Você está na página 1de 2

A vontade permissiva de Deus pode fazer com que a alma definhe.

(Sl 106.15).

A reclamação dos judeus:

Reclamavam da falta de peixes, batatas, pepinos e melões dos egípcios... Recusavam


continuar comendo o maná, cozinhavam faziam bolos, mas o desejo era a carne do
Egito. (Nm 11.2-10)

A ira de Deus:

Querem carne? Comereis durante um mês até sair pelos narizes (Nm 11.19,20). A
permissão divina os levaria a reclamar não pela ausência, mas pelo enfastio (Sl 106.15).

Quem se contenta com o básico? Queixamos quando não temos, quando obtemos
queremos outras marcas, cores diferentes rapidamente perdemos o gosto pelas coisas.
Somos enfastiados, murmuradores: resmungamos porque está calor, reclamamos do
frio, da chuva, dos preços, das filas, dos filhos, da ausência deles, do patrão, do
empregado. Reclamamos de Deus porque ele não consegue entender o que realmente
queremos.

A fome da alma e a carnalidade:

A alma aceita o cardápio divino e a carne o detesta o apetite egípcio nos acompanha,
tudo aquilo que é passional (relativo a paixão) nossos olhos não param de desejar, é
sempre um quero mais.não é fácil dizer não e exercer domínio próprio.

O vazio de nossa alma, o senso de inutilidade que daí decorre, encontra-se nas
escolhas que fizemos aquilo que apostamos. Há coisas que forçamos para que seja
verdade, se realize e acabamos comprando uma ilusão, depois nos livramos, mas fica o
vazio. Cuidado! Há coisas que estão erradas, mas tão ligado a nós que nos perdemos
(Is 5.20).

O espírito do Egito está em nos como estava nos hebreus queriam a carne, a batata,
recusavam aquilo que o Eterno oferecia, estamos definhando devido a sintonia com o
mundo. Há muitos cristãos satisfeitos com este século, as pregações neopentecostal
provam isso – mesmo que sua alma definhe por falta de alimento divino, satisfaça sua
carne com o ter e o poder.

Quais as façanhas e desejos hoje:


Alcançar a fama, conquistar a mulher ou o homem dos sonhos, já há cultos para
resolver isso, realizar o ultimo desejo – objetivo criado. Jesus disse: “O que adianta ao
homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”

Aquilo que dá prazer faz se aquilo que o lado irracional determina , come se todo tipo
de bobagem nessa Disney Word da fé, e depois não sabe porque passa mal, o porque
do vazio, a mente virou uma pasta, perdeu o referencial.

Oração corajosa e poderosa é essa:

“Senhor não sei se o que é bom para mim” (Sl 131.1,2) - Deus pretende nos ajudar (Os
2.14). Esse é o lugar que Deus nos fala, é lugar em que esvaziamos, abandonemos os
desejos do Egito.

Pr Jair Rodrigues

Você também pode gostar