P. 1
Regras para a elaboração de um Relatório

Regras para a elaboração de um Relatório

|Views: 134|Likes:
Publicado pormjmsousa

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: mjmsousa on Jan 06, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/31/2015

pdf

text

original

REGRAS PARA A ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO CIENTÍFICO

Um Relatório Científico serve para comunicar os resultados de um trabalho experimental, de pesquisa, de investigação etc. O relatório deve ser completo e objectivo e as ideias devem ser expostas com simplicidade e clareza de modo que a leitura seja fácil e permita a compreensão integral do trabalho realizado.

APRESENTAÇÃO
O aspecto geral e a qualidade gráfica do relatório são muito importantes. Por isso deve ter-se a preocupação de o tornar atractivo e de leitura fácil mas simultaneamente simples. A linguagem deve ser cuidada e cientificamente correcta. A escrita de símbolos e fórmulas químicas, bem como de unidades e grandezas, obedecem a regras e normas que devem ser respeitadas. No discurso utilizado pode optar-se por um estilo impessoal ou o plural magestático.
Tipo de letra: Arial (10) Times New Romam (12) ou Calibri (11) Espaçamento entre linhas 1,5 Margens: Superior: 2,8 cm; Esquerda: 3,0 cm; Inferior: 2,2 cm; Direita: 2,0 cm; Notas de Rodapé: Utiliza sempre que precisares de dar uma explicação pormenorizada.

ESTRUTURA
Ao elaborar o relatório científico deves ter em conta a sua estrutura a qual deve estar dividida nos seguintes pontos.

1 - Capa
A capa é a primeira imagem do relatório; deve ser sugestiva e conter obrigatoriamente a seguinte informação: Título do trabalho. Deverá ser curto e informativo dando uma indicação clara do assunto tratado explicitando o problema resolvido. No caso de um trabalho experimental pode utilizar-se o título do protocolo experimental. O nome da escola e o nome do Curso A disciplina/módulo a que se destina o trabalho O (s) nomes do (s) autor (es) e respectivos números e turma, O local e a data de realização do trabalho (exemplo: Santo Tirso, Outubro 2010).

2 Índice
Na página a seguir à capa apresenta-se o índice; nesta página são enumerados todos os títulos e subtítulos que constam do trabalho. Deve indicar-se a página correspondente a cada um. A numeração das páginas é iniciada nesta página, que corresponde à página 1.

3 - Objectivos (O que se pretende fazer? Porquê? Para quê? )
Aqui devem ser indicados quais os objectivos do trabalho, ou seja, o que se pretende obter com a realização do trabalho experimental. O objectivo ajuda a ter presente o que se pretende com o trabalho experimental, de modo que, posteriormente, na Conclusão e Análise Crítica de Resultados do relatório, se possa discutir até que ponto o trabalho foi conseguido, sem se divagar em pormenores de técnica ou outros inerentes ao trabalho.

Curso Técnico de Gestão do Ambiente

4 - Fundamentos Teóricos (Em que se baseia o trabalho?)
Deve fazer-se um enquadramento teórico do tema geral do trabalho. Pode conter alguma informação com a qual se pretende comparar os resultados obtidos no trabalho. Este enquadramento é feito com base numa pesquisa bibliográfica a qual permite recolher informações para a compreensão dos temas a estudar. A fundamentação teórica deverá formar um todo de tal modo que ao ler-se se tenha a impressão de um bloco de informação e não apenas de um conjunto de parágrafos desconexos.
A pesquisa bibliográfica pode ser feita em livros generalistas e técnicos e na internet (neste caso tem atenção à credibilidade da informação). Em qualquer dos casos deves registar os locais onde recolheste a informação para depois os listares na bibliografia.

5 - Material utilizado (o que se usou para realizar o trabalho?)
Devem enumerar-se todos os materiais utilizados na elaboração do trabalho experimental: - Material de Laboratório (deve indicar-se as capacidades do material utilizado), - Equipamento Instrumental (neste caso deve indicar-se o tipo de aparelho e a respectiva marca/modelo - Reagentes (deve indicar-se as concentrações de todas as soluções utilizadas)

6. Procedimento Experimental (o que foi feito?)
No procedimento experimental devem constar, de forma objectiva, os diferentes passos seguidos na actividade, pela ordem em que foram realizados. É importante que quem lê o relatório possa reproduzir sem dificuldades a mesma actividade prática. Se foi necessária uma montagem de equipamentos, deve apresentar-se um esquema da mesma e respectiva legenda.

7.Registo e Tratamento dos Resultados (o que se observou?)
O registo dos resultados experimentais deve ser feito de modo claro e objectivo para que a sua leitura seja simples. Assim, sempre que possível os resultados devem ser apresentados em tabelas, gráficos e/ou esquemas. Cada tabela, gráfico ou figura deve ser numerada e legendada. Não deve, aqui, fazer-se qualquer interpretação dos resultados (tirar conclusões, fazer apreciações ou atribuir-lhes significado), apenas registar o que se observou e mediu. Com o tratamento dos resultados transforma-se os resultados registados para que possam ser utilizados e dêem resposta ao que se pretende. Este tratamento consiste, de um modo geral, na aplicação de fórmulas, tratamento estatístico, elaboração de gráficos. As medições efectuadas e os resultados de cálculos devem apresentar-se sempre com as respectivas unidades e com o número de algarismos significativos correcto ou com as incertezas respectivas.
Legenda de Figuras, tabelas ou gráficos Deve ser numerada e constituída por um título destacado, acompanhado de uma descrição muito breve

Curso Técnico de Gestão do Ambiente

8. Discussão dos Resultados (o que significam os resultados obtidos? )
Neste ponto deve fazer-se uma interpretação dos resultados experimentais obtidos à luz dos conceitos enunciados na fundamentação teórica. Podem incluir-se, quando oportuno, comentários sobre possíveis erros técnicos realizados na execução das experiências ou limitações experimentais e sugestões sobre o modo de os eliminar.

9. Conclusão (o que se conclui?)
Neste ponto devem indicar-se quais as conclusões que resultam da interpretação dos resultados, e que conduzem a uma resposta dos objectivos iniciais. Devem comentar-se os resultados de um ponto de vista crítico, traduzindo a opinião do autor sobre o seu interesse e qualidade. Isso implica avaliar se estes são aceitáveis tendo em consideração os objectivos iniciais do trabalho e aquilo que estava previsto ou estipulado. No final desta avaliação deve apresentar-se, claramente, a resposta ao problema enunciado na introdução. Os fenómenos ou resultados imprevistos devem ser aqui referidos e, sempre que possível, interpretados. Devem apontar-se as possíveis causas de afastamento dos resultados em relação ao que era esperado. Quando o objectivo do trabalho for utilizar uma determinada técnica experimental, deverão ser indicadas as dificuldades sentidas e limitações identificadas. Podem ser apresentadas recomendações a tomar em função dos resultados obtidos, sugestões para trabalhos posteriores ou ainda, alterações ao procedimento seguido ou à técnica utilizada.

10 - Bibliografia
A bibliografia consiste na indicação das fontes de informação (livros, revistas, jornais, sites da internet, ) que

serviram de apoio à elaboração do relatório. A lista da bibliografia surge sempre no final do relatório e a sua escrita obedece a normas específicas, conforme a fonte de informação. Os elementos a considerar numa referência bibliográfica são Livro de um só autor Costa, J. (1995). Caracterização e constituição do Solo. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa. Livro de vários autores: Cunha, C. e Cintra, L. (1996). Breve gramática do Português contemporâneo. Edições João Sá da Costa. Lisboa. Artigo de um jornal ou de uma revista: Barringer, F. (1993). O Futuro do Planeta. SuperInteressante, 150, p. 12. Documento da internet: Instituto Nacional de Estatística (2003). Índices de Preços na Produção Industrial. Acedido em 24 de Novembro de 2003, em: http://www.ine.pt.

normalmente os mesmos para todos os tipos de documentação e estilos de citação, embora a

ordem pela qual são apresentados possa variar. Esses elementos

incluem autor, data de publicação, título, editora e local de

publicação.

11 - Anexos
Em anexo deve surgir todo o material ilustrativo ou complementar ao texto. Esse material deve aparecer apenas quando é necessário à compreensão e esclarecimento do texto, sem qualquer finalidade decorativa ou de publicidade. Se o tamanho deste material foi reduzido e indispensável ao entendimento do texto, pode ser colocado junto à parte a que se refere. Quando em maior quantidade, para não sobrecarregar o texto, coloca-se como anexo. Contudo os elementos que constituem o anexo têm que ser referenciados no texto. Exemplo: Ver Anexo I, Figura. 1.

Curso Técnico de Gestão do Ambiente

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->