Você está na página 1de 1

SANTIDADE ENCARNADA

R.C. Sproul

“Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da


vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus”. (Jo. 68-69)

Deus revelou a importância do código de Sua santidade quando Ele matou Nadabe e Abiúde por
aproximarem-se Dele de uma maneira irreverente, o que não é surpreendente, uma vez que Ele colocou Seu
caráter santo em evidência quando deu a Lei a Moisés e aos israelitas (Lv. 10:1-11; 19:1-2). Contudo,
Deus também sabia que o povo pecaria e assim seria destituído da glória que Ele desejava para eles
e que ele precisaria realizar uma nova obra de graça e de salvação para aperfeiçoá-los (Is. 62:12). Ele
começou a executar esta obra quando trouxe para casa o seu povo que estava exilado na Babilônia,
estabelecendo-o mais uma vez e o protegendo de todos os seus inimigos (Ez. 38).

O Senhor Deus Todo-Poderoso finalmente completou toda a sua obra em Cristo Jesus. Em cada aspecto de
seu ministério – passado, presente e futuro – Jesus mostra a reverência com a qual nós devemos nos
aproximar do Santo, triúno Deus, e oferece a Si mesmo como o padrão para o que significa refletir a
Santidade do Pai (Mt. 5:48; 1Pe. 2:22). A obra da salvação de Cristo nos estabeleceu como Seu povo santo
(1Pe. 2:9-10), e Ele nos irá preservar em um novo céu e uma nova terra (Ap. 21:1-8).

Jesus fez e continua a fazer tudo isso porque Ele é a própria encarnação da Santidade. A passagem de hoje
relembra uma conhecida conversa entre Jesus e seus discípulos, logo após Ele ter se revelado como o pão
vivo (Jo. 6:22-59). Enquanto muitos outros o deixavam, o Salvador pergunta a Pedro e aos outros discípulos
se eles se juntariam a esta multidão de “amigos das horas boas” (vv. 60-67). Pedro diz a Jesus que seria
impossível para eles deixá-Lo, pois eles entendiam que apenas Ele tem as palavras de vida eterna (v. 68).
Como o eminente estudioso do Novo Testamento Leon Morris escreve em seu comentário sobre esta
passagem: “Quando um homem conhece Jesus, nada mais pode o satisfaz”.

Pedro também afirma que Jesus é o “Santo de Deus” (v. 69), o que deveria ser entendido como uma pista
vital sobre Sua identidade. Este título aparece em outras passagens dos evangelhos como uma designação de
Jesus como o Messias prometido (Mc. 1:24), mas também tem uma clara conexão com um titulo de Deus da
antiga aliança – o “Santo de Israel” (2Re. 19:22; Is. 48:17). Se Pedro sabia disto ou não nesta fase do
ministério de Jesus, ao chamar o seu mestre de “o Santo de Deus” ele O identifica com Yahweh, o Senhor da
aliança com Israel e o único e verdadeiro criador. Como este Criador, Jesus pode verdadeiramente criar um
povo santo.

CORAM DEO

Porque Ele é o Santo de Israel Jesus pode, através do poder do Espírito Santo, nos fazer parte de Seu povo
santo. A medida que envelhecemos, nós devemos ver esta obra de santidade progredir em nossas vidas,
sendo evidenciada em uma maior tristeza pelo pecado e uma maior confiança na graça do Senhor que nos
salva de cada vestígio de maldade que ainda permanece em nós. Volte-se para Ele neste dia e Ele irá
concedê-lo tudo isso e mais.

Traduzido por Robson Junior para o Ressurgência Brasil

Ressurgência Brasil