Você está na página 1de 3

Os três lobinhos e o porco mau

Eugene Trivizas

Era uma vez três lobinhos de pelos macios e rabos peludos que viviam com
sua mãe. O primeiro era preto, o segundo era cinza e o terceiro, branco.
Um dia, a mãe chamou os três lobinhos à sua volta e disse:
_ Meus filhos, é hora de vocês saírem pelo mundo. Vão construir uma casa
para vocês. Mas cuidado com o porco mau.
_ Não se preocupe, mamãe, nós ficaremos de olho nele – disseram os três
lobinhos. E lá foram eles.
Logo eles encontraram um canguru que estava empurrando um carrinho de
mão cheio de tijolos vermelhos e amarelos.
_ Por favor, você pode nos dar alguns desses tijolos? – perguntaram os três
lobinhos.
_ Certamente – disse a canguru, dando-lhes um monte de tijolos vermelhos
e amarelos.
Então, os três lobinhos construíram uma casa de tijolos.
No dia seguinte, o porco mau veio andando pela estrada e [...]

Você conhece a história dos três porquinhos e agora você leu


outra versão que não apresenta desfecho. É preciso completá-la.
Continue a narrativa do ponto em que o texto parou e crie um
desfecho bem interessante para ela.
1. Qual a finalidade dos cartões-postais?
2. Pro que será que não há endereço do remetente?
3. Complete o quadro.
a. Cidade retratada -
b. Aspecto da cidade representado na imagem –
c. Destinatário –
d. Endereço do destinatário –
e. Remetente -
1. Quem é o narrador da história?
2. E o entrevistador que registrou a história?
3. O que o narrador conta que viu?
4. Há algumas expressões chamadas de marcas de oralidade,
ou seja, elas imitam a linguagem oral (o jeito de falar). Por
que o texto foi escrito dessa forma?
5. Reescreva o texto eliminado as marcas de oralidade e
organizando-o em parágrafos.