Você está na página 1de 2

RELEASE DO LIVRO O SONHO DE UMA POLÍCIA CIDADÃ: Coronel

Carlos Magno Nazareth Cerqueira

Falar sobre o coronel Carlos Magno Nazareth Cerqueira é sempre algo


que desperta visões importantes no imaginário da nossa corporação, pois seu
comando a frente da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro representou a
tomada de passos importantes no sentido de uma aproximação entre polícia e
sociedade. O coronel Cerqueira foi o precursor de várias políticas de sucesso
estabelecidas na PMERJ e que serviram de modelo para as demais instituições
policiais militares existentes no Brasil.

Sua atuação também quebrou paradigmas. Foi o primeiro comandante


negro da nossa história, e que assumiu num momento excessivamente
delicado, no qual havíamos récem-saído de um longo período de regime militar
e nos encontrávamos diante da necessidade de se instituir uma nova polícia,
mais próxima ao cidadão. Seguindo uma filosofia de que “policiar não significa
violentar os direitos dos cidadãos”, instituiu uma administração associando
prevenção criminal e direitos humanos.

O coronel Cerqueira inaugurou uma nova perspectiva de Segurança


Pública. Sua importância, entretanto, não deve ser percebida apenas em sua
atuação enquanto comandante geral. Em seus mais de quarenta anos
dedicados à Polícia Militar, foi também um intelectual que pensou formas e
possibilidades de aprimorar a instituição; sempre tentando relacioná-la ao que
de mais moderno poderia existir nas polícias mundiais, e colocando, desse
modo, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro no mesmo patamar das
principais polícias existentes no exterior.

É com muito orgulho que o Núcleo de Identidade Brasileira e História


Contemporânea (Nibrach/UERJ), com o apoio da PMERJ e Engesig, publica
um livro sobre um dos coronéis mais importantes da história da nossa
corporação, e porque também não dizer do Brasil: Carlos Magno Nazareth
Cerqueira. Em todas as polícias militares do território brasileiro seu nome é
uma referência A atualidade do seu pensamento é algo indiscutível. Como
vocês poderão perceber pela leitura deste livro, muitas das idéias defendidas
por ele ao longo de sua trajetória encontram-se presentes nos debates
contemporâneos sobre a temática da Segurança Pública e da necessidade de
pautá-la a partir da defesa dos Direitos Humanos. Se hoje temos orgulho de
vários projetos bem-sucedidos no campo da Segurança Pública que foram e
têm sido implantados no nosso Estado, devemos atentar para a importância
deste homem que marcou não apenas a história da nossa corporação como
também a história do Brasil.

Você também pode gostar