Você está na página 1de 33

UNP – PAAB IV

I Jornada da saúde da criança e do


adolescente - 2010.1
NUTRIÇÃO INFANTIL – 0 a 2 anos
Alimentação do Lactente

• Conhecimento correto e atualizado


• Boas práticas alimentares: qualidade e
quantidade adequadas  necessidades
nutricionais  adequado CD
• LME até 6 mês (2 ano)
• Dez passos para alimentação saudável
• Alimentação complementar

Manual de Orientação – Dpto Nutrologia SBP


Alimentação
Complementar

• Período da alimentação em que outros


alimentos ou líquidos são oferecidos a criança,
em adição ao leite materno.

• A partir do 6º mês o LM não supre as


necessidades de macro e micronutrientes dos
lactentes.
OMS,2001
Alimentação complementar no primeiro ano de
vida

“OS DEZ PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL


EM CRIANÇAS MENORES DE 2 ANOS”

OPAS – Ministério da Saúde (2002)


www.opas.org.br
PASSO 1

Dar somente leite


materno até os 6
meses sem
oferecer água,
sucos, chás ou
qualquer outro
alimento.
PASSO 2

A partir dos 6 meses, introduzir de forma


lenta e gradual outros alimentos,
mantendo o leite materno até os 2 anos
de idade.
PASSO 3

Após 6 meses, dar alimentos


complementares (frutas, cereais,
tubérculos, carnes, leguminosas,
legumes) 3 vezes ao dia, se a criança
receber leite materno, e 5 vezes ao dia,
se estiver desmamada.
PASSO 4

A alimentação
complementar deve ser
oferecida sem rigidez de
horários, respeitando-se
sempre a vontade da
criança.
PASSO 5

A alimentação complementar deve ser espessa


desde o início e oferecida de colher; começar com
consistência pastosa (papas/purês) e,
gradativamente aumentar a consistência até chegar a
alimentação da família.
PASSO 6

Oferecer a criança diferentes alimentos


ao dia. Uma alimentação variada é uma
alimentação colorida.
PASSO 7

Estimular o
consumo diário de
frutas, verduras e
legumes
PASSO 8

Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes,


balas, salgadinhos e outras guloseimas, nos
primeiros anos de vida. Usar sal com moderação.
PASSO 9
Cuidar da higiene no
preparo e manuseio
dos alimentos; garantir
o seu armazenamento
e conservação
adequados • Lavar as mãos antes de preparar
e oferecer a alimentação;
• Manter os alimentos sempre
cobertos;
• Usar água fervida ou filtrada
para oferecer à criança e no
preparo dos alimentos;
• Não oferecer à criança restos de
alimentos da refeição anterior.
PASSO 10
Estimular a criança
doente e convalescente
a se alimentar, • Se LM, aumentar a freqüência da
oferecendo sua oferta;
alimentação habitual e • Oferecer quantidades pequenas de
seus alimentos alimentos por refeição, porém em
maior freqüência;
preferidos, respeitando • Oferecer os alimentos que a criança
a sua aceitação prefira;
• Utilizar as preparações em forma de
purê ou mais pastosas;
• Aumentar a oferta de líquidos.
COMO POR EM PRÁTICA OS DEZ
PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO
SAUDÁVEL ?
No
IDADE REFEIÇÕES ALIMENTO
Leite materno
6 mês 1 Fruta (suco e papa de frutas)

6º ao 7 mês Leite materno


1
Papa de frutas
1ª refeição de sal (almoço): cereal ou tubérculos,
1
leguminosas, hortaliças, carnes
Ovo
Suco de frutas

Leite materno
7º ao 8º 1 Papa de frutas
mês 1
Refeição de sal (almoço)
ovo
1
2ª refeição de sal (jantar)
Suco de frutas
Componentes das refeições
Cereais ou Leguminosas Hortaliças Proteína
tubérculos animal
Arroz Feijão Legumes Carne boi

Macarrão Soja Verduras Frango

Batata Lentilha Peixe

Aipim Grão de bico Vísceras

Inhame Ervilha Ovos

Cará
IDADE No ALIMENTO
REFEIÇÕE
S

9º ao 11º Manter as refeições


mês
Diversificar os alimentos
Gradativamente passar para o cardápio da
família

(sobremesa, geléias, gelatina, doces


caseiros, iogurtes)
Cardápio da família
12 meses

2 Leite materno
2 Papa de fruta
2 Refeições de sal (almoço e jantar)
Ovo 3 x semana
Suco de frutas
Alimentação da criança no 1º ano
de vida

Recomendações para a
refeição de sal:

 Cozinhar bem todos os alimentos para deixá-los


bem macios
 Amassar com garfo, não liquidificar e não passar na
peneira
 Ficar consistente, em forma de papa ou purê
Alimentação da criança

• Não desista de oferecer um alimento logo na 1ª vez que ela


recusar
• Observe, aprenda a reconhecer, seja sensível aos sinais de
fome e de saciedade da criança
• Não a deixe sozinha durante a alimentação
• Ajude-a quando ela puder comer por si mesma
QUAL A FÓRMULA LÁCTEA
RECOMENDADA NA
IMPOSSIBILIDADE DO LEITE
MATERNO ?
LEITE DE VACA INTEGRAL
X
LEITE MATERNO

Leite de vaca integral não é recomendado


no 1º ano de vida
AAP/1992 - ESPGHAN - SBP
Leite de vaca integral
• Proteína alta tx e de difícil
digestão (SP:C=20/80)
Não recomendado • Alto teor de eletrólitos,
no primeiro ano cálcio e fósforo
• Menor valor calórico
de vida • Carga de soluto
renal:315mOsm/L)
• Pobre em vitaminas e
Sociedade Brasileira de Pediatria minerais(Fe,Zn)
OMS/AAP/ESPGHAN • Predomínio de gordura
saturada (↓ AGE)
Leite de Vaca Integral

Anemia Alergia alimentar


ferropriva

Refluxo gastro- Constipação


esofágico
Fórmulas Infantis

Produto em que se utiliza


a proteína isolada do leite de vaca e/ou soja, intactas
ou hidrolisadas e todos os demais nutrientes são
acrescidos nas quantidades e proporções
recomendadas para lactentes no 1º ano de vida.

SBP, AAP, ESPGHAN


Ziegler EE. J Pediatr 1990;117:76-9
Fórmulas Infantis
Recomendadas quando o leite materno não é possível
→ fórmula exclusiva até o 6º mês
SBP, 2006

• Fórmulas de Partida = 1º semestre


• Fórmulas de Seguimento = 2º semestre
• Preparo: 1 medida (5g) para cada 30 ml de água
fervida, sem acréscimo de HC.
Alimentação no 2º ano
de vida
• Manter LM
• Refeições de sal ≈ adulto
• Evitar alimentos artificiais e corantes
• Estimular a ingestão de leite (500 ml/d)
• Escolher alimentos e forma de comer
• Estimular alimentos variados
• Recusa alimentar é comum
• Evitar comidas com baixo teor
de gordura
Objetivos nutricionais:
Manter o crescimento adequado
Evitar o déficit de nutrientes
Prevenir possíveis problemas de saúde
da fase adulta
Alimentos de todos os grupos
Proporções adequadas
Alimentação saudável
Variedade
Produtos frescos e da época
Na infância:

Má nutrição  limitação da capacidade física e


intelectual no futuro

Boa nutrição  estreita ligação com a saúde,


comportamento e desenvolvimento cognitivo
Hábitos alimentares adquiridos
na infância se mantém até a
vida adulta!
AÇÕES DO SERVIÇO DE SAÚDE QUE PODEM
FORTALECER A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR
• Programa Nacional de Suplementação de Ferro (PNSF):
todas as crianças de 6 a 18 meses com sulfato ferroso.
• Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A:
Desde 1983 o Ministério da Saúde distribui cápsulas de
100.000UI dessa vitamina para crianças de seis a 11 meses
de idade e de 200.000UI para crianças de 12 a 59 meses de
idade nos Estados da Região Nordeste e no Estado de
Minas Gerais
• Outras vitaminas:Riboflavina, niacina, tiamina, folato ,
vitamina C e vitamina E, micronutrientes como:Zn e Se. Não
há evidência de benefício da indicação de suplementação
rotineira.
Considerações finais
• O conhecimento correto e atualizado sobre a
alimentação da criança sadia é essencial para
a avaliação e orientação adequadas sobre sua
nutrição!
• O profissional de saúde deve ponderar os
aspectos não só econômicos, mas também
culturais envolvidos, principalmente quando a
proposta de intervenção envolve educação
nutricional.
OBRIGADA!

Você também pode gostar