P. 1
Fisiologia da Pressão arterial sistêmica

Fisiologia da Pressão arterial sistêmica

|Views: 1.632|Likes:
Publicado porDavid Muniz

More info:

Published by: David Muniz on Jan 18, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/17/2013

pdf

text

original

Fisiologia da Pressão arterial sistêmica

David Muniz R1 Clínica Médica Nefrologia ± Jan/2010

Definições
‡ Pressão arterial: força exercida pelo sangue contra uma unidade de área da parede do vaso sanguíneo (mmHg) ‡ Resistência: impedimento ao fluxo exercido pelo vaso ‡ Condutância: inverso de resistência ‡ Complacência: capacidade total de sangue que pode ser armazenada em uma parte da circulação para cada mmHg de acréscimo na pressão

-Área seccional maior no sistema venoso (reservatório) -velocidade do fluxo é inversamente proporcional à área de secção -aorta: 33cm/s -capilares: 0,3mm/s (1000 vezes menor) -necessidade de irrigação para tecidos pode aumentar 20-30x, enquanto débito cardíaco pode aumentar apenas 4-7x

Lei de Ohm: F=(P1-P2)/R 1 PRU = diferença de 1mmHg de pressão nas pontas do vaso para um fluxo de 1mL/s Fluxo: 5000ml/min(débito cardíaco) ~ 100mL/s P1(sistema arterial)-P2(sistema venoso)= 100 mmHg Resistência circulação sistêmica = 1 PRU Com vasoconstrição pode chegar a 4 PRU; com vasodilatação pode chegar a 0,2 PRU Pressão na artéria pulmonar=16 mmHg; Pressão no Átrio Esquerdo =2 mmHg fluxo=100ml/sec Resistência circulação pulmonar = 0,14 PRU (1/7 da circulação sistêmica)

-Condutância é inversamente proporcional ao diâmetro^4

Lei de Poiseulle: F=( Pr^4)/(8 l)

F: fluxo P: diferença de pressão : viscosidade l: comprimento do vaso

Aumento da pressão, aumenta o diâmetro do vaso, logo, o aumento no fluxo é maior que o esperado

Distensibilidade: aumento no volume/(aumento na pressão X volume original) Complacência: aumento no volume/aumento na pressão A complacência do sistema venoso é 24 vezes maior que o do sistema arterial porque as veias são 8 vezes mais distensíveis e armazenam 3 vezes mais volume Com 700 ml no sistema arterial a PAM=100; com 400 ml, a PAM=0 No sistema venoso o volume é de 2000-3500mL e mudanças grandes de volume são necessárias para alterar a pressão de 3-5mmHg

Complacência atrasada significa que um aumento de volume inicialmente provoca grande aumento de pressão, mas estiramento progressivo da musculatura lisa permite o retorno da pressão ao normal em minutos a horas

Cada batimento corresponde a chegada de novo volume de sangue às artérias. Não fosse a distensibilidade, o novo sangue fluiria para o sistema periférico imediatamente e nenhum fluxo ocorreria na diástole

A complacência arterial reduz a pressão de pulso a quase 0 à medida que o sangue chega aos capilares

A pressão de pulso (PP) é afetada por: a) volume sistólico (VS) e b) complacência Quanto maior o VS, maior a quantidade de sangue a ser acomodada no leito arterial a cada batimento, e maior o aumento e a queda da pressão durante a sístole e a diástole, causando aumento da PP Quanto menor a complacência do sistema arterial, maior o aumento de pressão para um dado VS

Estenose aórtica: diâmetro da válvula é reduzido, e a PP é reduzida devido a menor VS Ducto arterial (DA) patente: metade do VS é bombeado para a artéria pulmonar pelo DA patente, permitindo a pressão diastólica cair antes do próximo batimento Regurgitação aórtica: o sangue bombeado reflui imediatamente para o VE. A pressão na aorta pode cair a 0 entre os batimentos

Aumento na PAM após 50 anos deve-se também a diminuição do RFG; o aumento desproporcional da PAS é explicado pela aterosclerose

Referência Bibliográfica
‡ Textbook of Medical Physiology. Guyton, Arthur C.; Hall, John E. 11th ed. Saunders, 2006.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->