Você está na página 1de 3

Física Chaban

Como construir um avião

Qualquer pessoa dotada de um mínimo de habilidade e um pouquinho de


conhecimento de física pode construir um avião sem maiores complicações, Vamos aos
conceitos físico envolvidos: a asa gera uma força vertical para cima chamada de
sustentação que permite ao avião se
manter no ar*, o estabilizador
horizontal, (parte horizontal da
cauda) dá estabilidade quanto ao
eixo vertical, (movimento de subir
ou descer), e o estabilizador vertical
(parte vertical da cauda) dá
estabilidade quanto ao movimento
de lateralidade. A fuselagem ou
corpo do avião é o agente que faz a união entre as partes. Vamos aos diversos passos de
nosso projeto:

1- Material de construção. Teoricamente pode ser qualquer coisa, até um avião de


chumbo pode voar, mas lembre-se de que quanto mais pesado ele for, maior a
velocidade necessária para mantê-lo em vôo, portanto recomenda-se o material mais
leve possível, posso mesmo sugerir estas bandejas de isopor que vem com frios e
carnes, elas são um material excelente para seus primeiros aviões.

2- Construção da fuselagem. Esta pode ter a forma que você quiser, mas existem alguns
requisitos para melhorar a performance da
aeronave:
a) O plano da asa deve ser paralelo ao do
estabilizador horizontal. Este procedimento
assegura que o avião não terá tendências para subir
ou descer, ela fará um vôo nivelado.
b) O plano do estabilizador horizontal não deve ser
o mesmo da asa para evitar as turbulências provocadas pela mesma, paralelo sim, o
mesmo não. Coloque-o um pouco acima ou um pouco abaixo do plano da asa.
c) A distância do nariz até a asa,
(momento de nariz) deve ser da ordem
de 1/3 da distancia do nariz até a cauda,
(momento de cauda). Esta proporção
assegura um avião dócil. Quanto menor
o momento de cauda, (mais perto da
asa estiver a cauda) mais arisco ele
fica.
d) a posição da asa pode ser em cima,
asa alta, ou embaixo, asa baixa, a asa alta é
preferível por ser um modelo que
proporciona maior estabilidade.

3- A asa. A forma escolhida depende de seu


gosto, inicialmente não recomendo asas em
delta, tipo de jatos, pois são de equilíbrio
mais complexo, mas qualquer outro modelo

R João Pinheiro 163 centro 3322 3005


Física Chaban

que você queira escolher serve, entretanto alguns detalhes devem ser levados em
consideração:
a) A envergadura distancia entre os extremos da asa, deve ser da ordem de 1,5 vezes o
comprimento da fuselagem, se você optou por uma fuselagem de 30 cm, por exemplo, o
ideal seria uma envergadura de 45 cm. Quanto menor o valor dessa relação, maior será a
velocidade necessária para manter o avião em vôo.
b) A largura da asa, corda como é chamada pelos construtores de aviões, deve ser da
ordem de um décimo a um sexto da envergadura. Por exemplo, se seu avião tem
envergadura de 30 cm, a corda ideal é de 3 a 5 cm. Recomendo que quanto maior a
relação entre a envergadura e o comprimento, menor seja a corda.
c) O diedro. É de fundamental importância para que seu avião não tombe para os lados
que exista um diedro
que é simplesmente um
ângulo entra suas duas
metades de asa. Para
seus primeiros
planadores pode-se usar
uma elevação de ponta de asa da ordem de 1:5, ou seja
para cada 5 cm de comprimento da metade da asa ela
deve ter sua extremidade elevada em 1 cm. No caso de
usar o isopor para a construção, este diedro pode ser
assegurado por um clipe de papel entortado de forma a
dar o ângulo desejado. Usando o isopor para a construção da asa, cortam-se nele as duas
metades que são depois unidas por uma fita adesiva.

4- A cauda ou empenagem. O estabilizador horizontal para seu pequeno planador, deve


ter envergadura da ordem de 1/3 a 1/5 da envergadura da asa. Fazendo sua forma
semelhante à da asa se obtém melhor efeito estético, Não deve ter diedro. O leme deve
ser pouco maior que a metade do estabilizador horizontal e pode ser na forma que você
escolher, sua forma é puramente estética. No caso de usar a placa de isopor fina para a
construção, deve-se fazer o leme e a fuselagem em peça única. Um rasgo feito nesta
peça pode servir para o encaixe do estabilizador horizontal.

5- Finalizando a construção. O clipe deve ser posicionado na fuselagem e a asa


colocada sobre ele sendo fixada em posição por fita adesiva.

6- Localizando o centro de gravidade. Peso deve


ser adicionado ao nariz do avião até que o centro
de gravidade esteja situado em um ponto a 1/3 do
bordo de ataque (lado da frente) da asa. O peso
pode ser mesmo um ou mais clipes de papel que
colocados no bico do avião, fazem com que ele
permaneça na horizontal quando colocamos dois
dedos, um em cada extremidade da asa,
exatamente a 1/3 do bordo de ataque. Feito isso, é
só arremessar gentilmente sua aeronave, contra o vento, levemente inclinada para cima
e bons vôos.
Erros e soluções.
1- Ele cai para o lado- Diedro insuficiente, uma asa ficou maior que a outra ou ainda
asas empenadas (tortas).

R João Pinheiro 163 centro 3322 3005


Física Chaban

2- Cai de nariz- Excesso de peso no nariz, ou estabilizador horizontal colocado com


inclinação para cima.
3- Sobe, para no ar e cai de nariz- Falta de peso no nariz ou estabilizador horizontal
inclinado para baixo.
Chaban

*Asas, e telhados que voam

R João Pinheiro 163 centro 3322 3005