Você está na página 1de 2

Fraturas – Instrução de 25/05/2006

Funções do esqueleto humano:


Sustentação, locomoção e proteção (órgãos vitais)

Classes de fraturas:
Simples (fechada): não há rompimento da pele sobre a lesão
Exposta: o osso fica exposto ao meio ambiente, possibilitando sangramento,
aumentando o risco de infecções:

Sinais e sintomas de fraturas:


Deformidade, dor intensa no local, inchaço, impossibilidade de movimentos ou
exposição óssea.

Luxação:
Sinais e sintomas:
Dor intensa, inchaço, dificuldades de movimento.

Entorse:
Sinais e sintomas:
Dor no local, inchaço.

Lesões de crânio, coluna e tórax:

Crânio:
Ossos principais: frontal, parietal, occipital, temporal.

Face: mandíbula, maxilar, ossos nasais e outros.

Coluna vertebral:
É composta por 33 ossos denominados vértebras – 7 cervicais, 12 torácicas, 5 lombares,
5 sacro ilíacas e 4 do cóccix.

Sistema esquelético:
Cabeça, pescoço, tórax e tronco.

Tórax:
Cx. Torácica composta por 12 pares de costelas e osso externo.

Tipos de fraturas de crânio:


Abertas Ruptura do couro cabeludo com exposição do local fraturado;
Fechadas: afeta o osso com exposição da cx. Craniana.

Lesões encefálicas:
Diretas: São produzidas por corpos estranhos que lesam o crânio.
Indiretas: golpes na cabeça podem provocar, alem do impacto no cérebro, lesões no
crânio.
Sinais e sintomas do trauma crânio-encefálico (TCE)
Dor no local da lesão, náusea, vômitos, alteração da visão, alteração do nível de
consciência, podendo chegar a insuficiência respiratória.
No crânio; ema toma, sangramento pelo ouvido, pupilas desiguais, líquido pelo ouvido.

Traumatismos de Face:

Perigo principal:
Sangramentos e deslocamento de ossos. O sangue pode provocar obstrução das vias
aéreas.

Sinais e sintomas:
Coágulos de sangre nas vias aéreas, equimose no olho, fratura de mandíbula, dentes
amolecidos ou quebrados, perda da memória.

Traumatismos na coluna vertebral:

Sinais e sintomas:
Perda da sensibilidade tátil nos membros superiores e inferiores, perda da capacidade
dos membros de sustentação e formigamento nas extremidades, deformidades na
coluna; perda do controle urinário, fecal, dificuldade respiratória.

Complicações:
Paralisia dos músculos do tórax. A respiração fica sendo feita exclusivamente pelo
diafragma. A lesão medular provoca dilatação dos vasos sanguíneos, podendo só tratar
o choque neurológico. O volume de sangue é insuficiente para preencher os vasos
sanguíneos.

Traumas de tórax:
Sinais e sintomas:
Depende da extensão, há presença de lesões associadas a fratura do externo, costelas e
vértebras. Comprometimento pulmonar. No local do traumatismo existe aumento da
sensibilidade. Há dor no local da fratura que se agrega com os movimentos
respiratórios.