P. 1
Sadomasoquismo Sem Medo

Sadomasoquismo Sem Medo

4.6

|Views: 28.186|Likes:
Publicado porLyn R
Um lviro que fala sobre Sadomosaquismo.
Não sabe o que é?
Leia e descubra.

Boa leitura.
Um lviro que fala sobre Sadomosaquismo.
Não sabe o que é?
Leia e descubra.

Boa leitura.

More info:

Published by: Lyn R on Aug 18, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

Acho que todos já ouviram falar que nas áreas rurais, os garotos
começam suas práticas sexuais explorando os animais: bestas, éguas,
vacas, cabritas, cachorras, e até galinhas não escapam à maioria da popu-
lação da zona rural. A excitação ante a visão de animais copulando tam-
bém é muito comum.

Na Índia, até poucas gerações, os sacerdotes treinavam uma espécie
de macaco para o coito com mulheres.
A indústria de filmes eróticos, videocassetes e espetáculos ao vivo
investe muito em zoofilia. Mulheres usam animais como parceiros, e pelo
depoimento dos donos de sex-shops, a vendagem é garantida. Os cães são
os preferidos, mas até cavalos e antas-macho são usados como “artistas”.
Mais comum é exibir a vulva para ser lambida. Em revistas especializadas,
também é muito comum anúncios de homens procurando parceiras que
desejam satisfazer-se praticando o bestialismo (outro nome para a prática).
Nosso Código Penal não faz nenhuma referência específica à zoo-
filia. Só não pode ser praticado num local público, onde possa ser flagra-
do, pois então deve ser denunciado por ato obsceno. Na França, em l750,
um jovem foi condenado e enforcado. Jacques Ferron foi julgado por um
juiz que entendeu que ele havia violentado uma mula. O abade, entre
outras testemunhas, declarou perante o juiz que o animal “sempre tivera
comportamento virtuoso”.
Atualmente, os legisladores, juristas, moralistas, psiquiatras, e sexó-
logos acham que esse comportamento não merece toda a atenção dada a
ele noutros tempos, pois zoofilia habitual é raridade.
Conheci um homem que me confessou sentir muita atração por gali-
nhas. Ele comprava as penosas só para estuprá-las. Quando rasgava todas as
vísceras do animal, passava as tripas, com as fezes e tudo, em seu ventre.
Fiquei com tanta má impressão desse camarada que nunca mais o contatei.
Alguns animais submetem-se com docilidade, outros cooperam ati-
vamente. Muitos sádicos psicopáticos usam animais para intensificarem

156

os seus gozos. Um fato narrado pelo Marquês de Sade é o conhecido como
“tortura chinesa”. Ele conta que em alguns bordéis parisienses eram usa-
dos perus para um serviço especial. Nos moldes da prática chinesa, quan-
do homens introduziam o pênis na cloaca de um ganso e o estrangulavam.
A ave, na agonia da morte, contrai vigorosamente a musculatura anal,
o que pode dar mais prazer, por isso, na época de Sade, essa prática foi
muito divulgada na França.
Para muitas pessoas, zoofilia é apenas uma questão de mau gosto,
mas como gosto não se discute...

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->