COLÉGIO DE 3ª Ficha de Avaliação Sumativa – 7º Ano Língua Portuguesa ( O ERMESINDE Conto de Autor

)
GRUPO I Lê atentamente o texto, assim como todo o enunciado. Depois responde, de uma forma cuidada e completa, ao questionário que te é proposto. I- LEITURA, ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO Lê este excerto do conto de Vergílio Ferreira, “A Estrela”: TEXTO A Um dia, à meia-noite, ele viu-a. Era a estrela mais gira do céu, muito viva, e a essa hora passava mesmo por cima da torre. Como é que a não tinham roubado? Ele próprio, Pedro, que era um miúdo, se a quisesse empalmar, era só deitar-lhe a mão. Na realidade, não sabia bem para quê. Era bonita, no céu preto, gostava de a ter. Talvez depois a pusesse no quarto, talvez a trouxesse ao peito. E daí, se calhar, talvez a viesse dar à mãe para enfeitar o cabelo. De modo que, nessa noite, não aguentou. Meteu-se na cama como todos os dias, a mãe levou a luz, mas ele não dormiu. (...) E quando calculou que o pai e mãe já dormiam, abriu a janela devagar e saltou para a rua. A janela era baixa. Mas mesmo que não fosse. Com sete anos, ele estava treinado a subir às oliveiras quando era o tempo dos ninhos, para ver os ovos ou aqueles bichos pelados, bem feios, com o bico enorme, muito aberto. (...) Assim que se viu na rua, desatou a correr pela aldeia fora até à torre, porque o medo vinha a correr também atrás dele. Mas como ia descalço, ele corria mais. A igreja ficava no cimo da aldeia e a aldeia ficava no cimo de um monte. De modo que era tudo a subir. Mas conseguiu – e agora estava ali. Olhou a estrela para ganhar coragem, ela brilhava, muito quieta, como se estivesse à sua espera. E de repente lembrou-se: se a porta estivesse fechada? (...) Meteuse de lado e entrou. Havia um grande escuro lá dentro. (...) .Aconteceu então que no dia seguinte se levantou na aldeia um burburinho que nem quando dois homens discutem à facada. Foi o caso que um velho bastante velho, e que mal se podia já mexer, começou a berrar da varanda coisas que não se percebiam. As pessoas queriam entender, mas a voz do velho esganiçava-se ou saía muito enrodilhada do cuspo ou às vezes, com a estafa, nem mesmo saía. Foi até preciso que o Cigarra, que era um tipo que tocava viola, subisse à varanda, encostasse o ouvido à boca do velho para perceber. E quando percebeu, largou ele também um berro que nem uma trovoada: -Roubaram a estrela! (...)

O que mais falta são estrelas.. Transcreve um momento de descrição e um de diálogo. 4.1. justificando a resposta com as tuas próprias palavras.Explica o sentido das seguintes expressões retiradas do texto: a) « (…) o medo vinha a correr também atrás dele. Dá uma razão para o facto de apenas Pedro não se queimar? 5. Inova. a propósito do desaparecimento da estrela. tinha um desejo ardente – roubar a estrela ao céu.) Toda a gente chorou a sua morte. Vergílio Ferreira. 4. Apenas Homens. Por mim podiam levá-las todas que não perdia o sono. E o Cigarra.» b) «a voz do velho esganiçava-se ou saía muito enrodilhada do cuspo (…).Preenche o quadro de acordo com as instruções: Sinónimo empalmar (linha 3) pelados (linha 11) burburinho (linha 17) estafa (19) chatices (linha 24) ralar (linha 26) 2. (. A estrela ainda lá está. 3.Localiza a acção no tempo.2.Explica por que razão queria ele a estrela desejada.COLÉGIO DE 3ª Ficha de Avaliação Sumativa – 7º Ano Língua Portuguesa ( O ERMESINDE Conto de Autor) E o Sr. quanto à presença e quanto à ciência. que era muito importante lá na aldeia por ser muito rico e gostava de ser popular até onde. 3.Este texto pertence ao modo narrativo.Refere como surgiu esse desejo. 3. 1. II – Vocabulário 1. Toda a gente a conhece.1. Pedro. Explica qual a importância que a noite adquire neste conto. António Governo. fez mesmo uns versos sobre ele para os cantar depois à viola. 5.. 2. Ed. juntando à tua resposta citações. pôs-se logo ao lado da opinião de toda a gente e chegou mesmo a dizer: -Olha eu agora a ralar-me por causa de uma estrela.Classifica o narrador do texto.Identifica o (s) espaço (s) onde decorre a acção. evidentemente. que andou de luto um ano inteiro.» Antónimo . Explica a diferença de pontos de vista do Cigarra e do António Governo. a personagem central do conto. a coisa não metesse chatices. Já passaram muitos anos e ainda hoje cantam. 3. 1972 1.

óculos. c) satisfeita. neve. b) pouco satisfeita. d) luvas. A primeira vez que o Limpa-vias viu o arroz. que estudaste durante as aulas e responde ao que te é pedido nos exercícios que se seguem. . b) num balde.» d)«(…)não perdia o sono (…). d) no bolso. latas. 3 filhos e uma avó.COLÉGIO DE 3ª Ficha de Avaliação Sumativa – 7º Ano Língua Portuguesa ( O ERMESINDE Conto de Autor) c) «(…) gostava de ser popular até onde. dinheiro. B. Selecciona a melhor opção das apresentadas: 1. d) Estónia ou Lituânia 3. O céu do Limpa-vias é o chão que os outros pisam. pois já comia muito arroz. c) botões. Indica se as seguintes afirmações são verdadeiras ou falsas CORRIGINDO AS FALSAS: 1. b) luvas. A família do Limpa-vias é composta por ele. b) Polónia ou Letónia. sapatos. O arroz que o Limpa-vias apanha vem de um armazém de arroz. A. c) num cartucho de papel. d) de raça cigana. pastilha elástica. Nos respiradouros caem: a) peúgas. O Limpa-vias nasceu nos EUA. 6. pois não gostava de arroz.» Grupo II Recorda o conto O Arroz do Céu. 5. c) de cor negra e a raça africana. 2. A família do Limpa-vias ficou: a) pouco satisfeita. 8. O Limpa-vias costumava levar o arroz para casa: a) no boné. apanhou-o e levou-o para casa. latrinas. 2. a coisa não metesse chatices (…). pois assim não passava fome. 4. mulher. (…). O Limpa-vias é originário de: a) Alabama ou Alasca. b) de cor amarela e a raça oriental. Para o Limpa-vias o arroz é uma dádiva do Céu. 4. papeladas. a sua face era: a) incolor e a raça indistinta. 3. 5. 7. botões. O Limpa-vias é um homem que varre as ruas da cidade. Devido ao seu trabalho. c) Ucrânia ou Geórgia. A história passa-se em Nova Iorque. de José Rodrigues Miguéis.

a) A mulher do Limpa-vias comprou uma saia linda. 11.1. d) O Limpa-vias arrumou o arroz na despensa. c) A sua mulher foi ao banco pedir um empréstimo. Os seus pais deram-lhe cem euros. b) trabalhadora e ambiciosa. 2. Estabelece. Hiperónimo: a) Palavra cujo significado inclui o sentido de outras palavras. 2.1. b) Grau Superlativo Relativo de Inferioridade. . b) Palavra cujo sentido está incluído num termo mais abrangente.Fazendo as alterações necessárias flexiona-o agora no: a) Grau Superlativo Absoluto Sintético. Grupo III FUNCIONAMENTO DA LÍNGUA (Gramática) 1. O Limpa-vias saía muito tarde do trabalho.2. Atenta nas frases seguintes e classifica as palavras sublinhadas quanto à relação semântica que mantêm entre si. b) O Limpa-vias está sem dinheiro. O Limpa-vias sentou-se num banco a descansar. Hipónimo: a) Palavra de significado oposto. 6. 11. Atenta agora na seguinte frase e indica o grau do adjectivo nela presente: O conto «A Estrela» é muito bom. A família do Limpa-vias é: a) rica e feliz. c) Grau Superlativo Relativo de Superioridade. Ele vai pedir dispensa do serviço nocturno. as correspondências correctas. agora. d) numerosa e pobre. porque só comia arroz.COLÉGIO DE 3ª Ficha de Avaliação Sumativa – 7º Ano Língua Portuguesa ( O ERMESINDE Conto de Autor) d) insatisfeita. c) numerosa e trabalhadora. b) Palavra portuguesa de origem hispânica. c) Conjunto de palavras com o mesmo significado. 11. c) Conjunto de palavras com grafia igual e significado diferente.

1. b) O rapazinho tentara correr rápido.Diz em que tempo e modo se encontram as formas verbais destacadas nas seguintes frases: a) O limpa-vias tinha visitado o seu país no ano anterior porque a sua mãe estava bastante doente. 3.Retira de cada uma delas um advérbio. «o seu país» (frase a).COLÉGIO DE 3ª Ficha de Avaliação Sumativa – 7º Ano Língua Portuguesa ( O ERMESINDE Conto de Autor) 3.3. «estudados» (frase c). 4.Indica a função sintáctica desempenhada pelas seguintes expressões retiradas das frases: « O Limpa-vias» (frases a).Divide e classifica as orações nas frases a). 3. b). indicando a sua subclasse 3. d). 3.2.Diz em que tempo e modo se encontram as formas verbais destacadas nas frases. . d) Talvez o rapazinho quisesse a estrela para que ele pudesse oferecer à sua mãe. «à sua mãe» (frase d).4. c) É bom que estes contos sejam sempre estudados. «rápido (frase b). mas não tivera forças.Passa para o discurso indirecto a última fala do texto do grupo I.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful