Você está na página 1de 77

I

SBN-978-
85-
60144-
11-
2
MANUAL UNIFOA PARA ELABORAÇÃO
DE TRABALHOS ACADÊMICOS
2ª EDIÇÃO
FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA
CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA
PRO-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA
NÚCLEO DE PESQUISA/NUPE

MANUAL UNIFOA PARA ELABORAÇÃO


DE TRABALHOS ACADÊMICOS
2ª EDIÇÃO

ORGANIZADORES:
FLÁVIA LAGES DE CASTRO
MARCELO GENESTRA
MARIA AUXILIADORA MOTTA BARRETO

COLABORADORES:
ALEXANDRE FERNANDES HABIBE
CARLOS EDUARDO COSTA VIEIRA
CARLOS ROBERTO XAVIER
CLÁUDIA YAMADA UTAGAWA
DOUGLAS MANSUR DA SILVA
MÁRIO ARTHUR DE SOUZA FONTES
MARISE RAMOS DE SOUZA OLIVEIRA
MAURO CÉSAR TAVARES DE SOUZA
RAFAEL MOTA CARINI
ROSANA APARECIDA RAVAGLIA SOARES
SÉRGIO ELIAS VIEIRA CURY

REVISÃO:
MARICINEIA PEREIRA MEIRELES SILVA

VOLTA REDONDA
2009
FICHA CATALOGRÁFICA
Bibliotecária Alice Tacão Wagner - CRB 7 - 4316

Castro, Flávia Lages de (organizadora)


Manual UniFOA para elaboração de trabalhos acadêmicos/
Flávia Lages de Castro, Marcelo Genestra, Maria Auxiliadora
Motta Barreto(organizadores); [colaboradores Alexandre
Fernandes Habibe... et al]. – Volta Redonda: FOA, 2008.


ISBN 978-85-60144-11-2

1. Metodologia Científica. 2. Referência Bibliográfica.


I. Fundação Oswaldo Aranha. II. UniFOA - Centro
Universitário de Volta Redonda. III. Título.

CDD 001.42

FOA UniFOA
Presidente Reitor
Dauro Peixoto Aragão Alexandre Fernandes Habibe

Vice-presidente Pró-reitora Acadêmica


Jairo Conde Jogaib Cláudia Yamada Utagawa

Diretor Administrativo - Financeiro


Pró-reitora de Pós-graduação,
José Vinciprova
Pesquisa e Extensão
Diretor de Relações Institucionais Maria Auxiliadora Motta Barreto
Iram Natividade Pinto
Editora FOA
Superintendente Executivo Editora Executiva
Eduardo Guimarães Prado Flávia Lages de Castro

Superintendente Geral Capa e Editoração


José Ivo de Souza Daniel Ventura

Centro Universtitário de Volta Redonda - UniFOA

Campus Universitário Olezio Galotti

Av. Paulo Erlei Alves Abrantes, nº 1325


Três Poços, Volta Redonda /RJ
CEP 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 - FAX: 3340-8404
www.unifoa.edu.br
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ................................................................................................. 11

1 MONOGRAFIA ............................................................................................ 12
1.1 Visão Geral ............................................................................................... 12
1.2 Conceito ................................................................................................... 12
1.2.1 Características ................................................................................... 12
1.2.2 Não é monografia ............................................................................. 13
1.2.3 É monografia .................................................................................... 13
1.2.4 Objetivos ........................................................................................... 13
1.2.5 Cientificidade .................................................................................... 13
1.2.6 Finalidades ........................................................................................ 14
1.2.7 Esquema ou Plano de Trabalho ......................................................... 14
1.2.8 Estrutura ............................................................................................ 15
1.2.8.1 Introdução .................................................................................. 15
1.2.8.2 Desenvolvimento ....................................................................... 16
1.2.8.3 Conclusão .................................................................................. 16
1.3 Apresentação Gráfica ................................................................................ 16
1.3.1 Disposição dos elementos ................................................................. 16
1.3.2 Parte pré-textual ................................................................................ 18
1.3.3 Parte textual ...................................................................................... 19
1.3.4 Parte pós textual ................................................................................ 20
1.4 Numeração da Monografia ....................................................................... 20
1.4.1 Elementos Preliminares .................................................................... 20
1.4.2 Elementos Textuais ........................................................................... 20
1.4.3 Elementos Pós-textuais ..................................................................... 20

2 REFERÊNCIAS ............................................................................................. 21
2.1 Ocorrência ................................................................................................ 21
2.2 Orientação geral ....................................................................................... 21
2.3 Formas de entrada .................................................................................... 22
2.3.1 Obra com um autor ........................................................................... 22
2.3.2 Obra com dois autores ...................................................................... 22
2.3.3 Obra com três ou mais autores .......................................................... 22
2.3.4 Várias Obras do Mesmo Autor ......................................................... 22
2.3.5 Várias Edições de Obra do Mesmo Autor ........................................ 22
2.3.6 Tese, Dissertação, Monografia e Trabalhos Acadêmicos ................. 23
2.3.7 Dicionário ......................................................................................... 23
2.4 Documentos de publicação autor entidade ............................................... 23
2.4.1 Catálogo ............................................................................................ 24
2.4.2 Manual .............................................................................................. 24
2.4.3 Almanaque ........................................................................................ 24
2.4.4 Folheto .............................................................................................. 24
2.4.5 Guia ................................................................................................... 24
2.5 Parte de documentos ................................................................................ 25
2.6 Separata .................................................................................................... 25
2.7 Matérias ou artigos publicados em jornais ............................................... 25
2.8 Documentos relacionados a eventos ........................................................ 25
2.8.1 Evento como um todo......................................................................... 25
2.8.2 Trabalhos apresentados em eventos ................................................. 26
2.9 Patentes..................................................................................................... 26
2.10 Documentos jurídicos ............................................................................. 26
2.10.1 Legislação ....................................................................................... 26
2.10.1.1 Constituição ............................................................................. 26
2.10.1.2 Medida Provisória ................................................................... 26
2.10.2 Decisões Judiciais .......................................................................... 27
2.10.2.1 Mandado de Segurança ........................................................... 27
2.10.2.2 Agravo de instrumento ............................................................ 27
2.10.2.3 Sentença .................................................................................. 27
2.10.3 Doutrinas ......................................................................................... 27
2.11 Imagens em movimento ......................................................................... 28
2.11 .1 Filme .............................................................................................. 28
2.11.2 Videocassete .................................................................................... 28
2.12 Documentos iconográficos ..................................................................... 28
2.12.1 Fotografias ...................................................................................... 28
2.12.2 Fotografia publicada em jornal ....................................................... 29
2.12.3 Gravura ........................................................................................... 29
2.12.4 Imagem em arquivo eletrônico ....................................................... 29
2.12.5 Desenho Técnico............................................................................. 29
2.12.6 Diapositivos .................................................................................... 29
2.12.7 Pintura a óleo .................................................................................. 29
2.12.8 Transparências ................................................................................... 29
2.13 Documentos cartográficos ........................................................................ 29
2.13.1 Mapa .................................................................................................. 30
2.13.2 Atlas ................................................................................................... 30
2.13.3 Fotografia aérea ................................................................................. 30
2.14 Documentos sonoros no todo .................................................................... 30
2.14.1 CD ..................................................................................................... 30
2.14.2 Long Play........................................................................................... 30
2.14.3 Entrevista .......................................................................................... 30
2.14.4 Cassete ............................................................................................... 30
2.14.5 Faixas de CD ..................................................................................... 31
2.14.6 Partituras ............................................................................................ 31
2.15 Documentos tridimensionais ..................................................................... 31
2.15.1 Esculturas .......................................................................................... 31
2.15.2 Peças de Museu ................................................................................. 31
2.16 Documentos anônimos .............................................................................. 31
2.16.1 Parcialmente Anônimo ...................................................................... 31
2.16.2 Totalmente Anônimo ......................................................................... 31
2.17 Obras clássicas e conhecidas..................................................................... 31
2.18 Documento bibliográfico em meio eletrônico .......................................... 32
2.18.1 Documento em meio eletrônico ........................................................ 32
2.18.1.1 CD ROM ................................................................................... 33
2.18.1.2 Livro .......................................................................................... 33
2.18.1.3 Enciclopédia .............................................................................. 33
2.18.1.4 Artigos de jornal (On line) ......................................................... 33
2.18.2 Eventos no Todo ou em Parte ............................................................ 33
2.18.2.1 Resumo de Encontros ................................................................ 33
2.18.2.2 Anais de Congresso .................................................................... 34
2.18.2.3 Trabalho de Congresso .............................................................. 34
2.18.2.4 Jornada Científica ...................................................................... 34
2.18.3 Documento exclusivo em meio eletrônico ........................................ 34
2.18.3.1 E-mail ........................................................................................ 35
2.18.3.2 Software Educativo CD-ROM ................................................... 35
2.18.3.3 Programa (Software) .................................................................. 35
2.18.3.4 Base de Dados ........................................................................... 35
2.18.3.5 Arquivo em disquete .................................................................. 35
2.18.3.6 Homepage Institucional .......................................................... 35
2.18.3.7 Catálogo Comercial em Homepage......................................... 35
2.18.3.8 Lista de discussão .................................................................... 36
2.18.3.9 Banco de Dados ....................................................................... 36
2.19 Ausência de Elementos nas Referências .................................................. 36
2.9.1 Sem Local de Publicação ................................................................... 36
2.9.2 Editor não identificado ....................................................................... 36
2.9.3 Local e Editor não Identificado .......................................................... 36
2.9.4 Cidade da Publicação não Identificada mas de Mas de Conhecimento
do Referênciador ......................................................................................... 36
2.20 Outras orientações ................................................................................... 37

3 CITAÇÕES, NOTAS DE RODAPÉ E ABREVIATURAS ......................... 39


3.1 Citações .................................................................................................... 39
3.1.1 Visão Geral ....................................................................................... 39
3.1.2 Citação de até três linhas .................................................................. 39
3.1.3 Citação direta com mais de três linhas ............................................. 39
3.1.4 Incorreções ........................................................................................ 39
3.1.5 Supressão .......................................................................................... 40
3.1.6 Ênfase/Destaque na citação............................................................... 40
3.1.7 Citação de um mesmo autor, em um mesmo ano ............................. 40
3.1.8 Nome do autor na citação.................................................................. 40
3.1.9 Autores com o mesmo sobrenome .................................................... 41
3.1.10 Citações indiretas de mesmo autor ................................................. 41
3.1.11 Citações indiretas de vários documentos ou de vários autores ....... 41
3.1.12 Obra citada várias vezes ................................................................. 41
3.1.13 Informação verbal nas citações ....................................................... 41
3.1.14 Citação em outro idioma ................................................................. 42
3.1.15 Sistemas de chamada ...................................................................... 42
3.1.15.1 Sistema numérico de chamada ................................................ 42
3.1.15.2 Sistema autor-data de chamada ............................................... 42
3.1.16 Chamada de citação nas notas de rodapé ........................................ 43
3.1.16.1 Notas de referências ................................................................ 43
3.1.16.2 Citação de citação ................................................................... 44
3.2 Notas de rodapé ........................................................................................ 45
3.2.1 Tipos....................................................................................................
de notas de rodapé 45
3.3 Abreviaturas de palavras, de títulos de periódicos e de publicações
seriadas ...............................................................................................................
45

4 ARTIGO CIENTÍFICO ................................................................................... 48


4.1 Apresentação do texto ................................................................................. 49
4.2 Ilustrações ................................................................................................... 49
4.3 Resumos ...................................................................................................... 50
4.4 Nomenclatura .............................................................................................. 50
4.5 Pesquisas envolvendo seres humanos ou animais....................................... 50
4.6 Agradecimentos .......................................................................................... 50
4.7 Referências .................................................................................................. 51

5 REFERÊNCIAS ............................................................................................... 52

6 ANEXOS ........................................................................................................... 53
6.1 Modelo de ordenação das páginas pré-textuais, textuais e pós-textuais ..... 53
6.2 Margens para página pré-textuais ............................................................... 54
6.3 Capa ............................................................................................................ 55
6.4 Folha de rosto .............................................................................................. 56
6.5 Folha de aprovação ..................................................................................... 57
6.6 Dedicatória .................................................................................................. 58
6.7 Agradecimentos .......................................................................................... 59
6.8 Resumo ....................................................................................................... 60
6.9 Abstract ....................................................................................................... 61
6.10 Sumário ..................................................................................................... 62
6.11 Lista de quadros ........................................................................................ 63
6.12 Lista de tabelas .......................................................................................... 64
6.13 Lista de siglas ........................................................................................... 65
6.14 Lista de apêndices ..................................................................................... 66
6.15 Lista de anexos .......................................................................................... 67
6.16 Margens textuais e pós-textuais ................................................................ 68
6.17 Parte textual............................................................................................... 69
6.18 Parte Pós-textual ....................................................................................... 70

7 GUIA RÁPIDO DE CONSULTA .................................................................... 71
INTRODUÇÃO
11
Toda produção de conhecimento é realizada, basicamente, em duas
etapas. A primeira é o trabalho feito pelo pesquisador em uma investigação, e
a segunda é a divulgação dos resultados dessa investigação, o que se dá pela
expressão escrita na elaboração do trabalho.
O Manual UniFOA para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos
pretende ser um instrumento norteador à apresentação dos diversos trabalhos
que, rotineiramente, fazem parte da vida acadêmica.
Em função da necessidade de padronização e uniformização,
considerando desde trabalhos extra-classe das diversas disciplinas, até o
Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia ou Artigo, a Pró-Reitoria de
Pesquisa e Pós-Graduação - ProPPG elaborou um instrumento normatizador
do formato de apresentação dos trabalhos acadêmicos, contando com a
colaboração de docentes das diversas áreas do saber e conhecedores de
metodologia científica.
Assim, o manual estabelece princípios gerais, tendo por base as

Manual UniFOA para Elaboração


recomendações da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT
(através das NBR 14724, NBR 6023, NBR 10520), com o propósito de
indicar normas e fornecer instrumentos para que alunos e professores,
pesquisadores iniciantes e experientes, possam organizar e padronizar a
apresentação de suas pesquisas.
O manual está dividido em capítulos esclarecendo aspectos gerais

de Trabalhos Acadêmicos
de uma monografia e sua apresentação gráfica, explicitando detalhadamente
como elaborar referências bibliográficas e citações, definindo e apresentando
normas para escrita de artigo científico, além de fornecer modelos de cada
parte abordada.
Finalmente, foi construído um Guia Rápido de Consulta, que pode
ser destacado pelo estudante, para facilitar seu uso, que explica as referências
mais comuns, trazendo formas de entrada acompanhadas de exemplos.
Espera-se que as normas estabelecidas auxiliem na tarefa de
elaboração de trabalhos, mas que jamais restrinjam a criatividade e a
liberdade de pensar, aspectos fundamentais à multiplicidade e diversidade
do conhecimento. Ressaltamos que este manual será avaliado sempre que
necessário, sendo que as mudanças que sejam pertinentes entrarão em vigor
no próximo ano letivo.

Profa. Maria Auxiliadora Motta Barreto


Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação
UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
1 MONOGRAFIA
12
1.1 Visão Geral
A Monografia é o resultado de uma atividade de pesquisa ou
investigação. Pode ser feita durante os cursos superiores ou nos de
pós-graduação Lato sensu, no âmbito ou não da universidade. Pode
até ser feita independente de regime escolar, pelo prazer de estudar e
pesquisar, por qualquer pessoa.
O objetivo primordial na exigência de um padrão na
apresentação de trabalhos acadêmicos é a divulgação de dados
obtidos e analisados, registrando-os em caráter permanente. Desta
forma, proporciona-se a outros pesquisadores fontes de pesquisa
fiéis, capazes de nortear futuros trabalhos de pesquisa, facilitando sua
recuperação nos diversos sistemas de informação utilizados no país.
Este manual não pretende esgotar o assunto. Busca sim
Manual UniFOA para Elaboração

delinear a conceituação e classificação do que é e do que não pode


ser considerado monografia. Assim, são abordados a estrutura,
finalidades, caráter científico, objetos e objetivos dos estudos,
construção, escrita, apresentação, temas e tudo o que é considerado
essencial na elaboração da mesma.
de Trabalhos Acadêmicos

1.2 Conceito
Autores diversos definem monografia de diferentes maneiras,
em vista dos variados fins a que se destina e por ser utilizada em todos
os campos do conhecimento humano. Segunda a Norma Brasileira
NBR14724:2005, a monografia, no Trabalho de Conclusão de Curso,
é um documento que representa o resultado de um estudo, devendo
expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser emanado
da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros
ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.
1.2.1 Características
• Tema específico;
• Tratamento específico;
• Contribuição importante para ciência;
• Tema limitado;
• Tratamento com profundidade;
• Limitação a uma ciência ou a uma parte dela; 13
• Tema restrito e particular;
• Contribuição pessoal à ciência;
• Trabalho escrito e sistemático.
1.2.2 Não é monografia quando
• Repete o que foi escrito sem apresentar novo enfoque;
• Apenas exprime opinião sobre algo, sem fundamentar com da-
dos correlacionados e embasados;
• Descreve idéias de forma abstrata, sem base e alheias aos
objetivos do estudo;
• Escreve sobre a própria autoridade intelectual do autor;
• Cita palavras e frases bonitas sem sentido e conteúdo.
1.2.3 É monografia quando
• Contém observação e acumulação de informações;

Manual UniFOA para Elaboração


• Contém busca e estuda as relações e regularidades que podem
existir entre informações e observações;
• Pergunta e questiona os porquês das informações e observações
realizadas;
• É baseada em leituras e experiências para comprovações;

de Trabalhos Acadêmicos
• Os resultados produzidos são comunicados ao público;
• O produto conhecido pode contribuir para o bem comum.
1.2.4 Objetivos
• Descobrir verdades sobre temas de interesse de uma ciência ou
parte dela;
• Redescobrir e re-estudar assuntos já estudados anteriormente;
• Esclarecer fatos ou teorias já estudados mas que permanecem
obscuros e sem pleno conhecimento;
• Ordenar e metodizar saberes e conhecimento;
• Aumentar o referencial científico por meio de trabalho
metódico;
• Levar ao conhecimento da comunidade científica e do público
as novas descobertas.
1.2.5 Cientificidade
Para que exista, é necessário:
• Conter uma descoberta verdadeira;
14 • Apresentar provas do que é descrito;
• Ser objetiva: qualquer outro pesquisador tem como compreender
de que forma, e por quais caminhos o autor chegou às conclusões
apresentadas;
• Ter uma formulação geral, porque a ciência classifica e relaciona
fatos ou fenômenos na busca dos princípios que os governam;
• Ser ordenada, sistemática, segundo parâmetros lógicos;
• Ser composta de interpretação e relações entre fatos e
fenômenos.
1.2.6 Finalidades
• Externa: quando se destina à obtenção de título e como avaliação
escolar;
• Interna: quando se destina a satisfazer o desejo interior de saber,
conhecer e produzir conhecimento. É feita pelo prazer de estudar
Manual UniFOA para Elaboração

e de pesquisar.
• Em qualquer situação, a finalidade geral de uma monografia
é registrar o resultado de uma descoberta pessoal (SANTOS,
2005).
1.2.7 Esquema ou Plano de Trabalho
de Trabalhos Acadêmicos

Após ter em mente bem explicitado o tema, passa-se à fase


de elaboração do esquema que poderá sofrer alterações ao longo do
estudo. É sugerido:
Relacionar os itens que compõem a parte preliminar ou pré-
textual; em seguida, anotar os capítulos, itens, subitens, conclusão,
recomendações/sugestões que representam o corpo do trabalho e,
por fim, relacionar os itens que formam a parte pós-textual ou parte
referencial da monografia.
Redigir as perguntas ou afirmações que deverão ser
respondidas ao final do trabalho. Essa forma não invalida a primeira,
mas exige do estudante conhecer bem os assuntos ou quesitos
formulados para poder discuti-los. Por este método, pode-se fazer
quantos questionamentos desejar, desde que estejam de acordo com a
abrangência estipulada para o estudo.
O Esquema, também chamado de Plano de Trabalho ou
Plano Provisório, é como um guia que serve ao pesquisador como
parâmetro para que ele não se perca em seu estudo. Assim, a função do 15
esquema ou plano é ajudar, dirigir, permitir correção e proporcionar a
conclusão do estudo sem atropelos e, sempre que necessário, como é
provisório, altera-se, refaz-se sempre que preciso.
Deve-se, ao elaborar um plano, ter-se previamente uma
leitura do tema escolhido para que se possa pensar o estudo como
um todo. Posteriormente, recomenda-se que se proceda a construção
do Plano indo do geral para o específico, dividindo-o em partes que
poderão compor os capítulos da monografia.
1.2.8 Estrutura
De um modo geral, todos os trabalhos científicos e
acadêmicos têm a mesma estrutura, composta de três partes: a
introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Antes da introdução
e depois da conclusão existem as partes que devem ser colocadas na

Manual UniFOA para Elaboração


montagem final de qualquer trabalho escrito. Todo trabalho científico
exige do autor poder de análise, reflexão e síntese.
1.2.8.1 Introdução
É importante, ao escrever a introdução, evitar-se alguns
erros como:

de Trabalhos Acadêmicos
• Introdução-eloqüente: muito retórica, contém palavreado bo-
nito, mas sem sentido e objetividade.
• Introdução-histórica: contendo análise histórica muito extensa
e sem objetivo prático para o assunto estudado;
• Introdução-exemplo: com número exagerado de exemplos, o
que impede o leitor de se fixar no corpo do trabalho;
• Introdução-solução: a solução é dada antecipadamente, impe-
dindo que o leitor a busque no trabalho mediante estudo.
A introdução é antes de tudo:
• Definição do tema: anúncio do assunto e do problema
estudado;
• Delimitação: extensão do tema, do prazo e outros aspectos que
especifiquem o objeto de estudo;
• Justificativa: relevância do assunto/tema, existência de estudos
anteriores, contribuição para a solução de problemas;
• Objetivos: “geral” – idéia do estudo; “específicos” – aspectos
16 concretos, etapas intermediárias para atingir o objetivo geral;
• Definição de termos: esclarecimento de termos e conceitos
usados;
• Metodologia: métodos de abordagem, procedimentos e
técnicas.
• Esquematizando a introdução: anuncia o tema, justifica a
escolha, delimita o tempo, espaço e aspecto focalizados, apresenta
os objetivos, descreve o que já existe sobre o tema e indica a
metodologia utilizada, além de anunciar os capítulos.
1.2.8.2 Desenvolvimento
É o corpo do trabalho onde se encontra a fundamentação
lógica da pesquisa. Deve ser dividido em partes de tamanhos
equivalentes e deve-se apresentar as idéias indo do geral para o
específico.
Manual UniFOA para Elaboração

1.2.8.3 Conclusão
Resumo completo e bem sintetizado da argumentação de
dados e exemplos existentes nas partes anteriores. Deve conter a
relação entre as partes do trabalho, que em alguns casos aparecem
como o título de políticas e estratégias indicadas.
de Trabalhos Acadêmicos

1.3 Apresentação Gráfica


Todo trabalho acadêmico e científico contém, quando
formatado graficamente, três partes, que são:
• Parte preliminar ou pré-textual;
• Parte textual ou corpo do trabalho; e
• Parte referencial ou pós-textual.
1.3.1 Disposição dos elementos
Quanto ao tipo de material, a capa (inicial e final) deve ser
em papel consistente (capa dura) na cor azul rei com letra dourada. Já
o papel usado para escrever o texto deve ser o formato A4 (210 mm
x 297 mm), branco, 75 g/m². Quanto à disposição gráfica, deverá ser
observado o seguinte:
• Margem pré-textual e textual: superior e esquerda 3,0cm;
inferior e direita 2,0cm;
• Fonte: fonte Arial 12 para o texto, e 10 para citações de mais de
três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas das ilustrações 17
e tabelas.
• Título: os títulos das seções e subseções devem ser separados do
texto por dois espaços de 1,5, antes e depois do texto. Os títulos
sem indicativo numérico, como listas de ilustrações, sumários,
agradecimentos, resumo, referências e outros, devem ser
centralizados. Nas folhas de rosto e na de aprovação, a natureza
do trabalho, o objetivo, o nome da instituição a que é submetida
e a área de concentração devem ser alinhados do meio da lauda
para a margem direita.
• Parágrafo: deve ser colocado entre 2,0cm da margem esquerda,
com espaço de 1,5 entre linhas e entre parágrafos.
• Escrita: deve ser escrito somente de um lado da folha.
• Numeração de páginas: a capa não é contada. Conta-se a

Manual UniFOA para Elaboração


partir da folha de rosto e numera-se a partir da Introdução. Deve-
se numerar, a partir daí, todo o trabalho, inclusive a parte pós-
textual. O número da página é colocado na parte superior direita.
As páginas onde se iniciam os capítulos não são numeradas,
porém continuam contadas.

de Trabalhos Acadêmicos
• Numeração de Seções: a parte do texto constitui a mais longa do
documento acadêmico. Assim, ela exige uma detalhada divisão de
seções. Essa divisão, como sugere a norma NBR 6024 da ABNT,
deve ser organizada com um sistema de numeração progressiva.
As regras gerais para numeração de seções são:
• Utilizar algarismos arábicos;
• Se possível, limitar o número de seções a, no máximo, três;
• As seções primárias seguem a seqüência dos números inteiros,
iniciando-se de 1;
• A seção secundária é formada pelo indicativo da seção primária
a que pertence, seguido do número que lhe for atribuído; esses
números são divididos por pontos.
• A seção primária é escrita em caixa alta e as demais em caixa
baixa, todas em negrito.
Exemplo:
1 SEÇÃO PRIMÁRIA
18 1.1 Seção secundária
1.1.1 Seção terciária
• Normas para Ilustrações: as ilustrações de um trabalho,
como figuras, tabelas e quadros são componentes destacados
graficamente em um texto, que têm por objetivo apresentar
informação condensada que permita pronta inteligibilidade ao
leitor. Servem para elucidar, explicar e simplificar o entendimento
de um texto. Devem ser apresentadas dentro das seguintes
normas:
• Cada tipo de ilustração deve ter uma numeração independente
e seqüencial (Quadro 1; Quadro 2; Tabela 1; Tabela 2; Quadro
3; Figura 1; Figura 2;...);
• Os títulos devem ser colocados na parte superior para as
tabelas e quadros, alinhados pela margem esquerda;
Manual UniFOA para Elaboração

• Os títulos devem ser colocados centralizados na parte


inferior para as figuras;
• As ilustrações devem ser centralizadas horizontalmente;
• Cada quadro ou Tabela deve ter um nome breve, porém
elucidativo;
de Trabalhos Acadêmicos

• Cada figura deve possuir legenda explicativa;


• Sempre que possível, a ilustração deve se localizar próxima
ao trecho do texto em que é mencionada;
• Sempre que a ilustração for copiada de outro trabalho ou
publicação, deve-se mencionar a fonte.
1.3.2 Parte pré-textual
• Capa: as capas de monografia de graduação devem conter nome
da instituição, órgão intermediário, órgão executor, nome do
curso, título do trabalho, nome do autor, local e ano.
• Folha de rosto: contém nome da instituição, órgão intermediário,
órgão executor, nome do curso, título do trabalho, nota explicativa
à direita da página, nome do autor, nome do orientador, local e
ano.
• Ficha catalográfica: deverá ser colocada no verso da folha
de rosto; devem constar, entre outros, os seguintes dados: autor,
título, subtítulo, entidade, local, ano, número de páginas, número
de volumes, edição, colaboradores, assuntos, título e série, 19
além do código (C.D.D.). Para esta ficha, buscar auxílio de uma
bibliotecária.
• Folha de aprovação: na folha de aprovação constam os
seguintes elementos: nome aluno, título do trabalho; o nome dos
respectivos avaliadores, local e data.
• Dedicatória e Agradecimentos: devem ser feitos em folhas
separadas, podendo ser dispostos embaixo e à direita da folha;
•Resumo, Abstract (ou Résumé): cada um deve ser elaborado
separadamente e estar disposto um em cada página. Nas teses
e dissertações há obrigatoriedade dos três elementos, enquanto
que nas monografias basta o resumo. O resumo deve conter
os principais dados e as conclusões do trabalho. A maioria das
publicações limita o resumo a um máximo de 250 palavras. Sua

Manual UniFOA para Elaboração


finalidade é permitir aos leitores conhecer o teor do trabalho sem
precisar recorrer à sua leitura integral. O resumo serve também
para classificar o trabalho e disponibilizar o seu conteúdo pelas
diversas publicações e mecanismos indexadores.
• Descritores: palavras chave que indicam os assuntos gerais e

de Trabalhos Acadêmicos
específicos que o trabalho engendra.
• Sumário: deve conter todos os itens e subitens da parte textual,
assim como parte pós-textual, encerrando-se com o índice
remissivo.
• Lista de quadros e tabelas: devem constar desta lista todos
os quadros e tabelas e figuras que integram o texto do trabalho,
indicando-se os títulos e as páginas onde se encontram.
• Lista de siglas: devem constar todas as siglas com a significação
por extenso e em ordem alfabética.
• Lista de anexos: deve constar a relação dos anexos com
indicação das páginas onde se encontram.
1.3.3 Parte textual
É composta da introdução, dos capítulos, com seus itens e
subitens, da conclusão e das sugestões ou recomendações.
Os títulos deverão vir sempre em página nova, em caixa alta
(todas em maiúscula), tamanho 12, na margem esquerda e negrito. Os
20 subtítulos deverão vir na margem esquerda, somente as iniciais em
maiúsculas, tamanho 12 e em negrito.
1.3.4 Parte pós textual
Contém bibliografia, anexos, glossários e a capa final.

1.4 Numeração da monografia


1.4.1 Elementos preliminares ou parte pré-textual

Capa sem contagem


Folha de rosto contar e não numerar
Ficha calográfica contar e não numerar
Folha de aprovação contar e não numerar
Dedicatória contar e não numerar
Agradecimentos contar e não numerar
Manual UniFOA para Elaboração

Resumo contar e não numerar


Abstract contar e não numerar
Sumário contar e não numerar
Lista de quadros contar e não numerar
Lista de tabelas contar e não numerar
de Trabalhos Acadêmicos

Lista de siglas e anexo contar e não numerar

{
1.4.2 Elementos textuais, corpo do trabalho ou parte textual
• Introdução Continuação da contagem e numeração
• Capítulos seqüencial, em algarismos arábicos
• Conclusão
1.4.3 Elementos pós-textuais ou parte referencial

{
• Referências Continuação da contagem e numeração
• Anexos em algarismos arábicos até o final do
• Glossário trabalho
2 REFERÊNCIAS
21
As referências servem para dar maior cunho de credibilidade
e legitimidade ao trabalho e ao autor, além de conferir certo grau de
cientificidade e permitir, ao leitor, consultar obras indicadas. Toda
referência deve ser apresentada de forma técnica para permitir pronta
identificação. A forma de apresentação das referências é regulada
pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), por meio
da NBR 6023 de 2002.
Usa-se o termo Referências hoje em dia, tendo em vista que
há a utilização de mídias e Internet que não podem ser classificadas
como Biblios, isto é, livros.

2.1 Ocorrência
As referências podem aparecer no texto das seguintes

Manual UniFOA para Elaboração


formas:
• Encabeçando resumos e resenhas ou recensões;
• No meio do texto, em citações;
• Em notas de rodapé;
• No final de cada parte, ou capítulo do texto como bibliografia

de Trabalhos Acadêmicos
básica ou bibliografia;
• No final do texto, ou do trabalho, como bibliografia geral ou
simplesmente bibliografia.

2.2 Orientação geral


Na entrada para referenciar documentos, prevalece em
grande escala a entrada pelo nome do autor, nos seguintes tipos
de documentos, obras e publicações: Livro, Tese, Dissertação,
Monografia, Dicionário, Almanaque, Enciclopédia, Artigo de
Jornais, Artigo de Revista e Jornais On-line, Trabalhos apresentados
em Eventos Científicos, Fotografias, Desenho Técnico, Entrevista
Gravada, Cassete, CD, Partituras, Esculturas, Guia, Manual, Folheto,
Doutrina, Sentença, Hábeas Corpus etc.
2.3 Formas de entrada
22 2.3.1 Obra com um autor
Último sobrenome do autor separado por vírgula do restante
do nome, ponto e espaço. Título e subtítulo da obra seguidos de pontos,
edição, local de publicação seguido de dois pontos: editora, ano de
publicação, ponto. Número total de páginas, números de volumes, se
houver e, ao final, o Internacional Standart Book Number (ISBN, que
é facultativo). Exemplo:
LUDWIG, Antônio Carlos Will. Fundamentos e prática de
metodologia científica. 1.ed. Petrópolis: Vozes, 2009. ISBN
85-326-3752-3.
2.3.2 Obra com dois ou três autores
Citar os dois autores separados por ponto-e-vírgula.
Exemplo:
SANTOS, William Wallace dos et al. A vida da Democracia:
Manual UniFOA para Elaboração

ensaios críticos. 10.ed. Rio de Janeiro : Lumen Juris, 2009.


145 p.
2.3.3 Obra com quatro ou mais autores
Citar o primeiro e usar a expressão latina “et alii” (et alii),
abreviada “et al.” (et al.). Exemplo:
de Trabalhos Acadêmicos

SANTOS, William Wallace Resinente dos et al. A Vida da


Democracia: ensaios críticos sobre direito pena e direito processual.
Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 1995. 137 p.
2.3.4 Várias Obras do Mesmo Autor
Deve ser referenciada integralmente a primeira obra, e as
seguintes, no lugar do nome, colocar um traço com seis (6) espaços
da letra utilizada e seguir com os demais dados do documento.
Exemplo:
SILVA, José Antônio da. Pesquisa em Deontologia. 3.ed. São
Paulo: Saraiva, 2009. 123 p.
______, Deontologia aplicada. São Paulo: Saraiva, 2008.
231 p.
2.3.5 Várias Edições de Obra do Mesmo Autor
Citar a primeira integralmente e as outras, colocar dois
traços de seis (6) espaços separados por ponto, um referente ao autor
e outro referente a obra a seguir com os demais dados. Exemplo:
COLLARES, Milene Santos. Poemas para minha vó. Niterói, 23
RJ: Impetus, 2005.
______. ______ 2. ed. São Paulo: Domingues, 2006, 40 p.

2.3.6 Tese, Dissertação, Monografia e Trabalhos Acadêmicos


Entrada pelo autor, título, trabalho, ano, número de folhas,
tipo de trabalho, nível entre parênteses, unidade intermediária e
instituição maior, ano de publicação. Exemplos:
• Tese
SANTOS, Izequias Estevam dos. Tendência do ensino de
1º e 2º grau no Brasil: um estudo dos índices quantitativos
e qualitativos. 1985. 342 f. Tese (Doutorado) – Facultad
de Letras, Departamento de Ciências de La Educación.
Universidad Autônoma de Barcelona, Espanha, 1985.

Manual UniFOA para Elaboração


• Dissertação
COLLARES, Ângelo Éder Amoras. TV Escolar: os efeitos
da teleducação no imaginário escolar. 2000. 84 f. Dissertação
(mestrado) – Universidade Salgado de Oliveira, 2000.
• Monografia

de Trabalhos Acadêmicos
SANTOS, Izete Pauer R. dos. Telejornal: informação ou
formativo. 2000. 50 f. Monografia (Especialização). – Escola
de Educação. Universidade de Tordesilha, 2000.
2.3.7 Dicionário
Entrada pelo nome do autor, título, local, ano, edição,
editora, ano e outros dados que julgar importante. Exemplo:
FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário
de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1986.
183 p.

2.4 Documentos de publicação autor entidade


As obras de responsabilidade de entidade (órgãos
governamentais, empresas, associações, congressos, seminários, etc.)
têm entrada de modo geral pelo seu próprio nome, por extenso.
2.4.1 Catálogo
24 Instituição, local, título, local, dois pontos, catálogo, ano
de publicação, número de páginas e outros dados constantes de
documentos para permitir melhor localização. Exemplos:
MUSEU DA REPÚBLICA (Rio de Janeiro, RJ): Catálogo de
obras raras. Rio de Janeiro, 1990. 20 p.

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMIENENSE (Niterói,


RJ). Catálogo: Cursos de Pós-Graduação lato e stricto sensu.
Niterói, 1999. 43 p.
2.4.2 Manual
Instituição responsável (órgão, país, estado), órgão
intermediário, título, espécie, local, ano, número de páginas. Indicar
se for coletânea ou série. Exemplo:
RIO DE JANEIRO (Estado). Fundação Estadual de Meio
Manual UniFOA para Elaboração

Ambiente. Diretoria de Planejamento. Relatório de impacto


ambiental na ocupação dos manguesais – RIMA: manual de
orientação. Rio de Janeiro, RJ, 1990. 60 p. (Série Manuais).
2.4.3 Almanaque
Autor, título, local, órgão a que pertence, ano, autor, setor de
de Trabalhos Acadêmicos

origem, o que contém. Exemplo:


ABRIL Cultural – Editora (Brasil): Almanaque Abril para
1999: primeiro semestre. Abril. São Paulo, 1999. Contém
informações gerais sobre todas as áreas do conhecimento e
atividades. 833 p.
2.4.4 Folheto
Órgão de autoria, título, edição, local, ano e número de
páginas. Exemplo:
SIAMAR-PERSONAL. Indicadores de habilidades. 2. ed.
São Paulo, 1999, 7 p.
2.4.5 Guia
Autoria, título, local, editor, ano, número de páginas, tipo de
pesquisa (etc.). Exemplo:
CORREIOS. (Brasil): Guia Postal Brasileiro. Brasil. Empresa
Brasileira de Correios e Telégrafos, 1993. 1313 p.
2.5 Parte de documentos
A entrada se dá pelo nome do autor, seguido do título e 25
subtítulo da parte. Segue o vocábulo “in”, autor de toda obra com a
indicação. Caso haja organizador, compilador ou coordenador, citar
entre parênteses e quando for possível citar o local, editor e as páginas
da separata. Exemplo:
COLLARES, Izete Pauer dos Santos. Fenômenos atmosféricos
físicos. In: SANTOS, Agostinho Soares (autor). Tudo nos
mostra que Deus existe. 2. ed. Porto, Portugal: CPAD, 1987.
cap. 6.

2.6 Separata
Deve constar todos os dados que aparecerem na publicação,
sendo assentadas após a data, o termo “separata”, seguido de dois
pontos, título, editor, local, data e número de páginas. Exemplo:

Manual UniFOA para Elaboração


ALVES-MAZZOTI, Alda Judith e GEWANDINAJDER,
Fernando. As idéias de Popper. Separata de: O método nas
ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativas e qualitativas.
2 ed. São Paulo: Pioneira, 1999. 203 p.

de Trabalhos Acadêmicos
2.7 Matérias ou artigos publicados em jornais
Entrada pelo autor, título do artigo ou matéria, nome do
jornal em negrito, local da publicação, data (dia, mês e ano), página,
seção, caderno, coluna, folha ou encarte etc. Exemplo:
CEZEIMBRA, Márcia. Fale a verdade. O Globo. Rio de
Janeiro, 5 jan. 2003. Caderno da família, p. 1-2.

2.8 Documentos relacionados a eventos


2.8.1 Evento como um todo
A entrada é pelo título de evento, inclusive o número se
houver, ano, local da realização. Pode ser citado título e subtítulo se
houver (Anais, Atlas, Tópico Temático), seguindo a editora ou órgão
que publicou, data de publicação. Exemplo:
ASSEMBLÉIA DO CLADEA, 95., 1995, São Paulo: Anais:
Fac. de Econ., Adm. e Contabilidade da USP. São Paulo:
Universidade de São Paulo, 1995.
26 2.8.2 Trabalhos apresentados em eventos
Entrada pelo nome do autor, título do trabalho seguindo
da expressão “in”, título e tipo de evento (anais, resumos) local,
editora,data da publicação, página inicial e final da parte referenciada.
Exemplo:
SCHINEIDER, Alexsander. A segurança negada ao povo. In:
CONGRESSO FLUMINENSE DE SEGURANÇA, 1., 1992,
Rio de Janeiro, RJ. Anais. Governo do Estado do Rio de
Janeiro, 1992. p. 10-15.

2.9 Patentes
Registrar entidade responsável, jurisdição, autor, título,
número da patente e datas (período de registro). Exemplo:
PESAGRO. Unidade de pesquisa cítrica (Macaé, RJ).
Manual UniFOA para Elaboração

Diamantino Gomes. Medidor Pluviométrico localizado em


cultura críticas. BR n. P13392501-8, 27 set. 1980, 22 out.
1992.

2.10 Documentos jurídicos


de Trabalhos Acadêmicos

2.10.1 Legislação
Enquadram-se neste tipo de documentos: constituição,
emendas constitucionais, medidas provisórias, textos legais (leis,
decretos, resoluções do Senado Federal), além de normas baixadas
por entidades públicas e privadas (Portaria, Resolução, Parecer,
Ordem-de-Serviço, Ato Normativo, Instrução Normativa, Aviso,
Circular, Decisão Administrativa, etc). A entrada se dá pela entidade
coletiva como autora, título do documento, numeração, data, ementa
(do que se trata) e dados da publicação (órgão, página, seção), órgão
que publicou, local e ano. Exemplos:
2.10.1.1 Constituição
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República
Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.
2.10.1.2 Medida Provisória
BRASIL. Medida Provisória n. 1477-44, de 12 de dezembro
de 1997. Dispõe sobre o valor total anual das mensalidades
escolares e dá outras providências. Diário Oficial [da] 27
República do Brasil. Poder Executivo. Brasília, DF, 2 jan.
1998. Seção 1, p.31541.
GOIÁS (Estado). Decreto n. 45662, de 20 de março de 1960.
Dispõe sobre pensão alimentícia dos militares. Diário Oficial
do Estado. Poder executivo. Goiânia, GO. 3 jun. 1960, Seção
1, p. 2255.
2.10.2 Decisões Judiciais
São as súmulas, acórdãos, enunciados, sentenças, Hábeas
Corpus e qualquer outra decisão judicial. A entrada se dá pela autoria,
jurisdição ou órgão competente, título bem discriminado ou ementa,
número, partes envolvidas (se houver), relator, local, data e dados da
publicação. Exemplos:
2.10.2.1 Mandado de Segurança

Manual UniFOA para Elaboração


CORRÊA, José Osvaldo Filho e HEIDIMAN, Mançano
Ximenes. Seção Judiciária do Rio de Janeiro, 4ª Vara Federal
de Niterói: Mandato de Segurança n. 990208033-2. Apelante:
Viação Mauá Ltda. Apelada: Delegacia da Receita Federal de
Niterói, RJ, 17 out. 2000. Sem dados de publicação.

de Trabalhos Acadêmicos
2.10.2.2 Agravo de instrumento
SANTOS, William Douglas Resinente dos. 4º Vara Federal
de Niterói, RJ. Agravo de Instrumento, n. 980246317-5.
Agravante: INSS. Agravada: Bag-Rio Artefatos de Couro
Ltda. Relator: Desembargador Federal Sérgio Feltrim Côrrea.
Niterói, RJ. 16 dez. 1998. Sem dados de publicação.
2.10.2.3 Sentença
TASSARA, Carlos Eduardo Bancada. Juiz de Direito da
Vara Cível da Comarca de Magé, RJ. Sentença homogatória
de inventário. Inventariante. Izequias Estevam dos Santos.
Processo n. 11360/1986. Magé, RJ. 7 out. 1986. Sem data de
publicação.
2.10.3 Doutrinas
São discussões técnicas sobre questões legais baseadas em
documentos convencionais ou eletrônicos como livros, artigos de
jornais ou de revistas, congresso, papéis (comunicação), etc. Segue
28 as regras da referenciação de monografias completas. A entrada é
pelo nome do autor, título do trabalho, veículo de publicação, local,
volume, número de exemplar, páginas, onde se encontra, e ano da
publicação. Exemplo:
BUZANELLO, José Carlos. Cartilha dos direitos do
cidadão. 2. ed. Rio de Janeiro: UNIGRANRIO, 1999. 75 p.

2.11 Imagens em movimento


São consideradas imagens em movimento para efeito de
referenciação: filmes, fitas de vídeos, DVD (Disco Versátil Digital)
além de outros. A entrada é pelo título, subtítulo (se houver), autor
e responsável (diretor, produtor, roteirista, realizador etc.) e local,
produtora, data, unidades físicas e duração. Exemplos:
2.11 .1 Filme
Manual UniFOA para Elaboração

LOGÍSTICA Integrada: Fundamentos para melhoria do


desempenho empresarial, BTC/Suma Econômica. São Paulo.
BTC/Suma Econômica (s.d.); (8 horas), son., color.
2.11.2 Videocassete
GRANDES Impérios e Civilização. Edições Delgrado, [S.1]:
de Trabalhos Acadêmicos

Primetimé, 1996. Parte 1: O nascimento da civilização. 1 fita


de vídeo (30 min.): VHS, son., color.

2.12 Documentos iconográficos


Referem-se à reprodução de obras de arte, fotografias,
desenho técnico, diapositivo, diafilme, material estereográfico,
transparências, cartazes, dentre outros. A indicação bibliográfica
se dá pelo nome do autor, título, se houver, caso contrário dar uma
denominação ou apor a expressão [sem título] entre colchetes, data e
características físicas. Acrescentar outros dados existentes que julgar
pertinente. Exemplos:
2.12.1 Fotografias
NASA. A terra visa do Espaço. 1999. Fotografia da Terra
tirada pelos astronautas da NASA. color. 50cm x 40cm.
2.12.2 Fotografia publicada em jornal
UCHÔA, Fernando. Menores de ruas: a quem recorrer. Jornal 29
Reviver, São Paulo, 15 a 30 out. 2000. Seção Debates, p. 5-6.
Fotografias publicadas.
2.12.3 Gravura
BASTOS, Carlos: 20 maio 2000, 2 grav.: guache, color., 50cm
x 40cm. Coleção particular.
2.12.4 Imagem em arquivo eletrônico
NASA. Croqui da nave Lightoraft. Disponível em :
<www. science.nasa.gov/nehome/headliner/prop.SF1.html>.
Acesso em: 20 abr. 1999.
2.12.5 Desenho Técnico
POMPEU, Nélio. Mansão dos Santos de propriedade de
Josete R. R. dos Santos, na sua praia. Município de Arraial
do Cabo, 1999. 10f. Plantas diversas. Originais em papel

Manual UniFOA para Elaboração


vegetal.
2.12.6 Diapositivos
O RIO Oiapoque. Fotografia de Josete R. R. dos Santos.
Gravação de foto Cervante. Macapá, AP 1979. 3 diapositivos:
color. + 1 cassete sonoro (20min).

de Trabalhos Acadêmicos
2.12.7 Pintura a óleo
COLLARES, Jônatas Levi Santos. Paisagem da Serra dos
Órgãos e Dedo de Deus. 1990. 1 original, óleo sobre tela,
color., 45cm x 60cm. Coleção particular.
2.12.8 Transparências
O PROBLEMA da Pesquisa. Niterói, RJ: SANTOS, Izequias
Estevam dos, 1997. 8 transparências: color., 25cm x 20cm.

2.13 Documentos cartográficos


Referem-se aos mapas, globos, fotografias aéreas, além
de outros. A entrada se dá pela entidade coletiva como autora.
(País, Estado, Município, Órgão), local, entre parênteses, título do
documento, local, editora, ano, descrição técnica, inclusive escala.
Exemplos:
2.13.1 Mapa
30 SÃO PAULO (Governo de São Paulo): mapa contendo o Brasil
e parte da América do Sul. Elaborado em 1657. São Paulo:
Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2000. 1 mapa.
2.13.2 Atlas
ATLAS da Educação no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: MEC-
FAE. 1995. 156 p.
2.13.3 Fotografia aérea
FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO
METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO (Rio de Janeiro,
RJ), Municípios da Baixada Fluminense e Grande Rio: foto
aérea. Rio de Janeiro, 1976, f. 219. Escala 1:5000.

2.14 Documentos sonoros no todo


Referem-se aos discos “compact disc” (CD), fita cassete,
Manual UniFOA para Elaboração

fita magnética de valor, partituras e outros. A entrada se dá pelo


autor, título, subtítulo se houver, outras indicações como: intérprete,
entrevistador, local, gravadora ou equivalente e data. Pode ser
acrescida de outros dados julgados úteis. Exemplos:
2.14.1 CD
de Trabalhos Acadêmicos

MENDONÇA, Léa. Eternamente sua. Léa Mendonça et


al. Rio de Janeiro. Sony Music. Entertainament (Brasil).
Distribuição M. K. Publicitá, 1999.
2.14.2 Long Play
VANGELIS et al. Golpe de Mestre. Sound Track v. 2. São
Paulo: RGE n. 320.7087, p 1991. Faixas A e B.
2.14.3 Entrevista
CONSENZA, Carlos Alberto. UNIGRANRIO: números
em cries. Entrevistadora: Cátia Guimarães. Duque de
Caxias, RJ: UNIGRANRIO, 2000. Entrevista concedida ao
UNIGRANRIO Hoje, RJ, set. 2000. p. 6-7.
2.14.4 Cassete
BTC/Suma Econômica. Administração do tempo.
Coordenação Técnica BTC. São Paulo. (s.d), v. 3, (30min.).
2.14.5 Faixas de CD
AZEVEDO, Levi de. Razão de Louvor. In: Edilmar Brito. Um 31
só Senhor. (s.d.) Faixa 3.
2.14.6 Partituras
SCHINEIDER, Willy. Die Klavier-Fibel. Amsterdam,
Holanda: Heinrichshofen´s Verlag, 1959. (35 p.).

2.15 Documentos tridimensionais


Estão incluídos como documentos tridimensionais:
esculturas, maquetes, objetos e suas representações como fósseis,
esqueletos, peças de museu, animais empalhados, monumentos e
outros. Nesses documentos, os elementos indispensáveis são: nome(s)
do(s) autor(es), se possível criador artístico, título e subtítulo (se não
tiver, dar um título que permita identificar o objeto), proprietário,
colecionador, data e características físicas e técnicas. Exemplos:

Manual UniFOA para Elaboração


2.15.1 Esculturas
ANDREA MANTEGNA (Italiano, 1431-1506): São
Sebastião, Tamanho 68cm x 30cm. Museu, Viena.
2.15.2 Peças de Museu
ESTATUETA ajoelhada. Cultura Nayarit, Estilo Chinesco

de Trabalhos Acadêmicos
Plotássio, 100 A.C. – 250. Terracota, 30,3cm x 17cm x 16cm.

2.16 Documentos anônimos


2.16.1 Parcialmente Anônimo
Se o documento ou obra tiver editor e demais dados, a
entrada se dá pelo título. Exemplo:
O TRABALHO escravo no Tocantins. São Paulo: Verdes
Mares, 1992.
2.16.2 Totalmente Anônimo
Nas obras de autoria desconhecida, o vocábulo “anônimo”
não deve ser aposto. Exemplo:
A MORTE dos políticos.

2.17 Obras clássicas e conhecidas


Nas obras clássicas e bem conhecidas, registrar o documento
ou obra pelo título em letra maiúscula. É facultativo colocar o nome
32 do autor, entre colchetes, após o título da obra. Exemplos:
• A BÍBLIA SAGRADA [Tradução Ferreira de Almeida].
• O PRÍNCIPE [Maquiavel].
• O DISCURSO DO MÉTODO [René Descartes].

2.18 Documento bibliográfico em meio eletrônico


Modernamente, quem produz conhecimento organizado tem
uma nova forma para pesquisar e, portanto, uma documentação que
também deve ser indicada. São os chamados meios tecno-eletrônicos
da informática. Na Internet, são incontáveis homepages que oferecem
um forte acervo para coleta de dados e informações, mas que
obrigam os estudiosos a obedecer normas para registrar o documento
pesquisado. Tais fontes documentais podem ser citadas desde que
produzidas de forma pública e disponíveis na rede da Internet.
Manual UniFOA para Elaboração

Dessa forma, todo e qualquer documento ou obra de qualquer


tipo, origem ou espécie, pode ser colocado em rede, e, assim sendo,
poderá ser acessado por quem necessitar registrar uma referência.
Esquematicamente, os elementos que devem constar numa referência
bibliográfica de fonte eletrônica aparecem no computador da seguinte
de Trabalhos Acadêmicos

forma:
http://www.unifoa.edu.br/propg/secretaria/monografia.htm

protocolo

referêncial

instituição

tipo

pais

diretório

subdiretório

arquivo

2.18.1 Documento em meio eletrônico


Documento de uma só parte, referenciada no todo ou em
parte, como livros, dicionários, teses, dissertações e outros. Entrada
pelo nome do autor, título, subtítulo da parte ou da obra, como um todo,
local, editora, data. Acrescentar os dados conseguidos on line entre 33
os sinais <> precedido pelo termo “Disponível em”, data de acesso,
precedida pelo vocábulo “acesso em”. Materiais de curta duração
encontradas nas redes não devem ser referenciados. Exemplos:
2.18.1.1 CD ROM
SOCIEDADE BÍBLICA BRASILEIRA. Bíblia online. São
Paulo: S.B.B. 1999. Disponível em: <www.sbb.org.br>.
Acesso em: 9 set. 2000.
2.18.1.2 Livro
SANTOS, William Douglas Resinente dos. Como passar
em provas e concursos, 7. ed. Rio de Janeiro: Impetus.
Disponível em: <www.comofazerprovas.com.br>. Acesso
em: 10 ago. 2000.
2.18.1.3 Enciclopédia

Manual UniFOA para Elaboração


KOOGAN HOUAISS. Enciclopédia e Dicionário ilustrado.
Rio de Janeiro. RJ: Edições Delta, 2000. Disponível em <www.
delta.com.br - e-mail: sac@delta.com.br>. Tel. (21)262.5737.
Acesso em: 8 ago.2000.
2.18.1.4 Artigos de jornal (On line)

de Trabalhos Acadêmicos
GERAQUE, Eduardo. Cursos on line revolucionam ensino à
distância. Gazeta Mercantil, São Paulo, jun. 2000, Gazeta
Grande São Paulo, p. 1. Disponível em: <www.gazeta.com.br/
redir.asp?URL>. Acesso em: 10 nov. 2000.
2.18.2 Eventos no Todo ou em Parte
Para eventos no todo ou em parte, a entrada é pelo título do
evento, subtítulo, numeração, local da realização, tipo (anais, atas,
tópico temático, etc.), local de publicação, editora, data da publicação.
Segue o endereço eletrônico, antecedido da palavra “Disponível em”
e data de acesso precedida do termo “Acesso em”. Exemplos:
2.18.2.1 Resumo de Encontros
REUNIÃO SEMESTRAL DA ASSOCIAÇÃO DOS
AMIGOS DA TERRA, 2., 1995, Vitória da Conquista. O uso
de agrotóxico e o envenenamento do solo: livro de resumos,
Salvador: Associação dos Amigos da Terra, 1995. Disponível
em: <http://www.aaterra.reuniao.br>. Acesso em: 15 jan.
34 1996.
2.18.2.2 Anais de Congresso
JORNADA CAPIXABA DO CACAU, 5., 1996, Vitória, ES.
Anais eletrônicos. Vitória. Governo do Estado, 1996. 1 CD-
ROM. Disponível em: <http://www.jornadas.upes.br/anais>.
Acesso em: 202 nov. 2000.
Caso os documentos tenham sido conseguidos por meios
eletrônicos seguem os dados do endereço eletrônico. Exemplos:
2.18.2.3 Trabalho de Congresso
JUSTO, Constantino. Os paradigmas e limites da avaliação
na educação especial. In: CONGRESSO DE EDUCAÇÃO
ESPECIAL DA FAC. IDEAL, 3., 1999, Macapá, AP. Anais
eletrônicos. Macapá, AP: Faculdade Ideal, 1999. Disponível
em: <http://www.propesq.fac.ideal.br/anais/anais/ideal/html>.
Manual UniFOA para Elaboração

Acesso em: 22 ago. 2000.


2.18.2.4 Jornada Científica
JORNADA DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA IUNI, 20;
1993. Campina Grande, PB. Anais eletrônicos. Campina
Grande, PB: IUNI, 1993. Disponível em: <http://www.
de Trabalhos Acadêmicos

cordesp.iuni.br/anais/anais/html>. Acesso em: 20 jul. 1994.


2.18.3 Documento exclusivo em meio eletrônico
Existem documentos de acesso exclusivo em meio eletrônico
que incluem base de dados, lista de discussão, BBS (site), arquivos
em disco rígido, programas, conjuntos de programas e mensagens
eletrônicas entre outros. Os elementos essenciais são: autor(es), título
do serviço ou produto versão (se houver) e de visão física do meio
eletrônico. Quando se tratar de obras consultadas on-line, também são
essenciais as informações sobre o endereço eletrônico, apresentando os
sinais <>, precedido da expressão “Disponível em:” e a data de acesso
ao documento, precedida da expressão “Acesso em:”, opcionalmente
acrescida dos dados referentes a hora, minutos e segundos. Quando
necessário, acrescentam-se elementos complementares à referência
para melhor identificar o documento. Exemplos:
2.18.3.1 E-mail
ASSUMPÇÃO, Fernanda. Publicação eletrônica. Trabalho 35
na área de Direito Tributário. Mensagem recebida por
<collares@wac.com.br> em 13 nov. 2000.
2.18.3.2 Software Educativo CD-ROM
WINDOWS Selection for Windows. Versão 1.4. Canon
Computer Systems, 1996. Copyright (c) 1995. 1 CD-ROM.
Windows 3.1/95.
2.18.3.3 Programa (Software)
REVISTA do CD-ROM: Informática prática e descomplicada.
[S.l.]: Multimedia Europa, [2000]. n. 23. Conjunto de
programas. 1 CD-ROM. ISSN 0104-8732.
2.18.3.4 Base de Dados
MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Base de Dados jurídico-
documentais, notícias, fórum e links. Disponível em:

Manual UniFOA para Elaboração


<URL:http://www.min-jus.pt>. Acesso em: 20 maio 2000.
2.18.3.5 Arquivo em disquete
MINISTÉRIO DA FAZENDA. Secretaria da Receita Federal.
03735311.f0c. 1 disquete, 3 ½ pol. IRPF. Disponível em:
<http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica>. Acesso

de Trabalhos Acadêmicos
em: 10 out. 2000.
2.18.3.6 Homepage Institucional
PSI – REVISTA DE PSICOLOGIA SOCIAL E
INSTITUCIONAL. Programa Institucional de Bolsas de
Iniciação Científica (PIBIC) entre estudantes de Graduação,
mediante sua participação em projetos. Disponível em:
<URL:http://cnpq.br/pibic>. Acesso em: 14 nov. 2000.
PROGRAMA Institucional de Bolsas de Iniciação Científica.
Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica
(PIBIC) entre estudantes de Graduação, mediante sua
participação em projetos. Disponível em: <URL:http://www.
cnpq.br/pibic>. Acesso em: 14 nov. 2000.
2.18.3.7 Catálogo Comercial em Homepage
CATÁLOGO DE LIVROS. Direito Comercial. Disponível em
<URL:http://www.lumenjuris.com.br/htdocs/LJ-livros.Come.
html>. Acesso em: 15 fev. 2000.
36 2.18.3.8 Lista de discussão
LISTA. BR. O guia das listas de discussão. MP3. Disponível
em: <URL:http://listas.actech.com.br>. Acesso em: 16 nov.
2000.
2.18.3.9 Banco de Dados
BEESCIENSE Brasil: banco de dados sobre trabalhos
produzidos no Brasil e Pesquisa. Disponível em: <URL:http://
rgm.fmrp.usp.br/beesciense>. Acesso em: 10 set. 2000.
TERRA Vista: banco de dados contendo 25.000 endereços
de e-mails. Disponível em: <URL:http://terravista.pt/
Albuferia/3888/banco.htm>. Acesso em: 20 ago. 2000.

2.19 Ausência de Elementos nas Referências


2.19.1. Sem Local de Publicação
Manual UniFOA para Elaboração

Coloca-se a expressão “Sine loco” abreviada e entre


colchetes [S.l.] antes do órgão que editou a obra. Exemplo:
KNELLER, G.F. A Ciência como atividade humana.
Tradução de Antônio José de Souza. [S.l.] Zahar, 1980. 310p.
2.19.2 Editor Não Identificado
de Trabalhos Acadêmicos

Escreve-se a expressão “Sine nomine” abreviada, em


minúscula e entre colchetes [s.n.]. Exemplo:
KOSCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia
científica: teoria da ciência e prática de pesquisa. 14 ed. Rio
de Janeiro [s.n], 1997. 180p. ISBN 85. 326. 1804-9.
2.19.3 Local e Editor Não Identificados
Utiliza-se a expressão: “Sine loco” e “sine nomine”,
abreviadas e entre colchetes, separadas por dois pontos [S.l.: s.n.].
Exemplo:
ROSS JÚNIOR, Frank. Novos mundos da ciência: história
da pesquisa científica. Tradução de Raul de Polillo. [S.l.: s.n.],
1999. 211p.
2.19.4 Cidade da Publicação Não Identificada Mas de
Conhecimento do Referenciador
Coloca-se o nome entre colchetes, no lugar indicado.
Exemplo:
[Palmas de Mallorca] 37
2.20 Outras orientações
• Em obra que aparece mais de um local de publicação, cita-se o
mais destacado ou o primeiro;
• Existindo mais de uma editora, indicar a que estiver mais
destacada na folha de rosto da obra referenciada;
• Toda obra usada na elaboração de um documento, mesmo que
apareça no texto, no rodapé ou na final de capítulo, tem de ser
colocada na bibliografia no final do trabalho;
• Se o título da obra aparecer em mais de um idioma, cita-se
o primeiro e, se quiser, cita-se o segundo ou o que estiver em
destaque;
• Na ordenação de referências de documentos citados, os sistemas
mais usados são: o numérico e o alfabético. A numeração deve ser

Manual UniFOA para Elaboração


seqüencial da primeira citação até a última, cujas notas devem ser
colocadas no rodapé das páginas, ficando o final do capítulo para
a colocação das referências bibliografias específicas de capítulo;
• O título e o subtítulo da obra podem ser abreviados, se não perder
o sentido, devendo ser indicado por reticência;

de Trabalhos Acadêmicos
• Nas referências de documentos, a pontuação segue normas
internacionais e deve ser uniforme em todo trabalho. Quanto às
abreviaturas devem obedecer a NBR 10522;
• A editora é inscrita e o número da edição se coloca o algarismo
arábico, seguido de ponto e a palavra edição abreviada.
Exemplo:
Européia, 12. ed.
• O título da obra ou do documento pode ser negritado, sublinhado
ou itálico. Escolhido o padrão a ser usado, o mesmo deve ser
uniforme em todas as referências de um mesmo documento. O
nome da obra é escrito com letra maiúscula apenas a primeira
letra e dos demais vocábulos se forem substantivo ou adjetivo,
caso contrário, serão escritos com minúsculas. Exemplo:
DURANT, Will. História da filosofia...
• Os meses são indicados no idioma oficial e abreviados, não
devendo ser abreviados aqueles com quatro ou menos letras.
38 Exemplos:
... jun/ago. 2001
... maio/set. 2000
• Sendo documento publicado em mais de uma unidade ou volume,
indicar a quantidade seguida da letra “v” minúscula, após o ano de
publicação, procedido do número do volume. Exemplo:
...1994. 5 v.
• Se a paginação do documento for irregular ou não for paginado
no lugar próprio devem ser colocadas as expressões: “paginação
irregular” ou “não paginado” após o ano de publicação.
Exemplo:
...1500. Paginação irregular.
...1627. Não paginado.
• Havendo homônimo de local (cidades) acrescenta-se a sigla
Manual UniFOA para Elaboração

do estado ou país, entre parênteses, após cada denominação.


Exemplo:
Palmas (PR), Palmas (TO).
• Sendo o trabalho traduzido, após o título do trabalho, escrever
o nome do tradutor na forma nominal. O título original pode ser
de Trabalhos Acadêmicos

indicado ao final da referência. Exemplo:


Título original:... Frames of Mind.
• A data é de suma importância em uma referência, por isso, deve
ser colocada em qualquer uma que esteja na obra (de impressão,
copirraite ou outra). Se nenhuma data for localizada, registra-se
uma data aproximada, entre colchetes, no lugar indicado. A data
é sempre escrita em números arábicos. Caso não se tenha idéia da
data, coloca-se 04 (quatro) hífens dentro de colchetes. Exemplo:
... [1970].
... [- - - -].
• Em obras publicadas sob pseudônimo, este é citado e se o
verdadeiro nome for conhecido, deve ser escrito a seguir e entre
colchetes. Exemplo:
ALEMÃO, [Oscar Schineider].
3 CITAÇÕES, NOTAS DE RODAPÉ E ABREVIATURAS
39
3.1 Citações
3.1.1 Visão Geral
Citações são os conceitos, idéias, informações tiradas de
outras fontes e assentadas no texto de um outro trabalho escrito que
poderá ser monografia, dissertação, tese ou qualquer outro.
Citar com precisão e clareza a documentação usada e
sugestões inseridas no texto. Não copiar, o que pode ser considerado
crime. Citar é lícito, desde que sejam respeitadas as regras básicas.
Mencionar sempre a fonte de onde tirou a citação. Citar para enriquecer
o trabalho, esclarecer, questionar ou concordar com o texto. Toda
citação deve ser comentada e não deve ser extensa, mesmo porque
objetiva fundamentar as afirmações e as teses do autor.
As citações são normatizadas pela ABNT, por meio da NBR

Manual UniFOA para Elaboração


10520/2002 e, sobre o uso e importância delas nos trabalhos escritos
de forma organizada, existe uma ampla bibliografia à disposição do
público leitor.
3.1.2 Citação direta até três linhas
Ficam dentro do texto, entre aspas duplas, são escritas no mesmo

de Trabalhos Acadêmicos
espaçamento entre linhas e tamanho de letras. As aspas simples são
usadas para indicar citação dentro da citação. Exemplo:
Eu sou o cerrado e falo com você moço (SANTOS, 1992, p. 7)
Santos (1991, p. 20) afirma: “ Se eu fosse poeta não seria [...]”
3.1.3 Citação direta com mais de três linhas
Escrever sem aspas, recuando 4 (quatro) centímetros a partir da
margem esquerda do texto e sem alterar a margem direita. Escrever
com letra tamanho 10 e com espaço entre linhas simples. A autoria
deve ser colocada no final da citação.
3.1.4 Incorreções
Se encontrar incorreções no texto que vai citar, como lapso
ou erros, colocar entre colchetes a expressão [sic] onde ocorreu o
fato, e continuar a citação. Exemplo:
O Brasil foi descoberto no final do ano de 1500 [sic] pelo
português Pedro Álvares Cabral.
3.1.5 Supressão
40 Se a citação é longa e tem algum trecho que não diz respeito
ao trabalho que está sendo escrito, esta pode ser suprimida, bastando
indicar com reticências entre colchetes, no início, no meio ou no final
da citação. Exemplo:
[...] então a metodologia responde a pergunta: como vou
fazer a minha pesquisa [...] e nela são relacionadas todos
os elementos necessários para completar resposta à questão
investigada[...]
3.1.6 Ênfase/Destaque na citação
Ao fazer uma citação, é possível dar alguns destaques
quando ela é literal ou copiada, devendo ser colocada entre colchetes
a expressão [sem grifo original], mas precedida do destaque escrito
em itálico ou negrito. Exemplo:
Citação, no texto de uma informação colhida em outra parte,
Manual UniFOA para Elaboração

pode ser uma transcrição ou paráfrase, direta ou indireta, [sem


grifo original] de parte escrita ou oral (NBR 10520/2002).
3.1.7 Citação de um mesmo autor, em um mesmo ano
Nas citações de diversos documentos de um mesmo autor,
em um mesmo ano, é acrescido de letras minúsculas após a data e
de Trabalhos Acadêmicos

sem espaçamento. Exemplo:


(TOCANTINO, 1995a)
(TOCANTINO, 1995b)
3.1.8 Nome do autor na citação
Quando o nome do autor estiver incluído na frase ou
sentença, o nome do autor é escrito em letras minúsculas seguido do
ano da publicação, entre parênteses, e página. Exemplo:
De acordo com Santos (1986, p. 45), “os políticos em geral
são corruptos”.
Segundo a ABNT, quando é necessário indicar página(s) ou
seção(ões) do texto citado, a referência é apresentada pelo nome do
autor em maiúsculo, seguido de vírgula, ano da publicação, seguido
de vírgula, a página, abreviada em minúscula e o número da página
entre parênteses, após o texto citado. Exemplo:
O planeta Terra é um sistema que está passando pelo processo
de entropia (IZETE, 1999, p. 108).
3.1.9 Autores com o mesmo sobrenome 41
Em citações em que existam autores com o sobrenomes iguais,
devem ser acrescentados as iniciais do nome após o sobrenome e se a
coincidência continuar, escrever os nomes por extenso. Exemplo:
(CARDOSO, P., 1902) (COLLARES, Santos, 2001)
(CARDOSO, H., 1910) (COLLARES, Souza, 1991)
3.1.10 Citações indiretas de mesmo autor
Nas citações indiretas de vários documentos, de mesmo autor,
publicados em anos diferentes, mas mencionados simultaneamente,
devemos ter as datas separadas por vírgula. Exemplo:
(CASTRO, 1920, 1925, 1942)
3.1.11 Citações indiretas de vários documentos ou de
vários autores
Essas citações simultâneas devem estar entre parênteses,

Manual UniFOA para Elaboração


separadas por ponto e vírgula o autor e a data, e colocadas em ordem
alfabética. Exemplo:
(FLORIANO, 1930; LOPES, 1930; PEREIRA, 1930).
3.1.12 Obra citada várias vezes
Quando a mesma obra é citada várias vezes, pode ser

de Trabalhos Acadêmicos
referenciada cada uma por si só, ou de forma abreviada pelas
expressões latinas:
• apud – citado por, conforme, segundo;
• ibidem ou ibid – na mesma obra;
• idem ou id – igual a anterior;
• opus citatum ou op. cit. – obra citada;
• passim – aqui e ali;
• sequentia ou seq – seguinte ou que se segue.
Exemplos:
João , op. cit., p. 20.
Conceição apud João, 1993, p. 17.
3.1.13 Informação verbal nas citações
Quando a citação é proveniente de dados obtidos por meio
de palestras, conferências, debates, comunicações, etc., colocar
entre parênteses a expressão (informação verbal), dando maiores
esclarecimentos em nota de rodapé. Exemplos:
42 • No texto
Ao definir quem é o seu presidente, você define que função
terá o maior agente econômico do país. (informação verbal)1.
• Na nota de rodapé (letra 10, espaço simples)
_______________
1 Informação obtida por meio de palestra do economista George Vidor na
UNIGRANRIO em set. 2002.
3.1.14 Citação em outro idioma
Traduzir o texto a ser citado, porque o trabalho deve ser
escrito num só idioma, colocando entre parênteses ao final do texto
citado a expressão (tradução nossa). O texto no idioma original pode
ser colocado em nota de rodapé.
3.1.15 Sistemas de chamada
São dois os sistemas de chamada nas citações nos textos: o
Manual UniFOA para Elaboração

numérico e o de autor-data.
3.1.15.1 Sistema numérico de chamada
É feito por numeração única e consecutiva do início ao
fim do trabalho, em algarismos arábicos. A numeração é remetida à
lista de referências do final do capítulo, final do trabalho ou a notas
de Trabalhos Acadêmicos

de rodapé, sendo nesse sistema desaconselhada a nota de rodapé. A


colocação da numeração pode ser entre parênteses, alinhada ao texto
ou acima da linha do texto em “expoente à linha do mesmo”, depois
do final da citação (Ao se usar o Word da Microsoft, simplesmente
aperta-se concomitantemente as teclas CTRL + ALT + f). Exemplos:
De acordo com Galileu Galilei, “não se pode ensinar tudo a
alguém [...]”(2).
Segundo William Douglas, “a diferença entre o sonho e a
realidade é a quantidade certa de tempo e trabalho”(5).
3.1.15.2 Sistema autor-data de chamada
Pelo sobrenome do autor ou pela instituição responsável
até o primeiro sinal de pontuação, acrescida de data da publicação e
página da citação, se direta, separado por vírgula e entre parênteses.
Exemplos:
• No texto:
A leitura pode ser oral ou silenciosa, técnica e de informação”
(SALOMON, 1999, p. 59). 43
• Na lista de referências:
SALOMON, Décio Vieira. Como fazer uma monografia. 2.
ed. Belo Horizonte: Interlivros, 1972.
Se o título iniciar por artigo (definido ou indefinido) ou
monossílabo, este deve ser incluído na indicação da fonte. Exemplo:
• No texto:
“Eles disseram... (A FLOR..., 1995, p. 4).
• Na lista de referências:
A FLOR Prometida. Folha de São Paulo, S.P., p. 4, 2 abr.
1995.
3.1.16 Chamada de citação nas notas de rodapé
Deve ser usado o sistema autor-data para citações feitas
no texto e o sistema numérico para as notas explicativas. Devem

Manual UniFOA para Elaboração


ser alinhadas à esquerda, dando-se um espaço após o expoente, em
espaço simples e letra tamanho 10. Sua escrita inicia dando-se um
espaço entrelinhas após o traço de 3cm de comprimento, para separá-
la do texto. Exemplo:
_____________

de Trabalhos Acadêmicos
1 Observar a abordagem feita por Lopes (1940) sobre evolução.
2 “A paz nas ruas somente será possível se os jovens quiserem
Saulo(1993).
3.1.16.1 Notas de referências
A numeração deve ser em algarismos arábicos, única e
consecutiva para cada capítulo ou parte. Na primeira citação de uma
obra em nota de rodapé, a referência deve ser completa e as seguintes
da mesma obra, autoria, usar abreviaturas como: idem, id. Exemplo
(no rodapé da página):
____________
2 SANTOS, William Douglas Resinente. Como passar em provas e
concursos. 13. ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2002.
Em citações subseqüentes da mesma obra e mesmo
autor podem ser referenciadas de maneira abreviada, usando as
expressões:
• Várias obras de mesmo autor, usar idem: mesmo autor
44 ____________
3 COLLARES, Izete Pauer dos Santos, 1999, p. 15. (1ª citação)
4 Id., 2000, p. 29. (citação seguinte)
• Mesmo autor, várias obras:
____________
5 HERDY, 1966, p. 125.
6 Ibid., p. 195.
• Quando se deseja se referir a obra citada anteriormente:
____________
20 COSTA, 1925, p. 39.
21 SERPA, 1960, p. 51.
22 COSTA, op. cit. P. 55.
• Quando a citação se refere a várias partes da obra:
____________
Manual UniFOA para Elaboração

30 ESTEVAM, 1907, passim.


• No lugar citado = loco citado = loc. cit.
____________
4 TRUMAN, 1942, p. 33-36
5 TRUMAN, loc. cit.
de Trabalhos Acadêmicos

• Confira, conforme = cf.


____________
2º Cf. SCHINEIDER, 1941.
• Seguinte ou que se segue = et. seq.
____________
2 REIS, 1992, p. 3. et. seq.
3.1.16.2 Citação de citação
Ao usar a expressão apud, que significa “citado por”,
“conforme” ou “segundo”, é utilizado o modelo:
• No texto:
Segundo Macieira (1900 apud PEREIRA, 1939, p. 62)...
• No rodapé da página:
____________
2 MACIEIRA, 1900 apud PEREIRA, 1939, p. 62.
3.2 Notas de rodapé
As notas de rodapé servem para indicar fontes e textos 45
existentes no trabalho, fazer comentários posteriores, indicar ao
leitor outras partes do trabalho e dar validade, crédito e legitimidade
à declaração feita. Deve-se optar pelo sistema nome-data-página no
meio do texto ou só pelo uso de notas de rodapé.
Havendo citação de obra ou autor ou qualquer outro elemento
julgado necessário para legitimar, dar legalidade e cientificidade ao
que o escritor defende, exige nota de rodapé e registro na referência
bibliográfica final. Todavia, se na citação for colocado nome do autor,
ano e página de onde foi tirada, não há necessidade da nota de rodapé,
apenas na referência final.
3.2.1 Tipos de notas de rodapé
• Notas explicativas: quando se dá explicações sobre a
citação;

Manual UniFOA para Elaboração


• Notas bibliográficas: quando se faz comentários ou
revelações sobre as bibliografias citadas ou usadas.
• Referências: quando se opta por não utilizar o sistema
nome-data-página no corpo do texto ou quando se referencia
de forma completa.

de Trabalhos Acadêmicos
3.3 Abreviaturas de palavras, de títulos de periódicos e de
publicações seriadas
As abreviaturas adotadas pela Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT), estão reguladas pela NBR 6032/89 e são
utilizadas em quaisquer trabalhos acadêmicos e científicos.
Objetivam enfocar normas para abreviar palavras, títulos
de periódicos e publicações seriadas, para facilitar a indicação de
referências, citações e legendas bibliográficas.
Abrevia-se uma palavra, suprimindo o final dela e
substituindo por um ponto. Não é correto abreviar palavras com
menos de 5 (cinco) letras, exceto aquelas listadas na relação constante
deste trabalho. De forma excepcional suprime-se letras do meio da
palavra, isto é, por contração. Exemplos:
companhia = cia
Doutor = Dr.
46 Os substantivos em cujo final constam sufixos “logia”,
“grafia”, “nomia” ou seus derivados são abreviados escrevendo-se
até as letras “I”, “gr” e “n” que iniciam os sufixos. Exemplos:
morfologia = morfol.
historiografia – historiogr.
autonomia = auton.
Nas abreviaturas, só se indica o plural em caso de necessidade,
devendo acrescentar à abreviatura do singular um traço de união e a
seguir escrever a última letra da forma plural, sem usar o ponto final
da abreviatura. Exemplo:
Revista da Federação dos Sindicatos de Transporte de S. Paulo =
R. da Fed. dos Sind. de Transp. de S. Paulo.
Da mesma forma são abreviados os termos de línguas
diferentes que tenham a mesma raiz e sentido idênticos, desde que a
Manual UniFOA para Elaboração

ortografia permita. Palavras compostas têm cada elemento abreviado


como se isolado estivessem, unindo-os por um traço de união.
Exemplo:
Boletins médico = B. med.
Não são abreviados os títulos com uma única palavra,
de Trabalhos Acadêmicos

simples ou composta, com ou sem artigo. Exemplo:


Canárias, O princípio, O lambe-lambe.
Respeita-se a ordem dos vocábulos do título original nas
abreviações, observando, que a primeira palavra é escrita com
maiúscula, quando se tratar de substantivo e em minúscula quando
adjetivo, excetuando quando se tratar de títulos de organizações
públicas e privadas. Em geral nos títulos, todas as palavras são
abreviadas, devendo ser suprimidos todos os artigos, conjunções,
preposições e locuções similares. Constitui exceção dessas supressões
quando são necessários para a compreensão do texto. As conjunções
“und” e “och”, quando forem mantidas, devem ser abreviadas por
“u” e “o”, respectivamente constitui ainda exceção quando existe
conjunção entre duas palavras compostas que tenha a segunda parte
em comum. Exemplo:
Problemas norte-coreanos e sul-coreanos = Probl. norte e sul cor.
Tendo um título uma sigla ou sendo constituído por ela
deve conservá-la abreviando-se o restante do título, se for o caso. 47
Exemplo:
Caderno da CEPAL = Cad. CEPAL
Caso dois ou mais periódicos tenham o mesmo título
genérico, abreviado ou não e mesmo local de publicação, é obrigado
incorporar ao título do editor, entre colchetes e a sigla se houver.
Exemplos:
Boletim Estatístico [Fundação Getúlio Vargas] = B. Estat. FGV
Boletim Estatístico [Administração do Porto do Rio de Janeiro] =
B. Adm. Porto – RJ
Quando o título contém nomes de pessoas, estas são
conservados na íntegra, e os demais vocábulos são abreviados.
Exemplo:
Memorial da Casa de Rui Barbosa = Mem. Casa Rui Barbosa

Manual UniFOA para Elaboração


de Trabalhos Acadêmicos
4 ARTIGO CIENTÍFICO
48
Artigos científicos são comunicações breves divulgadas em
Revistas Científicas que, por sua vez, são veículos de comunicação
do conhecimento que cumprem funções de registro oficial público
da informação, mediante a reconstrução de um sistema de editor-
avaliador e de um arquivo público – fonte para o saber científico. As
normas para revistas científicas são específicas de cada periódico, de
acordo com a indexação e área de conhecimento. Opcionalmente, a
seguir, apresentamos as normas de publicação da Revista Científica
do Cadernos UniFOA.
A Revista Cadernos UniFOA é uma publicação quadrimestral
arbitrada que visa sustentar um espaço editorial de natureza inter
e multidisciplinar. Publica prioritariamente pesquisas originais
e contribuições de caráter descritivo e interpretativo, baseadas
Manual UniFOA para Elaboração

na literatura recente, bem como artigos sobre temas atuais ou


emergentes e comunicações breves sobre temas relevantes e inéditos
desenvolvidos em nível de Graduação e Pós-graduação Lato e Stricto
Sensu.
São aceitos trabalhos para as seguintes seções: (1) Revisão
de Trabalhos Acadêmicos

- revisão crítica da literatura sobre temas pertinentes à saúde pública


(máximo de 10.000 palavras); (2) Artigos - resultado de pesquisa de
natureza empírica, experimental ou conceitual (máximo de 8.000
palavras); (3) Notas - nota prévia, relatando resultados parciais ou
preliminares de pesquisa (máximo de 2.000 palavras); (4) Resenhas
- resenha de livro relacionado ao campo temático de CSP, publicado
nos últimos dois anos (máximo de 1.200 palavras); (5) Cartas - crítica
a artigo publicado em fascículo anterior do Cadernos UniFOA ou nota
curta, relatando observações de campo ou laboratório (máximo de
1.200 palavras); (6) Artigos especiais - os interessados em contribuir
com artigos para estas seções deverão consultar previamente o Editor:
(7) Debate - artigo teórico que se faz acompanhar de cartas críticas
assinadas por autores de diferentes instituições, convidados pelo
Editor, seguidas de resposta do autor do artigo principal (máximo de
6.000 palavras); (8) Fórum - seção destinada à publicação de 2 a 3
artigos coordenados entre si, de diferentes autores, e versando sobre
tema de interesse atual (máximo de 12.000 palavras no total). 49
O limite de palavras inclui texto e referências bibliográficas
(folha de rosto, resumos e ilustrações serão considerados à parte).

4.1 Apresentação do Texto


São aceitas contribuições em português ou inglês. O original
deve ser apresentado em espaço duplo e submetido eletronicamente,
fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 12, com margens de
2,5cm. Deve ser enviado com uma página de rosto, onde constará título
completo (no idioma original e em inglês) e título corrido, nome(s)
do(s) autor(es) e da(s) respectiva(s) instituição(ões) por extenso, com
endereço completo apenas do autor responsável pela correspondência.
Todos os artigos deverão ser encaminhados acompanhados de
disquete ou CD contendo o arquivo do trabalho e indicação quanto

Manual UniFOA para Elaboração


ao programa e à versão utilizada (somente programas compatíveis
com Windows). Notas de rodapé não são aceitas. É imprescindível o
envio de carta informando se o artigo está sendo encaminhado pela
primeira vez ou sendo reapresentado. No envio da segunda versão do
artigo deverá ser encaminhada uma cópia impressa, acompanhada de

de Trabalhos Acadêmicos
disquete ou CD.

4.2 Ilustrações
As figuras deverão ser enviadas em impressão de alta
qualidade, em preto-e-branco e/ou diferentes tons de cinza e/ou
hachuras. Os custos adicionais para publicação de figuras em cores
são de total responsabilidade dos autores. É necessário o envio dos
gráficos, separadamente, no formato do programa em que foram
gerados (SPSS, Excel, Harvard Graphics etc.), acompanhados de
seus parâmetros quantitativos, em forma de tabela e com nome
de todas as variáveis. Também é necessário o envio de mapas no
formato WMF, observando que os custos daqueles, em cores, serão
de responsabilidade dos autores. Os mapas que não forem gerados
em meio eletrônico devem ser encaminhados em papel branco (não
utilizar papel vegetal). O número de tabelas e/ou figuras deverá ser
mantido ao mínimo (máximo de sete tabelas e/ou figuras).
50
4.3 Resumos
Com exceção das contribuições enviadas às seções Resenha
ou Cartas, todos os artigos submetidos em português deverão ter
resumo na língua principal e em inglês. Os artigos submetidos em
inglês deverão vir acompanhados de resumo em português, além do
abstract em inglês. Os resumos não deverão exceder o limite de 250
palavras e deverão ser acompanhados de 3 a 5 palavras-chave.

4.4 Nomenclatura
Devem ser observadas rigidamente as regras de nomenclatura
zoológica e botânica, assim como abreviaturas e convenções adotadas
em disciplinas especializadas.
Manual UniFOA para Elaboração

4.5 Pesquisas envolvendo seres humanos ou animais


A publicação de artigos que trazem resultados de pesquisas
envolvendo seres humanos está condicionada ao cumprimento
dos princípios éticos contidos na Declaração de Helsinki (1964,
reformulada em 1975, 1983, 1989, 1996 e 2000), da World Medical
de Trabalhos Acadêmicos

Association (http://www.wma.net/e/policy/b3.htm), além do


atendimento a legislações específicas (quando houver) do país no
qual a pesquisa foi realizada. Artigos que apresentem resultados
de pesquisas envolvendo seres humanos deverão conter uma clara
afirmação deste cumprimento (tal afirmação deverá constituir o
último parágrafo da seção Metodologia do artigo). Quando relatam
experimentos com animais, os autores devem mencionar se foram
seguidas as diretrizes institucionais e nacionais para os cuidados e a
utilização dos animais de laboratório. Após a aceitação do trabalho
para publicação, todos os autores deverão assinar um formulário, a ser
fornecido pela Secretaria Editorial do Cadernos UniFOA indicando o
cumprimento integral de princípios éticos e legislações específicas.

4.6 Agradecimentos
Contribuições de pessoas que prestaram colaboração intelectual
ao trabalho como assessoria científica, revisão crítica da pesquisa,
coleta de dados entre outras, mas que não preencham os requisitos para 51
participar de autoria, devem constar dos “Agradecimentos”. Também
podem constar desta parte agradecimentos a instituições pelo apoio
econômico, material ou outros.

4.7 Referências
As referências devem ser numeradas de forma consecutiva
de acordo com a ordem em que forem sendo citadas no texto. Devem
ser identificadas por números arábicos sobrescritos (Ex.: Oliveira1).
As referências citadas somente em tabelas e figuras devem ser
numeradas a partir do número da última referência citada no texto. As
referências citadas deverão ser listadas ao final do artigo, em ordem
numérica. Todas as referências devem ser apresentadas de modo
correto e completo conforme indicações anteriores constantes deste

Manual UniFOA para Elaboração


manual. A veracidade das informações contidas na lista de referências
é de responsabilidade do(s) autor(es).

de Trabalhos Acadêmicos
5 REFERÊNCIAS
52
• ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS.
Informação e documentação – referências – elaboração:
NBR6023:2005 Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

•________________. Informação e documentação – trabalhos


acadêmicos – apresentação: NBR14724:2005. 2.ed. Rio de Janeiro:
ABNT, 2005.

• BARRAS, R. Os cientistas precisam escrever. São Paulo: T. A.


Queiroz, EDUSP, 1986.

• CERVO, A. L; BERVIAN, P.A. Metodologia científica. 3. ed. São


Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1983.
Manual UniFOA para Elaboração

• ECO, H. Como fazer uma tese. São Paulo: Perspectiva, 1983.

• LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Metodologia do trabalho


científico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1990.
de Trabalhos Acadêmicos

•________. Metodologia do trabalho científico. 3. ed. São Paulo:


Atlas, 1990. cap. 6.

• MARTINS, G.A. Manual para elaboração de monografias. São


Paulo: Atlas, 1990. cap. 2.

• REY, L. Como redigir trabalhos científicos. São Paulo: Edgard


Blücher, 1993.

• SANTOS, I.E. Métodos e técnicas de pesquisa científica. 5. ed.


Niterói: Impetus. 2005. cap. 11–13.
6 ANEXOS
53
6.1 Modelos de ordenação das páginas pré-textuais, textuais
e pós-textuais
ANEXOS S/ APÊNDICES
REFERÊNCIAS
PARTES PÓS-TEXTUAIS
CONCLUSÕES
RESULTADOS E DISCUSSÕES
METODOLOGIA
INTRODUÇÃO
PARTES TEXTUAIS
LISTA DE ANEXOS
LISTA DE APÊNDICES
LISTA DE SIGLAS
LISTA DE TABELAS
ANEXOS S/ APÊNDICES
LISTA DE QUADROS
REFERÊNCIAS
SUMÁRIO
PARTES PÓS-TEXTUAIS
ABSTRACT
CONCLUSÕES

Manual UniFOA para Elaboração


RESUMO
CAPÍTULO 2
AGRADECIMENTOS
CAPÍTULO 1
DEDICATÓRIA
INTRODUÇÃO
FOLHA DE APROVAÇÃO
PARTES TEXTUAIS
FOLHA DE ROSTO
LISTA DE ANEXOS
CAPA
LISTA DE APÊNDICES
PARTES PRÉ-TEXTUAIS
LISTA DE SIGLAS

de Trabalhos Acadêmicos
LISTA DE TABELAS
LISTA DE QUADROS
SUMÁRIO
ABSTRACT
RESUMO
AGRADECIMENTOS
DEDICATÓRIA
FOLHA DE APROVAÇÃO
FOLHA DE ROSTO
CAPA
PARTES PRÉ-TEXTUAIS
Manual UniFOA para Elaboração
de Trabalhos Acadêmicos 54

Margem esquerda do texto Borda esquerda

3cm
Borda superior

Borda inferior
3 cm
2 cm
6.2 Margens para páginas pré-textuais

Borda direita
Margem direita do texto

2 cm
6.3 Capa
55

FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA


CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ...
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FONTE: Arial, 12 caixa alta e negrito


Centralizado

PAULO ROBERTO DOS SANTOS

Manual UniFOA para Elaboração


VISÃO HISTÓRICA DO SER HUMANO

TÍTULO: Arial, 14 caixa alta e negrito

de Trabalhos Acadêmicos
VOLTA REDONDA
2008
6.4 Folha de rosto
56

FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA


CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ...
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

FONTE: Arial, 12 caixa alta e negrito


Centralizado
TÍTULO: Arial, 14 caixa alta e negrito

VISÃO HISTÓRICA DO SER HUMANO


Manual UniFOA para Elaboração

FONTE: Arial, 12

Monografia apresentada ao Curso de


de Trabalhos Acadêmicos

................ do UniFOA como requisito à


obtenção do título de bacharel em ............

Aluno:
Paulo Roberto dos Santos

Orientador:
Prof. Dr. .......

FONTE: Arial, 12 caixa alta e negrito


Centralizado
VOLTA REDONDA
2008
6.5 Folha de aprovação
57

FONTE: Arial, 12 caixa alta e negrito


Centralizado

FOLHA DE APROVAÇÃO

Aluno:

Título de monografia:

Orientador:

Manual UniFOA para Elaboração


Banca Examinadora:

Prof.

Prof.

de Trabalhos Acadêmicos
Prof.

FONTE: Arial, 12 caixa baixa e


sem negrito
6.6 Dedicatória
58
Manual UniFOA para Elaboração
de Trabalhos Acadêmicos

FONTE: Arial, 12
caixa baixa sem negrito,
início no meio da folha
A Deus, princípio e fim de tudo, o Alfa e
Omega.
A todos que ....
6.7 Agradecimentos
59

AGRADECIMENTOS

Manual UniFOA para Elaboração


de Trabalhos Acadêmicos
FONTE: Arial, 12
caixa baixa sem negrito,
início no meio da folha
Agradeço aos meus alunos que, com
carinho e coragem, aceitaram estudar
os escritos deste livro e souberam, com
competência, aprender o necessário
para fazer crescer. Agradeço, também,
aos meus professores e profissionais
em geral, que adotaram este manual para
suas consultas e estudos.
6.8 Resumo
60

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
RESUMO

A radioterapia aplicada na região da cabeça e do pescoço apresenta entre seus


efeitos indesejáveis a xerostomia. A redução drástica do fluxo salivar traz desconforto
aos pacientes e os recursos terapêuticos disponíveis são ainda pouco satisfatórios.
Há relatos na literatura da aplicação preventiva da pilocarpina, um sialogogo
muscarínico, que apresentaria efeito protetor ao parênquima glandular. O presente
trabalho teve como proposição revisar a literatura sobre o uso da pilocarpina em
pacientes xerostômicos irradiados na região da cabeça e do pescoço, no intuito
de.....
FONTE: Arial, 12
Manual UniFOA para Elaboração

caixa baixa sem negrito


TEXTO: Justificado,
entre linhas 1,5
de Trabalhos Acadêmicos

Palavras:chave: Radioterapia; xerostomia; pilocarpina; cabeça; pecoço


6.9 Abstract
61

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
ABSTRACT

Xerostomy is one of the most striking side effects of radiotherapy in head


and neck region. The therapeutic management of this side effect is still
frustrating. A preventive use of pilocarpine seems to provide a protective
and therapeutic effect upon glandular function according to some literature
reports. Our purpose was to review the literature about the pilocarpine efficacy
in xerostomy control and prevention aiming the symptoms relief and comfort
of these patients. In addition.....

FONTE: Arial, 12

Manual UniFOA para Elaboração


caixa baixa sem negrito
TEXTO: Justificado,
entre linhas 1,5

de Trabalhos Acadêmicos

Key words: Radiotherapy; xerostomy; pilocarpine; head; neck


6.10 Sumário
62

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.....................................................................................................06
2 O TEMPO E A FILOSOFIA..................................................................................07
2.1 A visão filosófica Antiga e Medieval do Tempo...........................08
2.2 A visão filosófica Moderna e Contemporânea acerca do
tempo...................................................................................................... 12

3 A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL DO SÉCULO XIX E A MUDANÇA NA RELAÇÃO


TRABALHO E TEMPO ........................................................................................... 15
3.1A Revolução Industrial .................................................................... 15
Manual UniFOA para Elaboração

3.2Tempo e Revolução Industrial ........................................................ 17


4 A GLOBALIZAÇÃO E O TEMPO ...................................................................... 20
5 CONCLUSÃO .................................................................................................... 24
6 REFERÊNCIAS ................................................................................................. 27

FONTE: Arial, 12
TEXTO: Justificado,
espaço entre linhas 1,5
de Trabalhos Acadêmicos
6.11 Lista de quadros
63

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
LISTA DE QUADROS

Quadro 1..................................................................................................................10
Quadro 2..................................................................................................................20
Quadro 2.1..............................................................................................20

FONTE: Arial, 12
TEXTO: Justificado,
espaço entre linhas 1,5

Manual UniFOA para Elaboração


de Trabalhos Acadêmicos
6.12 Lista de tabelas
64

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
LISTA DE TABELAS

Tabela 1...................................................................................................................10
Tabela 2...................................................................................................................20
Tabela 2.1...............................................................................................20

FONTE: Arial, 12
TEXTO: Justificado,
espaço entre linhas 1,5
Manual UniFOA para Elaboração
de Trabalhos Acadêmicos
6.13 Lista de Siglas
65

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
LISTA DE SIGLAS

FOA - Fundação Oswaldo Aranha


ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

FONTE: Arial, 12
TEXTO: Justificado,
espaço entre linhas 1,5

Manual UniFOA para Elaboração


de Trabalhos Acadêmicos
6.14 Lista de apêndices
66

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
LISTA DE APÊNDICES

Apêndice1...............................................................................................................20
Apêndice2...............................................................................................................22
Apêndice 2.1...........................................................................................25

FONTE: Arial, 12
TEXTO: Justificado,
espaço entre linhas 1,5
Manual UniFOA para Elaboração
de Trabalhos Acadêmicos
6.15 Lista de anexos
67

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e centralizado
LISTA DE ANEXOS

Anexo 1...................................................................................................................10
Anexo 2...................................................................................................................20
Anexo 2.1................................................................................................20

FONTE: Arial, 12
TEXTO: Justificado,
espaço entre linhas 1,5

Manual UniFOA para Elaboração


de Trabalhos Acadêmicos
Manual UniFOA para Elaboração
de Trabalhos Acadêmicos 68

Borda esquerda

3cm
Margem esquerda do texto

1,25cm
Borda superior

Borda inferior
Margem para parágrafo, alínea e início

3 cm
2 cm
6.16 Margens textuais e pós-textuais

Margem direita do texto

2 cm
6.17 Parte textual
69

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e justificado
2 O SABER HUMANO
FONTE: Arial, 12, caixa
2.1 O princípio alta negrito e justificado

Para Fulano (2004), o cognitivo e o afetivo são os dois


componentes do desenvolvimento intelectual. O cognitivo é tudo que se
refere ao ato mental ou a entrada, elaboração e saída da informação para
maior adaptabilidade às situações. O afeto inclui os sentimentos, interesses,
desejos, tendências, valores e emoções em geral.

Margem direita do texto


FONTE: Arial, 12
PARÁGRAFO: Justificado,
primeira linha 1,25 cm,

Manual UniFOA para Elaboração


espaço entre linhas 1,5
espaço duplo entre os parágrafos

de Trabalhos Acadêmicos
2 cm
Borda direita
6.18 Parte pós-textual
70

FONTE: Arial, 12, caixa


alta negrito e justificado
3 REFERÊNCIAS

JORNADA DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA IUNI, 20; 1993. Campina Grande, PB.


Anais eletrônicos. Campina Grande, PB: IUNI, 1993. Disponível em: <http://
www.cordesp.iuni.br/anais/anais/html>. Acesso em: 20 jul. 1994.

SALLES, M.A. Análise historiográfica do período Vargas: uma visão do Rádio


no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, 1990. 214 p. Tese (Doutorado) – Programa de
Pós-Graduação em História, Faculdade de História, Universidade Federal do
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1990.

SAVIANI, D. A Universidade e a Problemática da Educação e Cultura. Educação


Manual UniFOA para Elaboração

Brasileira, v. 1, n. 3, p. 35-58, 1999.

SCHINEIDER, A.A. segurança negada ao povo. In: CONGRESSO FLUMINENSE


DE SEGURANÇA, 1., 1992, Rio de Janeiro, RJ. Anais. Governo do Estado do
Rio de Janeiro, 1992. p. 10-15.

SCHINEIDER, J.J. A luta pela vida no calor da guerra. Mar de Espanha: Nova,
2000. 50p.

FONTE: Arial, 12
de Trabalhos Acadêmicos

PARÁGRAFO: Justificado,
espaço entre linhas simples,
espaço duplo entre parágrafos
ORDENAÇÃO: Alfabética
7 Guia Rápido de Consulta
71
FORMAS DE ENTRADA NAS REFERÊNCIAS SEGUNDO
A NBR 6023/2002
ENTRADA EXEMPLOS
Um autor CASTRO, Cláudio de Moura.
Dois autores CERVO, Amado Luiz; BERVIAN,
Pedro Alcino.
Três autores ENRICONE, Délcia; GRILLO,
Marlene; CALVOHERNANDEZ,
Ivone.
Mais de três autores RIBEIRO, Ângela Lage et al.
Organizador, compilador, D’ANTOLA, Arlette (Org.).
etc.
Entidade coletiva CENTRO UNIVERSITÁRIO DE
VOLTA REDONDA - UniFOA.

Manual UniFOA para Elaboração


Faculdade de Medicina. Programa
de Pós-Graduação em Medicina.
RIO DE JANEIRO (Estado).
Secretaria do Meio Ambiente.
BRASIL. Ministério da Educação.

de Trabalhos Acadêmicos
CONSELHO ESTADUAL DE
EDUCAÇÃO (RJ).
Eventos (congressos, CONGRESSO BRASILEIRO DE
conferências, encontros...) EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, 6.,
2006, Rio de Janeiro.
Referência Legislativa BRASIL. Constituição, 1988.
(leis, decretos, portarias...) BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de
dezembro de 1996. Estabelece as
Diretrizes e Bases da Educação
Nacional.
Título (autoria não DEBATENDO o Estado e o
determinada) Governo, Poder e Democracia.
DOCUMENTOS CONSIDERADOS NO TODO
72 Livro SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo.
Nota de tradução.* Edição.** Local: Editora,
ano de publicação. nº de pág. (opcional) (Série)
(opcional)
Ex.: PONTES, Carlos. Como fazer uma boa
construção. São Paulo: Círculo do Livro, 2004.

*Tradução: quando for documento traduzido, colocar a


expressão ‘Tradução por’ ou ‘Tradução de’ seguida do
nome do tradutor, logo após o título da obra. **Edição:
indicar, a partir da segunda edição, logo após o título
da obra, em algarismo arábico seguido de espaço e da
abreviatura da palavra edição. Ex.: 2. ed., 2. ed. rev.

Periódico TÍTULO DA PUBLICAÇÃO. Local: editor,


ano do primeiro volume e do último, se a
Manual UniFOA para Elaboração

publicação terminou. Periodicidade (opcional).


Notas especiais (títulos anteriores, ISSN etc.)
(opcional).
Ex. : EDUCAÇÃO & REALIDADE. Porto
Alegre: UFRGS/FACED, 1975-
Entrevista ENTREVISTADO. Título. Local: data. Nota da
de Trabalhos Acadêmicos

Entrevista.
Ex. : CRUZ, Joaquim. A Estratégia para Vencer.
Pisa: Veja, São Paulo, v. 20, n. 37, p. 5-8, 14 set.
1988. Entrevista concedida a J.A. Dias Lopes.
Dissertação e SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo.
Tese Local: Instituição, ano. nº de pág. ou vol.
Indicação de Dissertação ou tese, nome do curso
ou programa da faculdade e universidade, local e
ano da defesa.
Ex.: SALLES, Maria Antonieta. Análise
historiográfica do período Vargas: uma visão
do Rádio no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, 1990.
214 p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-
Graduação em História, Faculdade de História,
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de
Janeiro, 1990.
Evento NOME DO EVENTO, nº do evento, ano, local.
(congresso, Título. Local: Editor, ano de publicação. nº de
73
conferência, pág. (opcional)
encontro...) Ex. : SEMINÁRIO BRASILEIRO DE
EDUCAÇÃO, 3., 1993, Brasília. Anais. Brasília:
MEC, 1994. 300 p.
Documento SOBRENOME, Prenome. Título. Edição.
eletrônico Local: ano. Nº de pág. ou vol. (Série) (se houver)
Disponível em: <http://...> Acesso em: dia
mês(abreviado) ano.
Ex. : MELLO, Luiz Antonio. A Onda Maldita:
como nasceu a Fluminense FM. Niterói: Arte &
Ofício, 1992. Disponível em: <http://www.actech.
com.br/aondamaldita/ creditos.html> Acesso em:
13 out. 1997.
Dicionário e SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo.

Manual UniFOA para Elaboração


Enciclopédia Edição. (se houver) Local: Editora, data. Nº de
páginas ou vol. (opcional)
Ex. : FERREIRA, Aurélio B. de Hollanda. Novo
Dicionário da Língua Portuguesa. 5. ed. Rio de
Janeiro: Nova Fronteira, 2000. 1838 p. ou
ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São

de Trabalhos Acadêmicos
Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1995.
20 v.
Programa de TEMA. Nome do Programa. Cidade: nome da
Televisão e TV ou Rádio, data da apresentação do programa.
Rádio Nota especificando o tipo de programa (rádio ou
TV)
Ex. : UM MUNDO ANIMAL. Nosso Universo.
Rio de Janeiro, GNT, 4 de agosto de 2000.
Programa de TV.
CD-ROM AUTOR. Título. Edição. Local de publicação:
Editora, data. Tipo de mídia.
Ex. : ALMANAQUE Abril: sua fonte de pesquisa.
São Paulo: Abril, 1998. 1 CD-ROM
E-MAIL (não NOME do remetente. Assunto. [mensagem
74 é recomendado pessoal] Mensagem recebida por <Endereço
seu uso como eletrônico> em data de recebimento.Ex.:
fonte científica BIBLIOTECA CENTRAL DA UFRGS. Alerta.
ou técnica de [mensagem pessoal] Mensagem recebida por
pesquisa pelo seu <bibfaced@edu.ufrgs.br> em 18 jul. 2000.
caráter efêmero,
informal e
interpessoal)

PARTES DE DOCUMENTOS
DESCRIÇÃO ELEMENTOS E EXEMPLOS
Capítulos de livro: SOBRENOME, Prenome (autor do capítulo).
a) autoria diferente Título. In: SOBRENOME, Prenome (autor
da autoria do livro da obra no todo). Título. Local: Editora, ano.
no todo Pág. inicial e final. Ex. :SCHWARTZMAN,
Manual UniFOA para Elaboração

Simon. Como a Universidade Está se


Pensando? In: PEREIRA, Antonio Gomes
(Org.). Para onde vai a Universidade
brasileira? Fortaleza: UFC, 1983. P. 29-45.
ou CECCIM, Ricardo Burg. Exclusão e
Alteridade: de uma nota de imprensa a
de Trabalhos Acadêmicos

uma nota sobre a deficiência mental. In:


EDUCAÇÃO e Exclusão: abordagens sócio-
antropológicas em educação especial. Porto
Alegre: Mediação, 1997. P. 21-49.

b) autoria igual à SOBRENOME, Prenome. Título (do


autoria da obra no capítulo) In: ______. Título (do livro no
todo todo) Local: Editora, ano. Cap nº (se houver),
página inicial e final.
Ex. :CAMPOS E SILVA. A nova descoberta
do ser. In: ______. Pensamento Pedagógico
Brasileiro. São Paulo: Atlas, 2007. Cap. 5,
p. 58-73.
Artigo de revista SOBRENOME, Prenome. Título: subtítulo
do artigo. Título do periódico, local, volume,
75
fascículo, página inicial e final, mês e ano.
Ex. :SAVIANI, Demerval. A Universidade
e a Problemática da Educação e Cultura.
Educação Brasileira, Brasília, v. 1, n. 3, p.
35-58, maio/ago. 1979.
Artigo de jornal SOBRENOME, Prenome. Título do artigo.
Título do jornal, local, dia, mês e ano.
Título do caderno, seção ou suplemento,
página inical e final.
Ex. :AZEVEDO, Dermi. Sarney Convida
Igrejas Cristãs para Diálogo sobre o Pacto.
Folha de São Paulo, São Paulo, 22 out.
1985. Caderno econômico, p. 13. ou
SOBRENOME, Prenome. Título do artigo.
Título do jornal, local, página inicial e

Manual UniFOA para Elaboração


final, dia, mês e ano.
Ex.: LEAL, L. N. MP Fiscaliza com
Autonomia Total. Jornal do Brasil, Rio de
Janeiro, p. 3, 25 abr. 1999.
Fascículo de TÍTULO DO PERIÓDICO. Título do

de Trabalhos Acadêmicos
periódico fascículo, Suplemento ou nº especial. Local:
a) com título Editor, nº do volume, nº do fascículo, mês e
específico ano. nº de pág (opcional). Tema de fascículo:
título específico
Ex. :EDUCAÇÃO & REALIDADE.
Currículo. Porto Alegre: UFRGS/FACED,
v. 26, n. 2, jul./dez. 2001.
b) sem título Tema do fascículo: Pedagogia, docência e
específico cultura. TÍTULO DO PERÓDICO. Local:
Editor, nº do Volume, nº do fascículo, mês
e ano. nº de pág (opcional).
Ex. :CIÊNCIA HOJE. São Paulo: SBPC, v.
5, n. 27, nov./dez. 1995.
Trabalho SOBRENOME, Prenome (autor do
76 apresentado em trabalho). Título: subtítulo. In: NOME
congresso DO CONGRESSO, nº. ano, local de
realização. Título (da obra no todo). Local
de publicação: Editora, ano. Páginas inicial
e final do trabalho.
Ex.:MOREIRA, A. F. B. Multiculturalismo,
Currículo e Formação de Professores.
In: SEMINÁRIO ESTADUAL DE
EDUCAÇÃO BÁSICA, 2., 1998, Santa
Cruz do Sul. Anais... Santa Cruz do Sul:
EDUNISC, 1998. P. 15-30. ou
SOBRENOME, Prenome (autor do
trabalho). Título: subtítulo. Ano. Trabalho
apresentado ao nº do evento (se houver),
nome, cidade e ano.
Ex.:MALAGRINO, w. et al. Estudos
Manual UniFOA para Elaboração

preliminares sobre o efeito... 1985. Trabalho


apresentado ao 13. Congresso Brasileiro de
Engenharia Sanitária e Ambiental, Maceió,
1985.
Legislação JURISDIÇÃO. Lei nº ....., data completa.
de Trabalhos Acadêmicos

publicada em Ementa. Nome da publicação, local,


Diário Oficial volume, fascículo e data da publicação.
Nome do caderno, página inicial e final.
Ex.: BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de
dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes
e Bases da Educação Nacional. Diário
Oficial [da República Federativa do
Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez.
1996. Seção 1, p. 27834-27841.