Você está na página 1de 10

O PROCESSO DE LEITURA E DA PRODUÇÃO

DE TEXTOS NO FAZER UNIVERSITÁRIO

O PROCESSO DE LEITURA

O objetivo da leitura gera o domínio de


habilidades e fatos isolados através da decodificação
mecânica de palavras e da memorização pela
repetição. Os objetivos da leitura passam a ser a
construção de significados e o aprendizado auto-
regulado . O processo de leitura é concebido como
uma interação entre o leitor, o texto, e o contexto; o
leitor passa a ser visto como um sujeito ativo, um
bom usuário de estratégias e um aprendiz cognitivo.

1
O PROCESSO DE LEITURA

A leitura, portanto, é fundamental ao


aperfeiçoamento das demais habilidades e à
expansão do conhecimento.

A aptidão para ler e produzir textos com proficiência


é o mais significativo indicador de bom desempenho
lingüístico (FIORIN & SAVIOLI,2003).

PRODUÇÃO DE TEXTO

“O texto é uma unidade complexa de significação e


pode ter qualquer extensão: pode ser desde uma
simples palavra até um conjunto de frases. O que o
define não é sua extensão mas o fato de que ele é
uma unidade de significação em relação à situação. É
o lugar, o centro comum que se faz no processo de
interação entre falante e ouvinte, autor e leitor.”

2
PRODUÇÃO DE TEXTO

Um texto é mais ou menos eficaz dependendo da competência de quem o


produz, ou da interação de autor-leitor, ou emissor/receptor.

A produção e recepção de um texto está condicionada à situação; daí a


importância de o leitor conhecer as circunstâncias e ambiente que
motivaram a seleção e a organização dos signos.

A leitura deve considerar que um texto pode ser produto de relações com
outros textos.

TEXTO ARGUMENTATIVO

É o texto em que defendemos uma idéia, opinião ou


ponto de vista, uma tese, procurando (por todos os meios)
fazer com que nosso ouvinte/leitor aceite-a, creia nela.

A palavra ARGUMENTO tem uma origem curiosa: vem


do latim ARGUMENTUM, que tem o tema ARGU , cujo
sentido primeiro é "fazer brilhar", "iluminar", a mesma raiz
de "argênteo", "argúcia", "arguto".

3
ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS

São todos os recursos (verbais e não-verbais)


utilizados para envolver o leitor/ouvinte, para impressioná-
lo, para convencê-lo melhor, para persuadí-lo mais
facilmente, para gerar credibilidade,etc.

CONTEXTO

Define-se como informações que acompanham o texto.


Por isso, sua compreensão depende da compreensão do
contexto. Assim sendo, não basta a leitura do texto, é preciso
retomar os elementos do contexto, aqueles que estiveram
presentes na situação de sua construção.

4
Leitura: como abordar um
texto?

Qual o meu objetivo ao ler isso?


Qual é o assunto?
O que sei sobre isso?
Qual a velocidade de leitura necessária?
Quais as unidades de pensamento e idéias
- chave?

Sublinhar e esquematizar
Sublinhar o essencial: idéias, palavras conceitos-
chave.
Utilizar-se de marcações e signos para posterior
recomposição do assunto
(*/ ___/?/!/ //).
Sublinhar em média 6 palavras por parágrafo.

5
Sublinhar e esquematizar

Esquematizar:( é preciso saber sublinhar):


Destacar as idéias centrais do texto,
Fazer a representação gráfica do que se tem.
Feito com chaves ou numeração ou
estilo rede e associações de idéias.

Sublinhar e esquematizar

Pressupõe relações entre as partes e


fidelidade ao texto original.
Organizar uma estrutura lógica
Flexibilidade e funcionalida
(saber o conteúdo em uma olhada!)

6
RESUMO

É um texto que se limita a resumir o conteúdo


de um livro, de um capítulo, de um filme, de uma
peça de teatro ou de um espetáculo, sem qualquer
crítica ou julgamento de valor. Trata-se de um texto
informativo, pois o objetivo principal é informar o
leitor.

Resumir
O que é um resumo?
Condensação do texto/idéias principais
Diferente do esquema na forma de colocar as
idéias.
Comunicação expressa em linguagem corrente e
reduzida, seja ela narrativa,descritiva ou dissertativa.
Fazer uma esquematização prévia.
Usar frases breves,objetivas acrescentando
referências bibliográficas e observações de caráter
pessoal.

7
Resumir

Como fazer?

1. Ler e reler o texto.


2. Organizar idéias tópicos.
3. Ordenar idéias do parágrafo.
4. Escrever síntese, formar frases com todas as idéias
do parágrafo.
5. Confrontar síntese com original.
6. Redigir com bom estilo e com as próprias palavras.

RESENHA

É uma análise bibliográfica, é um comentário do livro com


aprofundamento teórico embasado no seu próprio conhecimento
acadêmico.

A resenha tem papel importante na vida científica do acadêmico.

RESENHA CRÍTICA- é uma descrição minuciosa que compreende certo


número de fatos; é a apresentação do conteúdo de uma obra, além do
conhecimento sobre o assunto, tem capacidade de juízo crítico.

8
RESENHA

A finalidade de uma resenha é informar o leitor


de maneira objetiva e cortês, sobre o assunto tratado
na obra ou livro, evidenciando a contribuição do
autor.

SÍNTESE PESSOAL

A síntese pessoal deve levar a discussão da


problemática levantada pelo texto, bem como a reflexão
a que ela conduz.
Trata-se de uma etapa ligada antes da construção
lógica de uma redação do que à leitura como tal.
A leitura deve possibilitar a progressão no
desenvolvimento das idéias do autor, bem como
daqueles elementos relacionados com elas.

9
ESQUEMAS

O esquema é a representação gráfica, resumida,


de coisas e processos. CARACTERÍSTICAS:
Favorecer a compreensão global do significado do
texto;
Treinar para a compreensão e interpretação crítica dos
textos;
Auxiliar no desenvolvimento do raciocínio lógico;
Fornecer instrumentos para o trabalho intelectual.

Referências Bibliográficas

LUCKESI, Cipriano et al. Fazer universidade: uma proposta


metodológica. 8ed. São Paulo: Cortez, 1998, 232 p.

MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia científica: para o curso de


direito. São Paulo: Atlas, 2002, 200 p.

MARTINS, Maria Helena. O que é leitura. 19 ed. São Paulo: Brasiliense,


2000 (Coleção Primeiros Passos, 74).

10