Você está na página 1de 2

1

IDENTIFICAÇÃO DO FILME
FICHA TÉCNICA
Título Original: Precious
Ano: 2009
Duração: 110 min.
Elenco: Gabourey Sidibe, Mo'Nique, Mariah Carey, Paula Patton, Lenny Kravitz, Sherri
Shepherd,
Stephanie Andujar
Realização: Lee Daniels
Género: Drama
País: EUA

2 SÍNTESE DO ASSUNTO DO FILME


O filme relata a história de Claireece Precious Jones, uma adolescente negra, obesa, residente
em Harlem, de 16 anos, grávida do
segundo filho, de seu pai, que a viola desde
os três anos. Precious vive apenas com a sua
mãe, Mary, e a sua primeira filha, portadora
de síndrome de Down, vive com a bisavó
materna, porque é excluída pela sua avó,
devido à deficiência. A mãe insulta Precious
constantemente, agride-a fisicamente e
coloca-a frequentemente de castigo,
impedindo-a de comer, o que lhe provoca
momentos de ingestão excessiva de comida.
A realidade desta adolescente é tão
insuportável, que ela criou um mundo de
fantasia, para onde se transporta frequentemente, de forma a conseguir sobreviver ao martírio a
que está constantemente a ser sujeita.

3 MOTIVO DA ESCOLHA
Tendo como objectivo utilizar este filme em contexto escolar, a motivação da escolha reside na
diversidade de temas abordados explícita e implicitamente em todo o filme, como são a escola, a
auto-imagem, o valor da responsabilidade, os apoios sociais, a homossexualidade, a gravidez na
adolescência, a alimentação saudável, a violência sexual, as dependências, as IST/DST, os
métodos contraceptivos, etc.
A escola desempenha neste filme um papel principal, servindo de cenário em muitos
momentos e de fio condutor para alguns diálogos.
No início surge uma escola pública tradicional, inserida num meio sócio-económico difícil, que
exclui uma adolescente por estar grávida, aparentemente não tendo tido qualquer tipo de
preocupação com o contexto da gravidez, apesar de haver o conhecimento de ser a segunda. No
entanto, há o encaminhamento da aluna, Precious, por parte da Directora da Escola, para uma
escola do tipo “Percursos Alternativos” – Each One Teach One. Transparece subtilmente, durante
esta fase do filme, o papel preponderante do professor de Matemática, pela qual a adolescente
tem um amor platónico e que a motiva para a disciplina.
A mudança de percurso escolar, fortemente contestada pela mãe, é vista por Precious como
mais uma oportunidade de melhoria de vida. Na nova escola, a professora responsável pela
turma, Blu Rain, tem um papel preponderante, dada a intensidade das relações que estabelece
com os alunos.
A personagem da professora permite, muito sub-repticiamente abordar o tema da homofobia,
evidenciando o preconceito latente na maioria das pessoas. A presença de valores como o afecto,
a sensibilidade, a preocupação com os outros, na professora e na sua companheira, desmistificou
o referido preconceito, para a personagem principal. Precious confrontase com a sua realidade
familiar, questionando inclusivamente a definição de amor.
A importância dada ao diário de bordo, como instrumento de avaliação, à partilha dos
problemas com os outros e respectivo debate e reflexão, merece uma análise cuidada. O filme
não esquece a componente científica da aprendizagem da língua nas suas componentes de
expressão escrita e oral.
Facilmente simpatizamos com Precious, apesar do seu aspecto anti top-model, dado ser muito
obesa, de raça negra e com uma expressão facial pouco simpática. No entanto a personagem
reflecte uma adolescente não depressiva, muito preocupada com a sua imagem e com a forma de
se apresentar na sociedade: veste-se bem, muito combinada (cores, padrões) e com acessórios.
Precious encontra num mundo de sonho e fantasia – a imagem que ela vê de si no espelho é de
glamorosa a única via que pode fazê-la escapar a uma realidade podre, cruel e sem qualquer
espécie de sentido.
Precious denota grande sentido de responsabilidade, ao contrário de sua mãe, preocupandose
com os filhos e assumindo a sua guarda, reconhecendo o papel fundamental da instrução escolar,
para a construção de um futuro melhor para ela e para os seus, pretendendo por isso, mais tarde,
vir a trabalhar e não viver à custa da Assistência.
O tema da exclusão social é também transversal no filme, não só a personagem principal é
negra, obesa e pouco qualificada academicamente, como tem uma filha com síndrome de Down,
com o nome de Mongo!
O papel da Assistência Social, é praticamente posto a ridículo, no que diz respeito à
possibilidade de manipulação – visita da Assistente Social a casa – e à manutenção de subsídios
a pessoas que não os merecem de todo – Mary, mãe de Precious.
O uso indevido dos apoios sociais aumenta a ausência de quaisquer valores éticos e morais
dos pais de Precious. O contínuo de violência física, psicológica e sexual, é só por si pano de
fundo para um debate lato. Atravessa o filme a ideia de incesto paterno, mas é também implícita a
“obrigação” de dar prazer sexual à mãe. No entanto a violência verbal e física, exercida pela mãe,
ultrapassa muito do que se poderá considerar impossível. O auge do incómodo é atingido quando
é explicitada a contínua violação pelo pai, desde tenra idade, com conhecimento presencial da
mãe e assunção de ciúmes! A Precious encarna neste filme o papel de escrava da mãe, com tudo
de mau que lhe está associado, à semelhança do que acontece com Celie, no filme “A Cor
Púrpura”. Para não faltar nada, Precious é seropositiva – herança do pai!

4 GUIÃO PARA DEBATE DO FILME


Questões possíveis:
 O filme conta uma história. Sobre quem?
 Quais são as personagens principais?
 Qual delas mereceu a tua simpatia?
 Quais são os temas tratados no filme?
 Em que cena compreendeste o tema de fundo do filme?
 Qual o problema ou questão que te pareceu que o realizador tratou mais
demoradamente?
 O realizador descreveu bem os protagonistas?
 Qual a cena ou sequência que mais te agradou? Porquê?
 Qual a cena ou sequência que não compreendeste? Porquê?
 O que te é proposto pelo filme é aceitável ou não? Porquê? Ensina-nos alguma coisa?
 A quem se dirige, em tua opinião, o filme?
 O realizador faz pensar os espectadores? Distorceu a realidade?
 Como acaba o filme? Gostaste? Porquê?
 Terias concluído o filme de outra maneira?

5 WEBGRAFIA

http://www.ante-cinema.com/2010/02/critica-%C2%ABprecious%C2%BB-um-filme-perturbador/
http://portalcinema.blogspot.com/2010/02/criticaprecious.html
http://www.domusmundi.org/outros/filmica/filmica3.html

Você também pode gostar