P. 1
Fatores que Afetam a Interpretao dos Resultados de

Fatores que Afetam a Interpretao dos Resultados de

|Views: 1.726|Likes:
Publicado porbiomedicinamarques

More info:

Published by: biomedicinamarques on Feb 22, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/30/2013

pdf

text

original

Fatores que Afetam a Interpretação dos Resultados de Exames Laboratoriais

Profa. Dra. Michelle Rabello

Considerações básicas fundamentais para a interpretação dos resultados dos exames: 

Sensibilidade  Especificidade  Valor de previsão  Reprodutibilidade  Exatidão ou Acurácia  Faixas normais (de Referência)

Doença Resultado Positivo Negativo Presente Verdadeiro positivo Falso Negativo Ausente Falso Positivo Verdadeiro Negativo 

Sensibilidade: Mede a capacidade do teste em identificar corretamente a

doença entre aqueles que a possuem, ou seja, o quão sensível é o teste.

Refere-se a frequência de obtenção de resultados falsos-negativos. Exemplo: Teste de sensibilidade de 90% para a doença Z

Indica que esta doença não será detectada em 10% dos pacientes. 

Especificidade: mede a capacidade do teste em excluir corretamente
aqueles que não possuem a doença, ou seja, o quão específico o teste é.

Refere-se a frequência de obtenção de resultados falsos-positivos. Exemplo: Teste de especificidade de 90% para a doença Z

Indica que 10% dos resultados sugestivos da doença não são, na realidade, devidos a ela. 

Valor de previsão: Demonstra o impacto da prevalência da doença na interpretação de resultados de exames laboratoriais.

Ajuda a mostrar que, quanto < o no de pessoas com determinada doença na população estudada, < a sua proporção com resultados dos anormais porque tem a doença em questão (isto é, > a proporção de resultados falsopositivos).

Prevalência ² refere-se à incidência da doença (no de indivíduos portadores da doença) na população analisada.

nfluência da prevalência da doença sobre o valor de previsão de um exame com resultado positivo*

Prevalência da doença na Valor de previsão (%) para o exame com 95% população examinada (%) de sensibilidade e 95% de especificidade 1 5 10 20 50 16 50 68 83 95

* Percentagem de pacientes com resultado positivo que realmente apresentam a doença testada. 

Reprodutibilidade: Refere-se a obtenção de resultados iguais em testes realizados com a mesma amostra do material biológico, quando feitos por diferentes pessoas em diferentes locais.
A reprodutibilidade pode ser avaliada em: ‡ Reprodutibilidade intrateste Refere-se à repetição do teste ao mesmo tempo, por ensaios em replicata do mesmo material. ‡ Reprodutibilidade interteste - Refere-se à repetição da mesma amostra em testes realizados em dias diferentes e em diferentes laboratórios. OBS: A variação na reprodutibilidade está associada a fatores relacionados a erros acidentais ou sistemáticos que podem ser evitados quando se trabalha com profissionalismos, aparelhos bem calibrados, reagentes confiáveis e ambiente saudável.

Desvio padrão (DP) ² Variação do valor médio dos resultados.
O laboratório quase sempre transforma o DP numa percentagem de valor médio ² coeficiente de variação (CV)

Exemplo: Reprodutibilidade de ± 4% CV Significa dizer que os valores obtidos situamse entre 4% acima ou 4% abaixo do verdadeiro valor.

OBS:

Um desvio de até de ± 8% é considerado tecnicamente aceitável. Quanto pior a reprodutibilidade (refletida por CV mais alto, menor a precisão (resultado correto) do teste. 

Exatidão ou acurácia ² Definida como a resposta correta (resultado ou valor que deve ser produzido por um teste)
A medida da exatidão permite detectar erro sistemático ou a tendência dos resultados desviarem em uma dada direção e proporção em relação ao valor real.

Erros inerentes ou inesperados que podem acontecer, como: - Erro humano na obtenção da amostra, na execução do teste ou na transcrição dos resultados.

Amostra controle ² Amostra ( ex. soro) de referência que contem os valores já conhecidos.

FAIXAS NORMAIS (DE REFERÊNCIA)
‡ Aspecto de maior importância na interpretação dos exames laboratoriais. ‡ Valores que situam fora da faixa normal são considerados anormais Faixa normal p Todas as pessoas que não demonstram sintomas ou sinais clínicos de qualquer doença são consideradas normal.  Problemas decorrentes do uso das faixas normais:

1. Um grupo pequeno de pessoas clinicamente normais pode apresentar doença sub-clínica ou não-detectada, podendo ser inadvertidamente incluídas dentro grupo supostamente normal, utilizado para estabelecer os valores normais. 2. As faixas normais são algumas vezes calculadas com base num no muito pequeno de valores. 3. Diversos fatores podem afetar os resultados em pessoas sem doença (idade, sexo, localidade, raça, dieta, tempo de conservação da amostra, etc). 

Problemas decorrentes do uso das faixas normais:

4. Os valores normais obtidos por um método analítico podem ser inadequadamente utilizados por outros métodos (ou seja, os valores normais obtidos diferem de acordo com a técnica utilizada). 5. Os valores normais fornecidos pelo fabricante de kits quase sempre não correspondem aos resultados obtidos numa população local pelo laboratório. 6. Os valores da população podem não estar distribuídos randomicamente, porém desviados para uma das extremidades de faixa. Este tipo de distribuição afeta o cálculo do DP a altera a amplitude da faixa normal. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Quando possível as amostras devem ser coletadas entre 7 e 9 horas da manhã, pois a concentração plasmática de várias substâncias tendem a flutuar no decorrer do dia. Por esta razão, os valores de intervalos de referência, são normalmente obtidos entre estes horários.

Conceitos básicos 
Amostras biológicas : Todo material humano usado para exames laboratoriais.  sangue,  urina  fezes  suor  lágrima  linfa (lóbulo do pavilhão auricular, muco nasal e lesão cutânea)  escarro  esperma  secreção vaginal, secreção uretral, swab anal  raspado de lesão epidérmico (esfregaço) mucoso oral, raspado de orofaringe, coleta por escarificação de lesão seca/swab em lesão úmida e de pêlos  qualquer outro material humano necessário para exame diagnóstico.

Fases que envolvem a realização dos exames laboratoriais: 1.Fase pré-analítica - Recepção - Coleta - Triagem - Preparação da amostra 2. Fase analítica - Análise da Amostra / Metodologias 3. Fase Pós-analítica - Conferência - Emissão e Remessa de Laudo

Problemas com as amostras de Laboratório - São responsáveis por cerca de 60% das falhas dos exames. ‡ amostra insuficiente; ‡ amostra incorreta; ‡ amostra inadequada; ‡ identificação incorreta; ‡ problemas no acondicionamento e transporte da amostra 

Colheita
- Contaminação da urina de mulheres por secreções vaginais ou vulvares (contaminação com hemácias, leucócitos, proteínas e bactérias). - Amostras de sangue sem o indivíduo estar em jejum ( de glicemia e lipemia). - Colheita de urina de 24 h. 

Preservação da amostra
- gasometria de gases, dosagem bioquímica de fosfatase ácida e determinação de renina plasmática.

OUTROS FATORES QUE PODEM AFETAR OS RESULTADOS DOS EXAMES Efeitos da variáveis fisiológicas ² variações metabólicas normais - idade (fosfatase alcalina é > em crianças do que em adultos) - sexo (ác. úrico é bem > no homens do que nas mulheres) - refeições (efeito sobre glicemia) - coleta de após exercícios ( hematócrito e leucócitos) - menstruação ou tempo da gestação (alteram a [ ] de hormônios) - relações sexuais (espemograma) - ansiedade e stress (afeta não só a secreção de hormônio adrenal como
de outros componentes do nosso organismo)

Efeitos de medicamentos - Manifesta-se de diversas maneiras. - lesão de tecidos e órgãos induzidas por medicamento (hepatite induzida por isoniazida) - alteração na função dos órgãos induzido por medicamento - efeito de competição de medicamentos - interferência de um medicamento no método de análise de outro (vitamina C interfere nos resultados de glicose)

Exemplos de interferências laboratoriais geradas por alguns fármacos. Efeitos à nível sérico. Mecanismo Indução enzimática Inibição enzimática Ciclofosfamida Competição Aumento do transportador Reação cruzada Reação química Metabolismo Novobiocina Anticoncepcional oral Espironolactona Cafalotina 4-OH-propranolol Colinesterase Bilirrubina indireta Ceruloplasmina cobre Digoxina Creatinina Bilirrubina Fármaco Fenitoína Alopurinol Parâmetro Gama-GT Ácido úrico Efeito

Efeitos do álcool - alterações significativas e quase imediatas na [ ] plasmática de glicose, de triglicerídeos, etc

Efeitos do fumo - [ ] de hemoglobina, nos nos de leucócitos e de hemácias, além de outras substâncias, como adrenalina, aldosterona, antígeno carcinoembriônico e cortisol.

Efeitos de procedimentos de trabalhos hospitalares - administração de líquidos intravenosos no momento em que a amostra é colhida - efeito da desidratação - efeito da heparina em alguns exames - administração de medicamento numa hora diferente da prevista ou registrada - Falta de comunicação adequada entre o médico e o laboratório (Preenchimento inadequado, ambíguo ou ilegível do pedido, abreviatura não padronizada, informações do paciente e da amostra). - Solicitações de ´URGÊNCIAµ.

Indivíduos hospitalizados

‡ Em 4 dias o hematócrito se eleva em até 10%. ‡ O PSA pode reduzir até 50% após dois dias de permanência no leito. ‡ Permanência prolongada no leito: - Hemodiluição - Redução de proteína e albumina (0,5 e 0,3 g/dL) - Aumenta cálcio ionizado - Reduz potássio sérico

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->