Você está na página 1de 15

| 


  

u |    
Os espaçamentos máximos entre conectores são utilizados para impedir penetração
de água e sujeita nas interfaces. Eles são da ordem de 15.t para peças comprimidas e
25.t para peças tracionadas, sendo à a espessura da chapa.

A distância máxima de um conector à borda da chapa deve ser 12.t, não superior a
150mm.

u |   

A Figura abaixo resume as indicações da NBR 8800 para espaçamentos mínimos,


no caso de furos padrão.
Ñ 

u Ñimensionamento dos conectores e dos


elementos de ligação (sem efeito de fadiga)
O dimensionamento dos conectores no estado limite último é feito com
base nas modalidades de ruptura da ligação:

a) ruptura por corte do fuste do conector;


b) ruptura por esmagamento da chapa na superfície de apoio do fuste do conector;
c) ruptura por rasgamento da chapa entre o furo e a borda ou entre dois furos
consecutivos;
d) ruptura por tração da chapa na seção transversal líquida.
Ñ   

A resistência de cálculo de conectores ao corte
é dada por 0,6î , onde î é a tensão de ruptura
à tração do aço do parafuso.
A utilização do coeficiente 0,70 para parafusos comuns e barras
rosqueadas admite
a situação mais desfavorável de plano de corte passando pela rosca,
considerando a área da
seção efetiva da rosca igual a 0,7 da área da seção do fuste.
No caso de parafusos de alta resistência, em ligações por atrito, é
necessário
verificar adicionalmente a resistência ao deslizamento da ligação.
Ñ  
  

No caso de furação padrão, a resistência £ ao
rasgamento da chapa entre conectores ou entre
um conector e uma borda, é dada por:

onde:
a = distância entre o centro do furo e a extremidade da chapa medida na direção da força
solicitante para a resistência ao rasgamento entre um furo extremo e a borda da chapa;
a = distância entre o centro do furo e a borda do furo consecutivo, medida na direção da
força solicitante para a determinação da resistência ao rasgamento da chapa entre furos,
igual a ( ʹ / 2), sendo  o espaçamento entre os centros de furos;
t = espessura da chapa;
î = resistência à ruptura por tração do aço da chapa.
Ñ   
  

A resistência de cálculo de conectores a corte é


dada por:

onde:
ʔv = 0,65 para parafusos comuns e barras
rosqueadas
ʔv = 0,75 para parafusos de alta tensão e rebites
£à = resistência nominal à tração
igual a 0,6î , onde î é a tensão de ruptura à tração
do aço do parafuso.
Ñ   
  



  :

Para parafusos e barras rosqueadas, com diâmetro


nominal igual ou superior a 12mm, £à pode ser
expresso em função da área bruta () do fuste:
£à = 0,75  î , onde, 0,75 representa a relação
entre a área efetiva da parte rosqueada e a área
bruta do fuste.