P. 1
Representação da Funcao do 2o Grau

Representação da Funcao do 2o Grau

|Views: 959|Likes:
Publicado porTelma Castro Silva

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Telma Castro Silva on Mar 03, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPSX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/17/2012

pdf

text

original

Representação gráfica de funções

Função da forma y = ax² + bx + c a

≠0

Você já aprendeu a calcular as raízes de uma equação da forma ax² + bx + c = 0 e agora vai ver como se comporta uma função da forma y = ax² + bx + c NÃO CONFUNDA EQUAÇÃO COM FUNÇÃO! Ao resolver a equação ax² + bx + c = 0, encontramos os valores de x que satisfazem a igualdade; na função y = ax² + bx + c, para cada valor de x, há um valor de y correspondente.

OBSERVE Exemplo 1: Resolva a equação x² 4x + 3 = 0 a = 1 ; b = -4 ; c = 3

→ As raízes da equação são x = 1 e x=3

Exemplo 2: Construa o gráfico da função y = x² - 4x + 3
x -1 -1 0 0 1 1 2 2 3 3 4 4 5 y 8 8 3 3 0 0 -1 -1 0 0 3 3 8 Pontos: ( -1 , 8 ) (0,3) (1,0) ( 2 , -1 ) (3,0) (4,3) (5,8)

Pontos: ( -1 , 8 ) (0,3) (1,0) ( 2 , -1 ) (3,0) (4,3) (5,8)

. . ... .

.

.
y = x² - 4x + 3

. . . .. .

A linha que representa graficamente uma função do 2º grau chama-se PARÁBOLA No exemplo acima, dizemos que a parábola tem sua CONCAVIDADE VOLTADA PARA CIMA ( CVC )

Exemplo 3: Construa o gráfico da função y = -x² + 2x + 3
x -3 -2 -2 -1 -1 0 0 0 1 1 2 2 3 3 4 4 5 y -12 -5 -5 0 0 3 3 3 4 4 3 3 0 0 -5 -5 -12 Pontos: ( -3 , -12 ) ( -2 , -5 ) (0,3) (1,4) (2,3) (3,0)

Sua vez de tentar ( -1 , 0 ) 

( -3 , -12 ) ( -2 , -5 ) ( -1 , 0 ) (0,3) (1,4) (2,3) (3,0) ( 4 , -5 ) ( 5 , -12 )

. .

.. .

. .

Neste exemplo dizemos que a parábola tem sua CONCAVIDADE VOLTADA PARA BAIXO ( CVB )

. .

.. .

.
y = -x² + 2x + 3

.

ANOTE AINDA:

Funções da forma y = ax² + bx + c com a

> 0 são representadas graficamente por parábolas com CONCAVIDADE VOLTADA PARA CIMA ( CVC ). Funções da forma y = ax² + bx + c com a

< 0 são representadas graficamente por parábolas com CONCAVIDADE VOLTADA

Raízes e Vértice

Representação gráfica

Chamam-se zeros ou raízes da função polinomial do 2º grau y = ax² + bx + c, a ≠ 0, os números reais x tais que y = 0 Exemplos: 1) As raízes de y = x² – 2x – 8 são –2 e 4, pois fazendo y = 0 temos:

x² – 2x – 8 = 0

Se para x = –2 e x = 4 temos y = 0 → o gráfico da função passa pelos pontos ( –2 , 0 ) e ( 4 , 0)

Vimos, ao estudar a função do 1º grau, cuja representação gráfica é uma reta, que bastava conhecer dois pontos para fazer o seu esboço. No caso da função do 2º grau, y = ax² + bx + c, apenas dois pontos – no caso, as raízes – não são suficientes. • Surge daí a necessidade de conhecermos um terceiro ponto da x • • parábola, VÉRTICE denominado VÉRTICE

?

?

?

?

RAÍZES

A parábola é uma curva com SIMETRIA AXIAL VERTICAL, ou seja:
VÉRTICE


PONTO MÉDIO DAS RAÍZES

x

RAÍZES

EIXO DE SIMETRIA

ALGUNS CÁCULOS... Vimos através do gráfico anterior que o vértice posiciona-se sobre uma linha imaginária chamada EIXO DE SIMETRIA e que passa pelo PONTO MÉDIO ENTRE AS RAÍZES. Como qualquer ponto marcado no plano cartesiano, o VÉRTICE DA PARÁBOLA possui duas coordenadas que chamaremos de (abscissa) e (ordenada). Sabendo que a abscissa do vértice fica “bem no meio” das raízes, basta tirar a média aritmética entre as abscissas dos pontos da parábola sobre o eixo Ox.

Considerando que para determinar as raízes de y = ax² + bx + c fazemos y = 0, temos a equação ax² + bx + c = 0 cujas raízes x₁ e x₂ são: e Se a abscissa do vértice é a média aritmética entre x₁ e x₂, basta fazer:

A partir do momento em que conhecemos o valor da abscissa do vértice, sendo este um ponto pertencente ao gráfico da função (parábola), para determinar o valor da ordenada, basta substituir na expressão da função, ou seja:

Desenvolvendo esse cálculo chegamos a: onde Assim:

Acompanhe esboçarmos funções:

os os

cálculos gráficos

para das

I) y = 2x² – 4x – 6 II) f(x) = –x² + 6x – 5

a=2 I) y = 2x² – 4x – 6 b = – 4 c=– 1º) Cálculo das 6 raízes:

Raízes x = – 1 e x = 3 indicam que o gráfico passa pelos pontos (– 1 , 0) e ( 3,0) O vértice da parábola é o ponto V ( 1 , – 8)

2º) Coordenadas do vértice:

3º) Coordenadas do ponto onde a curva intercepta o eixo Oy: Um cálculo bastante simples, mas que ajuda na visualização da parábola, é a determinação das coordenadas do ponto onde a curva corta o eixo vertical. Sabemos que todos os pontos sobre o eixo das ordenadas têm abscissa nula, daí, substituindo x = 0 na expressão da função, temos: y = 2x² – 4x – 6 x=0 y = 2.0² – 4.0 – 6 y=–6 A parábola intercepta o eixo vertical no ponto ( 0 , – 6 )

RAÍZE S

y = 2x² – 4x – 6
( CVC )

. .
PONTO SOBRE Oy

. .
VÉRTI CE

a=– II) f(x) = – x² + 6x – 51 b=6 c=– 1º) Cálculo das 5 raízes:

Raízes x = 1 e x = 5 indicam que o gráfico passa pelos pontos ( 1 , 0) e (5,0) O vértice da parábola é o ponto V ( 3 , 4 )

2º) Coordenadas do vértice:

3º) Coordenadas do ponto onde a curva intercepta o eixo Oy:

y = – x² + 6x – 5 x=0 y = – 0² + 6.0 – 5 y=–5

A parábola intercepta o eixo vertical no ponto ( 0 , – 5 )

Utilizando os pontos encontrados, tente fazer sozinho o esboço do gráfico dessa função antes de ver a solução 

RAÍZE S

. . . .

VÉRTI CE

y = – x² + 6x – 5
( CVB ) PONTO SOBRE Oy

Agora vamos brincar um pouco  Gráfico de y = x²
x -3 -3 -2 -2 -1 -1 0 0 1 1 2 2 3 y 9 9 4 4 1 1 0 0 1 1 4 4 9

. . ... .

.
y = x²

y = x² +3

y = x²

. . .
y = x² -5

y = x²

CV C

.
y= -x²

CV B

. . .

y = -x² +4

y= -x² y = -x² -4

y = x² y = (x + ou y = x² + 6x 3)²
+9

. .

.

y = (x ou y = x² - 10x 5)²
+ 25

RESUMO - FUNÇÃO DO 2º GRAU

Forma Geral:

y =ax2 + bx + c ou

f(x) =ax2 + bx + c

a, determina a concavidade Se Onde:

Concavidade para cima a>0 Valor mínimo (yv ) Concavidade para baixo a<0 Valor máximo (yv )

c, é o termo independente. (Ordenada do ponto onde a parábola intercepta o
eixo vertical)

ZEROS (OU RAÍZES) DE UMA FUNÇÃO DE 2º grau
Dada a função de f: lR lR, definida: f(x) =

x

2

+ 3 x + 2,

Calcule o zero da função:

Determinar a concavidade: Determinar as raízes

Concavidade para cima

x

2

+3 x+ 2 = 0
2

= 3 - 4 .1 .2 =1 x1 = - 2 e

x= -3±V1 2. x2 = - 1 1

Geometricamente a curva corta o eixo horizontal nos pontos: (- 1, 0) e (- 2, 0)

-2

-1

x

Vértice da função do 2º grau Ponto de Máximo ou de Mínimo
se
a>0 Concavidade para cima Ponto de mínimo xv = - b 2a yv = -  4a V = (xv , yv) VÉRTICE a<0 Concavidade para baixo Ponto de máximo V = (xv , yv)

Obs.: O valor de máximo ou de mínimo é sempre dado pelo yv .

Estudo do sinal da função do 2º grau
se
a>0 Concavidade para cima Primeiro Caso:  > 0 y>0 + _ y<0 x _ y<0 y < 0 Se, x < raiz y = 0 Se, x = raiz y>0 a<0 Concavidade para baixo

y>0 +

+ y>0 _ x y<0 ou x > raiz ou x = raiz

y > 0 Se, x < raiz ou x > raiz y = 0 Se, x = raiz ou x = raiz y < 0 Se, x’ < x < x”

Se, x’ < x < x”

Segundo Caso:  = 0 + + x y > 0 Se, x ≠ raízes (x’ = x”) y = 0 Se, x = raízes (x’ = x”) Terceiro Caso:  < 0 _ _ _ _ _ _ _ x y < 0 Se, x ≠ raízes (x’ = x”) y = 0 Se, x = raízes (x’ = x”) _ _ x

+ + y > 0,
COLEGIO PALOMAR

+ + + +

+ + x y < 0,

V

X  lR

V

X lR
PROFESSOR VINICIUS SALOMON

ISERJ 2011 ISERJ 2011
Professora Telma Castro Silva Professora Telma Castro Silva

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->