Você está na página 1de 5

Escola Jovem de São José.

Nome: Franciele Cristina Stacke Kercher.


Data: 17/11/2010.
Turma: 1.9
Matéria: Biologia.
Professora: Heloisa
Organelas Celulares.
É delimitada externamente pela membrana plasmática e internamente pela
carioteca é o constituinte celular mais volumoso dividindo-se em hialoplasma e
morfoplasma

Hialoplasma: também chamado de citoplasma fundamental ou matriz


citoplasmática, é transparente, homogêneo e sem estrutura; nele estão
mergulhados os componentes celulares.

Morfoplasma: engloba todos os elementos figurados do citoplasma, ou seja,


os organóides celulares, dentre os quais se destacam: Núcleo, Retículo
Endoplasmático liso e rugoso, Ribossomos, Mitocôndrias, Lisossomos,
Complexo de Golgi e Centríolo.

Ribossomos: são pequenos granulos que são vistos livres mergulhados no


citoplasma podendo também estarem agregados as membranas do retículo
endoplasmático formando o R.E.Rugoso. Local de uma das mais importantes
funções celulares a síntese de cadeias polipeptídicas e proteínas.

Retículo Endoplasmático: o hialoplasma é percorrido por uma série de


vesículas e canais que se intercomunicam formando o retículo endoplasmático
Trata-se de uma estrutura que auxilia a distribuição e armazenamento de
substâncias e onde ocorrem reações bioquímicas. Existem dois tipos de
Retículo endoplasmático. O RE granular é responsável pelo transporte de
material dentro da célula e participa da síntese de proteínas. O RE liso também
tem por função permitir o transporte de substâncias, síntese de esteróides,
inativação de certos hormônios, inativação de substâncias nocivas.

Complexo de Golgi: e constituído por uma pilha de vesículas circulares e


achatadas, servindo principalmente para o acúmulo de secreções para serem
liberadas no momento certo pela membrana citoplasmática e síntese de
açúcares.

Lisossomos: são pequenas bolsas formadas pelo complexo de golgi,


basicamente uma membrana que envolve enzimas. Estas enzimas digestivas
intracelulares ajudam na eliminação de bactérias e corpos estranhos. Se
rompido (isto não acontece devido a um revestimento glicoprotéico na sua face
interna), podem causar a destruição da célula (autólise).

Mitocôndrias: corpúsculos esféricos ou alongados, possuem uma matriz


limitada por duas membranas. Uma externa ou lisa e outra interna com
expansões chamadas cristas. Nela ocorre a respiração celular.
Centríolos: pequeno cilindro situado próximo ao núcleo. Cada célula
(hesitando os vegetais superiores onde estão ausentes) possui dois centríolos,
perpendiculares entre si. Além de desempenharem papel importante no
processo de divisão celular formando os pólos, são responsáveis pela
formação de cílios e flagelos.

Plastos: ausentes em animais. Estruturas para armazenamento de amido,


pigmentos e outros produtos celulares. É no cloroplasto que ocorre a
fotossíntese.

Vacúolos: ausentes em animais. Participação no controle osmótico da célula e


armazenamento de substâncias, excesso de água, pigmentos solúveis e
diversos produtos a serem eliminados.

Peroxissomos: degradação de água oxigenada e do álcool.

Glioxissomos: ausentes em animais. Contém enzimas para conversão de


lipídios em açúcares, úteis no metabolismo celular.
Conclusão.
Após essas informações, podemos dizer que as organelas celulares são
fundamental para a sobrevivência dos seres vivos, para um bom
funcionamento de nosso organismo, das células.
Bibliografia.
http://www.ufv.br/dbg/labgen/celulas.html

Você também pode gostar