Você está na página 1de 1

6. Meyer – Entomologista alemão.

Está humorístico que faz crônica de costumes do


viajando pelo sertão brasileiro atrás de Rio Colonial, na época de D. João VI. As per-
borboletas para os museus de sua terra. sonagens não se dividem mais em heróis e
7. Antônio Cesário – Padrinho de Ino- vilões. Praticam o bem e o mal impulsionadas
cência, mora distante da fazenda de pelas necessidades de sobrevivência (a fome,
Pereira cerca de dezessete léguas, em a ascensão social, as conquistas amorosas).
Minas Gerais. É quem pode interceder Subúrbio carioca – O autor retrata, pela pri-
junto a Pereira a favor de Cirino e Ino- meira vez em nossa literatura, o subúrbio ca-
cência. Presencia a morte de Cirino. rioca. Há, no livro, um desfile dos tipos co-
muns do Rio de Janeiro: o soldado, a pros-
5. FRANKLIN TÁVORA tituta, o malandro, as parteiras, as rezadeiras
Nascimento e morte – João Franklin da Sil- – todos descritos sem a fantasia exagerada
Vaso Grego
veira Távora nasce em Baturité, Ceará, em do Romantismo.
Alberto de Oliveira 13 de janeiro de 1842. Falece no Rio de Ja-
MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE
Esta, de áureos relevos, trabalhada neiro, em 18 de agosto de 1888.
MILÍCIAS
De divas mãos, brilhante copa, um dia, Advogado e político – Ainda criança, vai
a) Cenário – Rio de Janeiro.
Já de aos deuses servir como cansada, para Pernambuco, onde se forma em Direito
em 1863. Advoga por algum tempo e entra na b) Época – Início do século XIX, época do
Vinda do Olimpo, a um novo deus servia. Rei D. João VI.
política.
c) Narrativa – Terceira pessoa (narrador onis-
Críticas a José de Alencar – Faz duras crí-
Era o poeta de Teos que a suspendia ciente).
ticas a José de Alencar nas Cartas a Cin-
Então, e, ora repleta ora esvazada, c) Personagens:
cinato. São artigos em forma de cartas em
A taça amiga aos dedos seus tinia, que critica, principalmente, os romances Ira- 1. Leonardo – Herói da história; profis-
Toda de roxas pétalas colmada. cema e O Gaúcho. são: malandro. No fim, casa-se com
uma mulher rica e é promovido a Sar-
Literatura do Norte – Por intermédio de sua
Depois... Mas o lavor da taça admira, gento da Milícia carioca. Até os sete
obra máxima, O Cabeleira, tenta inaugurar
Toca-a, e do ouvido aproximando-a, às anos, vive com os pais. Depois, vai vi-
uma nova corrente literária denominada Lite-
[bordas ratura do Norte – mais fiel aos usos e costu- ver com o padrinho.
mes das nossas regiões rurais. Mas a lite- 2. Leonardo Pataca – Pai do herói; pro-
Finas hás de lhe ouvir, canora e doce,
ratura voltada para o nordeste só se faz rea- fissão: soldado.
lidade com José Américo de Almeida (A Ba- 3. Maria Hortaliça – Mãe do herói. Des-
Ignota voz, qual se de antiga lira
gaceira, 1928). feito o casamento com Pataca, foge
Fosse a encantada música das cordas, para Portugal com um capitão de navio.
Qual se essa voz de Anacreonte fosse. O Cabeleira – Escreve romances, dramas,
4. Padrinho – Cria Leonardo, mas é mui-
comédias e faz críticas literárias e políticas.
to benevolente com o menino: perdoa-
1. ENJAMBEMENT – Processo poético de pôr no Mas, da vasta produção, somente O Cabelei-
lhe todas as traquinagens.
verso seguinte uma ou mais palavras que ra continua merecendo alguma atenção dos
leitores, quase sempre por imposição dos 5. Luisinha – Namorada de Leonardo.
completam o sentido do verso anterior. O termo
programas de leitura nas escolas. Casa-se com ele – não sem antes ficar
francês pode ser substituído por cavalgamento viúva de José Manuel.
ou encadeamento. Note que o processo em OBRAS
6. Vidinha – Amante de Leonardo.
questão ocorre entre os versos 1/2, 5/6 e 10/11. 1. A Trindade Maldita )(romance, 1861) 7. Major Vidigal – O terror da malandra-
2. Os Índios do Jaguaribe (romance, 1862) gem carioca. É quem transforma Leo-
2. VERSOS DECASSÍLABOS – Todos os versos do 3. A Casa de Palha (romance, 1866) nardo em soldado, depois em sargen-
soneto têm dez sílabas métricas – prática comum 4. Um Casamento no Arrabalde (romance, to da Milícia.
entre os poetas do Parnasianismo 1869)
5. O Cabeleira (romance, 1876)
3. SINÉRESE – O autor usa sinérese (contração de 6. MARTINS PENA
6. O Matuto (romance, 1878)
duas sílabas em uma só, sem alteração de letras 7. Lourenço (romance, 1881) Nascimento e morte – Luís Carlos Martins
nem de sons) no verso 5. Veja: Pena nasce no Rio, em 1815. Falece em
6. MANUEL ANTÔNIO DE ALMEIDA Lisboa, em 1848.
E/ra o/ poe/ta/ de/ Teos/ que a/ sus/pen/di/a
Nascimento e morte – Nasce no Rio de Primeira comédia – Muito cedo, põe-se a
Essa prática garante a perfeição formal, ou seja,
Janeiro, em 17 de novembro de 1831. Morre escrever comédias (a primeira redação do
que todos os versos sejam isométricos. Juiz de Paz na Roça é de 1833; o autor tem,
em 28 de novembro de 1861, no naufrágio do
4. RIMAS RICAS – Ocorrem entre palavras de Vapor Hermes, próximo a Macaé. então, dezoito anos), recebendo estímulo de
classes diferentes. Encontramo-las nos seguintes João Caetano – o primeiro ator brasileiro.
Romance de folhetim – De família pobre, ór-
pares de versos: 2/4 (dia: substantivo; servia: fão, conhece de perto a vida da pequena clas- Morte aos 33 – Torna-se Adido da legação
verbo), 9/12 (admira: verbo; lira: substantivo) e se média carioca. Para sobreviver, trabalha brasileira em Londres, mas, minado pela tu-
assiduamente no jornalismo, como revisor e berculose, é obrigado a regressar ao Brasil.
11/14 (doce: adjetivo; fosse: verbo).
redator do Correio Mercantil, onde publica, Em trânsito por Lisboa, vem a falecer, com
5. ORDEM INVERSA – Quando a inversão é em folhetim, as Memórias de um Sargento de apenas trinta e três anos de idade.
exagerada, tornando obscuro o sentido, chama-se Milícias, sob o pseudônimo de “um brasilei- Comédias coloquiais – Suas peças teatrais
sínquise. Das quatro estrofes, a que tem ordem ro” (1853). O romancista não tem ainda vinte são escritas em linguagem coloquial, em pro-
mais caótica é a primeira. Para captar-lhe a idéia, anos de idade. sa, com a única intenção de fazer rir. Para
é necessário reescrevê-la na ordem direta. Veja: Ajuda a Machado de Assis – Mais tarde, é isso, apresenta ao público carioca o ridículo
nomeado administrador da Tipografia Nacio- dos tipos roceiros e provincianos em contato
“Esta copa brilhante, de relevos áureos, tra- nal. Nesse cargo, conhece e ajuda o então com a cidade grande.
balhada de divas mãos, um dia, vinda do Olimpo, ainda aprendiz de tipógrafo Machado de Assis.
como já cansada de servir aos deuses, servia a Romance picaresco – O romance de Manuel OBRAS
um novo deus. Antônio de Almeida é picaresco (gênero li- 1. O Juiz de Paz na Roça (comédia, 1838)
terário de origem espanhola), ou seja, tem in- 2. O Inglês Maquinista (comédia, 1845)
6. ANACREONTE – Poeta grego, natural de Teos
tenção de não ser sério. Leonardo é o pri- 3. O Judas em Sábado de Aleluia (comédia,
(século VI a. C.), famoso por suas canções de meiro herói malandro da Literatura Brasileira. 1844)
amor irônicas e melancólicas. 4. O Noviço (comédia, 1845)
Crônica de costumes – Memórias de um
Sargento de Milícias é uma novela de tom 5. Quem Casa Quer Casa (comédia, 1845)

10

Interesses relacionados