Você está na página 1de 4

CONTRATO DE LOCAÇÃO

Pelo presente instrumento particular, de um lado, na qualidade de locadora, a


proprietária do imóvel a seguir descrito, e outro lado, na qualidade de locatória, o
inquilino abaixo qualificado, celebra entre se CONTRATO DE LOCAÇÃO
IMOVEL URBANO, mediante as seguintes clausulas e condições que mutuamente
outorgam e aceitam a seguir:

DAS PARTES
LOCADOR: JOSE MARIA GONÇALVES CAMPOS, brasileiro,
casado, empresário, portador do CPF n.º 219.914.302-30 e RG: 3049051 SSP\PR,
residente e domiciliado nesta cidade de Rio Branco – Acre, sito á Avenida Chico
Mendes, 952 –– Triângulo.

LOCATÁRIO:: IGREJA PENTECOSTAL SOL DA TERRA, situada á


Rua Epaminondas Jacomé, 3183 – Bairro da Base, com CNPJ nº. 84.651.702/0001-
25, representada pelo Pastor o Sr. ELIZEU CABOCOLINO DA SILVA, brasileiro,
casado; pastor, portadora Cédula de Identidade nº. 269.847 SSP/RO, e do CPF
nº.242.331.292-04, residente e domiciliado nesta cidade de Rio Branco – AC.

CLAUSULAS
1º - O presente Contrato tem pôr objetivo a locação de um IMOVEL,
medindo 17x13,5, situada á Avenida Chico Mendes, 952 – 1º (primeiro) piso. Em
Rio Branco - Acre.

2º - O valor locativo do imóvel será de R$ 800,00 (oitocentos reais), com


correção conforme a legislação em vigor.

3º - O pretendente a locação, declara que o imóvel foi inspecionado antes de


haver assinado este contrato, o que vale para os fins do art.1.207 do Código Civil
Brasileiro, podendo fazer qualquer ressalva quanto as suas afirmações, que constará
no final deste contrato, sempre para os fins do artigo mencionado.

4º - O prazo de locação, a ser dado é de 6 (seis) meses a começar no dia 15 de


novembro de 2006 a e findar no dia 15 de maio de 2007, independente de
notificação judicial ou extrajudicial.

5º - A ENERGIA e o IPTU, atualmente incidente sobre o imóvel ora locado,


bem como os que venham futuramente sobre ele incidir, ficarão pôr conta exclusiva
do LOCATÁRIO, que se obriga a comprovar tais pagamentos, sempre que forem
exigidos.
PARÁGRAFO 1º - Na hipótese do locatário não receber as conta vencido do
imóvel em determinado exercício, a mesma deverá procurá-lo os órgão competente,
ou através do LOCADOR, ou pôr intermédio de seu procurador legalmente
constituído, não podendo neste caso, considerar-se eximido do respectivo
pagamento, que seja em conta única ou parcelado, em caso de mora reconhecer,
desde já devedora das correções monetárias, juros e multas nele incidentes.

6º - DESTINA-SE o imóvel ora locado, exclusivamente a fim residencial do


LOCATÁRIO, não podendo o mesmo sem expresso consentimento da
LOCADORA, usa-lo para outro fim, sem que não seja o constante neste contrato,
caracterizando dessa forma.

7º - A violação de qualquer clausula ensejara a Locadora a faculdade de


considerar rescindida a locação, de pleno direito, independentemente de notificação
ou interpelação judicial, ficando a parte infratora sujeita ao pagamento de três meses
de aluguel em vigor, sem prejuízo dos alugueis e encargos que estejam em atraso,
mais honorários advocatícios e custas e custas processuais, o que é valido entre os
contratantes, seus herdeiros e sucessores, a qualquer título.

8º - Se o LOCATÁRIO, usando da faculdade que lhe confere o art. 4º da lei


n.º 8,245/91, devolver o imóvel locado antes do vencimento do prazo ajustado na
clausula 5º, pagará o LOCADOR a multa compensatória de três meses de aluguel
em vigor, que será reduzida proporcionalmente ao tempo de contrato já cumprido,
na forma do art. 924 do C.C.B., na base de 1/30 ou 1/12 ou 1/24, etc. para cada mês
já transcorrido.

9º - É vedado a LOCATÁRIO SUBLOCAR total ou parcialmente, ceder,


mesmo a título gratuito, ou emprestar o imóvel do objeto do presente contrato.

10º - Ao término da locação obriga-se o LOCATÁRIO a DEVOLVER o


imóvel a LOCADOR, ou onde for pôr ela designada, afim de que possa o mesmo
ser imediatamente alugado a outro, sem despesas para o LOCADOR.

PARÁGRAFO 1º - Quando da DEVOLUÇÃO do imóvel aqui objetivado,


será dada a LOCADORA ou a pessoa pôr esta determinada o direito a vistoriá-lo,
afim de que possa verificar se o mesmo encontra-se dentro das condições ajustadas
quando do início do lapso contratual, havendo avarias ficará o LOCATÁRIO
obrigada a indeniza-las, cuja a indenização, independerá de culpa direta ou indireta,
ou ainda simples desgaste pelo uso.
PARÁGRAFO 2º - Fica ainda resguardado a LOCADOR o direito de
recusar o imóvel para fins de extinção, até que o mesmo seja recomposto. Poderá, no
entanto, o LOCADOR, se isto lhe convier, optar pela vistoria judicial, arcando o
LOCATÁRIO com todas as despesas decorrentes da mesma, inclusive pelos
alugueis e demais encargos, até a efetiva liberação do imóvel, ficando o mesmo
obrigado a provar que o imóvel encontra em perfeitas condições de habitabilidade.
Não assim procedendo, fica implicitamente autorizado a LOCADOR a executar as
obras que se fizerem necessárias, fazendo a cobrança executiva do LOCATÁRIO e
de seu representante legal ou titular. Esta autorização é dada pelo seu representante ,
que contudo anuem ao assinar este contrato.

11º - O LOCADOR, ou seu preposto, será concedido permissão para


verificações periódicas no que diz respeito ao estado do imóvel ora locado.

12º - Nenhuma intimação do serviço sanitário dará motivo para o


LOCATÁRIO abandonar o imóvel locado ou pedir a rescisão deste contrato, salvo
procedendo a vistoria judicial pôr sua conta na qual se apure estar o mesmo sem
condições de habilidade.

13º - O imóvel ora não poderá permanecer em desuso ou fechado pôr prazo
superior a 60 dias consecutivos, sob pena de se caracterizar abandono, possibilita
assim, fim a rescisão deste contrato, de pleno direito, salvo na hipótese do
LOCATÁRIO dirigir comunicação previa pôr escrito a LOCADORA ou seu
preposto, justificando do tal fato, e mesmo assim obrigando-se a manter vigilância
permanente no mesmo.

14º - Permanecendo o LOCATÁRIO no imóvel, após escoado o prazo para


desocupação voluntária, nos casos de denuncia condicionada, não pagara ela o
aluguel - pena que vier a ser arbitrado na notificação premonitória, na forma do que
dispõe o art. 1.196 do Código Civil.

15º - No caso de morte, falência ou insolvência de qualquer um


LOCATÁRIO ou representante será obrigada, dentro de 30 dias, a dar substituto
idôneo, a juízo do LOCADOR ou de seu preposto, sob pena de incorrer no disposto
na clausula 10º do presente contrato.
16º- O LOCATÁRIO no caso do imóvel ora locado vir a ser exposto a venda,
obriga-se a mostrá-lo aos pretendentes a compra, constituindo-se infração contratual
a sua recusa.

17º - Todas as obrigações do presente contrato, mesmo em caso de


prorrogação, passarão para os herdeiros e sucessores do LOCATÁRIO.

18º - As partes contratantes elegem o foro da Comarca de Rio Branco, Capital


do Estado do Acre, para apreciar toda e qualquer demandam decorrente de
inexecução ou infração do presente instrumento, com renuncia expressa pôr outro,
por mais privilegiado que seja.

E pôr estarem assim justos e contratados, firmam o presente contrato, em duas


vias de igual teor e forma, para uma só finalidade, perante as testemunhas abaixo
assinadas, que a tudo assistiram para que surtam os devidos efeitos de lei.

Rio Branco – Acre, 15 de novembro de 2006.

............................................................................................................................
JOSE MARIA GONÇALVES CAMPOS
(Locador)

.............................................................................................
IGREJA PENTECOSTAL SOL DA TERRA
ELIZEU CABOCOLINO DA SILVA
(Locatário)

1ª.....
.................................................................

TESTEMUNHAS:

2ª.........................................................................