Você está na página 1de 47

TECNOLOGIA EM

RADIOLOGIA MÉDICA

RADIOTERAPIA
Profª Rosane Tondo
RADIOTERAPIA

CONFORMACION
AL
RADIOTERAPIA
A radioterapia utiliza raios de alta energia
para matar às células do câncer
ou prevenir a divisão e disseminação das
células cancerosas.
É praticamente impossível direcionar
esses raios apenas para as células
cancerosas. Como resultado, os raios
podem danificar tanto as células
cancerosas quanto as células sadias
adjacentes
RADIOTERAPIA
As doses de radiação normalmente são
pequenas e se disseminam com o passar do
tempo. Isso permite que as células sadias se
recuperem e sobrevivam, enquanto as
células cancerosas eventualmente morram.

A radioterapia apresenta melhores


resultados quando o câncer está localizado
em uma área pequena.
Radioterapia tridimensional
conformacional (3D-CRT)

A radioterapia conformacional
tridimensional é uma modalidade técnica
recente dentro da radioterapia. Ela
permite que o feixe de raio-X produzido
por um acelerador linear, possa adquirir o
formato exato do volume tumoral a ser
irradiado
Radioterapia tridimensional
conformacional (3D-CRT)
A radioterapia conformacional
tridimensional faz com que o feixe que
incide retangular sobre um paciente
quando tratado de forma convencional,
seja modelado de acordo às
particularidades geométricas de cada
tumor ou órgão a ser tratado nas mais
variadas angulações
Radioterapia tridimensional
conformacional (3D-CRT)
A radioterapia conformacional
tridimensional, permite que
doses mais altas de radiação
sejam liberadas no tumor, leito
tumoral ou órgão doente, e ao
mesmo tempo minimiza danos
agudos ou tardios aos tecidos
vizinhos.
Radioterapia tridimensional
conformacional (3D-CRT)
Desta forma proporciona aos pacientes maiores
chances de cura e menos efeitos adversos do
tratamento.

Vale dizer, que não podemos esquecer de


considerar a radiossensibilidade tumoral, a
tolerância dos órgãos e tecidos vizinhos, as
características físicas do feixe de radiação, a
dose total e o melhor esquema de fracionamento
para o caso.
Radioterapia tridimensional
conformacional (3D-CRT)

Esta modalidade terapêutica é


empregada exclusivamente
devido a fatores, como:
radiossensibilidade tumoral,
inoperabilidade, ausência de resposta
à quimioterapia, etc.
Radioterapia conformacional
com feixe de prótons

A radioterapia conformacional com


feixe de prótons é outro tipo novo
de radioterapia, essa técnica é
semelhante à 3D-CRT, exceto pelo
fato de utilizar prótons para
produzir o feixe de radiação
Radioterapia conformacional
com feixe de prótons

Os prótons são partículas


microscópicas que produzem energia
na forma de um feixe de radiação. Os
feixes de prótons podem atravessar o
tecido sadio sem danificá-lo, ao
mesmo tempo em que tem por
objetivo o tecido canceroso.
Profissionais que atuam na
Radioterapia

 O trabalho é realizado em equipe:


 O médico radioncologista,
 O físico médico,
 E o técnico em radioterapia,
trabalhando sempre em conjunto e
harmonia.
PRESCRIÇÃO DA DOSE DE
RADIAÇÃO
1)Avaliação da extensão tumoral através de exames
clínicos e de imagem

2) Conhecimento das características específicas de


cada tumor a ser tratado

3) Definição dos objetivos terapêuticos (adjuvante,


exclusivo, curativo, paliativo)

4) Avaliação periódica do paciente e seguimento do


mesmo (resposta, tolerância, sequelas agudas ou
tardias).
Etapas da Radioterapia
Conformada
 O uso terapêutico da radiação é um
processo complexo que envolve algumas
etapas pré – tratamento simulação e
planejamento, indispensáveis para o
sucesso da técnica
Tipos de CA tratados na
Radioterapia conformada
 Cabeça e Pescoço

 Próstata

 Pulmão

 Cerebrais
SIMULAÇÃO (Pré-Simulação)
 Nessa fase são simuladas as condições de
tratamento.
 A seguir são feitas radiografias de localização
e algumas pequenas marcas na pele do
paciente.
 Realizada a pré-simulação o paciente é
submetido a uma TC, para o planejamento da
Radioterapia Conformada.
Pré-simulação
Simulação Virtual 3D
 Posicionamento
 Determinação do isocentro
 Aquisição e transferência de dados da TC para a
estação de simulação virtual.
 Localização e contorno de alvos e estruturas críticas
 Determinação do isocentro de tratamento e do
isocentro de referência.
 Determinação da geometria do feixe
 Determinação dos limites do feixe e blocos
 Aquisição das imagens
 Transferência das imagens via DICOM
Simulação Virtual
Sala da Tomografia

Console CT e Simulador
Virtual
Comando do Laser
Simulação virtual

Localização dos Lasers


Simulação virtual
Posicionamento
Imobilizador
Alinhamento
Simulação virtual
Seleção de imagens e
espessura de corte.

Checagem do posicionamento
com a radiografia de localização.
Simulação virtual

Aquisição das
Imagens
Sistema de planejamento
Planejamento
 Seleção de imagens de interesse

 Delimitação de estruturas adjacentes ao volume


alvo.

 Delimitação do alvo (GTV, CTV e PTV)


GTV
 GTV (Gross tumor volume): É a área que
abrange o volume da massa tumoral,
representa a área de maior concentração de
células tumorais. É usualmente definido
como tumor.
CTV
 CTV (clinical tumor volume): Volume-alvo
clínico, inclui o GTV e toda e qualquer doença
microscópica. O CTV depende da expansão
tumoral. Se a área tumoral (GTV) for grande, o
CTV também será, já se a área tumoral for
menor o CTV será menor.
PTV
 PTV (planning target volume): volume-alvo do
planejamento, é a área que abrange o CTV e
uma margem ao seu redor que nos permite
ajustar tal área de acordo com a tolerância da
máquina e movimentação do órgão.
Sistemas de planejamento
Sistema de planejamento – ferramentas do
sistema

Estruturas Pré-definidas
Ferramentas de Segmentação
Janela de trabalho
Planejamento Conformado 3D
 Definição do corte central
 Composição de campos
 Margens e tamanhos de campos
 Avaliação de DVH seguindo as doses de
restrições para cada região anatômica
 Avaliação da curva de isodose em 2D e 3D
 Aprovação do plano de tratamento
Simulação das entradas, margens e
tamanho dos campos

BEV - DRR
Localização da Lesão
Reconstrução 3D
Planejamento Conformado 3D
Simulação das margens e tamanhos dos
campos
Composição de Campos
MLC + DRR
Janelas de trabalho
Avaliação quantitativa e qualitativa
Avaliação do DVH para cada região anatômica
Etapa Final do planejamento
Tratamento
Conclusão
 A terapia conformada tridimensional implica
uma melhor definição dos volumes do tumor e
uma apreciação melhor do volume dos tecidos
normais sendo irradiados, consequentemente
levando a um tratamento mais acurado. Um
volume de irradiação mais conformado pode
diminuir potencialmente as toxidades do
tratamento com radiação, enquanto permite a
administração de uma dose tumoral maior.
Bibliografia
 LIVRO: Radioterapia em Oncologia
Editora: Medsi
Autor: Luiz Souhami, João Victor Salvajoli,
Sergio Luiz Faria

 Site www.nutechsr.com.br
Núcleo de Terapia Especializada em Cancerologia.