Você está na página 1de 5

Esta lista de verificação aplica-se a trabalhos de construção de edifícios e a outros no

domínio da Engenharia -civil (n.º 2 do artigo 2º do DL 273/03, de 29 Outubro):

S N NA
1. Licenciamento da obra
2. Coordenador de segurança em projecto nomeado pelo dono de obra
3. Coordenador de segurança em obra nomeado pelo dono de obra
4. Definição das responsabilidades dos coordenadores de segurança por
declaração escrita do dono da obra
5. Esta declaração inclui:
5.1. Identificação da obra
5.2. Identificação do coordenador de segurança em projecto
5.3. Identificação do coordenador de segurança em obra
5.4. Coordenação por parte de uma pessoa colectiva identificada
5.5. Objectivo da coordenação e funções de cada um dos coordenadores
5.6. Recursos para o exercício da coordenação
5.7. Referência à obrigatoriedade da cooperação de todos os
intervenientes com os coordenadores

6. Qualificação adequada e acreditação dos coordenadores de segurança


7. Comunicação aos trabalhadores, por parte do dono da obra, das
responsabilidades dos coordenadores de segurança
8. Fiscal ou fiscais da obra
9. Declaração escrita que identifique todos os intervenientes na obra
10. Registo da identificação de todos os trabalhadores da obra
11. Plano de Segurança e Saúde (PSS)
12. Aprovação do PSS por parte do dono da obra
13. Cumprimento do PSS por parte de todos os intervenientes no estaleiro,
nomeadamente subempreiteiros e trabalhadores independentes
14. Reformulações do PSS ao longo das diversas fases e períodos de
execução da obra

15. O PSS inclui:


15.1. Tipo de edificação
15.2. Uso previsto
15.3. Opções arquitectónicas
15.4. Definições estruturais e das demais especialidades
15.5. Soluções técnicas preconizadas
15.6. Produtos a utilizar
15.7. Materiais a utilizar
15.8. Peças escritas e desenhadas dos projectos
15.9. Características geológicas do terreno
15.10. Características hidrológicas do terreno
15.11. Características geotécnicas do terreno
15.12. Redes técnicas aéreas
15.13. Redes técnicas subterrâneas
15.14. Actividades que decorram no local ou na sua proximidade
15.15. Outros elementos que possam ter implicações na execução dos
trabalhos
15.16. Especificações sobre a organização e programação da execução da
obra
15.17. Especificações sobre o desenvolvimento do PSS quando várias
entidades executantes realizam partes da obra

16. O PSS evidencia as seguintes considerações relativas aos riscos e


medidas preventivas:
16.1. Tipos de trabalhos a executar
16.2. Responsabilidades em termos de gestão da segurança e saúde no
estaleiro
16.3. Metodologias dos processos construtivos definidos no projecto ou
no caderno de encargos
16.4. Materiais e produtos definidos no projecto ou no caderno de
encargos
16.5. Fases da obra e programação da execução dos diversos trabalhos
16.6. Riscos especiais
16.7. Outros aspectos da gestão e organização do estaleiro de apoio

17. O PSS evidencia as seguintes considerações relativas aos riscos especiais:


17.1. Risco de soterramento
17.2. Risco de afundamento
17.3. Risco de queda em altura
17.4. Riscos químicos
17.5. Riscos biológicos
17.6. Radiações ionizantes
17.7. Linhas eléctricas de média e alta tensão
17.8. Vias ferroviárias
17.9. Vias rodoviárias
17.10. Mergulho
17.11. Poços
17.12. Túneis
17.13. Galerias
17.14. Caixões de ar comprimido
17.15. Atmosferas explosivas
17.16 Montagem e desmontagem de elementos prefabricados ou outros
17.17. Outros riscos susceptíveis de constituir risco grave

18. No caso de obra pública, PSS anexado ao contrato de empreitada de


obras públicas
19. No caso de obra privada, PSS incluído no contrato de empreitada
20. Contrato com a entidade executante menciona a obrigação de
cumprimento do PSS

21. Cumprimento das seguintes medidas, previstas no PSS em projecto, por


parte da entidade executante:
21.1. Definições do projecto e outros elementos do contrato com a
entidade executante
21.2. Actividades simultâneas ou incompatíveis que decorram no
estaleiro ou na sua proximidade
21.3. Processos e métodos construtivos
21.4. Equipamentos a utilizar
21.5. Materiais a utilizar
21.6. Produtos a utilizar
21.7. Programação e prazos de execução dos trabalhos
21.8. Programação e prazos de intervenção de subempreiteiros
21.9. Programação e prazos de execução dos trabalhadores
independentes
21.10. Medidas específicas respeitantes a riscos especiais
21.11. Projecto de estaleiro, incluindo:
21.11.1. Acessos
21.11.2. Circulações
21.11.3. Movimentação de cargas
21.11.4. Armazenamento de materiais
21.11.5. Armazenamento de produtos
21.11.6. Armazenamento de equipamentos
21.11.7. Instalações fixas
21.11.8. Apoios à produção
21.11.9. Redes técnicas provisórias
21.11.10. Evacuação de resíduos
21.11.11. Sinalização
21.11.12. Instalações sociais
21.12. Informação dos trabalhadores
21.13. Formação dos trabalhadores
21.14. Sistema de emergência, incluindo:
21.14.1. Medidas de prevenção, controlo e combate a incêndio;
21.14.2. Medidas de socorro;
21.14.3. Medidas de evacuação de trabalhadores.

22. Comunicação prévia da abertura da obra à Inspecção Geral de Trabalho


(IGT) por parte do dono da obra
23. Esta comunicação inclui:
23.1. Endereço completo do estaleiro
23.2. Natureza e utilização previstas para a obra
23.3. Dono da obra
23.4. Autor ou autores do projecto
23.5. Entidade executante, bem como os respectivos domicílios ou sedes
23.6. Fiscal ou fiscais da obra
23.7. Coordenador de segurança em projecto, e respectivo domicílio
23.8. Coordenador de segurança em obra, e respectivo domicílio
23.9. Director técnico da empreitada, e respectivo domicílio
23.10. No caso de empreitada de obra pública, o representante da
entidade executante, e respectivo domicílio
23.11. No caso de obra particular, o responsável pela direcção técnica da
obra, e respectivo domicílio
23.12. Datas previstas para o início e termo dos trabalhos
23.13. Estimativa do número máximo de trabalhadores por conta de
outrem e independentes presentes em simultâneo no estaleiro
23.14. Somatório dos dias de trabalho prestado por cada um dos
trabalhadores
23.15. Estimativa do número de empresas a operar no estaleiro
23.16. Estimativa do número de trabalhadores independentes a operar
no estaleiro
23.17. Subempreiteiros
23.18. Declarações identificando a obra pelos seguintes intervenientes:
23.18.1. Autor ou autores do projecto
23.18.2. Coordenador de segurança em projecto
23.19. Declarações identificando o estaleiro e as datas previstas para o
início e termo dos trabalhos pelos seguintes intervenientes:
23.19.1. Entidade executante
23.19.2. Coordenador de obra
23.19.3. Fiscal ou fiscais da obra
23.19.4. Director técnico da empreitada
23.19.5. Representante da entidade executante
23.19.6. Responsável pela direcção técnica da obra

24. Alterações dos elementos da comunicação prévia devidamente


comunicadas num prazo de 48 horas a:
24.1 IGT
24.2 Coordenador de segurança em obra
24.3 Entidade executante
25. Início da implantação do estaleiro, por parte da entidade executante,
após aprovação do PSS pelo dono da obra
26. Início da implantação do estaleiro, por parte da entidade executante,
após obtenção das fichas de procedimentos de segurança
27. Afixação da comunicação prévia à IGT, no estaleiro, em local bem visível
28. Comunicação mensal à IGT das alterações na identificação dos
subempreiteiros na obra
29. Afixação das actualizações à comunicação prévia da IGT, no estaleiro, em
local bem visível.
30. Comunicação de todas as declarações referidas aos membros da equipa
de projecto, ao fiscal da obra e à entidade executante
31. Acessibilidade do PSS, no estaleiro, a todos os intervenientes da obra
32. Afixação no estaleiro de todas as declarações referidas em local bem
visível
33. Imposição das regras de SHST e os princípios gerais da prevenção de
riscos profissionais
34. Os princípios gerais de intervenção incluíram:
34.1 Opções arquitectónicas
34.2 Escolhas técnicas desenvolvidas no projecto
34.3 Definições relativas aos processos de execução do projecto
34.4 Soluções organizativas para a planificação dos trabalhos ou das suas
fases
34.5 Previsões do prazo dos trabalhos ou das suas fases
34.6 Riscos especiais
34.7 Definições relativas à utilização, manutenção e conservação da
edificação
35. Fichas de procedimentos de segurança com medidas de prevenção
36. Estas fichas incluem
36.1. Identificação da obra
36.2. Caracterização da obra
36.3. Duração da obra
36.4. Identificação dos intervenientes no estaleiro
36.5. Medidas de prevenção a adoptar
36.6. Condicionantes existentes no estaleiro e na área envolvente,
nomeadamente:
36.6.1. Características geológicas
36.6.2. Características hidrológicas
36.6.3. Características geotécnicas
36.6.4. Redes técnicas aéreas ou subterrâneas
36.6.5. Outras actividades que possam implicar riscos profissionais
36.7. Procedimentos a adoptar em situações de emergência

37. Acessibilidade das fichas de procedimentos de segurança, no estaleiro, a


todos os intervenientes da obra
38. Equipamentos de protecção individual (EPIs) adequados
39. Comunicação à IGT dos acidentes de trabalho de que resultem,
nomeadamente, lesões graves
40. Inquéritos após os acidentes de trabalho
41. Compilação técnica da obra
42. Esta compilação inclui:
42.1. Identificação completa do dono da obra
42.2. Identificação do autor ou autores do projecto
42.3. Identificação dos coordenadores de segurança em projecto
42.4. Identificação dos coordenadores de segurança em obra
42.5. Identificação da entidade executante
42.6. Identificação dos subempreiteiros
42.7. Identificação dos trabalhadores independentes
42.8. Informações técnicas relativas ao projecto geral
42.9. Informações técnicas relativas a:
42.9.1. Memórias descritivas
42.9.2. Projecto de execução e telas finais que refiram aspectos
estruturais
42.9.3. Redes técnicas
42.9.4. Sistemas de materiais utilizados
42.9.5. Equipamentos instalados
42.10 Informações úteis para a planificação da segurança e saúde de
trabalhos em locais da obra
43. Actualização da compilação técnica da obra

Interesses relacionados