Você está na página 1de 1

Princípio da Legalidade

O princípio constitucional da legalidade é princípio essencial, específico e informador do


Estado de Direito, que o qualifica e lhe e lhe dá identidade.

O inciso II do artigo 5º da Constituição Federal consagrou o princípio da legalidade nos


seguintes termos: "II – ninguém será obrigado a fazer ou a deixar de fazer alguma coisa
senão em virtude de lei;"

Também está explicito o princípio no artigo 37, caput, que estabeleceu a vinculação de
todo o agir administrativo público à legalidade.

O princípio da legalidade apresenta-se como um freio aos abusos e autoritarismos e


personalismos, restringindo a atuação pública aos ditames legais e resguardando diretos
pessoais e coletivos. Ele estende seus alcances a toda a atividade estatal, não somente à
atividade de administração pública.

Princípio da Anterioridade ou da Reserva Legal

Quando se refere ao Direito Tributário, entende-se como o princípio que


determina que nenhum imposto será cobrado antes de decorrido um
determinado período de tempo denominado vacatio legis.

Quando se refere ao Direito Penal, o princípio da Anterioridade compõe,


junto com o princípio da Legalidade, os chamados “princípios da Reserva
Legal” "Nullum crimem, nulla poena sine praena lege" - "não há crime sem
lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal." O Princípio
da Reserva Legal é decorrente do Princípio da Legalidade, inferindo-se que o
Princípio da Legalidade possui abrangência maior que o Princípio da Reserva
Legal por ser o primeiro aprofundamento do segundo.

É uma garantia constitucional do direito individual do cidadão perante o


poder punitivo do Estado. Estabelece que o delito e a pena respectiva serão
considerados exclusivamente nos termos da lei vigente ao tempo da prática
do crime.

Para que uma ação ou omissão seja tida como crime, é preciso que a norma
seja anterior ao fato. Por ele, não há crime nem pena sem lei prévia.

Tem como exceção as situações em que há favorecimento do réu: se lei


posterior descaracterizar uma conduta criminosa como tal, ou cominar-lhe
pena mais branda, esta será aplicada, e não a vigente ao tempo do fato.

Na legislação brasileira, o princípio da anterioridade penal está previsto no


Art.5º, XXXIX da Constituição Federal, e no Art.1º do Código Penal.