MASSAS ABDOMINAIS O MODO DE APRESENTAÇÃO mais comum dos tumores sólidos malignos na criança é uma massa abdominal palpável

. Apesar de existirem várias causas benignas ou pseudotumorais possíveis, este achado obriga a estudo complementar. O ESTUDO URINÁRIO é particularmente importante dada à freqüência de causas de origem renal. A ecografia é um método acessível, permite orientar a realização de outros estudos complementares e pode ser, só por si, esclarecedora do ponto de partida e da natureza tumoral da massa. A IDADE DA CRIANÇA é uma informação útil. a maioria das massas tem origem renal e não são malignas. Das MALIGNAS o neuroblastoma é a mais freqüente, seguido pelo tumor de Wilms. OUTROS TUMORES que ocorrem neste grupo etário são os sarcomas de tecidos moles, os tumores de células germinativas e o hepatoblastoma. Tumor de Wilms é a causa maligna mais freqüente. A incidência de tumor de Wilms e neuroblastoma é pequena e são MAIS FREQÜENTES os sarcomas, os tumores de células germinativas e os linfomas abdominais.

LACTENTES

1 aos 5 anos Acima dos 10 anos

São de grande relevância os sinais e sintomas associados e as características da massa no exame objetivo. Na observação as MASSAS ABDOMINAIS MALIGNAS são majoritariamente descritas como indolores, de consistência firme, e não móveis.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful