P. 1
Transplantes e Enxertos

Transplantes e Enxertos

|Views: 1.528|Likes:
Publicado porVané Bonina

More info:

Published by: Vané Bonina on Mar 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/18/2013

pdf

text

original

TRANSPLANTES E ENXERTOS

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Na Medicina actual, em caso de orgãos ou tecidos deixarem de funcionar, ou até em pessoas queimadas, a unica soluçao de sobrevivencia, é recorrer-se, sempre que possivel, à realizaçao de um Transplante ou de um excerto.

Transplantes
Um Transplante é uma transferência de células, tecidos, ou até mesmo orgaos vivos de um individuo (Dador) para outro (Receptor) Geneticamente nao Identicos. Para fazer um transplante temos que encontrar um dador compatível, bem como aceitar os riscos que implica submeter-se a uma grande cirurgia, utilizar poderosas medicinas imunossupressoras, enfrentar uma possível rejeição do órgão transplantado e ultrapassar complicações graves ou inclusive a morte. De qualquer modo, nos casos de pessoas cujos órgãos vitais (como o coração, os pulmões, o fígado ou a medula óssea) deixaram de funcionar correctamente é impossível que recuperem o seu funcionamento normal, o transplante de um órgão são é a única possibilidade de sobrevivência.

No caso de rejeição: Na rejeição, as células recebidas do dador nao sao identicas às do receptor, entao o Sistema Imunitario vai atacar o novo orgao. Estas celulas vao ser reconhecidas pelos Linfocitos T que se ligam a elase segregam citocinas que vão activar as celulas NK e os Fagocitos, que atacam e destroem as celulas dos orgaos transplantados. Para que tal nao aconteça, o receptor é medicado com imunossupressores, que vao suprimir o Sistema Imunitário, impedindo ou minimizando a Resposta Imunitaria, permitindo, assim, a sobrevivencia das celulas transplantadas.
Exemplos; Transplante do Coraçao Transplante da Medula Ossea Transplante das Celulas Estaminais etc...

Orgaos que podem ser transplantados

Já a córnea pode permanecer até seis dias fora do organismo. intestino. válvula cardíaca. pele. o pâncreas e o pulmão. ou homoenxerto) ou de um animal para pessoa (xenoenxerto). de pelo menos 25 pessoas ± caso todos os seus órgão sejam doados. nascem novas células que cobrem a área danificada com pele nova. rim. Complicaçoes Nos auto-enxertos. ocorrem problemas. Em casos de gémeos idênticos esse problema torna-se quase que improvavel. Os tecidos mais frequentemente transplantados são a pele. proporcionando uma boa reparação. O enxerto é utilizado para reparar ou substituir tecidos doentes ou defeituosos. Apenas em gémeos identicos podem partilhar a pele ou tecido em casos de pessoa para pessoa ou animal para pessoa este processo é imediatamente rejeitado . Extraí-se um pedaço de pele saudável de uma parte do corpo que é transferido para a área afectada. as válvulas cardíacas e os vasos sanguíneos e os nervos. Enxertos Processo de substituiçao de tecido saudável de uma parte do corpo para outra (auto-enxerto). a medula óssea. O coração. de uma pessoa para outra (aloenxerto. a córnea do olho. o aconselhável é que as duas cirurgias ocorram simultaneamente. o tecido enxertado é geralmente assimilado na sua nova localização e em pouco tempo difunde-se nos tecidos envolventes. desde que mantida em condições apropriadas de conservação. O rim pode esperar de 24 a 48 horas. medula óssea. A maior desvantagem dos aloenxertos consiste no facto de o sistema de defesa do receptor tentar automáticamente rejeitar as células estranhas do tecido do dador e destruí-las do mesmo modo que se destruíria microrganismos invasores. por exemplo. Para evitar estas rejeições. Por isso. Estima-se que um único doador seja capaz de salvar. ossos e esclera ocular. só sobrevivem por quatro horas entre a retirada e a doação. pulmão. Enxertos de Pele É uma tecnica de cirurgia plástica para reparar áreas de pele perdida ou lesada. Não obstante. qualquer deles mais utilizado para substituir do que reparar tecidos. córnea.Coração. procura-se uma semelhança entre os tecidos do receptor e do dador e administram-se imunossupressores para inibir o sistema de defesa do corpo. fígado. ou melhorar a qualidade de vida. O fígado resiste até 24 horas fora do organismo. pâncreas. os ossos. A partir do enxerto. Sobrevivencia dos Orgaos É necessário que haja rapidez para que o transplante tenha sucesso. nos aloenxertos e nos xenoenxertos.

pelo corpo proporcionando uma proteçcão temporaria. utilizando material ósseo do mesmo e são usados na esperança de que o osso defeituoso seja curado ou regrida com pouca ou nenhuma rejeição do enxerto. permitindo que o local enxertado seja composto totalmente por osso novo. Enxerto Osseo Permite a colocação de osso em falta num indivíduo. Este tipo de enxerto é possível pois o tecido ósseo tem a capacidade de se regenerar completamente. Porque se Faz? Faz-se um enxerto de pele quando a área a cobrir é grande não podendo desta forma ser reparada por pontos (sutura directa) ou quando da recuperação natural resultarem cicatrizes inestéticas ou que possam limitar os movimentos. Como se faz? Os enxertos de pele tem dois tipos: Espessura incompleta ou fina e os de espessura completa ou total. Tal comos os nomes indicam um contem o tecido superficial enquanto que o outro requer uma remoçao parcial de um tecido cm musculo adjacente incluído. .

Estes materiais podem ser influenciados pelos factores de crescimento.Tipos e fontes de Tecidos Autógeno ± O enxerto é obtido do próprio indivíduo. Este tipo de enxertia é a mais utilizada pois há menor risco de rejeição dos enxertos. mas. As ou dos furos piloto para os implantes e é pessoas que não tenham dentes durante um inserido na boca debaixo do novo implante. inibe o indivíduo de saltar. No caso dos ossos serve para restaurar os ossos anteriormente danificados. podem não ter osso suficiente nos locais necessários para que o implante seja bem sucedido. No caso da pele. correr. O transplante de fíbulas vascularizadas tem sido usado para restaurar a integridade dos ossos longos do nosso esqueleto. com o objectivo de Neste caso. Variantes sintéticas ± O osso utilizado nos enxertos são artificiais. que são biologicamente activos. Este enxerto ósseo permite restaurar o fornecimento de sangue ao osso no qual foi enxertado. é feito no exterior. mas o enxerto é retirado de outro indivíduo. e para substituir segmentos de ossos após o trauma ou invasão de um tumor maligno. No enxerto: Normalmente. Outro uso também comum é no eixo da fíbula. Uso dos Enxertos Osseos O uso mais comum é em aplicações de implantes dentários. adiciona outro local ao indivíduo propício a dores pós-operatórias e complicações mais tardias. pois os mesmos requerem o apoio do osso. . etc. ou mesmo sarar feridas exteriores. serve para ajudar. sendo retirado de ossos não essenciais. Aloenxerto ± É semelhante ao autógeno. por outro lado. Serve para substituir os órgãos do indivíduo que funcionam mal por órgãos saudáveis. em que existem folhas ósseas congénitas. longo período de tempo. o osso pode ser retirado do queixo recuperar a área onde não existe dentes. O enxerto é obtido do próprio indivíduo que o vai receber ² Excepto no caso de gémeos. que. O doador é um indivíduo exterior ao que vai receber os transplantes ² Mas com o mesmo grupo sanguíneo do mesmo. na perna. Transplantes vs Enxertos No transplante: É feito transplantes de órgãos. por exemplo. criados a partir de cerâmica.

Ana Máximo Rafaela Rudi Santos Sara Ribeiro .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->