TOXICOLOGIA

Professora: Camila Tochetto Wollmann 7° Período / Farmácia 2011-1

Bibliografia Recomendada:

TOXICOLOGIA 

O que é ? É a ciência que investiga experimentalmente a ocorrência, a natureza, a incidência, os mecanismos e os fatores de risco dos efeitos nocivos de agentes químicos.

TOXICOLOGIA 

Para que serve? Possui finalidade principal de prevenir o aparecimento de efeitos adversos de substâncias químicas sobre os organismos vivos, ou seja, estabelecer o uso seguro destas substâncias.

TOXICOLOGIA
Histórico:  Venenos de animais e plantas tóxicas usados como instrumento de caça ou arma contra inimigos (ópio, cicuta, chumbo); 

Na antiguidade o veneno era usado para fins políticos; Idade média ± envenenamentos eram frequentes; 

O tratamento recomendado era a utilização de eméticos e ventosas.C. 1°Classificação dos venenos existentes foi requisitada por Nero.   .TOXICOLOGIA  Sócrates foi condenado à morte (envenenado) em 399 a.

 Renascimento ± envenenadores tornaram comum uso de veneno com finalidade criminal. Luis XIV ± punição aos envenenadores.TOXICOLOGIA Histórico:  Medicina árabe ± métodos químicos para preparação de extratos de medicamentos e venenos.  .

Ensaios toxicológicos ± obrigatoriedade.TOXICOLOGIA Histórico:  Século XX ± avanço tecnológico na área de síntese química.  .  Década de 60 ± avaliação da segurança e risco na utilização das substâncias químicas.

TOXICOLOGIA  - FONTES DE CONTAMINAÇÃO: Residências. Indústria. Rios. . Queimadas. Hospitais. Aterros. Cadeia Alimentar. Tratamento de água. Agricultura.

TOXICOLOGIA  CLASSIFICAÇÃO DA TOXICIDADE Fonte: OPAS. 1997. .

.TOXICOLOGIA A toxicologia pode ser dividida em 3 ramos: 1. prevenir ou dar subsídios para o tratamento de uma intoxicação.  Finalidade: diagnosticar.  É de âmbito do farmacêutico ou do químico. Toxicologia analítica ou química:  Consiste na identificação e quantificação dos agentes tóxicos e seus metabólitos.

É de âmbito médico e/ou médico veterinário.TOXICOLOGIA 2.  . Toxicologia clínica ou médica  Consiste no estudo dos sinais e sintomas clínicos objetivando prevenir ou diagnosticar a intoxicação e orientar o tratamento.

TOXICOLOGIA 3. Toxicologia experimental  Consiste em identificar e compreender os mecanismos de ação tóxica sobre o sistema biológico e avaliar os efeitos decorrentes dessa ação.  . É de âmbito multiprofissional.

Toxicologia Social .ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA 1. Toxicologia de Medicamentos 5. Toxicologia Ocupacional 3. Toxicologia de Alimentos 4.Toxicologia Ambiental 2.

ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA 1. ar ± com os organismos humanos. . solo.Toxicologia Ambiental Área que estuda os efeitos nocivos causados pela interação de agentes químicos contaminantes do ambiente ± água.

Toxicologia Ocupacional Estuda os efeitos nocivos produzidos pela interação dos agentes químicos presentes no ambiente de trabalho com os indivíduos a eles expostos. .ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA 2.

Toxicologia de Alimentos Estuda os efeitos nocivos provocados por substâncias químicas presentes em alimentos. .ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA 3. para definir as condições em que os alimentos podem ser ingeridos sem causar danos ao organismo.

decorrentes do uso inadequado ou da suscetibilidade individual. . Toxicologia de Medicamentos Estuda os efeitos nocivos produzidos pela interação de medicamentos com o organismo.ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA 4.

ÁREAS DE ATUAÇÃO DA TOXICOLOGIA 5. Toxicologia Social Estuda os efeitos nocivos decorrentes do uso não médico de drogas ou fármacos. . causando prejuízo ao próprio indivíduo e à sociedade.

de alimentos. ocupacional.  . de medicamentos e social.Conceitos básicos em toxicologia Toxicante ou agente tóxico:  é toda substância química capaz de causar dano a um sistema biológico. encontram-se na área ambiental.

. assim como do sistema biológico. A toxicidade de uma substância depende:  dose  condições da exposição ao toxicante.Conceitos básicos em toxicologia Toxicidade: capacidade de uma substância química produzir um efeito adverso intenso quando interage com um organismo vivo.

Conceitos básicos em toxicologia Intoxicação: É um estado patológico provocado pelo agente tóxico. em decorrência de sua interação com o organismo. .

mercúrio. Ex. ou seja.: chumbo. são substâncias precedentes do exterior do organismo. .Conceitos básicos em toxicologia Xenobiótico: É toda substância química estranha ao organismo.

Partículas (poeiras e fumos. etc).CLASSIFICAÇÃO DOS AGENTES TÓXICOS 1. etc). monóxido de carbono. xileno.    . neblinas e névoas). Vapores (volatilização de solventes orgânicos: gasolina. tolueno. Quanto às características físicas: Gases (ácido cianídrico. óxido nitroso. álcool benzeno.

aromáticos Metais pesados.CLASSIFICAÇÃO DOS AGENTES TÓXICOS 2. etc . Quanto às características químicas:     Halógenos Produtos ácidos e alcalinos Hidrocarbonetos alifáticos.

Quanto ao tipo de ação tóxica (ou órgão onde atuam):    Nefrotóxico Neurotóxico Hepatotóxico .CLASSIFICAÇÃO DOS AGENTES TÓXICOS 3.

tamanho molecular. etc) Dose ou concentração Frequência da exposição Susceptibilidade individual.. . estado físico.) Via de introdução (pele. etc.. TGI. respiratória.FATORES QUE INFLUENCIAM NA TOXICIDADE      Fatores físico-químicos (solubilidade.

Assim. todo o efeito tóxico é indesejável e nocivo.Efeitos tóxicos São os efeitos adversos causados por substâncias químicas. . Mas nem todos efeitos indesejáveis são tóxicos.

Classificação dos efeitos tóxicos  Efeito alérgico Reações alérgicas ou alergia química são reações adversas que ocorrem somente após uma prévia sensibilização do organismo ao AT. ou a um produto quimicamente semelhante. .

crônico e retardado Efeitos Imediatos ou agudos são aqueles que aparecem imediatamente após uma exposição aguda. Em geral são efeitos intensamente graves. ou seja. em 24 horas. exposição única ou que ocorre.Classificação dos efeitos tóxicos - Efeito imediato. no máximo.  .

durante vários meses ou anos.  .Classificação dos efeitos tóxicos  Efeitos crônicos são aqueles resultantes de uma exposição crônica. mesmo quando já não mais existe a exposição. Ex.: efeitos carcinogênicos que têm uma latência de 20-30 anos. ou seja. Efeitos retardados são aqueles que só ocorrem após um período de latência. exposição a pequenas doses.

principalmente. Ou seja.   .Classificação dos efeitos tóxicos  Efeitos reversíveis e irreversíveis A manifestação de um ou outro efeito vai depender. se há capacidade de regeneração o efeito será reversível. Caso contrário será irreversível. da capacidade do tecido lesado em se recuperar.

(ex.: Benzeno. chumbo tetraetila.Classificação dos efeitos tóxicos     Efeitos locais e sistêmicos O efeito local refere-se àquele que ocorre no local do primeiro contato entre o AT e o organismo. .). Existem substâncias que apresentam os dois tipos de efeitos. etc. O sistêmico exige uma absorção e distribuição da substância.

Fase clínica . Fase toxicocinética 3.Fases da intoxicação 1. Fase toxicodinâmica 4. Fase de exposição 2.

Fase de exposição Corresponde ao contato do agente tóxico com o organismo.   Via ou local de exposição Duração e frequência da exposição .Fases da intoxicação 1.

Fases da intoxicação 2. Fase toxicocinética Estuda a relação entre a quantidade de um agente tóxico que atua sobre o organismo e a concentração dele no plasma.  Absorção  Distribuição  Biotransformação/ Metabolização  Eliminação do agente tóxico .

Principais vias de exposição de agentes tóxicos no organismo são:  Dérmica (pele)  Oral (TGI)  Respiratória (pulmonar) .Fases da intoxicação 2. Fase toxicocinética Absorção: É a passagem de substâncias do local de contato para a circulação sanguínea.

 Efeitos: corrosão.Fases da intoxicação 2. bases. gases e líquidos lipossolúveis. Fase toxicocinética Absorção dérmica:  Impermeável à soluções aquosas  Permeável a grande número de toxicantes sólidos. etc . mutações gênicas (efeitos locais)  Exemplos de toxicantes: ácidos. sensibilização.

Fases da intoxicação 2. Fase toxicocinética Absorção por via respiratória:   Depende do tamanho das partículas Efeito sistêmico .

Fases da intoxicação 2. etc . Fase toxicocinética Absorção oral:  Ingestão por água ou alimentos contaminados  Ingestão voluntária ± suicídio ou dependência  Variação do pH.

 Ligação de AT às proteínas.  Barreiras biológicas (placenta e hematoencefálica) . Fase toxicocinética Distribuição: do AT aos tecidos através do sangue e linfa.Fases da intoxicação 2. Depende de:  Fluxo sanguíneo e linfático nos órgãos.  Diferenças de pH e coeficiente de partição O/A.

Fase toxicocinética Distribuição: A intensidade e a duração do efeito tóxico dependem da concentração do AT nos sítios de ação. . a substância deve estar preferencialmente no seu estado molecular lipossolúvel e não ligada às proteínas plasmáticas.Fases da intoxicação 2. Para alcançar o sítio de ação.

Fases da intoxicação 2. redução e hidrólise (aumento da hidrofilicidade)  Fase II: reações de conjugação (glicuronidação... Reações de biotransformação:  Fase I: oxidação. Fase toxicocinética Biotransformação é toda alteração que ocorre na estrutura química da substância no organismo. metilação. É catalisada por enzimas. sulfatação.) . Facilita a excreção dos agentes tóxicos.

cocaína . .Fases da intoxicação 2. Ex: .benzoilecgonina . Fase toxicocinética A forma mais comum de se encontrar o agente tóxico em material biológico é como produto biotransformado.maconha ± 11-Nor-9carboxitetraidrocanabinol.

Fases da intoxicação Fatores que modificam a biotransformação: Fatores internos:  Raça  Fatores genéticos  Gênero  Idade  Estado nutricional  Estado patológico .

 Indução enzimática (biotransformação é acelerada) Inibição enzimática (biotransf. inseticidas clorados. ativando-os ou inibindo-os. é diminuída)  .Fases da intoxicação Fatores que modificam a biotransformação: Fatores externos: Certas substâncias (hormônios esteroidais. barbitúricos. etc) atuam sobre os sistemas enzimáticos.

Fase toxicocinética Excreção: processo pelo qual uma substância é eliminada do organismo.Fases da intoxicação 2. Principais vias de excreção:  Urinária  Fecal  Pulmonar .

Fase toxicodinâmica Estuda os mecanismos da ação tóxica das substâncias químicas sobre o organismo Toda substância química tóxica produz seus efeitos alterando as condições fisiológicas e bioquímicas normais das células. .Fases da intoxicação 3.

são mais seletivas no modo de ação e causam danos em órgãos específicos. sem lesar outros.Fases da intoxicação 3. . Outras. Fase toxicodinâmica Algumas substâncias atuam sobre qualquer órgão causando irritação e corrosão nos tecidos de contato.

Fases da intoxicação 3.  Inibição reversível de enzimas. Ex: inseticidas carbamatos ± acetilcolinesterase. tecidual. Morte celular. Fase toxicodinâmica Interferência no funcionamento de sistemas biológicos:  Inibição irreversível de enzimas. . Ex: inseticidas organofosforados e acetilcolinesterase.  Síntese letal.

Fases da intoxicação 3. cianometemoglobina) ou por lise das hemácias. . Alteração da hemoglobina impedindo o transporte de oxigênio (carboximoglobina. metemoglobina. Fase toxicodinâmica  Interferência no transporte de oxigênio.

porém não tem ação seletiva. São substâncias usadas no tratamento do câncer. por isso apresentam efeitos colaterais. .Fases da intoxicação 3. Impedem a divisão celular. Fase toxicodinâmica Interferência no sistema genético  Ação citostática.

Alteração súbita do material genético e transmitida à descendência. que ocorrem por acaso. São eventos raros.Fases da intoxicação 3. Fase toxicodinâmica Interferência no sistema genético  Ação mutagênica. . podendo ser recorrentes.

Fases da intoxicação 3. etc) . Alterações cromossômicas e reprodução celular acelerada. hormonais. tanto exógenos (ambientais) quanto endógenos (genéticos. Envolve interações complexas entre vários fatores. Fase toxicodinâmica Interferência no sistema genético  Ação carcinogênica.

Fases da intoxicação 4. Fase clínica Aparecimento de sinais e sintomas. . alterações patológicas decorrentes da exposição ao AT.

 FIM! .