Você está na página 1de 18
física

física

hidrostática

01. No tubo aberto representado na figura, as colunas de Resolução: água e óleo encontram-se
01. No tubo aberto representado na figura, as colunas de
Resolução:
água e óleo encontram-se em equilíbrio. A razão entre
R
|
μ
as
massas específicas do óleo e da água é 0,80. Calcule
a altura DE.
S
óleo
Dados:
=
0,80
ou
μ
=
0,80
μ
|
óleo
água
T
μ
água
AB = BC = CD = 20cm
A
A
x = h 3
E
h 1 = 20 cm
óleo
E
B
óleo
B
h 2 = 20 cm
água
D
C
água
C
D
Como os pontos C e D estão no mesmo líquido e no mesmo nível, temos:
p C = p D
p atm + μ óleo gh 1 + μ água gh 2 = p atm + μ água gh 3
μ óleo h 1 + μ água h 2 = μ água h 3
0,80 μ água . 20 + μ água . 20 = μ água . x
16
+
20
=
x
x
= 36 cm
DE = 36 cm
02. Uma prensa hidráulica tem êmbolos de diâmetros 4 cm
Resolução:
16 cm. Sobre o êmbolo menor a força é de 900 N.
Determine:
e
a) d
=
4 cm
=
2 cm
1
R 1
d
=
16 cm
=
8 cm
a) a força exercida sobre o êmbolo maior
2
R 2
A
=
=
=
1
b) o deslocamento do êmbolo maior quando o menor
desloca-se de 8,0 cm
A
=
π . R 1 2
π . R 2 2
=
π . 2 2
π . 8 2
= 64π
2
F 1 F
900
F
2
2
=
=
F 2 = 14 400 N
A 1 A
4
π
64
π
2
b) F 1
. h 1
=
F 2 . h 2
900 . 8
=
14400 . h 2 ⇒
=
0,5 cm
h 2

03. (FGV) A figura abaixo representa um tubo em U, aberto, contendo água, no qual foi acrescentado, no ramo direito, uma certa quantidade de óleo de densidade 0,8 g/cm 3 . Sendo 1 g/cm 3 a densidade da água e sabendo-se que a altura H A = 2,4 cm, a altura H 0 , em cm, será de:

a) 5,4

b) 3,0

c) 1,0

d) 0,8

e)

2,4

Resolução:

Alternativa B

FÍSICA 2 04. (PUC) A figura mostra dois vasos comunicantes que contêm, em equilíbrio, mercúrio

FÍSICA

2

04. (PUC) A figura mostra dois vasos comunicantes que contêm, em equilíbrio, mercúrio (densidade de 14 g/cm 3 )eóleovegetal. A superfície livre do mercúrio está 1 cm acima da superfície de separação entre os líquidos, e a do óleo está 28 cm acima da referida superfície. A densidade do óleo é:

ar ar óleo 1 cm mercúrio 3 a) 0,25 g/cm 3 b) 0,50 g/cm 3
ar
ar
óleo
1 cm
mercúrio
3
a) 0,25
g/cm
3
b) 0,50
g/cm
3
c) 0,75
g/cm
3
d) 1,00
g/cm
3
e) 27,00
g/cm

Resolução:

28 cm

Alternativa B

05. (UF-MS) Dois líquidos não-miscíveis estão em um tubo em U e permanecem em equilíbrio na situação indicada na figura abaixo. A relação entre a densidade absoluta d 1 de I e a d 2 de II é melhor representada por:

a) d 1 = d 2

b) 2d 1 = 3d 2

c) 2d 1 = 5d 2

d) 3d 1 = 2d 2

e) 5d 1 = 2d 2

Resolução:

linha horizontal 3h II 2 h I h
linha horizontal
3h
II
2
h
I
h

Alternativa B

06. (ITA) Na prensa hidráulica esquematizada, D 1 e D 2 são os diâmetros dos tubos verticais. Aplicando uma força

ao cilindro C 1 , transmitimos a C 2 , através do líquido de

compressibilidade desprezível, uma força F 2 . Se

F

1

D 1 = 50 cm e D 2 = 5 cm, temos que F 2 /F 1 vale:

→→→→→

   

F 1

C 1

 

D 1

D 2

 
 
 
 

C 2

a) 1/10

b) 10

c) 5

d) 1/100

e) 100

Resolução:

Alternativa D

07. Na figura abaixo, os três recipientes contêm o mesmo líquido e os três pontos (P, Q, S) estão à mesma profundidade.

P Q S
P Q
S

Em qual dos três pontos a pressão é maior?

a) P

b) Q

c) S

d) igual nos três

e) nda

Resolução:

Alternativa D

3
3

FÍSICA

08. (FEI) A Lei de Stevin diz que a diferença de pressão entre dois pontos
08. (FEI) A Lei de Stevin diz que a diferença de pressão entre dois
pontos de um líquido em equilíbrio é:
a) igual ao peso do líquido entre os dois pontos
11. (FUVEST) Coloca-se dentro de um vaso aberto 2 kg de
água. A seguir, coloca-se dentro do líquido um pequeno
corpo, de 500 g de massa e 50 cm 3 de volume,
suspenso por um fio, conforme indicado na figura.
b) igual ao volume do líquido entre os dois pontos
c) igual ao peso específico do líquido vezes a diferença de cotas
entre os dois pontos
d) igual à massa específica do líquido vezes a diferença de cotas
entre os dois pontos
e) nda
Resolução:
Pela teoria → Alternativa C
Sabendo que
g = 10 m/s 2
e d H O
= 1 000 kg/m 3 ,
2
09. (Cesgranrio-RJ) Dois líquidos X e Y não miscíveis são
colocados num tubo em forma de U, aberto nas extremidades.
Chamando de μ X e μ Y , respectivamente, as densidades dos
líquidos X e Y, então:
calcule:
a) a tração no fio;
b) a força exercida pelo líquido no fundo do vaso.
e
Y
Y
Resolução:
d
a)
X
a
c
T E
b
P
a)
=
b)
=
μ X c
μ Y e
μ X a
c)
=
d)
=
μ X b
μ Y a
μ X d
μ Y b
μ Y e
Como o sistema está em equilíbrio, R = 0 ∴∴∴∴∴ T + E = P
e)
=
μ X e
μ Y b
Resolução:
Dados: d = 1000 kg/m 3
d μ
Y
V
= 50 cm 3
= 50
x 10 −6 m 3
e
g = 10 m/s 2
então:
e =⇒
μ
.
d
=
μ
.
e
μ
X
Y
Alternativa D
X
E
= d . V . g = 10 3 . 50 . 10 −6 . 10 1 = 50 . 10 −2 N = 0,5 N
10. (FUVEST) A figura abaixo representa dois vasos comuni-cantes
cilíndricos, abertos, contendo dois líquidos não miscíveis A e B,
em equilíbrio. Sejam S A eS B as áreas das superfícies dos líquidos
A e B, respectivamente, e d A e d B as suas densidades (massas
Dados: m = 500 g = 0,5 kg
e
g = 10 m/s 2
então:
P
= m . g
=
0,5 . 10
=
5 N
específicas).
Portanto:
T + 0,5 = 5
T = 5 − 0,5
T = 4,5 N
S A
S B
b) as forças que atuam no líquido são:
h A
A
h B
N
: reação normal do fundo do vaso
P
: peso do líquido
B
P =
m . g
=
2 . 10 = 20N
Sendo a altura h A maior que h B , pode-se concluir que:
E : reação do empuxo do corpo
N
no líquido, já que o corpo está em
equilíbrio:
a)
h
S
=
S
b) h A d A
>
d
A
A
h B
B
h B
B
c)
h
d
=
d
d) d A S A
=
S
A
A
h B
B
d B
B
N = P + E
N = 20 + 0,5
e)
=
N = 20,5 N
d A S B
d B S A
Resolução:
P
E
h
d
B
A =
h
.d
= h
.d
AA
BB
Alternativa C
h
B d
A
FÍSICA 4 12. Um barco de massa igual a 200 kg está flutuando na água.

FÍSICA

4

12. Um barco de massa igual a 200 kg está flutuando na água. Espalham-se moedas de 10 gramas no seu fundo até que o volume da parte submersa passe a ser 0,25 m 3 . Sabendo que o barco continua a flutuar, o número de moedas espalhadas é:

a) 500

b) 5 000

c) 50 000

d) 500 000

e) 5 000 000

Resolução:

Se

o barco flutua em equilíbrio, seu peso tem a mesma intensidade

do

empuxo:

 

P

= E

Logo:

M . g

= m . g

M = m (1)

onde

M é a massa do barco com as moedas, m é a massa de água deslocada.

A

massa m é dada por:

 

m

=

d . V

=

10 3

. 0,25

= 250 kg

A

massa M é dada por:

M

= 200 + m 1 ,

 

onde m 1 é a massa das moedas.

Substituindo estes valores em (1), temos:

200 + m 1 = 250

m 1 = 50 kg

Sendo a massa de cada moeda igual a 10 g ou

10 2 kg, o número total delas, será de:

n =

50

10

2

= 5 000 moedas

Resposta B

13. (MACK) A figura ilustra um cubo de densidade 0, 8 g/cm 3 e aresta 10 cm, flutuando em água de densidade 1 g/cm 3 . A seguir, verte-se óleo de densidade 0, 6 g/cm 3 sobre a água, de modo que a face superior do cubo fique no nível do óleo. Nessas condições, a altura da camada de óleo é:

10 cm água
10 cm
água

a) 2 cm

b) 3 cm

c) 4 cm

d) 5 cm

e) 6 cm

Resolução:

→→→→→

→→→→→

Alternativa D

5
5

FÍSICA

14. (FUVEST) As esferas maciças A e B, que têm o mesmo volume e foram coladas, estão em equilíbrio, imersas na água. Quando a cola que as une se desfaz, a esfera A sobe e passa a flutuar, com metade do seu volume fora da água.

a) Qual a densidade da esfera A?

b) Qual a densidade da esfera B? A B
b) Qual a densidade da esfera B?
A
B

Resolução:

d B = 2 – 0,5 = 1,5 g/cm 3

d = 1 . 0,5 = 0,5 g/cm 3

15. (FUVEST) Quando a esfera maciça A é imersa inteiramente na água, observa-se que o
15. (FUVEST) Quando a esfera maciça A é imersa inteiramente
na água, observa-se que o ponteiro, rigidamente fixado à
mola de constante elástica k = 10 N/m, sofre um deslocamento
de 1 cm. Pergunta-se:
Resolução:
a) Qual o empuxo exercido sobre a esfera A?
b) Qual seria o empuxo se a esfera A fosse substituída por
uma outra
esfera B , maciça, com igual volume, mas com
massa específica duas vezes maior?
g
= 10 m/s 2
A
Resolução:

16. Calcule a massa M que deve ser colocada sobre um corpo de 800 kg/m 3 de densidade e 0,4 m 3 de volume para mantê-lo totalmente imerso em água (densidade igual a 1 g/cm 3 ), como está mostrado na figura.

g = 10 m/s 2 água
g = 10 m/s 2
água
3 ), como está mostrado na figura. g = 10 m/s 2 água E = P

E = P d L . V i . g = (M + m) . g

1000 . 0,4 = (M + m)

M

+ m = 400

M

+ d . V = 400

M

+ 800 . 0,4 = 400

M = 80 kg

FÍSICA 6 17. (PUC) O esquema abaixo representa uma lata que flutua em água de

FÍSICA

6

17. (PUC) O esquema abaixo representa uma lata que flutua em água

de densidade 1 g/cm 3 . A altura da parte emersa é 15 cm e o corpo

pendurado ao seu fundo é um bloco de forma cúbica de 10 cm de

aresta. Sabendo que a base da lata é um quadrado de 20 cm de lado,

o bloco for introduzido dentro da lata, qual a altura da parte emersa?

se

15 cm
15 cm

Resolução:

→→→→→

→→→→→

→→→→→

Isto quer dizer que o corpo afundou 2,5 cm, portanto a altura da lata que fica emersa é 12,5 cm.

18. (UFV-MG) Um bloco cúbico de aresta igual a 4,0 cm é colocado em equilíbrio,
18. (UFV-MG) Um bloco cúbico de aresta igual a 4,0 cm é colocado em
equilíbrio, imerso inicialmente em um líquido A de densidade igual
Resolução:
V
0,5V
d
0, 90 g . cm –3 . Em seguida, o mesmo bloco é imerso em um líquido
B, ficando em equilíbrio conforme ilustração abaixo.
a
i
c
=⇒ d
=
⇒ d = 0,45 g/cm 3
V
μ
V
0,9
cA
c
3 V
0,45
c
V i =⇒ d
=
⇒ μμμμμ B = 0,6 g/cm 3
2,0 cm
V
μ
4V
μ
3,0 cm
cB
c
B
Alternativa C
líquido A
líquido B
A
densidade do líquido B, em g . cm –3 , é de:
a)
0,40
b)
1,2
c)
0,60
d) 1,0
e)
0,80
19. corpo A da figura abaixo tem massa igual a 10 kg e uma superfície
O
Resolução:
de apoio de 100 cm 2 . O corpo B tem massa de
5 kg. Supondo o fio e a polia ideais, determine:
→→→→→
→→→→→
→→→→→
a) P B = T ⇒ 5 . 10 = T ⇒ T = 50 N
R
N
T
T
ααααα
g = 10 m/s 2 , sen α = 0,6
A
projeção da Tração no eixo x
ΒΒΒΒΒ
ΑΑΑΑΑ
a)
a
intensidade da força de atrito entre A e o apoio, sabendo que
nos dá o atrito:
→→→→→
→→→→→
o
sistema permanece em equilíbrio;
P
P B
A
T x = T . cos α
T x = 40 N = F at
⇒ T x = 50 . (1 – sen 2 α)
b)
a
pressão entre A e o apoio, em “pascal”.
b) T y = T . sen α = 50 . 0,6 = 30N
ααααα
A
P A = 10 . 10 = 100 N
P A = T y + R N ⇒
R N = 100 – 30 = 70 N
B
R
70
N
P
=
=
= 7000 Pa
A
0,01
FÍSICA 7 20. (PUCC) O peso de um corpo de densidade 2,5 g/cm 3 é
FÍSICA
7
20. (PUCC) O peso de um corpo de densidade
2,5 g/cm 3
é
de
Resolução:
10 N. Seu peso aparente, quando mergulhado num líquido de densidade
0,80 g/cm 3 , será, em N, igual a:
P ap = P – E
P ap = 10 – 0,8 . V i . g
a) 9,2
m
P ap = 10 – 0,8 .
b) 8,0
2,5 . g
c) 6,8
d) 4,0
P ap = 10 –
2,5 0,8 . 10 = 6,8 N
e) 2,5
Alternativa C
21. (MACK) Um bloco, com as dimensões indicadas na figura e material de
densidade 0,2 g/cm 3 , flutua em água pura, servindo como ponte. Quando
um ônibus passa sobre ele, o volume da parte submersa é 25% do volume
do bloco. Deste modo, podemos afirmar que a massa do caminhão é:
Resolução:
E
= P
μ . V i . g = (M + m) . g
10
m
1 . 0,25 . V c = (M + 0,2 . 200 . 400 . 1000)
4
m
0,25 . 200 . 400 . 1000 = M + 16 x 10 6
2
m
M = 4000 x 10 3 g = 4000 kg
a)
2 000 kg
b)
4 000 kg
c)
16 000 kg
Alternativa B
d)
20 000 kg
e)
36 000 kg

22. (FUVEST) Um cilindro de 200 g é pendurado em uma mola, produzindo nesta uma distensão de 10 cm. A seguir, ele é totalmente mergulhado num frasco com água e observa-se que a distensão da mola diminui para 5 cm. Sendo g = 10 m/s 2 e a massa específica da água = 1 g/cm 3 , qual o volume do cilindro?

Resolução:

P = m . g = 0,2 . 10 = 2N

P = F el

F el' = k . x' = 20 . 0,05 = 1 N

F el' + E = P 1 + E = 2 E = 1

1 = 1000 . V . 10

V = 10 4 m 3 = 100 cm 3

2 = k . 0,1

k = 20 N/m

23. Considere os dois vasilhames abaixo, um contendo água e o outro óleo, com densidade 1, 0 g/cm 3 e 0, 8 g/cm 3 , respectivamente.

óleo h = 20 cm água P Q
óleo
h = 20 cm
água
P
Q

Quanto à pressão hidrostática nos pontos P e Q, podemos afirmar que:

a) ela é maior no ponto P, porque os vasilhames têm formas diferentes

b) ela é igual em ambos os pontos, porque os dois estão na mesma profundidade

c) ela é maior no ponto P, porque o óleo é menos denso do que a água

d) só é possível comparar pressões em vasos de mesma forma

e) é preciso conhecer o coeficiente de viscosidade do óleo e o volume dos líquidos para fazer a comparação

Resolução:

A pressão é diretamente proporcional à densidade.

Alternativa C

FÍSICA 8 24. (SANTA CASA) O recipiente A de 1 m 3 está mergulhado no

FÍSICA

8

24. (SANTA CASA) O recipiente A de 1 m 3 está mergulhado no mercúrio (densidade
24. (SANTA CASA) O recipiente A de 1 m 3 está mergulhado
no mercúrio (densidade = 13, 6 g/cm 3 ), onde permanece
Resolução:
suspenso, preso ao fundo por um fio. A massa do recipiente
é igual a 10 3 kg. A aceleração da gravidade no local é de
10 m/s 2 . A tração exercida no fio, em newtons, é igual a:
a) 10 4
b) 13,6 x 10 4
A
c) 1,26 x 10 5
d) 1,36 x 10 9
e) 1,26 x 10 10
Alternativa C
25. O diâmetro do êmbolo ligado ao pedal do freio de um
automóvel é 2 cm. O êmbolo, que aciona as lonas numa das
rodas, tem diâmetro 6 cm. Se o nível do óleo estiver normal
e o motorista aplicar uma força de intensidade 10 kgf no
pedal, qual a intensidade da força sobre as lonas em cada
roda?
Resolução:
= 90 kgf
10 kgf
2
cm
óleo
6 cm
26. (FUVEST) A figura mostra dois corpos A e B ambos com
Resolução:
→→→→→
→→→→→
→→→→→
→→→→→
10
kg de massa, presos a um fio flexível e inextensível
E
T 2
T 2
T 1
(identificado pelo número 2), que passa por uma polia, de
eixo e massa desprezíveis. O corpo A tem o volume
a)
P
A = E + T 2
P
B = T 2 + T 1
A
B
10
000 cm 3 e está imerso num líquido de massa específica
P
A – E = P B – T 1
→→→→→
→→→→→
1 000 kg/m 3 . O fio 1, que mantém inicialmente o sistema
em equilíbrio, é cortado num determinado instante.
Desprezando a massa dos fios e adotando a aceleração da
P
P B
m
⇒ P A = P B
A
A = m B
E
= T 1
gravidade 10 m/s 2 , determine:
T
1 = d L . V i . g = 1 . 10000 . 10 = 10 5 g m/s 2 = 100 N
T 1 = 100 N
a)
as tensões nos fios 1 e 2, antes do corte do fio 1
b)
a
tensão no fio 2 e a aceleração do sistema, logo após
T
2 + T 1 = P B
o
corte do fio 1
T 2 = 100 – 100 = 0
c)
a
tensão no fio 2 e a aceleração do sistema, após o
corpo A sair completamente do líquido.
b)
E
+ T 2 – P A = m A . a
P
B – T 2 = m A . a
fio
1
E
= (m A + m B ) . a ⇒ 100 = (20 . a) ⇒ a = 5 m/s 2
100
– T 2 = 10 . 5
T 2 = 50 N
B
fio 2
c)
P
B – T 2 = m B . a
A
T
2 – P A = m A . a
0 = (m B + m A ) . a ⇒ a = 0
100
– T 2 = m B . 0 ⇒ T 2 = 100 N

m

10

0,

9
9

FÍSICA

27. Um bloco compacto de ferro (densidade 7,5 g/cm 3 ) é jogado num

(densidade

13,6 g/cm 3 ). Ele flutuará com uma fração emersa de seu volume

recipiente

contendo

mercúrio

líquido

igual a aproximadamente:

a) 55%

b) 62%

c)

84%

d) 90%

e)

nda

Resolução: V 7,5 i = V 13,6 c
Resolução:
V
7,5
i
=
V
13,6
c

0,55

V emerso 45%

Alternativa E

28. Mergulhando um mesmo sólido sucessivamente em dois líquidos diferentes, o empuxo sobre ele:

a) é maior no líquido menos denso

b) é maior no líquido mais denso

c) é o mesmo em ambos os líquidos, pois os volumes deslocados são iguais

d) é sempre igual ao peso do sólido

e) não goza de nenhuma das propriedades enunciadas

Resolução:

O empuxo é diretamente proporcional à densidade do líquido.

Alternativa B

29. Um beija-flor sacia a sua sede num bebedouro, conforme a figura. Sabendo que a pressão atmosférica local é 1,013 . 10 5 N/m 2 , determine a pressão do ar encerrado no bebedouro (g normal).

a pressão do ar encerrado no bebedouro (g normal). Resolução: P = P a t m

Resolução:

P

= P atm – d . g . h

P

= 1,013 x 10 5 – 1000 . 10 . 0,1

P

= 1,003 x 10 5 Pa = 1,003 x 10 5 N/m 2

30. Um

profundidade

constante de 30 m. Qual deve ser, aproximadamente, a pressão

a que está submetido?

submarino

navega

imerso

numa

 
 
 

30 m

    30 m
    30 m

a) 1 atm

b) 2 atm

c) 3 atm

d) 4 atm

e) 5 atm

Resolução:

1 atm é a pressão de uma coluna de aproximadamente 10 metros;

então, temos:

P = P atm + 3 atm = 4 atm

Alternativa D

31. Um tubo em U contém mercúrio. Sobre este, em um dos ramos, observamos uma coluna de água com 25 cm de altura. No outro, uma coluna de 15 cm de óleo, cuja densidade é 0,7 g/cm 3 . Calcule a diferença entre as superfícies de separação do mercúrio (d = 13,6 g/cm 3 ) nos dois ramos.

Resolução:

25 cm

⎧ ⎨ ⎩      
   
⎧ ⎨ ⎩      
 
 
 
 

água

óleo

 

}

}

}

 
     
   

1

 

2

mercúrio

15 cm

x

P 1 = P 2 P atm + d A . g . h 1 = P atm + d 0 . g . h 0 + d Hg . g . x

1 . 25 = 0,7 . 15 + 13,6 . x

25 – 10,5 = 13,6x

x

= 14,5

13,6 x 1,07 cm

FÍSICA 10 32. Um tubo em U, com uma de suas extremidades fechada, recebe certa

FÍSICA

10

32. Um tubo em U, com uma de suas extremidades fechada, recebe certa porção de
32. Um tubo em U, com uma de suas extremidades fechada,
recebe certa porção de mercúrio, de modo a ficar um pouco
de ar aprisionado, conforme mostra a figura abaixo. Sabendo
que a pressão atmosférica é de 1 atm e h = 38 cm, determine
a pressão do ar encerrado, no Sistema Internacional.
Resolução::
h = 38cm
A
B
mercúrio
1 atm
76 cm
p?
x
— 38 cm
x = 0,5 atm
h
P A = P B
P 38cm + P AR = P ATM
0,5 atm + P AR = 1 atm
P AR = 0,5 atm
P AR = 0,5 x 10 5 P a
33. (UFP) Um corpo totalmente imerso num líquido em
equilíbrio recebe deste um empuxo igual:
Resolução:
Princípio de Arquimedes
a) ao volume da porção líquida deslocada
b) a seu próprio peso
Alternativa E
c) à massa da porção líquida deslocada
d) a seu peso aparente
e) ao peso da porção líquida deslocada
34. Se transferirmos uma porção compacta de ferro da Terra
para a Lua, sofrerá variação em:
Resolução:
Pela teoria → Alternativa D
a) sua massa
b) sua densidade
c) seu volume
d) seu peso específico
e) nda
35. (PUC-RS) A superfície plana da cabeça de um prego tem uma
área de 0,1 cm 2 . Um martelo atinge-a de modo a exercer sobre
ela uma força constante de intensidade igual a 100 N. A
pressão exercida pelo martelo sobre o prego, em N/cm 2 , é:
Resolução:
100
P =
0,1 = 1000 N/cm 2
a) 10
b) 100
Alternativa C
c) 1 000
d) 10 000
e) 100 000
11
11

FÍSICA

36. (Cesgranrio-RJ) Dois reservatórios idênticos, inicialmente vazios, são ligados a meia altura por um cano de diâmetro muito menor que as dimensões lineares dos reservatórios.

A um dado momento, uma bica situada acima de um dos

reservatórios começa a jorrar água com uma vazão constante e suficientemente pequena para que possamos

desprezar os efeitos da resistência oferecida à passagem

de água pelo cano que interliga os dois reservatórios. Qual

dos gráficos abaixo melhor representa a evolução com o tempo do nível de água no reservatório acima do qual se encontra a bica?

a)

h

L

L

2

reservatório acima do qual se encontra a bica? a) h L L 2 t b) h

t

b) h L L 2
b) h
L
L
2

t

c)

h

L

L

2

se encontra a bica? a) h L L 2 t b) h L L 2 t
e) h L L 2 Resolução:
e)
h
L
L
2
Resolução:
d) h L L 2 t t
d)
h
L
L
2
t
t

t

h L L 2 e) h L L 2 Resolução: d) h L L 2 t

O primeiro reservatório enche até meia altura, quando começa a ir água para o segundo reservatório. Após o segundo reservatório encher até meia altura, o nível da água começa a subir nos dois reservatórios, mais lentamente do que na primeira situação.

Alternativa A

37. (CESGRANRIO) Um regador está em equilíbrio, suspenso por uma corda presa à sua alça. A figura que melhor representa a distribuição do líquido em seu interior é:

a)

d)

b) a distribuição do líquido em seu interior é: a) d) e) Resolução: c) A diferença de

e) a distribuição do líquido em seu interior é: a) d) b) Resolução: c) A diferença de

Resolução:

c) do líquido em seu interior é: a) d) b) e) Resolução: A diferença de pressão entre

do líquido em seu interior é: a) d) b) e) Resolução: c) A diferença de pressão
do líquido em seu interior é: a) d) b) e) Resolução: c) A diferença de pressão

A diferença de pressão entre dois pontos de um líquido homogêneo

em equilíbrio sob ação da gravidade é dada por:

P 2 – P 1 = μ . g . h

Como conseqüência, temos que a superfície livre de um líquido em

equilíbrio sob ação da gravidade (desprezando fenômenos relativos

à tensão superficial), é plana e horizontal.

Alternativa C

38. (UFF-RJ) Se fizermos um gráfico para representar a variação da pressão exercida por um líquido contido num vaso, com o aumento da profundidade, obteremos uma:

a) hipérbole equilátera

b) parábola

c) circunferência

d) reta crescente

e) elipse

Resolução:

p = d . g . h

equação de uma reta.

Alternativa D

FÍSICA 12 39. Um bloco de ferro de 1,0 kg de massa, ao ser abandonado

FÍSICA

12

39. Um bloco de ferro de 1,0 kg de massa, ao ser abandonado num tanque com água, afunda. Entretanto, um navio de 100 toneladas, constituído em sua maior parte de ferro, ao ser colocado na água do mar flutua tranqüilamente. Esse fato explica-se, pois:

a) a massa de água no oceano é maior que a massa do navio, enquanto que a massa de água no tanque deve ser menor que a do bloco.

b) a densidade do bloco de ferro é maior que a da água do tanque, enquanto que a densidade do navio é menor que a da água do mar.

c) apesar da densidade do bloco de ferro e da densidade do navio serem iguais, o navio recebe a ação de um empuxo menor que o bloco.

d) a densidade do bloco de ferro é menor que a da água do tanque, enquanto que a densidade do navio é maior que a da água do mar.

e) a água do mar, por ser salgada, suporta o peso do navio.

Resolução:

Vide teoria.

Alternativa B

40. (FATEC) Uma caneta esferográfica pode ser mergulhada verticalmente como em (A) ou horizontalmente como em (B) conforme ilustra a figura abaixo. Podemos dizer que o empuxo de Arquimedes sobre a caneta:

a) é maior em (A)

b) é maior em (B)

c) é o mesmo tanto em (A) quanto em (B)

d) dependendo do líquido, será maior na posição (B). A B
d) dependendo do líquido, será
maior na posição (B).
A
B

Resolução:

E A =

E B =

Logo: E A = E B

ρ

H

ρ

H

2 O

2 O

.

.

g . V i

g . V i

Alternativa C

41. (Cesgranrio-RJ) Um cilindro de cortiça de 5 cm de altura está preso ao fundo do recipiente por um fio de 3 cm de comprimento. A altura do recipiente é de 15 cm. Verte-se água no recipiente até enchê-lo. Qual dos gráficos representa como varia a tensão T do fio em função da altura h da água no recipiente?

a)

T

0

cilindro fio
cilindro
fio
da altura h da água no recipiente? a) T 0 cilindro fio h b) T 0

h

b)

T

0

h

h da água no recipiente? a) T 0 cilindro fio h b) T 0 h h

h

c)

T

0

no recipiente? a) T 0 cilindro fio h b) T 0 h h c) T 0

d)

T

0no recipiente? a) T 0 cilindro fio h b) T 0 h h c) T 0

h

e) T 0
e)
T
0

h

a) T 0 cilindro fio h b) T 0 h h c) T 0 d) T

h

Resolução:

No início, até a água atingir 3 cm, a tração é nula. Depois, surge o Empuxo, que cresce linearmente. Após imersão total do bloco, o empuxo permanece constante. Logo, a tração também.

Alternativa A

13
13

FÍSICA

42. (ITA) Num recipiente temos dois líquidos não miscíveis com massas específicas μ 1 < μ 2 . Um objeto de volume V e massa específica μ sendo μ 1 < μ< μ 2 fica em equilíbrio com uma parte em contato com o líquido 1 e outra com o líquido 2. Os volumes V 1 e V 2 das partes do objeto que ficam imersos em 1 e 2 são respectivamente:

do objeto que ficam imersos em 1 e 2 são respectivamente: V 1 V 2 μμμμμ
V 1 V 2
V
1
V
2

μμμμμ 1

μμμμμ 2

a)

b)

c)

d)

e)

V 1 =

V

1

V

1

V

1

V

1

=

=

=

=

V (μ 1 / μ)

V

(

μ

2

−μ

1

)

V

(

μ

2

(

μ

2

−μ

)

−μ

1

)

(

V

μ

(

2

μ

1

2

−μ

)

)

(

μ

2

V

(

μ

1

)

2

−μ

)

(

μ

2

−μ

1

)

e

e

e

e

e

V 2 = V (μ 2 / μ)

V

2

V

2

V

2

V

2

=

=

=

=

V

(

μ

2

−μ

1

)

V

(

μ−μ

1

(

μ−μ

1

)

)

(

μ

2

1

V

(

μ+μ

)

1

)

(

μ

2

1

V

(

μ−μ

1

)

)

(

μ

2

−μ

1

)

Resolução:

V

1

Alternativa E

43. (UNISA) Um cilindro de madeira de densidade 0,60 x 10 3 kg/m 3 flutua em óleo de densidade 0,80 x 10 3 kg/m 3 . A fração do volume do cilindro que fica submerso no óleo é:

Resolução: μ c V i = μ fluido V c
Resolução:
μ
c
V i
=
μ fluido
V c

0,6

0,8

=

V i

V

c

⇒= V

i

0,75V

c

a)

0,52

b) 0,63

c)

0,75

d) 0,81

e)

nda

Alternativa C

44. (FGV) Um copo tem capacidade de 200 cm 3 e sua massa é 300 g. A massa

Resolução:

 

d =

m

500

300

= 1g/cm

3

   

=

desse copo, cheio de leite, é 500 g. Pode-se concluir então que a densidade do leite é, em g/cm 3 :

 

V

200

 

a)

0,4

b) 0,66

c)

1,0

d)

1,5

e)

2,5

 

Alternativa C

45. Três recipientes cilíndricos A, B e C, cujos raios são r, 2r e 3r, respectivamente, contêm água até a altura h. As pressões nas bases do cilindros obedecem a relação:

a)

b) P A = 2P B = 3P C

c) P C = 2P B = 3P A

d)

e) 9P C = 4P B =P A

9P A = 4P B =P C

P A =P B =P C

Resolução:

P = d L . g . h

P A = P B = P C

Alternativa A

FÍSICA 14 46. (FUVEST) O organismo humano pode ser submetido, sem conseqüências danosas, a uma

FÍSICA

14

46. (FUVEST) O organismo humano pode ser submetido, sem conseqüências danosas, a uma pressão de no máximo 4 x 10 5 N/m 2 e a uma taxa de variação de pressão de no máximo 10 4 N/m 2 por segundo. Nessas condições:

a) qual a máxima profundidade recomendada a um mergulhador?

b) qual a máxima velocidade de movimentação na ver- tical recomendada para um mergulhador?

Adote a pressão atmosférica igual a 10 5 N/m 2 .

Resolução:

a)

P = 4 x 10 5 = P

4 x 10 5 = 10 5 + 1000 . 10 . h 3 x 10 5 = 10 4 h h = 30 m

ATM

+ P

H

b)

Para Δh = 1 m, temos

ΔP = 1000 . 10 . 1 = 10 4 N/m 2

Logo, uma pessoa deve manter uma velocidade de, no máximo, 1m/s ao mergulhar em água com densidade de 1000 Kg/m 3 .

47. (FUVEST) Dois vasos comunicantes, A e B, um dos quais fechado em sua parte superior, contêm água na situação indicada pela figura. Seja d a massa específica (densidade) da água, P 0 a pressão atmosférica e g a aceleração da gravidade.

B A h h/2 L L
B A
h
h/2
L
L

a) Qual a pressão na parte superior do recipiente A?

b) Completando-se o recipiente B com água, qual a pressão que a parte superior do recipiente A vai suportar?

Resolução:

a) Apenas a pressão atmosférica. (P o )

b) Pressão da água:

 

h

P

= d . g . h = 1000 . 10 .

2 = 5000 h

P total = P o + 5000 h

48. (FUVEST) Um bloco cúbico de isopor, com 1m de aresta, flutua em água mantendo 10% de seu volume submerso. Qual a fração submersa de um bloco de isopor de 2m de aresta?

a) 80%

b) 60%

c) 30%

d) 20%

e) 10%

Resolução:

d

c

=

V

i

d

fluido

V

c

,

Como d c e d fluido são constantes, 10% do volume fica submerso.

Alternativa E

15
15

FÍSICA

49. (CESGRANRIO) Resolução: d 2 H 1 d 1 H 2 H 3 Dois tubos
49. (CESGRANRIO)
Resolução:
d
2
H 1
d 1
H 2
H 3
Dois tubos comunicantes contêm um líquido de densidade
d 1 = 1,00 g/cm 3 . Uma pequena quantidade de um segundo
líquido, não-miscível no primeiro e cuja densidade d 2 se
quer determinar, é colocada em um dos tubos. Na situação
Alternativa D
de equilíbrio, as alturas indicadas na figura valem:
H 1 = 10,00 cm; H 2 = 9 cm e H 3 = 5,00 cm.
A densidade do segundo líquido é:
a) 0,56 g/ cm 3
b) 0,90 g/ cm 3
c) 1,11 g/ cm 3
d) 1,25 g/ cm 3
e) 1,80 g/ cm 3
50. Um cilindro de 200 g é pendurado em uma mola e produz
Resolução:
nesta uma distensão de 10,0 cm. A seguir, o cilindro é
totalmente mergulhado em um frasco com água e observa-
1 a situação
2 a situação
E
= d . V . g
E
= 1000 . V . 10
que a distensão da mola diminui para 5,0 cm. Qual o
volume do cilindro?
se
P
F el + E = P
1 = 1000 . V . 10
= F el
m
. g = k . Δx
k . Δx + E = m .
g = 10,0 m/s 2
massa específica da água = 1,00 g/cm 3
g
20 . 0,05 + E = 0,2 . 10
1 + E = 2
E = 1N
V = 1 x 10 –4 m 3
0,2 . 10 = k . 0,1
2 = k . 0,1
k = 20N/m
51. (FUVEST) Coloca-se dentro de um vaso aberto 2 kg de
água. A seguir, coloca-se no líquido um pequeno corpo, de
500 g de massa e 50 cm 3 de volume, suspenso por um fio,
conforme indicado na figura.
Resolução:
E
T
a) = T + E
P
T
= P – E
T
= 0,5 . 10 – 1000 . 10 . 50 x 10 –6
T
= 5 – 0,5 = 4,5 N
P
Calcule:
b) = E + P água
F
F = 0,5 + 2 . 10 = 20,5 N
a) a tensão no fio.
b) a força exercida pelo líquido no fundo do vaso.
FÍSICA 16 52. (FUVEST) Um objeto de massa 8 kg e volume 1 litro está

FÍSICA

16

52. (FUVEST) Um objeto de massa 8 kg e volume 1 litro está imerso em
52. (FUVEST) Um objeto de massa 8 kg e volume 1 litro está
imerso em um líquido, de densidade igual à da água, contido
num grande recipiente. O objeto se move para baixo com
velocidade constante V = 0,20 m/s, devido à ação conjunta
da gravidade, do empuxo e da resistência viscosa do líquido
ao movimento. Podemos afirmar que a quantidade de
energia transformada em calor, a cada segundo, no sistema
"objeto/líquido" é de:
54. Dois tubos são iguais. Um contém azeite de oliva e o outro,
água. Os líquidos têm o mesmo peso, mas os dois alcançam
as alturas de 50 cm e 46 cm, respectivamente. Determine a
densidade do azeite de oliva.
densidade da água = 1 g/cm 3
Resolução:
P água = P azeite
a)
0,0 J
m água . g = m azeite . g
b) 0,14 J
g
m
água = m azeite
c) 0,16 J
d água . V água = d azeite . V azeite
d) 14 J
V
1 . área . h água = d azeite . área . h azeite
e) 16 J
46 = d azeite . 50
d azeite = 0,92 g/cm 3
Resolução:
55. (IME) Um corpo homogêneo é lançado do ponto A, com
velocidade
→ V , formando um ângulo de 45° abaixo da
horizontal. O corpo percorre a distância 2x, sob a água, e
sai para o ar, onde percorre uma distância x, até cair
novamente sobre a superfície líquida. Desprezando as
resistências da água e do ar ao movimento do corpo, deter-
mine a massa específica deste.
Dado: densidade da água = d
2x
A
B
ar
45°
C
água
x
V
Resolução:
Alternativa D
Para o corpo no instante em que se encontra submerso, temos:
E
– P = m . a
d
. V . g – d' . V . g = d' . V . a ⇒ d . g = d' (a + g) ⇒
53. (IME) Uma esfera oca, de ferro, pesa 300 N. Na água seu
peso aparente é de 200 N. Calcule o volume da parte oca da
esfera.
d'
g
=
(1)
⇒ d
ag
+
μ Fe = 7,8 x 10 3 kgm –3
e
g = 10 m/s 2
Em um lançamento oblíquo, temos:
V
2 sen 2θ
Resolução:
ΔS =
onde ϒ é a aceleração local do corpo.
ϒ
P ap = P – E
200 = 300 – E
E = 100 N
2
V
sen 90
E = d L . V i . g
100 = 1000 . V i . 10
V i = 10 –2 m 3
Quando o corpo está submerso, temos: 2x =
° ⇒
a
m
30
μ =
7,8 x 10 3 =
V = 3,8 x 10 –3 m 3
2
V
V
V
⇒ a =
V i – V = V oca
V oca = 6,2 x 10 –3 m 3
2x
2
V
2 sen 90
° V
Quando o corpo está no ar: x =
⇒ g =
g x
Portanto: g = 2 . a (2)
2a
⇒ d'
2
Substituindo (2) em (1): d '
=
=
d
3
d
a
+ 2a
17
17

FÍSICA

56. (PUC) Assinale a alternativa correta:

a) A pressão no interior de um líquido depende da massa total do líquido.

b) De acordo com o princípio de Pascal, os líquidos multiplicam as pressões que suportam.

c) A prensa hidráulica é baseada no princípio de Pascal.

d) A Lei de Stevin é válida apenas para a água.

e) Dizemos que a pressão no interior de um líquido depende da forma do recipiente que o contém.

Resolução:

Vide teoria.

Alternativa C

57. (FATEC) O esquema mostra cinco cubos idênticos sobrepostos e colocados em água. A densidade relativa dos cubos em relação à agua vale:

a) 0,67

b) 0,30

c) 0,40

d) 0,60

e) 1,0

Resolução:

E = P

d A . V i . g = m . g

d A . V i = d C . V C

d

C

d

A

=

V

i

3

== 0,6

V5

C

Alternativa D

58. (FUVEST) Um tijolo tem massa igual a 2 kg e volume de

1000 cm 3 .

a) Determine a densidade do tijolo.

b) Calcule o peso aparente do tijolo quando totalmente imerso em água.

Resolução:

a) d =

m

2000

=

V

1000

= 2 g/cm 3

b) P ap = P – E = 2 . 10 – 1000 . 1000 x 10 6 . 10 P ap = 10 N

59. (UF-RJ) Um recipiente cilíndrico contém água em equilíbrio hidrostático (figura 1). Introduz-se na água uma esfera metálica maciça de volume igual a 5,0 x 10 5 m 3 suspensa por um fio ideal de volume desprezível a um suporte externo. A esfera fica totalmente submersa na água sem tocar as paredes do recipiente (figura 2).

na água sem tocar as paredes do recipiente (figura 2). figura 1 figura 2 Restabelecido o

figura 1

sem tocar as paredes do recipiente (figura 2). figura 1 figura 2 Restabelecido o equilíbrio hidrostático,

figura 2

Restabelecido o equilíbrio hidrostático, verifica-se que a introdução da esfera na água provocou um acréscimo de pressão Δp no fundo do recipiente. A densidade da água é igual a 1,0 x 10 3 kg/m 3 e a área da base do recipiente é igual a 2,0 x 10 3 m 2 . Considere g = 10 m/s 2 . Calcule esse acréscimo de pressão Δp.

Resolução:

ΔΔΔΔΔV V
ΔΔΔΔΔV
V

V

A

V A ⇒ Δp = μ H . g . 2 O − 5 5
V
A
Δp = μ H
. g .
2 O
5
5 , 0
× 10
3
2 0
,
× 10

ΔΔΔΔΔ h

ΔV = V

A Δh = V

Δp

=

μ H O

2

Δh =

. g . Δh

Δp = 1,0 . 10 3 . 10 .

ΔΔΔΔΔp = 250 N/m 2

60. (UFViçosa-MG) Um recipiente isolado contém água e óleo. A água se encontra acima do óleo e ambos estão separados por uma membrana impermeável. Ao romper-se a membrana, há deslocamento de ambos os líquidos, até atingir-se uma nova situação de equilíbrio. Considerando desprezíveis a massa da membrana e sua energia, responda às questões abaixo:

a) Quais as transformações de energia que ocorrem du- rante o deslocamento dos líquidos? Explique.

b) Há variação de temperatura no processo? Explique.

Resolução:

a) O óleo, por ser menos denso, tende a ficar sobre a água. O sistema fica, com energia potencial armazenada. Ao se romper a membrana, há transformação dessa energia potencial em cinética enquanto os líquidos trocam de posição.

b) Sim, devido ao atrito entre as moléculas de água e óleo du- rante a troca de posição dos líquidos.

FÍSICA 18 61. (UFViçosa-MG) Um recipiente, constituído por dois bulbos conectados por um tubo, contém

FÍSICA

18

61. (UFViçosa-MG) Um recipiente, constituído por dois bulbos conectados por um tubo, contém álcool e vapor de álcool à temperatura ambiente. A parte externa do bulbo superior é umedecida com água tam- bém à temperatura ambiente. Descreva e explique a variação da altura da coluna de álcool no tubo, durante a evaporação da água.

Resolução:

no tubo, durante a evaporação da água. Resolução: água externa ao tubo à tempera- tura ambiente

água externa ao tubo à tempera- tura ambiente

Álcool

Vapor

do

álcool

A água, para evaporar, rouba calor do ambiente e do bulbo de cima, fazendo com que a temperatura do vapor de álcool contido neste bulbo diminua. A pressão diminui proporcionalmente com a temperatura, fazendo com que a coluna de álcool suba.

62. (UFViçosa-MG) O esquema abaixo ilustra um dispositivo, usado pelos técnicos de uma companhia petrolífera, para trabalhar em águas profundas (sino submarino).

150 m alta pressão
150 m
alta
pressão

sino

submarino

a) Explique por que a água não ocupa todo o interior do sino, uma vez que todo ele está imerso em água.

b) Determine a pressão no interior do sino.

pressão atmosférica: 1,0 x 10 5 N/m 2 aceleração da gravidade: 9,8 m/s 2 massa específica da água do mar: 1,2 x 10 3 kg/m 3

Resolução:

a) A pressão do ar no interior do sino contrabalanceia a pressão

da água, não deixando esta ocupar o interior daquele.

b) P = P atm + d . g . h = 10 5 + 1,2 x 10 3 . 9,8 . 150

P = 1,864 x 10 6 Pa

63. (UFRural-RJ) Um recipiente contém um líquido A de densidade 0,60 g/cm 3 e volume V. Outro recipiente contém um líquido B de densidade 0,70 g/cm 3 e volume 4V. Os dois líquidos são miscíveis. Qual a densidade da mistura?

Resolução:

d 1 = 0,6 g/cm 3

V 1 = V

m 1 = 0,6 V

d =

0,6V

+

2,8V

5V

d 2 = 0,7 g/cm 3 V 2 = 4 V m 2 = 0,7 . 4 V

= 0,68 g/cm 3

d =

m

V

m = d . V

64. (UFViçosa-MG) Consegue-se boiar na água salgada do Mar Morto com maior facilidade que em uma piscina de água doce. Isso ocorre porque:

a) a elevada temperatura da região produz um aumento do volume do corpo do banhista, fazendo com que sua densidade seja inferior à da água desse mar.

b) os íons Na + , presentes em elevada concentração na água do Mar Morto, tendem a repelir os íons positivos encontrados na pele do banhista, levando-o a flutuar facilmente.

c) a densidade da água do Mar Morto é maior, o que resulta em um maior empuxo sobre o corpo do banhista.

d) o Mar Morto se encontra à altitude de 390m abaixo do nível dos oceanos e, conseqüentemente, o peso do banhista será menor e esse flutuará com maior facilidade.

e) a alta taxa de evaporação no Mar Morto produz um colchão de ar que mantém o corpo do banhista flutuando sobre a água.

Resolução:

E

=

d água . V . g

Quanto maior a densidade da água, maior o empuxo sobre o corpo do banhista.

Alternativa C