Você está na página 1de 47

PROVAS ESAF DIREITO TRIBUTÁRIO

Auditor-Fiscal da Receita Estadual - AFRE - MG - 2005

31- Assinale a opção correta.


O princípio segundo o qual é vedado cobrar tributos em relação a fatos geradores ocorridos antes do início da
vigência da lei que os houver instituído ou aumentado (art. 150,III, ‘a’ da CRFB/88) é o da:
a) anterioridade.
b) irretroatividade.
c) anualidade.
d) imunidade recíproca.
e) legalidade.

32- Considerando o disposto no art. 146 da CRFB/88, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa,
assinalando ao final a opção correspondente.
( ) Somente lei complementar pode criar formas de extinção do crédito tributário. ( ) Lei ordinária pode atribuir
imunidade a determinado grupo ou conjunto de contribuintes. ( ) Lei ordinária pode criar modalidade de lançamento
do crédito tributário.
( ) Lei ordinária pode prever a extinção do crédito tributário mediante dação em pagamento de bens móveis.
a) V, F, F, F
b) F, V, F, V
c) V, F, F, V
d) F, F, F, V
e) V, F, V, F

33- Considerando os temas “limitações constitucionais ao poder de tributar”, “competência tributária”, “princípios
constitucionais tributários” e “imunidades”, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa, assinalando ao
final a opção correspondente.
( ) Decreto que reduz o prazo de recolhimento de imposto é inconstitucional, porque o prazo integra as exigências
do princípio da legalidade.
( ) A competência tributária não exercida por um ente da Federação poderá ser delegada a outro.
( ) O imposto sobre produtos industrializados – IPI e o imposto sobre operações relativas à circulação de
mercadorias e prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação – ICMS estão
sujeitos ao princípio da nãocumulatividade, em função da essencialidade do produto.
( ) É vedado aos Estados instituírem contribuição de melhoria.
a) V, F, F, F
b) V, F, F, V
c) F, V, F, F
d) F, F, V, F
e) F, F, F, F

34- Considerando os temas “vigência e aplicação da legislação tributária” e “interpretação e integração da legislação
tributária”, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) A lei que disponha sobre suspensão e exclusão do crédito tributário deve ser interpretada, segundo o Código
Tributário Nacional, em benefício do contribuinte.
( ) A lei tributária aplica-se ao ato ou fato pretérito, quando for interpretativa, ressalvadas as hipóteses em que
redundar na aplicação de penalidade.
( ) Segundo o Código Tributário Nacional, o emprego da analogia não poderá resultar na exigência de tributo não
previsto em lei.
( ) A lei tributária é aplicada a fato anterior à sua vigência quando extinguir tributo, já que vem em benefício do
contribuinte.
a) V, V, V, F
b) F, V, F, V
c) F, V, V, V
d) F, V, V, F
e) F, F, V, F

35- Assinale a opção correta.


Quando a lei atribui a capacidade tributária ativa a ente diverso daquele que detém a competência tributária, estar-
se-á diante do fenômeno da
1
a) solidariedade ativa.
b) parafiscalidade.
c) extrafiscalidade.
d) sujeição ativa.
e) inconstitucionalidade da lei tributária.

36- Assinale a opção correta.


“A lei poderá atribuir a sujeito passivo da obrigação tributária a condição de responsável pelo pagamento de
imposto ou contribuição, cujo fato gerador deva ocorrer posteriormente, assegurada a imediata restituição da
quantia paga, caso não se realize o fato gerador presumido” – art. 150, § 7º da CRFB/88. O dispositivo referido
veicula:
a) o instituto da substituição tributária para frente.
b) o lançamento por homologação.
c) um privilégio do crédito tributário.
d) hipótese de responsabilidade por sucessão.
e) sujeição passiva extraordinária.

37- Considerando o tema “obrigação tributária”, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa, assinalando
ao final a opção correspondente.
( ) A obrigação acessória nasce em razão da ocorrência de um fato gerador, contudo depende sempre de uma
providência a ser tomada pela autoridade fiscal.
( ) A definição legal do fato gerador deve ser verificada independentemente da validade jurídica dos atos
praticados.
( ) A pessoa interditada judicialmente pode ser considerada sujeito passivo da obrigação tributária.
( ) Quando o fato gerador da obrigação tributária é um negócio jurídico sob condição suspensiva, considerase
nascida a obrigação desde o momento em que se verificar a condição.
a) F, V, F, F
b) F, V, F, V
c) F, V, V, V
d) V, F, V, F
e) V, V, V, V

38- Considerando o tema “crédito tributário”, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa, assinalando ao
final a opção correspondente.
( ) O lançamento reporta-se à data da ocorrência do fato gerador e se rege pela lei vigente à época dessa
ocorrência.
( ) A utilização de pauta fiscal pela administração tributária é uma forma de arbitramento da base de cálculo para o
pagamento do tributo.
( ) O lançamento pode ser revisto de ofício, mesmo se efetuado em qualquer modalidade.
( ) A propositura de embargos à execução fiscal, mediante penhora regular, suspende a exigibilidade do tributo.
a) V, F, V, V
b) V, V, V, V
c) V, F, F, F
d) F, V, F, F
e) V, V, V, F

39- Considerando o tema “administração tributária”, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa,
assinalando ao final a opção correspondente.
( ) É legal o exame dos livros contábeis das pessoas imunes.
( ) Mesmo os profissionais submetidos às regras do segredo profissional devem prestar, quando solicitadas,
informações ao Fisco sobre seus clientes.
( ) Fica automaticamente inscrito em Dívida Ativa o tributo lançado não pago e não objeto de impugnação ou
recurso administrativo.
( ) É ilegal a concessão de certidão positiva com efeito de negativa se existente crédito tributário ainda não
vencido.
a) V, F, F, V
b) F, F, F, V
c) F, F, V, V
d) V, F, F, F

2
e) V, V, F, V

40- Marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) É possível, pela autoridade tributária, a requisição de informações submetidas a sigilo bancário como
providência prévia à instauração de procedimento fiscal.
( ) O não recolhimento de ICMS pelo vendedor final, nos casos de substituição tributária para frente, configura
crime contra a ordem tributária.
( ) Segundo a chamada “Lei de Responsabilidade Fiscal”, a anistia ou remissão de créditos tributários podem
ocorrer mesmo que não acompanhadas de medidas de compensação que visem ao aumento de receitas.
( ) É constitucional a exigência de depósito prévio para interposição de recurso contra decisão que nega
provimento à impugnação ou reclamação administrativa.
a) V, V, F, V
b) F, F, F, V
c) F, V, F, V
d) V, V, F, F
e) F, F, V, V

Auditor-Fiscal do Tesouro Estadual - AFTE - RN - 2004/2005

51- Avalie as indagações abaixo e em seguida assinale a resposta correta.


• Em caso de guerra externa, é vedado à União instituir impostos extraordinários não compreendidos em sua
competência tributária?
• É permitido ao Distrito Federal e aos Municípios instituir contribuição para o custeio do serviço de iluminação
pública?
• É permitido que o serviço de iluminação pública seja remunerado mediante taxa?

a) Não, sim, não


b) Não, não, sim
c) Sim, sim, não
d) Sim, não, sim
e) Sim, sim, sim

52- Avalie as indagações abaixo e em seguida assinale a resposta correta.


• Cabe à União exigir o imposto sobre produtos industrializados antes de decorridos noventa dias da data de
publicação da lei que o majorar?
• Empresa pública federal goza de imunidade tributária no que se refere ao patrimônio, à renda e aos serviços
vinculados às suas atividades que não tenham fins lucrativos?
• Cabe aos Estados e ao Distrito Federal estabelecer hipótese de imunidade tributária em relação a fato que esteja
sujeito à incidência do imposto sobre propriedade de veículos automotores?
• As contribuições sociais para a seguridade social só poderão ser exigidas após decorridos noventa dias da data
de publicação da lei que as houver instituído ou aumentado?

a) Não, sim, não, não


b) Não, não, não, sim
c) Sim, sim, sim, não
d) Sim, não, sim, sim
e) Sim, sim, não, não

53- Em relação ao imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de
transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação (ICMS) e sua disciplina na Constituição Federal, é correto
afirmar que
a) o ICMS incidirá sobre o valor total da operação, quando mercadorias forem fornecidas com serviços
compreendidos na competência tributária dos Municípios.
b) o ICMS incidirá nas prestações de serviço de comunicação nas modalidades de radiodifusão sonora e de sons e
imagens de recepção livre e gratuita.
c) a definição dos contribuintes do ICMS é matéria reservada à lei complementar estadual.
d) o ICMS não incidirá sobre operações que destinem mercadorias para o exterior.
e) incidirá o ICMS sobre as operações com ouro, quando este é definido em lei como ativo financeiro.

3
54-Avalie o acerto das formulações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a
resposta correta.
( ) O imposto sobre propriedade de veículos automotores (IPVA), de competência dos Estados e do Distrito
Federal, terá alíquotas mínimas fixadas pelo Senado Federal.
( ) Não se admite a fixação de alíquotas diferenciadas do IPVA em função do tipo e utilização de veículo automotor.
( ) A Constituição Federal exige deliberação con-junta dos Estados e do Distrito Federal, na forma regulada em lei
complementar da União, para fixação de alíquotas máximas do IPVA.
a) F, F, V
b) F, V, F
c) V, F, F
d) V, V, F
e) V, V, V

55- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a
resposta correta.
( ) A imunidade tributária conferida pela Constituição Federal a instituições de assistência social sem fins lucrativos
somente alcança as entidades fechadas de previdência social privada se não houver contribuição dos
beneficiários.
( ) É permitido à União exigir imposto sobre a renda auferida por Municípios que provenha de aluguel de imóveis a
eles pertencentes.
( ) O imóvel pertencente a entidade sindical de trabalhadores, ainda quando alugado a terceiros, permanece imune
ao imposto sobre propriedade predial e territorial urbana (IPTU), desde que o valor dos aluguéis seja aplicado nas
atividades essenciais de tal entidade.
a) V, V, V
b) V, V, F
c) V, F, V
d) F, F, V
e) F, V, F

56- Marque a opção correta.


a) Cabe aos Estados e ao Distrito Federal instituir e cobrar adicional de até cinco por cento do que for pago à
União por pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas nos respectivos territórios, a título de imposto sobre a renda e
proventos de qualquer natureza, incidente sobre lucros, ganhos e rendimentos de capital.
b) Não é permitido instituir e cobrar taxa de conservação de estradas de rodagem cuja base de cálculo seja
idêntica à do imposto sobre propriedade territorial rural.
c) O imposto sobre vendas a varejo de combustíveis líquidos e gasosos é instituído e cobrado pelos Municípios.
d) É permitido à União continuar a exigir o imposto sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e
direitos de natureza financeira, que instituiu com base na Emenda Constitucional nº 3, de 17 de março de 1993.
e) É permitido à União, aos Estados e ao Distrito Federal instituir, nos respectivos âmbitos de atuação,
contribuições de intervenção no domínio econômico.

57- Marque a resposta correta, considerando as formulações abaixo.


I. Norma legal que altera o prazo de recolhimento da obrigação tributária não se sujeita ao princípio da
anterioridade.
II. O depósito em títulos da dívida agrária suspende a exigibilidade do crédito tributário da União.
III. Não é legítima a cobrança de multa fiscal de empresa em regime de concordata, porquanto, de acordo com o
disposto no art. 112, II, do Código Tributário Nacional, a lei tributária que define infrações, ou lhe comina
penalidades, deve ser interpretada da maneira mais favorável ao acusado, em caso de dúvida quanto à natureza
ou às circunstâncias materiais do fato, ou à natureza ou extensão dos seus efeitos.
IV. É inconstitucional a lei que estabelece alíquotas progressivas para o imposto de transmissão inter vivos de
bens imóveis (ITBI) com base no valor venal do imóvel.
a) Somente I, II e III são verdadeiras.
b) Somente II, III e IV são verdadeiras.
c) Somente I e II são verdadeiras.
d) Somente I e IV são verdadeiras.
e) Somente II e IV são verdadeiras.

58- Preencha as lacunas do texto abaixo e escolha, em seguida, a opção que contém a seqüência em que foram
preenchidas.

4
• Para fins de instituição e cobrança de taxas, o Código Tributário Nacional considera os serviços públicos:
_______________, quando suscetíveis de utilização, separadamente, por parte de cada um dos seus usuários;
_________________, quando possam ser destacados em unidades autônomas de intervenção, de utilidade ou de
necessidade públicas; __________________ utilizados pelo contribuinte, quando por ele usufruídos a qualquer
título.
a) específicos / unitários / potencialmente
b) individuais / autônomos / virtualmente
c) utilizáveis / independentes / normalmente
d) potenciais / necessários / essencialmente
e) divisíveis / específicos / efetivamente

59- Marque a resposta correta, considerando as formulações abaixo.


I. As pessoas que tenham interesse comum na situação que constitua o fato gerador da obrigação principal são
solidariamente obrigadas.
II. A obrigação tributária acessória, pelo simples fato da sua inobservância, converte-se em obrigação principal
relativamente à penalidade não pecuniária.
III. O Código Tributário Nacional não permite a tributação de rendas provenientes de atividades ilícitas.
IV. De acordo com o Código Tributário Nacional, cabe exclusivamente à autoridade judicial competente
desconsiderar, em decisão fundamentada, os atos ou negócios jurídicos praticados com a finalidade de dissimular
a natureza dos elementos constitutivos da obrigação tributária.
a) Somente I é verdadeira.
b) Somente I e II são verdadeiras.
c) Somente I, II e III são verdadeiras.
d) Somente II, III e IV são verdadeiras.
e) Somente III e IV são verdadeiras.

60- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a
resposta correta.
( ) É vedada a edição de medida provisória que implique majoração do imposto sobre renda e proventos de
qualquer natureza.
( ) É vedado conceder, por meio de medida provisória, isenção do imposto sobre produtos industrializados.
( ) Medida provisória que implique majoração do imposto sobre propriedade territorial rural só produzirá efeitos no
exercício financeiro seguin-te se houver sido convertida em lei até o último dia daquele em que foi editada.
a) F, F, V
b) F, V, V
c) V, V, F
d) V, F, V
e) V, F, F

61-Avalie o acerto das formulações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas. Em seguida, marque a
opção correta.
( ) É vedada a aplicação imediata da legislação tributária a fatos geradores cuja ocorrência tenha tido início mas
não esteja completa.
( ) A lei tributária é aplicável a ato ou fato pretérito definitivamente julgado, quando deixe de definilo como infração.
( ) A legislação tributária que disponha sobre parcelamento de crédito tributário deve ser interpretada literalmente.
( ) Quando não há dúvida quanto à capitulação legal do fato, a lei tributária que define infrações, ou lhe comina
penalidades, deve ser interpretada da maneira mais favorável ao acusado.
a) V, F, V, F
b) V, V, F, V
c) F, V, F, F
d) F, F, V, V
e) F, F, V, F

62-Avalie o acerto das formulações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas. Em seguida, marque a
resposta correta.
( ) O sucessor a qualquer título e o cônjuge meeiro são pessoalmente responsáveis pelos tributos devidos pelo de
cujus até a data da partilha ou adjudicação, limitada esta responsabilidade ao montante do quinhão do legado ou
da meação.

5
( ) Mesmo no caso de ser possível a exigência do cumprimento da obrigação principal pelo contribuinte,
respondem solidariamente com este, nos atos em que intervierem ou pelas omissões de que forem responsáveis,
os tutores e curadores, pelos tributos devidos por seus tutelados ou curatelados.
( ) A pessoa jurídica de direito privado que resultar de fusão, transformação ou incorporação de outra ou em outra
é responsável pelos tributos devidos até à data do ato pelas pessoas jurídicas de direito privado fusionadas,
transformadas ou incorporadas.
a) V, F, F
b) V, F, V
c) V, V, V
d) F, F, V
e) F, V, V

63- Em relação ao tema responsabilidade por infrações da legislação tributária, avalie o acerto das formulações
adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a resposta correta.
( ) A denúncia espontânea da infração, acompanhada de pedido de parcelamento do valor do tributo devido e dos
juros de mora e apresentada antes do início de qualquer procedimento administrativo ou medida de fiscalização,
exclui a responsabilidade do agente.
( ) Salvo disposição de lei em contrário, a responsabilidade por infrações da legislação tributária depende da
intenção do agente.
( ) A responsabilidade é pessoal ao agente quanto às infrações da legislação tributária em cuja definição o dolo
específico do agente seja elementar.
a) V, F, F
b) V, V, F
c) F, F, V
d) F, V, V
e) F, F, F

64- Avalie as indagações abaixo e em seguida assinale a resposta correta.


• É vedada a aplicação ao lançamento da legislação que, posteriormente à ocorrência do fato gerador da
obrigação, tenha ampliado os poderes de investigação das autoridades administrativas?
• O crédito tributário tem a mesma natureza da obrigação tributária principal?
• A lei vigente à data da ocorrência do fato gerador da obrigação, que tenha sido posteriormente revogada, é
aplicável ao lançamento do crédito tributário?
a) Sim, sim, sim
b) Sim, sim, não
c) Sim, não, sim
d) Não, sim, sim
e) Não, sim, não

65-Avalie o acerto das formulações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a
resposta correta.
( ) É vedado conceder, mediante lei, moratória que abranja obrigação tributária cujo lançamento do respectivo
crédito não tenha sido iniciado até a data de início de vigência da lei concessiva.
( ) A concessão de moratória em caráter individual gera direito adquirido, vedada a sua revogação.
( ) O Código Tributário Nacional permite que Lei Concessiva de Moratória circunscreva a sua aplicabilidade a
determinada categoria de contribuintes.
a) F, F, V
b) F, V, F
c) V, F, V
d) V, V, F
e) V, V, V

66-Marque a opção correta.


a) A compensação, a dação em pagamento em bens móveis e a decadência extinguem o crédito tributário.
b) O parcelamento, o depósito do montante integral e a concessão de tutela antecipada em ação judicial
suspendem a exigibilidade do crédito tributário.
c) A remissão, a decisão administrativa irreformável (decisão definitiva na órbita administrativa, que não mais
possa ser objeto de ação anulatória) e a anistia são modalidades de extinção do crédito tributário.
d) Extinguem o crédito tributário a transação, a conversão do depósito em renda e a decisão judicial proferida em
última instância, integral-mente favorável ao sujeito passivo, da qual caiba recurso.

6
e) A moratória, a concessão de liminar em man-dado de segurança e a isenção suspendem a exigibilidade do
crédito tributário.

67- Marque a resposta correta, considerando as formulações abaixo.


I. prazo de prescrição (cinco anos) da ação para a cobrança do crédito tributário tem como termo inicial a data de
inscrição na dívida ativa.
II. O reconhecimento do débito pelo devedor, se formalizado por ato extrajudicial, não interrompe
o prazo de prescrição da ação para a cobrança do crédito tributário.
III. Na hipótese de anulação, por vício formal, do lançamento anteriormente efetuado, o direito de a Fazenda
Pública constituir o crédito tributário extingue-se após cinco anos, contados da data em que se tornar definitiva a
decisão que o houver anulado.
a) Somente I é verdadeira.
b) Somente II é verdadeira.
c) Somente III é verdadeira.
d) Somente I e II são verdadeiras.
e) Somente II e III são verdadeiras.

68- Avalie o acerto das formulações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas. Em seguida, marque
a resposta correta.
( ) intimação ou citação judicial, validamente feita ao representante da Fazenda Pública interessada, interrompe o
prazo de prescrição da ação anulatória da decisão administrativa que dene-gar a restituição de tributo.
( ) restituição total ou parcial do tributo dá lugar à restituição, na mesma proporção, dos juros de mora e das
penalidades pecuniárias, salvo as referentes a infrações de caráter formal não prejudicadas pela causa da
restituição.
( ) A restituição vence juros capitalizáveis, a partir do trânsito em julgado da decisão definitiva que a determinar.
a) V, F, F
b) V, V, F
c) V, F, V
d) F, V, F
e) F, V, V

69-Avalie as indagações abaixo e em seguida assinale a resposta correta.


• É permitido conceder anistia que abranja atos praticados com simulação por terceiro em benefício do sujeito
passivo?
• É permitido que lei tributária concessiva de anistia condicione o benefício fiscal ao pagamento de tributo?
• Admite-se a revogação por lei, a qualquer tempo, de isenção concedida por prazo certo e em função de
determinadas condições?
• É permitido que a isenção e a anistia sejam concedidas restritamente a determinada região do território do ente
tributante, em função de condições a ela peculiares?
a) Sim, não, sim, sim
b) Sim, sim, não, sim
c) Sm, sim, não, não
d) No, não, não, sim
e) ão, sim, não, sim

70- Marque a resposta correta, considerando as formulações abaixo.


I. O Código Tributário Nacional veda que lei estadual autorize os órgãos da administração pública estadual direta a
aceitar proposta em concorrência pública sem que o proponente faça prova da quitação de todos os tributos
devidos à Fazenda Pública Estadual, relativos à atividade em cujo exercício concorre.
II. Os créditos tributários vencidos e vincendos, exigíveis no decurso do processo de falência, devem ser pagos
preferencialmente a quaisquer outros e às dívidas da massa, ressalvados os créditos decorrentes da legislação do
trabalho e os protegidos por garantia real.
III. A cobrança judicial do crédito tributário não está sujeita à habilitação em inventário, exceto se houver herdeiro
civilmente incapaz.
a) Somente I é verdadeira.
b) Somente II é verdadeira.
c) Somente I e II são verdadeiras.
d) Somente I e III são verdadeiras.
e) Todas são falsas.

7
Gestor Fazendário - GEFAZ - MG - 2005

16- A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 – CRFB/88 atribuiu competência aos Estados para
instituir:
I. imposto sobre a transmissão de bens inter vivos.
II. taxa, pelo exercício do poder de polícia.
III. imposto sobre a transmissão de bens causa mortis.
IV. contribuiçãoprevidenciária.
São corretos apenas os itens:
a) II e III
b) II, III e IV
c) I, II e IV
d) I e II
e) I, II e III

17- Assinale a opção correta.


a) Na atividade de cobrança do tributo a autoridade administrativa pode, em determinadas circunstâncias, deixar
de aplicar a lei.
b) Não é preciso lei para exigir um tributo.
c) O tributo se caracteriza também pelo fato de não resultar da aplicação de uma sanção por um ato
ilícito.
d) A prestação do tributo não é obrigatória.
e) A destinação da arrecadação com o tributo determina sua natureza.

18- Assinale a opção correta.


A natureza jurídica do tributo é determinada:
a) pela denominação legal.
b) pelo critério quantitativo da norma que o criou.
c) pela finalidade de sua arrecadação.
d) pelo fato gerador.
e) pela previsão ou não de obrigações acessórias.

19- Julgue os itens a seguir e marque adiante a opção correspondente.


I. A cobrança do imposto sobre a propriedade de veículo automotor (IPVA) somente pode ser considerada legítima
quando o Estado custeia obras de infraestrutura rodoviária.
II. A taxa é a modalidade de tributo que tem como fato gerador o exercício regular do poder de polícia, ou a
utilização, efetiva ou potencial, de serviço público específico ou divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua
disposição.
III. A obra pública de que resulte valorização de imóvel do particular pode ser custeada mediante a instituição e
cobrança da contribuição de melhoria.
Está(ão) correto(s):
a) os itens I, II e III
b) apenas os itens II e III
c) apenas os itens I e III
d) apenas os itens I e II
e) apenas o item II

Nas questões 20 a 25, assinale a opção correta.

20-a) A obrigação tributária nasce com o lançamento.


b) A aplicação de multa pelo atraso no pagamento do tributo é a única forma de obrigação tributária acessória que
a lei pode prever.
c) Segundo o Código Tributário Nacional, a renda obtida com a prática do crime de contrabando não pode ser
tributada.
d) O fato gerador é a situação definida em lei como necessária e suficiente para que se considere surgida a
obrigação tributária.
e) A hipótese de incidência é o fato da vida que gera, diante do que dispõe a lei tributária, o dever de pagar o
tributo.

21-a) A atividade de lançamento vincula-se aos comandos da lei.

8
b) O crédito tributário não necessariamente decorre da obrigação tributária.
c) Depois de regularmente notificado o contribuinte, o lançamento não pode ser modificado, de ofício, pela
autoridade administrativa.
d) Portaria do Secretário de Estado pode declarar suspensa a exigibilidade de determinado tributo regularmente
constituído.
e) Identifica-se o lançamento por declaração nos casos em que a lei atribui ao sujeito passivo o dever de antecipar
o pagamento do tributo sem prévio exame da autoridade administrativa.

22-a) A moratória extingue o crédito tributário.


b) A remissão suspende a exigibilidade do crédito tributário.
c) A liminar em mandado de segurança extingue o crédito tributário.
d) O depósito em montante integral do valor devido extingue a exigibilidade do crédito tributário.
e) O depósito em montante integral do valor devido suspende a exigibilidade do crédito tributário.

23-a) A compensação mediante o aproveitamento de tributo objeto de contestação judicial pode ocorrer antes do
trânsito em julgado da respectiva decisão judicial.
b) A isenção do tributo pode ser instituída por decreto do Governador.
c) A lei não pode facultar a transação entre o credor e o devedor de tributo, visto que o interesse público é
indisponível.
d) Com a lavratura de auto de infração, considera-se definitivamente constituído o crédito tributário.
e) Com a lavratura de auto de infração, considera-se constituído o crédito tributário.

24-a) Os livros obrigatórios contendo a escrita fiscal e comercial devem ser conservados até que ocorra a prescrição
dos créditos tributários das operações a que se refiram.
b) As pessoas imunes não podem ser submetidas a nenhuma espécie de fiscalização.
c) É vedado, em qualquer hipótese, o intercâmbio de informações sigilosas entre entes da Administração Pública.
d) É possível, desde que haja requerimento expresso e identificado, a divulgação pelo servidor de informações
fiscais obtidas em razão do cargo.
e) É vedada a comunicação ao Ministério Público de conduta supostamente criminosa, conhecida em razão do
cargo.

25-a) Considera-se automaticamente inscrito em dívida ativa o tributo vencido e não pago, que não tenha sido objeto
de impugnação ou recurso administrativo.
b) Só depois de inscrito em dívida ativa é que o crédito pode ser considerado exigível.
c) A certidão da dívida ativa constitui título executivo extrajudicial e tem presunção relativa de liquidez e certeza.
d) A certidão da dívida ativa constitui título executivo extrajudicial e tem presunção absoluta de liquidez e certeza.
e) A certidão positiva com efeito de negativa de débitos pode ser concedida apenas nos casos em que a
exigibilidade do tributo estiver suspensa.

Advogado - IRB - 2004

71- Avalie as indagações abaixo e em seguida assinale a resposta correta.


• A Constituição Federal permite que lei complementar estabeleça critérios especiais de tributação, com o
objetivo de prevenir desequilíbrios da concorrência?
• É admissível que lei complementar regule as limitações que a Constituição Federal impõe ao poder de
tributar?
• Compete ao Distrito Federal instituir imposto sobre propriedade predial e territorial urbana?
a) Não, sim, sim
b) Não, sim, não
c) Não, não, sim
d) Sim, não, sim
e) Sim, sim, sim

72- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
assinale a resposta correta.
( ) No caso de investimento público de caráter urgente e de relevante interesse nacional, a União está
autorizada a instituir empréstimo compulsório e cobrá-lo a partir do ano em que for publicada a lei
complementar que o criar.
( ) É vedado à União exigir o imposto sobre produtos industrializados antes de decorridos noventa dias da
data de publicação da lei que o aumentar.

9
( ) Cabe à lei complementar estabelecer normas gerais em matéria de legislação tributária, inclusive
sobre definição de tratamento diferenciado e favorecido para as microempresas e para as empresas de
pequeno porte.
a) F, V, V
b) F, F, V
c) F, F, F
d) V, F, V
e) V, V, V

73- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
assinale a opção de resposta correta.
( ) A imunidade tributária conferida a instituições de assistência social sem fins lucrativos pelo art. 150, VI,
c, da Constituição, somente alcança as entidades fechadas de previdência social privada se não houver
contribuição dos beneficiários.
( ) São imunes ao imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza, nos termos e limites fixados
em lei, os rendimentos provenientes de aposentadoria e pensão, pagos pela previdência social da União,
dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, a pessoa com idade superior a sessenta e cinco anos,
cuja renda total seja constituída, exclusivamente, de rendimentos do trabalho.
( ) Ainda quando alugado a terceiros, permanece imune ao imposto sobre propriedade predial e territorial
urbana (IPTU) o imóvel pertencente a qualquer das entidades referidas pelo art. 150, VI, c, da Constitui-
ção (partidos políticos, inclusive suas fundações, entidades sindicais dos trabalhadores, instituições de
educação e de assistência social, sem fins lucrativos), desde que o valor dos aluguéis seja aplicado nas
atividades essenciais de tais entidades.
a) V, F, V
b) V, V, F
c) F, V, V
d) F, F, V
e) F, F, F

74- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
assinale a opção de resposta correta.
( ) A natureza jurídica específica do tributo é determinada pelo fato gerador da respectiva obrigação.
( ) A denominação e as demais características formais adotadas pela lei são relevantes para qualificar
natureza jurídica específica do tributo.
( ) A validade jurídica dos atos efetivamente praticados pelo sujeito passivo é um dos elementos que
devem ser considerados na interpretação da definição legal do fato gerador.
a) V, V, V
b) V, F, F
c) F, F, F
d) F, F, V
e) F, V, V

75- Avalie as afirmações adiante e marque, em seguida, a opção de resposta correta.


I. Compete exclusivamente à União instituir contribuições de intervenção no domínio econômico e de
interesse das categorias profissionais ou econômicas, como instrumento de sua atuação nas respectivas
áreas, ressalvada a faculdade conferida aos Estados e ao Distrito Federal para instituir contribuição de
intervenção no domínio econômico que se destine ao financiamento de programas de infraestrutura de
transportes.
II. O depósito somente suspende a exigibilidade do crédito tributário se for integral e em dinheiro.
III. Na hipótese de não terem sido reservados bens ou rendas suficientes ao total pagamento da dívida,
presume-se fraudulenta a alienação ou oneração de bens ou rendas, ou seu começo, por sujeito passivo
em débito para com a Fazenda Pública por crédito tributário regularmente constituído e inscrito em dívida
ativa.
a) somente I e II são verdadeiras.
b) somente I e III são verdadeiras.
c) somente II e III são verdadeiras.

10
d) somente III é verdadeira.
e) somente II é verdadeira.

76- Avalie as indagações abaixo e, em seguida, assinale a opção de resposta correta.


• É vedado aos Municípios cobrar taxa da União pela utilização efetiva de serviços públicos municipais,
específicos e divisíveis, postos à disposição de órgão público federal?
• A Caixa Econômica Federal, empresa pública federal, goza de imunidade tributária no que se refere ao
patrimônio, à renda e aos serviços vinculados a suas finalidades essenciais sem fins lucrativos?
• As isenções tributárias concedidas sob condição one-rosa podem ser suprimidas livremente?
a) Sim, sim, não
b) Sim, não, sim
c) Sim, não, não
d) Não, não, não
e) Não, sim, não

77- Avalie as indagações abaixo e em seguida assinale a resposta correta.


• A obrigação tributária principal nasce com o lançamento do respectivo crédito tributário?
• É permitido que autoridade judiciária realize lançamento de crédito tributário, na hipótese de concluir
que o contribuinte deixou de recolher tributo devido à Fazenda Pública?
• Admite-se que o lançamento de crédito tributário seja alterado no caso de morte do sujeito passivo da
obrigação tributária?
a) Não, não, sim
b) Não, sim, sim
c) Não, não, não
d) Sim, não, sim
e) Sim, sim, não

78- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a resposta correta.
( ) É permitido que lei ordinária atribua de modo expresso a responsabilidade pessoal pelo crédito
tributário a terceira pessoa sem vínculo com o fato gerador da respectiva obrigação, sem prejuízo da
responsabilidade tributária atribuída diretamente pelo Código Tributário Nacional, nas hipóteses que
menciona.
( ) Os diretores, gerentes ou representantes de pessoas jurídicas de direito privado, os mandatários,
prepostos e empregados, entre outras pessoas arroladas pelo Código Tributário Nacional, são
pessoalmente responsáveis pelos créditos da Fazenda Pública, correspondentes a obrigações tributárias
resultantes de atos praticados com excesso de poderes ou infração de lei, contrato social ou estatutos.
( ) A pessoa natural ou jurídica de direito privado que adquirir de outra, por qualquer título, fundo de
comércio ou estabelecimento comercial, industrial ou profissional, e continuar a respectiva exploração,
sob a mesma ou outra razão social ou sob firma ou nome individual, responde integralmente pelos
tributos, relativos ao fundo ou estabelecimento adquirido, devidos até à data do ato, se o alienante
prosseguir na exploração ou iniciar dentro de seis meses, a contar da data da alienação, nova atividade
no mesmo ou em outro ramo de comércio, indústria ou profissão.
a) F, V, V
b) F, V, F
c) V, F, F
d) V, V, F
e) V, F, V

79- Marque a resposta correta.


a) Ato inequívoco, ainda que extrajudicial, que importe em reconhecimento do débito pelo devedor, não
interrompe a prescrição da ação para a cobrança do correspondente crédito tributário da Fazenda
Pública.
b) O parcelamento concedido na forma da legislação aplicável constitui causa extintiva do crédito
tributário.

11
c) A dação em pagamento em títulos da dívida pública não é prevista, legalmente, como forma extintiva
do crédito tributário.
d) A compensação, causa extintiva do crédito tributário, é a forma pela qual as partes previnem ou
terminam litígios mediante concessões mútuas.
e) No caso de exigência, por mais de uma pessoa jurídica de direito público, de tributo idêntico sobre um
mesmo fato gerador, não é permitido que a importância do crédito tributário seja consignada
judicialmente pelo sujeito passivo.

80- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a resposta correta.
( ) A suspensão da exigibilidade do crédito tributário na forma estabelecida pelo Código Tributário
Nacional impede que corra o prazo prescricional da ação da Fazenda Pública para cobrança do crédito.
( ) O crédito tributário prefere a qualquer outro, ressalvados os créditos protegidos por garantia real habili-
tados em processo falimentar e os decorrentes da legislação trabalhista.
( ) Inclui-se na expressão “crédito tributário” a multa moratória imposta em decorrência do não pagamento
do tributo na época do vencimento.
( ) Na hipótese de haver herdeiros incapazes civilmente, a cobrança judicial do crédito tributário fica
sujeita à habilitação em inventário.
a) F, V, V, V
b) F, F, V, V
c) F, F, F, V
d) V, F, V, F
e) V, V, F, F

Advogado - IRB Brasil Re - 2005/2006

75- A Constituição Federal outorga competência tributária, ou seja, aptidão para criar tributos, aos diversos
entes da Federação. Sobre essa afirmativa, podemos dizer que
a) a contribuição de melhoria, decorrente de obras públicas, poderá ser cobrada pelo ente executor da
obra da qual os contribuintes tenham-se beneficiado, ou, no caso de omissão deste, pela União.
b) as taxas poderão ser instituídas em razão do exercício do poder de polícia ou pela utilização, efetiva
ou potencial, de serviços públicos específicos e divisíveis, prestados ou postos à disposição do
contribuinte.
c) a aplicação dos recursos provenientes de empréstimos compulsórios será preferencialmente vinculada
à despesa que fundamentou sua instituição.
d) os impostos terão, sempre que possível, caráter pessoal e base de cálculo diversa das taxas.
e) todos os tributos deverão respeitar a capacidade econômica dos contribuintes.

76- O Sistema Tributário Nacional é disciplinado na Constituição Federal de 1988 a partir do art. 145. Sobre
seus princípios gerais (arts. 145 a 149-A), é incorreto afi rmar-se que,
a) a fim de conferir efetividade aos princípios da pessoalidade e da capacidade econômica do
contribuinte, facul-ta-se à administração tributária identifi car, respeitados os direitos individuais e nos
termos da lei, o patrimônio, os rendimentos e as atividades econômicas a que se dedique o contribuinte.
b) embora originalmente não tenha sido elaborado com o atendimento aos requisitos de tal espécie
normativa, o Código Tributário Nacional, sendo lei ordinária, foi recepcionado pela Constituição com o
status de lei complementar. Portanto, suas alterações somente podem ser efetuadas por intermédio de lei
complementar.
c) aos Municípios e ao Distrito Federal é facultada a instituição de contribuição para o custeio do serviço
de iluminação pública, na forma da respectiva lei; todavia, se optarem por cobrá-la, tais entes deverão
fazê-lo por via da respectiva fatura de consumo de energia elétrica.
d) a instituição de contribuições de intervenção no domínio econômico é da competência exclusiva da
União, não podendo, portanto, ser delegada a outros entes federativos, como Estados, Municípios e
Distrito Federal.
e) somente a União possui a competência para a instituição de duas diferentes modalidades de
empréstimos compulsórios, sendo necessário, para ambas, a edição de lei complementar.

12
77- A Emenda Constitucional n. 42/2003 promoveu algumas alterações no Sistema Tributário Nacional,
objetivando dar tratamento diferenciado às pequenas e médias empresas.
Considerando esse dado, avalie o acerto das afirmações abaixo; em seguida, marque a opção correta.
I. lei complementar poderá instituir regime único de arrecadação dos impostos e contribuições da União,
dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.
II. uma vez instituído o regime único a que se refere o item I acima, poderá o contribuinte optar ou não
por ele.
III. ainda sobre o regime mencionado no item I, se vier a ser adotado, nele não poderão ser estabelecidas
condições de enquadramento diferenciadas por Estado.
IV. os entes federados poderão, no regime único, adotar cadastro único de contribuintes.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Há apenas um item correto.
c) Há apenas dois itens corretos.
d) Há apenas três itens corretos.
e) Todos os itens estão errados.

78- Da obrigação tributária principal decorre o crédito tributário, com a mesma natureza. Sobre a obrigação
tributária, nos termos do art. 113 e seguintes do Código Tributário Nacional (Lei n. 5.172, de 25 de outubro
de 1966), é correto afi rmar-se que
a) em processo de falência, o produto da alienação judicial de empresa, filial ou unidade produtiva isolada
permanecerá em conta de depósito à disposição do juízo falimentar pelo prazo de um ano, contado da
data de alienação, somente podendo ser utilizado para o pagamento de créditos extraconcursais ou de
créditos que preferem ao tributário.
b) a autoridade administrativa poderá desconsiderar atos ou negócios jurídicos praticados com a fi
nalidade de dissimular a ocorrência do fato gerador do tributo ou dos elementos constitutivos da
obrigação tributária, observados os procedimentos do Código Tributário Nacional.
c) a lei pode atribuir de modo expresso a responsabilidade pelo crédito tributário a terceira pessoa,
vinculada ou não ao fato gerador da respectiva obrigação, desde que se exclua totalmente a
responsabilidade do contribuinte.
d) uma vez verificado o nascimento da obrigação tributária, com a realização do fato gerador, o sujeito
passivo torna-se imediatamente compelível ao pagamento do tributo pertinente, sendo desnecessária a
prática de quaisquer atos formais por parte do sujeito ativo, em quaisquer hipóteses.
e) a responsabilidade por infrações da legislação tributária somente é excluída pela denúncia espontânea
da infração quando acompanhada do pagamento do tributo devido e dos juros de mora.

79- Um dos efeitos da definição do fato gerador dos tributos, em geral, é o de estabelecer os conceitos de
incidência, não-incidência, imunidade e isenção. Sobre estas, é incorreto afi rmar-se que
a) há incidência de tributo quando determinado fato, por enquadrar-se no modelo abstratamente previsto
pela lei, faz nascer a obrigação de recolher tributo.
b) a isenção concedida por prazo certo e em função de determinadas condições não pode ser revogada
nem reduzida.
c) a não-incidência caracteriza-se pela não previsão do fato na hipótese de incidência. d) a imunidade é
uma hipótese de não-incidência constitucionalmente qualificada.
e) consoante entendimento do Supremo Tribunal Federal, consubstanciado em Súmula, a revogação de
incidência não tem eficácia imediata, já que equivaleria à criação ou majoração de tributo.

80- Em relação aos sujeitos ativo e passivo da obrigação tributária avalie o acerto das afirmações abaixo.
Em seguida, marque a opção correta.
I. o sujeito passivo da obrigação tributária principal, em regra, é aquela pessoa que realiza o seu fato
gerador.
II. a capacidade tributária passiva independe da capacidade civil das pessoas naturais; porém, assim
como esta, aquela também pode sujeitar-se a medidas que importem privação ou limitação do exercício
de atividades civis, comerciais ou profissionais.
III. sendo o sujeito passivo pessoa jurídica, sua capacidade tributária independe de estar ela
regularmente constituída, nos termos do direito civil, bastando que configure uma unidade econômica ou
profissional.

13
IV. chama-se sujeito ativo da obrigação tributária a pessoa jurídica de direito público dotada da
competência para exigir seu cumprimento.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Há apenas três itens corretos.
c) Há apenas dois itens corretos.
d) Há apenas um item correto.
e) Todos os itens estão errados.

81- Sobre a responsabilidade tributária, tratada nos arts. 128 e seguintes do Código Tributário Nacional, é
incorreto afi rmar-se que
a) o cônjuge meeiro é solidariamente responsável pelos tributos devidos pelo de cujus até a data da
partilha ou adjudicação.
b) o adquirente de um bem é pessoalmente responsável pelos tributos relativos a este.
c) a pessoa jurídica de direito privado que resultar da fusão de outras é responsável pelos tributos
devidos até a data do ato por aquelas que tenham sido fusionadas.
d) os administradores de bens de terceiros são solidariamente responsáveis pelos tributos devidos por
estes.
e) os diretores de uma sociedade empresária são pessoalmente responsáveis pelos créditos
correspondentes a obrigações tributárias resultantes de atos praticados com excesso de poderes ou
infração de lei, contrato social ou estatutos.

82- A concessão de liminar em mandado de segurança, ou de tutela antecipada, em outras espécies de


ação judicial, em que se discuta a existência de débito tributário,
a) constitui hipótese de extinção do crédito tributário, salvo se a decisão for reformada em instância
judicial superior.
b) impede a administração tributária de ter acesso aos livros fiscais do contribuinte. c) impede que o
contribuinte participe de processo licitatório promovido pela Administração Pública.
d) somente pode ser deferida pela autoridade judiciária se precedida do depósito do montante integral do
crédito discutido.
e) assemelha-se à isenção e à anistia, no que diz respeito às obrigações acessórias.

Procurador da Fazenda Nacional – 2004

71- Considerados os temas competência tributária e capacidade tributária ativa, marque com V a assertiva
verdadeira e com F a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) A competência tributária é delegável.
( ) A capacidade tributária ativa é indelegável.
( ) A União é quem detém a competência tributária no que toca às contribuições sociais para o
financiamento da Seguridade Social.
( ) Lei complementar pode delegar a qualquer pessoa jurídica de direito público a competência tributária.
a) V, F, V, V
b) F, V, F, V
c) F, F, V, F
d) V, V, V, F
e) F, V, F, F

72- Com atenção aos princípios do sistema tributário nacional, marque com V a assertiva verdadeira e com
F a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) O imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e prestações de serviços de
transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação – ICMS sujeita-se ao princípio da não-
cumulatividade, podendo a lei que o instituir observar o princípio da seletividade.
( ) O imposto sobre produtos industrializados (IPI) sujei-ta-se ao princípio da não-cumulatividade, em
função da essencialidade do produto.
( ) O imposto sobre renda e proventos de qualquer natureza sujeita-se aos princípios da generalidade,
uniformidade e progressividade.
( ) O princípio da legalidade tributária remonta à Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.

14
a) V, F, F, F
b) V, V, V, V
c) F, F, V, V
d) V, F, V, F
e) V, V, V, F

73- Considerado o entendimento atualmente dominante no Supremo Tribunal Federal, assinale a resposta
que completa corretamente a assertiva.
“A alíquota de contribuição social destinada ao financiamento da Seguridade Social, majorada por medida
provisória que tenha sido editada na primeira metade do exercício financeiro, objeto de reedição e conversão
em Lei, poderá ser exigida ...”
a) depois de decorridos noventa dias da data da publicação da Lei resultante da conversão.
b) depois de decorridos noventa dias da data da publicação da medida provisória originária.
c) depois de decorridos noventa dias da data da reedição da medida provisória.
d) no próximo exercício financeiro.
e) depois de decorridos noventa dias do início do próximo exercício financeiro.

74- Em atenção ao tema substituição tributária, marque com V a assertiva verdadeira e com F a falsa,
assinalando ao final a opção correta correspondente.
( ) Segundo o entendimento atualmente dominante no Supremo Tribunal Federal, o fato gerador
presumido é provisório e, por isso, dá ensejo à restituição ou complementação do imposto pago na
hipótese de sua não-realização ou realização em dimensão diver-sa da presumida.
( ) Segundo o entendimento atualmente dominante no Supremo Tribunal Federal, o fato gerador
presumido não é provisório mas sim definitivo, não dando ensejo à restituição ou complementação do
imposto pago, senão, no primeiro caso, na hipótese de sua não-realização final.
( ) A substituição tributária progressiva, ou para frente, é técnica de tributação introduzida no
ordenamento jurídico brasileiro pela Emenda Constitucional no 03, de 17 de março de 2003, e
regulamentada pela Lei Complementar no 87, de 13 de setembro de 1996.
( ) Instituto que atende ao princípio da praticabilidade da tributação, a substituição tributária pode ser:
regressiva, ou para trás, tendo por efeito o diferimento do tributo; e progressiva, ou para frente,
pressupondo a antecipação do fato gerador, calculando-se o tributo devido de acordo com uma base de
cálculo estimada.
a) V, F, F, F
b) F, V, F, V
c) F, V, V, F
d) V, F, V, V
e) V, F, V, F

75- A norma constitucional que determina que o Imposto Territorial Rural (ITR) não incide sobre pequenas
glebas rurais, assim definidas em lei, quando as explore o proprietário que não possua outro imóvel, veicula
uma
a) isenção subjetiva, por levar em conta a condição da entidade familiar.
b) regra de não-incidência da norma tributária.
c) isenção real, por recair sobre coisa.
d) imunidade.
e) elisão lícita imprópria.

76- Segundo o Código Tributário Nacional, está sujeita à interpretação literal a norma tributária que verse
sobre
a) remissão.
b) compensação.
c) prescrição.
d) decadência.
e) parcelamento.

15
77- Tendo em conta as disposições do Código Tributário Nacional, em relação aos temas capacidade
tributária passiva e solidariedade, é correto afirmar que
a) a capacidade tributária passiva das pessoas naturais depende da capacidade civil.
b) a capacidade tributária passiva depende da pessoa jurídica estar regularmente constituída.
c) podem valer-se do benefício de ordem os devedores solidários, que são assim considerados por
deterem interesse comum na situação que constitua o fato gerador da obrigação principal.
d) a isenção subjetiva concedida a um não exonera os demais coobrigados.
e) a isenção objetiva não exonera todos os coobrigados.

78- Consideradas as disposições do Código Tributário Nacional, é correto afirmar que é lícito à autoridade
administrativa rever de ofício o lançamento já procedido
a) somente no caso de lançamento anterior por homologação.
b) no caso de qualquer lançamento anterior, exceto o de ofício.
c) no caso de qualquer lançamento anterior, inclusive o de ofício.
d) somente no caso de lançamento anterior com base na declaração do sujeito passivo.
e) somente no caso de lançamento anterior relativo à empresa concordatária.

79- Julgue os itens abaixo segundo o entendimento atualmente dominante no Superior Tribunal de Justiça e
marque, a seguir, a opção que apresenta a resposta correta.
I. No caso de tributo lançado por auto de infração, diz-se definitivamente constituído o crédito tributário
depois de fluído o prazo para interposição do recurso administrativo, sem que ele tenha ocorrido, ou
decidido o recurso administrativo interposto pelo contribuinte, começando a fluir, daí, o prazo de
prescrição da pretensão do Fisco.
II. Na pendência do julgamento de impugnação ou recurso administrativo apresentado tempestivamente,
não correm nem prescrição nem decadência.
III. A compensação de créditos tributários não pode ser
deferida por medida liminar.
IV. A compensação de créditos tributáriosdeferida por antecipação de tutela.
a) Apenas III e IV estão corretos.
b) Apenas IV está errado.
c) Apenas I e II estão corretos.
d) Apenas III está correto.
e) Apenas I e III estão corretos.

80- Segundo o entendimento atualmente dominante no Superior Tribunal de Justiça, nas hipóteses de
tributos sujeitos ao lançamento por homologação, o direito do contribuinte pleitear a repetição extingue-se
em
a) 10 (dez) anos, contados a partir do fato gerador, nos casos de homologação tácita, prevalecendo a
tese dos “cinco mais cinco”, irrelevante a causa do indébito.
b) 5 (cinco) anos, contados a partir da data do trânsito em julgado de decisão do Supremo Tribunal
Federal que declarou a inconstitucionalidade da lei pela primeira vez.
c) 5 (cinco) anos, contados a partir da data da Resolução do Senado Federal que suspender a execução
de lei tributária declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal.
d) 5 (cinco) anos, contados a partir da data do julgamento da ação em que houver declaração de
inconstitucionalidade da lei tributária pelo Supremo Tribunal Federal, em controle difuso ou concentrado.
e) 5 (cinco) anos, contados a partir da data do ajuizamento da ação em que houver declaração de incons-
titucionalidade da lei tributária pelo Supremo Tribunal Federal, em controle difuso ou concentrado.

81- Tendo em conta as disposições do Código Tributário Nacional, é correto afirmar que a responsabilidade
do sucessor pelos créditos tributários incidentes sobre os bens adquiridos é excluída
a) mediante cláusula contratual firmada entre o alienante e o adquirente.
b) quando o alienante cessar a exploração da atividade.
c) quando o alienante continuar na exploração da atividade.
d) apenas quanto à metade, se o alienante continuar na exploração da atividade.
e) quando a alienação ocorrer por hasta pública.

16
82- Com relação ao processo administrativo de determinação e exigência dos créditos tributários da União, é
correto afirmar que
a) o recurso de ofício, quando cabível, deve ser interposto pela autoridade administrativa julgadora
mediante peça em separado.
b) é vedado à autoridade julgadora determinar, independentemente de requerimento do recorrente, a
realização de perícia.
c) o seguimento do recurso voluntário está condicionado à apresentação de depósito do valor equivalente
a trinta por cento da exigência fiscal, vedado, no caso de pessoa jurídica, o arrolamento de bens, salvo
na hipótese de comprovada incapacidade econômi-co-financeira.
d) o seguimento do recurso voluntário está condicionado ao arrolamento de bens e direitos de valor
equivalente a trinta por cento da exigência fiscal, recaindo, no caso de pessoa jurídica,
preferencialmente sobre bens imóveis integrantes do ativo permanente.
e) a intimação pela via postal prefere à pessoal.

83- No que se relaciona à Dívida Ativa da União e à Ação de Execução Fiscal, marque com V a assertiva
verdadeira e com F a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) No caso de débito inscrito em Dívida Ativa da União mas ainda não objeto de execução judicial, é
ilegal a concessão de Certidão Positiva com efeitos de Negativa mesmo que prestada diretamente
perante a autoridade administrativa caução real.
( ) A penhora consistente em garantia idônea e suficiente habilita o devedor a apresentar Embargos à
execução fiscal e implica a suspensão da exigibilidade do crédito tributário.
( ) O disposto no art. 185 do Código Tributário Nacional, que dispõe sobre Fraude à Execução, aplica-se
à Dívida Ativa de natureza não-tributária.
( ) Predomina nos tribunais o entendimento de que a execução fiscal pode ser “redirecionada” contra o
responsável independemente do nome deste constar na Certidão de Dívida Ativa.
a) F, F, F, V
b) V, F, V, V
c) V, F, F, V
d) V, V, F, V
e) F, F, V, V

84- Julgue os itens abaixo segundo o que dispõe a Lei o 8.397, de 6 de janeiro de 1992, e marque, a seguir,
a opção que apresenta a resposta correta.
I. A medida cautelar fiscal pode ser concedida em procedimento preparatório, antes de inscrito o
débito em Dívida Ativa.
II. A decretação da medida cautelar fiscal implica a indisponibilidade de todos os bens do ativo da pessoa
jurídica.
III. A medida cautelar fiscal pode ser requerida somente contra o sujeito passivo de créditos de natureza
tributária.
IV. A medida cautelar fiscal pode ser requerida contra o devedor que possui débitos, inscritos ou não em
Dívida Ativa, que somados ultrapassem trinta por cento do seu patrimônio conhecido.
a) Apenas I e IV estão corretos.
b) Apenas I e II estão corretos.
c) Apenas II e IV estão corretos.
d) Apenas II e III estão corretos.
e) Apenas IV está errado.

85- Em relação ao que dispõe a Lei no 10.522, de 19 de julho de 2002, quanto ao parcelamento de débitos
inscritos em dívida ativa da União, marque com V a assertiva verdadeira e com F a falsa, assinalando ao
final a opção correspondente.
( ) Optantes do SIMPLES não são obrigados a apresentar garantias. ( ) O faturamento e os rendimentos
do devedor podem ser aceitos como garantia.
( ) É vedado conceder parcelamento de débitos enquanto não integralmente pago parcelamento anterior,
relativo ao mesmo tributo, contribuição ou qualquer outra exação.
( ) Enquanto não deferido o parcelamento o devedor não se sujeita ao pagamento de qualquer parcela.

17
a) V, V, F, F
b) V, V, F, V
c) F, F, V, F
d) V, F, F, V
e) V, V, V, F

Procurador da Fazenda Nacional - 2005/2006

16-Considerando os temas “vigência e aplicação da legislação tributária” e “interpretação e integração da


legislação tributária” e as disposições do CTN, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa,
assinalando ao final a opção correspondente.
( ) O emprego da analogia pode resultar na exigência de tributo.
( ) A lei tributária aplica-se ao ato ou fato pretérito, quando for interpretativa, ressalvadas as hipóteses em
que redundar na aplicação de penalidade.
( ) Quando extinguir tributo, a lei tributária pode ser aplicada a fato anterior à sua vigência.
( ) A lei que disponha sobre moratória e remissão do crédito tributário deve ser interpretada, segundo o
Código Tributário Nacional, em benefício do contribuinte.
a) F, F, V, F
b) V, V, F, F
c) F, V, V, F
d) V, F, F, V
e) F, V, V, V

17-Considerando o tema “obrigação tributária” e as disposições do CTN, marque com (V) a assertiva
verdadeira e com (F) a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) O interditado pode ser sujeito passivo da obrigação tributária.
( ) A def nição legal do fato gerador não pode ser verificada se for abstraída a validade jurídica dos atos
praticados.
( ) A utilização de pauta fi scal pela administração tributária é uma forma de arbitramento da base de
cálculo.
( ) A obrigação acessória nasce em razão da ocorrência de um fato gerador e independe de providência
da autoridade fiscal para ser exigida.

a) V, V, V, V
b) F, V, F, F
c) F, V, F, V
d) V, F, V, V
e) V, F, V, F

18- Leia a assertiva a seguir e assinale, adiante, a opção que a completa corretamente.
Em programas de parcelamento amplos como o Refis,
o Paes etc., tem sido comum o legislador condicionar a fruição de benefícios como diminuição de multa e
juros à desistência de ação judicial eventualmente em curso contra a cobrança do tributo passível de
parcelamento. Essa exigência
a) tem sido majoritariamente afastada pelos tribunais, que a entendem inconstitucional, por violar o
princípio da inafastabilidade do Poder Judiciário.
b) ainda é objeto de grave controvérsia nos tribunais superiores sobre o assunto.
c) predomina como legítima nos tribunais, vez que é opção do devedor desistir da ação e aderir ao
programa, a cuja adesão é facultativa.
d) não tem sido objeto de irresignação pelos devedores. e) tem sido sistematicamente julgada
inconstitucional pelo STF.

19-Julgue os itens abaixo segundo o entendimento atualmente dominante no Superior Tribunal de Justiça –
STJ e marque, a seguir, a opção que apresenta a resposta correta.
I. Para a repetição dos tributos chamados “indiretos”, é inafastável a prova acerca de não ter havido o
repasse do encargo financeiro a terceiro, como condição para propor a ação.

18
II. No caso de denúncia espontânea acompanhada de pedido de parcelamento, é indevida a incidência
da multa por atraso.
III. É inconstitucional a lei que prevê o recurso hierárquico especial ao Secretário de Estado da Fazenda
contra decisão do Conselho de Contribuintes.
IV. Em concurso de credores fazendários, o direito à preferência independe de penhora sobre o bem de
cujo
o fruto da arrematação se dá a disputa.
a) Apenas o item I está correto.
b) Apenas os itens I e II estão corretos.
c) Apenas o item III está errado.
d) Apenas os itens I e III estão errados
e) Todos os itens estão errados.

20-Considerando os temas “administração tributária” e “repartição de receitas tributárias”, julgue os itens


abaixo e marque, a seguir, a opção que apresenta a resposta correta.
I. A pessoa jurídica imune está obrigada a submeter-se ao exame de sua contabilidade pela autoridade
fiscal.
II. Os profissionais submetidos às regras do sigilo profissional não estão obrigados a auxiliar o Fisco com
informações de seus clientes.
III. Pertencem aos municípios o equivalente a 25% da arrecadação da União havida com o Imposto
Sobre a Renda e Proventos de Qualquer Natureza – IR de contribuintes domiciliados em seu território.
IV. Os estados têm direito à parcela da arrecadação da União havida com o Imposto Sobre Produtos
Industrializados – IPI.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Todos os itens estão errados.
c) Apenas o item I está errado.
d) Apenas o item III está errado.
e) Apenas o item II está correto.

21-Tendo em conta o que dispõe a CRFB/1988, marque com (V) a assertiva verdadeira e com (F) a falsa,
assinalando ao final a opção correspondente.
( ) Território Federal pode instituir taxa.
( ) O Distrito Federal pode instituir os impostos estaduais, municipais, taxas e contribuição de melhoria.
( ) Uma norma geral poderá, a pretexto de definir tratamento diferenciado e favorecido para as micro e
pequenas empresas, instituir regime único de arrecadação de impostos e contribuições dos entes
federados. ( ) A planta de valores dos imóveis, para efeitos de cobrança do Imposto Sobre Veículos
Automotores
– IPVA no exercício seguinte, deve ser publicada antes de 90 dias de findo o exercício financeiro em
curso.
a) V, V, F, V
b) F, V, V, F
c) F, V, F, V
d) V, F, V, V
e) V, F, V, F

22- Considerando o que dispõe a Lei n. 10.522, de 19 de julho de 2002, marque com (V) a assertiva
verdadeira e com (F) a falsa, assinalando ao final a opção correspondente.
( ) O Cadin contém a relação dos devedores da Fazenda Nacional responsáveis por dívidas de natureza
tributária e não-tributária.
( ) O registro no Cadin é suspenso quando o devedor ajuíza ação com o intuito de discutir a natureza do
débito.
( ) As ações de execução fiscal da União que veiculem valores inferiores a R$ 10.000,00 (dez mil reais)
podem ser extintas, a requerimento do Procurador da Fazenda Nacional.
( ) Em determinados casos, quando citado para responder a ação, o Procurador da Fazenda Nacional
pode reconhecer a procedência do autor.

19
a) V, V, V, F
b) V, F, F, F
c) V, F, F, V
d) F, V, V, V
e) F, V, F, F

23-Julgue os itens abaixo segundo o entendimento atualmente dominante no Supremo Tribunal Federal –
STF e marque (V) para proposição verdadeira e (F) para a falsa, e a seguir, assinale a opção que apresenta
a resposta correta.
( ) O Pleno do Tribunal já analisou a constitucionalidade do inciso II do art. 198, acrescentado pela Lei
Complementar n. 104/2001, que admite, em certas condições, o fornecimento de informações fiscais
submetidas a sigilo, independente de autorização judicial, para uma autoridade administrativa (inciso II do
art. 198 do CTN).
( ) Ao tempo da edição da Lei Complementar n. 104/2001, que alterou o art. 198 do CTN, o Tribunal
entendia imprescindível a autorização judicial para a obtenção das informações fiscais submetidas a
sigilo.
( ) A imunidade tributária conferida a instituições de assistência social sem fins lucrativos pelo art. 150, VI,
“c”, da CRFB/1988, alcança as entidades fechadas de previdência social privada, independente de haver
ou não contribuições dos beneficiários.
( ) A imunidade prevista no art. 150, VI, “d”, da CRFB/1988, abrange os filmes e papéis fotográficos
necessários à publicação de jornais e periódicos.
a) V, V, V, F
b) F, V, V, V
c) V, V, F, V
d) V, F, V, F
e) F, V, F, V

24-Acerca do Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana – IPTU é correto afirmar que:
a) o posseiro não pode ser considerado contribuinte.
b) suas alíquotas podem ser progressivas apenas em função do grau de utilização do imóvel.
c) a base de cálculo é o valor real do imóvel.
d) o STF entendeu inconstitucional lei municipal que tenha estabelecido, antes da Emenda Constitucional
29/2000, alíquotas progressivas, salvo se destinadas a assegurar o cumprimento da função social da
propriedade urbana.
e) lei municipal não pode, para efeito da cobrança do tributo, considerar urbanas áreas com urbanização
ainda incompleta.

25-Tendo em conta as disposições do Decreto n. 70.235, de 6 de março de 1972, que dispõe sobre o
processo administrativo fiscal e dá outras providências, assinale a opção que indica, na totalidade, os órgãos
julgadores dos processos administrativos fiscais.
a) As Delegacias da Receita Federal de Julgamento e os Conselhos de Contribuintes.
b) Os Conselhos de Contribuintes.
c) As Delegacias da Receita Federal de Julgamento, os Conselhos de Contribuintes e a Câmara Superior
de Recursos Fiscais.
d) As Delegacias da Receita Federal de Julgamento, os Conselhos de Contribuintes e o Ministro de
Estado da Fazenda.
e) As Delegacias da Receita Federal de Julgamento, os Conselhos de Contribuintes, a Câmara Superior
de Recursos Fiscais e o Ministro de Estado da Fazenda.

26-A Lei Complementar n. 118, de 9 de fevereiro de 2005, dispõe:


“Art. 3o - Para efeito de interpretação do inciso I do art. 168 da Lei n. 5.172, de 25 de outubro de 1966 –
Código Tributário Nacional, a extinção do crédito tributário ocorre, no caso de tributo sujeito a lançamento
por homologação, no momento do pagamento antecipado de que trata o § 1o do art. 150 da referida Lei.
Art. 4o - Esta Lei entra em vigor 120 (cento e vinte) dias após a sua publicação, observado, quanto ao art. 3o
o disposto no art. 106, inciso I, da Lei n. 5.172, de 25 de outubro de 1966 – Código Tributário Nacional.”

20
Julgue os itens abaixo segundo o entendimento atualmente dominante no Superior Tribunal de Justiça – STJ
e marque, a seguir, a opção que apresenta a resposta correta.
I. O art. 3o é preceito normativo e não meramente interpretativo.
II. Os dispositivos são inconstitucionais, pois, ao veicular preceito interpretativo, fazem-no contra
expressa jurisprudência da Corte, violando assim o princípio da separação dos poderes, já que impõem
ao juiz uma interpretação da lei, função que é privativa deste e vedada ao legislador.
III. Os processos em curso ao tempo da entrada em vigor da lei devem ser julgados considerando o
disposto no art. 3o.
a) Apenas o item II está errado.
b) Apenas o item I está correto.
c) Apenas os itens I e II estão corretos.
d) Apenas o item II está correto.
e) Apenas o item III está correto.

27- Considerando o tema “Ação de Execução Fiscal”, julgue os itens abaixo segundo o entendimento
atualmente dominante no Superior Tribunal de Justiça – STJ e marque, a seguir, a opção que apresenta a
resposta correta.
I. Nunca repousou controvérsia acerca da isenção da União em relação às despesas decorrentes da
expedição da Carta de Citação com Aviso de Recebimento – AR.
II. É cabível a apresentação, pelo executado, de Exceção de Pré-Executividade para argüir a ocorrência
de prescrição, desde que possível a análise de plano desta, independente de dilação probatória.
III. Não é possível a citação por edital.
IV. A alteração procedida no art. 40 da LEF, permitindo o reconhecimento, de ofício, da prescrição, é
aplicável aos processos em curso ao tempo da publicação da mudança legislativa.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Apenas o item III está errado.
c) Apenas o item II está correto.
d) Apenas os itens II e IV estão corretos.
e) Todos os itens estão errados.

28-Segundo entendimento predominante da doutrina e jurisprudência, a ação de execução fiscal movida por
um Estado contra uma autarquia estadual:
a) será julgada extinta sem julgamento de mérito, por ausência de interesse de agir.
b) seguirá o rito previsto na Lei n. 6.830/80.
c) seguirá o rito previsto no art. 730 do CPC.
d) poderá acarretar a penhora de bens da autarquia.
e) impedirá, em todas as hipóteses, a obtenção de certidão de regularidade fiscal em favor da autarquia.

29- Julgue os itens abaixo segundo o que dispõe a Lei n. 8.397, de 6 de janeiro de 1992, e marque, a seguir,
a opção que apresenta a resposta correta.
I. A medida cautelar fiscal não pode ser requerida contra
o sujeito passivo de crédito de natureza não-tributária.
II. Pode o juiz solicitar a realização de audiência de justificação prévia.
III. A medida cautelar fiscal conserva sua eficácia durante a pendência da ação de execução fiscal
correspondente ao débito.
IV. A medida cautelar pode ser proposta antes da ação de execução fiscal correspondente.
a) Apenas o item I está errado.
b) Apenas o item II está correto.
c) Apenas o item I está correto.
d) Apenas o item IV está errado.
e) Apenas os itens II e IV estão corretos.

30-Considerando o tema “Lei Complementar n. 105, de 10/01/01” e as disposições da citada lei, marque, a
seguir, a opção que apresenta a assertiva correta.
a) A quebra de sigilo poderá ser decretada, quando necessária para apuração de crime contra a
Administração Pública, pelo juiz, apenas na fase judicial.

21
b) Além das requisições judiciais, o Banco Central do Brasil e a Comissão de Valores Mobiliários podem
fornecer à Advocacia-Geral da União as informações e os documentos necessários à defesa da União
nas ações em que seja parte.
c) A constitucionalidade da LC n. 105/01 foi declarada pelo STF em ADIn específica.
d) A inconstitucionalidade da LC n. 105/01 foi declarada pelo STF em ADIn específica.
e) Os agentes fiscais tributários da União podem examinar documentos, livros e registros de instituições
financeiras, inclusive os referentes a contas de depósitos e aplicações financeiras, como providência
prévia à instauração de procedimento fiscal.

Auditor-Fiscal da Receita Federal - AFRF - 2003

21- O Código Tributário Nacional admite que por ato de autoridade administrativa seja suspensa a aplicação
da imunidade tributária à instituição de assistência social, sem fins lucrativos, que distribuir qualquer parcela
de seu patrimônio ou de suas rendas, a qualquer título? A Constituição Federal veda à União conceder
incentivos fiscais destinados a promover o equilíbrio do desenvolvimento sócio-econô-mico entre as
diferentes regiões do País? Na iminência ou no caso de guerra externa, é vedado à União instituir impostos
extraordinários não compreendidos em sua competência tributária?
a) Sim, não, sim
b) Sim, sim, não
c) Sim, não, não
d) Não, não, sim
e) Não, sim, não

22- O texto abaixo sobre substituição tributária é reprodução do § 7º do art. 150 da Constituição Federal.
Assinale a opção que preenche corretamente as lacunas do texto.
“_____[I]______ poderá atribuir a sujeito passivo de obrigação tributária a condição de _____[II]_____
pelo pagamento _______[III]_____, cujo fato gerador deva ocorrer posteriormente, assegurada a
imediata e preferencial restituição da quantia paga, caso ______[IV]_______ o fato gerador presumido.”
a) [I] A lei...[II] responsável...[III] de impostos ou contribuição...[IV] não se realize
b) [I] A legislação tributária...[II] substituto tribu-tário...[III] de tributos...[IV] não ocorra
c) [I] Resolução do CONFAZ...[II] responsá-vel...[III] do ICMS...[IV] se efetive
d) [I] Somente lei complementar...[II] substituto tributário...[III] do ICMS...[IV] não se materialize
e) [I] Medida Provisória...[II] substituto legal...[III] de impostos e contribuições...[IV] ocorra

23- Entidade fechada de previdência privada, que só confere benefícios aos seus filiados desde que eles
recolham as contribuições pactuadas, goza de imunidade tributária?
Segundo entendimento firmado pelo Supremo Tribunal Federal, filmes fotográficos destinados à
composição de livros, jornais e periódicos estão abrangidos por imunidade tributária?
A Constituição Federal veda a instituição de contribuição social para a seguridade social sobre o lucro
auferido por pessoas jurídicas, que decorra de comercialização de livros, jornais, periódicos e papel
destinado a sua impressão?
a) Não, sim, não
b) Não, não, sim
c) Não, não, não
d) Sim, sim, não
e) Sim, não, sim

24- Em relação à contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e


direitos de natureza financeira (CPMF) e sua disciplina em disposição constitucional transitória, avalie o
acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a
opção correta.
( ) É vedada a incidência da CPMF sobre operações com ouro, quando definido em lei como ativo
financeiro ou instrumento cambial.
( ) A CPMF está submetida ao princípio da anterioridade de que trata o art. 150, III, b, da Constituição
Federal (vedação da cobrança de tributos no mesmo exercício financeiro em que haja sido publicada a lei
que os instituiu ou aumentou).

22
( ) A CPMF não incide nos lançamentos em contas correntes de depósito especialmente abertas e
exclusivamente utilizadas para operações de sociedades anônimas que tenham por objeto exclusivo a
aquisição de créditos oriundos de operações praticadas no mercado financeiro.
a) F, V, F
b) F, F, V
c) F, F, F
d) V, V, F
e) V, F, V

25- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a opção correta.
( ) A base de cálculo do imposto sobre a importação de produtos estrangeiros, quando a alíquota seja
específica, é o preço normal que o produto, ou seu similar, alcançaria, ao tempo da importação, em uma
venda em condições de livre concorrência, para entre-ga no porto ou lugar de entrada do produto no
País.
( ) É facultado ao Poder Executivo, nas condições e nos limites estabelecidos em lei, alterar as alíquotas
ou as bases de cálculo do imposto sobre a importação de produtos estrangeiros.
( ) A posse de imóvel por natureza, como definido na lei civil, localizado fora da zona urbana do
Município, não constitui fato gerador do imposto sobre propriedade territorial rural.
a) F, V, F
b) F, F, V
c) F, F, F
d) V, F, V
e) V, V, F

26- Responda com base na Constituição Federal.


Medida Provisória publicada em 10 de dezembro de 2002 que majorou, a partir de 1º de janeiro de 2003,
o imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza de pessoas físicas, mas não convertida em lei
até 31 de dezembro de 2002, continuou a produzir efeitos a partir de 1º de janeiro de 2003?
É admitida a edição de medida provisória para estabelecer, em matéria de legislação tributária, normas
gerais sobre a definição de base de cálculo do imposto de competência da União sobre propriedade
territorial rural?
No tocante ao imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de
serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação (ICMS), cabe à lei complementar
estabelecer as alíquotas aplicáveis às operações e prestações, interestaduais e de exportação?
a) Não, não, não
b) Não, sim, não
c) Não, não, sim
d) Sim, não, sim
e) Sim, sim, não

27- Responda com base na Constituição Federal.


É vedado que as contribuições sociais para a seguridade social tenham base de cálculo própria de
impostos?
Incide contribuição social para a seguridade social sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo
regime geral de previdência social?
As contribuições sociais para a seguridade social sobre a folha de salários, a receita ou o faturamento de
pessoas jurídicas poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas, em razão da atividade
econômica ou da utilização intensiva de mão-de-obra?
a) Sim, não, não
b) Sim, sim, sim
c) Sim, sim, não
d) Não, não, sim
e) Não, sim, sim

23
28- Indique a opção que preenche corretamente as lacunas, consideradas as pertinentes disposições
constitucionais.
As contribuições sociais e de intervenção no domínio econômico previstas no caput do art. 149 da
Constituição Federal _____________ sobre as receitas decorrentes de exportação, _______________
sobre a importação de petróleo e seus derivados, gás natural e seus derivados e álcool combustível.
As contribuições de intervenção no domínio econômico, previstas no art. 149 da Constituição Federal,
estão submetidas ao princípio da __________________.
a) incidirão / podendo incidir também / anterioridade
b) não incidirão / mas poderão incidir / anterioridade
c) não incidirão / mas poderão incidir / anterioridade mitigada ou nonagesimal
d) incidirão / não podendo incidir / anterioridade
e) não incidirão / não podendo incidir também / anterioridade mitigada ou nonagesimal

29- Indique a opção que preenche corretamente as lacunas, consideradas as pertinentes disposições do
Código Tributário Nacional.
Para efeito de fato gerador e cobrança de taxa, considera-se regular o exercício do poder de polícia
quando desempenhado _________________ nos limites da lei aplicável, com observância
________________ e, tratando-se de atividade que a lei tenha como _____________________, sem
abuso ou desvio de poder.
a) pelo Poder Público / das disposições regulamentares aplicáveis / contrária aos bons costumes
b) por órgão de segurança pública / das normas administrativas aplicáveis / perigosa
c) pelo órgão competente / de procedimentos administrativos / vinculada
d) somente por órgão de segurança pública / do devido processo legal / atentatória a direitos
fundamentais
e) pelo órgão competente / do processo legal / discricionária

30- O Supremo Tribunal Federal julgou importante questão sobre a exigibilidade da contribuição para
o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP), pela União Federal, ao Estado do
Paraná. Aponte a opção que preenche corretamente as lacunas do texto abaixo.
“... o Estado do Paraná, que, durante a vigência da Lei Complementar nº 8, de 3 de dezembro de 1970,
_______ [I]________, por força da Lei nº 6.278, de 23/05/1972, a contribuir para o PROGRAMA DE
FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO, ________ [II]__________ da contribuição,
_______[III]_______ nº 10.533, de 30/11/1993, pois, com o advento da Constituição Federal de 1988, a
contribuição deixou de ser ______ [IV]_______, para ser ______ [V]____ , nos termos do art. 239.”
a) [I] já não se comprometera... [II] não pode sofrer a incidência... [III] mesmo diante da Lei Federal... [IV]
compulsória... [V] facultativa
b) [I] se desobrigara... [II] pôde-se eximir... [III] em face de sua Lei... [IV] obrigatória... [V] voluntária
c)[I] se prontificara... [II] tem o direito de eximirse... [III] por meio de sua Lei... [IV] obrigatória... [V]
voluntária
d) [I] se obrigara... [II] já não poderia se eximir...
[III] mediante sua Lei... [IV] facultativa... [V] obrigatória
e) [I] se comprometera... [II] já se liberou... [III] diante da Lei... [IV] fonte de estímulo ao servidor público...
[V] instrumento financiador do seguro-desemprego

31- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a opção correta.
( ) Os encargos cambiais pagos pelo importador ou dele exigíveis não se incluem na base de cálculo do
imposto sobre produtos industrializados, no caso de importação de produto de procedência estrangeira.
( ) A base de cálculo do imposto sobre produtos industrializados, em se tratando de produto de
procedência estrangeira apreendido ou abandonado e levado a leilão, é o preço da arrematação,
acrescido do valor dos demais tributos exigíveis na importação regular do produto.
( ) O imposto de importação não integra a base de cálculo do imposto sobre produtos industrializados, no
caso de importação de produto de procedência estrangeira.
a) V, V, F
b) V, F, V
c) V, V, V

24
d) F, V, F
e) F, F, F

32- Em relação ao Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das
Empresas de Pequeno Porte (SIMPLES), instituído pela Lei nº 9.317, de 5 de dezembro de 1996, marque a
resposta correta.
a) As atividades de arrecadação, cobrança e tributação das contribuições pagas de conformidade com o
SIMPLES competem ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quanto às contribuições para a
seguridade social por ele administradas.
b) A inscrição de pessoa jurídica no SIMPLES implica pagamento mensal unificado dos seguintes
impostos e contribuições, entre outros: Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ), Contribuição
Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS),
Contribuição para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
c) Aplicam-se aos impostos e contribuições devidos pela microempresa e pela empresa de pequeno
porte, inscritas no SIMPLES, as normas relativas aos juros e às multas de mora e de ofício previstas para
o imposto sobre produtos industrializados.
d) As pessoas jurídicas, enquadradas na condição de microempresa ou de empresa de pequeno porte,
que se dediquem exclusivamente às atividades de centros de formação de condutores de veículos
automotores de transporte terrestre de passageiros e de car-ga, agências lotéricas e agências terceiriza-
das de correios têm permissão legal para optar pela inscrição no SIMPLES.
e) Em regra, é vedada a inclusão, no SIMPLES, do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de
Mercadorias e sobre Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal (ICMS) e do Imposto sobre
Serviços de Qualquer Natureza (ISS), devidos por microempresa e empresa de pequeno porte.

33- Relativamente à interpretação e integração da legislação tributária, avalie o acerto das afirmações adian-
te e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida, marque a opção correta.
( ) Interpreta-se da maneira mais favorável ao sujeito passivo a legislação tributária que disponha sobre
dispensa do cumprimento de obrigações tributárias acessórias.
( ) Os princípios gerais de direito privado utili-zam-se para pesquisa da definição, do conteúdo e do
alcance de seus institutos, conceitos e formas, bem assim para definição dos respectivos efeitos
tributários.
( ) Na ausência de disposição expressa, a autoridade competente para aplicar a legislação tributária
utilizará sucessivamente, na rigorosa ordem, a analogia, os princípios gerais de direito público, os
princípios gerais de direito tributário e a eqüidade.
a) F, V, F
b) F, F, F
c) F, F, V
d) V, V, F
e) V, F, V

34- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a opção correta.
( ) Salvo disposição de lei em contrário, consi-dera-se ocorrido o fato gerador e existentes os seus
efeitos, tratando-se de situação jurídica, desde o momento em que se verifiquem as circunstâncias
materiais necessárias a que produza os efeitos que normal-mente lhe são próprios.
( ) A autoridade administrativa poderá desconsiderar atos ou negócios jurídicos praticados com a
finalidade de dissimular a ocorrência do fato gerador do tributo ou a natureza dos elementos constitutivos
da obrigação tributária, observados os procedimentos a serem estabelecidos em lei ordinária.
( ) Salvo disposição de lei em contrário, as convenções particulares, relativas à responsabilidade pelo
pagamento de tributos, podem ser opostas à Fazenda Pública para modificar a sujeição passiva, desde
que o novo sujeito passivo comunique a existência do convencionado à repartição fazendária competente
antes de ocorrer o fato gerador da correspondente obrigação tributária.
a) F, V, F
b) F, F, V
c) F, F, F
d) V, V, F

25
e) V, F, F

35- Responda de acordo com as pertinentes disposições do Código Tributário Nacional.


O benefício da denúncia espontânea da infração, previsto no art. 138 do Código Tributário Nacional, é
aplicável, em caso de parcelamento do débito, para efeito de excluir a responsabilidade do contribuinte
pelo pagamento de multa moratória?
O síndico de massa falida responde pessoalmente pelos créditos tributários correspondentes a
obrigações tributárias que resultem de atos praticados por ele, no exercício de suas funções, com
excesso de poderes ou infração de lei?
A responsabilidade pessoal do sucessor a qualquer título e do cônjuge meeiro, pelos tributos devidos
pelo de cujus até a data da partilha ou adjudicação, está limitada à meta-de do quinhão do legado ou da
meação?
a) Não, não, sim
b) Não, sim, não
c) Não, sim, sim
d) Sim, sim, não
e) Sim, sim, sim

36- Não se admite alteração do lançamento regular-mente notificado ao sujeito passivo em virtude de:
a) iniciativa de ofício da autoridade administrativa, quando se comprove que o sujeito passivo, ou terceiro
em benefício daquele, agiu com dolo, fraude ou simulação.
b) impugnação do sujeito passivo.
c) recurso de ofício.
d) iniciativa de ofício da autoridade administrativa, quando se comprove que, no lançamento anterior,
ocorreu fraude ou falta funcional da autoridade que o efetuou, ou omissão, pela mesma autoridade, de
ato ou formalidade especial.
e) iniciativa de ofício da autoridade administrativa, quando reconhece a necessidade de apuração de fato
não conhecido ou não provado por ocasião do lançamento anterior, no caso de estar extinto o direito da
Fazenda Pública de revisar o lançamento.

37- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a opção correta.
( ) A dação em pagamento em bens móveis, a remissão, a compensação e a decadência extinguem o
crédito tributário.
( ) O parcelamento concedido na forma e condição estabelecidas em lei específica, o depósito do
montante integral do crédito tributário, a homologação do lançamento e a concessão de medida liminar
em mandado de segurança suspendem a exigibilidade do crédito tributário.
( ) As disposições do Código Tributário Nacional, relativas ao parcelamento, aplicam-se,
subsidiariamente, à moratória.
a) V, V, F
b) V, F, V
c) V, V, V
d) F, F, V
e) F, F, F

38- Responda de acordo com as pertinentes disposições do Código Tributário Nacional.


É permitido que a anistia abranja infrações cometidas posteriormente ao início da vigência da lei que a
concede?
É vedado às entidades tributantes conceder anistia e isenção que alcancem apenas determinada região
do seu território, em função de condições a ela peculiares?
O despacho da autoridade administrativa que concede isenção gera direito adquirido para o beneficiário?
a) Não, não, sim
b) Não, sim, não
c) Não, não, não
d) Sim, não, sim

26
e) Sim, não, não

39- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas; em seguida,
marque a opção correta.
( ) Os bens do sujeito passivo, seu espólio ou sua massa falida gravados por ônus real respondem pelo
pagamento do crédito tributário da Fazenda Pública.
( ) Não se presume fraudulenta a alienação ou oneração de bens ou rendas por sujeito passivo em débito
para com a Fazenda Pública por crédito tributário regularmente inscrito como dívida ativa em fase de
execução, na hipótese de terem sido reservados bens ou rendas suficientes ao total pagamento da dívida
em fase de execução.
( ) Nenhuma sentença de julgamento de partilha ou adjudicação será proferida sem prova da quitação de
todos os tributos relativos aos bens do espólio, ou às suas rendas.
a) F, V, F
b) F, F, V
c) F, F, F
d) V, V, V
e) V, V, F

40- Avalie o acerto das afirmações adiante e marque com V as verdadeiras e com F as falsas, considerada
estritamente a Lei Complementar nº 105, de 10 de janeiro de 2001, que “Dispõe sobre o sigilo das
operações de instituições financeiras e dá outras providências”. A seguir, marque a opção correta.
( ) Cabe ao Poder Executivo disciplinar, inclusive quanto à periodicidade e aos limites de valor, os
critérios segundo os quais as instituições financeiras informarão à administração tributária da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, as operações financeiras efetuadas pelos usuários de seus
serviços, desde que as referidas informações se restrinjam a informes relacionados com a identificação
dos titulares das operações e os montantes globais mensalmente movimentados, vedada a inserção de
qualquer elemento que permita identificar a sua origem ou a natureza dos gastos a partir deles efetuados.
( ) Os agentes fiscais tributários da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios somente
poderão examinar documentos, livros e registros de instituições financeiras, referentes a contas de
depósitos e aplicações financeiras mantidas por sujeitos passivos de obrigação tributária, se houver
prévia autorização da autoridade judiciária competente.
( ) É vedado às instituições financeiras, exceto se houver prévia autorização da autoridade judiciária
competente, fornecer à Secretaria da Receita Federal as informações necessárias à identificação dos
contribuintes e os valores globais das respectivas operações, no que se refere à Contribuição Provisória
sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira
(CPMF), por constituírem dados protegidos por sigilo bancário.
a) F, F, V
b) F, V, V
c) F, F, F
d) V, F, V
e) V, V, F

Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil - AFRFB - 2005

46-Competência tributária é o poder que a Constituição Federal atribui a determinado ente político para que
este institua um tributo, descrevendo-lhe a hipótese de incidência, o sujeito ativo, o sujeito passivo, a base
de cálculo e a alíquota.
Sobre a competência tributária, avalie o asserto das afirmações adiante e marque com (V) as verdadeiras e
com (F) as falsas; em seguida, marque a opção correta.
( ) A competência tributária é indelegável, salvo atribuição das funções de arrecadar ou fiscalizar tributos,
ou de executar leis, serviços, atos ou decisões administrativas em matéria tributária, conferida por uma
pessoa jurídica de direito público a outra.
( ) O não-exercício da competência tributária por determinada pessoa política autoriza a União a exercitar
tal competência, com base no princípio da isonomia.
( ) A pessoa política que detém a competência tributária para instituir o imposto também é competente
para aumentá-lo, diminuí-lo ou mesmo conceder isenções, observados os limites constitucionais e legais.

27
a) F, V, F
b) F, F, V
c) F, V, V
d) V, F, V
e) V, V, V

47-A Constituição da República veda a cobrança de tributos no mesmo exercício financeiro em que haja sido
publicada a lei que os instituiu ou aumentou. Trata-se do princípio da anterioridade tributária, que, contudo,
encontra na própria Constituição algumas exceções. Assinale, a seguir, a modalidade tributária em que só
pode ser exigido o tributo no exercício seguinte ao de sua instituição ou majoração:
a) Imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários.
b) Imposto sobre produtos industrializados.
c) Empréstimo compulsório para atender a investimento público urgente e relevante.
d) Empréstimo compulsório por motivo de guerra externa ou de calamidade pública.
e) Imposto sobre exportação, para o exterior, de produtos nacionais ou nacionalizados.

48-No tocante às imunidades tributárias conferidas às instituições de assistência social sem fins lucrativos,
só uma afirmação não pode ser feita:
a) É subordinada, entre outros, ao requisito de que apliquem integralmente no País os seus recursos na
manutenção de seus objetivos institucionais, ou de outros que com estes guardem semelhança.
b) Somente alcançam as entidades fechadas de previdência social privada se não houver contribuição
dos beneficiários.
c) Não excluem a atribuição, por lei, às instituições de assistência social, da condição de responsáveis
pelos tributos que lhes caiba reter na fonte.
d) Não dispensa tais entidades do cumprimento de obrigações tributárias acessórias, como a de
manterem escrituração de suas receitas e despesas em livros revestidos de formalidades capazes de
assegurar sua exatidão.
e) Ainda quando alugado a terceiros, permanece imune ao IPTU o imóvel pertencente a tais instituições,
desde que o valor dos aluguéis seja aplicado nas atividades essenciais de tais entidades.

49-Taxas, na dicção do artigo 145, inciso II, da Constituição Federal, constituem a modalidade de tributo que
se podem cobrar em razão do exercício do poder de polícia ou pela utilização, efetiva ou potencial, de
serviços públicos específicos e divisíveis, prestados ao contribuinte ou postos à sua disposição. Sobre a
taxa, é errado afirmar que
a) é um tributo cuja base de cálculo ou fato gerador há de ser diversa dos de imposto, e não pode ser
calculada em função do capital das empresas.
b) competente para instituir e cobrar a taxa é a pessoa política – União, Estado, Distrito Federal ou
Município – legitimada para a realização da atividade que caracterize
o fato gerador do tributo.
c) os serviços públicos que ensejam sua cobrança consideram-se utilizados pelo contribuinte,
efetivamente, quando, sendo de utilização compulsória, sejam postos à sua disposição mediante
atividade administrativa em efetivo funcionamento.
d) serviços públicos específicos são aqueles destacáveis em unidades autônomas de intervenção, de
utilidade ou de necessidade públicas.
e) serviços públicos divisíveis são aqueles suscetíveis de
utilização, separadamente, por parte de cada um dos seus usuários.

50- O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), de competência da União,


a) terá reduzido seu impacto sobre a aquisição de bens de capital pelo contribuinte do imposto, mediante
ato do Poder Executivo.
b) poderá incidir sobre produtos industrializados destinados ao exterior. c) poderá ser seletivo, em função
da essencialidade do produto.
d) constitui exceção ao princípio da legalidade, eis que é facultado ao Poder Executivo, atendidas as
condições e os limites da lei, alterar suas alíquotas.

28
e) poderá ser não-cumulativo, compensando-se o que for devido em cada operação com o montante
cobrado nas anteriores.

51-• Podem os Municípios instituir contribuição para o custeio do serviço de iluminação pública, cobrando-a
na fatura de consumo de energia elétrica?
• Podem os Estados cobrar contribuição previdenciária de seus servidores, para o custeio, em benefício
destes, de regime previdenciário, com alíquota inferior à da contribuição dos servidores titulares de
cargos efetivos da União?
• As contribuições sociais de intervenção no domínio econômico e de interesse das categorias
profissionais ou econômicas, como instrumento de sua atuação nas respectivas áreas, poderão incidir
sobre as receitas decorrentes de exportação?
a) Não, sim, não.
b) Sim, não, sim.
c) Sim, não, não.
d) Não, não, sim.
e) Sim, sim, não.

52- Sobre as contribuições sociais gerais (art. 149 da Constituição Federal), é errôneo afirmar-se, haver
previsão de que
a) poderão ter alíquotas ad valorem ou específicas.
b) incidirão, também sobre a importação de produtos estrangeiros ou serviços.
c) incidirão, em todos os casos, uma única vez.
d) poderão ter por base, entre outras, o faturamento e a receita bruta.
e) não incidirão sobre as receitas decorrentes de exportação.

53- Sobre as contribuições para a seguridade social (art. 195 da Constituição), podemos afi rmar que
a) nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a
correspondente fonte de custeio, parcial ou total.
b) as contribuições do empregador sobre a folha de salários não poderão ter alíquotas ou bases de
cálculo diferenciadas em razão da atividade econômica a que se dedique a empresa.
c) as receitas dos estados, do Distrito Federal e dos municípios destinadas à seguridade social integrarão
o orçamento da União.
d) são isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social
que atendam às exigências estabelecidas pelo Poder Executivo.
e) somente poderão ser exigidas após decorridos noventa dias da data da publicação da lei que as
houver instituído ou modificado.

54- Sobre o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), previsto no artigo 156, I, da
Constituição Federal, de competência dos municípios, é incorreto afi rmar que
a) terá alíquotas progressivas em razão do valor do imóvel.
b) poderá ter alíquotas diferentes de acordo com a localização do imóvel.
c) poderá ter alíquotas diferentes de acordo com o uso do imóvel.
d) poderá ter suas alíquotas progressivas no tempo, no caso de solo urbano não edificado, subutilizado
ou não utilizado.
e) terá como fato gerador a propriedade, o domínio útil ou a posse de imóvel localizado em zona urbana.

55- Leis complementares, ou leis complementares à Constituição, são espécies normativas que têm a
função de complementar dispositivos constitucionais que tratam genericamente de determinadas matérias,
normalmente devido à sua complexidade. As leis complementares, por força do art. 69 da Constituição,
serão aprovadas pela maioria absoluta dos membros do Congresso Nacional. Considerando apenas o texto
expresso da Constituição, pode-se concluir que as leis complementares em matéria tributária não tratam:
a) da instituição de impostos residuais.
b) da definição dos produtos industrializados sobre os quais o imposto incidirá uma única vez.
c) da instituição de um regime único de arrecadação dos impostos e contribuições da União, dos
estados, do Distrito Federal e dos municípios.

29
d) do estabelecimento de critérios especiais de tributação com o objetivo de prevenir desequilíbrios da
concorrência.
e) da regulação da forma e das condições como isenções, incentivos e benefícios fiscais serão
concedidos e revogados, relativamente ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

56- Em relação à vigência da legislação tributária podemos afirmar que,salvo disposição em contrário,
a) os atos normativos expedidos pelas autoridades administrativas entram em vigor, 30 dias após sua
publicação.
b) as decisões dos órgãos singulares ou coletivos de jurisdição administrativa, a que a lei atribua eficácia
normativa, entram em vigor na data de sua publicação.
c) os convênios que entre si celebrem a União, os estados,
o Distrito Federal e os municípios entram em vigor na data de sua publicação.
d) em face do princípio da legalidade, uma lei pode estar vigente e eficaz, mas só se pode aplicá-la aos
fatos geradores que ocorrerem no exercício seguinte ao da sua publicação.
e) a medida provisória, até que seja convertida em lei, revoga ou suspende a lei com ela incompatível.
Caso não haja a conversão, a lei anterior voltará em sua plenitude, cabendo ao Congresso Nacional
disciplinar as relações jurídicas formadas no período de vigência da medida provisória.

57-Consoante o caput do art. 186 do Código Tributário Nacional, o crédito tributário prefere a qualquer outro,
seja qual for a natureza ou o tempo da sua constituição, ressalvados os créditos decorrentes da legislação
do trabalho ou do acidente de trabalho. Entretanto, por força de alteração legislativa havida recentemente no
referido artigo, e de súmula editada pelo Superior Tribunal de Justiça, pode-se afirmar que, na falência, o
crédito tributário:
a) Prefere aos créditos com garantia real, no limite do bem gravado.
b) Para que possam preferir ao crédito tributário, os créditos decorrentes da legislação do trabalho serão
limitados à quantia equivalente a 100 (cem) salários-mínimos.
c) A cobrança judicial do crédito tributário é sujeita a habilitação em processo de falência.
d) Não prefere à restituição de adiantamento de contrato de câmbio, que deve ser atendida antes de
qualquer crédito.
e) A multa tributária não prefere aos créditos subordinados.

58- O lançamento, a teor do art. 142 do Código Tributário Nacional, é o procedimento administrativo
tendente a verificar a ocorrência do fato gerador da obrigação correspondente, determinar a matéria
tributável, calcular o montante do tributo devido, identificar o sujeito passivo e, sendo o caso, propor a
aplicação da penalidade cabível.
Sobre o lançamento, avalie o acerto das afirmações adiante e marque com (V) as verdadeiras e com (F) as
falsas; em seguida, marque a opção correta.
( ) Trata-se de uma atividade vinculada e obrigatória, sob pena de responsabilidade funcional.
( ) O lançamento regularmente notificado ao sujeito passivo somente poderá ser alterado por iniciativa de
ofício da autoridade administrativa.
( ) Salvo disposição de lei em contrário, quando o valor tributário esteja expresso em moeda estrangeira,
no lançamento far-se-á sua conversão em moeda nacional ao preço médio do câmbio do mês da
ocorrência do fato gerador da obrigação.
a) F, F, V
b) V, F, F
c) V, V, F
d) F, F, V
e) V, F, V

59- O artigo 151 do Código Tributário Nacional enumera as hipóteses de suspensão da exigibilidade do
crédito tributário.
Sobre estas, avalie o acerto das afirmações adiante e marque com (V) as verdadeiras e com (F) as falsas;
em seguida, marque a opção correta.
( ) A moratória pode ser concedida em caráter geral ou em caráter individual, dependendo, em ambos os
casos, da prévia existência de lei autorizativa.

30
( ) A consignação em pagamento do montante integral do débito constitui direito subjetivo do contribuinte,
enquanto discute, na via administrativa ou judicial, a legalidade da cobrança que lhe é imputada.
( ) A concessão de medida liminar ou de tutela antecipada, acarretam a suspensão da exigibilidade do
crédito tributário.
a) V, V, V.
b) F, V, V.
c) F, V, V.
d) V, F, V.
e) F, V, F.

60- Sobre o pagamento indevido de tributos é correto afirmarse, de acordo com o Código Tributário
Nacional, que
a) a reforma, a anulação, a revogação ou a rescisão de decisão condenatória, à vista da qual se tenha
efetuado
o recolhimento, afinal tido por indevido também podem ensejar a restituição.
b) a restituição de tributos que comportem, por sua natureza, transferência do respectivo encargo
financeiro, será feita a quem comprove ter efetuado o pagamento indevido, tenha ele ou não assumido o
referido encargo financeiro.
c) ao falar de sujeito passivo, está a referir-se ao obrigado que o seja na condição de contribuinte, não
àquela em que ele tenha figurado como responsável.
d) para que haja o direito à restituição, nos casos de tributos sujeitos a lançamento por homologação, é
necessária a prática do ato homologatório por parte da autoridade fazendária.
e) o sujeito passivo tem direito à restituição total ou parcial do tributo, recolhido indevidamente ou a maior
do que o devido, desde que comprove ter havido erro, de sua parte, na interpretação da legislação
aplicável ao caso.

Cargo: Técnico da Receita Federal - TRF - 2005

11 - A competência tributária, assim entendido o poder que os entes políticos têm para instituir tributos,
encontra limites na Constituição Federal e no Código Tributário Nacional. Entre as limitações constitucionais
ao poder de tributar, é incorreto afi rmar que
a) é vedado à União cobrar tributos em relação a fatos geradores ocorridos antes da vigência da lei que
os houver instituído ou aumentado.
b) é vedado aos entes políticos – União, Estados, Distrito Federal e Municípios – instituir impostos sobre
patrimônio, renda ou serviços, uns dos outros.
c) é vedado à União conceder isenções de tributos da competência dos Estados, do Distrito Federal ou
dos Municípios, exceto para os produtos definidos em lei como integrantes da denominada “cesta
básica”.
d) é vedado aos entes políticos, em geral, utilizar tributo com efeito de confisco. e) por meio de medida
provisória, pode a União majorar imposto de sua competência.

12 - Em relação às imunidades, avalie as afirmações abaixo e, em seguida, marque a opção correta.


I. A diferença básica entre imunidade e isenção está em que a primeira atua no plano da definição da
competência, e a segunda no plano do exercício da competência.
II. As imunidades podem ser definidas em função de condições pessoais de quem venha a vincular-se às
situações materiais que ensejariam a tributação.
III. As imunidades podem ser definidas em função do objeto suscetível de ser tributado.
IV. A Constituição, ao definir a competência, excepciona determinadas situações que, não fosse a
imunidade, estariam dentro do campo da competência, mas por força da norma de imunidade,
permanecem fora do alcance do poder de tributar.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Há apenas um item correto.
c) Há dois itens corretos.
d) Há três itens corretos.
e) Todos os itens estão errados.

31
13- Consoante decisões recentes dos Tribunais Superiores acerca do Imposto sobre Circulação de
Mercadorias e Serviços – ICMS, é incorreto afi rmar-se que
a) não incide ICMS na importação de bens por pessoa física ou jurídica que não seja contribuinte do
imposto.
b) é legítima a incidência do ICMS na comercialização de exemplares de obras cinematográficas,
gravados em fitas de videocassete.
c) na entrada de mercadoria importada do exterior, é ilegítima a cobrança do ICMS por ocasião do
desembaraço aduaneiro.
d) não constitui fato gerador do ICMS o simples deslocamento de mercadoria de um para outro
estabelecimento comercial do mesmo contribuinte.
e) o fornecimento de mercadorias com a simultânea prestação de serviços em bares, restaurantes e
estabelecimentos similares constitui fato gerador do ICMS a incidir sobre o valor total da operação.

14- Com relação às medidas provisórias em matéria tributária é errôneo afi rmar-se que
a) o Supremo Tribunal Federal tem entendido que cabe ao chefe do Poder Executivo e ao Poder
Legislativo a avaliação subjetiva das hipóteses de urgência que possam ensejar a edição de medida
provisória.
b) na hipótese de veto do projeto de lei de conversão por parte do Presidente da República, a medida
provisória deverá ser tida por rejeitada, cabendo ao Congresso Nacional, em sessenta dias, disciplinar,
por Decreto Legislativo, as relações jurídicas decorrentes.
c) a medida provisória paralisa temporariamente a eficácia da lei que versava sobre a matéria, eis que,
caso venha a ser rejeitada, restaura-se a eficácia da norma anterior.
d) somente poderão ser instituídos ou majorados por medida provisória aqueles que não dependam de lei
complementar.
e) caso instituam ou majorem tributo, só produzirão efeitos no exercício financeiro seguinte se forem
convertidas em lei até o último dia daquele em que houver sido editada.

15- Sobre a obrigação tributária acessória, é incorreto afirmar-se que


a) tem por objeto prestações positivas previstas na legislação tributária.
b) tal como a obrigação principal, supõe, para o seu surgimento, a ocorrência de fato gerador.
c) objetiva dar meios à fiscalização tributária para a investigação e o controle do recolhimento de tributos.
d) sua inobservância converte-se em obrigação principal, relativamente a penalidade pecuniária.
e) realizar matrícula no cadastro de contribuintes, emitir nota fiscal e apresentar declarações ao Fisco
constituem, entre outros, alguns exemplos.

16- Em relação ao domicílio tributário, é correto afi rmar-se que


a) este pode ser livremente eleito pelo sujeito passivo da obrigação tributária, não tendo a autoridade
administrativa o poder de recusá-lo.
b) relativamente às pessoas jurídicas de direito público, será considerado como seu domicílio tributário
aquele situado no Município de maior relevância econômica da entidade tributante.
c) quanto às pessoas naturais, a sua residência habitual, ou, sendo esta incerta ou desconhecida, aquela
que a autoridade administrativa assim eleger.
d) é definido pelo lugar dos bens ou da ocorrência dos atos ou fatos que tenham dado origem à
obrigação tributária, na impossibilidade de aplicação dos critérios de identificação indicados pelo Código
Tributário Nacional.
e) no caso de pessoa jurídica de direito privado que possua mais de um estabelecimento, seu domicílio
será aquele cuja escrituração contábil demonstre maior faturamento.

17- Sobre as modalidades de lançamento do crédito tributário, podemos afi rmar que
a) lançamento por homologação é feito quanto aos tributos cuja legislação atribua ao sujeito passivo o
dever de calcular o tributo, submetê-lo ao prévio exame da autoridade administrativa, e realizar seu
pagamento.
b) o lançamento por declaração é aquele feito em face da declaração prestada pelo próprio contribuinte
ou por terceiro.
c) o lançamento de ofício é aquele feito pela autoridade administrativa, com base nas informações
prestadas pelo contribuinte.

32
d) a revisão do lançamento, em quaisquer de suas modalidades, pode ser iniciada mesmo após a
extinção do direito da Fazenda Pública, nos casos de erro por parte do contribuinte.
e) na hipótese do lançamento por homologação, não fixando a lei ou o regulamento prazo diverso para
homologação, seu prazo será de cinco anos, contados do fato gerador.

18- De acordo com o art. 175 do Código Tributário Nacional, a isenção e a anistia excluem o crédito
tributário. Por isso, podemos afi rmar que
a) a exclusão do crédito tributário dispensa, inclusive, o cumprimento das obrigações acessórias
dependentes da obrigação principal cujo crédito seja excluído.
b) a isenção pode-se estender às taxas e às contribuições de melhoria, caso haja previsão legal. c) a
anistia somente pode ser concedida em caráter geral.
d) a isenção pode ser revogada ou modificada, em qualquer hipótese, por despacho fundamentado da
autoridade competente para concedê-la.
e) a anistia, como regra, abrange exclusivamente as infrações cometidas anteriormente à vigência da lei
que a concede. Entretanto, esta lei poderá ter efeitos futuros, nas situações e condições que especifi car.

19- Em determinadas situações, como para participar de processo licitatório promovido pela Administração
Pública, a lei pode exigir que o contribuinte comprove estar em dia com os tributos e contribuições que deva
recolher, por meio de certidão negativa. Sobre esta, podemos afi rmar que
a) havendo permissão legal, poderá ser dispensada a prova de quitação de tributos, ou seu suprimento,
quando se tratar de prática de ato indispensável para evitar a caducidade de direito.
b) será sempre expedida nos termos em que tenha sido solicitada pelo interessado, no prazo de 15
(quinze) dias da data de entrada do requerimento na repartição.
c) a certidão negativa expedida com culpa, dolo ou fraude, que contenha erro contra a Fazenda Pública,
responsabiliza pessoalmente o servidor que a expedir, pelo crédito e juros de mora acrescidos.
d) caso o servidor seja responsabilizado pessoalmente, na via administrativa, pelo fornecimento de
certidão que contenha erro contra a Fazenda Pública, não há que se falar em responsabilidade criminal.
e) tem os mesmos efeitos de certidão negativa documento firmado pela autoridade competente que
indique a existência de crédito vincendo, ou sob execução garantida por penhora, ou com a exigibilidade
suspensa.

20 - É vedada a divulgação, por parte da Fazenda Nacional e de seus servidores, de informação obtida em
razão do ofício sobre a situação econômica ou financeira do sujeito passivo ou de terceiros e sobre a
natureza e o estado de seus negócios ou atividades. Trata-se de regra contida no Código Tributário Nacional
que consagra o sigilo fiscal, a que se submetem todos os servidores da administração tributária, que, no
entanto, comporta algumas exceções.
Avalie os itens abaixo e, em seguida, marque a opção correta.
I. A autoridade judiciária pode requisitar informações protegidas por sigilo, no interesse da justiça.
II. Não é vedada a divulgação de informações relativas a representações fi scais para fi ns penais.
III. AFazenda Pública da União poderá permutar informações com Estados estrangeiros no interesse da
arrecadação e da fiscalização de tributos, independentemente de previsão em tratados, acordos ou
convênios.
IV. A Fazenda Pública da União e as dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios poderão permutar
entre si informações sigilosas, desde que haja expressa previsão legal.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Há apenas um item correto.
c) Há dois itens corretos.
d) Há três itens corretos.
e) Todos os itens estão errados.

Técnico da Receita Federal - TRF - 2003

11- Assinale a opção correta.

33
a) O sistema tributário nacional é regido pelo disposto na Constituição Federal de 1988, em leis
complementares, em resoluções do Congresso Nacional e, nos limites das respectivas competências, em
leis federais, nas Constituições e em leis estaduais, e em leis municipais.
b) O sistema tributário federal é regido pelo disposto na Constituição Federal de 1988, em leis
complementares, em resoluções do Congresso Nacional e, nos limites das respectivas competências, em
leis federais, nas Constituições e em leis estaduais, e em leis municipais.
c) O sistema tributário nacional é regido pelo disposto na Constituição Federal de 1988, em leis
complementares, em resoluções do Senado e, nos limites das respectivas competências, em leis
federais, nas Constituições e em leis estaduais, e em leis municipais.
d) O sistema tributário federal é regido pelo disposto na Constituição Federal de 1988, em leis
complementares, em resoluções do Senado e, nos limites das respectivas competências, pela legislação
tributária federal, estadual, e pelas leis municipais.
e) O sistema tributário nacional é regido pelo disposto na Constituição Federal de 1988, em leis
complementares, e, nos limites das respectivas competências, em leis federais, em resoluções do
Senado, nas Constituições, em leis estaduais e em resoluções do CONFAZ e em leis municipais.

12- Avalie a correção das afirmações abaixo e atribua a letra V para as verdadeiras e F para as falsas. Em
seguida, marque a opção que contenha a seqüência correta.
A concessão de subsídio ou isenção, redução de base de cálculo, crédito presumido, anistia ou remissão
relativos a impostos, taxas ou contribuições
( ) depende de lei complementar específica, que regule exclusivamente as matérias acima enumeradas
ou o correspondente tributo ou contribuição;
( ) depende de lei federal, estadual ou municipal, não constituindo limitação constitucional do poder de
tributar;
( ) depende de lei federal, estadual ou municipal específica, sendo uma limitação do poder de tributar.
a) V, V, F
b) V, F, F
c) F, F, F
d) F, F, V
e) F, V, V

13- Assinale a opção correta.


a) A Constituição Federal de 1988 impede que o Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer
natureza incida sobre as diárias e ajudas de custo pagas pela União, pelos Estados, Distrito Federal e
Municípios.
b) O parcelamento suspende a exigibilidade das obrigações acessórias do crédito tributário e impede
lançamentos de tributos e penalidades relacionados com as suas obrigações principais e acessórias.
c) O Imposto sobre Produtos Industrializados não incide sobre produtos industrializados destinados ao
exterior, excluídos os semiindustrializados definidos em lei complementar.
d) O Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza não pode incidir sobre receita ou
rendimento oriundo do exterior, cabendo à lei estabelecer as condições e o momento em que se dará sua
disponibilidade.
e) Podem ser instituídos impostos federais, estaduais ou municipais sobre o patrimônio, a renda e os
serviços não relacionados com as finalidades essenciais dos partidos políticos e de suas fundações.

14- Assinale a opção incorreta.


a) Os atos normativos, as decisões dos órgãos de jurisdição administrativa com eficácia normativa, os
convênios e os decretos são nor-mas complementares das leis, tratados e convenções internacionais que
versem sobre tributos.
b) Os tributos não podem ser cobrados no mesmo exercício financeiro em que foi publicado o ato legal
que os criou ou majorou, com exceção de alguns impostos, entrando em vigor no primeiro dia do
exercício seguinte ao de sua publicação os dispositivos de lei que criam ou majoram impostos sobre o
patrimônio ou a renda.
c) As leis tributárias não podem alterar a definição, o conteúdo e o alcance de conceitos, institutos e
formas de direito privado, utilizados para definir ou limitar competências tributárias, expressa ou
implicitamente.

34
d) Cada uma das pessoas que tenham interesse comum na situação que constitua o fato gerador da
obrigação principal responde por todo o débito tributário, aproveitando aos demais o pagamento que for
feito.
e) O Código Tributário Nacional diz o que se considera domicílio tributário, podendo a autoridade
administrativa recusar o domicílio tributário escolhido pelo contribuinte quando dificulte ou impossibilite a
arrecadação ou fiscalização.

15- Verifique os quadros abaixo e relacione cada uma das alíneas do primeiro quadro com uma das opções
do segundo. Assinale, a seguir, a opção correta.
V. a moratória, concedida por lei em caráter geral ou concedida em caráter individual, com base em lei
autorizativa.
W. a remissão.
X. a consignação em pagamento, julgada procedente.
Y. a anistia concedida em caráter geral ou limitadamente.
Z. a conversão do depósito do montante integral do crédito em renda.

1. Suspende a exigibilidade do crédito tributário


2. Extingue o crédito tributário
3. Exclui o crédito tributário

a) V2 W3 X1 Y2 Z4
b) V1 W2 X2 Y3 Z2
c) V2 W2 X2 Y2 Z3
d) V3 W1 X3 Y3 Z1
e) V1 W3 X1 Y1 Z2

16- Assinale a opção incorreta.


Tem o mesmo efeito de certidão negativa, a certidão de que conste a existência de crédito tributário
a) em curso de cobrança executiva em que tenham sido oferecidos bens à penhora.
b) ao qual tenha sido concedida moratória ou objeto de parcelamento.
c) não vencido ou cujo montante integral tenha sido depositado.
d) cuja exigibilidade esteja suspensa.
e) objeto de medida liminar ou de tutela antecipada.

LEGISLAÇÃO DO IPI
17- Para ser caracterizado como tal, o estabelecimento industrial deve
a)estar estabelecido em local apropriado, ou seja, na área industrial do município.
b) exercer uma, ou mais, das operações a seguir: transformação, beneficiamento, montagem,
acondicionamento ou recondicionamento e renovação ou restauração, e que destas operações resulte
produto tributado, ainda que de alíquota zero.
c) revender produtos industrializados por terceiros, na condição de estabelecimento atacadista.
d) somente elaborar produtos com alíquota do IPI superior a 0% (zero por cento).
e) importar produtos industrializados diretamente do exterior e dê saída a tais produtos.

18- Considera-se ocorrido o fato gerador do IPI, quando:


a) ocorrer a venda do produto industrializado por intermédio de ambulante.
b) acontecer a revenda de produtos industrializados sem qualquer operação de recondicionamento ou
renovação.
c) ocorrer a saída do cliente do bar que elabora, em seu estabelecimento, a cerveja.
d) houver a emissão da competente nota-fiscal, que registra o fato, o valor e, especialmente,
o imposto devido.
e) o produto, que tiver saído do estabelecimento industrial com o fim específico de exporta
ção, for revendido no mercado interno, no momento da efetivação da venda.

19- O IPI, de acordo com a Constituição Federal, deve atender a dois princípios:
a) não-cumulatividade e progressividade, em função de o produto ser considerado supérfluo.

35
b) diferenciação de alíquotas, em função dos títulos dos capítulos e posição, e a nãocumulatividade.
c) não-cumulatividade e superficialidade.
d) seletividade, em função da essencialidade do produto, e a cumulatividade.
e) seletividade, em função da essencialidade do produto, e a não-cumulatividade.

20- Poderão sair com suspensão do imposto, os produtos elaborados pelos estabelecimentos industriais e
destinados a:
a) estabelecimento filial varejista.
b) estabelecimentos atacadistas.
c) estabelecimento filial atacadista.
d) demonstração ao interessado, o qual poderá devolver o produto caso a venda não se concretize.
e) venda por meio do comércio eletrônico.

Auditor do Tribunal de Contas do Estado do Paraná 2003

31-Julgue os itens abaixo e marque, a seguir, a opção que apresenta resposta correta.
I.Na iminência ou no caso de guerra externa, é permitido à União iniciar a cobrança de imposto
extraordinário no mesmo exercício financeiro em que for publicada a lei que o instituir.
II. Na hipótese de criação de imposto extraordinário em decorrência de guerra externa, que incida sobre a
mesma base de cálculo do imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre
prestações de serviços de transporte interestadual e inter-municipal e de comunicação (ICMS), é permi-
tido à União instituir isenção do imposto de competência dos Estados e do Distrito Federal.
III. Nos termos da Constituição Federal, é veda-do à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos
Municípios instituir imposto sobre patrimônio, renda ou serviços das instituições de previdência social,
sem fins lucrativos, ainda que tais instituições exijam contribuição de seus filiados para atendimento de
suas finalidades, desde que: (a) tenham sido constituídas com observância dos requisitos previstos em lei
e (b) seu patrimônio, renda e serviços sejam relacionados com suas finalidades essenciais.
IV. À exceção do imposto sobre importação de produtos estrangeiros, do imposto sobre exportação, para
o exterior, de produtos nacionais ou nacionalizados e do ICMS, nenhum outro imposto poderá incidir
sobre operações relativas a energia elétrica, serviços de telecomunicações, derivados de petróleo, com-
bustíveis e minerais do País.
a) Apenas I e IV estão corretos.
b) Apenas I e II estão corretos.
c) Apenas II e IV estão corretos.
d) Apenas III e IV estão corretos.
e) Apenas III está correto.

32-Com referência ao ICMS, de competência dos Estados e do Distrito Federal, a Constituição Federal
estabelece, entre outras regras, a seguinte:
a) A isenção ou não-incidência do imposto implicará crédito para compensação com o montante devido
nas operações ou prestações seguintes, salvo determinação em contrário da legislação.
b) Cabe à lei complementar fixar a base de cálculo do imposto, de modo que o montante do imposto a
integre, também na importação do exterior de bem, mercadoria ou serviço.
c) Resolução do Senado Federal, de iniciativa do Presidente da República, de um terço dos Senadores
ou de dois terços dos Governadores, aprovada pela maioria absoluta dos membros da referida Casa
legislativa, estabelecerá as alíquotas do imposto, aplicáveis às operações e prestações, interestaduais e
de exportação.
d) O imposto não incidirá sobre a entrada, no país, de bem que não revele destinação comercial,
importado do exterior por pessoa física.
e) O imposto não incidirá sobre operações que destinem ao exterior produtos industrializados, excluídos
os semi-elaborados definidos em ato deliberativo conjunto dos Estados e do Distrito Federal.

33- De acordo com o estabelecido em disposição constitucional transitória, enquanto lei complementar não
fixar as alíquotas máximas e mínimas do imposto sobre serviços de qualquer natureza, de competência dos
Municípios, e não regular a forma e as condições em que isenções, incentivos e benefícios fiscais referentes

36
ao mencionado imposto serão concedidos e revogados, deve ser observada a seguinte determinação no
tocante a tais matérias:
a) A alíquota mínima do imposto será de três por cento e a máxima de cinco por cento, incidente sobre
todos os serviços, excetuados os serviços sujeitos ao ICMS, podendo os Municípios conceder e revogar
isenções, incentivos e benefícios fiscais, nos termos da legislação em vigor.
b) A alíquota mínima do imposto será de um por cento e a máxima de cinco por cento sobre todos os
serviços, excetuados os serviços sujeitos à incidência do ICMS, podendo os Municípios conceder e
revogar isenções, incentivos e benefícios fiscais, nos termos da legislação em vigor.
c) O imposto terá alíquota mínima de dois por cento, exceto para os serviços indicados na aludida
disposição constitucional transitória, e não será objeto de concessão de isenções, incentivos e benefícios
fiscais, que resultem, direta ou indiretamente, na redução da alíquota mínima estabelecida na referida
disposição constitucional transitória.
d) Os Municípios concederão isenções, incentivos e benefícios fiscais referentes ao imposto, em
conformidade com a competência municipal para legislar sobre a matéria, bem assim observarão as
alíquotas máximas e mínimas fixadas pelo Senado Federal.
e) A alíquota mínima do imposto será de dois por cento e a máxima de quatro por cento, incidente sobre
todos os serviços prestados no território do Município, excetuados aqueles sujeitos ao ICMS, podendo o
Município conceder e revogar isenções, incentivos e benefícios fiscais relativos ao imposto, em confor-
midade com a competência municipal para legislar sobre a matéria.

34-Avalie os itens a seguir, relativos à viabilidade, ou não, de utilização de medida provisória para regular
matéria tributária e marque a opção que apresenta resposta correta.
I.É permitida a edição de medida provisória para aumentar a contribuição social incidente sobre a folha
de salários de empregados, devida por empregadores à seguridade social.
II. É vedada a edição de medida provisória para majorar o imposto sobre a renda e proventos de
qualquer natureza.
III. Medida provisória que implique majoração do imposto sobre propriedade territorial rural só produzirá
efeitos no exercício financeiro seguinte se houver sido convertida em lei até o último dia daquele em que
foi editada.
IV. É permitida a edição de medida provisória para instituir empréstimo compulsório, no caso de
comprovada necessidade de atendimento a despesas extraordinárias que decor-ram de calamidade
pública ou de guerra externa.
a) Apenas I e III estão corretos.
b) Apenas I e II estão corretos.
c) Apenas II e III estão corretos.
d) Apenas II e IV estão corretos.
e) Apenas III e IV estão corretos.

35-A Constituição Federal estabelece requisitos a serem atendidos pela lei que instituir contribuição de
intervenção no domínio econômico relativa às atividades de importação ou comercialização de petróleo e
seus derivados, gás natural e seus derivados e álcool combustível. Entre tais requisitos, que a referida lei
instituidora do tributo deve aten-der, está o seguinte:
a) A alíquota da contribuição não poderá ser diferenciada por produto, exceto na hipótese de
comercialização de produto no mercado interno.
b) A alíquota da contribuição não poderá ser reduzida por ato do Poder Executivo.
c) A base de cálculo da contribuição não poderá recair sobre o valor aduaneiro das mercadorias e
produtos, na hipótese de operação de importação.
d) Os recursos arrecadados com a referida contribuição serão destinados ao financiamento de projetos
ambientais relacionados com a indústria do petróleo e do gás, sem prejuízo das demais destinações
constitucionalmente previstas.
e) Os recursos arrecadados com a referida contribuição não poderão ser destinados ao financiamento de
programas de infra-estrutura de transportes nem ao pagamento de subsídios a preços ou transporte de
álcool combustível, gás natural e seus derivados e derivados de petróleo, entre outros.

36-Em relação ao imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza, é incorreto afirmar que, nos
termos do Código Tributário Nacional:

37
a) A incidência do imposto independe da denominação da receita ou do rendimento, da localização,
condição jurídica ou nacionalidade da fonte, da origem e da forma de percepção.
b) Na hipótese de receitas ou rendimentos tributáveis, oriundos do exterior, é facultado ao Poder
Executivo estabelecer, mediante decreto, as condições e o momento em que se dará sua disponibilidade,
para fins de incidência do imposto.
c) A base de cálculo do imposto é o montante, real, arbitrado ou presumido, da renda ou dos proventos
tributáveis.
d) Contribuinte do imposto é o titular de disponibilidade econômica ou jurídica de renda ou de proventos
de qualquer natureza, sem prejuízo de a lei atribuir essa condição ao possuidor, a qualquer título, dos
bens produtores de renda ou dos proventos tributáveis.
e) A lei pode atribuir à fonte pagadora da renda ou dos proventos tributáveis a condição de responsável
pelo imposto cuja retenção e recolhimento lhe caibam.

37-Sobre o tema repartição de receitas tributárias, é correto afirmar que, nos termos da Constituição
Federal:
a) A União entregará aos Estados e ao Distrito Federal quarenta e sete por cento do produto da
arrecadação do imposto sobre renda e proventos de qualquer natureza.
b) A União entregará aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios dez por cento do produto da
arrecadação do imposto sobre produtos industrializados, proporcionalmente ao valor das respectivas
exportações de produtos industrializados, sem prejuízo das demais repartições do referido imposto
constitucionalmente asseguradas.
c) Pertencem aos Estados e ao Distrito Federal cinqüenta por cento do produto da arrecadação do
imposto da União sobre a propriedade territorial rural, relativamente aos imóveis neles situados.
d) A União entregará, do produto da arrecadação do imposto sobre produtos industrializados, dez por
cento aos Estados e ao Distrito Federal, proporcionalmente ao valor das respectivas exportações de
produtos industrializados, sem prejuízo das demais repartições do referido imposto constitucionalmente
pre-vistas.
e) Pertencem ao Distrito Federal cinqüenta por cento do produto da arrecadação do imposto sobre a
propriedade de veículos automotores licenciados em seu território e, à União, igual percentual.

38-É correto afirmar que, em consonância com o Código Tributário Nacional, não se admite alteração do
lançamento de crédito tributário, regularmente notificado ao sujeito passivo da obrigação tributária, entre
outras hipóteses, em virtude de:
a) iniciativa de ofício da autoridade administrativa, quando deva ser apreciado fato não conhecido ou não
provado por ocasião do lançamento anterior.
b) impugnação do sujeito passivo.
c) iniciativa de ofício da autoridade administrativa, quando se comprove que, no lançamento anterior,
ocorreu fraude ou falta funcional da autoridade que o efetuou, ou omissão, pela mesma autoridade, de
ato ou formalidade essencial.
d) recurso de ofício.
e) iniciativa de ofício da autoridade administrativa, em face de posterior modificação introduzida, de ofício
ou em conseqüência de decisão administrativa ou judicial, nos critérios jurídicos adotados pela
autoridade administrativa no exercício do lançamento.

39-Assinale a opção que apresenta resposta correta, considerando-se disposição expressa do Código
Tributário Nacional.
a) Para fins de exclusão da responsabilidade por infração da legislação tributária, considera-se
espontânea a denúncia da infração, se o agente apresentá-la à repartição fazendária competente,
acompanhada do comprovante de pagamento integral do tributo e dos juros de mora devidos, no curso
do prazo legal destinado à apresentação de impugnação ao pertinente lançamento de crédito tributário
efetuado pela fiscalização tributária.
b) Em relação à solidariedade tributária passiva, é correto afirmar que a isenção e a remissão de crédito
tributário não exoneram todos os obrigados, salvo se outorgada pessoalmente a um deles, subsistindo,
nesse caso, a solidariedade quanto aos demais pelo saldo.
c) O espólio é pessoalmente responsável pelos tributos devidos pelo de cujus até a data da abertura da
sucessão.

38
d) Os créditos tributários relativos a impostos cujo fato gerador seja a propriedade, o domínio útil ou a
posse de bens móveis e imóveis, e bem assim os relativos a taxas pela prestação de serviços referentes
a tais bens, ou a contribuições de melhoria, subrogam-se na pessoa dos respectivos adquirentes, salvo
quando conste do título a prova de sua quitação.
e) Não é admitida a atribuição de responsabilidade tributária a empregados de pessoas jurídicas de
direito privado pelos créditos correspondentes a obrigações tributárias das empregadoras, resultantes de
atos por eles praticados com excesso de poderes ou infração de lei.

40-Marque a opção que apresenta resposta correta.


a) O pagamento, a compensação, a transação, a anistia, a dação em pagamento em bens imóveis
extinguem o crédito tributário.
b) Suspendem a exigibilidade do crédito tributário o depósito de trinta por cento do montante integral do
crédito, a moratória, o parcelamento, a concessão de medida liminar em mandado de segurança.
c) O pagamento, a decadência, a novação, a prescrição, a decisão administrativa irreformável extinguem
o crédito tributário.
d) Extinguem o crédito tributário o depósito do seu montante integral, realizado administrativamente, a
prescrição, a decadência e, na forma e condições estabelecidas em lei, a dação em pagamento em bens
imóveis.
e) Suspendem a exigibilidade do crédito tributário os recursos, nos termos das leis reguladoras do
processo tributário administrativo, o parcelamento, a moratória, a concessão de tutela antecipada em
ação judicial ordinária.

Auditor do Tesouro Municipal - Prefeitura de Fortaleza - CE

01-Avalie as formulações seguintes, relativas a tributo e suas espécies, consideradas as pertinentes


disposições da Constituição Federal e do Código Tributário Nacional, e, ao final, assinale a opção que
corresponde à resposta correta.
I. Imposto, taxa, preço público e contribuição de interesse de categorias profissionais são
espécies tributárias.
II. A natureza jurídica específica do tributo é determinada pelo fato gerador da respectiva obrigação,
sendo irrelevantes para qualificá-la: (a) a denominação e demais características formais adotadas pela
lei; (b) a destinação legal do produto da sua arrecadação.
III. Empréstimo compulsório, contribuição de melhoria, contribuição de intervenção no domínio econômico
e contribuição para a seguridade social são espécies tributárias.
IV. Contribuição de interesse de categorias econômicas, taxa, imposto e encargo de reparação de guerra
são espécies tributárias.
a) Apenas as formulações II e III são corretas.
b) Apenas as formulações III e IV são corretas.
c) Apenas as formulações I e III são corretas.
d) Apenas a formulação II é correta.
e) Apenas as formulações I e II são corretas.

02-A respeito do tema competência para instituir impostos, é correto afirmar:


a) aos Estados e ao Distrito Federal compete instituir, entre outros impostos que a Constituição Federal
lhes atribui, o imposto sobre propriedade de veículos automotores e o imposto sobre transmissão inter
vivos de bens imóveis situados em seus territórios.
b) o imposto sobre serviços de transportes intermunicipais é de competência do Município em que se
iniciarem as prestações dos serviços.
c) os impostos sobre propriedade predial e territorial urbana e sobre vendas a varejo de combustíveis
líquidos e gasosos são de competência dos Municípios.
d) compete ao Distrito Federal instituir os impostos que cabem aos Municípios, sem prejuízo da com-
petência que a Constituição Federal lhe assegura para instituir outros impostos expressamente indicados.
e) por força de emenda constitucional promulgada recentemente, a competência para instituir o imposto
sobre propriedade territorial rural foi transferida da União para os Estados e o Distrito Federal.

03-Assinale a opção que apresenta resposta correta.

39
a) A União entregará ao Fundo de Participação dos Municípios o produto da arrecadação do imposto
sobre renda e proventos de qualquer natureza, incidente na fonte, sobre rendimentos pagos, a qualquer
título, por eles, suas autarquias e fundações que instituírem e mantiverem.
b) Aos Municípios pertencem vinte por cento do produto da arrecadação do imposto que a União instituir
no exercício de sua competência residual.
c) Do produto da arrecadação da contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores
e de créditos e direitos de natureza financeira (CPMF), a União entregará vinte por cento aos Municípios,
para aplicação em ações e serviços públicos de saúde.
d) Pertence aos Municípios o produto da arrecadação do imposto sobre a propriedade de veículos auto-
motores licenciados em seus territórios.
e) Do montante da arrecadação do imposto da União sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou
relativas a títulos ou valores mobiliários (IOF), cobrado na operação de origem, relativa ao ouro definido
em lei como ativo financeiro ou instrumento cambial, é assegurada a transferência de setenta por cento
para o Município de origem.

04-O Código Tributário Nacional estabelece expressamente a seguinte regra no seu capítulo intitulado
“Interpretação e Integração da Legislação Tributária”:
a) em caso de dúvida quanto à capitulação legal do fato, os dispositivos de lei tributária que tratam de
fato gerador, definem infrações, ou lhes cominam penalidades, devem ser interpretados da maneira mais
favorável ao sujeito passivo.
b) os princípios gerais de direito privado utilizam-se para pesquisa da definição, do conteúdo e do al-
cance de seus institutos, conceitos e formas, mas não para definição dos respectivos efeitos tributários.
c) a legislação tributária que dispõe sobre lançamento de crédito tributário deve ser interpretada
literalmente.
d) o emprego da analogia não poderá resultar na exigência de tributo previsto em lei.
e) na ausência de disposição expressa, a autoridade competente para aplicar a legislação tributária
utilizará, sucessivamente, na rigorosa ordem que se segue, a analogia, os princípios gerais de direito
público, os princípios gerais de direito tributário e a eqüidade.

05-Com base em disposições expressas do Código Tributário Nacional, avalie as formulações seguintes,
relativas aos temas obrigação tributária e fato gerador, e, ao final, assinale a opção que corresponde à
resposta correta:
I. Fato gerador da obrigação tributária principal é a situação definida em lei, que impõe a prática ou a
abstenção de ato não caracterizador de obrigação tributária acessória.
II. Os efeitos dos fatos efetivamente ocorridos devem ser considerados na interpretação da definição
legal do fato gerador.
III. Salvo disposição de lei em contrário, considera-se ocorrido o fato gerador e existentes os seus efeitos,
tratando-se de situação jurídica, desde o momento em que se verifiquem as circunstâncias materiais
necessárias a que produza os efeitos que normalmente lhe são próprios.
IV. A autoridade administrativa poderá desconsiderar atos ou negócios jurídicos praticados com a finali-
dade de dissimular a ocorrência do fato gerador do tributo ou a natureza dos elementos constitutivos da
obrigação tributária, observados os procedimentos a serem estabelecidos em lei ordinária.
a) Apenas a formulação IV é correta.
b) Apenas as formulações II e IV são corretas.
c) Apenas as formulações III e IV são corretas.
d) Apenas as formulações I, II e III são corretas.
e) Apenas as formulações II e III são corretas.

06-Marque a resposta correta, em consonância com as disposições pertinentes do Código Tributário


Nacional.
a) É denominado responsável o sujeito passivo da obrigação tributária principal que tem relação pessoal
e direta com a situação que constitua o respectivo fato gerador.
b) É vedado às leis tributárias atribuir capacidade tributária passiva à pessoa natural que o Código Civil
considere absolutamente incapaz.
c) As pessoas que tenham interesse comum na situação que constitua o fato gerador da obrigação
principal são solidariamente responsáveis.

40
d) É vedado à autoridade administrativa recusar o domicílio eleito pelo sujeito passivo, no caso de tal
eleição dificultar a arrecadação ou a fiscalização do tributo.
e) Salvo disposição legal em contrário, acordo particular, por constituir lei entre as partes, pode ser
oposto à Fazenda Pública, para modificar a definição legal do sujeito passivo das obrigações tributárias
correspondentes, hipótese em que fica afastada a responsabilidade do contribuinte pelo pagamento dos
tributos, dando lugar à responsabilidade tributária integral do terceiro que tem relação direta e pessoal
com a situação constitutiva do gerador.

07-Marque a resposta correta, observadas as pertinentes disposições do Código Tributário Nacional.


a) O sucessor a qualquer título, o cônjuge meeiro e os serventuários da Justiça, estes nos atos em que
intervierem, respondem pessoal e integralmente pelos tributos devidos pelo de cujus até a data da
partilha ou adjudicação, limitada esta responsabilidade ao montante do quinhão do legado ou da meação.
b) Na impossibilidade de a Fazenda Pública exigir da massa falida o cumprimento de obrigações tributá-
rias, o síndico responde solidariamente com a massa, nos atos em que ele intervier ou pelas omissões de
que for responsável, pelos tributos e correspondentes multas moratórias e punitivas, devidos pela massa
falida.
c) A pessoa jurídica de direito privado que resultar de fusão, transformação ou incorporação de outra ou
em outra não responde pelos tributos devidos pelas pessoas jurídicas fusionadas, transformadas ou
incorporadas.
d) Os créditos tributários relativos a impostos cujo fato gerador seja a propriedade ou a posse de bens
móveis e imóveis subrogam-se nas pessoas dos respectivos adquirentes, salvo quando conste do título a
prova de sua quitação.
e) Os empregados são pessoalmente responsáveis pelos créditos correspondentes a obrigações tri-
butárias resultantes de atos praticados com excesso de poderes ou infração de lei, contrato social ou
estatutos.

08-Assinale a resposta correta.


a) Extingue o crédito tributário a dação em pagamento em bens de qualquer natureza, na forma e nas
condições estabelecidas em lei.
b) A conversão de depósito em renda, a remissão e a anistia extinguem o crédito tributário.
c) É permitido que a lei concessiva de moratória circunscreva expressamente a sua aplicabilidade a
determinada classe ou categoria de sujeitos passivos.
d) A decisão administrativa de que não mais caiba recurso administrativo, mas que esteja sendo ques-
tionada mediante ação anulatória, extingue o crédito tributário.
e) O pagamento, a compensação, a transação e o depósito integral do montante exigido pela Fazenda
Pública extinguem o crédito tributário.

09-Com base em disposição expressa do Código Tributário Nacional, assinale a resposta correta.
a) Presume-se fraudulenta a alienação ou oneração de bens ou rendas, ou seu começo, por sujeito
passivo em débito para com a Fazenda Pública por crédito tributário definido em decisão administrativa
irreformável, que se encontre em fase de cobrança administrativa.
b) O crédito tributário prefere a qualquer outro, seja qual for a natureza ou o tempo da constituição deste,
ressalvados os créditos decorrentes da legislação do trabalho e os créditos da Fazenda Pública
resultantes de contratos firmados com particulares.
c) Não será concedida concordata nem declarada a extinção das obrigações do falido, sem que o re-
querente faça prova da quitação de todos os tributos relativos à sua atividade mercantil, ou ofereça bens,
em arrolamento, que sejam suficientes à garantia do crédito da Fazenda Pública.
d) São pagos preferencialmente a quaisquer outros os créditos tributários vencidos ou vincendos, a cargo
de pessoas jurídicas de direito privado em liquidação judicial ou voluntária, exigíveis no decurso da
liquidação.
e) Nenhuma sentença de julgamento de partilha ou adjudicação será proferida sem prova da quitação de
todos os tributos relativos aos bens do espólio, ou às suas rendas, ressalvada a hipótese de prévia
concordância da autoridade administrativa competente, à vista do depósito de vinte por cento do
montante da dívida que esteja sendo questionada administrativamente.

41
10-Dispõe o Código Tributário Nacional (CTN) que a lei pode exigir que a prova de quitação de determinado
tributo, quando exigível, seja feita por certidão negativa. A respeito do tema determina, ainda, o CTN:
a) a certidão negativa será expedida nos termos em que tenha sido requerida e será fornecida dentro de
trinta dias da data de entrada do requerimento na repartição.
b) a certidão negativa expedida com dolo ou fraude, que contenha erro contra a Fazenda Pública, res-
ponsabiliza pessoalmente o funcionário que a expedir, pelo crédito tributário e juros de mora acrescidos.
c) não tem os mesmos efeitos de certidão negativa a certidão de que conste a existência de crédito
tributário objeto de parcelamento, cujas parcelas vêm sendo pagas pontualmente pelo contribuinte.
d) depende de lei ordinária a dispensa da prova de quitação de tributos, quando se tratar de prática de
ato indispensável para evitar a caducidade de direito do contribuinte.
e) não tem os mesmos efeitos de certidão negativa a certidão de que conste a existência de crédito
tributário da Fazenda Pública que, por meio de recurso administrativo, esteja sendo questionado pelo
contribuinte.

Auditor do Tesouro Municipal - Prefeitura do Recife - 2003

31-Nos termos do Código Tributário Nacional, a natureza jurídica específica do tributo é determinada:
a) pelos dispositivos da Constituição Federal que disciplinam as espécies tributárias neles previstas.
b) pela denominação e demais características formais do tributo, estabelecidas na lei que o institui.
c) pela base de cálculo e a alíquota do tributo, fixadas em lei.
d) pelo fato gerador da respectiva obrigação.
e) pela destinação constitucionalmente conferida ao produto da arrecadação do tributo.

32-Assinale a opção que apresenta resposta correta.


a) Aos Municípios, aos Estados e ao Distrito Federal pertence o produto da arrecadação do imposto da
União sobre renda e proventos de qualquer natureza, incidente na fonte, sobre rendimentos pagos, a
qualquer título, por eles, suas autarquias, empresas públicas e fundações que instituírem e mantiverem.
b) Pertencem aos Municípios vinte e cinco por cento do produto da arrecadação do imposto do Estado
sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte
interestadual e inter-municipal e de comunicação.
c) Do produto da arrecadação dos impostos sobre renda e proventos de qualquer natureza e sobre
produtos industrializados e da contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores e
de créditos e direitos de natureza financeira – CPMF, a União entregará três por cento, para aplicação
em programas de financiamento ao setor produtivo das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, através
de suas instituições financeiras de caráter regional, de acordo com os planos regionais de
desenvolvimento, ficando assegurada ao semi-árido do Nordeste a metade dos recursos destinados à
Região, na forma que a lei estabelecer.
d) A União entregará aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios dez por cento do produto da
arrecadação do imposto sobre produtos industrializados, proporcionalmente ao valor das respectivas
exportações de produtos industrializados.
e) Pertencem aos Estados e ao Distrito Federal vinte por cento do produto da arrecadação dos impostos
extraordinários que a União instituir por motivo de guerra externa.

33-Avalie as formulações seguintes e, ao final, assinale a opção que corresponde à resposta correta.
I. Em consonância com a Constituição Federal, medida provisória que implique majoração do imposto
sobre propriedade territorial rural só produzirá efeitos no exercício financeiro seguinte se houver sido
convertida em lei até o último dia daquele em que foi editada.
II. De conformidade com a Lei nº 5.172, de 25 de outubro de 1966, a legislação tributária dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios vigora, no País, fora dos respectivos territórios, nos limites em que lhe
reconheçam extraterritorialidade os convênios de que participem, ou do que disponham o Código
Tributário Nacional ou outras leis de normas gerais expedidas pela União.
III. Os dispositivos de lei que definem novas hipóteses de incidência, referentes a impostos sobre o
patrimônio ou a renda, entram em vigor no primeiro dia do exercício seguinte àquele em que ocorra a sua
publicação, con-forme estabelece o Código Tributário Nacional.

42
IV. Determina o Código Tributário Nacional que, salvo disposição em contrário, os convênios que entre si
celebrem a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios entram em vigor na data da sua
publicação.
a) Apenas as formulações I, II e III são corretas.
b) Apenas as formulações I, II e IV são corretas.
c) Apenas as formulações I, III e IV são corretas.
d) Apenas as formulações II, III e IV são corretas.
e) Todas as formulações são corretas.

34-Em consonância com a Constituição Federal, somente a União é dotada de competência tributária para
instituir:
a) imposto sobre operações de crédito, câmbio e seguro, ou relativas a títulos ou valores mobiliários,
empréstimos compulsórios e contribuição de intervenção no domínio econômico.
b) imposto sobre propriedade territorial rural, imposto sobre serviços de transporte internacional e
contribuição de intervenção no domínio econômico.
c) empréstimos compulsórios, imposto sobre grandes fortunas e contribuição social para custeio de
sistemas de previdência e assistência social.
d) imposto sobre produtos industrializados, imposto sobre transmissão de bens imóveis situados no
exterior e contribuição de interesse de categorias econômicas ou profissionais.
e) impostos extraordinários na iminência ou no caso de guerra externa, imposto sobre renda e proventos
de qualquer natureza e contribuição social para custeio de sistemas de previdência e assistência social.

35-Assinale a resposta correta.


a) A Constituição Federal permite que os serviços de telecomunicações sejam alcançados pela incidência
do imposto sobre serviços de qualquer natureza, de competência dos Municípios.
b) É permitido aos Municípios editar leis que visem a conceder isenções, incentivos ou benefícios fiscais,
que resultem, direta ou indiretamente, na redução da alíquota mínima de 2%, incidente sobre
determinados serviços de qualquer natureza, prevista no Ato das Disposições Constitucionais
Transitórias, enquanto a União não expedir lei complementar que discipline a matéria.
c)De acordo com a Constituição Federal, os Municípios não têm competência para instituir contribuição
que se destine ao custeio de serviço municipal de iluminação pública.
d) Cabe a lei complementar da União excluir da incidência do imposto sobre serviços de qualquer
natureza, de competência dos Municípios, exportações de serviços para o exterior.
e) Em relação ao imposto sobre propriedade predial e territorial urbana, é vedada pela Constituição
Federal a adoção de alíquotas diferentes em razão da localização e do uso do imóvel.

36-É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios instituir impostos sobre patrimônio,
renda ou serviços das instituições de educação e de assistência social, sem fins lucrativos. No entanto, de
acordo com o Código Tributário Nacional, tal imunidade tributária é subordinada à observância, pelas
referidas instituições, do seguinte requisito, entre outros:
a) aplicarem integralmente, no Brasil ou em suas controladas no exterior, os seus recur-sos na
manutenção dos seus objetivos institucionais.
b) não distribuírem qualquer parcela de seu patrimônio ou de suas rendas, a qualquer título.
c)no caso de instituições de educação, oferecerem gratuitamente pelo menos 50% das va-gas de seus
cursos regulares a alunos caren-tes.
d) não remunerarem seus empregados com salários superiores aos pagos por empresas públicas, em se
tratando de cargos de iguais atribuições.
e) não distribuírem qualquer parcela de seu patrimônio ou de suas rendas, a título de lucro ou
participação no seu resultado.

37-Conforme estabelece o Código Tributário Nacional, a legislação tributária que disponha sobre suspensão
ou exclusão do crédito tributário é interpretada:
a) da maneira mais favorável ao sujeito passivo, em caso de dúvida quanto à natureza ou às
circunstâncias materiais do fato, ou à natureza ou extensão dos seus efeitos.
b) mediante aplicação do método teleológico.
c) mediante aplicação do método sistemático.

43
d) de tal modo que o emprego da eqüidade implique dispensa de tributo devido, quando a autoridade
tributária competente, à vista de disposição normativa expressa, não puder utilizar a analogia.
e) literalmente.

38-Estabelece o Código Tributário Nacional que, salvo disposição de lei em contrário, a solidariedade
tributária produz o seguinte efeito, entre outros:
a) a interrupção da decadência do direito de a Fazenda Pública constituir o crédito tributário, em favor ou
contra um dos obrigados, favorece ou prejudica aos demais.
b) a isenção ou anistia de crédito tributário, concedida em caráter geral, exonera todos os obrigados, mas
se concedida pessoalmente a um deles, a solidariedade subsiste, quanto aos demais, pelo saldo.
c) o pagamento efetuado por um dos obrigados não aproveita aos demais.
d) a isenção ou remissão de crédito tributário exonera todos os obrigados, salvo se outorgada
pessoalmente a um deles, subsistindo, nesse caso, a solidariedade quanto aos demais pelo saldo.
e) não liquidado, no prazo legal, o crédito tributário da Fazenda Pública, o co-devedor que for
prejudicado, em virtude da omissão do sujeito passivo principal no cumprimento da obrigação tributária,
fará jus ao benefício de ordem.

39-Avalie as formulações seguintes, observadas as disposições pertinentes ao tema "competência tri-


butária", constantes do Código Tributário Nacional, e, ao final, assinale a opção que corresponde à resposta
correta.
I. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios o cometimento, a pessoas de
direito privado, do encargo ou da função de arrecadar tributos.
II. Os tributos cuja receita seja distribuída, no todo ou em parte, a outras pessoas jurídicas de direito
público pertencem à competência legislativa daquela a que tenham sido atribuídos.
III. A atribuição das funções de arrecadar ou fiscalizar tributos, conferida por uma pessoa jurídica de
direito público a outra, pode ser revogada, a qualquer tempo, por ato unilateral da pessoa jurídica de
direito público que a tenha conferido.
IV. A atribuição das funções de executar leis, serviços, atos ou decisões administrativas em matéria
tributária, conferida por uma pessoa jurídica de direito público a outra, compreende as garantias e os
privilégios processuais que competem à pessoa jurídica de direito público que a conferir.
a) Apenas as formulações I, II e III são corretas.
b) Apenas as formulações II, III e IV são corretas.
c) Apenas as formulações I, III e IV são corretas.
d) Apenas as formulações II e IV são corretas.
e) Todas as formulações são corretas.

40-Sobre o tema "responsabilidade tributária", é correto afirmar, em consonância com o Código Tributário
Nacional, que:
a) a responsabilidade por infrações da legislação tributária é excluída pela denúncia espontânea da
infração, acompanhada, se for o caso, do pagamento do tributo devido e dos juros de mora, assim
considerada aquela que
o sujeito passivo apresenta espontaneamente no prazo máximo de trinta dias, contado da data de início
do procedimento de fiscalização relacionado com a infração, desde que não tenha sido lavrado auto de
infração pela fiscalização tributária.
b) sem prejuízo da responsabilidade tributária atribuída diretamente pelo Código Tributário Nacional, nas
hipóteses que menciona, lei ordinária pode atribuir de modo expresso a responsabilidade pessoal pelo
crédito tributário a terceira pessoa sem vínculo com o fato gerador da respectiva obrigação, excluindo
totalmente a responsabilidade do contribuinte.
c) entre outras pessoas arroladas pelo Código Tributário Nacional, os diretores, gerentes ou
representantes de pessoas jurídicas de direito privado e os administradores de bens de terceiros são
pessoalmente responsáveis pelos créditos da Fazenda Pública correspondentes a obrigações tributárias
resultantes de atos praticados com excesso de poderes ou infração de lei, contrato social ou estatutos.
d) o sucessor a qualquer título, o cônjuge meeiro e os serventuários da Justiça, nos atos em que
intervierem, são pessoalmente responsáveis pelos tributos devidos pelo de cujus até a data da partilha ou
adjudicação, limitada esta responsabilidade ao montante do quinhão do legado ou da meação.

44
e) a pessoa natural ou jurídica de direito privado que adquirir de outra, por qualquer título, fundo de
comércio ou estabelecimento comercial, industrial ou profissional, e continuar a respectiva exploração,
sob a mesma ou outra razão social ou sob firma ou nome individual, responde integralmente pelos
tributos, relativos ao fundo ou estabelecimento adquirido, devidos até à data do ato, se o alienante
prosseguir na exploração ou iniciar dentro de seis meses, a contar da data da alienação, nova atividade
no mesmo ou em outro ramo de comércio, indústria ou profissão.

41-Assinale a resposta correta, em consonância com as disposições pertinentes ao tema "crédito tributário",
constantes do Código Tributário Nacional.
a) Extinguem o crédito tributário a decisão administrativa irreformável, assim entendida a definitiva na
órbita administrativa, que não mais possa ser objeto de ação anulatória, o pagamento, a decadência, a
anistia.
b) Extinguem o crédito tributário a transação, o depósito do seu montante integral, a compensação, a
decisão judicial passada em julgado.
c) A isenção e a remissão excluem o crédito tributário.
d) Suspendem a exigibilidade do crédito tributário a moratória, a concessão de medida liminar ou de
tutela antecipada em ação judicial, a conversão de depósito em renda, as reclamações e os recursos,
nos termos das leis reguladoras do processo tributário administrativo.
e) Extinguem o crédito tributário a dação em pagamento em bens imóveis, na forma e condições
estabelecidas em lei, a transação, a prescrição, a compensação.

42-Avalie as formulações seguintes, observadas as disposições pertinentes ao tema "crédito tributário",


constantes do Código Tributário Nacional, e, ao final, assinale a opção que corresponde à resposta correta.
I. As circunstâncias que modificam o crédito tributário, sua extensão ou seus efeitos, ou as garantias ou
os privilégios a ele atribuídos, ou que excluem sua exigibilidade não afetam a obrigação tributária que lhe
deu origem.
II. O crédito tributário regularmente constituído somente se modifica ou extingue, ou tem sua exigibilidade
suspensa ou excluída, nos casos previstos no Código Tributário Nacional, fora dos quais não podem ser
dispensadas, sob pena de responsabilidade funcional na forma da lei, a sua efetivação ou as respectivas
garantias.
III. Salvo disposição de lei em contrário, quando
o valor tributário esteja expresso em moeda estrangeira, no lançamento far-se-á a conversão em moeda
nacional ao câmbio do dia de vencimento do prazo fixado para pagamento do tributo.
IV. A modificação introduzida, de ofício ou em conseqüência de decisão administrativa ou judicial, nos
critérios jurídicos adotados pela autoridade administrativa no exercício do lançamento, somente pode ser
efetivada, em relação a um mesmo sujeito passivo, quanto a fato gerador ocorrido posteriormente à sua
introdução.
a) Apenas as formulações I, II e IV são corretas.
b) Apenas as formulações II, III e IV são corretas.
c) Apenas as formulações I, III e IV são corretas.
d) Apenas as formulações I e IV são corretas.
e) Todas as formulações são corretas.

43-Sobre prescrição e decadência em direito tributário, julgamento realizado pelo Supremo Tribunal Federal
em 6 de outubro de 1982 considerou que, com a lavratura do auto de infração, consuma-se
(1)............................ do crédito tributário; que, por outro lado, a decadência (2)........................ no período
anterior a essa lavratura; depois, entre a ocorrência dela e até que flua o prazo para a interposição do
recurso administrativo, ou enquanto não for decidido o recurso dessa natureza de que se tenha valido o
contribuinte, não mais corre prazo para (3)........................, e ainda não se iniciou a fluência de prazo para
(4).....................; decorrido o prazo para interposição do recurso administrativo, sem que ela tenha
ocorrido, ou decidido o recurso administrativo interposto pelo contribuinte, há a constituição definitiva do
crédito tributário, a que alude o artigo 174 do Código Tributário Nacional, começando a fluir, daí, o prazo
de (5)................. da pretensão do fisco.
Assinale a opção que preenche corretamente os espaços numerados e pontilhados do texto.
a) (1) a constituição (2) é admissível (3) decadência (4) decadência (5) prescrição
b) (1) a constituição definitiva (2) não é admissível (3) prescrição (4) decadência (5) prescrição

45
c) (1) o lançamento (2) só é admissível (3) decadência (4) prescrição (5) prescrição
d) (1) o aperfeiçoamento (2) não se verifica (3) prescrição (4) prescrição (5) prescrição
e) (1) a constituição provisória (2) só ocorre (3) prescrição (4) exigibilidade do crédito tributário (5)
prescrição

44-Observadas as prescrições constantes do Código Tributário Nacional sobre o tema "pagamento indevido
de tributos", é incorreto afirmar que:
a) a restituição de tributos que comportem, por sua natureza, transferência do respectivo encargo
financeiro somente será feita a quem prove haver assumido o referido encargo, ou, no caso de tê-lo
transferido a terceiro, estar por este expressamente autorizado a recebêla.
b) o direito de pleitear restituição de tributos extingue-se com o decurso do prazo de cinco anos, contado
da data em que se tornar definitiva a decisão administrativa ou passar em julgado a decisão judicial que
tiver reformado, anulado, revogado ou rescindido a decisão condenatória.
c) a restituição de tributos vence juros capitalizáveis, a partir do trânsito em julgado da decisão definitiva
que a determinar.
d) a restituição total ou parcial do tributo pago indevidamente dá lugar à restituição, na mesma proporção,
dos juros de mora e das penalidades pecuniárias, salvo as referentes a infrações de caráter meramente
formal não prejudicadas pela causa da restituição.
e) o prazo de prescrição da ação anulatória da decisão administrativa que denegar a restituição de
tributos é interrompido pelo início da ação judicial, recomeçando o seu curso, por metade, a partir da data
da intimação validamente feita ao representante judicial da Fazenda Pública interessada.

45-Prevê a Lei nº 8.137, de 27 de dezembro de 1990, que, nos crimes contra a ordem tributária cometidos
em quadrilha ou co-autoria, o co-autor ou partícipe que por meio de confissão espontânea re-velar à
autoridade policial ou judicial toda a trama delituosa:
a) ficará isento da pena de multa e terá, nos termos do Código Penal, reduzida a sua pena de detenção
ou reclusão.
b) fará jus à redução de um terço da sua pena, exceto no caso de pena de reclusão.
c) terá a sua pena reduzida de um a três quartos, se for réu primário.
d) ficará isento das penas de multa, detenção ou reclusão.
e) terá a sua pena reduzida de um a dois terços.

46
GABARITO DIREITO TRIBUTÁRIO

Auditor-Fiscal da Receita Estadual – AFRE – MG – Auditor Fiscal da Receita Federal - 2003


2005
21- c; 22- a; 23- a; 24- b; 25- c; 26- a; 27- d; 28-
31- b; 32- a; 33- e; 34- d; 35- b; b; 29- e; 30 d; 31- e; 32- d; 33- b;34- a; 35- b;
36- c, 37- c; 38- e; 39- d; 40- c 36- anulada; 37- e; 38- c; 39- d; 40- c
Auditor Fisca do Tesouro Estadual – AFTE – RN –
2004/2005 Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil – 2005

51- a; 52- b; 52- d; 54- c; 55- c; 56- b; 57- d; 58- 46- b; 47- c; 48- d; 49- c; 50- a; 51- c; 52- e; 53-
e; 59- a; 60- anulada; 61- e; 62- b; 63- c; 64- d; e; 54- d; 55- d; 56- b; 57- e; 58- a; 59- c; 60-a
65- a; 66- b; 67- c; 68- d; 69- e; 70-e
Técnico da Receita Federal – 2005
Gestor Fazendário – GEFAZ – MG – 2005
11- c; 12- a; 13- c; 14- e; 15- a; 16- d;
16- b, 17- c; 18- d; 19- b; 20-d; 21- a; 17- b; 18- b; 19- e; 20 c
22- e; 23- e; 24- a; 25- c
Técnico da Receita Federal – 2003
Advogado – IRB – 2004
11- c; 12- d; 13- e; 14- a; 15- b; 16-a;
71- e; 72- a; 73- a; 74- b; 75- e; 17-b; 18- a; 19- e; 20- c
76- d; 77- c; 78- b; 79- c; 80- d
Auditor do Tribunal de Contas do Estado do Paraná –
Advogado – IRB – 2005/2006 2003

75- b; 76- c; 77- d; 78- a; 31- a; 32- b; 33- c; 34- a; 35- d;


79- e; 80- b; 81- a; 82- e 36- b; 37- d; 38- e; 39- c; 40- e

Procurador da Fazenda Nacional – 2004 Auditor do Tesouro Municipal – Prefeitura de


Fortaleza
71- c; 72- a; 73- b; 74- b; 75- d; 76- e; 77- d; 78-
c; 79- b; 80- a; 81- e; 82- d; 83- c; 84- a; 85- e Auditor do Tesouro Municipal – Prefeitura do Recife –
2003
Procurador da Fazenda nacional – 2005/2006
31- d; 32- b; 33- a; 34- a; 35- d;
16- c; 17- e; 18- c; 19- a; 20- d; 21- b; 22- c; 23- 36- b; 37- e;38- d; 39- b; 40- c;
e; 24- d; 25- e; 26- b; 27- d; 28- c; 29- a; 30 b 41- e; 42- a; 43- c; 44- c; 45- e