Você está na página 1de 4

56

EMPREGO DA CRASE – Professor Antônio Rosa determinada. Existe crase antes de “DISTÂNCIA DE”. Ex.: Fiz um
Cacoal, 15 de março de 2011 curso A distância. Eu estava À distância de dez metros.
3. Antes da palavra “CASA” não determinada (equivalente à casa da
INTRODUÇÃO pessoa que fala). Ex.: Quando eu chegar À casa. Quando eu chegar
Em regra, o fenômeno da crase ocorre pela fusão entre dois “as”: a À casa de José.
preposição “A” exigida por uma palavra regente e o artigo definido 4. Antes da palavra “TERRA” significando “terra firme”, o contrário
feminino “A” exigido por uma palavra regida. de estar embarcado. Ex.: Os marinheiros chegaram A terra, depois de
Todavia, existe também a crase entre o “A” preposição e a primeira muitos meses. Os marinheiros chegaram À terra de seus
letra “A” dos pronomes demonstrativos “aquilo”, “aquele” e suas antepassados.
variações. 5. Antes de NOMES CÉLEBRES. Ex.: Refiro-me A Joana D´arc.
No caso da crase ocorrida nas locuções femininas, o mais adequado 6. Antes de pronomes PESSOAIS DO CASO RETO (eu, tu, ele, nós
é treiná-las independentemente de regras, pois, excepcionalmente, vós e eles). Ex.: Enviou várias cartas A ele.
pode ocorrer crase sem a presença dos dois “as”. 7. Antes de PRONOMES PESSOAIS OBLÍQUOS (me, te, se, lhe,
A crase é representada pela aplicação do acento grave (`) sobre o o(s), a(s), nos, vos, mim, ti, si, comigo e contigo). Ex.: Ele obedece
“A”. A mim. Professor Antônio Rosa
Professor Antônio Rosa
8. Antes do PRONOME RELATIVO “CUJA” (pode haver crase
TREINE OS MACETES: antes dos pronomes relativos “QUE” e “QUAL”). Ex.: A mesa A
1) Toda vez que for “AO” no masculino haverá crase no feminino, cuja volta estavam as pessoas é grande.
ou seja, no feminino será “À”. Por quê? O “AO” representa a união Curiosidade: digite no Google “à cuja” e encontrará 333 sites com
da preposição “A” exigida por alguma palavra regente e o artigo essa expressão que não é aceita pela norma culta!
definido masculino “O” exigido por uma palavra regida que é 9. Antes de PRONOMES INDEFINIDOS (qualquer, algum,
colocada logo após a preposição. Portanto, no feminino será a nenhum, alguém, ninguém, toda(s), todo(s), quem, etc. Ex.: Envie
mesma coisa: preposição “A” mais artigo definido feminino “A”. mensagens A todas as pessoas.
10. Antes dos PRONOMES DE TRATAMENTO “VOCÊ” e todos
2) Use crase nas locuções femininas (não aplique regra nenhuma). que começam com “VOSSA” (pode haver crase antes de “dona”,
Ex.: às pressas, às escondidas à caneta, à vista, às tantas horas, à “senhora” e “senhorita”). Ex.: Obedeço A Vossa Excelência.
faca, à luz de vela, etc. Obedeçam À / A vossa mãe. Professor Antônio Rosa
Professor Antônio Rosa
11. Antes dos PRONOMES DEMONSTRATIVOS “ESTE(s)”,
4) No caso de topônimos (nomes de lugares) que aparecem logo “ESSE(s)”, “ISTO” e “ISSO” (pode haver crase em “ÀQUELE(s)”,
depois do “A”, vale a velha máxima: “ÀQURLA(s)” e “ÁQUILO”). Ex.: O acesso A essa sala é amplo.
Se vai À, está NA e volta DA, crase há (no À, é claro) 12. Antes de PALAVRA MASCULINA (pode haver crase quando
Se vai A, está EM e volta DE, crase para que? está subentendida uma palavra feminina depois do “a”). Ex.: a pé – a
todos – a cavalo – a lápis – a prazo – a diesel – a vácuo – a pincel –
Lembretes: À = A + A, NA = EM + A, DA = DE + A a ferro e fogo – a tiros.
Caso a palavra regente não exija a preposição “A”, será impossível 13. Quando o “A” está no singular e o primeiro nome depois dele
ocorrer crase! está no PLURAL. Ex.: a facadas – a cadeiradas – a todos – a todas –
Professor Antônio Rosa
a cem graus – a duzentos metros – de 10 a 12 de novembro – a dez
5) É comum expressões utilizarem os pares abaixo. Siga os pares quilômetros.
abaixo: 14. Entre PALAVRAS REPETIDAS. Ex.: frente a frente, cara a
a) DE.................... A .................. (sem crase sempre) cara, beijo a beijo, ponta a ponta. Professor Antônio Rosa
b) DA................... À ...................(com crase sempre) Quase todas essas proibições você confirma ao usar o macete de
substituir a primeira palavra colocada após o “a” (palavra regida)
Casos em que pode ocorrer a crase por uma palavra masculina.
A+A = À Se der “ao” no masculino haverá crase no feminino.
A + AQUELE(S) = ÀQUELE(S)
Professor Antônio Rosa
A + AQUELA(S) = ÀQUELA(S) CRASE FACULTATIVA
A + AQUILO = ÀQUILO Considerando que a palavra regente exige a preposição “a”, o uso da
crase será facultativo nos seguintes casos:
As expressões que se iniciam com crase são classificadas 1) Antes de “dona”, “senhora” e “senhorita”.
frequentemente como: 2) Em “até a” / “até à”
OBJETO INDIRETO – Ex.: Assisti à partida de futebol. 3) Antes de locuções adverbiais femininas de instrumento (não há
ADJUNTO ADVERBIAL – Ex.: Ele chegou às pressas. consenso entre os gramáticos quanto à obrigatoriedade da crase
COMPLEMENTO NOMINAL – Ex.: Minha opinião é contrária à nessas locuções). Ex.: à bala / a bala, à facada / a facada, à caneta / a
sua. A dedicação às artes o fez mudar. caneta.
ORAÇÕES ADJETIVAS – Ex.: As atividades às quais se dedica 4) Antes de pronomes adjetivos possessivos. Ex.:
são importantes para a vida. O acesso À / A minha sala está liberado.
Lembrete: É impossível aprender o uso correto da crase se não 5) Antes de nomes próprios femininos (desde que não seja pessoa
houver um domínio da regência nominal e verbal (principalmente). íntima e nem célebre).
Ex.: Mandou cartas À / A Maria. (crase facultativa)
JAMAIS COLOQUE CRASE Professor Antônio Rosa Mandou cartas À Helena, minha filha. (crase obrigatória)
1. Antes de VERBO. Ex.: a partir de agora – começar a rir – apto a Em sua palestra, ele se referia A Princesa Isabel (crase proibida)
concorrer – estava a chorar. 6) Antes de substantivos em situações que permitam dupla
2. Antes da palavra “DISTÂNCIA”, quando a distância não estiver interpretação.
57

Ex: Ele não vai À igreja. Ele não vai AO teatro. (determinado) 28) Refiro-me a alguém que vocês conhecem.
Ele não vai A igreja. Ele não vai A teatro. (indeterminado) “A alguém” → NUNCA haverá crase antes de pronomes
INDEFINIDOS (pois eles não podem ser precedidos de artigo)
Vamos treinar os macetes 29) Mandaram mensagem A / À Josefina. (crase facultativa)
1) Ele acessa a internet. Ele faz o acesso À internet. Mandaram mensagem A José.
Ele acessa O computador. Ele faz o acesso AO computador. Professor Antônio Rosa
Mandaram mensagem AO José.
2) Ele combate a dengue. Ele faz o combate À dengue. 30) Mandaram mensagem À Josefina, minha filha.
Ele combate O sarampo. Ele faz o combate AO sarampo. Mandaram mensagem AO José, meu filho.
3) Prefiro caju a manga. Prefiro o caju À manga. 31) Mandaram mensagem A todos.
Prefiro caju A abacate. Prefiro o caju AO abacate. 32) Mandaram mensagem A todas as pessoas.
4) Prefiro entender a ficar complicando. 33) Mandaram mensagem A toda a população.
Nunca haverá crase antes de verbo. “A todos”, “a todas”, “a todo”, “a tosa” → nunca haverá crase,
5) Assisti À partida. Professor Antônio Rosa pois são pronomes indefinidos
Assisti AO jogo. 34) Quando eu chegar A casa tomarei as devidas providências.
6) O médico assiste A / À paciente. (crase facultativa) Correta, pois: ESTOU EM e SAIO DE
O médico assiste O doente. 35) Quando eu chegar À casa de meus amigos, tomarei as
O médico assiste AO doente. providências.
7) O cantor a cuja apresentação assistimos é muito bom. Professor Antônio Rosa
ESTOU NA, SAIO DA. CRASE HÁ
Nunca haverá crase antes do pronome relativo “cuja”. 36) As homenagens A Vossa Excelência foram amplas.
8) A enfermeira assiste A /À a enferma com amor. (crase Jamais haverá crase antes de pronomes de tratamento iniciados por
facultativa) “Vossa”.
A enfermeira assiste O enfermo. 37) Ela borda À mão.
A enfermeira assiste AO enfermo. “à mão” (com crase para evitar ambiguidade / duplo sentido)
9) Obedeço A / À minha mãe. (crase facultativa) 38) Escrevo a lápis. Escrevo a À caneta.
Obedeço A meu pai. “A lápis” → locução MASCULINA. Portanto, sem crase
Obedeço AO meu pai. Professor Antônio Rosa
“à caneta” → de preferência com crase (para evitar
10) Obedeça A / À sua professora e não a minha. (crase facultativa) ambiguidade)
Obedeça A seu professor e não AO meu. Obs.: Existem discussões a respeito do uso do acento indicativo da
Professor Antônio Rosa
Obedeça Ao seu professor e não AO meu. crase nas locuções adverbiais femininas de instrumento. Porém esse
11) As regras A que obedecemos são muito importantes. uso é aconselhável para evitar ambiguidade no sentido na oração.
Os princípios A que obedecemos são muito importantes. 39) A compra foi a prazo. A compra foi À vista.
12) As regras ÀS quais obedecemos são muito importantes. “a prazo” → locução MASCULINA. Portanto, sem crase
Os princípios AOS quais obedecemos são muito importantes. “à vista” → locução FEMININA → com crase
13) Obedeço A normas tradicionais. 40) Foi ferido À faca e À bala. Foi ferido a facadas.
Obedeço A princípios tradicionais. “à faca” e “à bala”
14) Obedeço ÀS normas tradicionais. “a facadas” → sem crase, pois o “a” está no singular e “facadas”
Obedeço AOS princípios tradicionais. no plural
15) Reclamei A À minha mãe e a sua. (crase facultativa) 41) Esta festa não é igual À que fomos ontem a noite.
Reclamei A meu pai e AO seu. Professor Antônio Rosa Este baile não é igual AO que fomos ontem À NOITE.
Reclamei AO meu pai e AO seu. “à noite” → locução adverbial feminina (com crase)
16) Fez referências A alguma prova solicitada.
Fez referência A algum requisito solicitado.
42) Não vai A igreja, A baile, A festa, A lugar nenhum.
Nunca haverá crase antes de pronome indefinido. Correta. Mas poderia ser:
17) A água invadiu até A / À sua casa. (crase facultativa) Não vai À igreja, AO baile, À festa, a lugar nenhum.
A água invadiu até O seu quarto. 43) Bife A cavalo. Angu À baiana. Filé À milanesa.
A água invadiu até AO seu quarto. “à moda baiana”, à moda milanesa” Professor Antônio Rosa
18) Ele observava tudo A distância. Cavalo não faz moda (portanto: sem crase)
44) Ele cavalga À Luiz XV. Ele escreve À Machado.
19) Ele ficou A certa distância. Ele ficou A certa distância do perigo. “à moda Luiz XV”, “à moda Machado”
20) Ele observava tudo À distância de dez metros. 45) Com relação A mim, A Vossa Senhoria, A ela, À dona
21) Curso A distância. Professor Antônio Rosa
Samaritana e À senhora Margarida, nada foi feito.
22) Ele ficou a uma boa distância. SEMPRE sem crase: “a mim”, “a Vossa” e “a ela”
“A distância” → sem crase Neste caso, com crase: “à dona” e “à senhora”
“Á distância de” → com crase 46) Dedicou-se À análise dos projetos.
23) Não irei Àquela festa. Dedicou-se AO estudo dos projetos.
Não irei A ESTA (A + AQUELA) festa. 47) Dedicou-se A análises.
24) Fui Àquele comício. Dedicou-se A estudos.
Fui A ESTE (A + AQUELE) comício. Professor Antônio Rosa 48) Dedicou-se ÀS análises.
25) Sou avesso Àquelas ideias. Dedicou-se AOS estudos.
Sou avesso A ESTAS (A + AQUELAS) ideias. 49) Dedicou-se a analisar os projetos.
26) Dedicou-se Àquilo que gostava. Nunca haverá crase antes de verbo.
Dedicou-se A ISTO (A + AQUILO) que gostava. 50) Chegou A duas horas do término da partida.
27) Vou estudar a partir de agora. Chegou A dois minutos do término do jogo.
“A partir” → NUNCA haverá crase antes de VERBO 51) Chegou ÀS duas horas.
58

Chegou AOS dois minutos. 79) O político a quem acusas está indignado.
52) O espetáculo será das duas ÀS sete horas. “A QUEM” → SEMPRE sem crase
Esse par é inseparável: “DAS.........ÀS.........” 80) Moro NA rua Mensalão. Professor Antônio Rosa
O espetáculo será dos dois AOS sete minutos. Moro NA (EM + A) rua Mensalão
53) A aula começará AOS quinze para as sete. 81) O réu reside NA rua da Acusação.
A aula começará aos quinze minutos para as sete. O réu reside NA (EM + A) rua Acusação.
54) As aulas serão de segunda A sexta-feira. 82) Dei o material A / À Maria. (crase facultativa)
“DE.............A..............” Dei o material A Pedro
As aulas serão de segunda A sábado. Dei o material AO Pedro.
55) As aulas serão das segundas ÀS sextas-feiras. 83) Dei o material À Maria, minha irmão.
Par inseparável: “DAS.......ÀS.........” Dei o material AO Pedro, meu irmão.
As aulas serão das segundas AOS sábados. 84) Dei os relatórios A / À sua amiga. (crase facultativa)
56) O curso será de terça a quinta-feira. Dei o relatório A seu amigo.
“DE.............A..............” Professor Antônio Rosa Dei o relatório AO seu amigo.
O curso será de terça A sábado. 85) Dei o relatório A / À suas amigas. (crase facultativa)
57) As aulas irão da primeira À última semana do mês. Dei o relatório A seus amigos.
Par inseparável: “DA.......... À...........” 86) Chamei AS / ÀS meninas de tolas. (crase facultativa)
As aulas irão do primeiro AO último dia do mês. Chamei OS meninos de tolos.
58) Vou À Bahia. Vou a Rondônia. Chamei OS meninos tolos. Professor Antônio Rosa
59) Vou a Cacoal. Vou À Cacoal dos meus sonhos. Chamei AOS meninos de tolos.
“Estou NA e volto DA, crase há Chamei AOS meninos tolos.
Estou EM e volte DE, crase para quê” 87) Haja vista A / À nova informação, é melhor esperar. (crase
60) Ele ficou frente a frente com o marginal. facultativa)
61) Eles estavam lado a lado. Haja vista O novo boletim, é melhor esperar.
62) O dia-a-dia dele é corrido. Haja vista AO novo boletim, é melhor esperar.
dia-a-dia → rotina 88) À espera de notícias ficamos.
dia a dia → dia após dia “à espera” → locução feminina (SEMPRE com crase)
SEMPRE sem crase: dia-a-dia, dia a dia, frente a frente, cara a cara, 89) A espera de notícias é horrível.
lado a lado, etc. Sem crase. NÂO é locução.
63) Ele está À-toa. Professor Antônio Rosa
90) Dirigiu-se a qualquer praia.
Existem: à-toa e à toa (sempre com crase) “A QUALQUER” → SEMPRE sem crase
64) O clube pôs títulos À venda. 91) A medalha foi dada À aluna mais aplicada, não a qualquer
65) Ele chegou ÀS pressas. aluna.
66) Ele agiu ÀS escondidas. A medalha foi dada AO melhor aluno, não A qualquer aluno.
67) Ele está À beira de um colapso. 92) Chegava a minha casa quase sempre À tardezinha.
68) Às vezes fico desmotivado. Chegava AO lar quase sempre à tardezinha.
“à venda”, “às pressas”, “ás escondidas”, “à beira” “às vezes” → “à tarde” → locução feminina
locuções femininas (com crase sempre) 93) Entregamos EM domicílio.
69) O filho chegou À uma hora da manhã. Entregamos EM...
O filho chegou ÀS duas horas da manhã. 94) Damos aula EM domicílio.
O filho chegou AOS dois minutos da manhã. Damos aulas EM domicílio.
70) Há dias que estou preocupado. 95) Levamos a domicílio. Professor Antônio Rosa
HÁ dias → FAZ dias Levamos A...
71) Ele está a cerca de dois quilômetros. ATENÇÃO: NUNCA HAVERÁ CRASE ANTES DE “DOMICÍLIO
“A CERCA”, sem crase Professor Antônio Rosa (pois é uma palavra masculina”.
72) Ele está a dois metros. 96) Ele possui um barco À vela. Ele possui um barco a vapor
“A DOIS METROS”, sem crase “à vela” → locução adverbial de instrumento feminina (de
73) Ele está a duas semanas da aposentadoria. preferência com crase)
“A DUAS SEMANAS”, sem crase 97) Esta cerveja é superior a À que você comprou.
74) Ele está falando acerca desse assunto. Este sorvete é superior AO que você comprou.
“ACERCA” → A RESPEITO 98) Sou contrário À ideia de trabalhar em casa.
75) Os colegas foram À praia, ÀS pressas, À vontade, ÀS oito Sou contrário AO gosto de trabalhar em casa.
horas. 99) Mandou flores A / À vossa irmã. (crase facultativa)
Sempre com crase: “às pressas” e “à vontade” (locuções femininas) Mandou flores A vosso irmão.
Estou NA e volto DA (praia) → Vou à praia, com crase Mandou flores AO vosso irmão.
AOS oito minutos → ÀS oito horas Pode haver crase antes de “vossa”????? Sim. Desde que seja
76) À amiga Jeslombrina, durante a reunião, os diretores fizeram pronome possessivo (e não de tratamento).
alusão. 100) Aonde estou? Aonde vamos parar? Aonde nós vivemos? Aonde
Os diretores fizeram alusão AO amigo João; durante a reunião. queremos chegar?
77) Os marinheiros desceram a terra. Correções: Onde estou? Onde vamos parar? Onde nós vivemos?
“terra” em oposição a “a bordo” → SEMPRE sem crase Aonde queremos chegar?
78) Os marinheiros desceram À terra natal. AONDE = A (preposição) + ONDE (advérbio) = a que lugar
Os marinheiros desceram AO Estado natal. ONDE = EM que lugar
59

Estou EM....
Vamos para EM ... Professor Antônio Rosa
Vivemos EM...
Queremos chegar A...