P. 1
Introdução à Programação (Fascículo II)

Introdução à Programação (Fascículo II)

|Views: 9.323|Likes:
Publicado porVanlaer

More info:

Published by: Vanlaer on Mar 17, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/17/2015

pdf

text

original

A defnição de qualquer linguagem comporta dois aspectos: a

31

Introdução à Programação

forma da linguagem e o signifcado associado a essa forma. A estes

aspectos damos respectivamente o nome de sintaxe e semântica da
linguagem. Vamos detalhá-los.

A sintaxe dita as regras de como os comandos de uma linguagem
e cada um dos seus termos deve ser construído corretamente. Ou
seja, se o comando está correto ou não. Formalizando, sintaxe é

um conjunto de regras formais que especifcam a composição dos

algoritmos a partir de letras, dígitos e outros símbolos. Por exemplo,
o comando de entrada de dados, a sintaxe dele, ou seja, a sua forma
correta é: leia (nomeVariavel). Se você escrever ler(nomeVariável)
a sintaxe vai estar incorreta, ou seja, a escrita do comando vai estar
errada. A violação da sintaxe de uma instrução impede que ela seja
executada. Ou seja, vai causar erro no algoritmo. Por exemplo, os
comandos abaixo apresentariam problema de sintaxe:

mediaNotas “Ana Maria” (toda média, geralmente, é
um valor do tipo real e não poderia receber um valor do tipo
caractere)

“nota” >= 7 (todo valor entre aspas é do tipo caractere. E um
caractere não poderia ser comparado com um valor do tipo
inteiro (como é o caso do sete), uma vez que só se podem
comparar valores do mesmo tipo).

A semântica diz respeito ao signifcado lógico das instruções que

serão executadas pelo computador. Ou seja, se os comandos fazem
sentido. Porque um comando (ou seqüência deles) pode estar escrito
corretamente, mas não fazer nenhum sentido na prática. Formalmente,

semântica é o conjunto de regras que especifca o “signifcado” de

qualquer programa ou algoritmo, sintaticamente válido. A checagem da
semântica de um algoritmo é mais difícil que a checagem da sintaxe,
porque ela depende do conhecimento do problema que está sendo
resolvido e do contexto do mesmo. E, também, porque a violação da
semântica não impede que o algoritmo seja executado. Todavia, ele
processará e mostrará ao usuário um resultado errado.

Em resumo, temos que a sintaxe dita as regras de como as frases
de um a linguagem e cada um dos seus termos deve ser construídos

corretamente. Já a semântica se preocupa com o signifcado das

frases construídas. Podemos construir frases sintaticamente corretas,
mas com problema de semântica. Vamos dar um exemplo fora da

área de computação para facilitar o seu entendimento. A frase “O gato

32

Introdução à Programação

comeu o rato” está, em termos da língua portuguesa, sintaticamente
e semanticamente correta. Porque em termos de sintaxe, a frase tem
sujeito, verbo e predicado e o verbo está corretamente conjugado.
Semanticamente a frase também está correta, porque na vida real um

gato pode mesmo comer um rato. Porém, se a frase fosse “O rato

comeu o gato”, teríamos um problema. A frase continua sintaticamente
correta. Porém a semântica apresenta problemas. Porque, na vida
real, geralmente, um rato não come um gato. Agora, vamos dar um
exemplo relacionado com programação, fazendo uso de uma estrutura
que veremos na subseção 1.2.8, a estrutura SE. Suponha o trecho de
código:

Se (media >= 7.0) então

Escreva (“REPROVADO”)

Senão

Escreva (“APROVADO”)

fmse

Você vai ver na subseção 1.2.8 que, sintaticamente, a estrutura

“Se-Então-Senão” está correta, mas o bloco de instruções está

semanticamente errado. Na vida real sabemos que o aluno está
APROVADO se obtém media maior ou igual a sete. E não reprovado
como mostra o algoritmo.

Os erros sintáticos são identifcados pelos tradutores (compiladores

e interpretadores), enquanto que os erros semânticos não o são.
Por isso, os erros semânticos exigem mais atenção para corrigi-
los. Agora que já sabemos o que é sintaxe e semântica e já vimos
todos os conceitos mais básicos relacionados a algoritmos (variáveis,

constantes, tipos de dados, operadores e expressões e comandos

de entrada e saída), podemos partir para construir as estruturas de
controle de um algoritmo. Existem 3 estruturas básicas de controle
nas quais se baseiam os algoritmos:

Seqüencial: conjunto de comandos separados que são
executados em uma seqüência linear de cima para baixo.

Seleção, Condicional ou de Decisão: a partir de um teste
condicional, uma instrução, ou um conjunto de instruções,

podem ser executados ou não, dependendo exatamente do
resultado do teste efetuado.

33

Introdução à Programação

Repetição: uma instrução ou o conjunto de instruções que

será executado repetidamente, de acordo com o resultado de
um teste condicional ou de uma contagem.

Detalharemos cada uma delas na subseções a seguir.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->