Você está na página 1de 5

Relatório da visita à Associação de Protecção à Infância e

Juventude “A Causa da Criança”

No dia 28 de Janeiro de 2011 pelas 11h30 minutos o grupo realizou uma visita à
instituição com a qual colabora, “A Causa da Criança”. Fomos recebidas pela a
Directora e Assistente Social, Doutora Susana Oliveira, que começou por nos explicar o
funcionamento e como nasceu este projecto. Este Centro de Acolhimento Temporário
(CAT) iniciou o seu acolhimento em 12 de Novembro de 2007, equipado para
acolhimento temporário de 22 crianças em risco, de ambos os sexos, dos zero aos doze
anos. Estas crianças são provenientes de famílias negligentes ou disfuncionais, sendo
retiradas pela Comissão de Protecção e Comissão de Crianças e Jovens (CPCJ), ou por
ordem dos tribunais.

Ao contrário do que muitas pessoas ainda pensam, nas instituições as crianças


têm uma vida normal, ou seja, frequentam a escola e integram-se nas actividades da
comunidade. As crianças são acompanhadas por uma equipa técnica constituída por
uma assistente social, um psicólogo e uma educadora social. Nesta instituição trabalham
dez auxiliares de educação (funcionários que estão com as crianças mais tempo). São
estas que lhes dão banho, lhes mudam a fralda, os acompanham enquanto brincam, etc.
Normalmente estão sempre presentes duas auxiliares em cada turno. Têm, também,
duas auxiliares de serviços gerais (limpeza, tratamento da roupa), uma cozinheira e duas
auxiliares de cozinha, uma administrativa e uma motorista que leva e vai buscar as
crianças à escola e no espaço em que não há transportes a fazer, fica na instituição a
ajudar.

A Dra. Susana referiu-nos que tal como o próprio nome indica, CAT (Centro de
Acolhimento Temporário) as crianças não permanecem durante longos períodos na
instituição. Assim sendo só estão nesta instituição até que os problemas familiares
sejam resolvidos, ou em casos mais graves, até serem transferidos para instituições
permanentes. A política da instituição define que as visitas dos pais ou familiares
acontecem todos os sábados e que um dia por mês é reservado para actividades da
instituição. No entanto, é de salientar que a maior parte das crianças voltam para as suas
famílias “pais, avós, tios, etc.”, sendo que existe uma pequena percentagem que vão
para adopção.

Área de Projecto Dois Mundos Unidos


Após a apresentação da instituição e da discrição do seu funcionamento
passamos para uma visita às instalações. Começou-nos por referir que existe uma sala
da direcção, e uma sala de visitas. No primeiro piso encontra-se o refeitório, a cozinha e
todo o material de limpeza. Neste mesmo piso encontra-se também a lavandaria, o
berçário que tem espaço para seis recém-nascidos, os quartos dos mais jovens, a sala de
brincar e as casas de banho. No piso superior situam-se os quartos dos mais velhos
(cada quarto possui 3 camas), ainda um quarto individual e a sala para os tempos livres.
Para além destas divisões existe o espaço exterior com um jardim fantástico para as suas
brincadeiras.

Fomos muito bem recebidas por parte da instituição e é de lamentar que existam
inúmeras crianças nesta situação. Através desta visita conseguimos perceber que a
realidade vivida numa instituição é muitas vezes diferente da mensagem que passa para
a sociedade, no entanto temos consciência que nem todas têm um bom funcionamento e
uma organização como a que visitamos.

Área de Projecto Dois Mundos Unidos


Anexos

O Berçário.

A sala de estudo e dos tempos livres.

Área de Projecto Dois Mundos Unidos


O Jardim com um parque de diversões.

Área de Projecto Dois Mundos Unidos


Os quartos.

Área de Projecto Dois Mundos Unidos

Interesses relacionados