Fórmulas finais

(exemplos):
Grupo de Língua Portuguesa

Os contos do conto:
algumas sugestões para contar histórias

Gémeo Luís

SÍTIO RECOMENDADO: http://www.memoriamedia.net/
E viveram felizes para sempre… Vitória, vitória, acabou-se a história! Bendito e louvado o conto está terminado! Está minha história acabada, minha boca cheia de marmelada!
O Memoria media: e-Museu do Património Imaterial é um sítio onde podes visionar diversos contadores de histórias. Encontras, também, transcrições integrais de histórias recolhidas para este projecto.

Caperucita Roja / Liza Falzon

«- Minha velha Aia! Conta-me essa história / Que principiava, tenho-a na memória, / “Era uma vez..”.»
Fernando Pessoa

Fonte: A informação divulgada neste folheto foi adaptada, parcialmente, da comunicação “Engaging students in storytelling”, Dr.Kay Bishop e Dr. Melanie Kimball (Department of Library and Information Studies, The State University of New York at Buffalo).

Contar histórias é viver outras vidas.

Estafeta dos contos Março 2011

Os contos do conto: algumas sugestões para contar histórias
Dicas para o contador
Preparação da história
 Lê a história diversas vezes e tenta “visualizar” os eventos e “ouvir” as vozes das personagens.  Evita memorizar a história toda, mas podes decorar frases que se repetem (refrões), para manteres o sabor original da história.  Resume a história em 5 momentos fundamentais e usa-os como roteiro. Assim, caso tenhas uma “branca” poderás agarrar-te a um desses passos.  O início e o final da história são especialmente importantes, por isso retém-nos bem.  Imagina a tua audiência e pratica, contando a história em voz alta, diversas vezes. Podes fazê-lo, por exemplo, em frente a um espelho. 

Contar a história
Usa a tua voz natural. No entanto podes tentar associar a algumas personagens um tom de voz diferente. Fala suficientemente alto para seres ouvido. Articula claramente. Usa pausas e mudanças de tom e ritmo para recriar estados de espírito. Podes cantar em algumas passagens ou reproduzir sons. Usa gestos quando adequado, mas evita movimento que não esteja relacionado com a história. Mantém a tua cara expressiva e não te esqueças que o “corpo” também fala.

Danuta Wojciechowska

Historinha, historinha, de calcinha vermelhinha, sapatinho à inglês; queres que te conte outra vez?

 

“Quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto…”
Diz o provérbio, mas o contador acrescenta mais: amor, experiência, uma nova voz, ... Com o intuito de ajudar todos aqueles que foram escolhidos para contar histórias, partilhamos aqui algumas sugestões. O importante é que escolham uma história de que gostam. As repetições, o suspense, palavras agradáveis e acções emocionantes são bons critérios para seleccionar uma história. Não se esqueçam de indicar a fonte da vossa história, o livro, sítio ou pessoa a quem a ouviram.

Entrega-te à história. Não tenhas pressa. Quando contamos o relógio pára! A história é o centro, o contador é apenas um “instrumento”…
Carla Pott

As histórias são presentes. Partilhem-nas!

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful