P. 1
ApostilaMecatronica[1]

ApostilaMecatronica[1]

|Views: 1.047|Likes:
Publicado porVinicius Martins
para todos
para todos

More info:

Published by: Vinicius Martins on Mar 21, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/17/2015

pdf

text

original

Usualmente estamos mais interessados em cargas em movimento do que cargas em repou-
so, devido à transferência de energia que pode estar associada às cargas móveis. Estamos particu-
larmente interessados nos casos em que o movimento de cargas esteja confinado a um caminho
definido formado de materiais como cobre, alumínio, etc., devido a serem bons condutores de
eletricidade. Em contraste, podemos utilizar materiais mal condutores de eletricidade chamados de
isoladores, para confinar a eletricidade a caminhos específicos formando barreiras que evitam a
fuga das cargas elétrica. Os caminhos por onde circulam as cargas elétricas são chamados de
circuitos.

Aplicando uma diferença de potencial num condutor metálico, os seus elétrons livres movi-
mentam-se de forma ordenada no sentido contrário ao do Campo Elétrico. O movimento da carga
elétrica é chamado de corrente elétrica. A intensidade I da corrente elétrica é a medida da quanti-
dade de carga elétrica Q (em Coulombs) que atravessa a seção transversal de um condutor por
unidade de tempo t (em segundos). A corrente tem um valor constante dado pela expressão:

mecatrônica153

carga em coulombs Q
I =______________________________

= ____

tempo

t

A unidade de corrente é o A (Ampere). Existe 1 Ampere de corrente quando as cargas fluem
na razão de 1 Coulomb por segundo. Devemos especificar tanto a intensidade quanto o sentido da
corrente.

Exemplo: Se a carga que passa pela lâmpada do circuito da figura 21 é de 14 Coulombs por

segundo, qual será a corrente:

Q 14 coulombs

I = ____

= ___________________

= 14A

t 1 segundo

Em uma corrente contínua, o fluxo de cargas é unidirecional para o período de tempo em
consideração. A figura 18, por exemplo, mostra o gráfico de uma corrente contínua em função do
tempo; mais especificamente, mostra uma corrente contínua constante, pois sua intensidade é
constante, de valor I.

Em uma corrente alternada as cargas fluem ora num sentido, ora noutro, repetindo esse ciclo
com uma freqüência definida, como mostra a figura 19.

fig. 18 - Corrente contínua

fig. 19 - Corrente alternada

A utilidade prática de uma corrente contínua ou alternada é o resultado dos efeitos por ela
causados. Os principais fenômenos que apresentam uma grande importância prática e econômica são:

1 - Efeito Térmico (Joule): quando flui corrente através de um condutor, há produção de calor.
Esse fenômeno será estudado na Lei de Ohm. - Aplicações: chuveiro elétrico, ferro elétrico.

2 - Efeito Magnético (Oersted): nas vizinhanças de um condutor que carrega uma corrente
elétrica, forma-se um segundo tipo de campo de força, que fará as forças serem exercidas
sobre outros elementos condutores de corrente ou sobre peças de ferro. Esse campo chama-

mecatrônica

154

do de Campo Magnético coexiste com o Campo Elétrico causado pelas cargas. Esse fenôme-
no é o mesmo que ocorre na vizinhança de um imã permanente. - Aplicações: telégrafo, relé,

disjuntor.

3 - Efeito Químico: quando a corrente elétrica passa por soluções eletrolíticas, ela
pode separar os íons. - Aplicações: Galvanoplastia (banhos metálicos).

4 - Efeito Fisiológico: efeito produzido pela corrente elétrica ao passar por organismos
vivos.

Corrente Elétrica Convencional: nos condutores metálicos, a corrente elétrica é formada
apenas por cargas negativas (elétrons) que se deslocam do potencial menor para o maior. Assim,
para evitar o uso freqüente de valor negativo para corrente, utiliza-se um sentido convencional
para ela, isto é, considera-se que a corrente elétrica num condutor metálico seja formada por
cargas positivas, indo porém do potencial maior para o menor.

Em um circuito, indica-se a corrente convencional por uma seta, no sentido do potencial
maior para o menor como mostra a figura, em que a corrente sai do pólo positivo da fonte (maior
potencial) e retoma ao seu pólo negativo (menor potencial).

fig. 20 - Sentido da corrente convencional.

Exemplos:

1 - Qual a intensidade da corrente elétrica que passa pela seção transversal de um fio
condutor, sabendo-se que uma carga de 3600mC leva 12 segundos para atravessá-
la?

Q 3600 . 10-6

C

I =__

= __________________

= 300μμμμμA

t 12s

2 - Pela seção transversal de um fio condutor passou uma corrente de 2mA durante
4,5 segundos. Quantos elétrons atravessaram essa seção nesse intervalo de tempo?

mecatrônica155

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->