Você está na página 1de 2

Modelos Cinéticos Aplicados ao DIA

(Dispositivo Indutor de Adsorção)

Thiago Marciano∗ Laı́s de Oliveira Ferreira


Joaquim Paulo da Silva Amanda Castro Oliveira
Depto de Ciências Exatas, DEX, UFLA,
37200-000, Lavras, MG
E-mail: thiagomarciano13@gmail.com, lalinhaoliv@yahoo.com.br
,joaquim@dex.ufla.br, amanda@dex.ufla.br.

Diogo Tubertini Maciel


Universidade Federal de São João del-Rei
36307-352, Campus Santo Antônio, São João del-Rei, MG
E-mail: dtmaciel@terra.com.br

RESUMO

O processo de adsorção consiste na mudança de concentração de uma determinada substância


na interface com relação à concentração da mesma na parte mais interna do sistema observado,
assim a estrutura na interface e no seio da fase lı́quida se torna diferente [1]. O DIA [2] é um
dispositivo que gera campo magnético que interfere na adsorção, fazendo com que o processo
fique mais eficiente do que o processo usual.

Figura 1: Dispositivo Indutor de Adsorção (DIA)

A cinética de adsorção descreve a velocidade de remoção do soluto, sendo dependente das


caracterı́sticas fı́sicas e quı́micas do adsorbato, do adsorvente e do sistema experimental [4].
Apresentaremos neste trabalho alguns modelos cinéticos que descrevem um processo de
cinética de adsorção, são eles o Pseudo de Primeira e de Segunda Ordem, e a Equação de
Elovich.
Segundo [3] os modelos cinéticos de adsorção são:

Bolsista de Iniciação Cientı́fica PIBIC/FAPEMIG
Pseudo de 1a ordem
dqt
= k1 (qe − qt ) (1)
dt
Pseudo de 2a ordem
dqt
= k2 (qe − qt )2 (2)
dt
Equação de Elovich
dqt
= α exp(−βqt ) (3)
dt
Onde:

• qt e qe são as quantidades de solução adsorvida no tempo t e no equilı́brio, (mg.g −1 );

• k1 e k2 são as constantes de velocidade pseudo de 1a e 2a ordem, (g.mg −1 .min);

• α é uma constante considerada a velocidade inicial (mg.g −1 .min);

• β é uma constante que indica o número de sı́tios adequados para a adsorção (g.mg −1 ).

Estes modelos são equações diferenciais ordinárias (EDOs), as duas primeiras lineares, e a
terceira não linear, e elas tem solução, que serão apresentadas no painel.
O objetivo deste trabalho é aplicar esses modelos cinéticos no processo de adsorção realizado
pelo DIA, a fim de verificar a aplicação desses modelos nesse sistema.
Para a validação desses modelos foi efetuado experimentos a fim de obter dados, para estimar
os parâmetros dos modelos. Os experimentos realizados foram de adsorção do Zinco feita por
Carvão Ativado. Para estimar os parâmetros, aplicamos o método dos mı́nimos quadrados linear
nas soluções das equações 1, 2, 3.
A partir do erro calculado para cada modelo, vimos que todos podem ser aplicados ao DIA,
pois o erro obtido na Equação de Elovich foi de 1.4%, na de Pseudo 1a ordem 8.4% e na de 2a
ordem 2.9%.
Palavras-chave: Modelos Matemáticos, Cinética de Adsorção, Campo Magnético

Referências
[1] A. P. L. BATISTA, “Desenvolvimento de um Dispositivo Indutor de Adsorção Baseado em
Campos Magnéticos e Avaliação de seu Desempenho na Adsorção de Azul de Metileno por
Carvão Ativado”, Monografia (Licenciatura em Quı́mica), Universidade Federal de Lavras,
Lavras, Minas Gerais, 52p, 2007.

[2] Dispositivo Indutor de Adsorção (DIA),conforme Patente PI0705597-8 intitulada “Disposi-


tivo indutor de adsorção”, processo de fabricação e uso. CARVALHO, H. W. P., BATISTA,
A. P. L., MACIEL, D.T., OLIVEIRA, L.C.A., SILVA, J.P. 2007.

[3] M. DOGAN, Y. OZDEMIR, M. ALKAN, Adsorption kinetics and mechanism of cationic


methyl violet and methylene blue dyes onto sepiolite, Dyes and Pigments, 75 (2007) 701-713.

[4] R. FERNANDES, “Adsorventes Alternativos para Remoção de Fenol em Solução Aquosa”,


Dissertação de Mestrado em Engenharia Quı́mica, Universidade Federal de Santa Catarina,
Florianópolis, Santa Catarina, 91p, 2005.