P. 1
Noções de texto

Noções de texto

|Views: 1.836|Likes:
Publicado porIrineu Cruzeiro

More info:

Published by: Irineu Cruzeiro on Mar 26, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/22/2012

pdf

text

original

Noções de texto

:
(ELMC- 1)

-Halliday e Hasan (1976) Texto é uma unidade de língua em uso (p.1) é melhor compreendido como unidade semântica, não de forma, mas de significado (p.2) se refere ao processo de compreensão do texto e não ao texto propriamente dito. - Um texto não tem o mesmo significado para todos e se ainda não transformado em significado não deixa de ser texto. Não faz sentido para uns, mas faz para outros não deixa de ser texto. - Propósito de comunicação entre falantes - seu contexto de produção facilita a compreensão deles - considerar a quem se destinam e o propósito. A identificação do GENERO textual é uma dica para isso - 7 princípios constituem a textualidade: postulados por (Beaugrande e Dressler (1981))) coesão, coerência, intencionalidade, aceitabilidade, situacionalidade , informatividade, intertextualidade não são características, mas mas condições para a sua produçãoe compreensão - a coerência e o sentido dependem da percepção do leitor (Costa Val, 1999) - pode não dizer nada de novo para alguns . não ter progressão - o leitor infere ou reconstrói as ralações entre as partes do texto (por exemplo pronomes, conjunções , adverbios, etc poesia) - o lugar original (ex. texto de esporte em jornal, de resumo de nove la, ...) é o suporte original (ELMC-2) - Texto Coscarelli - A internet gerou o surgimento de outros GENEROS textuais como chat (um diálogo on-line/ linguagem informal e cheia de particularidades) , banners publicitários,... e muitos outros que ainda não somos capazes de citar. - Nos exemplos entre gêneros textuais que surgiram com a internet a autora afirma ser Hipertexto um GENERO textual, SERÁ??? - Com o advento da internet , vários novos textos aparecem e tornam cada vez mais complexa a já considerada difícil tarefa de classificar os textos em GENEROS e caracterizar cada GENERO textual. (Bronckart, 1999) os critérios podem variar.

QUAIS SÃO??? generos de texto são entidades profundamente vagas 73)

bronckart p.

- com esses novos textos é preciso repensar a palavra texto. Concepção diferente das tradicionais da linguistica - ao entrar na semiótica aceita-se a musica, o movimento e a imagem como parte do texto (isso é necessário)

- Do texto ao hipertexto http://www.citi.pt/estudos_multi/rute_araujo/ O conceito de "hipertexto", teorizado nos anos 40 por Vannevar Bush, surge nos anos 60 pela mão de Ted Nelson e define-se como uma forma de escrita não linear em que a informação surge ligada dinamicamente em rede, permitindo uma leitura interactiva e multidireccional. Este novo modelo de escrita traz mudanças estruturais profundas e exige a reformulação do conceito de textualidade, bem como da relação sujeito -escrita, inserida agora num novo paradigma de comunicação.. Como o prefixo sugere, a passagem do "texto" ao " hipertexto" pressupõe mais do que uma evolução; é um extravasar de fronteiras, uma hiperbolização da palavra e do texto, da sua forma, dos seus contornos e dos seus limites. Mas se há mudança, há também continuidade. O sistema hipertextual tem tanto de novidade como de reformulação e só adquire sentido se analisado à luz da textualidade precedente, averiguando que caracte rísticas são conservadas, que limitações são superadas e que novos domínios são potencializados. (Rute F. Araujo) - existem diferenças macroscópicas entre o hipertexto eletrônico e o texto impresso. (pode ser um exagero? Ela parece achar que sim) - a palavra hipertexto é também usada para tratar de documentos em hipermídia - hipertextos normalmente contam ou podem contar com a presença de imagens, ícones, outras marcas, como os hiperlinks, as barras de rolamento, diferentes formas de mostrar que um botão está ou não ativado, sons gráficos, animações, vídeos, entre muitos outros - no HIPERTEXTO, a idéia de unidade semântica parece ser constantemente feita, desfeita e refeita, dependendo dos caminhos que o leitor escolhe para percorrer (uma superposição de textos que pode ser lida na direção do paradigma ou do sintagma MACHADO (1996:64) - uma das características essenciais para para qualquer GENERO é o caráter sócio-comunicativoe, decorrentes disso, os aspectos pragmáticos envolvidos no ato de comunicação. Todo texto é produzido ppara ser recebido ( não

necessariamente compreendido) por alguém; é produzido com alguma intençãocomunicativa que o leitor tem o trabalho de recuperar. - A característica que se repete nas definições de texto não diz respeito a aspectos formais, mas ao caráter de mecanismo de interação ou produto de uma situação de comunicação. Tem que continuar a ser um MECANISMO DE INTERAÇÃO. O que muda são as formas de manifestação. O texto continua a ser instancia enunciativa, contrato entre o autor e o leitor. Nesse texto tem uma parte sobre chat onde Tb fala de e -mail.

- Os e-mails (e chats) tem uma linguagem mais próxima da oralidade. - com as novas tecnologias as pessoas tem escrito muito. - o leitor do hipertexto também faz as suas exigências... - A grosso modo, o HIPERTEXTO é um texto que traz conexões, chamadas links, com outros textos que, por sua vez, se conectam a outros, e assim por diante, formando uma grande rede de textos. - HIPERTEXTO, um texto que remete a outros. (índi ce seria um exemplo também, notas de rodapé...há um texto que remete a outros ) - Linearidade do TEXTO : o leitor constrói * A leitura do HIPERTEXTO: - Um novo formato de texto - Entre essas exigências, podemos destacar algumas das que foram identificadas por MORKES e NIELSEN (1997). Segundo eles, os leitores da web: 
   preferem a escrita simples e informal; querem conseguir informação rapidamente: sites bem organizados; rápidos; não lêem, µeles escaneam1¶, por isso gostam de texto µEscaneável¶, isto é, conciso, curto e direto; gostam de resumos e da pirâmide de estilo invertida, ou seja, aquela estrutura do texto em que a conclusão é apresentada em primeiro lugar;    buscam qualidade e relevância da informação, o conteúdo é o mais importante para os usuários; procuram credibilidade, se interessam em saber, por isso, quem escreveu o texto; confiam em links para acessar informação confiável;

1

Os leitores apenas escaneiam o texto, isto é, correm os olhos pela página, tentando entender algumas palavras ou frases que os levem até a informação procurada. 

gostam de hiperlinks: mas acreditam que eles podem desviar a atenção quando um site contém links demais; 

 

esperam que gráficos e textos se completem; detestam propagandas, querem informação; acham que humor deve ser usado com cuidado.

É interessante notar que, como no chat, o leitor do hipertexto está preocupado com seu objetivo de leitura, quer a resposta para seu problema de forma rápida e sem os elementos que possam retardar o acesso a ela. Sendo assim, desprezam os elementos dispensáveis. A partir dessas constatações, NIELSEN (1997) apresenta três instruções importantes para quem escreve para a web: 
  ³Seja sucinto: não escreva mais que 50% do texto que você escreveria numa publicação impressa; escreva um texto para ser µescaneado¶, não exija que os leitores leiam longos blocos de texto contínuo; use o hipertexto para separar uma informação muito longa em várias páginas. ´

Num artigo escrito em 1996, NIELSEN apresenta os dez maiores erros cometidos pelos web designers, entre os quais cito os que nos interessam mais diretamente: 
 Incluir elementos constantemente animados; fazer páginas que não indicam a que site pertencem, e que não dão acesso direto à página principal;   usar barra de rolagem com textos longos; não fornecer suporte para a navegação, para que o usuário se localize no site e encontre o que procura lá;  o uso de cores de forma não-padrão, como por exemplo, fazer links usando outra cor que não o azul ou usar o azul numa palavra que não é link;   informação desatualizada; tempo longo para download.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->