P. 1
Conceito Antropometria

Conceito Antropometria

5.0

|Views: 4.816|Likes:
Publicado porFernanda Silva

More info:

Published by: Fernanda Silva on Mar 28, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/12/2013

pdf

text

original

1.

Conceito Antropometria

A antropometria foi definida como a ciência de medida do tamanho
corporal (NASA, 1978). A antropometria é um ramo das ciências biológicas que
tem como objetivo o estudo dos caracteres mensuráveis da morfologia
humana. Como diz Sobral (l985) "o método antropométrico baseia-se na
mensuração sistemática e na análise quantitativa das variações dimensionais
do corpo humano".
O tamanho físico de uma população pode ser determinado através da
medição de comprimentos, profundidades e circunferências corporais, e os
resultados obtidos podem ser utilizados para a concepção de postos de
trabalho, equipamentos e produtos que sirvam as dimensões da população
utilizadora.
A antropometria divide-se em:
(1) somatometria que consiste na avaliação das dimensões
corporais do indivíduo-
(2) cefalometria que se ocupa do estudo das medidas da cabeça
do indivíduo-
(3) osteometria que tem como finalidade o estudo dos ossos
cranianos- (4) pelvimetria que se ocupa das medidas pélvicas-
(4) odontometria que se ocupa do estudo das dimensões dos
dentes e das áreas dentárias.

1.1Perspectiva histórica da antropometria.

Na era romana a antropometria e o design eram considerados como
relacionados. O teórico e arquitecto romano Vitrúvius argumentou que o design
de edifícios devia ser baseado em certos princípios estéticos pré-estabelecidos
do corpo humano. Foi dele o sistema de proporções humanas mais detalhado
que nos chegou dos tempos clássicos. Vitrúvios via a ciência das proporções
humanas como um principio fundamental na concepção.
Foi provavelmente Albrecht Dürer (1471-1528) que marcou o inicio da
ciência antropometria. Ele tentou categorizar a diversidade de tipos físicos
humanos de acordo com uma observação sistemática e medição de um largo
número de pessoas. No entanto, neste período renascentista a teoria da
estética permanecia a mais importante. O desenho de Leonardo da Vinci
(1452-1519) no qual um homem é mostrado inscrito dentro de um quadrado e
de um circulo deriva directamente de Vitruvios, e é uma das imagens mais
conhecidas.
A ciência antropométrica desenvolveu-se no século XÌX e princípio do
século XX. Era o tempo onde eram feitas tentativas para subdividir e classificar
a raça humana de acordo com as dimensões físicas. Na última parte deste
século o foco tem incidido no crescimento humano e classificação de
características físicas. Os avanços tecnológicos como as viagens espaciais e
as actividades militares têm também requerido substanciais fontes de dado.


*Desenho de Leonardo da Vinci*


1.2Antropometria Século XX.


A ESTATÍSTÌCA DO CORPO: ANTROPOLOGÌA FÍSÌCAE ANTROPOMETRÌANA
ALVORADADO SÉCULO XX
Nuno Luís Madureira
Em 11 de Junho de 1902, uma mulher dá entrada na cadeia da Relação
da cidade do Porto. Tem 25 anos, é solteira e sabe que no dia seguinte não vai
estar na praça a vender legumes e frutas porque foi apanhada a roubar.
Permanece sentada enquanto espera que a conduzam à cela onde vai passar
a noite. O guarda vem buscá-la, mas não a leva para junto de outros presos,
antes a conduz no sentido oposto, abrindo a porta de um gabinete. Lá dentro
estão dois homens. Pelo aspecto e pelo vestuário, é fácil perceber que não são
guardas nem polícias. A mulher olha em volta horrorizada. As janelas, a todo o
comprimento da parede, são atravessadas por uma luminosidade intensa que
contrasta com o resto da prisão. O mobiliário da sala é constituído por
aparelhos e instrumentos que nunca tinha visto: uma espécie de tenaz formada
por duas varetas de ferro em forma de semicírculo; uma balança quase do
tamanho de um homem; um espaldar térreo com uma haste comprida cravada
na extremidade anterior, onde se vê uma sucessão de números e pela qual
desliza uma peça de madeira e ferro; um sem-número de outros objectos
desproporcionados e esquisitos. Um dos homens faz-lhe perguntas e preenche
um formulário de papel. De seguida, o outro levanta- a e leva-a para junto de
uma das paredes. Vai ditando coisas, enquanto a passa pelos aparelhos:
estatura: 1,585 metros; comprimento dos braços abertos em cruz: 1,530
metros; altura sentada ou busto: 0,818 metros; comprimento da orelha direita:
0,059 metros; dedo médio esquerdo: 0,103 metros; dedo mínimo esquerdo:
0,082 metros; antebraço esquerdo: 0,411 metros; comprimento do pé
esquerdo: 0,229 metros. Depois fazem-lhe ainda três medições diferentes da
cabeça e anotam a cor da pele e dos olhos. No final, os homens parecem

satisfeitos e a mulher está menos receosa, embora se sinta confusa e
diminuída.
Neste artigo procede-se à análise das diferentes tradições científicas da
antropometria portuguesa, elucidando o aparecimento de uma estatística do
corpo que permite, nos finais do século XÌX, fixar as imagens do criminoso-tipo,
do criminoso-indíviduo e do criminoso-grupo. O conceito de esvaziamento dos
saberes é de seguida introduzido para dar conta do modo de assimilação
destes conhecimentos por parte do estado e da transformação de concepções
teóricas em procedimentos utilitários e burocráticos. Graças a esse
esvaziamento dos saberes, a antropometria deixa de registar as diferenças dos
criminosos para passar a descrever a igualdade civil dos cidadãos.
Todos os presos que dão entrada nas cadeias de Lisboa e do Porto, no
princípio do século XX, passam por esta nova experiência. Algumas partes dos
seus corpos são medidas com precisão milimétrica e os seus caracteres físicos
anotados com rigor científico, submetendo-se "a um exame que, por sua
natureza, parece ser ou faz bem de pena infamante e certamente mais
repugnante que a própria condenação¨ (Vieira 1904: 70). Antropometria é a
designação atribuída à estatística do corpo.
A adopção desta técnica como método de identificação criminal
apresenta uma história complexa onde se cruzam várias influências. Quando
as autoridades decidem fazer da antropometria um método oficial e obrigatório
nas cadeias portuguesas há um manancial prévio de estudos, experiências e
dados acumulados que garante a fiabilidade dos procedimentos, pois há muito
que os cientistas testam e comparam resultados de mensurações do corpo.
Estamos assim perante um momento singular da transposição de saberes
científicos para técnicas de vigilância utilizadas pelo
estado para melhorar o controlo sobre populações perigosas, um tópico
analisado por Michel Foucault sob a perspectiva das condições de emergência
de práticas de saber-poder. Segundo este autor, trata-se de perceber como a
segurança e a vigilância se tornam componentes fundamentais da
racionalidade do estado contemporâneo, instaurando um vínculo entre a
construção dos objectos da ciência e a construção dos objectos de governo
(Foucault 1979 e 1991: 53-72).
À medida que passamos das grandes mudanças históricas para o
sentido dos acontecimentos na reflexão e na acção dos indivíduos, a relação
entre conhecimento e administração torna-se porém mais problemática. Neste
artigo, interrogam-se as modalidades de exercício de ambas as práticas,
procurando mostrar, ao nível das ciências antropométricas, que a transposição
de saberes para a lógica do estado envolve o seu esvaziamento, a
neutralização de pressupostos teóricos, o corte com visões particulares do
mundo e a redução da actividade científica a rotinas burocráticas.

ApIicação
Antes de começarem a ser aplicadas a seres vivos, as mensurações
sistemáticas do corpo são feitas, em Portugal, a partir de exumações de
cadáveres no âmbito da arqueologia e no âmbito da paleontologia. A fundação
da Comissão de Trabalhos Geológicos, no ano de 1857, aglutinando Pereira da
Costa, Carlos Ribeiro, Nery Delgado e outros investigadores, com o contri- buto
de estudiosos estrangeiros, como Emile de Cartailhac, constituiu o núcleo
impulsionador desta área de estudos.

Na década de 1880, assiste-se a um surto de interesse por estes temas.
A acumulação de dados antropométricos tende a concentrar-se
progressivamente em medições do crânio, consolidando a craniometria como
subespecialização da antropologia física. A anatomia da cabeça torna-se o
objecto antropológico por excelência, pois permite distinguir nitidamente os
diferentes tipos humanos, descobrir as anomalias biológicas das raças e, até,
revelar grandes linhas da psicologia étnica. Remonta precisamente a esta
década o aparecimento de um conjunto de estudos sistemáticos de
craniometria, onde se distinguem as investigações de Silva Amado, Arruda
Furtado,Aurélio da Costa Ferreira e Ferraz de Macedo. A classe médica
reivindica que a antropologia física está dentro da sua jurisdição, devendo ser
entendida como um prolongamento natural da anatomia descritiva e da
osteologia. Nas escolas médicas de Lisboa e do Porto desenvolvem-se
projectos e na Universidade de Coimbra inicia-se o ensino da antropologia
geral com um programa que inclui a história natural, associando a disciplina ao
estudo das propriedades físicas da espécie.
A ideia de descrever os traços morfológicos que distinguem um
determinado tipo humano de outro, através de mensurações detalhadas da
cabeça e dos ossos, torna-se a chave para compreender não só as origens do
homem, mas o próprio homem. Na senda de autores como Saint-Hilaire e
Paulo Broca, considera-se que os caracteres físicos se transmitem
relativamente inalterados através do tempo e que a reconstituição dos tipos
humanos, com o lastro de cruzamentos e mestiçagens, é a chave para
desvendar os segredos da história natural. O estudo dos indivíduos procura
abstrair as variações particulares e apreender os traços mais gerais do
agrupamento humano, postulando que os "tipos naturais¨, "tipos étnicos¨ ou
"raças¨ configuram uma matriz biológica estável. Para detectar essa matriz há
que partir da medição dos caracteres físicos individuais, agregar
estatisticamente os resultados, apurar uma classificação das populações e
seriar os agrupamentos humanos numa escala ordenada. Por esta via, não só
se reconstituem os elos perdidos com o passado como se abrem as portas
para português Basílio Freire, no fundo de toda a experiência individual
"dormitam os resíduos organizados de experiências de gerações passadas¨,
"um sem número de estratificações sedimentares sucessivas, cuja vegetação
irrompe por vezes à superfície¨ (Freire 1889a: 180).
No momento em que o homem civilizado procura a genealogia da
espécie, a constância dos tipos físicos naturais, ao longo da história, introduz
um elemento perturbador: a possibilidade de os caracteres dos selvagens, dos
seres inferiores e dos homens atávicos sobreviverem na sociedade
contemporânea. A descoberta de uma tal proximidade é inquietante. As
classificações começam a dar grande atenção aos tipos antropológicos
degenerados, isolando, segregando e exorcizando as mais diversas categorias
de marginalidade. A filogénese positiva redunda numa ontogénese alarmante.
Este ramo de saber sofre assim um forte impulso para estudar os seres vivos
patológicos, os delinquentes e os aberrantes. Tanto mais que o interesse pelos
tipos antropológicos anormais beneficia das potencialidades entretanto abertas
na área criminal, criando novas oportunidades de trabalho, de carreira e de
pesquisa para os médicos. Na transição do século XÌX para o século XX, os
nomes de referência e de maior projecção no estudo dos caracteres físicos do
povo português vão por isso prolongar sistematicamente os suas investigações

para a antropologia do subgrupo dos criminosos.Os presos apresentam a
vantagem de constituírem uma "população¨ laboratorialmente estável, uma
"matéria-prima¨ com baixos custos de investigação e um agrupamento que
fornece dados suficientes para produzir conclusões de âmbito estatístico. Nesta
fase, há, aliás, uma forte aposta no trabalho empírico de medição. O
prolongamento da observação de esqueletos para a observação de seres vivos
permite ampliar o número de observações, incentivando a passagem da
abordagem monográfica para a análise comparada de colecções de factos. Os
médicos incorporam progressivamente a apresentação dos resultados em
tabelas e o uso da média aritmética como meio de síntese.
A distinção entre dois ou mais agrupamentos humanos passa a ser
aferida pela diferença das respectivas médias, possibilitando, por exemplo,
comparar os caracteres físicos dos minhotos e dos açorianos, ou os caracteres
dos reclusos e da população "normal¨. A concentração das frequências em
torno dos valores médios tem um sentido epistémico profundo, pois revela que
há causas constantes que asseguram a estabilidade dos dados. De forma
inversa, qualquer instabilidade ou diferença entre médias prova que os
agregados são afectados por causas diferentes. Deste modo não só as várias
medições podem ser cotejadas entre si, como a média se torna o elemento
constitutivo de diferenças intergrupais, consolidando o realismo estatístico dos
agregados. As unidades de observação científica cristalizam-se
consequentemente em agrupamentos funcionais do mundo, transformando as
diversas colecções de indivíduos em classes biologicamente coerentes,
mutuamente comparáveis, sociologicamente estáveis. A procura de
regularidades nos tipos humanos secundariza o problema da dispersão
estatística, do mesmo modo que a perspectiva linear da evolução secundariza
a noção de ramificação e de variação aleatória. Os antropólogos descobrem
aquilo que querem ver: a hierarquia dos homens na hierarquia dos seus
caracteres físicos.
Na sequência destas mudanças, a estatística começa a produzir
númerosde síntese que traduzem níveis superiores de abstracção através da
agregação de várias médias. O estudo de cadáveres dá origem a apuramentos
craniométricos de esqueletos e surgem as primeiras abordagens sistemáticas e
quantificadas, patentes nas obras %ableau de Capacité Cranienne (1889) e
Crime et Criminel (1892), de Ferraz de Macedo. Paralelamente a estes
desenvolvimentos, o estudo de seres vivos evolui para a construção do índice
cefálico da população portuguesa, isto é, para a compilação de um valor único
capaz de representar a média dos índices de várias medições feitas à cabeça
(diâmetro ântero-posterior, diâmetro transverso, capacidade cúbica). Com 1444
observações colhidas nas regiões de Portugal continental, Santana Marques
está em condições de apresentar, no ano de 1898, o primeiro índice cefálico
por distrito com a correspondente classificação craniométrica do povo lusitano
÷ ultradolicocéfalos, dolicocéfalos, subdolicocéfalos, mesaticéfalos, sub-
braquicéfalos, braquicéfalos, ultrabraquicéfalos (Marques 1898: 40).
Como a estatística da capacidade craniana é capaz de revelar os
patamares da inteligência humana, os estudos antropométricos abrem a porta
à história das civilizações: a estrutura craniana encerra o cérebro; o cérebro, a
inteligência; a inteligência, o potencial de desenvolvimento.5 Destaca-se assim
um argumento capaz de explicar as diferenças entre raças negras e raças
brancas, entre nórdicos e mediterrâneos, entre orientais e europeus, entre

homens e mulheres, pela justificação de caracteres biológicos que indiciam
diferentes aptidões.
Entretanto, a adopção de métodos antropométricos torna-se uma
plataformade convergência de diferentes concepções científicas. Numa
tentativa de sistematização, podemos distinguir três correntes de pensamento
que se cruzam com a tradição da antropologia física: o determinismo biológico;
a teoria da degenerescência hereditária; a antropometria policial.

1.3Antropometria e sua utiIização na ergonomia
A antropologia é a ciência da humanidade com a preocupação de
conhecer cientificamente o ser humano na sua totalidade (Marconi citado por
SANTOS, 1997). Devido ao fato de ser um objetivo extremamente amplo que
visa o homem como ser biológico, pensante, produtor de culturas e participante
da sociedade, a antropologia se divide em dois grandes campos a antropologia
física e a antropometria cultural. A antropologia física ou biológica estuda a
natureza física do homem, origem, evolução, estrutura anatômica, processos
fisiológicos e as diferenças raciais das populações antigas e modernas. Nesta
situa-se a antropometria, com o objetivo de levantar dados das diversas
dimensões dos segmentos corporais (SANTOS, 1997). A contribuição da
ciência das medidas tem sido comentada muito na história das civilizações.
Segundo ROEBUCK (1975), ao estatístico belga Quetelet é creditada a
fundação da ciência e a invenção do próprio termo "antropometria¨ com a
publicação em 1870 da sua obra Antropometrie que constitui a primeira
pesquisa somatométrica em grande escala. A antropometria tem as suas
origens na antropologia física que como registro e ciência comparada remonta-
se ás viagens de Marco Polo (1273-1295), que revelou um grande número de
raças humanas diferentes em tamanho e constituição e na antropologia racial
comparativa inaugurada por Linné, Buffon e White no século XVÌÌÌ, e
demonstrava que haviam diferenças nas proporções corporais de várias raças
humanas (PANERO e ZELNÌK, 1991; ROEBUCK,1975).
No final do século XÌX e início do século XX observou-se o
desenvolvimento e a ampliação do interesse por estudos detalhados do homem
vivo e as suas marcas no esqueleto. As estatísticas fornecidas pelos médicos
militares de recrutas são de especial interesse pois relacionam as dimensões
corporais com a ocupação (antropologia ocupacional). São notáveis os estudos
realizados durante a Guerra Civil Americana, Primeira e Segunda Guerra
Mundial.
Durante aproximadamente o mesmo período em que se estudou as
dimensões corporais estáticas, um interesse no estudo dos movimentos foi
desenvolvido. Em muitos estudos a ênfase foi no uso dos movimentos
corporais no melhor desempenho do trabalho. Tal interesse, baseado na
aplicação das ciências físicas em vez das ciências biológicas foi rapidamente
classificada num grupo de atividades chamada engenharia.
Muitos estudos sistemáticos das dimensões do corpo humano do final
dos 1800 e início dos 1900 tinham propósitos relacionados com produtos
comerciais, registros médicos ou seleção militar. Muitas pesquisas
antropológicas militares foram direcionadas para o estabelecimento dos efeitos
das dimensões corporais na construção e utilização de equipamento militar.
Estes estudos eventualmente auxiliaram na convergência das disciplinas tais
como psicologia, antropologia, fisiologia e medicina com engenharia. A síntese

de tudo isso, veio mais tarde se chamar engenharia humana nos Estados
Unidos e ergonomia na maioria dos outros países. A área deste trabalho que
envolve as dimensões corporais foi chamado por Randal de antropologia física
aplicada (ROEBUCK, 1975).
A necessidade da integração das ciências da vida para aplicações de
engenharia foi colocada em evidência durante a Segunda Guerra Mundial que
criou uma nova série de problemas que envolvem o homem, a máquina e o
meio ambiente. Em adição a tais problemas como a definição das dimensões
de roupas para a tropa, um grande número de acidentes na operação de
aeronaves apontou a necessidade do estudo da suas causas. Diversos
profissionais foram consultados para estudar as ações do homem sob o
estresse de voar e encontraram que a complexidade dos modernos
equipamentos militares foram concebidos fora das capacidades do homem
para operá-los. Entre outros problemas,foi encontrado que as cabines eram
freqüentemente muito pequenas para muitos pilotos dificultando ou impedindo
muitos movimentos. O estudo das dimensões corporais tomou renovado
interesse quando foi constatado que havia poucos dados confiáveis dos
tamanhos dos pilotos militares que auxiliasse na resolução desses problemas.
Após a Segunda Guerra Mundial a ênfase em adaptar a máquina ao homem
tornou-se melhor desenvolvida com objetivos comerciais e militares levando em
consideração não apenas as medidas corporais mas também os fatores
fisiológicos e psicológicos envolvidos.
Se na década de 40 as medidas antropométricas procuravam determinar
as médias de uma população como peso, estatura, etc. Hoje o interesse
principal está centrado nas diferenças entre grupos e as influência de variáveis
como raça, região geográfica e a cultura. Toda população é constituída de
indivíduos diferentes e até há pouco tempo havia a preocupação para
estabelecer padrões nacionais, porém com a crescente internacionalização da
economia, alguns produtos são vendidos no mundo todo, como por exemplo os
computadores, automóveis e aviões. Ìsto contribuiu para que se pensa-se mais
amplamente. Ao se projetar um produto deve-se pensar que os consumidores
podem estar espalhados por muitos países. Embora não existam medidas
confiáveis para a população mundial, grande parte das medidas disponíveis
são oriundas de contingentes das forças armadas o que limita bastante pois
esta população caracteriza-se por ser predominantemente do sexo masculino,
na faixa dos 18 aos 30 anos e que atenderam aos critério para recrutamento
militar como peso e estatura mínimos (ROEBUCK, 1975;ÌÌDA, 1991; PANERO
e ZELNÌK, 1991).
A Revolução Ìndustrial focou suas atividades no mercado de massas e
as medidas de saúde de massas, isto, devido à necessidade de aplicar as
medidas do homem para desenvolvimento de produtos para a produção em
massa. A noção de "normalidade¨ na proporção e tamanho foi gradualmente
substituída por tabelas estatísticas. Desde 1940 na 1970 houve um aumento
significativo da necessidade das dimensões corporais na área industrial. Esta
tendência tem sido particularmente forte na indústria aeronáutica, onde peso e
tamanho constituem fatores críticos na performance e economia das
aeronaves(ROEBUCK, 1975).
Sempre que possível e justificável, deve-se realizar as
medidasantropométricas da população para a qual está sendo projetado um
produto ou equipamento, pois equipamentos fora das características dos

usuários podem levar a estresse desnecessário e até provocar acidentes
graves. Normalmente as medidas antropométricas são representadas pela
média e o desvio padrão, porém a utilidade dessas medidas depende do tipo
de projeto em que vão ser aplicadas (ÌÌDA, 1991).
Um primeiro tipo de projeto pode ser considerado como sendo para o
tipo médio. O homem médio ou padrão é uma abstração, pois poucas pessoas
podem ser consideradas como padrão, porém uma cadeira construída para a
pessoa média, vai provocar menosincômodos para os muito grandes e para os
muito pequenos do que se fosse feita para um gigante ou para um anão. Não
será ótimo para todas as pessoas, mas causará menos inconvenientes do que
se fosse feita para pessoas maiores ou menores em relação à média.
Projetos para indivíduos extremos. Uma saída de emergência projetada
pela média,provavelmente não permitiria que um indivíduo grande saía, ou num
determinado painel de controle projetado para a população média uma pessoa
baixa poderia não alcançar. Nestes casos aplica-se o projeto para indivíduos
extremos, maior ou menor dependendo do fator limitativo do equipamento.
Deve-se tentar acomodar pelo menos 95% dos casos.
Projetos para faixas da população. São equipamentos normalmente
desenvolvidos para cobrir a faixa de 5 a 95% de uma população. Por exemplo
bancos e cintos de automóveis. Desenvolver produtos para 100% de uma
população apresenta problemas técnicos e econômicos que não compensam.
Projetos para o indivíduo. São produtos projetados especificamente para
um indivíduo. São raros no meio industrial. É o caso dos aparelhos ortopédicos,
roupas feitas sob medida. Proporciona melhor adaptação entre o produto e o
usuário mas aumentam o custo e só são justificáveis em casos onde a
possibilidade de falha teria conseqüências que deixariam o custo muito maior
como as roupas dos astronautas, corredores de fórmula 1,etc.
Do ponto de vista industrial, quanto mais padronizado for o produto,
menores serão seus custos de produção e de estoque. O projeto para a média
é baseado na idéia que isso maximiza o conforto para a maioria. Na prática
isso não se verifica. Há diferença significativa entre as médias de homens e
mulheres, e a adoção de uma média geral acaba beneficiando uma faixa
relativamente pequena da população, cujas médias caem dentro da média
adotada.Nos casos onde há uma predominância de mulheres, deve-se adotar a
média feminina, pois isso proporcionará conforto para essa maioria. Até a
década de 50 os automóveis eram dimensionados para motoristas do sexo
masculino, à medida que foi aumentando o número de mulheres na direção de
veículos, tornou-se necessário fazer uma adaptação ao projeto, aumentando a
faixa de ajustes do banco.
Em muitas circunstâncias há necessidade de se combinar medidas
máximas masculinas com medidas mínimas femininas como é o caso das
saídas de emergência que devem ser projetadas para comportar pelo menos
até o percentil 95 masculino. Os locais de trabalho onde devem trabalhar
homens e mulheres geralmente são dimensionados pelo mínimo, isto é, o
percentil 5 das mulheres.
Uma das grandes aplicabilidade das medidas antropométricas na
ergonomia é no dimensionamento do espaço de trabalho. ÌÌDA (1991), define
espaço de trabalho como sendo o espaço imaginário necessário para realizar
os movimentos requeridos pelo trabalho. O espaço de trabalho para um
jogador de futebol é próprio campo de futebol e até uma altura de 2,5 m (que é

a altura de cabeceio). O espaço de trabalho de um carteiro seria um sólido
sinuoso que acompanha a sua trajetória de entregas e tem uma seção
retangular de 60 cm de largura por 170 de altura. Porém a maioria das
ocupações da vida moderna desenvolve-se em espaços relativamente
pequenos com o trabalhador em pé ou sentado, realizando movimentos
relativamente maiores com os membros do que com o corpo e onde devem ser
considerados vários fatores como: postura, tipo de atividade manual e
ovestuário.
Dentro do espaço de trabalho as superfícies horizontais são de especial
importância, pois sobre ela que se realiza grande parte do trabalho. Na mesa
de trabalho os equipamentos devem estar corretamente posicionados dentro
da área de alcance que corresponde aproximadamente a 35 ÷ 45 cm com os
braços caídos normalmente e de 55 a 65 cm com os braços estendidos girando
em torno do ombro. A altura da mesa também é muito importante
principalmente para o trabalho sentado sendo duas varáveis as responsáveis
para a determinação da sua altura, a altura do cotovelo que depende da altura
do assento e o tipo de trabalho a ser executado. A altura da mesa resulta da
soma da altura poplítea e da altura do cotovelo. Com relação ao tipo de
trabalho deve-se considerar se este será realizado a nível da mesa ou em
elevação.
O assento é provavelmente, uma das invenções que mais contribuiu
para modificar o comportamento humano. Muitas pessoas chegam a passar
mais de 20 horas por dia na posição sentada e deitada. Daí o grande interesse
dos pesquisadores da ergonomia com relação ao assento. Na posição sentada,
o corpo entra em contato com o assento só através da sua estrutura óssea.
Esse contato é feito através das tuberosidades isquiáticas que são recobertas
por uma fina camada de tecido muscular e uma pele grossa, adequada para
suportar grandes pressões. Em apenas 25 cm2 de superfície concentra-se 75%
do peso total do corpo. Com relação aos assentos, deve-se observar os
seguintes princípios gerais: 1) existe um assento adequado para cada tipo de
função, 2) as dimensões do assento devem ser adequadas às dimensões
antropométricas, 3) o assento deve permitir variações de postura, 4) o encosto
deve ajudar no relaxamento, 5) assento e mesa formam um conjunto integrado
(ÌÌDA, 1991).
Existem inúmeros dados antropométricos que podem ser utilizados na
concepção dos espaços de trabalho, mobília, ferramentas e produtos de forma
geral, na maioria dos casos pode-se utilizá-los no projeto industrial (SANTOS,
1997). Contudo, devido a abundância de variáreis, é importante que os dados
sejam os que melhor se adaptem aos usuários do espaço ou objetos que se
desenham. Por isso, há necessidade de se definir com exatidão a natureza da
população que se pretende servir em função da idade, sexo, trabalho e raça.
Muitas vezes quando o usuário é um indivíduo ou um grupo reduzido de
pessoas e estão presentes algumas situações especiais, o levantamento da
informação antropométrica é importante, principalmente quando o projeto
envolve um grande investimento econômico (PANERO e ZELNÌK, 1991).
Embora muitas das aplicações de engenharia utilizam técnicas
desenvolvidas pelos primeiros antropologistas, tem ocorrido muitas mudanças
na formas de obter dados e principalmente nos instrumentos desenvolvidos
para atender a necessidades específicas. Em especial a necessidade de
estabelecer relações espaciais em coordenadas tridimensionais foi

desenvolvida como aplicação da antropometria na engenharia. Os engenheiros
devem saber trabalhar não somente com os comprimentos do corpo mas
também saber onde eles estão localizados durante a atividade física. A
antropometria possui uma importância muito grande no planejamento do posto
de trabalho e no desenvolvimento de projetos de ferramentas e equipamentos.
As relações entre antropometria clássica, a biomecânica e engenharia
antropométrica são tão estreitas e interrelacionadas que é difícil e muitas vezes
desnecessário delimita-las. A antropologia física é obviamente a base para
cada uma delas e a designação do ambiente humano para atender as suas
dimensões e atingir as suas capacidades é o resultado (ROEBUCK, 1975).
Durante os últimos anos, o desenvolvimento dos computadores permitiu
um melhor tratamento dos dados obtidos em grandes levantamentos e permitiu
o desenvolvimento de modelos matemáticos dos fenômenos antropométricos.
No futuro, certamente as atividades antropométricas continuarão no estudos de
características populacionais e das condições de conforto destas. Com a
melhor definição das variáveis antropométricas talvez menos pessoas ficarão
descontentes por pertencer aos grupos que ficam abaixo do percentil 5 e acima
do percentil 95. Nas áreas de tecnologia avançada haverá um aumento da
precisão e automatização das técnicas de medida com o desenvolvimento de
"scaners¨ para uma melhor definição do tamanho humano e da mecânica do
espaço de trabalho, roupas equipamentos e ferramentas.
Quem sabe um dia observaremos a antropometria instantânea para o
desenvolvimento de roupas, cadeiras e extensões eletromagnéticas dos
sentidos do homem"sob medida¨. Dentro da engenharia antropométrica o
estabelecimento de relações espaciais em coordenadas tridimensionais pode
fornecer descrições detalhadas das superfícies corporais e uma variedade de
novos fenômenos podem ser investigados como a localização de ossos, órgãos
vitais e outras estruturas para a confecção de próteses, reconstrução de órgãos
ou então para a aplicação de procedimentos diagnósticos a distância ou por
controle remoto. Em todas essas atividades, o problema básico será a
definição numérica da forma humana e as características físicas que estão
relacionadas com a engenharia antropométrica.


1.4 InfIuencia do CIima e da época nas proporções corporais.
Ìnfluência da época.
As medidas antropométricas de um povo podem modificar-se com a época,
pois as alterações nos hábitos alimentares, saúde e a prática de esportes
podem fazer as pessoas crescer. Esse crescimento é mais pronunciado
quando povos sub-alimentados passam a consumir maior quantidade de
proteínas. Já se observou, por exemplo, crescimento de até 8cm na estatura
média de homens de uma população em apenas uma década. O
acompanhamento da estatura de recrutas holandeses durante um século, no
período 1870-1970, demonstrou um crescimento médio de 14 cm e, além
disso, constatou-se que esse processo está se acelerando (Fig. 6.5). A taxa de
crescimento médio anual entre 1870 a 1920 foi de 0,9 mm ao ano e passou
para 1,6 mm/ano nas quatro décadas seguintes e finalmente, para 3,0mm/ano
na década de 60. Ìsso provavelmente é devido a crescente melhoria das
condições de vida desse povo.

Uma população pode crescer ~20mm/ano.
Alterações nos hábitos alimentares; saúde e prática de atividade física
relacionam-se com aumento da estatura (tendência secular).






Ìnfluência do clima nas proporções corporais.
Os povos que habitam regiões de clima quente têm o corpo mais fino a
os membros superiores e inferiores relativamente mais longos. Aqueles de
clima frio têm o corpo mais cheio, são mais volumosos e arredondados. Em

outras palavras, os povos de clima quente têm corpo onde predomina a
dimensão linear, enquanto os de clima frio tendem para formas esféricas.
Parece que isso é o resultado de adaptação durante vários séculos, pois os
corpos mais magros facilitam a troca de calor com o ambiente, enquanto
aqueles mais cheios têm maior facilidade de conservar o calor do corpo.

InfIuência do CIima
Regiões Quentes
Corpo Fino e Membros
Longos(Dimensão Linear), que
proporciona trocas de calor
Regiões Frias,
Corpo Robusto(Dimensão Esférica),
que proporciona a conservação de
calor.


1.5 Dados Antropométricos Estáticos e Dados Antropométricos
Dinâmicos.
As características antropométricas da população utilizadora são
distinguidas por dois tipos de dados.
Primeiro existem os dados antropométricos estáticos (também
conhecidos como estruturais) que dizem respeito às dimensões estruturais
fixas do corpo humano. Alguns exemplos incluem a estatura, a altura do ombro
(ou mais corretamente a altura acromial), e a altura do olho (que é

normalmente utilizada como ponto de referência para a concepção de tarefas
visuais).
O segundo tipo de dados antropométricos são os dinâmicos, ou
funcionais. Como o título mostra estes dados são diferentes dos dados
estáticos, pois a medida pode ser de uma extensão de movimento de uma
articulação ou da força das várias acções da articulação. Estes dados também
incluem a medida do alcance e espaço livre em condições
operacionais.
Antropometria Estatística.
As dimensões estáticas são medidas feitas em posições corporais
fixas entre pontos anatómicos do esqueleto. O número de possíveis
medidas é enorme. Um livro da NASA (1978) ilustra 973 destas medidas.
Muitas delas estão relacionadas com o design especifico de certas
Aplicações, como por exemplo capacetes, e no design de espaços de trabalho
o número de variáveis pode ser substancialmente reduzido. Na concepção de
espaços de trabalho é necessário ter em conta as correcções para o vestuário
de trabalho a utilizar. Os dados são utilizados para estabelecer as dimensões
mínimas de certos factores como por exemplo o alcance, tamanho e forma da
mão, etc.
Estes dados têm no entanto as suas limitações. Por exemplo, o limite
prático para o alcance do braço não é o comprimento do ombro até á ponta do
dedo porque os operadores empregarão outros movimentos articulares para ir
além deste comprimento.
Concluindo, a antropometria estática é aquela em que as medidas se
referem ao corpo parado ou com poucos movimentos. Ela deve ser aplicada ao
projeto de objetos sem partes móveis ou com pouca mobilidade, como no caso
do mobiliário em geral. A maior parte das tabelas existentes é da antropometria
estática. O seu uso não é recomendado para projetos de máquinas ou postos
de trabalho com partes que se movimentam. Nesse caso, deve-se recorrer à
antropometria dinâmica.

Antropometria Dinâmica e Funcional.
Os dados de antropometria estática servem como uma primeira
aproximação para o dimensionamento de produtos e locais de trabalho ou para
os casos em que os movimentos corporais são pequenos. Porém, na maioria
dos casos, as pessoas nunca ficam completamente paradas. Quase sempre
estão manipulando, operando ou transportando algum objeto.
Se o produto ou local de trabalho for dimensionado com dados da
antropometria estática, será necessário, posteriormente, promover alguns
ajustes para acomodar os principais movimentos corporais. Ou, quando esses
movimentos já são previamente definidos, pode-se usar os dados da
antropometria dinâmica, fazendo com que o projeto se aproxime mais das suas
condições reais de operação.
Um ajuste mais preciso pode ser realizado pela antropometria funcional,
quando os movimentos corporais não são isolados entre si, mas diversos
movimentos são realizados simultaneamente. Esses movimentos interagem

entre si, modificando os alcances, em relação aos valores da antropometria
dinâmica.






Curso %écnico de Segurança do %rabalho.
Fernanda Aparecida;
Daniel Junior;
Adriano;
Eduarda;
Wagner;
Keyvin.
Fim!!!

 .4257203948  5741:3//.4754:2.08 /.8E70.-.3E80 6:.43. /.341J8.04: /48 902548 .  424 / $4-7.47/4 .7 . 545:. 2038:7. 0 3.8 57454708 :2./7. 089F9.3974542097.3974542097.2097.89039.7.H3..3974542F97../48  90O7.424 4-09.8  8 .430.399.86:0 902 .3.3974542097.9./48 .24/.47547..48  0 F :2..424:2573..-0. ..8. . 80 3.348   50.. 2.03989. 4-807.:8..8 .42 :2. 20/4 /0 .3. 0 4 /083 07.   .807-./4089:/4/..881. 7. :2.8 0 ..0: 80 34 8F.8:-/..85F. ./0 8002  842. .8   ..6:0804.8 /203808 .8 1J8..48  '97..794/03974/0:26:.424 .3.43./08 0 .   43.01.:4 4 14.94742...97.3. /43/.:5.9047./48 /4.8 /203808 /..7.   4 2F94/4 .H3.49025443/007.:4 7.8 2.8-4O. /.708.4 902 3.541:3/.2.3.. /.4/0:2.438/07.8143908/0/./438./402..4 88902E9./0 4 089:/4 /48 48848 ..8. /0 .8/039E7.8 .7.054  4 574. /.8 2.8  . /0 20//.424 70.7089H29./48 5. /4 9..42 . :2..2-F2706:07/48:-89.7. .30.394  30890 507J4/4 703..J548089F9.9. .8/.4754:2.8 /203808 /48 /039080/.8   4/43942097.4 4 089:/4 /48 .76:90..3974542097..7 .34O./..4 /0 ..4 88902E9.H3.08 /203843.85./48 4-9/48 54/02 807 :9. 5072../47../..80.203948 0 574/:948 6:0 87.2109.7:20394:6:04/083 /00/1J..0943974542097.790 /0890 8F.820//.. /.348 /0 . 6:0 ..7.34'97.....34 .J54 /4 8F.07948573.2 .J/:4   489042097.3974542097. '3./4       ./0 /0 9548 1J8.8 /203808 1J8.89O7.F8/. .390   /08034 /0 043.48/0.F:27.4.   ..2.038 2.47/4 . 0 20/4 /0 :2. ..42097.3./.438890 3./70.8 25479.424 . 247144..3..424 13.34  9.80.  ..038 085.H3. /0803.:4 /07.34 0 .74 32074 /0 50884.054 /0 548948 /0 97. 5..078/./.7.:24202F 24897.4 -./.20390 /0 '97:.47547.4 /.8  4 039.942097.9..7.4: 4 3. .907J89.8/09.20394 :2.881./40 /0 :2 . 92. .:3107H3.7...6:0804. 07. /4 089:/4 /.47547.:5..4 /.4857F 089.8 .48 .8    !07850.8..E88.34 4/00488902.:5.9 Q707    6:0 2.020390 -70.3974542F97.9...7.40.8 ../..//4 34 .4  06:5. ..2 .90708 2038:7E. 6:0 80 4.:4  0 573.  0 90394: .545:. 9047.348 90. 742.8/43/.4 :9.48 :2.7/4 /./4 6:0 348 .2039. 6:0 902 . .820//. ../4.J/:4   .8.3./057454708:2..48 ./0829. $  .H3.3974542097..-00.8  0 48 708:9. 14 /013/...43.454/0807/090723.9. . /70.8 /4.   346:.

/0 39038./480086:8948 &2/48420381. ./. 0507:39.34/0:24202:2085.425720394 /4 5F 086:07/4  209748  0548 1. 2/0:34/0  :2. 5. .70/0  84 .7/./07./0./../:707.7  !072.704803897:2039486:03:3.7.42:2. .8 2:074.5. 5.70.036:. 3490   :.'3.-07948 02 . 8:.48./. 5. .830254J.02 0 .089:E74 F1E..0-076:03484 :.-73/4.9:7. /0:2 .4 086:07/4  209748 . 547 /:.4257/.50 0 80:/.89.02.3.H :2..8057003.2.:4     $%% $%  #! %# !   $%# ! %# ' # $A&  :34:J8.02 -:8..8 34 .7/4/. 09702/. .42 4 70894 /.02   .5.70/08  '.39408507../. 0 10774 :2 802 32074 /0 4:9748 4-0.  48 42038 5.470...3/.948 /08574547..7../.80:39034.2.709.80 /4 9.93.4:-:894  209748 .J7... 5048 .. 8039.97.48 .03/07 0:208 0 17:9.7 . 50. :2. F .30.7.$F.8 547 :2. 6:.. :394/0 4:9748 570848  . 089.-06:034/.8 5.43/: 348039/4 454894  .0884 /0 320748 0 50. 0 0.  .390-7..3/4 ././. 8.43/:.88./709.08.7/.7048 089./.8 .085F.43.88.5.3.890. 6:0 .850.8  036:. /0 2. 8. 3. 74:-.3.7:    209748.-0. 08034/0043. /08. 5.088.9:7. 4 4:9740.43/0.8 .7 3.30. 0.49.894:2./0/4!4794 %02.2 .349.#0. 5479./0 ..47 /./.94/44 . 5784   24-E74 /.4 /. 57. 6:.. 0 .  209748 /0/4 2F/4 086:07/4   209748 /0/4 2J324 086:07/4  209748 .425720394 /. -. /0 802.8 5476:0 14 .E .0 :2 1472:E74 /0 5.0/0903.-3090  E /03974 0894/4842038 !04. .394 .507.08039.47747.39. . .    3974542097./..390747  43/0 80 .:4 :2.1472.940504. .3908 . 97H8 20/08 /10703908 /.  2. 500 0 /48 448  4 13..348 F84907.425720394/.79F7704.2:07/E0397.   209748 . :2348/. :394/0 :2.4397. /.425720394 /48 -7..6:0..43899:J/4 547 . /9.5.0./.8 /0 10774 02 1472...

.9810948 0 ..203940.2 708:9.:.8 02 574.039J1./4.03989.70. /083./.1.8..390 0 .  0:.424.2-.:7.47546:0507290 34813.7.708 /4 2:3/40.349.039J1.97.43899:: 4 3.3/4 4 .70/:4/. 80 9473.42 .381472.-/.7 .7.3974542097.723484 954  /4..9J89.8  ":.2 .  0890 .43/03./0089:/48    .8 89O7. 57O57.2 80 .7. /.4804O.4  8:-20903/4 80 .8 6:0.5.7 ..76:044.079. 0 .08 /0 ..20394/48 8. 80:7./0.49473./0.430.0734 4:./23897.8 0 /.3/08 2:/.907081J8.:4 03970 . :2. 80 /0 507.8.5.43.4 03970.  .20 6:0  547 8:.4.70..390.0 807 4: 1.:.. :2 0. 3.039J1.430.2 .0/4!4794 34 573.43J.3.07./4547..70. .20394 /0 :2.3.-.248 /..04880:8.:9./4 03.3. 2:07 089E 20348 70.425.424 2F94/4 /0 /0391.. 2047./E.9.702 .0/0 80.0/203948 :99E748 0 -:74.797 /0 0:2.J3./404:97483.4754  89. 4 8039/4 /48 .4 /.J/:48  .79.8.43..0/..:984-.2.4754   .:90    20//. 3974/:/4 5.248 .431:8.08 88902E9. 0880 08. .723484 3/J.34.88..790/4089. F .9J89.. -02 /0 503.. 807 . 80708 ...43897:4 /48 4-0.8-:74.4 /48 3/.8 /././..:7./4708 .390 :2 2420394 83:../....094/008.04-7.7 4 .48 34.  .J./486:0./48 .794574.948 /0 4.9. .3..3/424897.42 747 .2039485475.-0708 .48  7..2547089.203948 3.8 9089.748#-074 070.0 4 80: 08.72348485.7.723484 7:54  . 80547F2 2.8  02 !479:. 5479::08.08 50748.8 2038:7..3.4254303908 1:3/./48  %4/48485708486:0/40397.794  390774.8504 089./../08/0.8  :2 9O5.43902547304  389.4/0.  5...4250..8/..390 6:0 .4754 84 109.7908/48 80:8. 0 /23:J/.4  '07.475488420//.0708342-94/.7:.4 /08908.3974542097.0508 90O7. ..3/4!0707.7493./.808 5..882.48 .7.7.4.9O74 3.04:.97.8 .8..3. 31. 7.8 7.8 5479::08./.. 70104 0 3.3974542F97.4397 -:94 /0 089:/4848 0897.8 E :2 2../48.9F. .  0890..9.20390 2.3.2 0 .7.4 .385484 /0 8.439.43/08/00207H3.7..20394/488. 57F.43.:4 5.8/10703..-07 54/07  $0:3/4 0890 .. 6:0 5./4 5.420.4 /0 57088:548948 90O7.2039./08..07/.0342-94/.8 ..8.E70.42570.4 /0 089:/48  0507H3.82. . 5././454 /089./0.8 31:H3.7. 30:97.08 /4 .8.439744 84-70 545:.8.43897:4 /48 4-0./08 /0 007..8 /4 ..48  4 ./021.48  . 70./:40/4.:947/.30748  .8/08-4.79../0 /4 089.:947  97..J54/48F.20394  .88.:2:. 0 .3/4 :2 .507850.-0708 F /0 80:/./0/48574./47/089../0.385484 /0 8.8 705:3. 97.:93.723. 80 839. 89O7. .88.4 .7././0./. .-0708 5.8 /0 8./48 /0 2038:7.948 /..  02-47.0-07 .5.5.7 /.4390. /4 .8 5.:22F94/441.8 24/.34/0 .H3.048.97-:J/.. .4 /0 . .089.8/1070390897...7./48.. O..424 . ..8/0..8  574.3E80/.E7..039J1. /4 089./07089.8..42884/0%7. 089.H3. 1:3/. ..0/203948 548E2:94 6:0 48 .:4 1.8 57E9.3. 9F./08.485. /4 24/4 /0 .8422F97.8574-02E9.9:70.4790 .85.089. .8/48F./.7E9. :2.3974542097..043944.8 .3.8    5.     3974542097.7.3/4 . 489.-0708 .8/48 . 43/0 80 ./40/.038/4.5708039.0507H3.04 25:843.3./4 .882 507.424 20 /0 .4 3908 /0 .. /057E9.7E9.8 .

 . 2.0/4   .342097.-897.97-4O.94O.. 5742/.9:7.8... .. .089E.3.3.24/0 8.7.3.  4 2420394 02 6:0 4 4202 . 80 4 03834 /.734  ..384 /4 8F.397454O.J/:48 574.05.08.-0. 4394F3080 ./0/048. . 0 /4 !4794 /0803.42:25747. ..8974 /0 .8 /.. 489044.7. 2.085F.431:7.8J4 7070  34 1:3/4 /0 94/.7 48 8070/48 /.43:394 /0 089:/48 88902E9. /08.43893.20390 48 /10703908 9548 :2..8. 030... 80 6:0 48 .078/.:7.08 80/2039..8 /.20390 48 708:9.:78/4 /0.397454O. /0 .34 /0 4:974  ..8 .5.0H3.48 80 97.6:03./47. ./. 84.9..-079.8 7..9E.7:5.20394 /0 :2 . 3/.3/4 34.47/03.42 4 .08 0 807.48 48/036:03908048.3908 %. F93..48 2..7 80 5747088. /4729.73.80  . .-702 .86:04390708805048 9548....F8 /0 2038:7.. .. :79.20394 3. .0/02./0 .3974544.  . 3:2.:7.39 .08 5.7.8 2F/.4384/.880 2F/.7 7. ..  #02439.7:5.3/4 ..9F  70.7.8  :2 802 32074 /0 0897.03/4 807 03903//...3/4.97.:4  5.4390254730..203948:2./48 .0  .8 /0 8-4./090..:2:.424 :2 57443.7.:94708 .7.7 :2.2 48 708J/:48 47. 70/:3/.0 5. /.907081J8..203948 0 2089.70.8  . 70...420..7.3942./:. 9.79.83.9047.:.4..4257003/07348O.390  8 . 9473.  .788902.882:21479025:845.3/08 3.7 .:4 74.7707.08 .8 08.44.9. /F.884. ./F.-077.078.9:7.90708/4880. 348O 80 70.8 3.5:7. 07707.8  9548 F93./48 /0 0507H3./.2. /.. 089./081J8...8:..748. 1J8.:28:794/03907088054708908902.424 $.089.854903./0 /0 42-7.8 545:././0 F 36:09.8 45479:3/..382902 70. 89O7.74880708 .989./48  .8 . 570.02 80 5740.348  /08.2:2.438/07.70.0. &3.708 0 ...48 903/0 .8 07.454788457443.089./8./4 954 :2. 5.0397.8 -4O. .3974542F97.79./48 84.43..4 /. .  3974/: :200203945079:7-.3/4 8070. /0 . /.4.. 58. 48 2F/...43899:4 /48 9548 :2.82.942.0  7070...2 .42 4 5. 97.48  4: 7.  43/0 80 /893:02 . 4 .:.0/.7.8-0301.948 0 3.. 70.3/..089E/03974/. 4 8F..7..08 /0 $.342097.342.4  /0 ./48 . 3.90708 1J8.08   .8   .48 84-70.20390 02 20/08 /4 .20394 :2.7.9.8 5..7 7.7:. !47089.9:7./4 :7F4 /.48 6:0 /893:02 :2 /090723.48 5.3/0 ..8 /0 07...88.7../..8  ./08039709.088..881.8  ../. /0 /08.0   /0.0/4848848 9473. .3472.475740..7088.847038/4 4202  2.8 5479.424 80 .03/.48.0088:5071J.009.3483:2.8/. 3.8 /4 .9:7. 2..6:0. 20/4 /48 .20390 ./08 /0 97.348  .434089:/4/48. 0507H3.4-77.72./.9034 .4 774250547.483.70.. .7.424 8:-0850. ..390  890 7.45479::H8./.43899:02 48 048 507//48 . ..F8 /4 90254 0 6:0 .8 3.88.797 /.   .8574570/.1J8.907.91.08 5./:. /.8  .   /08..07 48 97.34  5489:..88890 80.  .48 24714O.94 ./4  77:/.3.4 089:/4/.708 8:../0 . .7..08 /09..8 /.4 547 0./4 .   089:/4 /48 3/.20390488:. /0 :2..4 /.0702 3. 80./. 07..5488-/.3/4 6:0 48 9548 3.. 085F.3/4.-07 84170..20390 3.57003/07 48 97. /48 9548 1J8.48 3/.48 /00307.7..-.:..48 /0 .97E 6:0 5.8 /02.8 4 57O574 4202  . 489.3974544. 0 /0 5086:8.-0.038 /48 80708 31074708 0 /48 42038 ... 0 077..0 !.881.3/40047. 0 /.53.723.397454O./0  14F3080 5489..9:7. 80 4 4-0.038  F .:4   48 34208/070107H3.70 0 !.48/4 54./4 574.97.4 434 /.4 /0 /.  548 507290 /893:7 39/.. E70.7.89O7.48  .48 9548 ..3974544. /08.394.4. 803/.942. 89O7. 5479::H8 .8/.089:/..90708 1J8.4-079..7 089.

789.. /48 80:8 .490.6:0 E .078.203948 1:3. 14790 .9..8  5488-9../48547...2 .907081J8.E7.7.48 -7.E8  :2.48  8:- -7./454.203948 :2. /10703.4./48  0 1472.748.7/.43.0.48 :97.4 /48 708:9.48 507290 .:848 0 /.-0.. /089..90708 /48 70./0/0803..420.8 0 7.8 /.76:.0 .574/:7.4393039.507850.7234848 8 570848 .7.47082F/48902:28039/40589F2.39.76:08  424 .4..8 2:/.88.J/:48 02 ..545:.97.8 70850.7..3..903908 3.7  34 .077. /850784 089. /48 42038 3.20394 6:0 14730.6:4 6:0 6:0702 ...7/.42.4:480.48 .8 .8 2F/.-.348 4:48.02 /0 .3/4  547 00254  ...348 80. /.-7. /0 ..  6:.9O7.../48J3/..425...48  /4.3974544.8 0 0:7450:8  03970   .4 .8  . .:8948 /0 3./0.7..4. ..348 5.7E. 6:0 48 .424 .2 80 ....70.8 -7.4.8 /10703.:3/./48  8 :3/.9..F1.4  .7.8 03970 7.-0.391.203948 .48  208..2.5708039. 574/:7 320748/0 8J39080 6:0 97..3.08  3./0705708039.08/0.40.4 0 /0 .08   574. F . /2097439074 54890747 /2097497..25..2F/.4 ..:8.7.9J89.-/. ./48 02 9. 390H3.08 .48 0 20/90773048  03970 47039.88..824089.5.01E.. 34 97.5489.F1..70.5.03888902E9.0  :2.: /0 .4 /.9F7.47708543/0390.4. 07. /4 8:-7:54 /48 . 2.425. 545:.792F9.882 :2 .. 344 /0 7.E7.-0.. 1.01E. .43/08 /0 .3. .F1.7 . .07 .473.48  8:-/4.47547.  $.08.4/0/10703.7:20394 ..34  :97.:3/.-897.08 /0 3/.5708039.9.48 .078.4389.424204/08J39080   /8934 03970 /48 4: 2.34 /0   4 572074 J3/./.7:5. 03970 2F/.8/10703908  0890 24/4348O..4:5.3.8 20/08109.47.7.6:.80 6:.30.... 42 4-807.43.8.4 089.425./.3E80..8 /4 2:3/4  97.-47/.08  84..9J89.8 ..039J1..4 547/89794 .4 .0.947.F1.48 3.4/0.7:5.42 -..48/0086:0094808:702.4 025J7.5708039.... /42082424/46:0..0.10. 089. 4 0020394 .8 20/08 54/02 807 .F1.5.70..21..8 02 94734/48. 48089:/48.9.9J89.7.. .   . 806:H3./0 4: /10703..5:7.3/4 .20390 .6:./E.4/080708.8808 -44. . 2F/.E7.F70-74 . 454903.342F97.0897:9:7.F1.390H3.7:5.  8 .8 03970 8  . 4 574-02.3.20390 . /.80  E  . /0 70:.8  5. .43806:039020390 02 .7.8 %. 572.43.4384/.8.82F/.-702. 089.7..-47.804:84/.8  089:/4/0.. /.. 807 .5. 50.857207.F8 /.-/.2 5747088.7.0708/E4702.4.48. .7.7../:02 3J. /0 70. .7 4 32074 /0 4-807..3.0 .9..7.881.039085.7. 80 9473.4-702 . 80.0./.4.8.4:89.4-807.880:7. .4/./0 /48 /.44.3908 6:0 .4/.4/48 .20390 .38. 894F 5.48  .8 .48/482349480/48./.6:.../4.40703908  2:9:.7 48 5. . 08908 /0803. 3.8 4-7.8 .45479::08.20390 .8  03970 3O7/.107/. .:2. 07.8 3.0224347E1.8 .76:08 089E 02 .4 ..6:07 389. 89O7./488:1..039.7.089.3/4 .43897:4/4J3/.. 089.708/.4 0 :2 .4-807.3974542F97.4/0:2.9F 7.7.3/4470.40. /0 05.20390 089E.76:.5.  ... 5.0397..43899:J702 :2.0/./4884.30330   0 720 09 7230   /0 077.-.:7.F70-744..2 ..39./08 /0 4-807.02 /..480./.8 7008 /0 !479:..43899:9.45741:3/4 54870..0/4  !.9J89.203948 4089:/4/080708 .381472.8 1706:H3.7. 545:...20394 089.0./0.5.20390 089E./0 .-47/..3.39745O448 /08.5479.390H3.4 3472.839077:5.425.9J89.03.4 /0 20/4   57443.907081J8.8 307.08/01..:808/02-94089.0784 .7./.7.20394/.:8.08 8:5074708 /0 ..8 574.5.4/0086:009485. 2F/.5.342F97./08 348 9548 :2.F1.3.948  8 2F/.. .

./002/487../0 .3974542097.53. 0 .    3974542097.47547. /48   0 3J.20394 29. ..3.E7. 89:..3974544.47547./0 ..8 /10703908 029. 0 .42 574/:948 . 1J8./. ":09009 F .  . :077.039J1.08.8  7089748 2F/..:5.3/08..7:...59/08  39709.7...3974542097.43.9J89..5.702439.:.5/./0 .3.42 4 4-09.6:0.881.4: 80 4 /0803. 1J8.425./. .90708 -4O.3.20390 4 807 :2. 80E8.3:27:54/0.8 5086:8.8 /203808 .97.4:4  0897:9:7.8 8:.9:70.0 /. :3/.4 .8. .25./48 .4207..04::27.9.H3.3974544./454 /0 2F94/48 .4.390 574/:947/0. .4. .. 39070880  -. /4 4202  4702  0.:4  0 3J.2..../..2 3..4  54/0248 /893:7 97H8 .8 .8 8:.H3.9J89.2 5745O8948 70.8 84 /0 0850.80 24/073.43 .././4 547 $% $    0.9... :891.034 /4 57O574 90724 .::7.43.4 -0. 5. 89O7.1J8.H3. 02 7.039:.4 /0 . F .-..42 .:9..3974542097.4 /0 0.54.   .39.254 6:0 . 7.:5./.43.42. $4349E.07 .70/9.  .0508 .3974544...48 /.8 20//.  :7.4 /0 06:5.394  .4 02   /./.80 14 34 :84 /48 24.708147.0848089:/48 70..0391./08.8 :2.. 1844.:9:7.8 .3974542097.708 /0 70.34 3.47703908 /0 5038. .4 09702.-00. ..H3. 80 ..4 /. 842.42 .3974544.../.08848 184O.8 ..H3.3974544.8 !# 0 # &   4 13.42039.34 /4 13.44202.3974544. H31. 207.43899: .7.42038 0 2:0708  50.48 6:0 3/.2.42458. 5:-.4754 :2.80/.8 1J8.805.../.:4  4-807. .425.5.2548.078.3974544. /088902.. . /.07H3.H3.  547 33F  :1143 0 90 34 8F.  .20394/48010948 /. 9039.7.7.8. :077..7:9....8 /203808 .7  8908 089:/48 0. 8:.8/0../.. :2.8/10703.. /..87.92.8 /203808 ..8  :2 39070880 34 089:/4 /48 24. /. 39070880 548 70.94 /0 807 :2 4-09.  574./0 ..3/032074/0 7.2.43.203948 14 /0803. 57207..8 34 2047 /08025034 /4 97. 2:94 3.9.4 /4 8F.48 9473.   .8 -4O..43... 3.8 902 8/4 .. 4-7. 1:3/.4 /48   93.9..2/10703.. 5704.4 .7.1472.3/0 08./4 3./48 /. 3.420303.43. /4 8F.7./48/44202 . 8J39080   .203940.80.8 :2.H3. 4: -4O.7  :9..43..20394 6:080..0303. 0 $0:3/. /0 /10703908 .47547.3.:5.9047.9.4!44   6:070.43.4./..4  %.20390 .8 /203808 /48 80203948 .8 .44./.8 02 .203948 .4 1. .4247089740.070/9E7.9.8 $% $     . 902 ./4/.79.424807-4O.390 .829.4 /. 1J8. ...3974544.8 3.42.8 /8.47547.8  :2.43897:4 0 :9.43899:4 0 3.020/.7.48 4: 8004 29.  !7207.2/70.480.8 14 7.4/439070880547089:/48/09.942F97.34 0 . 089:/.8 /203808 /4 ./0030708.8 089E9./4  2 2:948 089:/48 .8/.4.0/./.1J8.7.85. 949. 3.48 29. .4 5038.20390 .  :948 089:/48 88902E9.3/..4/090723824-4O.814730. 39745420970 6:0 .08  $0:3/4 # &   .. . .5742.8  089.2 /10703908. /..8 470383.8 2./4 .40.7.3974542F97.07H3.8 9.7.8 /....47547.4397-:4 /. .390 /.3974542097.87.83.3.8545:..7 /.038/0 .08:...397454O./48 /:7.20390 .390 .:4 '  0 /0243897.4089.84.857454708 .8 .3974544.. 5086:8.85048 2F/.430.834086:0094 8089. 8:.20390 4 20824 507J4/4 02 6:0 80 089:/4: .39..074342.47547.:9:7... 80 :2.4 089.2 .. .6:0.4 /0 .

 545:.3/402 ..8 547F2.8 147.8  08/0   3..47.088/./03908 3.8  894  /0.4 5.7. 5071472..J808  2-47.5. 43/050840 9./43.  89. .25./F. 0 4 204.8 2F/.20390 8:-899:J/.. 545:.43899:02 1..7. $0:3/. 30. 34 089.0743.3/0 5./0890 97.2.8 4 6:0 29..34 14 7..2 ./48 &3/48 0 074342.4803.  704 047E1. 5.907J89.42450840089. 089:/. .7. .48   .:.8 /48   .88.8 /0 8./0134 /./0 /48 24/07348 06:5..44.7.5.59.54394: .8039707:5480..8 /4 4202 5.8 .080./48 .020...4 5..7.7 .8803.7084:4/08808574-02. 545:.. 574/:4 02 2. 6:./:.. .0 :2 .3/0 32074 /0 .1.2.348/4854948 29.$0:3/.9J89.503.425:9.8 14 03. 3907.7. 4507E 48  3970 4:9748 574-02. /0 3/.2-0390  2.. 5745474 0 9. 9745.9:7. 903/H3. .:8.2..431E.4342.7.8 /.039039073.7J9.439303908 /.8 .7.02 4 4202  ./.4 34 . 5704.438/07. 3/:897.4./0 /.8 /203808 /0 74:5.8  ./.....7. /48 .424-09.8 6:0 03./7083.-00.  :2 7.. 3./. 2E6:3..7 .08 # &   $02570 6:0 5488J. 2:948 54948/1.88.3974542F97. :3/.790 /.424 7.8 /203808 ./08 /4 4202 5.0.4O.43.4397.4397-::5.  40 4 39070880 573.48 /./0 /0 . 547 9. :2.7.H3.438:9.03//48342:3/494/4 .4397.7.4.0743. 089.:38574/:94884..203948   089:/4 /.:7.7 . /48 4:9748 5./4 39070880 6:. 348 89.7.8 5.8 2.4250/./4708 .8 089..3974544.203948 147./4 6:0 .4 4202 94734: 802047/0803.E. :3/.7 .8 147.8574.48 ./4 :2 574/:94 4: 06:5.  %4/.89.4.7 ..4 90254 .3974542F97.4389. .7086:0.1J8.2/090723.7 .8029.2.814..8  5O8 . 0.../H3.7:9.4 /./48 547 2:948 5.4 6:0 03.. 0 .8/10703./48  $03.48058.   344 /0 3472. .7/0 80 .8 /8543J.3.089E./0 /0 2.:9.  09.4 .76:048 .8 .J/:48 /10703908 0 .4342.8.8 9.. :077.08 84 47:3/. 34.8 . 2.48 3./0.07848 57418843..7 0 03.8 /0 :2.4 2:3/.0  /0. 4507.4 F .  7..:9:7.2-F2 48 1.8 20//.6:0 .907.3/4 14 .0 805038.08 .20390 4 8057409..8 9424: 7034..4245470025448 ...:5./4.8 20//.:.8 /203808 .8 20//. 70.903/07././0 9:/4 884  .08 894.8 .088/.720390147903.7.4.4207./0 ./08 34 207.708./.9:7..94708 184O.2.20394  548 06:5.4 /0 .4:4 3/:897. 8F70 /0 574-02.203948 29.5./0  3.0 80 70..3/. 545:.8 /.20394 29.8 .075.7080.0743E:9.8 9.7. # &    30. 802.:20394 831.424 5084  089.J808   E70./.74: :2.8..08 /0 0303.08 /4 4202 84- 4 08970880 /0 .20394 /0 574/:948 5.8 20//.34 .3.5. -./:7.3/897.72.424 .94708 ..6:0805038./0.438:2/4708 54/02 089..545:../.04 2./4547#.:34  3.8..348 0 6:0 . /.48.7. E70.43. /.8 . .8 .47547. 30. 2J3248 # &  !#  0    #0.08 .820//. ./4  30.2 .80 02 .. 2E6:3./48 5.14..7E.-.8 5. .-0.43.4.9028/45. . ./4 /0 2..4.0397.   4:../0 /4 089:/4 /.-308 07.7 0303..8 3.0 0 :891. 089E 803/4 57409. 80547 807570/423. 9. ./.8 .088/.088/.7. 14.47547.431E.390.8 .79.7.3/4 4: 250/3/4 2:948 24.0-/48 147.42.708 147.4/.08 5.2 20//.39020390/4 804 2.2 1706Q039020390 2:94506:03. H31.:077.2 .8 20//..43899:J/..9..9. /0803.2 6:0 .4: 8:.8 .4 .9F E 54:././4 6:0 ./.47547.4 /.9.. /.:942O.7:2574/:94/0.831:H3.8/203808.8 574-02.8 0 .8 /0 .7 085. 8:.5. 54:.88.0 0 0.08 /48 9.47547.390 548 089.8 .8 .8 ./0 /..79F74 5.

425479.2F/..   /0 :2.8.4..89..9..7.3. 5.-.8 54/02 807 ..50884.8 2.:3..750420348/48./03908 7.203948 3472..4.:34 20//..  E /10703.J/:4 $47.7.42-3.:8.7.8 7./0 /0 1...48 2:94506:0348/46:08014880109.  6:.438/07./02:0708 /0./48 5.4. 03970 .4 54854:./.43897:J/.8 20//.7. 1.424 803/4 5...82.7203483. 07..7..J/. 34 .8 5.07:2.8.8 .947 29..039  2..203905.704847945F/. -.8 8.43/.20390 /0803./0..42 20//.8. ./4 .7.9F 574..848 43/0 .482:947.:894 0 8O 84 :891.08 07.748342043/:897...088E74 0 .424./74  547F2 :2..8 .7. 50884..-.43806QH3.-897.50884.8 5.848 .J/:4 $4574/:94857409.8 109.9.-.5.  .47.80.20394 /4 085./4 147 4 574/:94  2034708807480:8.545:./0 /.08  472.8. 70...039/. 57E9.3904:5.:2.8 /.20390 84 /203843.0 80.89F.4 43/0 /0.4 .7E . 3/:897..57409.3.8 E 30.42F/.8 84 705708039.8 2E2.8 .8 /0 97.J/.4..4770/4708/01O72:..-.874:5.-..8    &2 572074 954 /0 574094 54/0 807 .4 /0 97.3/08 .:9. .3/4.4..4 2..3974542F97. 2F/.:2039.3974542F97. 08970880 /0830.4  2 2:9./0.8 .394 2.570/4233./485.47 4: 20347 /0503/03/4 /4 1.02039034507297./45.:34  8 4.486:034.8/48.08  0803.9F:2. 545:.8 2F/.8 3.:3893.59./48 504 2J324  894 F  4 507.425038.7.5708039./00207H3./07./45.:942O.848  !740948 5.:48 94734: 8030.3/0805.850884. .4  $4 06:5. :9/. 2F/..48 0 .07 574/:948 5.20390 506:03. -0301.. 074342.8 2F/.5. /F.4807.7 ../743.8 .7.43./74  547F2 .84843/0E:2.7.7..:.545:.4 !4700254 -.42F/.7 48 24./480850.:2039.8 /0503/0 /4 954 /0574094026:0..02 /03974 /. 8.48  74:5.47 . 54/07.8 6:0 /0. 50./.8 20//./47/01:90-4F57O574.5. 3/. . .7.8 ..8 20//.4     /0130 085.2F/..4314794 5.3948 /0 . /F.4 03970 4 574/:94 0 4 :8:E74 2. 831.. F 34 /203843.850884./704/0 .84 /.94/.. 6:0 /0.J.7.7.7.574-02..-.0J. 2494789.3/08.2 4 .2F/. 48./.4.0303908/46:0 8014880109.. :2 4./.3.89743.432.3/4 :2.9.4  ./. 574.574. /.2 4 .08 02 ..43.43.8 .7 42038 0 2:0708 07.4 /0 97.7.7.7.4574094 . 09.7.4 /4 06:5.. 70.4314794 5.8 /0 0207H3. 545:. 0 4 /08.5./74F:2.  !7409485./.  9F . .438/07.J/:480970248  &2.82:0708  &2. 088.:8948/0574/:40/008946:0  5740945..20390 .8 2J32.7 504 20348 .20394  0.47. 4 . 4 9542F/4  42022F/44:5. A4.:2.071..3E74 30.5.43974057409.4 5.7.8 /4 804 2./49.:942O. 2047 .02 97.424/.24/485.7. 2.3.. 884 34 80 .  548 884 574547./0:2.:8908/4-.1.8.424 F 4 ./0 /0 80 ..  4 54394 /0 .7.-/.8 2. 80 4 574094 5.4-77.7 .7. F -.:2. 1.7..2. 1.02 807 57409./.5. 907.7.254/01:90-40. .088E74 5.4 /0 97..9:7.. 2.8 84- 20//.  !74547.2  !7409485.47084:20347080270.J/:47.424 803/4 4 085..8 50.30/0.8 .34 4 807EO9245. 4:3:2 /090723.7  08908 .:2039..6:014.9F 4 507. :23/.E. ..088/.1.8 10233./0 /088.424 5.7E203483. ./44 /0 :2.0 809039.:894 2:94 2..088E741.. 545:. 2F/.7.3/4432074/02:07083. /0   48 ./.203948 706:07/48 504 97.4   085./49.J/:48 0970248  2.8 . 6:0 884 2./0 2 6:0F   ..84/48.4800.3/..:8:E748 54/02 0.8 /0 42038 0 2:0708  0 .7 20//./4 3. 5488-/./.2 /203843.59.7. 10233.-. /.4 5.6:0:23/. . 2F/.

4.2:2.0 80 4-807.4248-7.3974542F97.447/03.7../.020390  :2. /.8 /203808 /4 . .88.20390 .3/0 5.880394 F 574.0308 6:0 2..8 .9:7./.208. :9..3974542F97.4808903//487./4 5.0 80 02 085. ./.94708 .3/039070880 /485086:8.2 .9:7.20390 6:..4270.9:7.880394 . :2 8O/4 83:484 6:0 .47.2 !47884 E30. 80 /4 5084 949.J47.203902.884/00850./0.08 085.9.089203940.3.73470. 842.:..390  573.4.04  42 70.880394/0.8 .20394 /.8 14   ...39.9:7.4 .02807 .-.5.8 0 0894 570803908 . 208.8 .:5..8 89:.880394 8O ./.8 3.2 /0 ..42 4 97.7.  4 .2 9F.-00.2 48 6:0 2047 80 .08 0850.:9.880394 /0. 24/073.4 0 7.4754 0397.48 6:0 54/02 807 :9.J548 07.. 545J90.84854/0 80:9E 48345740943/:897.48 ../090723.8547/.5.94 .47708543/0 .97.E70...7./4 2:8...20390 348 3897:203948 /0803.8 3. .420./48 .494.9:7.4 8039..48/097.074342.8 8 /203808 .4 .4 48 06:5.4/097. /.88:5071J.4 .424.. 07. /.8 50884.9:70.7.3:.439./4./0  804  97./48 3. 30.20390 506:0348 .42 48 -7.3. 254793.3/4 4 574094 03./4    8902 320748 /. ./06:.8 97/203843. 208.8 02 .F8/.43.390 573.  954 /0 .7:7. /0803. /.4.08 /0 0303./48 /03974 /.438/07.0:27..9:7.. 31472. 9.48. 208..3.7.20394  ../47 02 5F 4: 8039.5./06:.04   085.-.4.088/.48 70.-:3/3.7 02 1:34 /.088/. 545:./48 0 573. .0847439.2-F2 F 2:94 25479.088/.08 . 3...  .4708.8 .3.48 :8:E748 /4 085. 24/1.J1..8 /0803.0.7E.8 2:/. 5..20390 5.494.7E708 F25479.8 7085438E.903/07 ./4  70./48.34  :9.8 547 :2.790 /4 97.94F1094.09O7.89:-0748/.7 ./48 80.4 /0 :2 .54848039.4397-:: 5.1472.5902 . .438/07.02 807 . 30.02 089. /./.42 4 ./.43. /4. /0 .4754  42 70. 97.9:7.9.8:.47709../08 0850..7 48 80:3908 573.:/. ./.J/:4 4: :2 7:54 70/:/4 /0 50884..477/4 2:9..97.8 4.4/..43:3943907.. 0897:9:7.4.-0.3.20394 :2.4   .F8 /.7 4 ..77..8 5048 5720748./.5.4 .54848039./0886:E9. /0 90.397454489.203948 70.3:. /0 97./4   .425479. 8:5479. 1472.J/483472. /0 .203900/0.-. 0 4.  :9.4.9.2 .0/09.8 /0 4-907 /..5742.8 0 902 :2..86:084 70. $% $   439:/4 /0./.8803940208.3./.4 ./0 2.08/05489:7.. O880. . /0 03970..4754043/0/0.7 80 0890 807E 70. .203948 /0./48 .8  4 0.3906:048/. 8:. 1077.E748 1.8803948  /0.3/4 24.7 /0   .7. 2:9.0.  880 ./0/080/0137. 8:.-.47. 807 00.  403.2/08:5071J. 2.046:0/0503/0/. 7.79074 807..4 !# 0   2-47.4 24-J.-..8 .08 /.0 80 .7 0 :2..3/03.4 /0 97. .2. 6:080 70.  !47F2 .439.-.8  2 0850.08 5.. 2.4 954 /0 97.8  4.503.424 5489:7.9:7.06:0 . F 25479...8 /. 13.:2.. 4 97.8  0890 :2 .054/48085. /4 .880394 0 4 954 /0 97. 500 7488.2039.-.432..0 /.9/4./48 5.3/4 4 :8:E74 F :2 3/. /.-.425./4. 804 709. 0 /.  548 84-70 0..9:7./.7.7..4 4: 4-0948 6:0 80 /0803.8..80574/:948/01472.4.3974542F97.8/0 47.008 6:. 954 /0 1:34    .8  902 4. 708:9. ..4 6:0 80 570903/0 807.07 70.0.3/4 02 94734 /4 42-74   .4248202-748/46:0.089:E74  03974/4085. 02 ./.20390 548./4 .2./4 803/4 /:./.4894 /0. 5.43./4708/.880394 .4 /0. 3J. 4: 02 00.-.0507297./06:. 547   /0 .   .. /4 . /.7 2.-.4-079.3/085708808 2./0 /0 089./.0397.

. .4. /0.07.203948  8 70./08F4708:9.. /893.. /083..07 /08. 5.8./470850729: :2204797.4 807E .8..20394 /0 74:5./.806:5. -E8. :2./08.3974542F97.. .8 /48 8039/48 /4 4202 84- 20//.70/.48 /48 10320348 .8 6:0 0894 70.7.20394/48.08 .-.-00.8 9.8 /0 20//.3974542F97.-.4 74:5...9.7.390489248.2:947./.. 1472.80897:9:7..4..../07.8 .43.-.8 9. 570.   .-07 97.804:97./0 /0 34.3078  5.3974542F97./.34 5.4./.439740 702494  2 94/./0803.424.8  ./484-9/48027.8 0 0903808 009742.0303.5.0 20348 50884.7.390 .7.39..3..8../48.8 97/203843.7.74 /08.2-0390 :2.8   .43.. 4 /0803. :2.8  ":02 8.4257203948 /4 .8 8:.48  41:9:74 .8 .8 54/0 14730..8 E70.84 0 . 2047 /0134 /.20394/48/.7././08  4 574-02.7 34 8420390 . 1J8. 4 089./.4034/0803. 2047 /0134 /4 9.7E.34 0 /.4393:.4. .3/080..9. . .4.5. 4-807.20394/05740948/01077...7..2./4 # &   :7..8006:5. .8 9F./.08 085. .8 .4310..7.       ./.20394 /0 8..88:. /.8494089709.2039./. F 4-.4 /0 574.3974544..E88.70248 ..8.3974542F97.85.5.425:9.43/08 /0 . 4: 547 ../.8 545:.-0 :2 /.8 0 :2..3O89.3.008 /0830.3974542F97.4/048848 O748 .447/03.903/07 .8 1J8.20394801077.4 /. .3930.08 .. .02 8.:942.  803030748 /0.424.7..487:5486:01.2..4754 2. /4 507.8 /2038080.80390770. 389..34 :2...8 8:5071J.8.3..3974542F97..20394/454894 /097.0/203948 /. -.4.8 /0 90.8 088..8 /..42 4 /0803.80 5.3974542097.089.8 02 .4/4507.. 0 0303./0 1J8. /0134 3:2F7. 0303.07E :2 .43.4 /4 .344.  03974 /.3/0345.0303.079.86:0F/1J./.7.8 .48 .3974542097.937.7..47547..3974542097.7..039   .254793.5488::2.203948050729: 4 /0803.907J89. .902E9.3.708 /09.8 0 . .907J89.4..2039.8  42 .2-F2 8.481032034854/028073.43903908547507903.9. .3F9.02:9.4/057O90808 70./48 /:7.42.... -420..20394 /0 70.20390.8 1.9.08 03970 ..0390.30. :2.348 4/0803.088E74 /029.2. /4 085.20390 .9.4314794 /089.43897:4/0O748 4: 0394 5....20394 /0 24/048 2. .9.:20394 /.3974542097. .7434089:/48/0 ...-.8 0 /..  .4/097.4/...3.-07 43/0 008 0894 4.3.42 48 . 0 . 20.

8 4.4 .39/./. 31:03./48 5. 089.7.20394 F 2. /0 08547908 54/02 1.8  E 80 4-807.4:  547 00254  .   .857454708.07  880 .  548 .F54.8 :2.708...708.20394 /0 ..2039.0/./0 .2 0  . 22././0 /0 57490J3.8 5743:3. 57E9.8.907.7 80.8 . /0 70...9:7.503.3/4 54. /0 42038 /0 :2.  820//.4 02 .0884089E80..3/4    9.3/0808 /:7.8/0:254.. 2F/.48 8:- .3974542F97.47547..3.438:27 2.708.9:7..:4  34 507J4/4    /02438974: :2 . 089.F54.F54... .   14 /0  22 ./4 6:.007.7:9.20394 2F/4 .8 . 03970   .3:.20394 2F/4 /0  .9F ..8 50884.4389.708..08 348 E-948 .94: 806:00880574.47 6:./0 0 .42.07 .390 :2 8F.2039.F2 /884 ./42. 545:.20394 /.88.2 3.884: 5.454/0224/1.2 .708  8. /F.34 0 5.3.425.8  31:H3.708.

7.../.880:3908013.20390 5. 22.974/F.343.86:.

0390 2047. /F.8 ..34 3./.4    &2. .43/08/0.07= 22.545:. /0   884 574./088054.020390 F /0./4 .708.../.. /.454/0.708.

089.8134..:20394/.47547..9.8 4348  6:008 /0 .8   854.34   907.08 348 E-948 ...770/43/.20390 2.4:24848 0 ./4.9..2 80.486:0.3.04  84 2.8 .././0 1J8./48  2   .2. /0 .80.8 .857454708.2.43.2039.2.9:7. 174 9H2 4 . 70. 48 202-748 8:5074708 0 31074708 70.7        31:H3.:.4754 2../0 0 57E9.6:03909H24.-9.47542.27008/0.708 8.42. 903/H3.

/48  !72074 08902 48 /.E748 8F.7.47548 2....43./483974542F97.3974542F97...748 1.4754:2.  6:0574547. 174 903/02 5.4754   31:H3./48 .394 48 /0 .48  8.8 1.84 /893:/.4:9.4/0 .:02.0 6:0 884 F 4 708:9.2-F2 . . .480. #008":03908 475434002-748 4348 2038430. /20384 30..4 /:7.424 0897:9:7.34 :380025483.4754 43/0 570/423... ..4:97.8  4754#4-:894 2038481F7. .59.47     .. 6:0390 9H2 .48 32.6:0082.7  036:./0/0./.48 /0 ..8/4.8 .974./442-74 4: 2.8547/489548/0/.7 6:0 574547./.089.:48  548 48 . 974.42 4 .9:7.2-0390  036:..43807./48 . 1472.8.8  48 54.74.8  6:0 /02 7085094 8 /203808 0897:9:7.545:..3974542F97.8/.47709.0489H22.. ..9.9:7..20390 .471.2 .48 089E9.70.8 081F7.742.7.2.8/0.907J89.8  !./47./483974542F97.8.2.47 .9:7.43807.430.47/4..48 9. /4 44 6:0 F   ../42../4 /0 .8 5.390 .47 #0087. /0 .8 2..4889E9.7.394 .43...  0 .9:7..

79.:89085.  8/203808089E9.8/097. 57207...6:0..  807E 30.4770.7 . 1.4 ..4 432074/0 .20390 /013/48  54/0 80 :8.5740948/0 2E6:3.203948.203948 3907.48/4086:0094  32074/05488J.3974542097.425720394/442-74. 2. 089E9.43.3/4 48 24. 2./48 5./0.054/0 9. . 08908 /..84 /424-E740207.-. 20//.4254:.20390:9.203948 84 70.0 80 70.43.-..0 9.4203/.02   .8/04507..  8 /.7.203948 E 84 570..08 20//. 089E9.8 3:3.8  3974542097.8F034720 &2..088E74  5489074720390  57424.8 /203808 2J32.803970543948./45.385479.8454/080770.203948.07.439.3974542097.43.3./.8 29.35:.47547.4F30./.089:E74 /097..2.0:3.-.42454700254.8  :9.44:5.147..434F4.89./.574202.8109.7.4/203843..8 50884.744:9748 24. .3472..3974542097. . 5. . .7.8 84 506:0348  !47F2  3.5742. 090384 /0 24../48 .424 54394 /0 70107H3.5.820//./089.47547.4.8 .3.  6:./4 .424 :2.:24-094  $0 4 574/:94 4: 4.7.  8908 /.79082O.94708. 54/0 807 /0 :2.74/./48 /.084:./450..3974542F97./48 84 /10703908 /48 /.848 026:0 48 24. .424/0830850.7908 6:0 80 24....-0..47547.394 .085.203948 ./489.24-/..4/0.02 .48/097.4 574094/04-09488025.8570.43/0870. .8 24.7085..424547002544. 089E9.8/0..7  8 /.80254808..20390 5.088E7490702.:.0908 034/083/0085.3..8 20//.1. 02 6:0 .-00..48  548 .8/.0807.790/. .3/4.79. 089E9./48 089E9.84  /0.8 ./48 /0 .-..   3974542097.:3/4  .203948 .748573.42 5.20390  8808 24..7.5.3/4 4507.42 /. 24 09.20390 70/:/4  .8.48/097.3401472.80 802570 08942./48 9H2 34 039.48  4: 1:3./470802570.44:/.43.3974542097.47547. F .1:3..79.4  &2.20394/0574/:94804.7002./44:.7./0 .3974542097.45.7.08 .9J89.$  :897.7.475.E7.079.4.3974542097.8 80 7010702.:.2 .8 1.4./. /48 .7.07 .32.88:.203948 .079481.20//.47707  . /0 97.8 8:.425720394  43.9O2.3974542097../48 84 :9.8  ":./..8 /..7 48 /.30.8 34 84 84.88420//..47545..8/0.3/408808 24.701. 48 ./32. 089.8 5.4.-.848  .7..426:0457409480.8  424 4 9J9:4 24897.03/4./48 03970 8  2.20394 /0 :2.2-F2 3./4.08  !47 00254  4  290 57E9.00085.4 147 /203843.43.:8902.3/44:97. .42434./.:.84:548948 /0 97.0854/0 8078:-89.8  : 6:.2  0880 .4254:.3.8:..054/0 085.7.8.4824.07848 24.-./32.43.42509.:38 .. 807.48 84 48 /32.7E.5.08/.0/4-7.4 8908/.43..   80::8434F70.8   80:3/4 954 /0 /./4 /0/45476:0484507.8.8.:02. 1.424/..45...89.2039.. :9../48 82:9.808903908F/.4.47.3..F2/0890.43/08 4507.9FE5439..8089470../48 /.

70.3974542097.3.. .         :784%F.3/4 48 .307 0.3/.3   2   .30:347 /7.3.08  02 70. .3.-.03970 8  24/1.34 /:.4 .4708 /.5.4        073. /32....7/. .4/0$0:7./.48 ./4%7..

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->