Você está na página 1de 2

P R E F E I T U R A DO M U N I C Í P I O DE M A U Á

S E C R E T A R I A D E A S SU N T O S J U R Í D I C O S

Processo:_____________________________ Ass:______________ Folhas:__________

Sr. Procurador Geral


Dr. Egídio Nery de Oliveira

Trata-se de pedido de Munícipe, para que o


Executivo Municipal lhe conceda o uso de área pública, indicando, para
tanto, parte de um imóvel situado entre a Avenida Washington Luiz e Rua
Jaú, na Vila Magini, neste Município. Aduz ser pessoa pobre, solteira e que
reside em casa locada, não suportando mais arcar com as despesas para
sua moradia.
Sendo o que consta, passo a opinar:

O requerimento não comporta deferimento.


1- A área indicada é parte de um imóvel que
encontra-se em processo expropriatório pelo Município, mas que este
ainda não detém a titularidade, ou seja, não encontra-se legalmente entre
os imóveis disponíveis do Município, porquanto, houve somente
pagamento de parte do débito expropriatório e ainda encontra-se nos
débitos pendentes de precatório.
2- Não fosse o impedimento acima, o Município
não pode simplesmente conceder o uso de um imóvel a particular
interessado, pessoa física, simplesmente por tratar-se de pessoa pobre na
acepção jurídica do termo, há que ser verificado o interesse público na
disponibilidade de quaisquer bens e serviço público, sendo devidamente
justificado e eventualmente, sob processo licitatório, ante a
impessoalidade que deve revestir os atos administrativos.

3- Infelizmente, esta não é a exceção, sendo


verificada a baixa renda de muitos cidadãos a justificar sua

______________________________________________________________ 1
AVENIDA JOÃO RAMALHO, N° 205, 2° ANDAR, VILA NOÊMIA – MAUÁ- SP – CEP 09371-520
FONES 4512-7500 – CNPJ 46.522.959/0001-98 – SITE: www.maua.sp.gov.br
P R E F E I T U R A DO M U N I C Í P I O DE M A U Á
S E C R E T A R I A D E A S SU N T O S J U R Í D I C O S

Processo:_____________________________ Ass:______________ Folhas:__________

impossibilidade de bem morar, haja vista o alto índice do déficit


habitacional que assola, não só este Município, mas toda uma nação.

Portanto, é com pesar que orientamos pelo


INFERIMENTO do pedido, que se faz necessário, tanto pelos motivos de
fato, como pelas razões jurídicas expostas.

À superior apreciação, e deliberações, sub


censura.

Mauá, 28 de Março de 2011.

MARCOS PEREIRA GUEDES


Procurador Chefe do Município
OAB/SP 103.774

______________________________________________________________ 2
AVENIDA JOÃO RAMALHO, N° 205, 2° ANDAR, VILA NOÊMIA – MAUÁ- SP – CEP 09371-520
FONES 4512-7500 – CNPJ 46.522.959/0001-98 – SITE: www.maua.sp.gov.br