XERIUM BRASIL MP 05

MANUAL DE PROCEDIMENTOS – REFERÊNCIA MP 05.10 COMUNICAÇÃO, REGISTRO, ANÁLISE, INVESTIGAÇÃO E ESTATISTICA DE ACIDENTES EMISSÃO: JUNHO/02 ATUALIZAÇÃO: ORIGINAL

MP 05.10 Junho/2.002 SUMÁRIO 1. 2. 3. 4. 5. 6. 1 Objetivo Normas e/ou Documentos Complementares Definições Classificação Responsabilidades Procedimentos OBJETIVO Esta Norma estabelece os procedimentos para comunicação, registro, análise e investigação de acidentes. 2 NORMAS E/OU DOCUMENTOS COMPLEMENTARES • Lei 6514, de 22 dezembro de 1976; • Portaria 3214, de 8 de junho de 1978 - NR 4 - Serviços Especializados em Segurança e Medicina do Trabalho • Portaria 3214, de 8 de junho de 1978 - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA • Lei 8213 , de 24 de julho de 1991 • Decreto 611, de 21 de julho de 1992 • Cadastro de Acidentes - NB 18 - ABNT 3 DEFINIÇÕES Para efeito desta Norma é adotada a seguinte definição: 3.1 Doença do Trabalho É a doença adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente; 3.2 Doença Profissional É a doença produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho referente a determinada atividade; 3.3 Ato Inseguro São atos relacionados ao comportamento humano, na execução de atividades ou tarefas que contrariam as normas de segurança. 3.4 Fat Ficha de acidente do trabalho 1

no período regulamentar. O trabalhador é considerado a serviço da empresa circunstâncias: nas seguintes • na atividade.5 Rat Relatório de Acidente de Trabalho 3. raio x. 4. cursos. recebendo ou não tratamento de prontosocorro. reassume no mesmo dia sua ocupação habitual. etc.) da ocorrência do acidente.3 Acidente Com Afastamento Acidentes em que o acidentado perde a sua capacidade para o trabalho não assumindo sua ocupação habitual no dia imediato ao do acidente ( ou 24 horas após ).4 Acidente Fatal Acidentes em que o acidentado sofre lesões orgânicas ou perturbações funcionais graves que determinam sua morte. 4. proporcionar benefício à empresa.6 Acidente do Trabalho Toda ocorrência não programada que provoque ou não lesão imediata ou tardia em um trabalhador quando este estiver exercendo uma atividade a serviço da empresa.. prestação de serviços . 4 4. 4. mesmo que fora do horário e local de trabalho e não sendo função do trabalhador.1 CLASSIFICAÇÃO Acidente Típico É toda e qualquer ocorrência não programada que provoque lesão e interfira no processo normal de trabalho.3. no dia imediato ou após 24 horas ( tempo para realização de exames. 4. • na prestação espontânea de qualquer serviço para evitar prejuízo ou. . • em viagem a serviço: contatos.5 Acidente de Trajeto Acidente sofrido pelo empregado no percurso de ida e volta para o trabalho ou para o local de refeição.2 Acidente Sem Afastamento Acidentes em que o acidentado. 5 5.todo o tempo de permanência fora da sede de trabalho. local e horário normal de trabalho.1 RESPONSABILIDADES Supervisão • atender o acidentado conforme procedimentos de pronto socorrismo quando necessário. no horário regulamentar. • no trajeto: percurso de ida e volta da empresa para a residência dentro do itinerário habitual e duração normal do trajeto.

REGISTRO. quando for o caso.ver Anexo 1. • preencher a Comunicação de Acidente do Trabalho .3 atender o acidentado. remeter o RAT ao Serviço de Segurança.QAT ao INSS. • tomar providências relativas à ocorrência. • auxiliar no preenchimento da FAT ( Ficha de Acidente de Trabalho ) . Preencher e enviar a CAT .Comunicação de Acidente do Trabalho – quando o serviço de segurança não estiver presente na planta. 5.XERIUM BRASIL MP 05 MANUAL DE PROCEDIMENTOS – REFERÊNCIA MP 05. • realizar em conjunto com a Cipa/Segurança a análise e a investigação do acidente. INVESTIGAÇÃO E ESTATISTICA DE ACIDENTES EMISSÃO: JUNHO/02 ATUALIZAÇÃO: ORIGINAL • encaminhar o acidentado ao Serviço Médico. 5. acompanhando a elaboração do Boletim de Ocorrência e a perícia no local do acidente.CAT. 5. se necessário. ANÁLISE. • encaminhar o RAT através de e-mail à Gerência a qual pertence o acidentado. • remeter a CAT ao INSS.I.2 Serviço Médico • • • • • 5. • realizar inspeções na fábrica a fim de se prevenir acidente utilizando-se do formulário P. encaminhar o acidentado a entidade externa.RAT . • preencher o formulário Qualificação de Acidente de Trajeto .4 Gerência • tomar conhecimento do RAT.10 COMUNICAÇÃO.R – Programa de Identificação de Riscos – ANEXO II 5. Serviço de Segurança • proceder a investigação e análise do acidente em conjunto com a Cipa/Supervisão e enviar as recomendações para que os responsáveis tomem medidas preventivas para a não repetição do acidente e arquivar a RAT de Acidente Com/Sem Afastamento.7 Assessoria Jurídica • diligenciar providências nos casos de acidente fatal. efetuar os primeiros registros no RAT.6 CIPA • realizar em conjunto com o serviço de segurança/supervisão a investigação e análise de acidentes. • tomar medidas imediatas de controle ou solicitar decisão de nível hierárquico superior.1 PROCEDIMENTOS Atendimento do Acidentado • na ocorrência de acidente do trabalho dentro da empresa o acidentado 3 . 6 6. • auxiliar no preenchimento do Relatório de Análise e Investigação de Acidente do Trabalho .

000. de Acidentes X 1. investiga e registra o Acidente Com/Sem Afastamento e preenche a CAT e encaminha a RAT à Gerência da área do acidentado com o acidente já investigado e com as possíveis propostas de soluções. Ver formulário no Anexo 3. porém para efeito estatístico interno. Quando o acidente for com afastamento a CAT será encaminhado ao INSS. de Dias Perdidos + Dias Debitados X 1.3 Acidente Fatal • a área Médica preenche a RAT e encaminha ao Serviço de Segurança.000 : Homens Horas Trabalhadas = Probabilidade de ocorrência de acidentes a cada 1. somente os acidentes ocorridos dentro da empresa (típicos).000.000 de homens horas trabalhadas. passando a informar a portaria que por sua vez comunica ao serviço médico e a administração da empresa.000 : Homens Horas Trabalhadas = Probabilidade de dias perdidos com acidentes de trabalho a cada 1. comunicando de imediato ao ambulatório.000 de homens horas trabalhadas. ou seja. O serviço de segurança é responsável pela elaboração das estatísticas mensais e pela sua divulgação junto as Chefias das áreas. somente os acidentes nos quais poderemos tomar ações efetivas é que serão considerados.1 Registro do Acidente Acidente Com ou Sem Afastamento • o Serviço Médico preenche o RAT nos campos relativos à lesão e identificação. • o Serviço de Segurança solicita a presença da autoridade policial para a elaboração do Boletim de Ocorrência.2 Estatísticas dos Acidentes • Todos os acidentes de trabalho ( doença ocupacional será realizado estatística diferenciada ) serão considerados nesta norma.2 6. procura atendimento junto ao Serviço Médico da empresa ou entidade conveniada.deverá ser encaminhado ao serviço médico da mesma.2. 6.2. comunicando à supervisão e à área médica o ocorrido. conduzindo-o e acompanhando-o ao hospital se necessário for.000. • o Serviço de Segurança em conjunto com a Cipa e supervisão analisa. • Após todo esse procedimento a RAT será arquivado na área de Segurança. 6. Nos períodos onde não houver supervisor o acidentado deverá ser atendido pelo socorrista que esteja no horário e mais próximo ao local do acidente. comunica o supervisor do ocorrido e encaminha a RAT ao Serviço de Segurança e à Cipa. • Os itens de controle adotados no serviço de segurança serão as Taxas de Freqüência e a Taxa de Gravidade cuja fórmula é a seguinte: • Freqüência = N. • na ocorrência de acidente do trabalho fora da empresa o acidentado ou quem o represente. 6. . pelo supervisor ou encarregado do setor e/ou atendido pelos socorristas se necessário for. • a Assessoria Jurídica acompanha a elaboração do Boletim de Ocorrência e da Perícia Técnica obtendo cópias dos documentos visando instruir futuros processos judiciais. preenche a CAT e encaminha junto com uma cópia do BO para o INSS. • o Serviço de Segurança encaminha a RAT à Gerência da área.2.000. • Gravidade = N.

previdência social e a família do acidentado para obtenção de documentação e regularização da situação do ponto de vista médico e previdenciário. ANÁLISE. INVESTIGAÇÃO E ESTATISTICA DE ACIDENTES EMISSÃO: JUNHO/02 ATUALIZAÇÃO: ORIGINAL 6.XERIUM BRASIL MP 05 MANUAL DE PROCEDIMENTOS – REFERÊNCIA MP 05. investiga as circunstâncias que envolveram o acidente. a investigação do acidente será através do método de “Diagrama de Causa e Efeito”. a Cipa ou Serviço de Segurança diligencia junto as entidades hospitalares. 6. 5 .10 COMUNICAÇÃO.3 Investigação e Análise do Acidente • a Cipa juntamente com a Supervisão e área de Segurança após a ocorrência. determina as possíveis soluções e a Supervisão aplica as medidas de controle para evitar futuras ocorrências. a Segurança encaminha a Gerência da área/Diretoria as propostas de medidas de controle quando estas demandarem decisão superior.4 Ocorrência fora da área da empresa • quando necessário. REGISTRO.

RELATÓRIO DE ANÁLISE E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES Departamento Nome do Acidentado Data do Acidente: Hora: Com Afastamento Divisão Anexo 1 p - Sem Afastamento Setor Registro p Acidente n Sexo O Idade Após trabalho Tempo na Empresa: horas de Função: Nome do Chefe: anos Local da Ocorrência: INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE ATRAVÉS DO DIAGRAMA DE CUASA E EFEITO MATÉRIA PRIMA ACIDENTE EQUIPAMENTOS INFORMAÇÕES COND. AMBIENTAIS PESSOAL PROCEDIMENTOS Descrição do acidente ? : _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ ___________________________ Causa Provável: _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ ___________________________ Plano de Ação O Que Fazer Quem Como Fazer Quando Parecer do Chefe: _____________________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________________ __________________ Visto do Chefe: _________________________________________________________________________________________________________________ Visto do Técnico de Segurança: ____________________________________________________________________________________________________ Visto Presidente da CIPA: .

3 1.8 1.4 1. INVESTIGAÇÃO E ESTATISTICA DE ACIDENTES EMISSÃO: JUNHO/02 ATUALIZAÇÃO: ORIGINAL Anexo 2 P.I.9 1.10 COMUNICAÇÃO.XERIUM BRASIL MP 05 MANUAL DE PROCEDIMENTOS – REFERÊNCIA MP 05.1 1.2 1. ANÁLISE.R PROGRAMA DE IDENTIFICAÇÃO DE RISCO CIPA / SEGURANÇA RELATÓRIO BIMESTRAL DE AUDITORIA DE SEGURANÇA AUDITOR: Data: / ÁREA/LOCAL / ÍTENS RECOMENDAÇÕES 1. REGISTRO.1 3 limpeza conservação geral iluminação instalações elétricas arranjo físico movimentação materiais máquinas/equipame ntos ferramentas proteção coletiva EPI/vestuário sinalização proteção contra incêndio outros ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) A: Aceitável* R: Ruim* CONCEITO: B: Bom * assinalar irregularidades e elaborar “Proposta de Segurança” Obs: 7 .5 1.7 1.1 1 1.6 1.1 0 1.1 2 1.

Ass.CIPA Presidente: Vice-Presidente Data: ___/___/___ Ass. RELATO DO ACIDENTE: Ass. SUGESTÕES PARA QUE NÃO OCORRA O ACIDENTE: Ass.A. PARECER DA GERÊNCIA: Ass. IDENTIFICAÇÃO: Nome Acidentado: Sexo: Endereço: Setor: Função: Local do acidente: Matrícula: Jornada de Trabalho: Data: Data Nasc. CLASSIFICAÇÃO DO ACIDENTE: ( ) Acidente de trabalho ( ) Sem perda de tempo ( ) Acidente de trajeto ( ) Com perda de tempo 3.T. Supervisor: 5.: Estado Civil: Telefone: Tempo Serviço: Atividade na hora do acidente: Dia: Hora: Recebeu treinamento: ( ) Sim ( ) Não Após quantas horas de trabalho: Especificação do local do acidente (Condições ambientais): Já sofreu acidente antes? ( ) Sim ( ) Não Ficha nº: 2. F. do acidentado: Testemunha do Acidente: Equipamento que trabalhava: Procedimentos\Treinamento: 4. CIPA: .= FICHA DE ACIDENTES DE TRABALHO Nº: 1.

DIAS PERDIDOS: Data do afastamento: / / Data do retorno: / / Total de dias perdidos: _______________ 12. PROCEDIMENTO AMBULATORIAL: Ass. CONDIÇÕES DE RETORNO: Melhorado ( ) Inalterado ( ) Curado ( ) Piorado ( ) Aposentadoria ( ) Ass. de Enfermagem: 8. ) Ferimento cortante ) Contusão ) Distenção. DIAGNÓSTICO: Presuntivo: ____________________________ Definitivo: ____________________________ Lesão pré-existente: _____________________ 10. INCAPACIDADE: Temporária ( ) Permanente parcial ( ) Permanente total ( ) Morte ( ) 11. Médico: ) Ferimento perfurante ) Ferimento corto-contuso. Aux. CIPA: Descrição de natureza da lesão: Acidente: ( ) Com afastamento Parte(s) do corpo atingida(s): ( ) Sem afastamento Agente causador: ( ( ( ( ( ( ( ( ( 7. REGISTRO. Gerente: 6. OBSERVAÇÕES: Data: 9 .10 COMUNICAÇÃO. ATENDIMENTO: Domiciliar ( ) Ambulatorial ( ) Hospitalar ( ) Local: ________________________ Houve internação? ( ) Sim ( ) Não 13. ANÁLISE. INVESTIGAÇÃO E ESTATISTICA DE ACIDENTES EMISSÃO: JUNHO/02 ATUALIZAÇÃO: ORIGINAL Ass. ) Entorse ) Queimadura _______ grau ) Corpo estranho ) Outros: ________________________________ 9.XERIUM BRASIL MP 05 MANUAL DE PROCEDIMENTOS – REFERÊNCIA MP 05. ATENDIMENTO MÉDICO \ AMBULATORIAL: Data: Hora: Ass.

S/AF. FREQUENCIA TIPICO C/ AF. S/AF.000 : homens horas trabalhadas Fórmula da Taxa de Gravidade = dias perdidos+ dias debitados x 1. GRAVIDADE TRAJET O C/AFAST MES EMPREG . TIPICO C/AF. T.000 : homens horas trabalhadas . ACIDENTE TIPICO TRAJETO TRAJETO TIPICO C/ AFAST N E X O 3 JAN FEV MAR ABR MAIO JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ACUM Fórmula da Taxa de Freqüência = número acidentes x 1. C/AF. Nº ACIDENTES DIAS PERDIDOS T.T. H.RESUMO ESTATISTICO DE ACIDENTES XERIUM BRASIL N.H.000. TRAJETO C/AF.000.

ANÁLISE. INVESTIGAÇÃO E ESTATÍSTICA DE ACIDENTES Gerente Industrial Coordenadores. Chefes e Encarregados DATA REVISÕES APROVAÇÕE S: PRESIDENTE CONTROLLE R Junho/02 R-0 ORIGINAL 11 . INVESTIGAÇÃO E ESTATISTICA DE ACIDENTES EMISSÃO: JUNHO/02 ATUALIZAÇÃO: ORIGINAL XERIUM BRASIL SEGURANÇA DO TRABALHO MP 05. REGISTRO.10 COMUNICAÇÃO.10 CÓPIAS COMUNICAÇÃO.XERIUM BRASIL MP 05 MANUAL DE PROCEDIMENTOS – REFERÊNCIA MP 05. REGISTRO. Supervisores. ANÁLISE.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful