Você está na página 1de 24

ÁRVORE OU ESTRUTURA DO PRODUTO

ÁRVORE OU ESTRUTURA DO PRODUTO
ÁRVORE OU ESTRUTURA DO PRODUTO

ARQUITETURA DA ÁRVORE OU ESTRUTURA DO PRODUTO

Um produto é constituído por diversos componentes físicos que atuam com recursos específicos para realizar determinada função n;

A arquitetura do produto descreve como estes componentes são organizados e como eles interagem entre si (funcionalmente)

LISTA DE MATERIAIS

A Lista de Materiais de um produto final é uma lista estruturada de todos os componentes desse produto.

Ela mostra a relação hierárquica entre o produto e os componentes – quanto de cada componente é preciso para se ter uma unidade do produto.

Uma forma de visualizar essa relação hierárquica é por meio da árvore do produto, que aparece na figura a seguir:

ÁRVORE DO PRODUTO P

ÁRVORE DO PRODUTO P

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

A árvore é dividida em níveis hierárquicos, numerados de forma crescente quanto maior for a desagregação.

O nível 0 (zero) corresponde ao próprio produto final;

O nível 1, aos agrupamentos primários de componentes que, combinados, fornecem diretamente o produto final;

O nível 2, aos agrupamentos secundários de componentes que formam os agrupamentos primários, e assim por diante.

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

Para cada um dos componentes ou agrupamentos de componentes, o número entre parênteses na figura representa quantas unidades são necessárias para formar uma unidade de agrupamento imediatamente superior. Vemos, então, que, para uma unidade de P (produto final), são necessárias duas unidades de A, uma de B e três de C; por sua vez, para uma unidade de A, são necessárias uma unidade de D e uma de E, e assim por diante.

de B e três de C; por sua vez, para uma unidade de A, são necessárias

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO NÍVEL ZERO 1º NÍVEL 2º NÍVEL

NÍVEL ZERO

1º NÍVEL

2º NÍVEL

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

Exemplo:

a) A maioria das empresas fabrica mais de um produto e geralmente utiliza os mesmos componentes em muitos de seus produtos.

Para calcular as necessidades de materiais em componentes e matérias-primas, é necessário ter um conhecimento preciso da estrutura ou da composição dos produtos a serem fabricados.

A estrutura do produto pode ser visualizada através

da árvore do materiais do

produto, mostrando assim a lista de produto final.

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

NÍVEIS HIERÁRQUICOS DO PRODUTO

DETERMINAÇÃO DA NECESSIDADE

“D” é matéria prima, assim sobe-se até o topo MULTIPLICANDO e em cada segmento determina-se a necessidade.

Após soma-se iguais necessidade.

Exemplo:

“D” temos no segmento do semi-acabado “A” 4 x 3 = 12 e no segmento do semi acabado “B” 2 x 2= 4. Somam-se os valores de necessidade de “D”. Assim, 12 + 4 = 16 D. Para produção de 1 sofá necessitamos 16 itens “D”. Assim procede-se para todos os itens de matéria prima (E e G).

ÁRVORE DO PRODUTO – LISTA DE MATERIAIS

b) A lista de componentes que irão integrar um produto é conhecida como Conta de Materiais ou como Lista de Materiais.

A Árvore de Produto é um modo de mostrar a conta de materiais.

Cada peça ou item possui um número de peça que o identifica, esse número é único e pode ser definida por sua forma, ajustamento ou função.

Exemplo, se uma mesma peça tem 3 cores diferentes, cada uma terá o seu número, podendo ser chamado de número de peça, código ou item.

ÁRVORE DO PRODUTO – LISTA DE MATERIAIS

ÁRVORE DO PRODUTO – LISTA DE MATERIAIS

ÁRVORE DO PRODUTO – LISTA DE MATERIAIS

A complexidade dos produtos leva os projetistas a hierarquizar as nomenclaturas pela criação de níveis de reagrupamento intermediários de peças.

O produto final é decomposto em subconjuntos, de forma sucessiva, até o nível de peças elementares ou de matéria prima compradas externamente.

ÁRVORE DO PRODUTO – LISTA DE MATERIAIS

A estrutura descreve todas as relações pai - filho entre itens que são componentes de um mesmo produto final. Item - pai é um item de estoque que têm componentes.

Cada um destes componentes é um item - filho do item - pai.

Se o item - filho tem itens componentes, ele é também um item - pai destes.

ÁRVORE DO PRODUTO – LISTA DE MATERIAIS

Geralmente, os últimos itens da árvore são comprados. Cada nível na conta de materiais é atribuído um número inicial. A começar do topo da árvore para baixo, o nível final do produto é o nível zero. No exemplo anterior se têm uma estrutura com três níveis. O termo escalonado refere-se ao escalão que o item ocupa na estrutura de níveis de montagem ou níveis de agrupamento.

LISTA MULTINÍVEL OU ESCALONADA

LISTA MULTINÍVEL OU ESCALONADA

FINALIDADE DAS LISTAS DE MATERIAIS

DEFINIÇÃO DO PRODUTO – a lista define a demanda dependente e independente, especificando todos os componentes da estrutura do produto final. Quando a demanda de um item depende das forças do mercado, diz- se que o item possui demanda independente, quando a demanda de um item depende diretamente da demanda de outro item, diz-se que item possui demanda dependente.

CONTROLE DE MUDANÇA NO PROJETO – a lista é o ponto de

registro e

controle nas mudanças no projeto.

FINALIDADE DAS LISTAS DE MATERIAIS

PEÇAS DE SERVIÇO – peças de reposição são determinadas a partir da lista de material.

PLANEJAMENTO - lista especifica os componentes necessários na fabricação, definindo quais fabricar e quais comprar.

RECEBIMENTO DE ENCOMENDA – quando um produto possui uma

variedade muito grande de opções, por exemplo, carros, o sistema de recebimento sempre configura a lista de materiais final, podendo ser utilizada como referência para estabelecer o preço do produto.

CUSTEIO – a estrutura do produto fornecida pela lista de materiais ajuda no cálculo dos custos da empresa, auxiliando na identificação dos materiais diretos e indiretos.

EXERCÍCIOS DE CÁLCULO

A seguir, é apresentada a árvore de produto de mesas redondas fabricadas pela Línea Móveis Ltda. O número de itens D e E, respectivamente, necessários para atender a um pedido de 300 mesas é:

Línea Móveis Ltda. O número de itens D e E, respectivamente, necessários para atender a um

EXERCÍCIOS DE CÁLCULO – CÁLCULO DA PEÇA D

O número de itens D necessários para atender a um pedido de 300 (N)

mesas é:

D necessários para atender a um pedido de 300 (N) mesas é: D1 = 2.2 =4

D1 = 2.2 =4 D2 = 2.3 =6

D = 10 UNIDADES

NÚMERO TOTAL DE ITENS DO TIPO D = > 10 . 300 = 3000

EXERCÍCIOS DE CÁLCULO – CÁLCULO DA PEÇA E

O número de itens E necessários para atender a um pedido de 300 (N)

mesas é:

E necessários para atender a um pedido de 300 (N) mesas é: E1 = 5.2 =

E1 = 5.2 = 10 E2 = 4.5 = 20

D = 30 UNIDADES

NÚMERO TOTAL DE ITENS DO TIPO E = > 30 . 300 = 9000

EXERCÍCIOS DE CÁLCULO – CÁLCULO DA PEÇA D

O número de itens D e E necessários para atender a um pedido de 300 (N)

mesas é:

E necessários para atender a um pedido de 300 (N) mesas é: NÚMERO TOTAL DE ITENS

NÚMERO TOTAL DE ITENS DO TIPO D = 3000 NÚMERO TOTAL DE ITENS DO TIPO E = 9000

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

FORMAR EQUIPES DE NO MÁXIMO 6 ALUNOS