Você está na página 1de 2

c c


 
       
  
c



c
  cc 
 
(pág. 181)


 ! ëpc !"#!  G o praticado em desacordo com a
norma jurídica, causando danos a terceiros e criando o dever de
repará-los.
 !   $ !"! 
c%& !' - deve-se provar:
1. Conduta ± positiva (ação) ou negativa (omissão).
2. Dano ± patrimonial (dano emergente ± o que efetivamente
perdeu ou lucro cessante ± aquilo que deixou de ganhar) e/ou
moral.
3. Nexo Causal (ou relação de causalidade) entre a conduta e o
dano.
%& !'prova-se
1. Conduta
2. Dano
3. Nexo Casual
4. Elemento Subjetivo ou Culpa em sentido amplo - Dolo ação
voluntária) ou Culpa (imprudência, negligência ou imperícia)
 ! $ " 
(!) 
!'!" ±  )  Îp& !'±
art. 186 C.C: aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência
ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que
exclusivamente moral, comete ato ilícito (vejam as exceções em que
há responsabilidade objetiva).
"$  " ëpresulta da violação
de um dever inerente a um contrato (ex.: ÷ ÷  ÷ 
÷

).
"$ *   "  +!"! ëp resulta da violação
de um dever fundado em princípios gerais do direito, como o respeito
às pessoas e aos bens alheios; deriva de infração ao dever de conduta
(dever legal) imposto pela lei (ex.: ^÷ ÷  ^  ÷ 
÷   ÷÷ ÷ ^ ÷
    !),-     !.  ± art. 927 CC: aquele que, por ato ilícito
(arts. 186 e187), causar dano a outrem, fica obrigado a repará -lo.
-  $ !"! $ c    !  ± art. 932 CC ± pais, tutores,
empregador, donos de hotGis.
 - *"-   "!!  ± art. 188 CC ± legítima defesa, exercício
regular de um direito, estado de necessidade, remoção de perigo iminente,
ausência de nexo de causalidade, culpa exclusiva da vítima, caso fortuito
ou força maior.
 -  !  !'!   !-  $  !   /#. 
!0!" ± A
responsabilidade civil G independente da criminal, não se podendo,
entretanto, questionar mais sobre a existência do fato ou sobre quem seja o
seu autor quando essas questões já se acharem decididas no juízo criminal
(art. 935 CC). Assim, havendo responsabilidade criminal, poderá haver
repercussão na esfera civil.
Ëpsentença condenatória ± vincula Îpcondena no cível
Ëpsentença absolutória (negatória do fato e/ou autoria) ± vincula Îpabsolve
no cível
Ëpsentença absolutória (falta de provas) ± não vincula Îpo juiz cível pode
condenar ou absolver.
   0!!!"!     '    ! !.  - vindo a falecer o
responsável pela indenização e como seus bens passam a seus herdeiros,
estes, dentro das forças da herança, deverão reparar o dano ao ofendido
(art. 943 CC).
1  $ !0! ± indenização ± 936 do CC
1  $ $ 2!  0 # ± indenização ± art. 937 CC
1Danos por coisas lançadas das casas ± indenização ± art. 938
1  Responsabilidade por cobrança de dívida não vencida ou já paga ±
indenização ± art. 940 CC
1Regras sobre cálculo de Indenização ± arts. 944/954 CC
1    $ !"! 
!'!"  ! !     "3  ± indenização
tambGm dos danos morais, quando disser respeito de relações de trabalho ±
artigo 114, inciso VI da C.F. p