Você está na página 1de 6

A importância dos Sistemas de Informações Gerenciais nas

Organizações
Pedro Soares e Silva1, Marco Eliezer1
Patrick A. Lima1, Antônio L. S. Cardoso1,2
1Escola de Administração – Universidade Federal da Bahia (UFBA)
41.100-903 – Salvador – BA – Brasil
2 Faculdade de Educação – Universidade Federal da Bahia (UFBA)
40.110-100 – Salvador – BA – Brasil
{pedro_oseb,marco.eliezer}@hotmail.com,
patrick.a.lima@gmail.com, antoniol@ufba.br

Resumo. Este artigo tem por objetivo demonstrar como os Sistemas de


Informações Gerenciais se faz ao mesmo tempo presente e necessário nas
organizações contemporâneas.
Palavras-chave. SIG; Informação; Gerenciamento.

1. Conceitos Essenciais
A sigla SIG significa Sistemas de Informações Gerenciais, seu estudo surgiu na década
de 70 e focava os sistemas de informação computadorizados destinados a
administradores. O SIG combina o trabalho teórico da ciência da computação, da
ciência da administração e da pesquisa operacional com uma orientação prática para o
desenvolvimento de soluções de sistema para problemas do mundo real e gerenciamento
dos recursos da tecnologia de informação. [Bonfim, 28/05/2007]
Já para Gonçalves (29/05/2007) Sistema de Informação de Gestão, Sistemas de
Informações Gerenciais (SIG) ou Management Information System (MIS), é um sistema
de informação, tipicamente baseado em computadores, utilizado numa organização. A
WordNet descreve um sistema de informação como "um sistema que consiste na rede de
canais de comunicação numa organização". Um sistema de informação é composto por
todos os componentes que recolhem, manipulam e disseminam dados ou informação.
Inclui-se tipicamente hardware, software, pessoas, sistemas de comunicação como
linhas telefônicas, e os dados propriamente ditos.
Gonçalves (29/05/2007) continua dizendo que as atividades envolvidas incluem
a introdução de dados, processamento dos dados em informação, armazenamento de
ambos, e a produção de resultados, como relatórios de gestão. Como área de estudo é
tipicamente referida como gestão de tecnologias de informação. O estudo de sistemas de
informação é vulgarmente uma disciplina de administração e gestão comercial, e
envolve freqüentemente desenvolvimento de software, mas também se distingue
concentrando-se na integração de sistemas computadorizados mediante os objetivos da
organização.
Esta área de estudo não deve, no entanto, ser confundida com Ciência da
Computação, sendo esta mais teórica e matemática por natureza, ou com Engenharia
dos computadores. No contexto empresarial, os sistemas de informação ajudam os
processos de negócio e operações, tomadas de decisão e estratégias competitivas.
[Gonçalves, 29/05/2007]
2. A História dos SIG’s
Segundo Cardoso (01/01/2006), os SIs surgiram antes mesmo da informática; baseados
em técnicas de arquivamento e recuperação de informações de grandes arquivos.
Havia a figura do Arquivador que era a pessoa responsável em organizar, registrar,
catalogar e recuperar dados se preciso. Eram simples, mas exigiam um grande
esforço para mantê-los atualizados e recuperá-los. As informações em papéis não
permitiam a facilidade de cruzamento e análise dos dados. Por ex., o inventário de
estoque de uma empresa era uma tarefa difícil, pois a atualização dos dados não era
uma tarefa prática e quase sempre envolvia muitas pessoas e a probabilidade de
ocorrer erros.
O início dos SIs foi marcado pela simplicidade dos dados, informações, métodos
e técnicas, também pela limitação do sistema e ineficiência. A primeira geração dos SIs
era orientada à operação, automatizada através de grandes computadores e depois
migrada para microcomputadores. Nas empresas surgiram sistemas especialistas,
destinados a executarem uma determinada tarefa, como, por ex., um sistema de folha de
pagamento. Os sistemas forneciam informações para um determinado setor da empresa
e isso era um avanço. Os SIs evoluíram paralelamente às tecnologias de informática e
telecomunicações. Com o advento das redes e da evolução da capacidade de
processamento e armazenamento computacional, novas formas de sistemas de
informação apareceram com maior integração das áreas empresariais e disponibilidade
dos dados até então dispersos em vários sistemas diferentes. [Cardoso, 01/01/2006]
Na década de 1950-1960, os "sistemas eletrônicos de processamento de dados"
apenas podiam ser adquiridos pelas maiores organizações. Eram usados para registrar e
armazenar dados de arquivo como artigos jornalísticos, e jornais especializados - papel
de suporte às operações. [Cardoso, 01/01/2006]
Pelos anos 60, os "sistemas de informação de gestão" foram usados para gerar
uma gama limitada de relatórios pré-definidos, incluindo relatórios de lucro (eram
designados por P & L's na altura), balanços e relatórios de vendas. Tentava-se que
atuassem no papel de suporte às tomadas de decisão, embora ainda não fossem capazes.
[Cardoso, 01/01/2006]
Pelos anos 70, os "sistemas de suporte à decisão" foram introduzidos. Eram
interativos no sentido de que o utilizador podia escolher numerosas opções e
configurações. Não só o utilizador podia personalizar os resultados, mas também
configurar os programas para as suas necessidades específicas. No entanto, isso teve o
seu custo: como parte do acordo de aluguer do sistema, ter-se-ia que pagar a um técnico
de sistemas IBM para estar permanentemente no local. [Cardoso, 01/01/2006]
A inovação nos anos 80 foi à introdução da computação descentralizada. Em
oposição a um único (e grande) computador para toda a empresa, vários PC's podiam
ser espalhados pela organização, o que significava que não era mais necessário enviar o
trabalho para o departamento de computadores para processamento (em fila de espera) e
esperar pelos relatórios. [Cardoso, 01/01/2006]

3. Porque os SIG’s são Essenciais?


Sistemas de Informação Gerencial é ESSENCIAL nas organizações modernas, segundo
especialistas "sistemas de informação gerencial são o fluxo sangüíneo das organizações"
interligando as várias operações (remotas, virtuais, descentralizadas, parceiros,
fornecedores, ...) formando um único tecido integrado. [Cardoso, 1/1/2006]
Segundo Pacheco (05/09/2007) os sistemas de informações gerenciais podem ser
de grande valia para a busca do lucro, na medida em que agilizam e simplificam
processos, aumentando a eficiência da organização. Além disso, sua importância se dá,
sobretudo, pois eles processam estes dados e fornecem informações (relatórios)
importantes sobre as diversas áreas da organização. A partir destas informações,
decisões estratégicas podem ser tomadas, melhorando a eficiência da organização e
aumentando seu lucro.
Um bom sistema de suporte ao relacionamento com clientes, por exemplo, pode
gerar relatórios de potenciais interessados em novos produtos, permitindo à organização
uma atitude ativa de marketing, gerando oportunidades maiores de negócios e lucros.
Da mesma forma, um relatório detalhado de vendas por produto pode permitir à
companhia focar naqueles que tem maior saída e lucro, ou que tem maior contribuição
no lucro da empresa, aumentando também sua eficiência. O mesmo ocorre nas diversas
áreas da empresa, sendo que todas são atendidas pelos sistemas de informação.
[Pacheco, 05/09/2007]

4. O Diferencial Estratégico
Para Cardoso (01/01/2006), Sistemas de Informação Gerencial ou Management
Information System (MIS) é um sistema de informação, tipicamente baseado em
computadores utilizado em uma organização.
 PAPEL DE SUPORTE ESTRATÉGICO: Os sistemas de informação podem
ajudar no posicionamento competitivo de uma empresa e nas tomadas de
decisão. O SIG possibilita aos diretores ter acesso imediato a todas as
informações do Banco de Dados e do Sistema na forma de gráficos ou planilhas,
contendo todos os dados necessários para uma detalhada análise gerencial.
Assim, a qualquer momento, o diretor pode acompanhar os resultados de sua
administração, o que facilitará o planejamento de novas ações e a avaliação da
instituição como um todo.
 PAPEL DE ACOMPANHAMENTO DE PERFORMANCE (Tático): Os SIG’s
não se resumem à análise de dados e estatísticas: precisam ser utilizados como
ferramenta de Administração por objetivos (MBO - Management by objectives),
e ajudam a: estabelecer objetivos relevantes e quantificados . monitorizar
resultados e performances (taxas de sucesso) . enviar alertas, em alguns casos
diariamente, aos gestores de cada nível da organização, em todas as variações
entre resultados e objetivos pré-estabelecidos e orçamentos.
Conforme Cardoso (01/01/2006) afirma, em termos de qualidade total os
Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) fornecem conceitos, metodologias, técnicas e
ferramentas para os executivos das organizações tomarem decisões baseadas em
informações estratégicas, precisas, atualizadas e em tempo hábil qualquer programa que
vise à melhoria da qualidade está diretamente relacionado com a capacidade do
gerenciamento estratégico e, portanto, com a capacidade de a direção de a empresa estar
bem informada o mais rápido possível, uma vez que a qualidade total é dependente da
informação para a sua performance.
Nesse sentido, dos dados coletados, devem ser extraídas as tendências de
mercado, bem como os problemas a serem resolvidos, seguidos de oportunidades de
negócios e decisões estratégicas que proporcionem melhorias para a empresa. Um
sistema de informação que contemple não somente as informações necessárias para a
administração, mas que possa diagnosticar e controlar aspectos fundamentais para o
sucesso da empresa representa um suporte fundamental para gestão e planejamento,
proporcionando condições favoráveis para alcançar maior competitividade, eficiência e
agilidade nas tomadas de decisões gerenciais e estratégicas da organização. [Cardoso,
01/01/2006]

5. Onde utilizar o SIG?


Afirma Cardoso (01/01/2006) que Sistemas de Informação baseados em computadores
podem atuar em qualquer departamento, área funcional ou seção de uma organização.
Desde o setor produtivo (chão de fábrica), no controle de estoque, na logística e
transporte, na área de Marketing, Vendas, Jurídico, RH, Contas a Receber/Pagar...
Os Sistemas de Informação são diferenciados nas suas funcionalidades, mas
atualmente, a interface e o modo como são utilizados está se padronizando quando a
organização implanta um ERP. ERP são sistemas de informação integrada por uma base
de dados comum e compartilhada com uma interface padrão. [Cardoso, 01/01/2006]

6. Segurança
Pela sua natureza, todo sistema de informação por manipular dados e informações
muitas vezes confidenciais, deve ter embutida dentro dele funcionalidades de segurança
e restrições de acesso de maneira a evitar que as informações sejam conhecidas por
quem não deve. Imagine se os salários ou benefícios de uma empresa estivessem
abertos a todos os colaboradores, clientes ou fornecedores! [Cardoso, 01/01/2006]

7. Padronização
Cardoso (01/01/2006) diz que não há padrão para Sistemas de Informação. Há
aplicações genéricas tais como: ERP, SCM, CRM, BI, SGBD, etc... Os Sistemas de
Informação devem ser orientados a objetivos corporativos de maneira a atender as
necessidades das organizações.

8. Benefícios, Eficiência e Problemas


De acordo com Cardoso (01/01/2006), os principais sistemas de Informação utilizados
em qualquer organização (comerciais, industriais, ONGs, religiosas, financeiras,
públicas) são: ERP, SCM, CRM, BI, SPT’s, entre outros. Lista-se as seguintes
vantagens na utilização de Sistemas de Informação nas organizações e que justificam
sua implantação:
1. Recuperação e atualização das informações de maneira mais eficaz e rápida
2. Armazenamento das informações em menor espaço do que no sistema manual
(papel)
3. Vários usuários podem compartilhar o mesmo dado e utilizá-lo em diferentes tarefas
4. Controle de redundância das informações;
5. Forçar a utilização de padronização;
6. Controle de acesso (segurança); e
7. Definição de regras de Integridade (restrições de consistência).
Ele afirma ainda que a eficiência de Sistemas de Informação nas organizações é
diretamente dependente de como foi realizado o planejamento para a sua adoção e
implantação. Um bom planejamento, com recursos adequados, objetivos bem definidos
com treinamento para os usuários tendem a tornar os Sistemas de Informação bem
eficientes.
Contudo, os erros mais comuns são segundo Cardoso (01/01/2006):
1. Não atendimento dos objetivos a que se propõe;
2. Não auxilia o atendimento das metas corporativas;
3. Erros de funcionamento;
4. Ausência de funcionalidades;
5. Falta de treinamento aos usuários;
6. Ausência de material de consulta; e
7. Não se comunicar com outros sistemas corporativos; Entre outros problemas.

9. Conclusões Finais
Sistemas de informação, nas organizações modernas, são imprescindíveis. É
praticamente impossível falar em uma organização ativa e eficiente na sociedade atual
que não tenha sistemas de informação para relacionamento com clientes e fornecedores,
automatizando seus processos. Com relação a SIG, existe uma crescente
interdependência entre estratégia, regras e procedimentos empresariais de um lado, SIG
(software, hardware, data) e telecomunicações de outro, afetando produtos, mercados,
fornecedores e clientes.
O SIG atualmente representa a competência nuclear da empresa (core
competence), desempenhando um papel estratégico para a mesma. Já quanto a mudança
na natureza da tecnologia da informação, com o crescente poder e declínio de custos da
tecnologia da informação, os usuários agora podem definir suas próprias aplicações e
sistemas simples de informações sem a ajuda de programadores profissionais. E com a
mudança no caráter das aplicações, os novos tipos de aplicações requerem direta e
próxima interação entre pessoal de suporte técnico, gestores que usarão o sistema e o
nível executivo da empresa.
Dentro da nova era da informação, a empresa deve apresentar-se como uma
estrutura em rede que transcende os limites tradicionais do que hoje conhecemos como
a empresa, fundamentada na informação e no conhecimento, onde o conhecimento se
tornará o verdadeiro capital e a ênfase na realização das atividades se deslocará para o
trabalhador intelectual.

Referências
Bonfim, E. (28/05/2007) O que significa a sigla SIG? Sistema de Informação. Fonte:
http://www.centropaulasouza.sp.gov.br/posgraduacao/Trabalhos/Dissertacoes/DM_Tec
n_Alexey_Carvalho.pdf
Cardoso, A. (01/01/2006) Quais as origens históricas do SIG? Sistema de Informação.
Fonte: http://www.bsline.com.br/colunas/vernot.asp?id=77
Cardoso, A. (01/01/2006) Já existe algum mercado onde o conhecimento de SIG é
fundamental? Sistema de Informação.
Cardoso, A. (01/01/2006) Quais as áreas funcionais do SIG? Sistema de Informação.
Cardoso, A. (01/01/2006) Como o SIG atua no nível estratégico da organização?
Sistema de Informação. Fonte: http://www.sie.ufpa.br/sig.htm;
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sistema_de_informa%C3%A7%C3%A3o_de_gest
%C3%A3o
Cardoso, A. (01/01/2006) Como o SIG pode ajudar as empresas na implantação da
qualidade total? Sistema de Informação. Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?
script=sci_arttext&pid=S0100-19651999000100007
Cardoso, A. (01/01/2006) Qual o nível de segurança de um SIG quanto ao
gerenciamento de informações? Segurança Digital.
Cardoso, A. (01/01/2006) Há um padrão de aplicação do SIG? Sistema de
Informação.
Cardoso, A. (01/01/2006) Quais os principais benefícios de um SIG? Sistema de
Informação.
Cardoso, A (01/01/2006) Como podemos tornar eficiente o SIG dentro das
organizações? Sistema de Informação.
Cardoso, A. (01/01/2006) Quais os possíveis erros que podemos encontrar em um
SIG? Sistema de Informação.
Cardoso, A. (01/01/2006) Qual a importância da sig nas organizações? Sistema de
Informação.
Gonçalves, A. (29/05/2007) O que significa a sigla SIG? Sistema de Informação.
Fonte: http://www.kaizensig.com.br/solucoes.php?id=124
Pacheco, D. (09/05/2007) De que modo o sig pode ajudar as organizações a obter o
principal objetivo, o lucro? Sistema de Informação.