Você está na página 1de 16

Senhores Analistas Processuais:

Aqui está o conjunto de exercícios finais.


Abraços. Sem mais para o momento.
Prof. Gedeon.

DIREITO PROCESSUAL CIVIL


BATERIA DE EXERCÍCIOS

01 - (CESPE/UnB - DEFENSOR PÚBLICO DA UNIÃO – 2007)


Julgue o item.
Após a entrada em vigor da Lei n.º 11.232/2005, a natureza jurídica da liquidação de
sentença modificou-se, tornando-se uma simples fase, um incidente do próprio processo
em que a sentença foi proferida, fase essa posterior à prolação da sentença e anterior à
fase de cumprimento da sentença.

Resposta – verdadeira. Não há mais necessidade de um procedimento autônomo como


era antes, finalizado por Sentença.

02 - (2009 - TJ-GO – Juiz)

É INCORRETO afirmar:

a) Procede-se à liquidação quando a sentença não de terminar desde logo o valor


devido.
b) Da decisão de liquidação caberá agravo de instrumento.
c) Como regra, a impugnação ao cumprimento de sentença não terá efeito
suspensivo.
d) Far-se-á liquidação por arbitramento quando, para determinar o valor da
condenação, houver necessidade de alegar e provar fato novo.
e) É vedado, na liquidação, discutir de novo a lide ou modificar a sentença que a
julgou.

Resposta: a alternativa “a” está correta. Veja o art. 475-A; a alternativa “b” está correta.
Vide o art. 475-H. A alternativa “C” também está correta (vide o art. 475-M); está
incorreta (art. 475-E); a alternativa “D” está ERRADA (art. 475-E), estaria correto se
fosse liquidação por artigo; e, por fim a última alternativa esta correta (vide art. 475-G).

03 - (TRT – 5ª Região – BA – Cespe - 2008)

A liquidação de sentença tem natureza jurídica de ação de conhecimento autônoma,


porém preparatória à fase de cumprimento da sentença ou do processo de execução por
título extrajudicial.

Resposta: a alternativa está incorreta; primeiro em razão de que a liquidação não é mais
ação de conhecimento autônoma; é mera fase do processo de conhecimento; em
segundo lugar, não é fase preparatória de processo de execução por título extrajudicial.
04 - (Bacen - Procurador – Cespe - 2009)

Para elaborar os cálculos necessários à liquidação da sentença, o credor identificou que


precisava de dados que se encontravam em poder do devedor, razão pela qual requereu
ao juiz prolator da sentença que intimasse o devedor para apresentá-los.

Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta.

a) Estivessem os documentos necessários aos cálculos em poder de terceiro, a


recusa em apresentá-los ou a rejeição das justificativas carrearia aos cálculos
apresentados pelo próprio credor apenas presunção relativa de correção.
b) Caso o devedor deixe de apresentar os documentos ou tenha suas justificativas
julgadas insuficientes, serão considerados corretos os cálculos que o credor
apresentar, sendo isso um caso de presunção absoluta erigida pela lei processual.
c) Se o juiz entender que os cálculos apresentados pelo devedor diante da não
apresentação dos documentos pelo credor aparentemente excedem o valor
devido, poderá solicitar cálculos do contador judicial e decidir qual valor será
cobrado no cumprimento da sentença.
d) Apesar de haver similaridade entre o procedimento descrito e o procedimento da
exibição de documentos, não é dado ao devedor escusar-se de apresentar os
documentos por alegar que estes dizem respeito a negócios da vida familiar.
e) Dirigindo-se contra o devedor, o pedido de apresentação dos documentos
necessários será simples incidente do processo no qual foi proferida sentença
condenatória, passando a ser necessário o ajuizamento de ação cautelar de
exibição se a pretensão se dirigir contra terceiro.

Resposta – alternativa “D”

05 - (AGU - Procurador – Cespe - 2010)

Ao impugnar o valor da execução por excesso, o executado deve indicar o valor que
entende devido, o que revela a aplicação do princípio da menor onerosidade da
execução, mas não do princípio da cooperação.

Resposta – o item está incorreto. Primeiro leia o art. 475-L, § 2º, do CPC. O erro do
item está relacionado ao fato de negar a aplicação do princípio da cooperação que é o
poder-dever de colaboração recíproca entre as partes e o magistrado, consoante a
doutrina, é desdobrado em quatro elementos essenciais: dever de esclarecimento, dever
de prevenção, dever de auxiliar as partes e dever de consultar as partes. Quando o
executado impugna o valor da execução, ele também se utiliza do princípio da
cooperação.

06 - (TRF – 5ª Região – Analista Judiciário – Área Judiciária - 2008)

No que concerne à liquidação de sentença, de acordo com o Código de Processo Civil, é


correto afirmar:

a) Em regra, do requerimento de liquidação de sentença será a parte citada e


intimada pessoalmente.
b) A liquidação não poderá ser requerida na pendência de recurso
c) Far-se-á a liquidação por artigos quando determinado pela sentença ou
convencionado entre as partes.
d) Far-se-á a liquidação por arbitramento, quando, para determinar o valor da
condenação, houver necessidade de alegar e provar fato novo
e) Da decisão de liquidação caberá agravo de instrumento.

Resposta: está correta a alternativa “D”, conforme o artigo 475-H.

A alternativa “A” está incorreta conforme o artigo 475-A, § 1º, do CPC; a alternativa
“B” está incorreta conforme o artigo 475-A, § 2º, do CPC; a alternativa “C” está
incorreta à luz do artigo 475-E, do CPC; a alternativa “D” está incorreta, conforme o
artigo 475-C, I e II, do CPC.

07 - (Procurador de Estado- PB – Cespe - 2008)

Quanto à liquidação e ao cumprimento da sentença, assinale a opção correta.

a) A liquidação de sentença por cálculo do credor é feita incidentalmente nos autos


da ação principal; quando os elementos contábeis estão em poder do devedor, o
juiz determinará a sua apresentação, fixando data e impondo multa diária pelo
descumprimento da ordem judicial.
b) A liquidação de sentença deve guardar estrita consonância com o decidido na
fase cognitiva, portanto, se a sentença for omissa em relação à condenação em
juros moratórios e correção monetária, esses índices não podem ser incluídos na
liquidação, por ofensa ao princípio da imutabilidade da coisa julgada.
c) Caso a apuração do montante da dívida ou a individuação do objeto da prestação
dependam de alegação e comprovação de fato novo, podem as partes
convencionar que a liquidação seja feita por arbitramento, bem como decidir
quanto à indicação do perito
d) A execução provisória da sentença compreende os atos executivos de
transferência e adjudicação do bem ou dinheiro penhorado, ficando a satisfação
do credor subordinada ao trânsito em julgado da sentença exeqüenda objeto de
recurso.
e) A competência para a execução de decisão judicial de primeiro grau de
jurisdição é do juízo que processou a causa, mas admite-se que o credor faça
opção pelo foro do domicílio do devedor ou do local onde se encontram bens
sujeitos à expropriação.

Resposta – alternativa “E” (vide art. 475-P, inciso II, do CPC). A alternativa “A” está
incorreta, conforme o artigo 275-B, § 1º e § 2º, do CPC. A alternativa “B” está
incorreta; a SÚMULA Nº 254 - Incluem-se os juros moratórios na liquidação, embora
omisso o pedido inicial ou a condenação. A alternativa “C” está incorreta, à luz do art.
475-E. A alternativa “D” está incorreta, conforme o art. 475-O, inciso III, do CPC.

08 - (TRT – 20ª Região – Analista Judiciário – Execução de Mandados - 2008)

A respeito da liquidação de sentença é correto afirmar que

a) o juiz poderá na liquidação modificar a sentença que julgou a ação procedente,


julgando-a, em face da prova colhida, improcedente.
b) proceder-se-á a liquidação por arbitramento quando o valor da condenação
depender de cálculo aritmético.
c) far-se-á liquidação por artigos, quando, para determinar o valor da condenação,
houver necessidade de alegar e provar fato novo.
d) as partes poderão, na liquidação, discutir novamente a lide, revendo o que já foi
decidido no processo de conhecimento.
e) o juiz poderá, na liquidação, modificar a sentença que julgou a ação
improcedente, julgando-a, em face da prova colhida, procedente

Resposta – alternativa “C” (vide o art. 475-E). A alternativa “A” está incorreta,
conforme o art. 475-G; a alternativa “B” está incorreta, conforme o art. 475-C; as
alternativas “D” e “E” estão incorretas, à luz do artigo 475–G;

09 - (Promotor de Justiça – RR – Cespe - 2008)

Julgue os itens seguintes, quanto à sentença e à coisa julgada.

I - Depois de publicar a sentença de mérito e fazer a entrega da prestação jurisdicional,


o juiz não pode, de ofício, alterá-la, salvo para sanar omissões ou contradições.

II - As questões prejudiciais decididas incidentalmente fazem coisa julgada, se a parte o


requerer, o juiz for competente em razão da matéria e constituir pressuposto necessário
para o julgamento da lide.

Resposta – o item “I” está incorreto, conforme o art. 463, do CPC. Já o item “II” está
correto, conforme o art. 470, do CPC.

10 - (TRT – 8ª Região – Juiz Substituto – 2005)

Assinale a alternativa incorreta:

a) A sentença "extra petita" ocorre quando o Juiz soluciona causa diversa da que
foi proposta através do pedido, gravando de nulidade a sentença
b) A sentença "ultra petita" ocorre quando o juiz decide o pedido, mas vai para
além dele, dando ao autor mais do que o pleiteado, incidindo em nulidade
parcial, afastando-se aquilo que ultrapassou o pedido.
c) A sentença "citra petita" ocorre quando não são examinadas todas as questões
apresentadas pelas partes, sendo apenas passível de anulação quando a matéria
omitida pelo decisório de origem não esteja compreendida na devolução que o
recurso de apelação faz operar para o conhecimento do Tribunal.
d) Está sujeita ao duplo grau de jurisdição, não produzindo efeitos, senão depois de
confirmada pelo Tribunal, a sentença proferida contra a União, Estados, Distrito
Federal e Municípios, as respectivas autarquias e fundações de direito público,
em qualquer hipótese de condenação pecuniária em desfavor da Fazenda
Pública.
e) Passada em julgado a sentença de mérito, reputar-se-ão deduzidas e repelidas
todas as alegações e defesas que a parte poderia opor assim ao acolhimento
como à rejeição do pedido.
Resposta: está incorreta a alternativa “D”. Veja o que assevera o art. 475, do CPC. As
três primeiras alternativas estão corretas (conforme a melhor doutrina); a alternativa “E”
está correta, conforme o art. 474, do CPC.

OAB(2009.3) – CESPE – 17.01.2010

Questão 01 - Com relação aos recursos, assinale a opção correta.

A - Se o relator deferir, em antecipação de tutela, a pretensão recursal, da decisão caberá


agravo.
B - O recorrente pode desistir, parcial ou totalmente, do recurso interposto.
C - Caberá apelação da decisão do juiz singular que excluir da lide uma das partes, por
ilegítima, prosseguindo o processo em relação à outra.
D - Do acórdão que reformar sentença terminativa, por maioria de votos, caberão
embargos infringentes.
Resposta - B

Questão 02 - Marcelo, fiador de seu primo André em contrato de locação de imóvel, foi
citado para responder ação de cobrança de aluguéis devidos ao locador e verificou que o
primo não está no polo passivo da demanda. Nessa situação hipotética, para fazer que o
locatário integre a lide, Marcelo poderá valer-se de

A - nomeação à autoria.
B - oposição.
C - denunciação da lide.
D - chamamento ao processo.
Resposta- D

Questão 03 - Assinale a opção correta acerca dos prazos processuais.

A - A contestação apresentada antes de vencido o prazo pode ser aditada até o último
dia do prazo que lhe restar.
B - Em ação proposta contra um réu apenas, nula a citação, poderá o autor emendar a
inicial para modificar o pedido ou a causa de pedir, independentemente do
consentimento do réu, desde que a emenda se opere até o momento da nova citação.
C - Havendo litisconsortes ativos com diferentes procuradores, o prazo em dobro
previsto no art. 191 do CPC aplica-se também ao réu que não se encontre em situação
de litisconsórcio com diferentes procuradores.
D - Para a prorrogação dos prazos processuais peremptórios, em qualquer hipótese, é
suficiente a concordância das partes, com a correspondente aceitação do juiz.
Resposta - B

Questão 04 - Com base no disposto no CPC a respeito de honorários advocatícios,


assinale a opção correta.

A - A verba honorária não é devida quando o advogado, ao atuar em causa própria, for
vencedor na demanda.
B - Na jurisdição voluntária, as despesas serão pagas exclusivamente pelo requerente.
C - Nas causas de pequeno valor, os honorários serão fixados consoante apreciação
equitativa do juiz, levando-se em conta o zelo do advogado, o lugar da prestação do
serviço, a natureza e importância da causa e o tempo exigido para o seu serviço.
D - Os honorários devem ser fixados entre o mínimo de 10% e o máximo de 20% sobre
o valor da causa indicado na petição inicial.
Resposta - C

Questão 05 - Cláudia ajuizou ação contra Eleonora, requerendo a condenação desta em


danos materiais, morais e pensão alimentícia em decorrência da morte de João, marido
da autora, em acidente de trânsito provocado pela ré. Nessa situação hipotética,
caracteriza-se cumulação de pedidos

A - sucessiva.
B - subsidiária.
C - simples.
D - alternativa.
Resposta - C

Questão 06 - Acerca da confissão, assinale a opção correta.

A - A ação para revogação da confissão judicial viciada por erro, dolo ou coação pode
ser proposta pelo próprio confitente ou por seus herdeiros.
B - Nas ações que versem sobre bens imóveis ou direitos sobre imóveis alheios, a
confissão só terá valia se ambos os cônjuges confessarem.
C - A confissão judicial faz prova contra o confitente e contra os litisconsortes.
D - A confissão espontânea só pode ser feita pela própria parte.
Resposta - B

Questão 07 - Assinale a opção correta com relação aos limites objetivos da coisa
julgada.

A - Somente a parte dispositiva da sentença é imutável, razão por que faz coisa julgada.
B - A coisa julgada atinge a parte dispositiva da sentença bem como a motivação
utilizada no respectivo julgamento.
C - Fazem coisa julgada as questões prejudiciais, ainda que não requeridas pelas partes.
D - Fazem coisa julgada a motivação, a verdade dos fatos e a fundamentação utilizada
no julgamento da causa
Resposta - A

Questão 08 - Assinale a opção correta no que se refere à extinção do processo.

A - A existência de coisa julgada anterior acarreta a extinção do processo com


julgamento de mérito.
B - A extinção do processo sem julgamento de mérito acarreta a coisa julgada formal.
C - Havendo o reconhecimento da prescrição, o processo é extinto sem julgamento de
mérito.
D - A desistência da ação bem como a renúncia do direito acarretam a extinção do
processo sem julgamento de mérito.
Resposta – B
Procurador Municipal/ RR – CESPE – (2010)

Na contestação, um instrumento de defesa por meio do qual pode suscitar questões


de ordem processual e(ou) de mérito, o réu deve apresentar toda a matéria de
defesa, bem como especificar as provas que pretende produzir, sob pena de
preclusão. A respeito desse assunto, julgue os itens a seguir.

Questão 01 - Configurada a revelia, o réu poderá intervir no processo em qualquer fase,


caso em que o receberá no estado em que se encontre, podendo, inclusive, produzir
provas se ingressar no decurso da instrução. Além disso, ainda que o réu se habilite no
processo após a publicação da sentença, será admissível a interposição de recurso de
apelação, desde que não tenha transcorrido o prazo recursal.
Resposta - (V)

Questão 02 - Se o réu deixar de contestar a ação, configurar-se-ão revelia e presunção


de veracidade dos fatos articulados pelo autor na petição inicial. Nesse caso, o efeito
processual será sempre o julgamento antecipado da lide.
Resposta - (E)

Questão 03 - Independentemente da natureza da lide e das partes envolvidas, se o réu


deixar de contestar a ação, o juiz deverá julgar a lide antecipadamente, proferindo
sentença de total procedência, em decorrência da presunção de veracidade dos fatos
constitutivos do direito do autor.
Rsposta - (E)

Acerca de prazos e dos poderes, dos deveres e da responsabilidade do juiz, julgue


os itens subsequentes.

Questão 05 - Segundo o disposto na lei processual civil, o juiz deve decidir a lide nos
termos em que foi proposta, sendo-lhe proibido conhecer das questões não suscitadas
pelas partes. Isso significa que, mesmo nas obrigações específicas, o juiz ficará
impedido de substituir, de ofício, a tutela desejada pelo autor por outra tutela que lhe
garanta o resultado prático correspondente.
Resposta - (E)

Questão 06 - Considere que a procuradoria do município de Boa Vista – RR tenha


ajuizado ação de reintegração de posse, com pedido de liminar, contra Marta, Cláudio e
Ricardo, todos solteiros. Considere, ainda, que, por julgar tratar-se de posse velha, o juiz
tenha negado a liminar de reintegração e, a pedido do autor, tenha determinado que os
réus fossem citados por oficial de justiça. Nessa situação hipotética, se os réus forem
representados por advogados distintos, o prazo para contestar será de até trinta dias,
prazo esse que começará a fluir a partir do primeiro dia útil imediato após a juntada aos
autos do processo do último mandado de citação cumprido.
Resposta - (V)

Em cada um dos itens seguintes, é apresentada uma situação hipotética, seguida de


uma assertiva a ser julgada.
Questão 07 - A Procuradoria Geral do Município de Boa Vista interpôs recurso de
agravo de instrumento contra decisão do juízo da mesma comarca (Boa Vista – RR),
pelo fato de esse juízo ter concedido liminar de antecipação de tutela em ação de
obrigação de fazer movida contra a municipalidade. Em seu recurso, a Procuradoria
requereu efeito suspensivo ao ato atacado. O relator do agravo indeferiu o pedido de
efeito suspensivo. Nessa situação, para obter o efeito suspensivo desejado, a
Procuradoria poderá interpor o competente agravo interno, também denominado agravo
regimental, cujo prazo para interposição é de cinco dias.
Resposta - (E)

Questão 08 - Com o objetivo de receber veículo objeto de contrato firmado por


instrumento particular, Roberto ajuizou ação executiva contra Aristeu. Citado na forma
da lei, Aristeu apresentou embargo à execução no décimo sétimo dia após a data da
citação, que correspondia ao décimo segundo dia após a juntada do mandado citatório
aos autos do processo. Nessa situação, por não haver nenhum vício processual, o juiz
deve receber os embargos e determinar o seu regular processamento.
Resposta - (V)

Promotor de Justiça/SE – CESPE – (2010)

Julgue os itens:

01 - O juiz pode limitar a formação do litisconsórcio facultativo com enfoque na célere


solução da lide e na facilitação da defesa do réu.
Resposta - (V)
02 - No caso de a nomeação à autoria ter sido requerida de modo temerário, sem que o
réu originário também tenha ofertado contestação, o indeferimento da nomeação, pelo
juiz, importará em revelia
Reposta - (F).
03 - A ausência de citação de todos os litisconsortes, na hipótese de litisconsórcio
passivo necessário, torna a sentença passível de anulação.
Resposta - (F)
04 - É vedada a substituição voluntária das partes no curso do processo.
Resposta - (V)
05 - O fato negativo não pode ser objeto de prova.
Resposta - (F)
06 - Só é possível a emenda da petição inicial, por determinação do juiz, antes da
citação do réu.
Resposta - (F)
07 - A emenda da petição inicial por determinação do juiz é vedada, por afrontar o
princípio constitucional da inércia, da demanda ou da ação
Resposta - (F)

Promotor de Justiça/ES – CESPE – (2010)

Questão 01 - Em ação que tramita sob o rito comum ordinário, o autor pretende
cobrar de dois réus, com o mesmo procurador, o cumprimento das obrigações
contratuais que alega existir entre as partes e que determinariam a cada um destas
a realização de serviços atinentes aos seus ofícios de pedreiro e pintor,
respectivamente. Com a fase postulatória encerrada, o juiz designou data para a
realização de audiência de instrução e julgamento, intimando as partes dessa
decisão. Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta.

A - Caso não arrolem suas testemunhas no prazo correto, as partes terão de trazê-las no
dia da audiência, independentemente de intimação.
B - O prazo para arrolamento das testemunhas é de dez dias contado em dobro para os
réus, já que são litisconsortes passivos.
C- Considerada a espécie de litisconsórcio existente, cada um dos réus pode arrolar até
dez testemunhas.
D - O arrolamento deve-se sujeitar ao prazo mínimo de dez dias, caso o juiz não
determine outro, contado da data da intimação da decisão que designou a audiência.
E - Os réus podem arrolar juntos, no máximo, dez testemunhas, considerando que são
litisconsortes passivos.
Resposta - ( C )

Questão 02 - Considerando que, ao examinar uma inicial, o juiz tenha detectado a


ausência de uma das condições da ação e indeferido seu processamento, antes
mesmo de levar ao conhecimento do réu a existência do pedido, e que o autor tenha
interposto apelação a essa sentença no prazo legal, assinale a opção correta.

A - Somente após juízo de admissibilidade positivo o juiz prolator da decisão recorrida


pode exercer o juízo de retratação.
B - A interposição do recurso cabível, por si só, já autoriza o juiz prolator da decisão
recorrida a proceder ao juízo de retratação.
C - Admitido o recurso, o relator pode afastar a causa do indeferimento da inicial e
julgar o mérito da ação.
D - A interposição da apelação determina necessariamente a citação do réu para
apresentação de contrarrazões.
E - O prazo de 48 horas que o juiz prolator da decisão recorrida tem para exercer o juízo
de retratação é próprio, de modo que ele não pode mais se retratar se esse prazo for
ultrapassado.
Resposta - ( A)

Questão 03 - Carlos deseja separar-se judicialmente de seu cônjuge e, já afastado


do lar, teve notícia de que os bens amealhados pelo casal correm o risco de
dilapidação. Nessa situação hipotética, para proteger-se contra o referido risco, a
medida adequada a ser tomada por Carlos será

A - o sequestro.
B - o arrolamento.
C - o arresto.
D - a busca e apreensão.
E - a justificação.
Resposta - ( B )
UESTÃO 45
Questão 04 - Em processo que tramita sob o rito comum ordinário, após a citação
do réu e passados dez dias da juntada do mandado devidamente cumprido aos
autos, o autor protocolou petição na qual manifestou sua desistência do
prosseguimento do feito. Com relação a essa situação hipotética, assinale a opção
correta.

A - Nessa situação, o réu não precisa ser ouvido, mesmo porque não apresentou defesa
ainda, apesar de citado.
B - Nesse caso, não é possível desistir do processo após a citação.
C - A desistência posterior à citação deve ser entendida como renúncia.
D - No caso em tela, após a citação, o réu necessariamente deve ser ouvido sobre a
desistência.
E - A desistência, nessa situação, não demanda a oitiva do réu porque é ato unilateral.
Resposta - ( A)

TRT – 1ª Região – Juiz do Trabalho Substituto


CESPE – (2010) – parte I

ESTÃO 36
Questão 36 - Citado em ação cautelar de busca e apreensão, Mateus verificou que
ela tramita em foro diverso do de sua residência, mesmo sem razão suficiente para
alterar a regra geral de competência. Mateus não se opôs à incompetência.
Encerrado o processo cautelar, o autor ajuizou a ação principal no mesmo foro.
Acerca dessa situação hipotética, assinale a opção correta.
A - O juiz da ação principal poderia declinar de sua competência de ofício.
B - Não é necessária a exceção, pois se trata de regra de competência absoluta, que pode
ser alegada na defesa.
C - Não pode ser oposta exceção de incompetência no processo principal por ter havido
prorrogação de competência.
D - Apesar de Mateus não poder opor exceção de incompetência, o MP poderia fazê-lo,
se atuasse no feito como parte.
E - Mateus não se pode opor à prorrogação da competência, que, na hipótese da
cautelar, produz efeitos, mesmo sendo absoluta.
Reposta - (C)
QUESTÃO 37
Questão 37 - Considere que, durante tentativa de conciliação das partes,
precedente à coleta dos depoimentos na audiência de instrução e julgamento, por
mútuo consentimento, tenha havido transação do objeto da lide e de tema estranho
a esta, que envolvia os interessados. Acerca dessa situação, assinale a opção
correta.
A - Após o saneamento, não é possível a inclusão do tema estranho ao processo.
B - Diante da transação, é viável a inclusão de objeto diferente, ainda que nessa etapa do
procedimento.
C - A inclusão pretendida somente seria viável se anterior à apresentação da defesa.
D - A inclusão do tema estranho é viável desde que, a critério do juiz, não importe em
inconveniente ao processo.
E - Desde que possibilitasse a defesa do réu, a inclusão de objeto novo poderia ocorrer
em qualquer momento.
Reposta - (B)

Questão 38 - A desistência do prosseguimento do processo implica, para o autor, a


imposição do pagamento das custas processuais remanescentes. Essa diretriz é
determinada pelo princípio
A - da causalidade.
B - da demanda.
C - da sucumbência.
D - da adaptabilidade.
E - inquisitivo.
Resposta - (A)
QUESTÃO 39
Questão 39 - Considerando que determinado juiz constate a existência de
identidade na causa de pedir entre uma ação sob seu exame e outra em juízo
diverso, assinale a opção correta quanto ao comportamento do julgador no que se
refere à conexão.
A - O juiz tem a prerrogativa de escolher se os processos serão reunidos, já que se trata
de juízo discricionário da conveniência de realizar julgamento simultâneo.
B - Ainda que se trate de ações sob competência funcional diversa, será o caso de
reunião obrigatória dos feitos, para evitar resultado contraditório.
C - A simples conexão não determina a reunião de modo cogente, tal como ocorre no
caso de continência entre as ações.
D - Mesmo que a reunião de processos esteja sob juízo discricionário do juiz, a decisão
negativa importará necessariamente a suspensão de um deles.
E - Identificada a conexão, o juiz será obrigado a determinar a reunião dos feitos, por se
tratar de matéria de ordem pública.
Resposta - (E)
QUESTÃO 40
Questão 40 - A tutela inibitória
A - existe em função do ilícito; portanto, tem sempre caráter repressivo.
B - pressupõe risco de dano grave e irreversível, porque é preventiva.
C - requer prova da culpa ou dolo, já que existe em função do ilícito.
D - é admitida para determinar tanto um fazer quanto um não fazer.
E - não é voltada para prevenir a repetição do ilícito, mas apenas para evitá-lo.
Reposta - (D)

Questão 41 - Considerando que, durante o julgamento de embargos infringentes,


um dos desembargadores, cujo voto foi vencido, tenha enfrentado questão de
ordem pública não suscitada pelas partes e que não integrou o pronunciamento da
maioria, assinale a opção correta.
A - Quando ocorre situação como a descrita, é sempre possível interpor recurso especial
fundado na questão levantada no voto vencido.
B - Somente será viável a interposição de recurso especial fundado na questão
enfrentada no voto vencido porque se trata, nesse caso, de questão de ordem pública.
C - Não será possível interpor recurso especial para abordar a referida questão, pois ela
integra apenas o voto vencido.
D - É impossível a interposição de recurso especial fundado na questão, porque ela não
foi suscitada pelas partes.
E - A impossibilidade da interposição do recurso especial, nesse caso, decorre da
ausência do esgotamento das vias ordinárias.
Resposta - (C)
QUESTÃO 42
Questão 42 - Ao realizar diligência necessária à citação de dois réus, o oficial de
justiça verificou que um deles, por demência, aparentava não compreender o
significado do ato e detectou que o outro réu nunca estava em casa, apesar da
informação segura dos vizinhos a respeito de sua presença. Com base nessa
situação, assinale a opção correta.
A - A verificação de indícios da demência deverá apenas ser certificada pelo oficial de
justiça, cabendo ao juiz em momento diverso determinar a realização de exame que será
antecedente ao ato de citação.
B - Detectada a demência do réu, o oficial de justiça deve dar por feita a citação,
deixando a contrafé com pessoa da família que seja capaz de responder pelo incapaz.
C - No caso de indícios de ocultação do citando, o oficial de justiça deve certificar o
fato e requerer instruções do juiz condutor do processo.
D - O oficial de justiça, verificando a ocultação do citando, deve realizar a citação por
hora certa, que, por si só, determina a publicação de edital de citação como cautela.
E - Somente a incapacidade verificada judicialmente é capaz de afetar o ato de citação,
de modo que, ausente decisão relativa a esse problema, o oficial de justiça deve citar o
réu e certificar a situação.
Resposta - (A)

TRT – 1ª Região – Juiz do Trabalho Substituto


CESPE – (2010) – parte II

Questão 86 - Existem situações em que, apesar de não haver um titular do direito


subjetivo lesado capaz de agir por si mesmo, o direito admite a defesa desse
interesse por determinado sujeito. Esse fenômeno corresponde à legitimidade
A - ordinária.
B - extraordinária subordinada.
C - extraordinária autônoma concorrente.
D - extraordinária autônoma exclusiva.
E - extraordinária subsidiária.
Resposta - (D)
QUESTÃO 87
Questão 87 - Assinale a opção correta quanto ao incidente de uniformização de
jurisprudência.
A - Esse instituto possui natureza recursal, já que provoca o reexame de questão
relevante ao julgamento da questão principal.
B - Não cabe a aplicação do instituto se a questão que faz necessária a uniformização
estiver atrelada a questão principal sob exame do órgão plenário do tribunal.
C - Em razão de esse instituto provocar reexame, é permitido ao órgão plenário a análise
da matéria de direito e de fato.
D - Por constituir etapa do julgamento da questão principal, a uniformização atinge, em
regra, tema de direito processual.
E - Da decisão do incidente é possível interpor agravo interno para provocar novo
exame da questão incidente no momento em que houver o exame da questão principal.
Resposta - (B)
QUESTÃO 88
Questão 88 - O réu de ação de cobrança alegou que não era devedor, pois não tinha
com o autor relação de cunho negocial capaz de justificar a demanda. Ao analisar
a defesa, o juiz afastou a preliminar sob o argumento de que, conforme narrativa
do autor, era possível entender que o réu fosse, em tese, devedor. Além disso, o juiz
considerou que o exame detido do tema demandava dilação probatória e que,
portanto, seria atinente ao mérito. Com base na situação descrita, é correto
afirmar que o juiz aplicou a teoria
A - abstrata da ação.
B - do direito potestativo de agir.
C - concreta da ação.
D - imanentista.
E - da asserção.
Reposta - (E)

Questão 89 - Considerando que determinado réu, no prazo para defesa, tenha


oposto exceção de incompetência ao juiz condutor do feito, e que o MP, na
condição de fiscal da lei, por sua vez, tenha oposto exceção de impedimento,
assinale a opção correta.
A - A exceção oposta pelo MP não deve ser conhecida porque, na qualidade de fiscal da
lei, o órgão ministerial não tem legitimidade para isso.
B - Ao verificar a oposição das duas exceções, o juiz poderá examiná-las em qualquer
ordem, pois não existe razão que dê prevalência ao exame de qualquer uma delas.
C - A exceção apresentada pela parte está tecnicamente incorreta, já que se dirigiu ao
juiz, quando deveria se dirigir ao juízo.
D - Em primeiro lugar, deverá ser examinada a incompetência, já que, se for deslocada a
competência, resolvido estará o problema atinente ao impedimento.
E - A exceção de impedimento foi intempestiva, porquanto deveria ter sido oferecida no
prazo para defesa do réu.
Resposta - (C)
QUESTÃO 90
Questão 90 - Considerando que, ao tomar conhecimento de que uma das
testemunhas arroladas no processo era pessoa interditada, por ser absolutamente
incapaz, o juiz tenha tomado seu depoimento como informante, assinale a opção
correta.
A - A prova é inválida apenas se viciada por outra razão, como, por exemplo, a falta de
arrolamento.
B - É inválida a prova porque a violação da norma que prescreve a prova típica não
autoriza a utilização do depoimento como prova atípica.
C - A prova é válida se for possível determinar que o incapaz atravessava, quando do
depoimento, um intervalo lúcido.
D - É válida a prova porque, apesar de não ser típica, pode ser considerada moralmente
legítima.
E - É válido o depoimento, conforme a avaliação do juiz, porque considerado prova
atípica.
Reposta - (B)
QUESTÃO 91
Questão 91 - Considere que determinada pessoa seja demandada para pagar soma
composta de três parcelas independentes e que, ao oferecer defesa, admita que
deve a primeira parcela e proponha pagá-la, limitando-se a discutir as duas
restantes. A respeito dessa situação, assinale a opção correta.
A - A atitude do réu importa em presunção de verdade da alegação do autor relativa à
primeira parcela.
B - A afirmativa do réu é considerada confissão da existência do débito, a ser apreciada
no julgamento do mérito.
C - Nesse caso, ocorre perda superveniente do interesse de agir, já que o réu propôs
pagamento.
D - Após o ajuizamento da ação, o reconhecimento da existência da dívida somente
opera efeitos se aceito pelo autor.
E - A atitude do réu importa em reconhecimento da procedência do pedido e impede o
julgamento desse tema pelo juiz.
Resposta - (E)

Questão 92 - Considerando que determinado credor de obrigação de fazer fixada


em título executivo extrajudicial tenha proposto execução da dívida, requerendo
que o juiz fixasse multa diária no caso de não cumprimento posterior à citação,
assinale a opção correta.
A - Esse pedido é inviável se a possibilidade da fixação de multa não estiver espelhada
no título.
B - Diante do requerimento, seria possível a fixação da multa, o que poderia ocorrer de
ofício se o título fosse judicial.
C - Como não foi prevista no título, a multa estabelecida pelo juiz a pedido não pode
ultrapassar o valor do principal da dívida exequenda.
D - A possibilidade da multa depende da natureza da obrigação, que, se infungível,
deve, necessariamente, ser convertida em perdas e danos.
E - Ainda que fixada no próprio título, cabe ao juiz modular a multa conforme as
peculiaridades do caso.
Resposta - (E)
QUESTÃO 93
Questão 93 - Acerca do procurador das partes, assinale a opção correta.
A - O menor relativamente capaz não pode outorgar procuração ad judicia por
instrumento particular, mas somente por instrumento público e assistido por seu
representante.
B - O ato praticado por advogado que não tem procuração nos autos deve por ele
próprio ser ratificado após a juntada do instrumento, sob pena de ser tido como
inexistente.
C - Caso a procuração juntada pelo advogado lhe confira poderes de transigir, é possível
que ele reconheça a procedência do pedido da parte adversa.
D - A juntada da renúncia ao mandato nos autos supre a necessidade de comprovar a
comunicação ao mandante.
E - Se um advogado que não tem procuração nos autos apresentar pedido de caráter
urgente em favor da parte que não tem procurador, a simples juntada posterior de
procuração por advogado diverso já ratificará o pedido.
Resposta - (B)

Analista Judiciário – Área Judiciária – TRE/BA - CESPE- 2010

QUESTÃO 93 - Um partido político que possua representação no Congresso Nacional


está autorizado a impetrar mandado de segurança coletivo desde que devidamente
autorizado por aqueles cujos direitos se pretenda tutelar.
Resposta - (E)

QUESTÃO 94 - O Ministério Público tem legitimidade para propor, no regime de


substituição processual, ação civil pública para a defesa dos consumidores apenas no
que se refere aos direitos de natureza difusa, excluindo-se da sua legitimação
extraordinária os direitos individuais homogêneos.
Resposta - (E)

QUESTÃO 95 - Quando determinada associação, que se proponha a promover a defesa


dos direitos de consumidores, for derrotada em ação civil pública por ela movida, não
serão devidos advocatícios sucumbenciais, salvo se comprovada má-fe.
Resposta - (C)

Analista Judiciário – Área Judiciária – TRE/MT - CESPE- 2010

QUESTÃO 40 - Quanto à reconvenção no procedimento ordinário, assinale a opção


correta.
a)A desistência da ação originária, ou a existência de qualquer causa que a extinga,
obsta o prosseguimento da reconvenção.
b) não há possibilidade jurídica de reconvenção de reconvenção.
c) A intimação do autor reconvindo para contestar a reconvenção pode ocorrer na
pessoa de seu procurador, mediante publicação de. nota de expediente, sendo
desnecessária a citação pessoal
d) O julgamento da reconvenção é feito em sentença diversa da que julga a ação
principal
e) O réu deverá reconvir na mesma peça contestatória
Resposta - (C)

QUESTÃO 41 - Com relação à atuação do Ministério Público (MP) no processo civil.


assinale a opção correta.
a) compete ao MP atuar como substituto processual do réu preso ou do revel citado por
edital
b) O membro ministerial será civilmente responsável quando, no exercício de suas
funções, proceder com culpa, dolo ou fraude.
c) Sendo as partes maiores e capazes, não há necessidade de intervenção ministerial nas
causas que versem acerca do estado da pessoa.
d) O interesse público que legitima o MP a intervir na causa pode ser evidenciado tanto
pela natureza da lide, como pela qualidade da parte.
e) Quando intervém como parte, o MP tem vista dos autos e é intimado de todos os atos
do processo. Quando intervém como fiscal da lei, tem vista dos autos depois das partes,
mas não é intimado de todos os atos do processo.
Resposta - (D)

QUESTÃO 42 - Os princípios fundamentais dos recursos previstos no Código de


Processo Civil (CPC) incluem
a) o duplo grau de jurisdição, a taxatividade, a singularidade, a infungihilidade e a
garantia da reformatio in pejus
b) o duplo grau de jurisdição, a taxatividade, a singularidade, a fungibilidade e a
proibição da reformatio in pejus.
c) o duplo grau necessário de jurisdição, a taxatividade, a singularidade, a fungibilidade
e a garantia da reformatio in pejus
d) o duplo grau necessário de jurisdição, a ausência de taxatividade, a singularidade, a
infungibilidade e a garantia da reformatio in pejus
e) o duplo grau de jurisdição, a ausência de taxatividade, a singularidade. a
infungibilidade e a proibição da reformatio in pejus
Resposta - (B)