P. 1
PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTOS

PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTOS

|Views: 1.819|Likes:
Publicado porRenan Silvério

More info:

Published by: Renan Silvério on Apr 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/17/2013

pdf

text

original

PRINCÍPIOS DE INVESTIMENTOS

(10% a 20%)

1. Principais Fatores de Análise de Investimento
Quando o investidor procura a melhor opção para investir o que ele poupou, está buscando uma alternativa de investimento que melhor combine os três atributos básicos: Rentabilidade Liquidez Segurança É difícil encontrar os três atributos num mesmo investimento. O investidor terá que optar pelo equilíbrio dos fatores que julgar mais importantes e de acordo com o horizonte de tempo e objetivo do investimento.

Para decidirmos por qual das alternativas de investimento optar, comparamos os ganhos esperados, normalmente avaliados pelo retorno do investimento, que é o ganho ou (perda) total obtido sobre o investimento em um dado período. O retorno de um investimento pode se dar de duas formas: Rendimentos  juros, dividendos; a soma de ambos comGanho de capital  valorização de põe retorno total do ativos (títulos/ações). investimento

A decisão de investimento O processo de decisão sobre um investimento envolve várias fases, iniciando pela análise das alternativas de investimento, passando pela avaliação e comparação, e, por fim, chegando à decisão. O processo de decisão de investimento visa selecionar a alternativa de investimento que melhor atende aos objetivos do investidor. Por meio da análise, busca-se determinar as características do investimento. Na fase de avaliação, as características são avaliadas por critérios, tais como retorno, liquidez e risco. Em função da avaliação, o investidor seleciona a alternativa que melhor atender aos seus objetivos.

1

ou até o presente momento. a rentabilidade é o fator mais atrativo de um investimento. observada absoluta rentabilidade relativa esperada Modo da rentabilidade ser expressa (abs/rel) 2 . Sem sombra de dúvida. Rentabilidade esperada  é o ganho que o investidor espera e acredita receber num determinado período futuro.Rentabilidade A rentabilidade de um investimento indica qual foi o ganho (ou perda) que o investidor recebeu em um investimento num determinado período. Rentabilidade Observada X Rentabilidade Esperada Rentabilidade Observada  é o ganho obtido em uma operação no passado. Rentabilidade Absoluta X Rentabilidade Relativa Rentabilidade Absoluta  pode ser expressa indicando certo percentual ou certo montante em dinheiro. É expressa normalmente em percentual. Rentabilidade Relativa  pode ser expressa a um índice comparando com um benchmark (ponto de referência ou unidade padrão para estabelecer comparações com a finalidade de saber se os demais produtos/serviços estão acima ou abaixo em relação ao que serve como referência). R$ 3000. Exemplos: 12% no período. Esse tipo de rentabilidade não é relevante.00.

dividendos. Fundos de Investimentos com carência. Investimentos que oferecem baixa liquidez: Imóveis. por um preço justo (preço observado no mercado). O risco está presente. dispostos a comprar um título (papéis vendidos pelo governo ou empresas ao mercado financeiro para obter recursos financeiros. Um mercado líquido é um mercado no qual os participantes podem rapidamente realizar um grande volume de negócios. o que não é o problema.O retorno obtido em um investimento é uma combinação dos rendimentos recebidos (lucros. em todos os produtos de 3 . a qualquer tempo. Para obter maior rentabilidade. O retorno pode ser considerado uma forma de remuneração do investimento Liquidez Capacidade de transformar o investimento em recursos disponíveis novamente. Investimentos que oferecem liquidez alta: Fundos de Investimentos sem carência. em maior ou menor escala. à ordem da importância emprestada. acrescida de juros convencionais estipulados no contrato [caso seja prefixado] e dos juros mais correção monetária [caso seja pós-fixado]) ou valor mobiliário que o investidor deseja vender. O problema surge quando o risco não é gerenciado. juros) + o ganho de capital (valorização de ações/títulos). no qual o tomador do recurso faz uma promessa de pagamento. O que assegura a liquidez de um mercado é a presença constante de compradores. o investidor deverá estar disposto a assumir riscos. Risco É a incerteza de alcançar certa rentabilidade esperada num dado período. com pequeno impacto sobre os preços dos ativos negociados. Ações (de primeira linha). Risco está associado à rentabilidade de um investimento de forma inseparável. maior será a liquidez de um mercado. um título é como se fosse um contrato de empréstimo. Quanto maior o número de compradores dispostos a comprar um título ou valor mobiliário que o investidor deseja vender. assumido sem o conhecimento ou entendimento do investidor. CDB DI com liquidez diária. Fundos de Investimentos fechados.

basicamente). Risco de crédito (risco de calote por parte do emissor). A oscilação nos preços dos ativos pode ser causada por eventos ligados ao mercado como um todo (notícias desfavoráveis no cenário político-econômico nacional e/ou internacional) ou ao segmento econômico no qual a empresa está inserida (desempenho do setor.1. ou seja. Risco de liquidez (risco de não vender os papéis. Principais Riscos do Investidor Risco de Mercado Caracteriza-se pela oscilação no preço ou valor de mercado (preço que o ativo atinge presentemente no mercado. acarretando em menor volume de dinheiro em circulação.2 Risco de Liquidez Ocorre quando o investidor encontra dificuldade em vender seus papéis pelo preço justo. mais à frente] 2. oscilações na taxa de câmbio. O risco de liquidez pode estar associado a: Fatores de ordem política ou econômica. 2.) podem trazer consequências para os preços dos títulos. mudanças no cenário macroeconômico. com base na oferta e procura) de títulos ou valores mobiliários que pode gerar perdas ou ganhos ao investidor.. [associar Risco Sistemático e não-sistemático. 4 . Alterações na política cambial. 2. provocando sua valorização ou desvalorização. ou vender por um preço inferior ao justo). isto é.investimentos disponíveis no mercado. no valor de mercado do título ou valor mobiliário.1 Riscos de Mercado Externo Os preços dos ativos podem ser influenciados também por eventos ligados ao mercado externo. riscos geopolíticos (.. Os três principais riscos inerentes aos investimentos financeiros são: Risco de mercado (oscilações nos preços dos papéis por fatores políico-econômicas). Risco de oscilação no preço. dentro de parâmetros de mercado. Risco é a possibilidade da rentabilidade esperada não se confirmar.

como é o caso de imóveis e das ações de “segunda linha” (menos negociadas). procurando diversificar suas posições. 2. Gerenciando Risco de Liquidez: Encurtar o prazo médio dos títulos de renda fixa Não deter grandes posições isoladas de determinados ativos e emissores. quando este deixa de honrar sua obrigação. considerando a hipótese remota de ocorrer não pagamento por parte do Tesouro Nacional. dois fatores alteram o nível de liquidez de um título: Deterioração na capacidade de pagamento do emissor. atraso ou falta de pagamento. Em outras palavras. do emissor de um título de crédito. No caso dos títulos de renda fixa. 3. razão pela qual ele está fazendo um esforço de acumulação de capital. uma promessa de pagamento. Prazo muito longo até o vencimento.1 Objetivo do Investidor Há um objetivo que o investidor deseja alcançar. é risco de calote por parte do emissor do papel. No caso de carteira de ações.Dificuldade de negociabilidade do título.3 Risco de Crédito Está associado à possibilidade de deterioração na capacidade de pagamento. 3. comprar as denominadas “ações de primeira linha” que são as mais negociadas no mercado. Existe uma alternativa de investimento mais adequada para cada objetivo. Fatores Determinantes para Adequação dos Produtos de Investimento às Necessidades dos Investidores Os produtos de investimentos devem ser adequados às necessidades dos investidores. no vencimento do título. 5 . Os títulos públicos federais são considerados “livres deste risco”. Possibilidade de calote por parte do emissor de um título de renda fixa que representa uma dívida. Observar o histórico de liquidez destes títulos em situações adversas de mercado.

2 Horizonte de Tempo do Investimento O investidor tem um objetivo para ser alcançado. Compatibilizar os horizontes de investimento do produto e do investidor é fundamental para alcançar os resultados pretendidos. são dois fatores. de prazo curto e c/ baixo risco de crédito Títulos ou Fundos atrelados ao IGP-M ou IPCA Títulos ou fundos de invest corrigidos pela moeda estrangeira Ações. basicamente: A rentabilidade (esperada). É fato de que investidores que se arriscam mais. 3.Objetivo Reserva fin p/ emergências Reserva fin de longo prazo p/ aposentadoria Acumular recursos p/ curso no exterior Dobrar o capital no período de 7 anos Necessidades O menor risco possível e alta liquidez Preservar o poder de compra da moeda contra inflação Preservar o poder de compra na moeda estrangeira Assumir posições de risco em busca de maior retorno Produto adequado Produtos de tx pósfixada.3 Risco X Retorno O retorno de um investimento está diretamente associado aos riscos dos ativos e valores mobiliários que compõem a carteira de investimento. outros somente serão atingidos no longo prazo. os diferentes produtos de investimentos também tem prazos para maturação. Assim como o investidor tem um horizonte de investimento para sua aplicação. querem maiores retornos. fundos de ações e fundos multimercado agressivos 3. Quanto maior o retorno almejado. Alguns devem (ou precisam) ser alcançados em um período de tempo curto. 6 . O prazo (horizonte de tempo). Objetivo Reserva fin p/ emergências Reserva fin de longo prazo p/ aposentadoria Acumular recursos p/ curso no exterior Dobrar o capital Horizonte de Tempo 6 meses 15 anos 3 anos 7 anos O que irá determinar se o objetivo de investimento será alcançado ou não. maior o risco que se correrá.

Mesmo uma pequena diversificação pode provocar uma redução na volatilidade (grau médio de variação das cotações de um título em determinado período. A diversificação não reduz o risco sistemático.1 Risco Sistemático e Não Sistemático O RISCO SISTEMÁTICO é decorrente de fatores externos. ou na mesma direção. 3. quanto maior a volatilidade. Preços de diferentes ativos não se movem exatamente juntos. qualidade de seu gerenciamento (.4 Diversificação: vantagens e limites de redução do risco incorrido A diversificação consegue reduzir (não eliminar) o risco total de uma carteira. Uma carteira formada por diversas ações reduz o risco não sistemático.3. mas a maior parte deste benefício virá de uma carteira com relativamente poucos ativos.) contribuem positivamente ou negativamente. apenas o setor ou somente a própria economia. Fatores como desempenho do setor. Não afeta a totalidade das ações do mercado. Afeta o conjunto de ações negociadas no mercado. TODO O SISTEMA O RISCO NÃO SISTEMÁTICO refere-se ao risco da empresa (propriamente dita) ou do setor da economia onde ela está inserida. relacionados com mudanças de ordem político-econômicas nacionais e/ou internacionais.4. preços internacionais.. NÃO É TODO O SISTEMA 7 . maior o risco do fundo) de uma carteira. novos produtos.. Redução de risco ou volatilidade é o maior benefício da diversificação.

horizonte de tempo e a tolerância a risco que determinará o retorno do investimento. A diversificação é a forma mais simples de gerenciar os riscos de uma carteira de ações. pois refere-se a fatores específicos dessa empresa ou desse setor. Risco sistemático é decorrente de fatores externos às empresas. Resumo Investidores tomam decisões de Investimentos considerando. A escolha do melhor investimento é feita pelo cliente em função de três fatores: objetivo do investimento. Esse risco pode ser reduzido mediante o mecanismo de diversificação. em maior ou menor intensidade. ou resgatar o título no vencimento. A segurança decorre dos riscos aos quais o investimento está exposto. Ela só não é eficiente na gestão do risco de mercado – conhecido como risco sistemático – que afeta todos os ativos negociados no mercado. decorrentes de fatores de ordem político-econômicas e afeta o conjunto das ações cotadas no mercado. O risco de crédito ocorre quando o emissor de um título não cumpre sua obrigação de pagar rendimentos. A rentabilidade esperada é o retorno que o investidor espera ter no futuro e deve ser expressa em termos relativos a determinado benchmark (índice de referência) e deve ser alcançada em um tempo predeterminado. o risco de mercado (flutuação de preços) ocorre em função dos riscos sistemático e não sistemático. A rentabilidade observada. três atributos: rentabilidade esperada. O risco de mercado provoca oscilações.4. 8 . expressa normalmente em termos absolutos. considerando que diferentes ativos reagem de forma diferente a certos acontecimentos. basicamente. O risco de liquidez ocorre quando o investidor não consegue vender ou resgatar seu investimento por falta de compradores no mercado. Não pode ser reduzido mediante diversificação da carteira. No caso do investimento em ações. O risco específico da empresa ou do setor de atividade dela – também conhecido como risco não sistemático – é diversificável. no valor dos títulos e valores mobiliários. A liquidez é o atributo que permitirá ao investidor vender ou resgatar seu investimento a qualquer momento por um preço justo. É um atributo importante principalmente nos objetivos de curto prazo. liquidez e segurança. positivas ou negativas. indica o histórico da rentabilidade passada daquele investimento e não significa que ela ocorrerá novamente.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->