Você está na página 1de 14

Linguagem Jurídica

Material p/ Consulta

PROF BAHIA ELEMENTOS DE COESÃO (conexão entre os vários enunciados)

1. PREPOSIÇÕES => (conectivos) => classe morfológica que liga palavras (substantivo a substantivo, substantivo a adjetivo, substantivo a verbo, adjetivo a verbo etc).

Preposições => a, após, até, com, de, em, fora, mediante, para, perante, por etc. Exemplo: Ele conseguiu a nota alta mediante muito estudo.

até, com, de, em, fora, mediante, para, perante, por etc. Exemplo: Ele conseguiu a nota alta

2. CONJUNÇÕES => (conectivos) => classe morfológica que liga orações.

Conjunções coordenativas

=> aditivas => e, nem, também, assim

como,

assim

que,

tanto

como

etc; adversativas =>

mas,

porém,

todavia,

contudo; alternativas => ou, ou

ou,

já;

conclusivas => logo, portanto,

enfim, por conseguinte etc; explicativas => isto é, por exemplo, a saber, ou

seja etc. Exemplos: Ele bebeu, logo não pode conduzir o carro. => Vou sair, por isso tenha juízo.

Conjunções subordinativas

=> integrantes => que e se => Exemplo: (Quero

que estudes); (Não sei se ele servirá) ; causais => porque, que, pois que, uma vez que, visto que, como etc => Exemplo: (Como ele faltou à palavra, julgo- me livre para agir); comparativas => que (do que) (tal) qual, (tanto) quanto etc => Exemplo: (Fez tanto quanto pôde); concessivas => embora, quando, mesmo que, posto que, se bem que etc. Exemplo: (Conquanto estudasse, não conseguiu aprender); condicionais => se, salvo se, exceto se, caso, a não ser que, a menos que, sem que etc [Exemplo: (Se ela quiser, irei), (Irei, contanto que me paguem a viagem)]; consecutiva => que, nunca . Exemplo: (Isto está tão bem feito que merece ser publicado); finais => para que, a fim de que, porque etc. Exemplo: (Tudo fizemos para que ele terminasse a monografia no prazo) ; temporais => quando, enquanto, que. Exemplo: (Eu sairei quando ele entrar); proporcionais => quanto mais, quanto maior, tanto mais, tanto melhor etc. Exemplo: (Quanto mais estudavam, tanto mais queriam estudar); conformativas => como, conforme, consoante, segundo, da mesma maneira que etc. [Exemplos: (Ele agiu como pedi). (Faça a petição conforme o professor disse)].

3. PRONOMES => classe morfológica => palavras que substituem os nomes => ele, ela, seu, sua, este, esse, aquele, que, o qual etc. O pronome pode ser: pessoal, possessivo, demonstrativo, indefinido, interrogativo e relativo. Exemplos: (Este homem é bom, aquele é mau). (O que acreditar em mim, esse será escolhido).

4. ADVÉRBIOS => classe morfológica => palavras que podem modificar os verbos, os adjetivos e, até, o próprio advérbio => aqui, aí, lá, assim etc. O advérbio pode ser: => de lugar (além, aquém, dentro, fora, interiormente etc); de tempo (agora, antes, depois, cedo, tarde, logo etc); de modo (ademais, ainda, apenas, devagar, depressa etc); negação (não, nada, tampouco); dúvida (porventura, talvez, acaso); intensidade (algo, bastante, muito, pouco, que, demais etc) e afirmação (sim, deveras, pois não, pois sim, certo, certamente etc). Exemplos: [(Não sei quando virá). (Quase quebrou o braço)].

1

LÍNGUA PORTUGUESA PROF BAHIA REDAÇÃO DISSERTATIVA

CAP. 1

A FUNÇÃO DA ANCORAGEM

FORMAS DE ANCORAGEM

1. SABER PARTILHADO

- consenso explícito

- consenso implícito

2. FATOS E/OU DADOS OBSERVADOS

- comparação de situações semelhantes

- proposta de uma só afirmação

3. CITAÇÃO (ÕES)

- credibilidade da palavra de autoridade

- opinião apoiada em citações importantes

4. PROBLEMA (S) DETECTADO (S)

- levantamento pessoal

- levantamento através de relatos de outros

CAP. 2

FORMULAÇÃO DE CONCEITOS

FORMAS DE CONCEITUAÇÃO

1. SELETIVIDADE

- intenção do elaborador do texto

- seleção de determinado conteúdo

2. SUBSTITUIÇÃO

- substituição do fato observado

- concepção própria do formulador

2

3. SIMILARIDADE

- citações análogas à opinião a ser dada

- adoção de uma situação similar à citação

4. CONSTATAÇÃO

- indicação de um problema detectado

- análise de uma possível causa do assunto

CAP. 3

A ANCORAGEM E A OPINIÃO DO AUTOR

RELAÇÕES DE :

1. ASSOCIATIVIDADE

- idéia nova e a idéia anterior se equivalem

2. COMPLEMENTARIDADE

- idéia nova complementa a idéia anterior

3. CONTRARIEDADE

- idéia nova nega em parte a idéia anterior

4. INCOMPATIBILIDADE

- idéia nova nega totalmente a idéia anterior ou seja anteriormente expressa na ancoragem

CAP. 4

PROCEDIMENTOS ARGUMENTATIVOS

1. A ARGUMENTAÇÃO EFICAZ

2. A ARGUMENTAÇÃO FALACIOSA

3

CAP. 5

RECURSOS ARGUMENTATIVOS PARA FUNDAMENTAR UMA OPINIÃO

TIPOS BÁSICOS :

1. EXEMPLIFICAÇÃO

2. EXPLICITAÇÃO

3. ENUMERAÇÃO

4. COMPARAÇÃO

CAP. 6

A ARGUMENTAÇÃO MAIS EFICAZ E CONSISTENTE

1. EXEMPLIFICAÇÃO

- hierarquização e/ou dados estatísticos

- apresentação de causas

2. EXPLICITAÇÃO

- definição e/ou testemunho

- interpretação

3. ENUMERAÇÃO

- seqüenciação de tempo

- seqüenciação de lugares

4. COMPARAÇÃO

- analogia

- contraste

4

CAP. 7

COMO ELABORAR UMA CONCLUSÃO

1. SÍNTESE

2. AGREGAÇÃO

3. INFERÊNCIA

4. RELAÇÃO DE CAUSA E CONSEQÜÊNCIA

CAP. 8

MARCADORES SINTÁTICO-ARGUMENTATIVOS

1. PARA A ANCORAGEM

2. PARA A OPINIÃO FORMULADA

3. PARA OS RECURSOS ARGUMENTATIVOS

4. PARA A CONCLUSÃO

5

CAP. 9

PLANEJAMENTO DO TEXTO

Elaboração do projeto:

1. que opinião se tem sobre o assunto abordado?

2. como esta opinião poderá ser formulada?

a

opinião?

4. quais argumentos sustentariam com maior eficácia a opinião formulada?

5. como a conclusão deverá ser proposta para dar um fechamento mais seguro

e consistente ao texto?

3. qual o tipo de ancoragem mais adequado para

servir

de

alicerce

para

BOA SORTE!

SAYEG-SIQUEIRA, João Hilton. O texto dissertativo. São Paulo: Selinunte,

1995.

1

LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR BAHIA TEXTO DISSERTATIVO

PARA A ANCORAGEM ( INTRODUÇÃO)

INTRODUÇÃO APOIADA NUM SABER PARTILHADO

1.

Feita

argumentativos mais comuns são:

num

SABER

PARTILHADO,

os

marcadores

sintático-

Verbos

do

tipo:

sabe-se

que

compreende-se por

que

etc;

,pensa-se

,

que

entende-se

,

por

considera-se

que

, costuma-se pensar ou considera-se

,

Advérbios do tipo: geralmente, normalmente, tradicionalmente etc;

Locuções adverbiais correspondentes: em geral, por tradição etc.

INTRODUÇÃO A PARTIR DE FATOS OU DADOS OBSERVADOS

2.

Elaborada a partir de FATO(S) E/OU DADO(S) OBSERVADOS, os marcadores sintático-argumentativos mais comuns são:

Designações

manifestadas

por

substantivos

como:

o(s)

fato(s),

o(s)

acontecimento(s),

tal(ais)

fatos(s)

ou

acontecimentos(s),

pesquisas

ou

levantamentos feitos;

Verbos do tipo: observa-se que etc;

,

nota-se que

,

pode-se ver

,

observando

Advérbios do tipo: sempre, habitualmente, constantemente etc.

2

INTRODUÇÃO ASSENTADA NUMA CITAÇÃO

3. Assentada numa CITAÇÃO, os marcadores sintático-argumentativos mais comuns são:

Conjunções: segundo, conforme;

Locução conjuntiva correspondente: de acordo com;

Verbos do tipo: constata-se

,

encontram-se em

etc.

INTRODUÇÃO A PARTIR DE UM PROBLEMA

4. Proposta a partir de um PROBLEMA ou de problemas constatados, os marcadores sintático-argumentativos mais comuns são:

Advérbios como: freqüentemente, abusivamente, absurdamente etc;

Expressões do tipo: é comum

,

cada vez mais

,nota-se

com freqüência, é

um absurdo

etc.

cada vez mais ,nota-se com freqüência, é um absurdo etc. OBSERVAÇÕES : • UTILIZAR A 3ª

OBSERVAÇÕES:

UTILIZAR A 3ª PESSOA DO SINGULAR OU PLURAL (ELE, ELA, ELES, ELAS);

UTILIZAR VERBOS NO INFINITO;

UTILIZAR O PRONOME “SE” (TRATA-SE, TRATOU-SE, TRATAR-SE-Á; PESQUISAR-SE-Á; RELATAR-SE-Á ETC).

=>

DISSERTATIVO.

RAZÃO:

CONFERIR

IMPESSOALIDADE

AO

TEXTO

1

PROF BAHIA – LÍNGUA PORTUGUESA 1ª OFICINA DE REDAÇÃO

A . Elabore um texto dissertativo (cerca de 10 a 15 linhas) – apenas o parágrafo da

INTRODUÇÃO – a partir da técnica de ANCORAGEM NO SABER PARTILHADO - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, algumas sugestões de temas:

1. A realidade de um novo Código Civil. Novo século: novas conquistas!

2. O crescimento do crime organizado nas grandes capitais. O que fazer?

3. Brasil: século XXI: o que comemorar?

4. Telefonia celular: valeu a pena privatizar?

5. Se alguns pais não sabem nem como funciona o controle da TV, como vão entender os filhos?

6. Internet: censurar o acesso aos portais: sim ou não?

7. AIDS: a prevenção em primeiro lugar.

8. Uma questão entre pessoas: qual a melhor solução: ação judicial ou um acordo entre as partes interessadas?

9. Uma boa política pública de saúde ou bons planos particulares de saúde? Qual a melhor solução?

10. O aborto: a realidade do risco ou o risco da ilegalidade.

B. Elabore um texto dissertativo (cerca de 10 a 15 linhas) - apenas o parágrafo da INTRODUÇÃO – a partir da técnica de ANCORAGEM EM FATOS - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, algumas sugestões de temas extraídos de jornais, revistas e noticiários de rádio, televisão e Internet editados recentemente:

1. Cada cigarro não fumado representa mais 11 minutos de vida. (Noticiário do Programa Fantástico da TV Globo de 27/2/2008).

2. Ronaldo, “o fenômeno” e sua nova fase de recuperação. Força, campeão! (UOL on-line de 6 de março de 2009).

3. Copa da Alemanha em 2006. O Brasil estava preparado? Opine! (Folha de S. Paulo de 6 de agosto de 2006).

4. Problemas com auto-imagem, alimentação desequilibrada, ansiedade e dificuldade para controlar impulsos compulsivos são características da personalidade de quem sofre de bulimia – uma doença psiquiátrica cujo tratamento exige uma equipe multidisciplinar.(Revista Psicologia de

1º/2/2007).

5. Mais um fim-de-semana violento em São Paulo: as “balas perdidas” e seqüestros atemorizam a população. (Rádio Jovem Pan de 4 / 2/ 2009).

6. O excesso de jogos, de lances violentos e de campos ruins criou uma nova

geração de jogadores no Brasil. São atletas que passam por cirurgia, em geral no joelho, antes de chegar à maioridade. (Revista Veja de 15/2/2008).

7. Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos e Portuguesa têm torcedores

exemplares. A melhor torcida é a do (a)

(Rádio CBN no dia 1º/2/2009).

8. O trânsito em São Paulo está caótico. O rodízio ainda é a melhor solução? (Caderno TV Folha de 16/02/2007).

9. Eles dedicam menos tempo a suas famílias e amigos, reduziram o autêntico contato humano, trabalham cada vez mais horas e estão cada vez mais sozinhos. Este é o perfil de um viciado em Internet (TV Cultura -

20/12/2007).

2

PROF BAHIA – LÍNGUA PORTUGUESA 1ª OFICINA DE REDAÇÃO

C. Elabore um texto dissertativo (cerca de 10 a 15 linhas) - apenas o parágrafo da INTRODUÇÃO – a partir da técnica de ANCORAGEM EM CITAÇÕES – e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, frases conhecidas de algumas personalidades. Você deverá escolher uma citação adequada ao tema que irá abordar.

1. “A justiça atrasada não é justiça, senão injustiça qualificada e manifesta.” Rui Barbosa (1849-1923), Oração aos Moços.

2. “Época triste é a nossa em que é mais difícil quebrar um preconceito do que um átomo.” Einstein (1879-1955), citado em Um Ensino de Estima, de Jacob Kaplan.

3. “A liberdade sem o estudo está sempre em perigo, e o estudo sem a liberdade é sempre vão.” John Fitzgerald Kennedy (1917-1963), Discurso no 90º aniversário da Universidade Vanderbilt, 18-III-1963.

4. “O melhor professor não é aquele que te ensina, é aquele que te inspira.” Emerson Fittipaldi, piloto de corridas e empresário.

5. “O conhecimento é o olho do desejo e pode se tornar o piloto da alma.” Will Durant (1885-1981), filósofo e historiador americano.

6. “O erro é um equívoco de endereço da curiosidade.” Paulo Freire (1921- 1997), educador pernambucano.

7. “Quem troca pães fica com um único pão. Quem troca idéias fica com as duas. O melhor negócio é sempre trocar idéias.” Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908), escritor.

8. “Os governantes devem usar a estatística como o bêbado usa o lampião: como ponto de apoio e não de iluminação.” Roberto Campos, economista e diplomata.

9. “Computadores não criam coisa alguma. Só sabem dar respostas.” Pablo Picasso (1881-1973), pintor espanhol.

10. “Quando duas pessoas se encontram há, na verdade, seis pessoas em presença: cada pessoa como se vê a si mesma, cada pessoa como a outra a vê e cada pessoa como realmente é.” William James (1842-1910).

3

PROF BAHIA – LÍNGUA PORTUGUESA 1ª OFICINA DE REDAÇÃO

D. Elabore um texto dissertativo (cerca de 10 a 15 linhas) - apenas o parágrafo da INTRODUÇÃO – a partir da técnica de ANCORAGEM EM PROBLEMAS - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, alguns exemplos de problemas da vida em sociedade nos grandes centros urbanos:

1. Fato: ausência de chuvas nas cabeceiras dos rios => Problema: “apagão”

2. Fato: falta de oportunidade de trabalho => Problema: descrédito nos governantes e angústia no dia a dia.

3. Fato: falta de orientação sobre educação sexual => Problema: aumento das doenças sexualmente transmissíveis.

4. Fato: demanda de jovens que desejam matrícula em escolas públicas x baixa oferta de vagas => Problema: exclusão de parte da população em relação à cultura e educação.

5. Fato: falta de policiamento ostensivo nas ruas => Problema: aumento da criminalidade.

6. Fato: eternas filas em estabelecimentos bancários => Problema: estresse.

7. Fato: atendimento precário pelo Sistema Unificado de Saúde => Problema:

baixa qualidade de vida do cidadão.

8. Fato: transporte urbano deficiente => Problema: descrédito na política de transportes governamental.

9. Fato: poucas opções de bons programas de televisão => Problema:

rebaixamento do nível de informação e de lazer da população.

10. Fato: escolas sem objetivos definidos de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais da Lei nº 9394/96 – a atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) => Problema: estagnação da educação brasileira.

Observação: Não esqueça de registrar a sua opinião inicial no parágrafo introdutório dos quatro exercícios dissertativos propostos.

ANOTAÇÕES:

Boa Sorte !!!

Fonte: Teoria: SAYEG-SIQUEIRA, João Hilton. Organização do texto dissertativo. São Paulo: Selinunte, 1995. Cap I. p. 13-19.

Nota: Os presentes exercícios foram criados pelo Prof Bahia.

CONCEITOS

RELATIVOS

À

CORREÇÃO:

A

=>

(EXCELENTE);

B

=>

(ÓTIMO); C => (BOM); D => (REGULAR) e E =>( SOFRÍVEL).

OBSERVAÇÃO: OS CONCEITOS D e E MERECERÃO CUIDADOS ESPECIAIS POR PARTE DOS ALUNOS E ALUNAS PARA A NECESSÁRIA RECUPERAÇÃO DE UM BOM PADRÃO DE REDAÇÃO.

1

PROF BAHIA LINGUAGEM JURÍDICA OFICINA DE REDAÇÃO Nº 02

A . Elabore um texto dissertativo (cerca de 15 linhas) – apenas os parágrafos de

DESENVOLVIMENTO – a partir de uma opinião formulada por ASSOCIATIVIDADE, justificando-a pela forma da EXEMPLIFICAÇÃO, expandida através de hierarquização e/ou dados estatísticos ou apresentação de causas - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, a introdução de um determinado tema que deverá ser desenvolvido em

três parágrafos (cerca de 5 linhas cada).

1.

A televisão destrói a característica social do homem por impedir que ele conviva no seio familiar através do diálogo.

 

A opinião formulada por associatividade foi:

2.

A família se desagrega diante da caixinha mágica que traz o mundo para dentro de casa, porque esta invade e destrói a intimidade do lar, tornando as pessoas apáticas.

3.

(Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: preço dos aparelhos de TV.

4. (Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: babá eletrônica.

5. (Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: comodidade.

Marcadores sintático-argumentativos: como exemplo, é possível informar que

pode-se registrar também que

;

observa-se ainda que

;

B . Elabore um texto dissertativo (cerca de 15 linhas) – apenas os parágrafos de

DESENVOLVIMENTO – a partir de uma opinião formulada por COMPLEMENTARIDADE, justificando-a pela forma da EXPLICITAÇÃO, expandida através de definição e/ou testemunho ou de interpretação - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, a introdução de um determinado tema que deverá ser

desenvolvido em três parágrafos (cerca de 5 linhas cada).

1.

A televisão destrói a característica social do homem por impedir que ele conviva no seio familiar através do diálogo.

 

A opinião formulada por complementaridade foi:

2.

Além disso, a televisão é um poderoso meio persuasivo que interfere no comportamento humano, alterando-o

3.

(Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: alienação.

4.

(Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: passividade.

5.

(Desenvolvimento das idéias) . Idéia-chave: dominação (manipulação).

2

PROF BAHIA LINGUAGEM JURÍDICA I OFICINA DE REDAÇÃO Nº 02

C . Elabore um texto dissertativo (cerca de 15 linhas) – apenas os parágrafos de

DESENVOLVIMENTO – a partir de uma opinião formulada por CONTRARIEDADE, justificando-a pela forma da ENUMERAÇÃO, expandida através de seqüênciação de tempo e/ou seqüênciação de lugares - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, a introdução de um determinado tema que deverá ser desenvolvido em três

parágrafos (cerca de 5 linhas cada).

1.

A televisão destrói a característica social do homem por impedir que ele conviva no seio familiar através do diálogo.

 

A opinião formulada por contrariedade foi:

2.

Mas, por outro lado, traz benefícios para o homem por informá-lo, educá-lo e entretê-lo.

3.

(Desenvolvimento das idéias) . Idéia-chave: meio informativo.

4.

(Desenvolvimento das idéias) . Idéia-chave: veículo educativo.

5.

(Desenvolvimento das idéias) . Idéia-chave: forma de lazer.

Marcadores sintático-argumentativos: em primeiro lugar, em segundo lugar, em terceiro lugar (ou => por último)

D . Elabore um texto dissertativo (cerca de 15 linhas) – apenas os parágrafos de

DESENVOLVIMENTO – a partir de uma opinião formulada por INCOMPATIBILIDADE, justificando-a pela forma da COMPARAÇÃO, expandida através de analogia ou de contraste - e dê um título criativo ao trabalho. Apresento, a seguir, a introdução de um determinado tema que deverá ser desenvolvido em três

parágrafos (cerca de 5 linhas cada).

1. A televisão destrói a característica social do homem por impedir que ele conviva no seio familiar através do diálogo.

A opinião formulada por incompatibilidade foi:

2. Essa afirmação não deve ser considerada por ser simplista e inconsistente,

pois não revela que a televisão une a família por fornecer uma variedade grande de assuntos para serem comentados e debatidos. E, também, por propiciar uma quantidade de informações que torna o homem muito mais

ilustrado e atualizado do que em tempos passados. 3. (Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: ontem e hoje (jornal) e (TV)

4. (Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: ontem e hoje (rádio) e (TV)

5. (Desenvolvimento das idéias). Idéia-chave: ontem e hoje (romance) e (TV).

Marcadores sintático-argumentativos: antigamente e hoje ; outrora e atualmente; antes e agora.

Boa Sorte!!!

Interesses relacionados