Você está na página 1de 39
aro! MT, ae 4 A Regulamento Tecnico Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 FPB. REGULAMENTO TECNICO Parte | Os Jogadores Capitulo | Definigao Arf? 1° - Em todas as competigées sujeitas a orientagao da F.P.B. so podem participar os jogadores amadores nela devidamente inscritos, exceptuando competigdes com caracter internacional § 1° A Direcedo da F.P.B. apenas considerar as filiagdes de jogadores estrangeiros desde que satisfagam as seguintes condigdes: 1. Apresentarem declaragao da Federagao Nacional do pais de origem que inequivocamente refira a categoria do jogador e que o mesmo nao se encontra inscrito nessa Federagdio na época em causa. 2. Tenham competide regularmente nas provas individuais a contar para o Ranking Nacional em épocas anteriores, dispensando-se neste caso o disposto no ponto 1. § 2° Qualquer jogador filiado na F.P.8., nacional ou estrangeiro, que pretenda disputar provas fora do territorio nacional devera solicitar uma autorizagao da Direceao da F.P.B, com pelo menos 15 dias de antecedéncia. § 3° Em provas internacionais, cujas inscrigdes sejam da responsabilidade da F.P.B., os respectivos pedidos de inscrigao deverdo ser solicitados a Direcgao da F.P.B., com pelo menos 10 dias de antecedéncia em relagao a data de fecho de inscrigSes das mesmas. § 4° Tendo em vista a expansdo da modalidade, a F.P.8. poderé organizar provas para jogadores no federados. Art? 2° - Entende-se por jogador amador de Badminton o que obedega as condigées da Regra 26, do Comité Olimpico Internacional, aprovado na 75° Sesso desse Comité, realizado em 21 de Outubro de 1974 em Viena, Austria, com as seguintes restrig6es indicadas em sublinhado: § tinico - Um jogador pode aceitar, durante os periodos de preparacao e da prépria competigao: 4- Um subsidio, por intermédio da sua Federagao Nacional, para - Despesas de alimentagao e alojamento; - Despesas de desiocagao; - Pequenas despesas pessoais (dinheiros mitidos), mas s6 para provas internacionais disputadas no estrangeiro; [Aprovado em Assembleia Geral Ordinéria, de 30 de Junho de 2007 2139. FPB REGULAMENTO TECNICO - Compra de vestudtio desportivo e pessoal, mas sé para provas internacionais; - Gastos com servigos médicos e de fisioterapia e 0 pagamento a treinadores autorizados. 2.- Em caso de necessidade, Nacional, para substituir 0 sal ma compensagdo, autorizada pela sua Federagao io perdido, mas s6 para provas internacionals Capitulo It Escaldes Etarios Art? 3° - Os jogadares de Badminton sdo clasificados, segundo a sua idade, nos escaldes etarios abaixo mencionados. Para efeitos de atribuigdo de um escalao etario a um jogador, em determinada época, sera considerada a idade do jogador até 31 de Dezembro (inclusive) dessa época Sub 11 Sub 13 ‘Sub 15 Sub 17 ‘Sub 19 Seniores - de 19 a 34 anos VeteranosA — - de 35 a 42 anos VeteranosB —- de 43. a 49 anos VeteranosC —- de 50 a 56 anos VeteranosD —- de §7 anos em diante Art? 4° - O escaldo etario dos jogadores seniores divide-se nas categorias de Elite, B, C e D, nae podendo nenhum jogador patticipar em provas reservadas a jogadores de categoria inferior & sua. Nas provas a contar para a classificagao oficial, as categorias sao consideradas estanques, permitindo-se apenas a participagao conjunta nas duas categorias de Elite e B. No entanto sera ainda permitido nas categorias C D efectuar provas conjuntas sempre que o numero minimo de inscrigSes em cada prova, por categoria (6) nao seja atingido. § Unico: A realizagéo de provas conjuntas previstas no corpo do artigo (categorias C e D) continua no entanto a obrigar a que a constituigaio dos pares inscritos seja formada por jogadores da mesma categoria. Art? 5° - Mediante competente exame médico, os atletas ndo seniores poderao concorrer as provas do escalio etario imediatamente superior. § 1° - Os atletas Sub 19 96 poderao participar em provas de seniores desde que estejam classificados em Elite ou B. . de 30 de Junho de 2007 3739. FPB REGULAMENTO TECNICO. § 2 - Os atletas Sub 11, Sub 13, Sub 15 © Sub 17 poderao optar pela participacao no Campeonato Nacional do seu escalio ou no escalio imediatamente superior. Poderao ainda os atletas Sub 15, Sub 17 @ Sub 19, disputar 0 Campeonato Nacional de Elite desde que habilitades para tal, nos termos do Regulamento desta competigao. § 3°- Nas provas de equipas poder participar: a) Os atletas Sub 13, Sub 15, Sub 17 ou Sub 19 poderao participar nas provas de dois escaldes diferentes e até ao limite de dois escalées acima do seu. b) Os atletas Sub 15 poderdo participar em provas de seniores desde que clasificados na categoria Elite ou B. c) Apesar do referido nas alineas anteriores, cada equipa tera que, em cada encontro, utilizar efectivamente pelo menos 50% de jogadores do escalao a que a prova se refere. § 4° - Nas restantes competigdes individuais, os atletas ndo seniores, terdo de optar pela participagao nas provas do seu escaldo etdrio, ou do escaldo etario. imediatamente superior, exceptuando-se desta disposic4o, os atletas Sub 11 Sub 13, que poderao jogar a prova de singulares no seu escaldo e a de pares no escatdo superior, desde que as provas se realizem nas mesmas datas € no seu escalao nao haja inscrigdes suficientes em alguma prova de pares. § 5° - Nas competigdes regionais sera permitide a um atleta nao sénior participar em provas de escaides acima do seu (até ao maximo de 2 escaldes), e desde que: a) Seja aprovado em exame médico especial para o fim pretendido. b) Apresente autorizagao do encarregado de educagao para jogar no(s) escalao(des) proposto(s). § 6° - O Departamento Técnico da Associagéo respectiva poderé classificar em qualquer momento um atleta Sub 17 ou Sub 19 na categoria B ou Elite, para disputar competicGes regionais de Seniores. Essa classificagéio seré temporaria ¢ independente da eventual categoria atribuida pela Comissdo de Avaliagao e Classificagao da F.P.B., ndo podendo no entanto ser inferior a esta tltima, Art? 6° - As provas das categorias Elite e B, também poderao concorrer todos os atletas Sub 15 e Sub 17, a quem a Comissao de Avaliagao e Classificagdo (segundo critérios publics) tenha autorizado essa participagao mediante competente exame médico. A autorizagdo atras referida funciona para um Unico torneio. Art? 7° - Os jogadores Veteranos, poderao concorrer também as provas de Seniores, mantendo a categoria que tinham na altura da passagem a Veteranos, sem prejuizo do disposto no Art? 12°. § 1°- Se um jogador Veterano nunca tiver sido classificado como Sénior, poderd concotter as provas para Seniores de categoria D. [Aprovado em Assembleia Geral Ordindtia, de 30 de Junho de 2007 439 FPB REGULAMENTO TECNICO _ | § 2°. Relativamente as provas de Veteranos: a) Em cada competigao, os jogadores veteranos poderdo participar num maximo de 3 provas. b) As 3 provas a participar poderao corresponder num maximo a 2 classes de veteranos, tendo essas classes que ser contiguas. ge. a) Sera permitida a patticipagdo nas provas de pares de Veteranos B, de atletas de menos de 43 anos, sem embargo de ja terem completado 40 anos na data de inicio da competigéo em causa e desde que a soma de idades dos componentes do par, totalize no minimo 86 anos. b) Sera permitida a Veteranos B, a participagao nas provas de Pares Veteranos C, desde que na data de inicio da competi¢ao a soma das idades dos componentes do par, totalize no minimo 100 anos e desde que o atleta veterano B jé tenha completado 46 anos. c) Seré permnitida a participacéo de veteranos C nas provas de veteranos D, desde que na data de inicio da competigéo a soma das idades dos componentes do par totalize no minimo 114 anos e desde que 0 atleta veterano C ja tenha completado 53 anos. d) Em termos gerais de organizagao d.1- as provas de veteranos realizar-se-o sempre com um minimo de 3 inscrigdes; .2- até 6 inscriges sero sempre disputadas em grupo; 4.3- nao havendo inscrigdes suficientes numa determinada prova, as existentes juntar-se-do as existentes da classe imediatamente inferior. Capitulo Il Classifica¢do Oficial dos Jogadores Art? 8° - A Classificagao Oficial dos jogadores seré elaborada por uma Comissao Técnica da F.P.B., a qual tera também como tarefa vigiar 0 cumprimento do Art® 10° e ajude a ultrapassar 0s casos omissos. Art? 9° - A Classificagao Oficial abrangerd as modalidades de singulares e de pares, dando-se uma ordem de classificagao abrangendo todos os participantes em cada categoria e escaldo etario, formando grupos "exequo" os que forem classificados iguais. § 1° - Apds cada competigéo, seré elaborada uma classificagao oficial provisoria, que devera ser enviada a todas as Associag6es e as Entidades Organizadoras da competigao seguinte, até a data do sorteio da mesma. Arf? 10° - A Clas pontuagdes: 1 —Provas de nao Seniores e Veteranos a) Um ponto por vitéria. icagdo Oficial serd feita pelo somatério das seguintes [Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de30 de Junho de 2007 5139 FPB REGULAMENTO TECNICO _ | 6} Um ponto negative por cada falta de comparéncia, que seré sempre contabilizado na pontuagée que define a posigao do atleta na Classificagaio Oficial No caso das provas de pares, a pontuagao negativa sera atribuida ao par inscrito, e faltoso, independentemente de um dos elementos do par ser substituido. c) - Os pontos a atribuir pela classificago seréo em fungao do Sistema Competitivo da competigao respectiva e os apresentados nas alineas seguintes: d) - Quadro Normal ou Quadro de Qualificagéo do Sistema Misto (Nao Inclui Sub 11, Sub 13 © Quadro de Qualificagao de Sub 15, Sub 17 e Sub 19): 1 ponte ... lerrotado nos oitavos de final 3 pontos derrotado nos quartos de final 5 pontos derrotado nas meias finais 10 ponto sonederrotado na final 45 pontos . vencedor da final Excepgao: No caso em que houver trés inscritos, a prova serd realizada em poule e pontuagao sera a seguinte: 5 pontos... ..3° classificado 10 pontos . ..2° classificado 15 pontos 1° classificado Excepeao: A prova sera sempre disputada em poule quando 0 nuimero de inscritos for de 3. Igualmente, provas de Veteranos com 4 inscrigées serao disputadas em poule. A pontuagdo serd a seguinte: 3 pontos 4° classificado 5 pontos 3° classificado 10 pontos .. 2° classificado 15 pontos ... 1° classificado e) - Quadro Principal do Sistema Misto em Singulares (Nao Inclui Sub 11, Sub 13 e Quadro de Qualificagao de Sub 15, Sub 17 e Sub 19) 10 pontos 20 pontos .. 798). clasificados 5°(s). clasificados 25 PONOS «a. ssnr-3°(8). Clasificados 30 pONtOS «..-.snienen2®, Classificado 35 pontos 1°. classificado Excepeao: No caso em que houver nove ou dez inscritos, a pontuagaio sera a seguinte: 10 pontos .. 15 pontos . .9%(8). clasificados ..7°(s). classificados 20 pontos .. 5°(s). clasificados 25 pontos 3°(s). clasificados /Aprovado em Assembleia Geral Ordinéria, de 30 de Junho de 2007 639 | FPB REGULAMENTO TECNICO_ | 30 pontos ...... 2°. classificado 35 pontos .... .1°. classificado ) - Quadro Principal do Sistema Misto em Pares : 10 pontos 4°, classificado 20 pontes ... °. classificado 25 pontos °. classificado 30 PONTOS «...eseeenrT®, classificado Excepgao 1 - No caso em que houver cinco inscritos, a pontuagdo seré a seguinte: 10 pontos ..5°. classificado 15 pontos .. ..4°, dassificado 20 pontos . ..3°. classificado 25 pontos ... 2°. classificado 30 pontos 1, Classificado Excep¢o 2 - No caso em que houver seis inscritos, a pontuagéio seré a seguinte: 10 pontos. .5°s, classificados 20 pontos. -3°s. classificados 25 pontos. .2°. classificado 30 pontos. 1°. classificado 4g) - Competicdes de seniores de categoria B, C e D: Nas competicdes para estas Categorias em que se realizem provas conjuntas, serdo elaborados Rankings por Categoria sendo os pontos atribuidos a cada jogador/par em fungao da alinea d) e respeitando o estipulado na alinea j) deste artiga. h) - Pontuagdes das Competigdes de Singulares Sub 11, Sub 13 e Quadro de Qualificagaio de Sub 15, Sub 17 e Sub 19): 1 ponto 4°(s) classificado(s) da 1°. fase 2 pontos 3°(s) classificado(s) da 1*. fase 4 pontos . °(s) classificado(s) da 1°. fase ( se nao passarem a 2°. Fase) 5 pontos .9°(s) classificado(s) da 2". fase (se os houver) 7 pontos ..... 5°(s) classificado(s) da 2* fase (1/4 Final ) 9 PONtOS ..sesene-vnes 3%(8) Classificado(s) da 2* fase (1/2 Final ) 12 pontos .. 2° classificado da 2° fase 15 pontos .. 1° classificado da Competigao i) - Campeonatos Nacionais No caso dos Campeonatos Nacionais e nas provas em que os Campeonatos Abertos que contam para a Classificagao Oficial s4o disputadas no [Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 739 FPB REGULAMENTO TECNICO sistema misto (com excepgao de Sub 11 e Sub 13), os pontos serao contabilizados do seguinte mod 5 pontos derrotado nos citavos de final 45 pontos derrotado nos quartos de final 30 pontos derrotado nas meias - finais 36 pontos derrotado na final 40 pontos vencedor da final i) - A um concorrente isento, que seja eliminado na primeira partida que disputa, sera atribuida a pontuagao correspondente a fase imediatamente anterior. Esta regra nao se aplica as provas de Singulares de Sub 11, Sub 13 ¢ Quadro de Qualificagao de Sub 15, Sub 17 e Sub 19. § 1° - Caso haja necessidade de efectuar desempates para diferenciar jogadores, ou pares, a fim de ocupar posicées em quadros de jogo(s), 0 mesmo sera feito de acordo com o seguinte: 1. O melhor saldo entre vitérias e derrotas nos jogos realizados entre os jogadores, ou pares, empatados. 2. O maior numero de 1°s. lugares, 2°s., 2°s. nas séries do quadro principal, 3°s. nas séries do quadro principal, 1%s, no quadro de qualificagao, 2°s. no quadro de qualificago, 4°s. nas séries do quadro principal, meias - finais do quadro normal, etc... 3. A melhor classificagdo no ultimo, peniltimo, etc., Campeonato disputado. § 2° - A Classificagao Oficial definitive devera ser estabelecida utilizando, para cada atleta, ou par, as 4 melhores pontuagdes § 3° - As Classificagdes Oficiais provisdrias serao elaboradas somando todos os melhores resultados obtidos pelos atletas até ao maximo de 4. § 4° - Nas Classificacdes oficiais definitiva e provisérias, no sero levados em conta 0s jogadores e pares que disponham pontuag6es negativas. § 5° - No inicio de cada época, a F.P.B. indicaré quais as provas que contam para a Classificacao Oficial dos jogadores, até a0 maximo de 6 (sels) Campeonatos Abertos pata cada categoria e escaldo, para além dos respectivos Campeonatos Nacionais. § 6° - Serdo atribuidos prémios aos jogadores e pares classificados na Classificagao definitiva, de cada escalao ou categoria. \Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 8/39 FPB. REGULAMENTO TECNICO_| 2 ~ Provas das categorias Elite, B, C e D Classificagao do(a) atleta/paremcada | Categoria | Categoria | Categorias sistema de competigao Elite B CeD (em pontos) Poule 4 derrota Misto 7? classificado 180, 2° classificado 153 3? dlassificado | 1/2 final 126 4 classificado: 413 5° classificado 1/4 final 99 6 classificado. 92, 7? classificado_| L 85, 8° classificado | 78 9° classificado: 1/8 final 1° Q.Q. 7 10° classificado 22.0. or 11° classificado 63 12° classificado {2 final. | 59 13° classificado 55. 7 classificado 14° classificado 1/4 final Q.Q. 54 2° classificado 15° classificado I 47 ¥% final 16° classificado 43 _ 17° classificado | 1/16 final 39 Yafinal__| 1° classificado 18° classificado 778 final 0.0. 37 2 classificado 19° classificado 35 % final 20° classificado 33 21° classificado 31 1/8 final % final 22° classificado | | 29 I 23° classificado 27 24° classificado [ 25 25° classificado 23 478 final 26° classificado 776 final QO 2i 27° classificado 19 28° classificado | __ 17 [29° classificado_|_ 15 716 final 30° classificado 13 31° classificado 44 32° classificado 9 33° classificado 1/32 final 1/32 final QQ 7 1/32 final 4/16 final l 1764 final__ [1/64 final QQ 4 1/32 final A um concorrente isento, que seja eliminado na primeira partida que disputa, sera atribuida a pontuagao corresporidente a fase imediatamente anterior. § 1° - Caso haja necessidade de efectuar desempates para diferenciar jogadores, ou pares, a fim de ocupar posigdes em quadros de jogo(s), 0 mesmo sera feito de acordo com o seguinte: 4. melhor saldo entre vitérias e derrotas nos jogos realizados entre os jogadores, ou pares, empatados ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 9739 FPB REGULAMENTO TECNICO_| 2. O maior numero de 1°s. lugares, 2°s., 2°s. nas séries do quedro principal, 3%. nas séries do quadro principal, 1%s. no quadro de qualificagdo, 2°s. no quadro de qualificagao, 4°s. nas séries do quadro principal, meias - finais do quadro normal, etc. 3. A melhor classificagéo no ultimo, peniiltimo, etc., Campeonato disputado. § 2° - A Classificagao Oficial definitiva para as categorias C e D, devera ser estabelecida utilizando, para cada atleta, ou par, as melhores pontuagdes obtidas da seguinte forma: - 1 prova : valor para ranking igual a pontuagao obtida dividida por 4 - 2 provas: valor para ranking igual 4 soma das pontuagées obtidas dividida por 4 - 3 provas: valor para ranking igual 4 soma das pontuagoes obtidas dividida por 4 - 4 provas: valor para ranking igual 4 soma das pontuagées obtidas dividida por 4 - 5 provas: vator para ranking igual a soma das 4 melhores pontuagdes obtidas divididas por 4 - 6 provas: valor para ranking igual 4 soma das § melhores pontuagées obtidas divididas por 5 - 7 provas: valor para ranking igual 4 soma das § melhores pontuagdes blidas divididas por 5 § 3° - A classificagdo oficial definitiva para as categorias Elite e B, devera ser estabelecida utilizando para cada atleta / par as pontuagdes obtidas da seguinte forma: - { prava : valor para ranking igual 4 pontuagao obtida dividida por 5 - 2 provas: valor para ranking igual 4 soma das pontuagdes obtidas dividida por 5 - 3 provas: valor para ranking igual 4 soma das pontuagées obtidas dividida por 5 - 4 provas: valor para ranking igual a soma das pontuagdes obtidas dividida por 5 ~ 5 provas: valor para ranking igual & soma das pontuagdes obtidas dividida por 5 ~ 6 provas: valor para ranking igual & soma das pontuagdes obtidas dividida por 5 ~7 provas: valor para ranking igual & soma das pontuagées obtidas dividida por 6 § 4° - Considerar-se-4 que as provas em que os atletas no se inscrevem, no contam para efeitos da divisdo prevista nos paragrafos 2° e 3° As provas em que 0s atletas faltarem (falta de comparéncia) contardo com 0 (zero) pontos para o somatério e contam para efeitos da divisdo referida § 5° - No inicio de cada época, a F.P.B. indicara quais as provas que contam para a Classificagéo Oficial dos jogadores, at8 ao maximo de 6 Aprovade ei Assambleia Geral Ordindia, de 30 de Junho de 2007 1039 FPB REGULAMENTO TECNICO. (seis) Campeonatos Abertos para cada categoria e escaldo, para além dos respectivos Campeonatos Nacionais. § 6 - Serdo atribuidos prémios aos jogadores e pares classificados na Classificagao definitiva, de cada escalao ou categoria. Art? 14° - O sistema competitive dos Campeonatos Abertas sera de acordo com 0 disposto no Regulamento de Provas - Campeonatos Abertos que contam para a Classificagao Oficial. Art? 12° - Aos jogadores Seniores sera atribuida uma categoria considerande 0 seu posicionamento nas classificagdes finais do ranking da época transacta: § 1° - Ser atribuida a categoria de Elite: 1. aos 12 primeiros clasificados do ranking em SH 2. as 8 primeiras classificadas do ranking em SS 3. a0s 8 primeiros clasificados do ranking em PH 4. aos 6 primeiros clasificados do ranking em PS. 5. aos 10 primeiros classificados do ranking em PM As descidas da categoria Elite a 8 estarao dependentes do numero de atletas / pares B que atinjam o ntimero de pontos suficiente para subir de categoria. De qualquer forma, os atletas / pares da categoria Elite que no ranking final obtenham uma pontuagao inferior aos atletas / pares da categoria B, trocardo de categoria (com estes) na época seguinte. § 2°- Sera atribuida a categoria B: 1- do 13° ao 40° lugar do ranking em SH 2- do 9°.a0 20° lugar do ranking em SS 3- do 9°.a0 14° lugar do ranking em PH 4- do 7°.ao 10° lugar do ranking em PS 5- do 11° ao 15° lugar do ranking em PM 6- aos atletas categoria C que atinjam no ranking final da época um minimo de 31 pontos (se o ranking final for constituido por 40 ou mais classificados), 33 pontos (se o ranking tiver entre 9 e 39 clasificados) ou 35 pontos (se o ranking tiver 8 ou menos classificados).Sao considerados clasificados todos aqueles que efectivamente tenham tido participagao nas competigdes. Sera igualmente de considerar que, para que o estabelecido neste ponto tenha validade, deverdo efectuar-se um minimo de 3 torneios nessa modalidade. Todos os atletas / pares desta categoria que obtenham no ranking final médias superiores as obtidas por atletas/pares da categoria de Elite, trocarao com estes e passarfo na época seguinte a integrar aquela categoria na modalidade respectiva, Para além dos casos previstos anteriormente, o numero de atletas / pares que descem de categoria, estaré dependente do numero de atletas/pares da categoria C que obtenham o direito a subir de categoria. [Aprovade em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 11739] [Fee REGULAMENTO TECNICO_ | § 3° - Serd possivel um(a) jogador(a) ser Elite em singulares B em pares ( ou o contrério), com a limitacao de s6 poder disputar um maximo de 3 provas em cada fim de semana ( exemplo: singulares em Elite, pares senhoras em Be pares mistos em Elite). § 4° - Somente para as categorias Elite © B 6 introduzido 0 conceito de “ wild card’. Uma Comissdo permanente de Classificagao e Avaliacdo poderd atribuir “wild cards" a qualquer atleta ou par se o considerar conveniente e oportuno. Estes “wild cards” servirao de insirumento de correceao de categoria dirigido a quaisquer atletas/pares (particularmente considerados os atletas nao seniores e /ou estrangeiros), servem para um unico torneio das categorias Elite ou B e poderdo ser ou nao renovados para o torneio seguinte, Em cada prova Elite, 0 niimero de “wild cards” atribuidos mais 0 niimero de inscritos, nao poderd exceder um maximo de 16 participantes nessa prova. § 5° - Serd atribuida a categoria C : 1- a todos os atletas ndo englobados nas categorias de Elite e B e que na época transacta ja tenham jogado na categoria C. 2- a todos os atletas Sub 19, insoritos em trés épocas, quando atinjam a idade de seniores e que antes ndo tenham sido classificados em nenhuma outra categoria 3- aos alletas da categoria D que tenham cumprido os crit de categoria e que so: ios de subida - No final de cada época , qualquer jogador/par classificado no 1° lugar do ranking final de qualquer modalidade (SH, SS, PH, PS, PM), subird a categoria C (desde que o ranking final seja constituido por um minimo de 8 jagadores / pares classificados - para este nimero nao sero considerados os jogadores/pares que embora aparegam no ranking por inserigao em prova(s), néo tenham efectivamente participado em nenhuma competigao. - Os segundos clasificados de cada um dos rankings de SH ou SS, também poderdo ter o direito a subir de categoria desde que © ranking respectivo seja constituido por 40 ou mais clasificados e podendo haver um terceiro jogador / par a ganhar © direito de subir se o mesmo ranking tiver 70 ou mais clasificados. Consideram-se os rankings finais condicionados ao estipulado anteriormente. Nao existirao descidas para a categoria D. § 6° Serd atribuida a categoria D 4- a todos os atletas /pares nao englobados em qualquer das categorias ja definidas. 2- a todos os atletas seniores que se inscrevam pela primeira vez 3- a todos os atletas Sub 19 que atinjam a idade de seniores, exceptuando os abrangides pelo paragrafo 4° e pelo ponto 2 do paragrafo 5°. ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 12739 FPB REGULAMENTO TECNICO § 7° - No inicio de cada época (e apenas para o primeiro torneio), no caso de separagao de pares formados constantes do ranking e formagao de novos pares com alguns desses atletas, para efeitos de classificagao e definigao de qual a sua categoria, utilizar-se-4 0 sistema de somatério de pontos dos dois elementos de novo par por forma a saber qual o seu posicionamento relativo dentro do ranking § 8° - Os jogadores no poderao descer mais do que duas categorias em relagao A categoria maxima atingida durante a sua carreira desportiva. § 9° - Os jogadores que interrompam a sua participagao em competigées oficiais uma ou mais épocas, quando o voltarem a fazer, sero classificados na categoria imediatamente inferior aquela a que pertenciam na altura da interrupgao. § 10° - Os jogadores seniores que se sagrarem Campedes Nacionais em qualquer categoria serao promovidos a categoria imediatamente superior. § 11° - Em qualquer altura da época, por pedido dos interessados ou por iniciativa da Comissao de Classificagdo e Avaliagao da F.P.B., este Comissao poderd reclassificar um jogador. Capitulo IV Obrigagées dos Jogadores Art® 13° - Constituem deveres especificos dos jogadores: 1° Exibir obrigatoriamente as suas licengas de jogador, sempre que para isso sejam solicitados por dirigentes da F.P.B., de Associagdes Regionais ou Distritais, ou membros de Comiss6es Delegadas, membros de Comissdes Organizadoras ou Juiz - Arbitros. 2° Arbitrar e servir de juiz de linha ou de servigo sempre que para isso sejam designados pelo juiz - arbitro duma competico ou pelo seu regulamento 3° Prestar sempre que possivel, 0 seu concurso em competigdes organizadas pela F.P.B., Associagées ou Comissdes Delegadas, sempre que a isso sejam por estas entidades solicitadas, salvo caso de forga maior devidamente comprovado. 4° Apresentar-se em jogo com o trajo regulamentar. § Unico — O traje regulamentar de Badminton sera o constante das determinagées intemacionais seguidas pela IBF. Art? 14° - Nas provas por pontos, os érbitros constaréo do respectivo calendério, sempre que possivel e serao escolhidos de entre os jogadores que actuam nessa sesso, de modo a arbitrarem a partida imediatamente anterior ou posterior, a que lhes competir disputar na mesma sesso. Quando o nome do arbitro no constar no calendério, 0 Juiz - Arbitro providenciara a sua nomeagao. [proved em Assn Geral rand ia, de 30 de Junho de 2007 13739 FPB [__REGULAMENTO TECNICO Art? 15° - O jogador que se recusar ou faltar a arbitrar, se tiver alguma partida marcada como jogador para essa sesséo, quando tal Ihe tenha sido solicitado pelo Juiz - Arbitro, seré punido de acordo com o previsto no Regulamento de Disciplina. No caso de ser aplicada uma pena de suspenséo, esta teré de ser cumprida durante a 6poca oficial. Art? 16° - O jogador a quem competir arbitrar poderé, com 0 consentimento do Juiz Arbitro, fazer-se substituir por outro, desde que tal substituigao nao provoque atrasos no inicio da respectiva partida Parte Il As Competicées Capitulo | Definicao Art? 17° - Para efeitos de aplicagao deste Regulamento Técnico, entende-se por competigaéo uma prova ou conjunto de provas com regulamento proprio, em que os concorrentes se defrontam para a conquista de classificagdes € respectivos prémios. Capitulo Il Classificagao Art? 18° - As competigdes sao disputadas individualmente (singulares e pares) ¢ por equipas, e dividem-se nas seguintes espécies: 4° - Campeonatos - competigdes com realizagao anual e em que se jogam titulos de campedo, ou sejam: a) - Campeonatos Nacionais; b) - Campeonatos Regionais; ¢) - Quaisquer outras competigdes com caracter periddico. 2° - Encontros - competigdes entre duas equipas. 3°- Torneios - quaisquer outras competigdes. § tinico - Os campeonatos ou torneios sé podem intituiar-se “abertos" quando neles no heja limitago quanto @ nacionalidade, categoria numero de concorrentes. Capitulo Ill Sistema de Competigao Secgao|- Espécies Art? 19° - As campetigdes podem realizar-se segundo os seguintes sistemas: [Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 1489 (ree | REGULAMENTO TECNICO 4° - CompetigSes por eliminagéo - aquelas em que os concorrentes séo excluidos 4 medida que acumulam determinado numero de derrotas, de acordo com o regulamento da competicao. § Unico - Estas competigses s0 se realizaréo com um minimo de 4 inscrigdes. 2° - Competigdes por pontos - aquelas em os concorrentes jogam todos entre si, ou pelo menos dentro de cada série em que foram divididos, atribuindo-se pontuagdes diferentes as suas vitorias, derrotas e faltas de comparéncia e definindo-se a classificacdo pela soma total de pontos conseguidos. § Unico - Estas competigses #6 se realizarao com um minimo de 3 inscrigoes. 3° - Competicdes mistas - aquelas em que ha mais do que uma fase, e em cada uma um sistema diferente. Art 20° - As disposigdes deste Capitulo nao excluem a possibilidade de qualquer outro sistema de competicéo ser aprovado pela F.P.B. e aplicam-se a todos os casos em que os regulamentos das competigoes sejam omissos ou pouco claros. Secgao Il - Provas por eliminagao Sub - Secgdo | - Provas por eliminagao a primeira derrota SORTEIO E ELABORAGAO DO QUADRO DE JOGO Art? 21° - © quadro de jogo deve ser feito por sorteio, obedecendo a regra dos isentos. Deve também obedecer & regra dos "Cabecas de Série" quando o regulamento da prova néo estipule o contrario. Art® 22° - Nas competigSes onde se incluam provas de “consolagdo", no quadro de jogo destas, ndo sero incluidos os concorrentes eliminados por falta de comparéncia, na prova principal. REGRA DOS ISENTOS Art? 23° - Quando o ntimero de concorrentes inscritos 6 exactamente 4, 8, 16, 32 ou qualquer outra poténcia mais alta de 2, os concorrentes s4o colocados aos pares e todos participam na 1° eliminatéria Art? 24° - Quando o ntimero de concorrentes nao é poténcia de 2, haverd isentos na 1® eliminatoria. Art? 25° - O numero de isentos sera igual a diferenga entre o niimero de inscritos © a poténcia de dois imediatamente superior a esse numero. Art? 26° Aovado en Assenblea Geral Orn, de 3 de Tun de 2007 5) [FeB REGULAMENTO TECNICO a) Nas provas onde nao haja cabegas de série, os isentos sao de numero par, sero distribuidos igualmente polas duas metades do quadro de jogo, respectivamente acima e abaixo dos concorrentes que jogam na 1* eliminatéria, Se so em ndmero impar, haverd mais um isento na parte inferior do que na superior ( Anexo 1 A ). b) Nas provas onde ha cabecas de série estes serao os primeiros isentos. Se os mesmos forem mais que o nlimero total de cabecas de série, eles serao colocados respectivamente abaixo e acima de cada cabeca de série, alternadamente. ( Anexo 1 B ). Se os isentos forem mais que o nlimera total de Cabegas de Série, eles deverdo ser distribuidos proporcionalmente pelo calendario (metades, quartos, citavos, etc.) REGRA DOS CABECAS DE SERIE Art? 27° - Nas competices em que haja cabegas de série, estes serao estabelecidos com as seguintes restrigoes: 4° - 8, endo mais, em provas com o minimo de 32 concorrentes; 4, em provas com menos de 32 concorrentes e mais de 15; 2, em provas com menos de 16 concorrentes. § tinico — Podera haver provas (Sistema Misto), em que o némero inicial de inscritos para um quadre de jogo, seja diminuido pela transigéo de algum atleta participante para 0 quadro superior. Em todo 0 caso 0 numero de Cabegas de Série seré sempre em fungéo dos participates inicialmente previstos para esse quadro 2° - Os "Cabecas de Série" devem ser divididos pelos oitavos, quartos ou metades do quadro de jogo, conforme 0 caso. Art? 28° - A colocagao dos "Cabegas de Série" deve ser feita, como segue 4° - Se so dois, os nlimeros 1 @ 2 serdo colocados por sorteio, o 1° sorteado no topo da metade superior e o 2° na base da metade inferior. 2° - Se so quatro, os nlimeros 1 ¢ 2 serdo colocados como foi dito; os n°s. 3 & 4 sero colocados por sorteio, 0 1° sorteado no topo do segundo quarto, @ 0 2° na base do 3° quarto. 3° - Se sao oito, os némeros 1, 2, 3 e 4 serao colocados como foi dito; os restantes colocados por sorteio, na metade de cima, no topo dos oitavos ainda no ocupados, e na metade de baixo, na base dos oitavos ainda nao ocupados Art? 29° - Os ntimeros dados aos "Cabecas de Série" devem obedecer a ordem da Classificacao Oficial actual, sendo numerados por sorteio os concorrentes que tenham a mesma classificagao - § Unico - Atendendo a que, nas provas de no - séniores, as subidas de escaldo so frequentes, tornando irreal a classificagéo de valores da época anterior, os cabegas de série para a primeira competicao a contar para a [Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 16839) FPB. REGULAMENTO TECNICO Classificagao Oficial de Jogadores, bem como os participantes em Quadros Principais quando a prova se dispute no sistema misto, sero definidos pela Comissdo Técnica da F.P.B.. No entanto, esta escolha tera que obedecer a classificagao oficial da época anterior, no podendo ser seleccionados para quadros principais ou cabecas de série, quaisquer jogadores em prejuizo de outros melhores classificados na referida classificagao oficial Art? 30° - Nas competigdes em que intervenham concorrentes estrangeiros, para a sua selecgdo como "Cabegas de Série" tornar-se-4 por base a sua classificagdo ‘em Portugal, se a tiverem, ou a classificagdo da respectiva Federagao, na falta daquela Art? 31° - Colocados os Cabegas de Série no quadro de jogo, tal como o Regulamento Técnico determina, o sorteio, em relagao aos outros concorrentes, sera feito, sempre que possivel, evitando o confronto, na 1° partida, entre jogadores do mesmo clube ou Associagao. § tnico — A colocagao dos Cabegas de Série nos quadros de qualificagao do Sistema Misto dos Campeonatos que contam para a Classificacao Oficial dos Jogadores, sera efectuada posteriormente ao sorteio dos restantes concorrentes. Sub - Secgao Il - Provas por eliminagdo em duas maos GENERALIDADES Art? 32° - Nas provas por eliminagéo em duas mos, os concorrentes colocados aos pares defrontam-se duas vezes seguidas, sendo eliminado aquele que for derrotado em ambas, ou, no caso de cada um registar uma vitéria, por desempate. Art? 33° - Este desempate serd feito: 1° - Ou por nova partida ou encontro; 2° - Ou por recurso aos resultados parciais; Art? 34° - Em todo o mais e na medida do aplicdvel, seguir-se- 0 que esta estabelecido para as provas por eliminagao a 1* derrota. Sub-Secgo Ill - Provas por eliminagao a segunda derrota GENERALIDADES Art? 35° - © quadro de jogo deve ser feito por sorteio com a seguinte excepedo: quando se estabelegam "Cabegas de Série" (2 e néo mais) estes ocupardo 0 topo e a base da parte superior. Art? 36° - Quando o numero de concorrentes for impar, 0 concorrente isento sera colocado no topo do quadro de jogo ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordi ja, de 30 de Junho de 2007 1739 [ree REGULAMENTO TECNICO Art? 37° - Quando apés disputada uma final, ambos os finalistas ficaram com uma nova derrota, far-se-4 nova partida para desempate, Art? 38° - Quando 0 ntimero de concorrentes for superior a 16, estabelecer-se-Go séries: 2 até 32 concorrentes; 3 até 48 concorrentes; e assim sucessivamente. Art? 39° - Quando tiver sido feita uma divisdo por séries, entre os apuracas de cada série, constituir-se-4 novo quadro de jogo, dentro dos mesmos moldes. Art? 40° - Em tudo © mais e na medida do aplicavel, seguir-se-4 0 que esta estabelecido para as provas por eliminagao 4 1° derrota. Secgao lll - Provas por pontos SORTEIO E ELABORAGAO DAS SERIES Art? 41° - A prova sera antecedida por um sorteio dos numeros que cabem aos concorrentes, 0s quais se defrontarao entre si, a uma ou duas voltas, definindo- se a cassificagao pela soma total de pontos conseguidos de acordo com a seguinte tabela: Vitoria 2 pontos Derrota 1 ponto Desisténcia.. 0 pontos Falta de Comparéncia 1 ponto. Art? 42° - Se 0 numero de concorrentes for superior ao limite fixado pelos regulamentos das competigées, far-se-4 uma diviséo em séries, das quais seréo apurados 1 ou mais concorrentes, conforme tiver sido estabelecido, para disputar uma série final, dentro dos mesmos moldes. § tinico - O niimero de concorrentes na série final deve ser igual, ou tanto quanto possivel préximo, do numero de concorrentes em cada uma das séries preliminares. Art? 43° Quando tiver sido feita uma diviséo por séries procurar-se-a que os representantes da mesma regio, clube ou entidade filiada sejam distribuides por todas as séries em numero igual ou, tanto quanto possivel, aproximado Art? 44° - Dentro de cada série, os representantes da mesma regio, clube ou entidade filiada, devem defrontar-se nas primeiras jomadas. CABEGAS DE SERIE Art’ 45° - Havendo apenas uma série, poder-se-4 escolher dois "Cabegas de Série", que se defrontarao na ultima jornada, excepto se forem atletas do mesmo Clube, em que se observard o disposto no artigo anterior [Aprovade em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 1839 FPB REGULAMENTO TECNICO __| Art? 46° - Havendo séries preliminares, e tendo-se estabelecido "Cabegas de Série", estes sero distribuidos igualmente por todas as séries, nunca mals do que um por cada quatro concorrentes. a) Dentro de cada série os melhores atletas deverdo defrontar-se sempre na ultima jomada, salvaguardando o disposto no arl?. 44° b) A aplicacao das regras definidas nos artigos 44°, 45° e 46° serd feita em cada uma das fases de uma dada prova. DESEMPATES Art? 47° - Entre concorrentes que somem o mesmo ntimero de pontos, e caso 0 Regulamento da prova, nao estipule outra forma de desempate, aplicar-se-do as seguintes regras: 1° - Para apuramento de finalistas, quando haja preliminares, ou entre concorrentes ou equipas com possitilidade de conquistar prémios, por nova partida ou encontro entre os concorrentes ou equipas empatados, se forem dois; no caso de serem mais de dois, aplica-se o numero seguinte. 2° - Para os restantes concorrentes ou equipas aplicar-se-do os seguintes critérios, pela respectiva ordem (estes critérios so selectivos): a) No caso de provas individuais: 4. Melhor pontuagao entre os concorrentes empatados, nas partidas disputadas entre si; 2. Melhor saldo de jogos entre os concorrentes inicialmente empatados, nas partidas disputadas entre si; 3. Melhor saldo na soma de pontuagao de jogos, entre os concorrentes inicialmente empatados, nas partidas disputadas entre si; 4, Melhor pontuacao, entre os concorrentes inicialmente empatados, nas partidas disputadas entre todos os concorrentes; 5. Melhor saldo de jogos, entre os concorrentes inicialmente empatados, nas partidas disputadas entre todos os concorrentes; 6. Melhor saldo na soma de pontuacao de jogos, entre os concorrentes inicialmente empatados, nas partidas disputadas entre todos os concorrentes. b) No caso de provas de equipas 41. Melhor pontuagdo entre as equipas empatadas, nos encontros disputados entre si; 2. Melhor saldo de partiéas entre as equipas inicialmente empatadas, nos encontros disputados entre si; 3. Melhor saldo de jogos entre as equipas inicialmente empatadas, nos encontros disputados entre si; 4. Melhor pontuagao entre as equipas inicialmente empatadas, nos encontros disputados entre todas as equipas; 5. Melhor saldo de partidas entre as equipas inicialmente empatadas, nos encontros disputados entre todas as equipas; 6. Melhor saldo de jogos entre as equipas inicialmente empatadas, nos encontros disputados entre todas as equipas. [Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 19139 FPB REGULAMENTO TECNICO INCLUSAO DE NOVOS CONCORRENTES NO QUADRO DE JOGO ‘Arf? 48° - Nao séio permitidas inscrigses apés © seu encerramento nem consentida a inclusdo de "N.N." no quadro de jogo. Pode, no entanto, aceitar-se a incluséo de novos concorrentes quando se verifique que a sua inscrigdo foi omitida ou recebida com atraso por um caso de forca maior devidamente comprovedo antes de efectuado 0 sorteio. Art 49° - Nas provas de pares e em determinadas situages, poderdo ser alterados os quadros de jogo previamente elaborados. a) - Serdo permitidas substituigdes ou constituigses de novos Pares nas seguintes situagdes : 1- Quando um jogador no inscrito nessa competigéo na modalidade em causa, substitua um elemento de um par constituido.; 2- Quando 2 jogadores de pares inscritos (e diferentes) se constituam num s6 par Neste caso os respectivos parceiros (substituidos), néo poderao jogar essa competiggio na modalidade em causa, § Unico- Nesta situagao, o novo par constituido, ira ocupar no calendario, por sorteio, um dos locais onde estavam colocados os pares dos jogadores em causa @ sempre que ambos estejam colocados na mesma fase da competicao. © novo par ira ocupar o local mais avangado da quadro de jogo se os pares estiverem a ocupar fases diferentes do calendario (1/8 F, 1/4 F, etc ) 3- Nas provas a nivel regional quando o jogador substituido seja da mesma regiao do jogador substituido. 4- Nas provas em que o Regulamento permita a constituigao de pares de categorias diferentes, jogador substituto tera de ser de categoria igual ou inferior ao jogador substituido. 5- Nas provas destinadas a veteranos serd considerada a categoria que 08 jogadores tém como seniores, pelo que, deverdo ser cumpridas as limites de substituigao imposto pelo ponto anterior (4). 6- Em todas as situagdes de substituigéo ou constituigéo de novo par previsto nos pontos anteriores, elas sO serdo permitidas quando os pares a substituir/constituir nao tenham ja efectuado qualquer jogo ou ganho e perdido por falta de comparéncia. b}- Nao sao permitidas substituigdes ou constituigdes de novos pares : 4- Quando nenhum dos deis jogadores a constituir o par, nao esteja inscrito na competigao na modalidade em causa. ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 20139) [Fes REGULAMENTO TECNICO 2- Nos campeonatos Nacionais Individuais nos casos em que o ntimero de inscritos tenha sido superior ao numero de admitidos para disputar a prova e como tal tenha havido concorrentes nao incluidos no quadro de jogo § tinico — A Unica excepgdo a este ponto é a prevista na alinea e) do ponto 4 do Regulamento dos Campeonatos Nacionais Individuais inserido no Regulamento de Provas Capitulo IV Organizagao Secgao | - Competéncia Art? 50° - A organizacao de competigdes de Badminton em Portugal, compete as seguintes entidades: 1° - Federagao Portuguesa de Badminton 2° - Associagdes Regionais ou Distritais 3° - Comissdes Delegadas 4° - Comissdes Organizadoras, Clubes e outras entidades filiadas. Art? 51° - Compete exclusivamente a F.P.B. ou a quem esta delegar, a organizacao das seguintes competigoes: 1° - Tagas Thomas; 2°- Taga Uber; 3° - Competicdes entre Nagdes; 4° - Campeonatos Internacionais de Portugal; 5° - Campeonatos Nacionais. Secgao Il - Autorizagao Art? 52° - Para a realizagdo em todo o territério portugués de competigdes de Badminton 6 necesséria a autorizagao da F.P.B. Art? 53° - Os pedidos de autorizagéo para realizar qualquer competigao pelas entidades indicadas no n° 3 do Art? 50°, devem ser acompanhados do regulamento da mesma, no qual se indicara, obrigatoriamente; 4° - Nome da entidade organizadora; 2° - Denominagao da competi¢ao; 3° - Esvaldo etario e categoria dos concorrentes; 4° - Modaiidades de prova a disputar; 5° - Sistema de competico; 6° - Se so ou nao estabelecidos "cabegas de série"; 7° - Discriminagao dos prémios. § 1°- Nos pedidos de autorizagao deve mencionar-se ainda: a) Data do inicio da competico e local onde se disputa; b) Data do encerramento das inscrigdes; ¢) Data e local do sorteio; ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordinéria, de 30 de Jumho de 2007 2139 [Fee | REGULAMENTO TECNICO d) Data da entrega dos prémios; e) Nome dos componentes da comisso organizadora; f) Nome do juiz - arbitro § 2° - Quando a competicao tiver caracter anual a entidade organizadora deve, em cada época, mencionar, no pedido de autorizagao a que se refere 0 § 1° deste artigo, e submeter & aprovacdo da F.P.B., qualquer alteracao que tenha feito no regulamento da competigao. Art? 54° - © pedido de autorizago para realizar uma competigo, considera-se deferido desde que a F.P.B. dé parecer favordvel a sua realizacao. Art? 55° - As Associagdes, Comissées Delegadas, Clubes e outras entidades nao podem convidar jogadores estrangeiros ou equipas estrangeiras para participar nas competigdes que organizarem, sem especial autorizagéio da F.P.B., sob pena de incorrerem nas sangdes previstas no Regulamento de Disciplina. Secgao Ill - Taxas de Competi¢ao Art? 56° - Para realizar qualquer competigéo, as entidades filiadas estao obrigadas ao pagamento de uma taxa a Federacaio, cuja importdncia sera fixada no principio de cada época pela Direcgao. Secg¢ao IV - Incluséo de Competigdes no Calendario Oficial Art? 57° - Quando qualquer entidade filiada desejar que uma competigao por si organizada, seja incluida no Calendario Oficial da F.P.B. deve solicita-lo dentro do prazo fixado pela Direcgao da F.P.B., acompanhando 0 pedido da importancia devida a F-P.B Art? 58° - A inclusao das competigdes no Calendario Oficial, garante as entidades Organizadoras, a nao realizagdo de qualquer outra manifestagdo desportiva de Badminton da mesma categoria ou do mesmo escalao etério, a nivel federado, nas datas que forem marcadas, desde que aquelas competigdes, contem para a Classificagao Oficial Secgao V - Antincio das Competigdes Art? 59° - As entidades filiadas s6 poderdo anunciar as competigdes depois de estas terem sido superiormente autorizadas. § Unico - Em caso de desrespeito do prescrito neste artigo, as entidades filladas ou as comissdes organizadoras de provas, incorrem nas penalidades previstas no Regulamento de Disciplina [Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Juno de 2007 2289 FPB REGULAMENTO TECNICO Art? 60° - Na propaganda das competigées, a entidade filiada obrigar-se-4 a empregar, unicamente, a denominagao com que elas tenham sido autorizadas. Secgao VI - Inscrigdes Arf? 61° - As inscrigdes em qualquer competi¢do organizada pela F.P.B., Associagées ou Comissdes Delegadas, devem ser feitas em impressos da F.P.B., proprios para o efeito, e apenas pelos delegados devidamente credenciados (exceptuando-se os jogadores individuais). Arf? 62° - As Comissdes Organizadoras deve rejeitar inscrigies; v- a) Feitas em boletins deficientes ou incompletamente preenchidos b) Feitas por atletas quando estes forem filiados em clubes 2° - Cujo boletim tenha sido entregue apés expirado 0 prazo de inscrigao, salvaguardando 0 disposto no Art? 48° 3° - Que ndo sejam acompanhados da importancia relativa & taxa de inscric&o, excepto se no regulamento da competigao estiver prevista @ possibilidade do pagamento se efectuar no local da competiggo, tendo nesse caso a comissao organizadora que cobrar uma sobretaxa até 50% do valor das inscrigdes 4° - De jogadores que nao pertengam ao grupo ou categoria a que se destina a competigao; 5° - De jogadores que tenham perdido a sua qualificagao de amador; 6° - De pares constituidos por jogadores de clubes diferentes, excepte se as inscrigdes forem mencionadas por ambos os clubes, nos respectivos boletins; 7° - Nas provas a nivel regional: a) Dos jogadores que ja tenham jogado provas correspondentes, noutras regides da mesma categoria ou escalao etério, daquela em que pretendam participar; b) De jogadores de regides onde as provas a nivel regional, da sua categoria ou escalao etario, se disputam; ¢) De jogadores de regides em que, embora nao se disputem as provas a nivel regional, ndo sejam confinantes com a regidio, em cuja prova, se pretende inscrever. Secgdo Vil - Taxas de Inscrigao Art? 63° - Os jogadores ou equipas cujas inscrigdes tenham sido aceites pelas comissées organizadoras nao podem reivindicar a devolugao das taxas cobradas, mesmo que nao tenham disputado qualquer partida ou encontro. ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 23189 FPB REGULAMENTO TECNICO § Gnico - Exceptua-se 0 caso de a prova ter sido suprimida por insuficiente numero de concorrentes. Art? 64° - Nao pode ser pedida nem aceite a dispensa de pagamento de taxa de inscrigéo, salvo se se tratar de um jogador oficialmente designado para representar, numa competicao internacional, a F.P.B., caso em que receberd desta a respectiva importancia. Secgao VIll — Prémios Art? 65° - Os prémios devem ser constituidos por trofeus (tagas e outros objectos de arte), medalhas, diplomas, etc.. Art? 66° - Poder ser instituido, mediante conhecimento prévio a F.P.B., na altura do envio do regulamento da prova para a aprovagao, um prémio monetario sobre © qual a F.P.B. podera cobrar 4 organizagao até 15% do montante maximo a atribuir no conjunto de provas. Art? 67° - O valor global de prémios de uma dada competigdo com "Prize Money", sera definido pela respectiva Comissdo Organizadora. § 1° - A sua distribuigdo pelas diversas provas @ respectivas classificagées, sera feita da seguinte forma 1. Provas por pontos: % Total | Vencedor | 2° lugar | 3°Lugares SH | 27% 12% 7% | 4% + 4% 8S. 17% 8% 5% | 2% +2% PH. [23% 12% 7% 4% PS. 13% 7% 4% 2% P.M. 20% 10% 6% 4% 2. Provas a eliminar: % Total | Vencedor | 2° lugar | 3°Lugares S.H. 27% 12% 7% | 4% +4% Ss. 17% 8% 5% | 2% + 2% PH. 23% 12% 7% 2%+2% Ps. | 13% T% 4% 1% +1% PM. |} 20% 10% 6% 2%+2% Nas provas de pares a percentagem indicada é por par. [Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 2439 FPB REGULAMENTO TECNICO. § 2° - No caso de haver provas de consolago, 0 valor dos respectivos prémios no est incluido no valor global de prémios da competigao principal e o valor de um prémio nao pode ser superior ao do ultimo premiado da prova principal. Ar? 68° - O numero minimo de prémios a disputar por cada prova, independentemente de qualquer troféu "Challenge" em disputa, no pode ser inferior ao nimero total de concorrentes, dividido por oito, até ao maximo de dezasseis. § 1° - Nas provas de equipas, todos os jogadores que jogaram pelo menos 1/3 dos encontros pela equipa premiada, terdo direito a receber um prémio individual. Sera feito um arredondamento para a unidade imediatamente superior no caso de 0 niimero de jogos nao ser divisivel por trés. Art? 69° - Todos os prémios devem ter aposta a indicagdo do nome da competigao, da prova, da época e da classificagao a que correspondem. Art? 70° - Os prémios serao distribuidos no final de cada competicao, ou na data ¢ local indicados no respectivo regulamento § Unico - Se ao Juiz - Arbitro da prova for apresentado qualquer protesto referente a esta, ou Ihe for comunicada por escrito a sua apresentagéo posterior, dentro do prazo regulamentar, a distribuigéo dos prémios ficara suspensa. Art? 74° - Os jogadores ou equipas que abandonarem, injustificadamente, uma prova, perdem o direito a qualquer prémio que ja tenham conquistado nessa prova. § Unico - Os prémios nao entregues, ficarao na posse da F.P.B. até quinze dias a contar da concluséo da prova, e serao devolvidos a4 entidade organizadora se os jogadores ou equipas néo apresentarem reclamagao baseada em raz6es que permitam a F.P.B. resolver o caso a seu favor. Art? 72° - Entende-se por troféu "Challenge", aquele que, sendo disputado anualmente, 86 fica na posse do jogador ou clube, que tenha vencido pelo menos, trés vezes seguidas ou quatro altemadas, conforme o regulamento da prova. Art? 73° - Entende-se pot troféu perpétuo aquele que é disputado anual e indefinidamente, sem que venha a ser pertenga de jogadores ou clubes vencedores da correspondente prova, os quais terdo os seus nomes gravados no troféu com a indicagao do ano em que foram vencedores. Art? 74° - Os doadores dos troféus "Challenge" ou perpétuos nao tém o direito de determinar os respectivos regulamentos, devendo todavia estes ser anexados aos das competigées em que esses troféus se integram. Art? 75° - Quando uma entidade a qual tenha sido confiado anteriormente o encargo de organizar a competigao em que é disputado um troféu "Challenge" ou [Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 25139 FPB REGULAMENTO TECNICO perpétuo nao possa por motivos imperiosos, continuat a realizar a respectiva competicéo, a F.P.B. tomard conta do troféu, incumbindo outra entidade de promover a sua disputa, Art? 76° - O vencedor anual de uma competigaéo em que se inclua um troféu "Challenge" ou perpétuo receberd sempre uma miniatura deste. Secgao IX - Volantes Art 77° - Nenhum jogador poderd jogar numa prova com volantes néo oficializados § unico - Entende-se por volantes oficializados de uma prova aqueles que sero indicados no inicio de cada época pela F.P.B. Art? 78° - Os volantes serao sempre fornecidos pelos jogadores, com excepgao das provas em que venha estipulado 0 contrario, alternadamente por um e por outro concorrente durante a respectiva partida, tendo em provas individuais como por equipas. § tinico - Ao jogador que néo apresente volante, quando para tal for solicitado, sera marcada uma falta de comparéncia. Capitulo V Direcgao Secgao | — Juizes - Arbitros Art? 79° - A Direcgao das competigdes ser sempre confiada a juizes - Arbitros. § 1° - A nomeagao do Juiz - Arbitro sera confirmada pela F.P.B., Associagées ou Comissées Delegadas, A entidade organizadora, assim como o deferimento do pedido de autorizacdo para realizar a competi¢ao § 2° - O Juiz - Arbitro sé responde pelos seus actos perante a F.P.B., Associagées ou Comissées Delegadas. Art? 80° - A cada Juiz - Atbitro sera entregue toda a documentagdo necessdria para a realizado da prova. Apés a competi¢ao o Juiz — Arbitro deverd devolver toda a documentagao definida pelo Conselho de Arbitragem, dentro dos prazos estipulados. § unico - O Juiz — Arbitro que nao cumpra o estipulado no corpo do artigo ficara sujeito as sangdes previstas no Regulamento Disciplinar. Art? 81° - As principais atribuigées do Juiz - Arbitro so as seguintes: 1°- Antes de comegar a competic¢ao a) Verificar se a organizagao da prova esta sendo feita segundo os moldes do regulamento aprovado pela F.P.B.; ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 2689 Gi REGULAMENTO TECNICO b) Verificar se todos os jogadores admitidos possuem a sua licenca de jogador devidamente regularizada no considerando no sorteio, os que a nao possuam; c) Proceder ao sorteio dos quadros de jogo das diversas provas; d) Marcar a ordem das partidas e seu horario, que seré publicado juntamente com os quadros de jogo, providenciando para que os jogadores nao joguem no mesmo dia partidas de singulares sem um intervalo minimo de meia hora, para repouso, ou 10 minutos para quaisquer outras partidas; e) Procurar que a marca¢ao seja anunciada e publicada em tempo oportuno; f) Quando se tratar de provas organizadas pela F.P.B., Associagdes ou Comissdes Delegadas ou organizadoras de provas, estas encarregar-se-40 de cumprir 0 disposto nas alineas a), b) ee), @ fornecer os elementos necessérios ao cumprimento do estabelecido nas alineas c) e d). 2° - Durante a competigao: a) Assegurar-se de que os volantes a utilizar séo os aprovados oficialmente; b) Nomear os arbitros o juizes de linha e de servigo para cada partida, no caso de no estarem previamente indicadas; ¢) Preencher os boletins de jogo; 4d) Decidir sobre a aplicagao do regulamento da competicao, do regulamento técnico e das Leis de Jogo; e) Decidir sobre a interrupgao e recomego de qualquer partida; f) Modificar a ordem e hora das partidas quando o julgue necessario para a boa marcha da competigao, devendo os jogadores disso ser avisados; g) Nomear novo 4rbitro, juiz de linha ou de servigo, quando algum jogador, por razes procedentes, tenha solicitado a substituigéo do inicialmente indicado, devendo mencionar esse facto no Boletim de Ocorréncias; h) Nao admitir tolerancias superiores as fixadas no Art? 93° aos jogadores que no estejam presentes no comego das suas partidas e, excedidos esses limites de tempo, marcar-lhes falta de comparéncia; i) Providenciar imediatamente no sentido de os jogadores se apresentarem devidamente equipados. No caso do jogador nao conseguir apresentar-se devidamente equipado no prazo de 5 minutos depois de solicitado pelo Juiz - Arbitro, deve este registar a ocorréncia e o nome do jogador no boletim de ocorréncias, e se tratar de um jogador que se tenha filiado na F.P.B. pela primeira vez nessa época, adverti-lo de que se na proxima sesso voltar a nao se apresentar devidamente equipado, sera impedido de jogar e punido com uma falta de comparéncia. Se tratar de um jogador que jd tenha estado filiado em época ou épocas anteriores, ser-lhe-4 averbada uma falta de comparéncia; j) Substituir 0 arbitro, juizes de linha ou de servigo, no decorrer de uma partida, quando o entenda necessério para a boa marcha do jogo; 1) Providenciar sobre os jogadores que pratiquem actos de disciplina ou incorrecgao e, conforme a gravidade do caso, admoesté-los, expulsé-los ou afastd-los da competigao, conforme o estipulado nas leis de jogo, enviando imediatamente a F.P.B. ou Comissées Delegadas um relatério [Rprovado em Assembla Geral Ordiniia, de 30 de Tuna de 2007 775] FPB REGULAMENTO TECNICO_ pormenorizado dos factos que motivaram a medida disciplinar, para que aquela decida sobre a aplicagdo de mais graves sangdes; m) Nomear um substituto quando necessite de estar ausente, ou quando aibitre ou participe numa partida, n) Fazer com que os jogadores cumpram 0 disposto no ponto 1° do Art? 13° Caso algum jogador néo o faca, deverd averbar-lhe uma falta de comparéncia. 3° - Depois de terminada a competigao: a) Compilar os quadros do jogo, com a especificagao dos resultados parciais e envid-los a F.P.B,, no prazo de dois dias tteis a seguir a competico, juntamente com os boletins de jogo, devidamente preenchidos, para que 0s resultados sejam homologados pela F.P.B. e demais boletins possiveis de decisdo por parte desta; b) Dar conhecimento A F.P.B. ou Comissées Delegadas da recusa de qualquer jogador para arbitrar, servir de juiz de linha ou de servigo, para que se possa resolver quanto & sangdo disciplinar a adoptar. ¢) Apresentar um relatério sucinto sobre o desenrolar da prova, nomeadamente condigées do recinto, trabalho dos Arbitros, comportamento dos participantes ¢ nivel da organizagao Art? 82° - O Juiz - Arbitro sera responsdvel perante a F.P.B., Associagdes ou Comissdes Delegadas quando’ 4° - Tenha faltado aos regulamentos quer voluntariamente, quer por ignorancia; 2° - Tenha falseado a formagao dos quadros de jogo. Art? 83° - O Juiz - Arbitro, podera receber as remuneragées previstas no regulamento que rege a sua actividade como amador. Secgao Il - Arbitros e seus Auxiliares Art? 84° - Cada partida devera ser dirigida obrigatoriamente por um arbitro nomeado pelo Juiz - Arbitro sem prejuizo no disposto do artigo 14°. Art? 85° - Constituem deveres de um arbitra, além de conhecer perfeitamente as Leis de Jogo: 4°- Antes da partida: a) Verificar se a rede e os postes ou fitas estéo nas condigées regulamentares; b) Assegurar-se de que os volantes a utilizar, estéo nas condigées regulamentares e proceder a escolha de uma reserva suficiente, de modo a que a partida seja jogada com volantes de andamento uniforme, e sem demoras; c) Proceder ao sorteio do servigo ou dos tados do campo; 4) Certificar-se de que os juizes de linha e de servigo estéo nos seus lugares e sabem o tém a fazer; |Aprovado em Assembleis Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 2839 FPB, REGULAMENTO TECNICO e) Anunciar depois de os jogadores estarem preparados, o nome destes e ordenar 0 comego da partida. 2°- Durante a partida: a) Anunciar a marcagéio dos pontos com voz clara. b) Decidir sobre tudo aquilo que nao tenha sido confiado aos juizes de linha ou de servico; ¢) Avisar os jogadores na altura em que devem mudar de lado; 4d) Anunciar distintivamente "falta" ou “repete", conforme 0 caso, ¢ repetir 0 que for anunciado pelos juizes de linha ou de servigo; e) Decidir sobre qualquer substituicao de volantes; f) Nao permitir demoras desnecessérias, nem que 0s jogadores abandonem © campo sem seu conhecimento, excepto nos intervalos entre os jogos, em que sera concedido 0 tempo estipulado nas Leis de Jogo em vigor; g) Autorizar a entrada em campo dos treinadores dos respectivos atletas de acordo com as determinagées em vigor nas Leis de Jogo; h) Nao permitir intervalos superiores ao determinado pelas Leis de Jogo; i) Nao permitir aos jogadores acusar as suas proprias faltas ou as do adversério; i} Respeitar as decisées dos juizes de linha e de servigo acerca das suas fungdes especificas. k) Admoestar os jogadores, quando achar necessario, ou puni-los com uma falta de acordo com o estipulado nas leis de jogo. 3° - No fim da partida: a) Anunciar 0 resultado ¢ a pontuagao; - b) Comunicar esse resultado ao Juiz - Arbitro assinando 0 respectivo boletim, Art? 86° - Constituem deveres do juiz de linha: 4° - Sentar-se na posigao correcta, isto é, no prolongamento da linha lateral que Ihe esta confiada e no lado oposto ao do arbitro; 2° - Anunciar "fora" com voz clara e abrir os bragos quando o volante caia para além do limite das linhas laterais e da linha da cabeceira, endo dizer nada e apontar para o campo quando o volante caia dentro deste; 3°- Avisar o arbitro no caso de ter dividas, tapando os olhos com as maos; 4° - Notificar 0 arbitro de faltas ou outras ocorréncias que este, pela sua posigdo, nao possa observar, desde que para isso tenha sido, por este, incumbido e devendo os jogadores disso ser avisados antes do inicio da partida Art® 87° - Constituem deveres do juiz de servigo: 1° - Estar sentado junto do poste ou fita, de preferéncia do lado oposto ao Arbitro; 2°-- Verificar se 0 servidor executa 0 servigo correctamente; 3° Anunciar “falta” em voz alta; |Aprovado em Assembleia Geral Ordinéria, de 30 de Junho de 2007 29/39) FPB REGULAMENTO TECNICO 4° - Marcar “falta” em voz allt, 4s faltas na rede respeitantes as violagoes de rea, desde que para isso tenha sido incumbido pelo arbitro, devendo os jogadores disso ser avisados antes do inicio da partida. Arf® 88° - As decisdes dos juizes de linha e de servigo acerca das fungées que hes foram confiadas sao definitivas. Art? 89° - Nas provas de Ambito nacional, a arbitragem ¢ feita obrigatoriamente em lingua portuguesa; no case de na competigéo participarem jogadores estrangeiros, é permitido repetir a marcagao em lingua estrangeira. Art? 90° - Nao é permitido aos arbitros e seus auxiliares manifestarem-se durante 0 decorrer da partida em que exercem as suas fungées. Seceao Ill - Boletins de Arbitragem Arf? 91° - Em todas as competigées organizadas ou autorizadas pela F.P-B., os resultados das partidas sero inscritos pelo Juiz - Arbitro em boletins de arbitragem fornecidos pela F-P.B., ou em quaiguer impresso para 0 efeito normalizado pela F.P.B. Secgao IV - Faltas de Comparéncia e Desisténcia Art? 92° - Os concorrentes devem estar no campo de jogo preparados para comegar a partida a hora marcada, Arte 93° - Haverd uma tolerancia de tempo, nunca superior a 15 minutos para os primeiros encontros de cada sesso e 10 minutos para os restantes. Aos concorrentes que nao comparecam dentro desses limites seréo marcadas faltas de comparéncia. § tinico - Exceptua-se 0 disposto no corpo do artigo no caso de jogador estar nomeado para arbitrar um jogo anterior aquele em que participe. Art? 94° - A falta de comparéncia origina 4°- Nas provas por eliminagao, a imediata eliminagao do concorrente; 2° - Nas provas por pontos, a derrota por qualquer numero de pontos (conforme o que estiver em vigor) a zero (Exemplo: 15-0, 11-0, 7-0, etc.) e com 0 (zero) pontos a 1* vez que se verifique e a 2* vez a eliminagao do quadro de jogo. Os jogos ja realizados pelo concorrente eliminado deixam de contar para a classificagao, excepto nos que se tenha verificado uma falta de comparéncia do adversario, a qual deve ser sempre considerada como tal. No entanto e independentemente do seu numero, se as faltas de comparéncia se verificarem no mesmo dia, o concorrente nao sera eliminado. 3° - A perda do direito a qualquer prémio ja conseguido nessa prova, no caso de ter havido eliminagao do quadro de jogo, se se verificar que a(s) falta(s) de comparéneia ndo foi(foram) motivada(s) por um caso de forga de forga maior, devidamente comprovado. 4° - As sangdes previstas no Regulamento de Disciplina ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordindria, de 30 de Junho de 2007 3039, FPB |__REGULAMENTO TECNICO “Art® 95° - No caso de desisténcia, se esta se verificar antes de iniciar a partida, considera-se uma derrota por qualquer numero de pontos (conforme o que estiver em vigor) a zero (Exemplo: 21-0). § 1° - Sé se considera uma desisténcia no caso de o jogador se encontrar presente na altura do jogo. § 2°- Em qualquer sistema a utilizar, em provas individuals, a desisténcia de um atleta numa prova implica a desisténcia em todas as partidas a disputar nessa prova. Ar? 96° - No caso da desisténcia se verificar depois de iniciada a partida, considera-se uma derrota, contando-se a pontuacdo da seguinte forma: Na altura em que se verifique a desisténcia, conta-se as pontuages alcangadas nos jogos anteriores e nesse jogo a pontuagdo alcangada pelo concorrente desistente nesse momento € atribui-se ao seu adversério a pontuago que Ihe permita ganhar esse jogo (conforme o que estiver em vigor) (Exemplo: 21) e os restantes jogos vitéria a zero (conforme o que estiver em vigor, Exemplo: 21-0.). § Unico — Em todos os casos em que se verifique a desisténcia de concorrentes, sera esse facto mencionado no respectivo boletim, bem como © resultado existente nessa altura. O motivo da desisténcia, devera ser também mencionado no boletim de ocorréncias. Secgao V - Alteragdes de Datas Art? 97° - Nas provas individuais, nao sao permitidos adiamentos de jogos marcados. Serdo todavia permitidas antecipagdes, desde que o Juiz - Arbitro autorize e o adversario concorde, sem prejuizo do disposto nos Art°s 44° @ 45°, devendo o Juiz - Arbitro registar o facto em Boletim de Ocorréncias. Art? 98° - Nas provas de equipas, desde que o Juiz - Arbitro autorize e o adversario concorde, seréo permitidos adiamentos, se os jogos se realizarom antes da jomada seguinte e antecipagées, sem prejuizo do disposto nos Art°s 44° e 45°, devendo 0 Juiz - Arbitro registar 0 facto em Boletim de Ocorréncias Seccao VI —Protestos Art? 99° - E permitido aos directores dos clubes, delegados dos clubes (devidamente credenciados), capitées de equipas e aos jogadores (quando ndo se trate de provas de equipas) protestar contra qualquer irregularidade verificada durante 0 decorrer das competigdes. Art? 100° - A declaragao de protest deve ser feita em impresso proprio a pedir a0 Juiz - Arbitro @ a respectiva exposicao entregue, dentro do prazo de 72 horas a0 Juiz - Arbitro, a F.P.B. ou comissées delegadas. Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 31139 FPB REGULAMENTO TECNICO Art? 101° - A acompanhar a exposi¢éo das razdes que motivaram o protesto, a entidade reclamante deve fazer o depdsito de 25 Euros. Art? 102° - A importancia do depésito serd devolvida no caso de o protesto ser Julgado procedente; no caso contrario reverterd a favor da F.P.B., Assoclagoes ou Comissdes Delegadas. Art? 103° - Todos os casos nao previstos neste Regulamento, serdo resolvidos pelos Juizes - Arbitros das competigées, de acordo cam as disposigdes em vigor. [Aprovado em Assembleia Geral Ordinétia, de 30 de Junho de 2007 3289 [Fee REGULAMENTO TECNICO Anexos [Aprovado em Assembleis Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 33239 oaenaa eanne3 FPB REGULAMENTO TECNICO. 1 Anexo 1° - PROVAS POR ELIMINAGAO A 1* DERROTA Modelo do quadro de jogo ‘elimina 2 eliminatva—«iminaleia 114 da Final i 12 Fina, i o | [or |to | Joo leo |S [aedia ge dia | [se dia Name 70 total de partidas ( Beet) 2 (sendo 0 nimero de concorrentes Aprovado em Assembleia Geral Ordinéria, de 30 de Junho de 2007 REGULAMENTO TECNICO rs l= J les fen feo | foo feo | FRB. REGULAMENTO TECNICO INDICE Parte |- Os Jogadores Capitulo | - Definigao Capitulo Il - Escalées Etérios Capitulo Ill - Classificagao Oficial dos Jogadores Capitulo IV - Obrigagdes dos Jogadores Parte Il - As Competigaes Capitulo | - Definigao Capitulo II - Classificagao Capitulo Ill - Sistema de Competigao Seogdo | - Espécies Secedo II - Provas por eliminagaio Sub - Secgao | - Provas por eliminagdo & 1* derrota Sub - Secgao II - Provas por eliminagao em duas maos Sub - Secgdio Ill - Provas por eliminagao a 2* derrota SecgAo Ill - Provas por pontos Capitulo IV - Organizacao ‘Secgao | - Competéncia ‘Seogdo II - Autorizagéio Secgdo Ill - Taxas de competicao Secgao IV - Inclusdo de competices no calendario oficial Seceao V - Anuncio das competicoes ‘Seogdo VI - Inscrigdes Seogdo Vl - Taxas de inscrigdo Secgdo Vill - Prémios ‘Seogdo IX - Volantes Capitulo V - Direcgéio ‘Seogdo | — Juizes - Arbitros Seco Il - Arbitros seus auxiliares Secgdo Ik - Boletins de arbitragem Secgdo IV - Falta de comparéncia e desisténcia Seco V - Alieragao de datas Secgao VI - Protestos ‘Anexos Anexo 1° - Provas por eliminagao 4 1° derrota Provas por eliminagao a 1° derrota (a) Art? 26°) ‘Anexo 2° Provas por eliminacao 8 2* derrota Anexo 3° - Provas por eliminagao a 1% 2° derrota Tabela pimarcagao de partidas em provas por pontos indice aon 3 14 14 14 15 15 7 17 18 21 24 21 22 22 22 22 23 24 25 28 26 28 29 30 31 31 32 33 34 36 36 37 38 ‘Aprovado em Assembleia Geral Ordinaria, de 30 de Junho de 2007 39739