Você está na página 1de 12

Pontuação

Virgula
Quanto ao emprego, a vírgula provoca muitas dúvidas, pois tem várias
funções.

O uso da vírgula no interior de orações:

1.Separar elementos que exercem a mesma função sintática.


Ex: “Tivera pai, mãe, marido, dois filhos. Todos aos poucos tinham
morrido.” (nesse exemplo a vírgula separa uma série de objetos
diretos do verbo “ter”.)
LISPECTOR, Clarice. A legião estrangeira.

2.Quando elementos que têm mesma função sintática aparecem


unidos pelas conjunções e, nem e ou, não se usa vírgulas, a não ser
que as conjunções apareçam repetidas:
Ex: Tenho muito cuidado com meus livros e meus CD’s.
Ou você, ou sua esposa deve comparecer à escola de seu filho.

3.Para indicar que uma palavra, geralmente verbo, foi suprimida.


Ex: Patrícia, a todos os seus irmãos, deu um presente de Natal; ao
marido, apenas um beijo. (A vírgula após “marido" está indicando a
supressão do verbo “dar”.)

4.Isolar vocativo.
Ex: - E agora, meu marido, aceito ou não o emprego?

5.Isolar aposto.
Ex: Goiânia, capital de Goiás, é uma cidade que tem belas mulheres.

6.Isolar complemento verbal ou nominal antecipados.


Ex: Um medo terrível, eu senti naquele momento. (inversão do objeto
direto)
De cobra, eu morro de medo! (inversão do complemento nominal)
7. Isolar adjunto adverbial antecipado.
Ex: “Dizem muito que, no Brasil, os corruptos ficam soltos enquanto os
ladrões de galinha vão para a cadeia.”

8. Isolar nome de lugar, quando se transcrevem datas.


Ex: Goiânia, 21 de janeiro de 2001.

9. Isolar conjunções intercaladas.


Ex: A ferida já foi tratada. É preciso, porém, cuidar para que não
infeccione.

10. Intercalar expressões como “em suma”, “isto é”, “ou seja”, “vale
dizer”, “a propósito”.
Ex: Preciso dar uma maquiada no texto, ou seja, subentender algumas
idéias.

Uso da vírgula entre orações

A vírgula é usada para:

1. Separar as orações coordenadas assindéticas e as sindéticas que


não sejam introduzidas pela conjunção e:
Ex: Cheguei, peguei o livro, voltei correndo para o curso.
Há aqueles que se esforçam muito, porém nunca são
reconhecidos.

É aconselhável usar a vírgula quando a conjunção “e”:

- aparece repetida no período:


Ex: Passaram aqui para perguntar, e questionar, e amolar, e
comprometer.

- aparece entre orações de sujeitos diferentes:


Ex: O tempo estava nublado, e o piloto desistiu do vôo.

- não tem sentido de adição:


Ex: A senhora apertou a campainha, e ninguém veio atender. ( o e tem
valor de conjunção adversativa)
• Isolar orações intercaladas.
Ex: E o ladrão, perguntei eu, foi condenado ou não?

• Isolar orações adjetivas explicativas.


Ex: As frutas, que estavam maduras, caíram no chão.

• Isolar orações adverbiais.


Ex: “Fiquei tão alegre com esta idéia, que ainda agora me treme a
pena na mão.”

• Isolar orações reduzidas.


Ex: “Para serenar a roda, propus novo chope.” (Cyro dos Anjos)

Dois pontos:
1. São usados quando se faz uma afirmativa e, depois, a explica;

2. Quando duas ou mais orações são seguidas por outra que as


resume;

3. Após se dirigir a alguém em uma carta ou e-mail;

4.E antes de transcrever uma citação.

Exemplos:
Nada como o sexo para acalmar a angústia: homens e
mulheres acham muito gratificante...

Ele corre o jogo inteiro, marca, dribla os rivais como se


fossem postes e faz o gol: é o melhor.

Querida filha:

Como disse o doutor Franzetti: "a justiça é divina".


Reticências

1.Podem servir para deixar uma frase inconclusa e permitir que o leitor
complete o sentido;

2. Para indicar medo ou dúvida; e quando se cita um texto para indicar


que uma parte foi omitida.
Exemplos:
Todos nós sabemos que tipo de pessoa ele é...
Eu acho que vou...
Li a reportagem sobre o estresse, mas preciso entender
melhor o trecho "Dizem os especialistas ... Sistema nervoso".

3.O uso do ponto sinaliza a conclusão de uma ideia. O ponto serve


para separar frases relacionadas em um mesmo parágrafo ou para
mudar de parágrafo, indicando que você vai desenvolver um assunto
diferente.

Ponto de exclamação:
Para mostrar surpresa, ira, inquietação.
Exemplos:
Que boa notícia!
Que absurdo!

Ponto de interrogação
Serve para expressar dúvida e indicar uma pergunta.
Exemplos:
Será que ele vai chegar a tempo?
Onde você vai passar as férias?
Os parênteses
1.servem para incluir uma informação adicional ou para esclarecer
abreviaturas e siglas. Eles indicam que oralmente você reduziria o tom
de voz e mudaria a entonação.

Exemplos:
Ela veio com um vestido vermelho escuro (a cor preferida
dela) e com sapatos no mesmo tom.
A reunião será realizada na sede da ONU (Organização das
Nações Unidas).

Travessão
1. indica, em um diálogo entre personagens, quem é o autor da fala.

2.Também pode acrescentar orações intercaladas em outra ou fazer


um esclarecimento. Neste último caso, é usado como os parênteses.
Exemplos:
— Essa mulher não tem piedade — disse Ernesto.
Neste país, as crianças desnutridas — uma parcela
significativa da população — não têm a devida atenção.

Aspas
1.chama a atenção do leitor para determinadas palavras, seja por
estarem sendo usadas em sentido oposto ou diferente do usual ou por
serem estrangeiras.

2.Também pode indicar tratar-se de uma citação.


Exemplos:
Eu acho a Maria uma mulher muito "especial".
Como se lê no começo da Divina Comédia: "Na metade do
caminho da vida...".
Emprego dos porquês

Por que: é usado em frases interrogativas, ou quando se puder


subentender as palavras “motivo” e “razão”, ou ainda quando
equivaler a “pelo qual”- Ex.: “Por que não devo ir?” / “Não sei por
que ele não veio.” / Este é o motivo por que Lígia faltou.”

Porque: é usado quando for conjunção (pois, por causa de, em


razão de) - Ex.: “Não vá, porque a festa foi cancelada.” / Ele caiu,
porque correu muito.”

Por quê: é usado em fim de frase ou antes de sinal de pontuação -


ex.: Ele me deixou por quê, se eu o amo?
OBS.: quando houver omissão de um verbo já usado antes,
também se usa “por quê”. - Ex.: “As pessoas pedem semáforos,
mas desrespeitam-nos; explicar por quê [desrespeitam] é difícil.

Porquê: é usado como substantivo.- Ex:vide título!

Emprego de onde e aonde


Onde: é empregado com verbos que não indicam movimento
(significando “em que lugar”). - Ex.: Onde você mora? / Aquela é a
casa onde nasci.

Aonde: é empregado com verbos de movimento ou que indiquem


direção. - Ex.: Ela quer chegar aonde? / Aonde eles estão indo?

IMPORTANTE: evite o uso que se faz na linguagem falada da


palavra “onde”: Ele estava com problemas com os pais; foi onde
aconteceu a discussão / Meire está com problemas financeiros; é
onde não pôde assumir aquele compromisso.
Emprego de mal e mau

Mal: é usado quando se opõe a “bem” (substantivo ou advérbio) ou


quando funciona como conjunção.- Ex.: O mal sempre perde para o
bem./ Ela fazia muito mal a si mesma. / Mal falei, ela já me criticou.

Mau: é usado quando se opõe a “bom” (adjetivo). Ex.: Este é um


mau momento. / O mau político faz mal à sociedade.

Emprego de há e a

Há: (verbo haver) é usado quando se refere a tempo passado, ou


quando tem sentido de existir. Ex.: Há anos estive nesta
cidadezinha. / Há sinais de alegria em seu rosto…

A: (preposição) é usado quando se refere a tempo futuro ou


quando indica distância, medida. Ex.: Eu viajarei daqui a duas
semanas. / A minha casa fica a duas quadras daqui.

PALAVRAS HOMÔNIMAS E PARÔNIMAS

Homônimas: palavras que possuem grafia ou pronúncia igual, mas


sentidos diferentes.

Parônimas: palavras que possuem grafia e/ou pronúncia


semelhantes, mas sentidos diferentes
PALAVRAS HOMÔNIMAS E PARÔNIMAS
absolver inocentar, perdoar
absorver sorver; consumir, esgotar

acender pôr fogo, alumiar


ascender subir

acento tom de voz, sinal gráfico


assento lugar de sentar-se

acerca de sobre, a respeito de


cerca de aproximadamente
há cerca de faz aproximadamente (tempo transcorrido)

acurado feito com muito cuidado


apurado seleto, fino, refinado

aferir conferir, comparar, medir


auferir colher, obter

afim de semelhante a, parente de


a fim de para, com a finalidade de

amoral indiferente à moral, sem moral


imoral contra a moral, libertino, devasso

aprender instruir-se
apreender assimilar, tomar

arrear pôr arreios


arriar abaixar, descer

assoar limpar o nariz


assuar vaiar

bem-vindo saudação a quem chega


Benvindo nome de pessoa

bucho estômago
buxo arbusto

caçar apanhar animais ou aves


cassar anular

calção calças curtas


caução fiança, garantia

calda xarope
cauda rabo

cardeal prelado do sacro colégio; principal, fundamental


cardial relativo à cárdia

cavaleiro aquele que sabe andar a cavalo


cavalheiro homem educado

cela pequeno quarto de dormir


sela arreio

censo recenseamento
senso raciocínio, juízo claro

cerração nevoeiro denso


serração ato de serrar, de cortar

cerrar fechar
serrar cortar

cessão ato de ceder


seção divisão
secção corte
sessão espaço de tempo que dura uma reunião, uma atividade

cesto balaio
sexto ordinal ou seis

chá bebida
xá título do ex-imperador do Irâ

cheque ordem de pagamento


xeque lance de jogo de xadrez; perigo; chefe de tribo

cidra fruto
sidra vinho de maçã

comprimento extensão
cumprimento saudação, execução

conjetura ou conjectura suposição, hipótese


conjuntura situação, circunstância

concerto sessão musical; acordo


conserto reparo

coser costurar
cozer cozinhar

deferir atender, conceder


diferir distinguir-se, ser diferente; adiar

degredado desterrado, exilado


degradado estragado, rebaixado, aviltado

deletar denunciar
dilatar alargar, ampliar

descargo alívio
desencargo desobrigação de um encargo

descrição ato de descrever, expor


discrição reserva, qualidade de discreto

descriminar inocentar
discriminar distinguir

despensa lugar de gurdar mantimentos


dispensa isenção, licença

édito ordem judicial


edito decreto, lei (provém do executivo ou do legislativo)

emergir vir à tona


imegir mergulhar

emigrar sair da pátria


imigrar entrar num país estranho para nele morar

eminente notável, célebre; elevado


iminente próximo, prestes a acontecer

flagrante evidente
fragrante perfumado

fluir correr
fruir gozar, desfrutar

fuzil carabina, espingarda


fusível fio de instalação elétrica
genitor pai
progenitor avô

incidente episódio
acidente acontecimento casual, porém grave

incipiente principiante
insipiente ignorante

inflação desvalorização do dinheiro


infração violação, transgressão
infligir aplicar pena ou castigo
infringir transgredir, violar, não respeitar

precedente antecedente
procedente proveniente, oriundo

proeminente saliente (no aspecto físico)


preeminente nobre, distinto

prescrição ordem expressa


proscrição eliminação, expulsão

previdência qualidade daquele que prevê as coisas


providência medida prévia para conseguir um fim; a suprema sabedoria atribuída a deus

prostrar-se humilhar-se, curvar-se


postar-se colocar-se, permanecer por muito tempo

ratificar confirmar
retificar corrigir

reboco argamassa
reboque ato ou efeito de rebocar, ou seja, de comboiar; veículo puxado por outro
veículo

esbaforido ofegante, cansado


espavorido apavorado, assustado

esperto ativo, inteligente, vivo


experto perito, entendido

espiar observar, espionar


expiar sofrer castigo, pagar pena

estada permanência de pessoa


estadia permanência de veículo
estádio fase, período
estágio preparação

estático firme, imóvel


extático admirado, pasmado

estrato tipo de nuvem


extrato resumo, essência

vadear passar ou atravessar a pé ou a cavalo


vadiar vagabundear

válido sadio, vigoroso


valido protegido

viagem a viagem (substantivo)


viajem que eles viajem (forma verbal)

vultoso volumoso, de grande vulto, enorme


vultuoso vermelho, inchado, atacado de vultuosidade

zumbido sussurro de insetos alados


zunido som agudo do vento

ruço grisalho, desbotado; grave, insustentável


russo da rússia

sexta numeral correspondente a seis


sesta descanso depois do almoço
cesta utensílio de transporte

sobrescrever ou sobrescritar escrever sobre, endereçar


subscrever ou subscritar assinar

sustar suspender
suster sustentar

tacha pequeno prego; mancha


taxa imposto, percentagem

tachar censurar, pôr defeito


taxar estipular; qualificar, seja positiva seja negativamente

tilintar soar
tiritar tremer