P. 1
PRINCIPAIS DOENÇAS DAS AVES

PRINCIPAIS DOENÇAS DAS AVES

|Views: 3.208|Likes:
Publicado porthardoga

More info:

Published by: thardoga on Apr 08, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/08/2014

pdf

text

original

PRINCIPAIS DOENÇAS DAS AVES (fonte: U.F.

de Viçosa) Principais VIROSES: Doença de Newcastle: Altamente contagiosa, afeta aves em qualquer idade. O vírus pode pode afetar e causar lesões no sistema digestivo, respiratório e nervoso, causando alta mortalidade.Aves com a doença de Newcastle na forma respiratória reduzem o consumo de alimentos e apresentam espirros, dificuldade em respirar, conjuntivite e, às vezes, inchaço da cabeça.Aves em produção de ovos reduzem bruscamente a produção. Na forma di estiva a g doença pode provocar diarréia com presença de sangue e mortes repentinas sem nenhum sinal e as lesões se concentram no sistema digestivo caracterizando-se, principalmente, por úlceras e hemorragias.Na forma nervosa, que pode ou não estar associad à forma a respiratória, observa-se a paralisia de pernas e asas, incoordenação, torcicolo e opstótomo.As melhores maneiras de controle consistem na VACINAÇÃO, isolamento dos casos e higiene impecável. Observação: o vírus da Newcastle pode provocar conjuntivite no ser humano, portanto cuidado ao manusear aves suspeitas, doentes ou vacinas. Bronquite infecciosa: Doença que afeta somente galinhas e apresenta a forma respiratória em aves jovens, apresentando mortalidade elevada e sinais respiratórios semelhante à s Newcastle. Na galinha adulta em produção a forma preocupante é a genital, pois afeta postura tanto em qualidade como em quantidade dos ovos que se apresentam com casca mole, sem casca, perda de cor da gema e a clara mostra-se liquefeita. Também a vacinação é a melhor estratégia para prevenir. Bouba aviária: Também conhecida por epitelioma contagioso, varíola das aves, difteria, "caroço", "pipoca"e "bexiga", afeta todas as aves e em qualquer idade, ocorrendo com maior freqüência no verão devido à proliferação de mosquitos que disseminam o vírus de local para local, picando e sugando as aves. Quando a bouba infecta a pele, aparecem os nódulos nas regiões desprovidas de penas (crista, barbelas, em volta do bico e dos olhos). Quando afeta a garganta (forma diftérica), há formação de placas que podem se alastrar causando dificuldades para respirar, perda de apetite, prostação e mortalidade elevada. Também o melhor controle se faz com a VACINA, que pode ser aplicada logo ao nascer. Doença de Marek: É uma neoplasia de origem viral que afeta aves jovens, caracterizando-se pela presença de tumores que podem ser encontrados nas vísceras das aves (Marek visceral), no sistema nervoso central e periférico (Marek neural), na pele (Marek cutânea) e no globo ocular (Marek ocular). Os sintomas de quase todas as formas levam a ave à prostação, paralisia e morte elevada. A vacina também pode ser dada com 1dia de nascidos os pintos. Leucose linfóide: Assemelhada à doença de Marek, apresenta tumores internos de tamanhos variados e cor esbranquiçada, afetando aves adultas e com baixa mortalidade. É uma doença não contagiosa, de característica genética, devendo o indivíduo portador ser eliminado como reprodutor. Encefalomielite aviária: Afeta e infecta aves adultas e jovens, mas somente as jovens, até 8 semanas de idade, desenvolvem a doença que é caracterizada por tremores e paralisia do pescoço e cabeça. Nas aves em produção há queda brusca de postura. Existe a vacina, principalmente para indivíduos destinados à reprodução.

PRINCIPAIS BACTERIOSES : Colibacilose: Doença comum na avicultura, causando grandes prejuízos. A bactéria encontra se nos intestinos de aves e mamíferos, sendo eliminada com as fezes. Portanto higiene é fundamental como sempre nos ambientes de criação.Os pintinhos podem nascer contaminados devido à contaminação das cascas dos ovos ou ainda, contaminar no pinteiro. Os sintomas: -se onfalite, aerosaculite, pericardite, perihepatite e peritonite.Os sintomas também podem estar localizados nas articulações, causando artrite e ou no oviduto, causando salpingite.Pela gravidade e difusão de sintomas, é doença que pode causar grande mortalidade. A higiene e

O controle consiste em eliminar os ectoparasitas. Micoplasmose: Altamente contagiosa. fezes esverdeadas e morte. é muito freqüente nas criações de fundo de quintal devido ao hábito de fornecer sobras de comida caseira para as aves. provocando alta mortalidade. Como os bacilos são eliminados nas fezes e nos ovos. salmonelas consideradas não específicas. podem constituir um grave problema de saúde pública. No controle da doença deve-se evitar exatamente fornecer alimentação passível de desenvolver essas bactérias. ou . que afeta principalmente aves adultas. Sintomas: dificuldades respiratórias. afeta aves de todas as idades apesar da baixa mortalidade. sendo os suínos a fonte de contaminação para as aves. Exige o máximo de cuidados no manuseio dos cadáveres e carcaças pois é altamente contagiosa. inchaço facial (sinusite). Também as vacinas aplicadas entre 10 / 16 semanas de idade (duas aplicações com intervalo de de 2 . Os sintomas são dificuldade respiratória. A bactéria pode permanecer na carcaça e no solo por até 3 meses. pois as salmonelas infectam tanto mamíferos quanto aves. Pausteurelose: Também conhecida como septicemia hemorrágica e cólera aviária. apesar de haver salmonelas específicas para cada caso.Sintomas: Palidez. portanto mais uma vez a prevenção consiste em muita higiene e controle de entrada de novos indivíduos no plantel ( quarentena). Salmonelose: Esta doença é uma das mais preocupantes pois pode representar problemas para o ser humano. principalmente os carrapatos. na forma localizada. Seus sintomas podem ser: artrite e espirros. As aves que ingerem a toxina existente na matéria orgânica em decomposição apresentam um quadro de paralisia flácida e morte repentina. Borreliose: Doença transmitida por carrapatos comum em criações de aves caipira. gastroenterite e morte. Evitar correntezas de ar e friagens pois costumam agravar os sintomas. Ornitose: A mesma doença é chamada de psitacose quando afeta psitacídeos (papagais. sonolência. havendo entretanto. palidez e manqueira.etc). Seus sintomas se confundem com com outras bacterioses. Coriza infecciosa: Doença altamente contagiosa afeta aves em todas as idades. É útil nesses casos o crematório. Tuberculose: Causada pelo Mycobacterium avium.desinfecção periódica das instalações é a melhor maneira de prevenir esta doença. como a colibacilose e a diferenciação é feita com o isolamento e identificação da bactéria. . caracterizada por artrite e abscesso no coxim plantar.Como sempre a higiene e eliminação dos portadores é o controle eficaz. As principais são a pulorose.O controle dessa doença baseia-se no combate aos ratos e roedores silvestres pois são considerados seus vetores além da higiene e desinfecção periódica das instalações. causando alta mortalidade. Higiene e desinfecção são as formas de controle mais eficazes. e o tifo aviário.4 semanas) podem ajudar mas os resultados não são 100% garantidos. Estafilocose: A estafilocose aparece na forma difusa (septicemia) com mortalidade elevada. afetando principalmente aves adultas. Seus sintomas são: febre. que afeta aves jovens.Ataca principalmente as vias aéreas e seus sintomas são espirros. sendo a vacina a forma mais efetiva de controle. As carcaças de aves que morreram da doença são são o principal meio de infecção pois os roedores e outros animais levam a bactéria e a disseminam entre as criações. anorexia. conjuntivite. O controle mais uma vez envolve higiene rigorosa e eliminação dos focos (aves portadoras da bactéria). podendo afetar aves em qualquer idade. Botulismo: Causado pela toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. infecta aves com mais de 6 semanas. As salmonelas são altamente patogênicas para mamíferos e aves. clamidiose quando afeta o homeme ou outros mamíferos e de ornitose quando afeta aves não psitacídeas.A doença é muito grave de diagnóstico e tratamento difícil. principalmente as de criação caipira e de zoológico. congestão ou cianose de cristas e barbelas e morte repentina. As salmonelas não específicas causam o paratifo aviário.

Um programa de vermifugação deve ser instituído periodicamente e. As aves apresentam sintomas de palidez. evitando-se também a superpopulação de aves. Encefalomalácia nutricional: As aves afetadas mostram-se com incoordenação motora. Em caso de suspeita de contaminação. Verminoses e ectoparasitoses: As verminoses são provocadas por diferentes formas de vida (parasitas) que usam os seus hospedeiros para retirar deles o seu sustento. alteração nos ovos e morte. Aspergilose: Doença infecciosa das aves jovens em geral. ornitonissos.As lesões se encontram principalmente no cerebelo. ração ou água contaminados. O controle consiste em higiene e desinfecção e uso de drogas coccidiostáticas(normalmente já presentes em rações de boa qualidade). Procure sempre comprar ração dentro do prazo de validade indicado na sacaria e armazene sempre em lugares isentos de umidade.As micotoxinas são produzidas por fungos.As aves positivas devem ser eliminadas e incineradas. portanto qualquer aparência de contaminação (porções azuladas ou mofadas) no milho ou ração devem ser imediatamente descartadas. Deve ser controlada evitando-se qualquer vestígio de fungos nas instalações e principalmente na sacaria de ração ou cereais de alimentação. despigmentação e diarréia com ou sem sangue.A contaminação pode ocorrer durante a eclosão dos ovos. moscas e mosquitos. A principal fonte de micotoxina para a ave é o milho e/ou a ração. As aves se contaminam ao ingerir ovos (oocistos) maduros através da cama. Sintomas: perda de peso. Afeta principalmente perus jovens causando lesões necróticas nos cecos e fígado. percevejos. com mortalidade elevada. nas criadeiras ou até nas granjas (cama e alimentos). afetando o desenvolvimento e a produção e levá-los até a morte. A doença está relacionada com com deficiência de vitamina E e selênio. portanto um controle efetivo deve ser feito pulverizando-se as instalações com inseticidas que tenham boa ação residual. diarréia.A principal causa é a deficiência de vitamina E que deve ser adicionada à água de beber e melhorar a qualidade de alimentação fornecida. Micotoxicoses: São doenças causadaspor ingestão de alimentos contaminados por micotoxinas. fósforo ou vitamina D. nos ninhos. DOENÇAS DE ORIGEM NUTRICIONAL OU METABÓLICA Diátese exsudativa: As aves mostram-se com edemas e hemorragia de tecido subcutâneo nas regiões baixas do corpo.Suplementos minerais além de boa alimentação evitam esses sintomas. Raquitismo: É uma doença carencial causada por deficiência de cálcio. no caso de dúvidas. A Ectoparasitose pode debilitar as aves e predispô-las a outras doenças. sarna. carrapatos. provocada por fungos (môfo) e capaz de causar grande mortalidade.As ectoparasitoses mais frequentes são causadas por dermanissos. não forneça a alimentação às aves. apresentando deformidades e consistência de borracha. com hemorragias e necrose. Pode ser controlada adicionando-se antioxidante às raçôes e a reposição desseselementos. prostração e morte. que pode estar aumentado de tamanho e com hemorragia. podendo variar desde pequenas irritações até lesões mais graves. encaminhar as fezes ou o parasita para identificação. homem. animais e insetos. . Apesar de ser doença dos perus é importante estar alerta no caso de haver contato com essas aves e o plantel de galinhas. Entero-hepatite: A doença é também chamada de cabeça negra dos perus ou histomoníase. Os oocistos são introduzidos na criação por equipamentos. O sol também ajuda na recuperação e prevenção do raquitismo. além de alta mortalidade. podendo afetar o esqueleto como um todo. hemorragia. pouco crescimento. PRINCIPAIS PARASITOSES Coccidiose: É uma doença causada por parasitas que provocam lesões nos intestinos.

VACINAÇÃO Ver tabela. recomendando-se que sejam isolados de ouros criatórios e que se controle o acesso de homens e animais. y VACINAÇÃO . de cal extinta e 100ml de creolina. Outras instalações que devem ser pensadas são os locais para a quarentena. poleiros etc.e deve ser feita de 15 em 15 dias ou menos com água e creolina a 2%.80 dias 90 . Esperamos que todos dêem a máxima importância a tudo que foi exposto e conduzam suas atividades dentro destes critérios que só irão valorizar as criações e credenciar os criadores.. ARTIGOS E PUBLICAÇÕES Este espaço será reservado para publicação de artigos pertinentes à avicultura de um modo geral e. Os métodos de vacinação e suas peculiaridades estão na tabela no início desta matéria. Além do que. bebedouros.F. MÉTODOS DE CONTROLE DAS DOENÇAS AVIÁRIAS Isolamento: O isolamento tem como finalidade impedir que os agentes infecciosos penetrem no ambiente das aves. Podemos observar que quase todas as doenças dependem de higiene para não se desenvolverem. cardíacas ou pulmonares. Pulverizações com formol ou Lysoform bruto também são úteis. comedouros. seleção e outros temas importantes para quem quer estar sempre aprimorando a sua criação.Ascite: A ascite caracteriza-se por acúmulo de líquido na cavidade abdominal. A higiene não está restrita apenas aos ambientes mas a todos os utensílios.Depto.Os quadros de ascite nas criações caipiras ou aves silvestres estão associados com processos neoplásicos (doença de Marek ou leucose linfóide) ou com lesões de fígado por micitoxina. Toda colaboração será bem vinda. de Veterinária IDADE 01 DIA 07 -10 dias 07 -10 dias 20 dias * 35 dias ** 35 dias *** 70 .5kgs.100 dias 110 . tendo em vista o tráfego que as aves de competição e exposição realizam.140 dias " DOENÇA Marek Newcastle Bronquite Bouba Newcastle Bronquite Coriza Encefalomielite Newcastle e bronquite Coriza e pasteurelose VIA Subcutânea Ocular / nasal Ocular / nasal Membrana da asa (punção) Ocular / nasal / água Ocular / nasal / água Intramuscular Água Água / intramuscular Intramuscular . Vacinação: Apresentamos a tabela logo no início deste tema por acharmos de importância crucial na sobrevivência de nossas aves.Rotina de vacinação . relacionada com lesões hepáticas. antes de manterem contato com as aves já presentes no plantel. nutricionais.Fonte: U.Esse isolamento deve ser uma preocupação por ocasião da con strução dos aviários.Viçosa.as aves vacinadas passam para os pintos os anti-corpos para os primeiros dias de vida. Higiene: A higiene tem como finalidade prevenir doenças e preservar a saúde. principalmente matérias relativas a aspectos sanitários. Também a caiação dá bons resultados: 20 litros de água + 1. Por tudo o que foi escrito e lido achamos que este é o ponto mais importante para quem quiser ter sucesso na sua criação. onde os novos indivíduos adquiridos ou de fora possam se alojados por um r período máximo de 10 dias para observação e até vacinação preventiva.

a não ser que se tomem as medidas adequadas de combate. perus. parasitas aviários. Consulte o Médico Veterinário.A melhor forma de prevenir é através da vacinação   ©¡ ¥  ©   £ ¢ ¦¡¢©¡     ¦¥  ¨  £ ¨©   í l . cujo efeito ainda não foi comprovado. Transmissão Muitas vezes se processa por meio de moscas. então. enfim todas as aves de quintal e de criação industrial e silvestre.Nos lugares em que aparecem uma vez.c) boca cheia de baba espessa (gosma).e) penas insufladas (eriçadas).*V i m m i ** V i i l *** V i m iõ m m l oenças das Galinhas e Curiosidades sobre elas Doenças Cólera Aviária Característica da Doença É uma enfermidade contagiosa. matando subitamente algumas aves. Tratamento Recomendado Pode ser feito com medicamento a base de sulfas ou antibióticos.d) diarréia verde amarelada abundante. Sintomas A cólera costuma aparecer de maneira explosiva. O criador freqüentemente refere que a ave estava boa ao ir para o poleiro e amanheceu morta no dia seguinte. produzindo alta morbidade (várias aves adoecem) e alta mortalidade. É causada pela bactéria Pasteurella multocida. a não ser em plantéis de alto valor zootécnico. ou. patos. marrecos. Ela geralmente ocorre em surtos que se instala subitamente. gansos. As aves doentes apresentam: a) abatimento e febre. amplamente disseminada na região.que acomete aves domésticas: galinhas. A bactéria se dissemina através da contaminação da água e alimentos. mas. lembrando fígado cozido. pássaros ou pombos.b) cristas e barbelas edemaciadas (inchadas) e cianóticas (azuladas).f) aumento da freqüência respiratória. chegando a 90%. ocorrem infecções crônicas e sem sintomas.g) base dos pés e joelhos quentes e edemaciados. ©¡ ©  ¢ ¦©   ¨     ¦ ¨©  ¥£ ¦¢   £  ¢ ¡   ©¡ ¨¦  ¦£ ¦ £  ¢ ¡   ©¡ ©¢   ©   ¨¦§¦¥ £  ¢ ¡   ¤ . costuma reaparecer anualmente. e o alto custo inviabiliza o tratamento. também.h) fígado descolorado. que ela estava esperta e de repente de uns pulos para o ar e morreu u logo. angolas.

) p rd d p s . ) r d d p d s r v d r R c d d b s d b c s s s s d r sd p N dúv d c s dc V r r r s ss " $ " "# "  "3 0  " "# $" # $  %9#%!" ' 6#%  % 3 $ "5%!%3 B 3 3 H " #% " $ & ' " #% " " 7 ' #  % 3 $ %$ # "  $   #% & " 39  #3 " "5%  " " %53  3 H $3 " " 3"G ' %$ #" U s ss s d p r vr c r c r d p r pr q s c v s s sq ss r r r v ç )v c ç c v r Biofor ® ( sq s).d) s (c rr ).d) v c r d s s v s d cr ç s r g d c b ç r g s p r rd r d sp r d c rp d v s v s d s s rr p d s.%$ #" U 1' #   %0 %  (  3 # & 1  "!3$%   "6!3 & %4% %#"   " D " % " % " ! % ) " #$  #$"" U 1  " " "  !   %!" $   " 9 $  "  " "% 0 "!"  " % $ "  6 "!  "   " 6 " # "9 #% & " $   3 $ "  # ! 3 3  " #  "% 4" %  "% ! 3 "  !" "# " "  & % " " '  # "  "%R #" " %  ' " %  " #  " !3 %6%    "$ #%S 1 % " H3  # !" $ I 1 $3 # & $ $ $ " %!!" % " % 6 #   %"  %$  " 3 ! $    " " $ 3$ 3!%9 $" "% ) " "! " " 3" I 1 %"%  3 #%  " %4R   "  &!"#%3  #36  1 & "R%"  "6 " "9 #% " $   %  !" "# ' "% $ #   0  " #  D 9! I "5%  " "  3 &!"% #3$ ' %3 %  %  " %#E  " 3 "  " %$ 6#  "$3 #$% 2 " # " " % H  " "G V Coriza I fecciosa r c rs c d ç r d d g d cr c d d s r b ç d q s c r c r p r c rr s sp rr s d ( c ç )d c b d s s d ç s pr s cr ç d d d q d v s c s d sr s c s d p b c r H p s g r c p r c r g r sú d s b d sd v s r s ss c br g s c sr d s s ) r (p rd d p ).b) g d s cç d s v r s c s d c s c 5 cr s 1 .d) c d ss ç r v r d s p b b cp c s pr ss r s d d ç d s b r sv p r s s p c s s r s   % . ) d v s r sp r r s. ) s s s br s p v p rd d v s .b) r s p b rb s c b ç s p r s p s.b) sp rr s ss d c d d r sp r ç :c) c g s d s s s r s q g r -s p r (c p s).c) d s (p p c s v rr g s) cr s s s r d rd s r s q p d pr d r d sc rg p br s q p d pr d r g sv s cr p c s b s b c . s s v s s s p r s c r s p c sq s sq ss c r ç d p r v r s d d ss ç c r d p r pr d r d s s c v s s pr c p r r s ss r s d d ç p c s c v r s v v . r sd d pr s 1 # " "  & %3$ %  " " " "3 0 " $%R4 %" ! $ #$!" % 1 " ) "# "% #QP  6 %"$ $  " 3 D !  " # ! 3 4 # & 3   " # "  $ " 3 " #  #$" "    !  % ! 9 %! ' " #%$ % q c g s c rr c s r q c s g s p r d s d vd " #$  #$"" U " "# "9!  " "! 6 ' % " "  &#$!"3#  & $ 3 "  !0 "  T  !  "" !" "# # $" 8$% "! 5 " $3 !" %53 & & $ 3 & "#% "# "  " T ! " "  %53 )  "#  "  " "! " & " % "# " 3  3 " % " "%  " "#  "5 %   6 " $"#  " !3 4# & #  " D1  " " #  " "5%!" # T !   %  3 '%   "  " " '%  "# #$ $"5%!" !  #$!"  ! " # T ! D "$ #%S 1 " 3 " % " % 9# #$ " !3 I1 & " # "  %3 $ %3 $ %  " " " "3 0 " $%R4 %$ #"  $  & " 3   # 3 " " 3 D  %" ! $ #$!" % #% 9 ) "# "% # QP  6 %" $ $  1   # 3 # 53 " "5%  " " & 3   "9#%!" $ " 3 "#! # $" %"! ! " ! 4 % 1 I " " 3"G  " "# # 3$ %" $  " %$ 6# " "$3 ' "#%$ %  3 H $3 2 " # " " % H  " "G F " $  " " ' "% "  " " "  " #% " CB & " #  "$%3 "% 0#" "3 "%#E$D 3 "5%!%3 $" #$  A $ " !  3 A &@ " % 30 " " % 0% " 8#" $ $ ' 6#%   #% %9 7 ' #  1 $) $" " " " 3 &  " " # " " "   " "$ !4 " " " " #% " " $ !#"!  $" %6 3 & ! 0 3"  " %3   &$  $ " " $ " #  $   "$3 !" #" % % & & ! $ " %53 #% #"3 ' #$# " " " ( &  21 % 0#%  % ) ' "#% $ " % Bouba viaria r c rs c d ç d s r d d s sc r v q c g b b c rr c s r q c s g s p r d s d vd pr v g r c cd p r pp c s s s s p g r s c p sc ç p d d c rr r s s g pr s : ) br .R c C emivexc) dr rp ç sd g s g d .g) rb d d (v r s v s d c ).b) d s cç d s g r s.d) d sc rg ( c ç ) c b rb s.R c d s r Biofor ® C mivex Q r r c) q r rr r s v s r s. ) r R c d d d d p c v c vv c r ç d dc V r r v -s rc d d c s v sp r d r sd c r p r s s q d r d d s s d v p ss d ç s às v s q d c r rr s br d g sq c b p r d r s r v ç )b .

d) v c ç d p .R c d s r Biofor s c s q p sd r s s r sd v s rq d s s s ( sp rr s) cç g d s r Oc rr p c dr p r r ss s s sp s rd v s r s p c ç d g s s ç s pr c p p c d s ç sc v s s r v ç ) g d s s ç s. ) v gr rr d s v s d d sc rg s ç sd r vr s v r s. ) p r s d s d d s.d) r sc s d d .b) d s cç d s ® C emivex Q r r c) v r v s s.b cd a X X b bab Xf p Wc iWvWaW r ) q d v d .b) s v s s pr d d c r.c) sd s d d .g) d r c rc d c s s (pr c p p sb b r g ). ) p r s c p .R c d s r Biofor ® C emivex Q r r .c) sp rr s r sp r ç g (c s ç ) s r r s r q (r c ).d) r s g d r s v r s b ç p s r R c d d g s v sd r d q d g emivex W b `XeW X Wa`Xebab  XqeYf X W b p Wc i W p `c pW b ‚h W ` X Wefa W caic W X` W` Xq XY b b fW b` X b bc cYb b W ca ‚ Xa b b b eWa`c ba`X X b eX eX We W `b h Wacfe b beWa`c‡ t W ` b c b Wg` XaWY W` b b XYX X b cYba We bYX W cey`W X Wv‚f ‰X Wc r b fb t cbc a f `c Xq bc eX Xa`X‘ X h cbe „ t W cXa`c W `fe W bs`cYb X cXa`bY W` b b chca`X c p Xq bc b X a` X b b `ceX c cbe b pb Wc ba`W Xa`XebaYb Yb c X b ce Xh` X bef „ ƒ b `XW b b ca ‚ Xa b b t b b Xa`X X b b ecXf X eX X ba We X b X X b c be Xe b eW XaWY Xa`b e b ‰`b p b afW X Wa`Xeb cf X X bˆcb p bac c bac X bc i`Xa b f bc`yex fW w Wg bc b b Wa X Wg b`c b b bvcYcaf W eb `XeW X Wc ic b W Wg Xh`c X Wg `X X u t f ‚ W eW W b`ceba`W Wa`XecYb X b f i X Wga X `c pX We fW b f b W X ` b ef X `b f b b b pb ` X b b X `b f W W W W W` p XvX a a a c ‚Y h a h g h c b` p W c X cb b` b b X X r b ab p b e Xh`X X b eW WaX c Waba`W WYX X W Wg ce `b  W b `XeW X Wa`Xebab  t p cb e W`b Xc ‚h X f fW be Wh W X W W ‰ W W X Wg f W b YbaWa fW Ybc b Wg cf`cec c baXY eW bc cYb b s bf i eX X X d b Xa`XeYb c `c ba W X X WYf ‚ eX b `b W W X X b X b b Wg Wa h b c `Xa c b` X X X WeX a X b ‚b b b W W X` cb `c W `W bcrf b a b` X Wa Xa X X W b `b Xa`b XhW Wg b c X p W c X WYb X Xa`Wh b Wecˆ d ebWa`Web X X b b bf i X Wg b X Wef `W W` b Xf b beWa`c‡ tW g bc b †…… b … X bc b X W X b cYba We t p x b X b b W b s `c b eX X X bcr bc b W X` Xq ba Xhc`be W W b s`b eW b Yb X eX p Wc dab c X beWa`c vf W Xf pYbabh X b c i Wg b`ceX c X Yb c X b ce Xh` X bef „ ƒ b `XW b b ca ‚ Xa b b € New Cast e r c rs c d ç r d d v r d d ss ç r pd q pr d s s r sp r r s g r c p d sp r s ç s rv s s d rr s d ( c ç )d c b ç r d d p d v r rd 1 d cr ç s )q d c s d r ç g . ) v s d c r r s p r c r s r R c d d r s ss Oc rr p c dr c v s r s r s s v sp s sd r s c c c rc g s d g sc d sc r v ç )v c ç d d cr ç .b) s .d) s s rv s s: s sc d s r r s.b) dq r r d s Q r r c d sr „ bc recX fW Wc ‚ W ef W b b fb X b ce Xh` X bef ƒ b `XW b b ca ‚ Xa b b r t t p bc i`Xa bf bc`yex fW bvcYcaf Web `XeW X Xq bYba `c w b X`Xc cs X W bf X b W ‰X`b e b `XW b b a`W W b`c b i ‰ Wa`c p c cf b b c b b Wa Xa`b f X b b X XaW Xf X b c X bc W cXec Wb Wg b`c b b Wg `X X u t b cYb bYX X b ba Xh`c X b b b X a`X Xa`XeYc bh Xace `b a X b `XW x Wg ce `b  b`X X Wg beb X b ç p Marek r c rs c d ç r d d vr c g s d s s d ss d s r s cr ç s d c d s sp sd g sd d r s r q cr ç s d sr s s s r s pr s c c sp r d d v d s s v c d s s ) s r g s rr s pr s rs s c r c r s c s. )r v r s v s c c c d p ss r r p r d r sd d ç t W f b s t `XW b b b W ba W Wg b ` Wa X cW pb bs `c X bh eW X b b X WeX X YXa`bY W Wg b`c b X b c b e Xe b XaWY Wa`XebYW c bc i`Xa bf p bc`yex fW bvcYcaf Web `XeW X Xq bYba `c b X`Xc cs b w Wg `X X u Xq ba X X b W r b` Xa`XeYb c `c p Xq bYba `c X Wa`XecYb pbf i b Wg b`ceba`W bYX X be Xh`X X b X b W` Wg `X f eX cd W Xb W WaX c Waba`W WYX X W r s ss d ç s r s c r sg c d s p s v r v ç )v c ç pr r d d d d q pr s v c d sc r d ç .) d ç p rc d pr d ç d v s. ) rç d c b ç p sc ç .c) p s ç sR c d s r Biofor ® C Coccidiose r c rs c d ç r d d c s d p r c cc d p r b ab bs`cYb s r v s d d sc (pr sd s v s s .c) s s rv c c .b) p r s d s p r s s s.

) d s r d d c sq c p sp r d sd p r dg s v s v r s sp c s q s d r c p r g q s c s pr s c r r ss r p s d d s s ss s pr d d gr d r d d c g s p r s g s s r s s ) rs p rd d p s p .d) s s c d s p sç c r c rs c d p g . b) p sd ss c r s sc d s c b ç p s d s c d p . d) ç d s v sp r d r sd d ç ( r s p s) s q s d v s r d s rr d s q r b c sd rg sp c r s v s r d ç d r d d p r sc s ss v d s r r d c b r d ç pr v ç N dúv d c s dc V r r oença de umboro r c rs c d ç r d d vr q c v s v s d c r r g d c g s Oc rr d r c s d r d d v sd r s s s sd d d s ) d p b) d rr c d .R c d s r Biofor ® C emivex Q r r c) s r r ç c cc d s c s.b) d rr sc r s g . ) s v s d g r r-s . d s cç d s g r s. ) s p r r s br g s g — e • — •f—“ – ” —ml – •f —˜ – • • • –fl– – •˜e–” — efjf —e e — —m • • l • ” p •e jl–f •” •elx˜o ”— •ne“ef” — ˜• l–˜— – •e j l –f•” •elx˜• – y – • —f” — ˜— — e – – – • •f–kle – – • e˜” ˜– —e je • — • ˜• • –fl•˜ • —m l– – w g — e r — — •dl–fl— –” “•e –f• ˜ — f”— –” “•” ”— —e je • p – •˜• p — •l e˜•fl— •” j – —fl–˜e“• – —mf – le • ’ • f• – • • • – • – – — —m e˜ l• t —fl–˜• e –˜ ˜—u —e jle –f– — e ’v — —m •fl–e — • — p – o •le˜•fe p •k“” – – • — • l–˜— – —fl–˜•f• t g — – • e“•f —˜ ˜ – –— • – • • e j • • – “ – e r — – –e ’ – • ˜” “• •f“• – •fe – • e —˜ k – • –˜—“ • • ˜– l–f – • • – ˜es le – • ef r –f • • —m e — – • r• • • n– e“• – •e˜–l• •fl–“—le” l• ”— • ” – •e’ •e –fef– • – — – – • – p•n–f e f • •˜—fleq • f”— p • l • – –˜— g – • • —˜ – l• — l n” — p • l•˜– – • •” – f o d e“ e“ f e e g e•˜ –fj • •fl– – o —lef –fle —l ˜•ne“• —“ – –” —me – •“– ˜•e l– –ke hg ’ – •e j ˜–f ei — ef – e —d“– • • — – – • • ˜–™ ˜— –” •“”“’ – — l• p ” – —fl e ˜– —e ’ – – ” –e .g) r d d súb ( g s sp c s d c cc d s) r R c d d dc sàb s d s s v s K s b r ç d dc V r r r s ss Oc rr d v p r v r v sd g s d s g c d s c d v r q q r r r q c s c cc d s r v ç ) r c d v r s d d .d) q r rr r s v s r s. d) cr sc ) rr s s p d s r bs rv d . ) rb d d v d (v r s v s d c ). ) v s d s pr s s s r s vsv s d d ç r v ç ) s sr r sd s r sp r s s b c r vr d cç . r rd d .—l – • e˜ —kel” – – —m •f• e – —m – – –fef– • – •f“•k • • •”fl– • •e’ •e •˜—fleq g– • e – •l•˜– –f– • } f – – • ˜– – • e“•f —˜ — l• ”• — e–fle — l ”˜ —l – — g — | • e •fl— –fl–˜•f“• – — ” • –fj • – p l– — ~ – • –f–˜— • –” “• e – • e˜ –kl – •˜”  • l–— • • ef r –f • •u z € g— l – – ej e f g — e ’v — –f“” l— p• e • —m l – – • ’ • l–— • –f• ˜— – • e–l•˜ —d“–˜ o g — –– • “ p — m —f ” — ˜’ — – • e“•f —˜ • —m ” – •l — ef–k– —m — f – – — •“ – — efe eflo —fl–˜•f• t g — • –fl– – — •˜e–” – ˜– – e•” — p —dlefle – –ne f•˜ • l–— • • — •f — – • • —m •le˜e“– • e – •l• ˜– • e–˜e • –fl• ” –fl–˜“• e le p– • e • ˜ –˜ • –f—“ –fl•˜ — e–dle“• — —m –kle – – –l–e ed — • m –kle • – e“ –f—“ ˜ ” – –“– •f – – • • –ne f• ˜ • — e–lef— –f –f w —m l– – g l–— • • e– r e —l –fi– • ˜—fle ˜•fl – – • —ml •f“” • – • k • • – — – – — —d“–— ~ —l –fe f • – — • •f– —fl–˜e – • •—“ • — – —• • e – • • • e” l• – –n–k –fef– • – •f“•k – •e l}“—l— p• • – • – • p • r• • • p—e k ˜— ˜•—fl—˜• – –fl–— —fle •l – • —fl –˜•e – • – • •f“” eke —m • e – p•n–f e f • •˜—fleq g– • e – •l•˜– } f • •” ’f• –” – — – • e – •e — e–˜e — –fl• ” – • e“•f —˜ n” — –fl–˜“• – g • •le˜•fl— p •— • ” l e ”— — — — ’ • f• • — •f — –ne f• ˜ •“– –fl–˜“• e le – — —m e˜ l• t g ˜” —““” •““–l—˜“•q •e ’f • •“– • • ”• | g – • e“•f —˜ | •f“• — l• ”• p •f“” • •dle“• –fl–˜“•l—e • — p — —l —fle — • •f• –” – • e˜ –kl – •˜” z { Pulorose ( iarréia Bra ca) r d d q c sp s v s c s g s d s c s d r d d c s d p b c r p r r s ss Oc rr pr c p p s r sp r d r s r v sd s v s c b d r s c d s G r pr d r d d d r s pr r s d s d vd pr ss g d s r ss sd d d s ) rs r sp r ç d c d rr p d s p r s.d) d s dr ç .c) p d .b) d s rp r d s ps sc pr d s à b s d q r r . b) g c) r sd s d d pr c p d r s pr r ss s d vd . c) s sbr q ç d s d r d s r d rd c c .c) d pr ss .

e) lacrimejamento. deixando nuas grandes áreas do corpo da ave.Recomendamos utilizar Biofor ®.g) cegueira uni ou bilateral. irritação e quando ataca a base das penas. patos e gansos. que acomete geralmente o sistema respiratório. globo ocular e tecido subcutâneo das galinhas. Sintomas a) dificuldade respiratória.e) eliminar as aves afetadas Controle de Ectoparasita (Piolhos e Ácaros) Caracter stica da Doença Os ectoparasitas são responsáveis por significativas perdas nas criaç es de aves.d)não fornecer ração mofada às aves. através da inalaç o de esporos dos fungos presente nas incubadoras contaminadas. pois a incidência desses agentes.c) evitar o excesso de umidade. com aspecto de queijo. palidez e perda de peso.b) perda do apetite.Recomendamos utilizar Biofor ®. além da ação espoliante e irritativas.f) conjutivite com secreç o purulenta. .C emivex ou Amônia Quartenariab) não utilizar cama mofada. estas caem. perus e. também de hábito noturno e se alimentam de sangue. Ácaros Que são carrapatos menores causadores das sarnas nas aves. Carrapatos Que são transmissores de doenças. A doença é mais comum em aves jovens com 7 a 40 dias de idade.Aspergilose Caracter stica da Doença É uma enfermidade causada por fungo do g nero Aspergillus.d) sonolência. Provocam grandes irritaç es e são responsáveis pela diminuição na postura. Provocam irritação.) r r R c d d d d  ‰  ‘ •    Ž ‰ Šˆ „ƒ Œ    Ž Ž “” r s ss O v r s é eliminad nas fezes e transp rtad de galp para galp pelos bebedouros comedouros campânulas e pessoal que maneja os galp es Prevenç o a) desinfecç o dos aviários.c) uso de pedilúvio na entrada dos galp es.c) sede. comedouros e campânulas. Controle As medidas de controle dos ectoparasitas consistem na adoção de práticas de rotina. Nas aves adultas a infecç o é produzida pela inalaç o de esporos dos fungos da raç o ou cama contaminada. anemia e morte das aves.d) vacinaç o do plantel. Prevenç o a) desinfecç o das incubadoras. como: ‘   ‘ ’ ‰ ’ ‹ ‘ ‰   “ ‰  ‰  ‰ ƒ „†ˆ‰ † ‰…„†ˆƒ…ƒ Œ ‹† ƒ Š‚ƒ… ‰ ˆ ƒ…‚ƒ ‡ ‚†…„ƒ‚ p . anemia e até mesmo ocasionam a morte por debilidade geral nas aves. também atua como transmissores de doenças Piolhos De hábito noturno.C emivex ou Amônia Quartenáriab) desinfecç o dos bebedouros.h) pode causar grande mortalidade em aves jovens com 7 a 40 dias de idade. chegando de 5 a 50% do plantel Tratamento Recomendado Transmiss o Nos pintinhos e peruzinhos. Provoca coceira. com menos freq ncia. trocá-la rotineiramente. perda de peso. e que atacam as aves para sugar o sangue. Quando atacadas. desenvolvem a formação de crostas de cor branco acinzentado e bastante aderente.

realizar exames de fezes periodicamente no plantel e usar vermífugos específicos para cada espécie de verme. mas esta sempre de papo vazio) é aquela doença que a ave fica em posição característica. um dos pés levantados (tipo garça) e o bico começa ficar comprido e torcido para baixo. Controle de Endoparasitas (Vermes) Caracter stica da Doença As verminoses constituem sério problema em criaç es onde os cuidados com higiene não são obedecidos. descobriram que o tratamento da doença é feito através do remédio micostatin(uso humano). evitar a contaminação de água e alimentos. Os pintos respiram com dificuldade e com asas caídas. São sintomas a falta de apetite. peito seco é sintoma e não a causa. Os criadores. fornecido por um veterinário. evitar excesso de umidade. além de prejuízos aos criadores. ele se alimenta. Medidas de Controle das Verminoses Boa higiene e desinfecção rigorosa das instalaç es e equipamentos. interessados no assunto. a primeira dando uma dose de ivermectina em pó na desvermifugacao. transmissão de doença e mortalidade das aves. de acordo com a orientação do Médico veterinário ( voce pode usar Proverme é um otimo remedio). você não terá risco de epidemias — — — – ˜ – . abrem o bico aflitamente e sacodem a cabeça. Dentre os vermes mais importantes têm-se: Singamose Vulgarmente conhecida como gogo. é produzida por um verme chamado Syngamus trechea. Ascaridiose É a mais freq ente verminose das aves. sufocação com roncos característicos. pois quando há a falta de sol. Vacinar não quer dizer que seu plantel estará livre de doenças. A outra é que o peito seco esta relacionada também com micoplasmose e visitando sites italianos e portugueses. diarréia líquida e a ave fica vulnerável a outras doenças. A mortalidade pode ser alta se as aves não forem tratadas. Peito Seco Cuidado.aplicação de inseticidas espec ficos nas aves. temos que compensar por alimentos que ajudem na metabolização da vitamina "d . Micoplasmose (micoplasma pode atacar o fígado do animal. O galinheiro tem deve estar com a face para o norte. fizeram algumas experiências. manter boa higiene nos aviários. Capilariose e Heteraquiose São responsáveis por processos irritativos. retardo no crescimento. Os pintos com 6 a 8 semanas de idade são os que mais sofrem com a verminose. isolamento das aves suspeitas e bom manejo. instalaç es (principalmente entre as frestas de madeira e poleiros. que se localiza dentro da traquéia das aves. É extremamente importante atuar com um programa de vacinação. É também conhecida como verme redondo ou lombriga devida sua forma. não superlotar os abrigos. com bom resultado. Com certeza a literatura está correta: galinhas não podem ficar em lugares úmidos. mas com certeza. trazendo graves distúrbios no aparelho digestores. tristeza. consulte um Médico Veterinário. onde normalmente é o habitat dos parasitas). Na dúvida. causando perda de peso.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->