Você está na página 1de 12

PROVAS PRÁTICAS DE SÃO PAULO

USP – RP 2006

1 - diag. diferencial de sds. febris


2 - amamentaçao / sd. disabsortiva
3 - colher exame de citologia oncotica / hipertensa q engravidou (orientações)
4 - fazer bx excisional e dar um ponto / dizer como fazer cricotireoidostomia e
LPD (criterios do LPD tb)
5 - fumante dislipidemico (orientacoes da dieta e habitos de vida) / BLS

USP – RP 2005

1 – caso sugestivo de Tb (exames/quimioprofilaxia) e diag. Diferencial de sds.


Febris
2 – reanimação neonatal
3 – interpretar uma cardiotocografia (era normal) e semiologia da mama
4 – fazer um donati e ATLS (pneumotórax hipertensivo – falar conduta)
5 – semiologia do baço

USP – RP 2004

1 – profilaxia do tétano e raiva/ meningite meningocócia


2 – reanimação neonatal e acidente ofídico
3 – colposcopia/ descrever uma imagem acetorbranca/ cardiotocografia
4 – intubação/ ponto simples
5 – ECG (BRD/FA) e Rx (descrever)

USP – SP 2006

1 – caso de Tb no início do tto (a menos de 14 dias do início) de um pai; um RN


de 7 dias, uma criança de 10 anos e a esposa, sendo todos contactantes
intradomiciliares assintomáticos do caso índice. Quais as orientações a serem
dadas?
2 – caso de icterícia neonatal precoce (<24h), que exames pedir e em quem
(mãe ou RN), qual o tratamento e qual a orientação a ser dada pra mãe.
Lembrar de pedir eloato e dosagem de G6PD.
3 – caso de abortamento em curso (diagnóstico, tratamento, exames e
orientações a paciente). A paciente tb pediu informação se pode colocar um
DIU.
4 – Descrever um Rx de obstrução intestinal por brida/ fazer um chuleio de 3
cm/ organizar uma mesa de instrumentação cirúrgica (aqui foi foda!!!!)
5 – Crise aguda de Enxaqueca – exame neurológico completo (fundo de olho,
reflexos, pares cranianos...), interpretar uma TC, interpretar a imagem do fundo
de olho q o avaliador fornece e fazer a receita (não precisa dose e lembrar de
colocar o nome da paciente, a via de administração da droga, a quantidade, a
data e assinar). Lembrar tb de pedir ao avaliador um martelo neurológico e um
oftalmoscópio. Nesse caso clínico tinha uma pegadinha, a paciente tinha
“crises de cansaço” na infância, faço ou não propranolol???

USP – SP 2005

1 – conduta no caso de meningite menigococcica em um colégio.


2 – atendimento e conduta em uma criança com pneumonia: diagnóstico,
exames e conduta (se interna ou não, punciona ou não, como tratar), detalhe
eles nunca pedem dose de medicação.
3 – uma consulta de pré-natal completa (não deu tempo pra ninguém terminar);
4 – sangramento em varizes de esôfago em hepatopata (conduta inicial e
prescrição das 24 horas seguintes à estabilização)
5 – uma mulher com história sugestiva de hipertireoidismo e com taqui-supra
com instabilidade, pedia a conduta imediata e que vc pedisse um exame após
a estabilização (no caso um TSH pra confirmar o hiper)

USP – SP 2004 (aqui eu não tenho muitas informações)

1 – não sei
2 – orientação de como preparar o leite para uma criança < 1 ano (ou era < 6
meses)
3 – não sei
4 – não sei
5 – conduta frente uma parada (parou em AESP)

UNIFESP 2006 (essa é a prova prática mais chata!!!)

1 – ictérica neonatal (dizer qual a zona de Kramer) e a técnica de como colher


sangue no neonato e onde fazer a venóclise (se era no dorso da mão, região
antecubital, inguinal ou na cabeça).
2 – fazer um ponto simples na pele e escolher o fio de sutura (tinha vários
tipos, vc tinha q escolher o de nylon)
3 – semiologia do abdome agudo
4 – mecanismo de parto (demonstrar no modelo e falar)
5 – interpretar uma TC de um vozinho que caiu (hemorragia subdural ou
extradural, se há ou não desvio da linha média e se há hematoma sub-galeal)
6 – fazer um nó cirúrgico/ saber o nome de alguns instrumentos cirúrgicos
(kely, dente de rato, farabeuf e ae vai!)
7 – prova do computador (aqui foram 30 questões de marcar, as decorebas
mais variadas possíveis), com 30 min pra fazer.
8 – prova do vídeo (aqui foram 28 questões mostrando trechos de filmes,
seriados e vídeos de pacientes da enfermaria e cirurgias, CPRE, CATE...pra vc
marcar num cartão ABCDE), lembrar que nessa parte caiu muita neuro e muita
psiquiatria!!!
9 – fazer uma redação sobre os aspectos éticos de um trecho do filme (num
lembro o nome), aqui não tem resposta certa ou errada. Mínimo de 10 linhas e
máximo de 20.

PROVA PRATICA DA SANTA CASA-2010


Noçoes gerais - cada estaçao era 9 min, com 1 min de intervalo entre cada sala
pra se recompor. IMPORTANTE: nao se deixem abalar por cada sala - acabou
a sala, acabou.

Pediatria - Puericultura 100%. Era uma mãe com uma crianca de 2m , que tu
tinhas que fazer a 1a consulta com o pediatra - perguntar peso que nasceu, ver
cartao de vacina, etc. Essa prova tinha uma atriz e a boneca. Nao envolvia
examinar a criança. E tinham as perguntas pra resolver - nao lembro
exatamente o que era (deve ter nos topicos antigos)

Medicina Preventiva - era conversar com uma senhora de 50 anos, sem


comorbidades, sem doença nenhuma, encaminhada pelo GO pra consulta de
rotina. Tu tinhas que pedir exames pra ela, e explicar o porque da necessidade
dela passar no medico geral . A unica coisa de historia que ela tinha era que o
pai faleceu de Ca de colon com 60 anos, entao tinha que investigar isso tb.

Clinica Medica - pra muita gente foi o grande calo da prova . Era sentar na
frente do examinador, o caso tava escrito no papel . Eu nao me lembro
exatamente o que era o caso, mas tinha que dar o diagnostico . A grande dica
era ter nocao do ACLS e ir pedindo os exames na sequencia pro examinador -
perguntar sobre o A, B , C , PA, ECG, etc etc etc. Muita gente matou o paciente
pq mandou ele pro RX ou pra TC (eu fui uma delas) , mas se tu pedia o ECG ,
matava o diagnostico e ai tinha que tratar logo - era um BAVT que tinha que
colocar marcapasso transcutaneo. Tenho a impressao que mesmo matando o
paciente , se tu fechasse o diagnostico e colocasse no papel, valia.

GO - uma paciente com sangramento no 3o trimestre, tinha que calcular a


DPP, ver medida, examinar a barriga da pcte - detalhe , o bebe tava em
posicao pelvica, entao tinha que auscultar no quadrante superior, pro
examinador poder te dar o papel com os dados do bebe.

Cirurgia - a estacao mais simples da prova. Era um bebum com um corte no


braço (o dia a dia do interno do plantao, hehe) , que tinha que suturar e orientar
- suturar direitinho, nao na tigrada, hehe. Limpar a ferida, ver se nao tinha
corpo estranho, pintar com pvpi, anestesiar, colocar campo, fazer os pontos e
depois orientar - lavar com agua e sabao, tirar com 7 dias no posto de saude e
orientar quanto a vacina anti tetanica.

UNESP BOTUCATU 2010

CM = Verbalizar um exame abdominal. O quadro era de um paciente com


Síndrome do Intestino Irritável. Foi a minha primeira estação. Acredito que o
que se cobrava era uma exame de sequencia prática do abdome. Inspeção,
Ausculta, Percussão, Palpação abdominal superficial, profunda, vísceras...eu
ainda fiz a técnica de palpação de fígado e a manobra de Shuster, mas vc tinha
que verbalizar tudo o que estava fazendo e não conversar com o paciente.

PED = Um caso de um lactente de 8 meses com história de ITU de respetição.


Tinha exames colados na mesa, como Hemograma e Urina 1 se eu não me
engano. Mas, na história tinha um quadro bem sério, pois pedia a HD. Eu
respondi Pielonefrite. E a 2a pergunta era a conduta. Vc tinha que conversar
com a mãe para dizer que ia internar a criança, hidratar, fazer ATB parenteral e
pedir exames de USG renal e vias urinárias, além de pesquisar RVU e tb
Cicatrizes Renais com DMSA. Eu pelo menos respondi isso. Mas, se alguém
colocou mais coisa, é sempre importante confrontar informações.

CIR = Criança de 9 meses com quadro de dor abdominal há 1 dia com vomitos
biliosos e dor abdominal. Pergunta: faça a anamnese focada no caso e diga o
diagnóstico síndromico e etiológico. Tinha exames: um RX com obstrução
intestinal e uma imagem de USG com aspecto "em alvo" que me deixou na
dúvida. Tentei descartar Intussusepção, já que apendicite em lactente pode dar
quadro semelhante, que eu já vi na minha enfermaria (é raro, mas é diag
diferencial). A mãe da criança negava fezes em geléia de morango e disse que
desconhecia os hábitos intestinais da criança. Acabei por colocar sd abdominal
obstrutiva por fecalito pensando em apendicite, mas muita gente colocou
intussusepção(que depois pensei em ser a mais correta) e teve algumas
pessoas que colocaram hérnia indireta encarcerada e até atresia duodenal.

PREV: Vc é médico da UBS e deve dar entrevista a uma rádio local. (Tinha um
ator com um microfone) e ele te fazia 4 perguntas ( vc fica de costas para o
examinador). As perguntas eram relacionadas a mortalidade infantil e vc tinha
que explicar para a pop a respeito dos indices. Ele cobrava o conceito de
mortalidade pós neonatal e neonatal até os 28 dias e vc tinha que saber
explicar as diferenças entre elas e qual que implicava em maior mortalidade e
porque a pós neonatal tinha melhorado.

GO: a mais polemica. Era para realizar o Toque em uma gestante em trabalho
de parto, explicar a técnica do toque e depois ir até o partograma e dar o
diagnóstico e a conduta.
Eu coloquei DCP e a conduta Cesariana. Meu toque estava com dilatação de 8
cm e o feto nesse horário em -3 de De Lee, mas fiquei na dúvida porque a
evolução do parto ainda não ultrapassava a linha de ação, logo, podia sim ser
um PN. Muita divergência. Se eu esqueci de algo, espero que alguém possa
complementar.

UNIFESP 2010

Prova interativa: Deram um caso de um paciente com febre e tosse há 20 dias


e fizeram 10 perguntas sobre o caso. Valor: 0,5

Prova de psicologa: um trecho de House M.D e um mini texto que falava sobre
transferência e contratransferência. valor: 0,5

Prova informatizada: 35 questões pra serem feitas pelo computador. Modelo


idêntico ao exame do cremesp. Valor: 4 pontos

habilidades: Valor 5 pontos

5 estações:
Clínica: examinar um pé diabético e ensinar o paciente a aplicar insulina.

G.O: Palpação obstétrica. Tinham 10 perguntas...altura uterina, manobras de


palpação, situação, posição do feto, variedade de posição, e vc tinha que
escolher um fórceps e dizer por que iria usar.

PED: Examinar um RN.Davam um exame físico e pediam pra completar o


exame

Técnica cirúrgica: Escolher o fio e os materiais para uma sutura em um


ferimento no braço. Proceder a sutura

Cirurgia: Um paciente que teve um trauma, uma queda. Pra vc fazer o ATLS

PROVA PRÁTICA USP - 2009

1) CM: Um caso de ascite, pedir exames, sugerir hipóteses diagnósticas,


realizar o procedimento num manequim (saiu líquido amarelo-citrino mesmo!) e
fazer a prescrição para o paciente. Lembro que tinha PBE...

2) PED: Essa foi foda!!! Esperávamos tudo, menos uma P...!! de um boneco da
Estrela engasgado com um pedaço de banana numa creche. Você era
chamado para prestar o atendimento à criança. "Simples": pegava-se o
boneco, colocava-o deitado em nosso colo com o dorso para cima e ficava
batendo nas costas dele até que a digníssima Dra. Examinadora, mostrasse
uma placa SAIU!!!!!!!!!!!! Ponto final!

3) GO: História de uma mulher com ameaça de abortamento, pedir exames,


fazer exame especular (o examinador checava o que vc estava vendo), ao final
pedia para que vc explicasse à paciente do por que de sua dificuldade para
engravidar (história compatívelcom SOP)

4) CIR: Paciente com Hemotórax após trauma, tinha que sugerir o Dx,
descrever RX Tórax e realizar o procedimento de Drenagem Torácica (pedir os
materiais necessários e ir realizando e descrevendo tudo!)

5) MED PREV: Tinha um ator, um senhor idoso, que nunca havia ido a um
médico.Tinha uma historia imensa... Mas lembro que te chamavam a atenção
para uma lesão compatível com CBC (exposição ao sol na história). Para isso
não podia esquecer de despir o paciente para examiná-lo. Aí tinha que lembrar
das vacinações, screenin para CA de Próstata, etc... Essa estação foi muito
embaçada, pois era difícil saber exatamente o que queriam!

USP-RP 2009

São duas estações de cada especialidade.


Não lembro de todas, mas alguém pode ajudar com o resto.

1) GO
- atriz queria usar contraceptivo. Vc escolhia o melhor pra ela e ensinava a
usar. Ela fazia várias perguntas, tipo... se eu esquecer de tomar um
comprimido, o que eu faço?
- boneco com uma barriga da grávida pra vc colocar o bebe na variedade de
posição que ele pedia lá

2) PED
- Lactente com PCR: só ressuscitava quem desfibrilava, mesmo sendo lactente
- Lactante com Hepatite B: conduta em relação ao RN (eu tô viajando ou essa
questão foi realmente na USP-RP?). Era com atriz tb!

3) CM
- pesquisar rigidez de nuca em um paciente. Era com ator!
- Fazer a prescrição de alguma coisa que eu não lembro.

4) CG
- passar uma sonda vesical
- pegar em acesso venoso pronfundo

5) Prev.
- paciente com febre vinda de área endêmica: conduta... Era com atriz!

UNIFESP 2009

Dica Geral: lembrar sempre de se apresentar como Dr.x, usar luvas, se tiver
procedimento, fazer assepsia do local, desencapar as agulhas, carimbar as
receitas(se houver carimbo na mesa)..tem que entrar no clima de que "é de
verdade", mesmo sendo boneco ou ator; pedir o que voce quer, diretamente
"Eu quero um Raio-x de torax", e nao falar só "raio-x"

1) Ped: tinha um boneco de RN com touquinha e um ajudante.Lia o caso


clinico(de meningite),ai pedia exame clinico...lembrar de tirar a touquinha do
boneco e falar do abaulamento de fontanela. Depois pedia para fazer puncao
lombar no boneco. Lembrar de pedir ajuda, separar o material, fazer assepsia
no boneco, usar luvas

2) Cir: era um caso clinico de trauma autom. Pedir o Raiox de torax e tinha um
pneumot. hiperten.(lembrar de falar motivo: ele ta hipotenso, turgencia jugular...
e no Rx tem hipertrans. com desvio de mediastino bla bla bla)).depois era pra
fazer toracocentese descompressiva em um esqueleto..lembrar de desencapar
agulha, fazer no local certo..depois era pra fazer toracostomia..lembrar de fazer
o selo d´água

3) Go: era um caso de vaginose bact. Tinha q introduzir o especulo na pelve


que tinha la, de maneira correta, retirar o material do fundo da vagina, colocar
em uma lamina, adicionar KOH e SF..e colocar no micro. Ae o examinador
levantava uma plaquinha com o que voce estava vendo..ae voce fala: Vejo
Clue-Cells..ae depois ele falava pra voce fazer uma receita: Lembrar de botar
nome da paciente, dia, hora, via de admistracao e CARIMBAR e assinar a
receita.
4) CM: era com ator. Um caso de ascite a esclarecer. Se apresntar como Dr.
tal, responsavel por ele. Fazer o exame de ascite normal e falar o que esta
fazendo (sempre fale o q esta fazendo: "agora vou fazer o piparote..agora vou
fazer semicirculo de Skoda). Depois seprar o material necessario para
paracentese e apontar no paciente onde se faz e descrever a tecnica. Depois,
te dava um pedido de exame, para voce pedir oq acha necessario(botar nome
do paciente, data, botar o material a ser analisado)

5) Ortopedia(?): era um caso de artrite de joelho...pedia para fazer o exame


clinico do joelho e de como se avalia derrame articular (tecla), meniscos
(mcmurray) ,ligamentos colaterais (bocejo) e cruzados (gaveta)

USP RP 2010

*****Clínica*****
1) Paciente com Pneumotórax hipertensivo.
==> Indicar toracocentese de alívio;
==> Antissepsia do local;
==> Localizar o manúbrio, 2o espaço, linha hemiclavicular
==> Esvaziar o ar;
==> Descartar materiais;

2) Cobrava a realização de prova do laço, colocava um paciente com história


típica de dengue e pedia a técnica da prova do laço;
==> Insuflar o manguito por 5 min em um quadrado de 2,5x2,5cm no local com
maior número de petéquias ou na região ante-cubital;
==> Pressão apróx. 100mmHg
==> Teste - (10 petéqui)

*****G.O*****
1) Ginecologia - Paciente com sangramento transvaginal importante, solicitava
exame físico e exames complementares.
==> Exame especular
==> Colher preventivo (certo ou errado??? muita gente fez ...)
==> Teste do Ác. Acético e Lugol (certo ou errado??? algumas pessoas
fizeram ...)
==> toque bimanual
==> solicitar HC, US transvaginal e B-HCG

2) Obsterícia - Primigesta com 26 semanas, TS O- e Coombs Indireto -!


Perguntava orientações.
==> Solicitar TS do pai;
==> Indicar imunoglobulina anti-Rh a partir de 28 semanas, ou na hora do
parto;
==> Indicar o teste de Kleihauer-Beck (eluição ácida) após o parto para
averiguar necessidade de aumentar a dosagen
==> Não havia necessidade de cuidados adicionais;
==> Não havia necessidade de cuidados especiais com a criança;
****Preventiva*****
1) Paciente que havia feito doação no Hemocentro e havia sido encaminhada
para consulta médica com HBsAg + e anti-HBc +. Outros exames (anti-HIV,
Chagas) normais.
==> Questionar sobre relacionamentos extra conjugais;
==> Trazer parceiros e filhos para avaliação;
==> Notificar o caso;
==> Questionar uso de preservativo, acidentes perfuro-cortantes, drogas,
tatuagens e hemotransfusões (tinha história);
==> Solicitar outros exames (anti-HBs, HBeAg, TGO...)

*****Cirurgia*****
1) Paciente com ferida de apróx 7cm x10 cm com tecido de granulação, pedia
para você refazer o curativo;
==> Retirar o curativo com a técnica apropriada;
==> Lavar a ferida com SF 0,9%
==> Aplicar PVPI tópico nas bordas;
==> Aplicar os Ác. Graxos Essencias (AGE) na ferida;
==> Refazer o curativo com gaze;
==> Fixar com micropore;

2) Paciente vítima de ferimento por arma branca em uma cidade do inteiror e


você é o único médico da cidade. ATLS todo feito e paciente completamente
normal e estável;
==> Realizar a exploração digital (não havia perfuração de cavidade)
==> Suturar a ferida (cobrava a realização de pelo menos 1 ponto)
==> Administrar vacina anti-tetânica;
==> Não solicitar exames de imagem (com justificativa);
==> Manter paciente sob observação clínica por 6h;

*****Pediatria*****

1) Criança de 1 ano de idade com FC de 170bpm e 10irpm em uma sala de


emergência pediátrica;
==> Avaliação 1a da criança (A - B - C);
==> Após ventilação com pressão + não resolver (mostrava taqui sinusal e
saturação de 70% se vc perguntasse) indicar IOT;
==> Intubar;
==> Verificar o posicionamento com ausculta e capnografia;
==> Ventilar e solicitar ventilação mecânica;

2) Criança de 3 anos com Hb baixa (10,2), hipocrômica, microcítica, RDW de


17%, Ferro sérico baixo e UIxxx(alguma coisa que não lembro) de 436mg;
==> Dizer que era anemia ferropriva;
==> Px sulfato ferroso gotas 1ml por kg;
==> Px vermífugos;
==> Orientar retorno e acompanhamento;

UNICAMP 2008
1- Pediatria: criança com 3 meses em uso de isoniazida. A mãe queria
saber que raio de remédio é esse e se precisava continuar tomando...

2- Preventiva: um paciente de 26 anos, com fatores de risco a rodo, com


um F.O.I e uma diarréia, com elisa e western-blot positivos pra HIV. Era
pra dar a notícia e orientar em relação ao paciente, à esposa, filho
(parabéns pro ator que mandou muito bem)...

3-Clínica: uma cefaléia com HAS (hipertensiva, claro) + astenia em uma


paciente de 26 anos, resistente a (pasmem) 180 mg/dia de propranolol e
com hipocalemia (hiperaldosteronismo clássico). Várias perguntas a
respeito...

4-G.O: uma primigesta com idade gestacional pela DUM não compatível
com altura uterina. Perguntas sobre vacinação, complexos vitamínicos,
sulfato ferroso, dor do parto, licença maternidade, etc...

5-Cirurgia: um gordinho fumante e bebum que começou com uma


epigastralgia há 6 meses que evoluiu pra vômitos pós-alimentares,
perda de peso, bla blá... propedêutica, basicamente

UNICAMP 2010

Questao Pediatria
Pediatria - Mae relatando q seu filho de 8 anos acordou com os olhos inchados.
1. Complemente a anamnese( quando vc ia perguntando a mae dizia q ele
estava urinando pouco, que a urina estava escura, que tambem estava com as
pernas inchadas e que tinha tido uma picada no braco que acabou saindo pus
há 10 dias)
2. Solicite ao examinador o exame fisico do paciente
3. Solicite um dado adicional do exame fisico que nao estava presente na ficha
q ele dava como exame fisico ( era PA )
4. Solicite apenas um exame complementar ( parece que era sumario de urina,
pq solicitei complemento e ASO e ele disse que nao estava disponivel)
5. Fale verbalmente a hipotese diagnostica e explique para mae
6.Conduta
7. A mae fazia uma serie de perguntas( é contagioso?? vai ter que internar? eu
posso ficar com meu filho durante a internacao? como vai ser o
acompanhamento)

Cirurgia
Caso de um homem jovem que referia dor toracica desde a noite anterior de
inicio subito
1. Complemente a anamnese
2. Realize o exame fisico
3. Solicite ao examinador o exame fisico( PA tava normal, MV abolido de um
lado, hipertimpanismo, sem turgencia jugular )
4. Solicite um exame complementar ( Raio X de Torax)
5. Cite o diagnostico( Pneumotorax simples espontaneo ). PA tava
normal( tinha o tensiometro la pra verificar escondido no canto da sala )
6. Conduta ( Drenei )

Clinica
Homem jovem encaminhado a UBS devido a exame admissional que mostrava
alteracoes.
1. Solicite os exames que o paciente trazia consigo e explique as
alteracoes( tinha um GGT pouco elevado VCM diminuido, HCH diminuido,
RDW normal )
2. Provaveis hipoteses diagnosticas( quando vc falava que teria q solicitar mais
exames para descartar uma possivel talassemia o ator lembrava do nada q ja
tinha feito esses exames. Ai te mostrava. A cinetica do ferro tava normal e
eletroforese tava alterada( HB A1 de 92 eu acho Hb A2 de 5 e HbF 2,2 ). pedia
pra explicar a doenca e tirar todas as duvidas do paciente. Ele ainda dizia q
tinha um sobrinho de dois anos q tinha doenca parecida.
Perguntava se precisaria receber sangue. Perguntava se precisaria receber
alguma vitamina( esqueci de repor acido folico pra prevenir an megaloblastica)

GO
consulta de rotina de pre-natal na 30 semana
1. Nao precisava realizar exame obstetrico , pq ja tinha tudo no papel la.
2. Solicitar a paciente o resultado dos exames da consulta anterior e explicar as
alteracoes. Ai tinha um TOTG 75g feito na 28sem q tinha 2 dosagens alteradas
das 3.
3. Pedia pra citar fatores de risco para patologia da paciente( o imc tava
elevado, mas a atriz era tao magrinha q nem percebi nada de IMC, heueuhe.
Se perguntasse ela dizia q o parto anterior tinha sido a forceps por feto
macrossomico, e ainda tinha uma historia familiar no pai eu acho de diabetes).
4. Conduta. falei dieta e atividade fisica: ai a atriz falou q ja tava em dieta desde
a consulta anterior e tal. Acabei fazendo insulina entao, nao sei se ta certo.

Preventina( Era um caso grande- não lembro direito


Era uma problematica la de uma paciente com cancer de 50 anos que tinha
voltado pra casa apos sessao de quimioterapia e tava vomitando muito.
1. Nao lembro direito, mas a enfermeira estava la para discutir o problema,
quando vc pedia pra ela falar, eram quase 3 minutos de problema. A paciente
nao sabia o nome do medico que a atendia no hospital terciario, o samu
demorava pra chegar. Acrescentem ai !!!! Ai tinha que citar os problemas no
atendimento da paciente segundo os principios do sus.
2. Planejar acoes parra melhorar a atencao a saude da paciente
3. Medidas/ condutas a serem tomadas para pacientes com cancer ( alguma
coisa assim)

USP SP 2010

Cirurgia

Sala com 1 examinador; 1 ator jovem fazendo o papel de enfermeiro, e tinha


uma mulher q eu acho q era observadora. 3 pessoas na sala. (me assustou)

Material: Um manequim só de pelve com uma lesão em FIE.

Caso clínico, jovem de 18 anos dá entrada no trauma com história de FAF em


FIE. Exame físico: pa boa, taquicardia leve, consciente, verbalizando, tudo joia.

A tarefa era realizar o exame físico do local do trauma e os procedimentos


iniciais, Depois escrever a conduta cirurgica num papel.

Podia pedir os materias necessários para o enfermeiro.

o foco da estação foi o trauma de vias urinárias, então mt gente fez


uretrocistografia, passou sonda vesical, fazer toque real, etc. O caminho era
esse.

Clínica
Sala com 1 ator idoso deitado na maca, e 1 examinadora, sem manequins.

Vários cartões na mesa para você ler.

Caso: pcte idoso, mora sozinho em casa, encontrado por familiares (ou
vizinhos, sei lá) com rebaixamento do nível de consciencia e fala confusa. Tava
desidratado 2+, anicterico, eupneico. Dá entrada no PS e você é o médico q o
recebe.

a tarefa era fazer o exame clínico. e escrever os achados e hipoteses dx.

O ator verbalizava apenas "terça-feira" qd era questionado. parindo pro exame


físico vc fazia a ausculta e ela mostrava um cartão, o mesmo com o abdome,
um cartãozinho dizendo q estava normal, daí vc dizia q fazia a inspeção nos
membros (o pcte estava de calça) daí ela mostrava um cartão com uma lesão
de pele em perna direita.

Vc pedia os exames, e vinha um cartão mostrando, leucocitose com desvio


esquedrda, ureia e cretininina elevados.

teve gente q colocou máscar de O2 no paciente.

Terminado o exame, vc escrevia na folha os achados e as hipoteses.

GO
sala com 1 examinador e 2 manequins um duma barriga (com um feto dentro),
outro da vagina (desses de fazer toque), com a cabeça do feto lá...

QC: primigesta de 20 anos, com 37 (ou 39) semanas de gestação pela DUM e
33 sem pela usg realizado na 10º sem de gestação., queixa de perda de líquido
vaginal há 3 horas. Me parece q o exame físico geral da gestante tava ok, não
tinha febre. não fez profilaxia para estreptococus.
Tarefa: fazer o exame obstétrico e o examinador ia dando os materias q vc
pedia. Depois anotar a conduta.

Estação mt boa, mt coerente com o q deve ser exigido de um médico recém


formado.

Preventiva
Sala: 1 atriz idosa, 1 examinadora, cartões explicando o caso. Sem manequins.

Basicamente era pra responder os questionamentos da nossa paciente q veio


tirar dúvidas sobre o resultado positivo da triagem de demencia (minimental) de
um conhecido dela de 70 anos de idade, feito na cidadezinho q o cidadão
mora.

Foram 5 perguntas q ela lia e você respondia. SObre conceitos básicos como
prevalência, sensibilidade, etc...

Pediatria
sala com 1 atriz jovem com uma boneca no colo. 1 examinador.

vários cartões na mesa para ler.

Caso típico de puericultura. a pcte tinha mastite, recem diagnosticado por um


obstetra q precreveu cefalexina e diclofenaco. A bebe tinha 10 dias. Nos
cartões era notória a perda de peso, vinha um anti-hbs positivo, toxo e rubeola
igg positvo, mas igm negativo. a bebe estava com ictérica em face. manobra de
ortolani

A tarefa era tirar as dúvidas da mãe, e escrever as condutas no papel.

A mãe questionou sobre a ictericia, a perda de peso, o resultado "positivo de


hepatite", sobre ortolani, a mastite, a receita do obstetra, e vc ia esclarecendo...