P. 1
Slide Cana, pronto

Slide Cana, pronto

|Views: 332|Likes:
Publicado porFlávia de Moraes

More info:

Published by: Flávia de Moraes on Apr 11, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/12/2014

pdf

text

original

Climatologia para a produção de Cana-de-açúcar

Ana Carla M. Vidotti Ana Carolina C. Montenegro Bruna Vicentin de Almeida Flávia de Moraes

Introdução
Disponibilidade Hídrica; Temperatura; Radiação Solar; Fotoperíodo; Floração; Vento; Eventos Adversos.

Disponibilidade Hídrica
Consumo de água.

Disponibilidade Hídrica
Consumo de água. Consumo de água/dia.

. Consumo de água/dia.Disponibilidade Hídrica Consumo de água.

Disponibilidade Hídrica Consumo de água. Kc (Coeficiente de Cultura). . Consumo de água/dia.

Kc (Coeficiente de Cultura). Kc= ETc/ ETo . Consumo de água/dia.Disponibilidade Hídrica Consumo de água.

porem. Sua determinação pode ser feita de diversas formas. foi tomada como padrão a equação de PenmanMonteith .(mm/dia) Representa a evapotranspiração de uma cultura hipotética. uma resistência aerodinâmica de 70 s/m. com reflectividade (albedo) de 0.Disponibilidade Hídrica ETc.3. de porte baixo (12 cm). lisímetros ou vapotranspirômetros.(mm/dia)É a soma dos componentes. de evaporação (solo) e transpiração (planta). para que se chegasse a um consenso nesse resultado. ETo.FAO: .

U2 = velocidade do vento a 2m de altura (m s1). e =pressão do vapor d`água do ar (kPa) e D= inclinação da curva da pressão de vapor saturadoversus temperatura (kPa ºC-1) . = coeficiente psicométrico.Disponibilidade Hídrica Onde : Rn = Saldo de radiação (MJ m-2 dia-1). T = temperatura média do ar. G = fluxo de calor no solo (MJ m-2 dia-1). es = pressão de saturação do vapor d`água do ar (kPa).

Disponibilidade Hídrica O Kc é variável de acordo com a fase da cultura. e atua ajustando a demanda hídrica por fase. O método FAO divide o ciclo das culturas em quatro fases: Fase 1: O componente de evaporação é mais importante (germinação e emergência) Fase 2: A evaporação e a transpiração são importantes (perfilhamento e estabelecimento da cultura) Fase 3: O componente de transpiração é mais importante (desenvolvimento da cultura) Fase 4: Redução na evaporação solo e da transpiração da planta (fase de maturação da planta) (maturação) .

Disponibilidade Hídrica Devido a grande variedade nas taxas de consumo hídrico. Santos (2005) organizou os valores de Kc para a cana-de-açúcar : .

Disponibilidade Hídrica .

Disponibilidade Hídrica .

20 a 1.emergência e estabelecimento ‡ 1.30.00.Diponibilidade Hídrica De modo geral o Kc varia: ‡ 0.80 a 0.90.desenvolvimento da cultura ‡ 0.maturação .50 a 1.

Diponibilidade Hídrica Balanço Hídrico ‡ O cálculo do balanço hídrico é um indicativo da quantidade de água que permanece no perfil de solo. ou seja. . a real umidade do solo.

O resultado é a quantidade líquida de água que nele permanece disponível às plantas .Diponibilidade Hídrica Balanço Hídrico ‡ O balanço hídrico é a somatória das quantidades de água que entram e saem de uma certa porção do solo em um determinado intervalo de tempo.

. uma vez que já se sabe a quantidade de água que ela necessita.Diponibilidade Hídrica Balanço Hídrico ‡ A principal utilização do balanço hídrico é identificar locais onde uma determinada cultura pode ser explorada com maior eficácia.Kc. ETc.

tem-se o balanço hídrico da cultura .Diponibilidade Hídrica Balanço Hídrico ‡ Quando se utiliza a evapotranspiração da cultura no lugar da evapotranspiração potencial.

*É máximo entre 30°C e 34°C.Temperatura Crescimento: (De acordo com a temperatura do ar) *Apresenta queda expressiva abaixo de 20°C. . *Praticamente nulo quando inferior a 16°C e 18°C. *Praticamente nulo acima dos 38°C.

Atividade Fotossintética: *Aumenta em condições de 23°C a 32°C. . caindo a partir deste ponto.Temperatura Estresse Térmico: *Ocorre acima do 35°C.

Temperatura Respiração: *É máxima entre 36°C e 38°C. Matéria Seca: *Acima de 33°C. tende a baixar. *Praticamente nulo com temperaturas próximas de 38°C. .

Temperatura Brotação da Gema: (De acordo com a temperatura do ar) *Faixa ideal entre 34°C e 37 °C. (De acordo com a temperatura do solo) *Temperatura crítica é de 19 °C. . *Menores que 10 °C extremamente prejudicial ao crecimento de brotos e raízes. *Limitantes entre 21 °C e 44 °C.

Temperatura Emergência: *Temperatura ótima na faixa dos 32 °C. Temperatura-Base: temperatura abaixo da qual não há crescimento vegetativo. *Limite de 21 °C ² temperatura-base. .

Temperatura Absorção de água pela raíz: *Taxas máximas entre 28 °C e 30 °C. *Reduzindo muito sob 10 °C e 15 °C Influência na Maturação .

Temperatura .

-Radiação Fotossinteticamente Ativa (RFA). -Eficiência em Interceptação da Luz: .Radiação Solar -Importância.

para cana ‡ -> onde I e I0 são os valores de irradiância abaixo e acima do dossel. respectivamente. .Radiação Solar Índice de área foliar (IAF). Coeficiente de extinção da luz (k): k= [log (I/I0)]/IAF K= 0 a 1 k= 0.38 a0.48.

-Luz.Radiação Solar Ângulo de inserção das folhas na planta.ideal é 67º . .68º -Fotoperíodo. .

Radiação Solar -Manejo. -Influência na Maturação. .

Fatores Essenciais. -Desvantagens causadas pela mesma.Florescimento . .

Vento .

. .tamanho da área atingida.densidade de pedras de gelo ao nível do solo. .Eventos Adversos Granizo .força dos ventos próximos à superfície.

Eventos Adversos Granizo .causa: redução da área foliar fotossintetizante .

.ocorrência: Fase inicial.Eventos Adversos Granizo . Maturação.

.Eventos Adversos Seca e Veranico . traslocação de fotossimilados para região apical e raízes.

Área foliar e do acúmulo de biomassa. biomassa. >145mm ano. . sacarose. Déficit >120mm ano.Eventos Adversos Seca e Veranico .

. Atividade de enzimas foliares. liberando enzimas que atuam no processo de acúmulo de sacarose nos colmos.Eventos Adversos Seca e Veranico .

. absoção da radiação solar e interferência na partição de fotossimilados para s orgãos da planta.no desenvolvimento. IAF<2. não compromete a produtividade .no estabelecimeno.Eventos Adversos Seca e Veranico .

Eventos Adversos Seca e Veranico Irrigação quando taxa de crescimento for : < 50% <30% .

Eventos Adversos Vento Intenso .

.Eventos Adversos Vento Intenso Acamamento ou tombamento 60-70º deslocados da vertical.

caules com > diâmetro.brotões: folhas largas. < teor de sacarose.Eventos Adversos Vento Intenso . .colheita mecanizada. .

Eventos Adversos Geada .

Eventos Adversos Geada .

Eventos Adversos Chuva Excessiva. e ou. Excesso Hídrico prolongado .

Eventos Adversos Chuva na Colheita .

Souza**.Referências -MONTEIRO. (org. A. -Anderson R.br/Repositorio/Cana_irrigada_ producao_000fizvd3t102wyiv802hvm3jlwle6b8. Lyra**. Rodollpho A. José L. Gomes*. Sá*. Bernardo. V. 2009. Adriano B. Oliveira*. A. Brasília: INMET. S. J. Fellipe J. Manejo da Irrigação na Cana. Balanço Hídrico e Produtividade da Cana-de-açúcar em Cultivo de Sequeiro -Salassier. S.açúcar http://www. Maia*.pdf . Moura*.agencia. Leopoldo A.de. Iêdo Teodoro**.cnptia.embrapa. Artur V.) Agrometeorologia dos cultivos: o fator meteorológico na produção agrícola. 530 p. Lima*. S. Geraldo V.E. Barbosa**. Guilherme B.

html .Referências Cientec.abid.org.cientec.net/cientec/InformacoesTecnicas_Irriga/Irrigacao_ Manejo_Evapotranspiracao.br/kc/cultura. http://www.asp Abid. http://www.

.Obrigada.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->