Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA – UESB

DEPARTAMENTO DE ESTUDOS LINGÜÍSTICOS E LITERÁRIOS – DELL


DISCIPLINA: DELL 001 – PORTUGUÊS INSTRUMENTAL
PROFESSORA: Marcelle Teixeira Silva CURSO: Economia
ALUNO(A): Hugo Henrique Oliveira Soares DATA: 14/11/2010

ESTUDO DIRIGIDO

1- Segundo a autora, em que consiste a coesão textual?

Resulta de uma rede de relações que se criam no texto. Essas relações garantem a
continuidade de sentido, uma continuidade semântica expressa pela reiteração, associação
e conexão e que acontecem graças a vários procedimentos que, por sua vez, de desdobram
em diferentes recursos.

2- Explique as relações textuais expressas através da coesão.

As relações se diferem quanto ao nexo que promovem, sendo de três tipos:


reiteração, associação e conexão. A reiteração é a relação pelo qual os elementos do texto
vão de algum modo sendo retomados, assegurando ao texto a necessária continuidade de
seu fluxo. Associação é a relação que se cria no texto graças à ligação de sentido entre as
diversas palavras presentes, por ela é que mais amplamente nenhuma palavra fica perdida
no texto. A conexão corresponde ao tipo de relação semântica que acontece
especificamente entre as orações, por vezes, entre períodos, parágrafos ou blocos
supraparagráficos através do que tradicionalmente se têm chamado de conectores.

3- Quanto à reiteração, os procedimentos pelos quais esta se faz são os da repetição


e da substituição. Explique resumidamente seus recursos.

Enquanto procedimento coesivo, a repetição inclui os recursos: paráfrase,


paralelismo e a repetição propriamente dita de uma palavra ou de uma expressão. A
paráfrase é uma operação de reformulação de dizer o mesmo de outro jeito, havendo um
interesse de reforçar a compreensão dos pontos abordados. O paralelismo está ligado à
coordenação de segmentos que apresentam valores sintáticos idênticos, onde as unidades
semânticas similares devem corresponder uma estrutura gramatical similar. A repetição
indica a ação de voltar ao que foi dito antes, constituindo um recurso reiterativo exigido
pela coerência, diferenciando um texto de um amontoado de frase soltas, já que o texto
apresenta essas voltas a segmentos que já apareceram.

4- De acordo com o texto, a quebra de paralelismo sempre é prejudicial para a


coerência textual? Explique.

Não. Segundo a autora, a quebra de paralelismo semântico pode constituir um


recurso literário de grande efeito e de grande aceitação na prosa e na poesia, muitas vezes
buscado intencionalmente na linguagem literária ou da publicidade e que torna altamente
relevante para os efeitos do texto.